Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Abacate  Voltar

Abacate

O fruto do abacateiro já era apreciado como alimento pelas antigas populações indígenas da América. Seu consumo se generalizou progressivamente, até estender-se por grande número de países.Abacate é o fruto do abacateiro (Persea americana), árvore de folhas perenes da família das lauráceas, à qual também pertence o louro, que chega aos 15m de altura e apresenta folhas de cor verde- escura. O fruto, em forma de pêra, pode atingir dois quilos, embora o peso médio seja de 300 ou 400g. A parte comestível é a polpa verde-amarelada, de consistência mole, que envolve a grande semente, o mesocarpo.

Contém mais de vinte por cento de matérias graxas, sete de carboidratos, dois de proteínas e um por cento de sais minerais. Excelente alimento, no Brasil é consumido em larga escala com açúcar, limão e, às vezes, leite. No México e outros países hispânicos, porém, a polpa se usa para fazer saladas, para conservas, como picles, ou, antes que o fruto atinja a maturação completa, em sopas, temperadas com sal e pimenta-do-reino.

O abacate é originário do México e América Central (o nome vem do náuatle ahuácatl), mas na atualidade disseminou-se por uma ampla zona que compreende o México, as Antilhas e chega ao sul do Brasil. É cultivado também nos Estados Unidos, sobretudo na Califórnia, e nos países mediterrâneos.

O abacateiro apresenta crescimento muito rápido e exige solos bem drenados, nos quais não haja encharcamento. A multiplicação se faz por enxerto ou pelo plantio de sementes. Em algumas variedades obtêm-se frutos dois anos após o plantio. As diversas variedades se distinguem principalmente pela cor da casca (que vai do verde ao vermelho-escuro, passando pelo pardo, violáceo ou negro) e pela época de maturação. Esses critérios permitem a caracterização das variedades antilhanas, de maior tamanho e maturação em julho e agosto; guatemaltecas, de colheita bem mais tardia; mexicanas, de menor dimensão que as anteriores; e outras, híbridas.

Entre os grandes plantadores de abacate encontram-se o México, os estados americanos da Flórida e Califórnia, a República Dominicana e o Brasil.

Fonte: biomania.com

Abacate

Nome popular: abacateiro

Nome científico: Persea americana Mill.

Família botânica: Lauraceae Origem: América Central.

Características da planta

Árvore de casca pardacenta que pode atingir até 20 m de altura. Folhagem sempre verde. Flores pequenas e de coloração branco-esverdeadas, possui odor acentuado e característico e por isso são atrativas para abelhas.

Fruto

Fruto com casca de coloração verde-oliva e brilhante, com polpa espessa e cremosa, de coloração creme-amarelada, rica em óleos vegetais. O caroço duro é envolto pela polpa de consistência mole.

Cultivo

Pode ser cultivado em todo o Brasil sendo conveniente plantá-lo no interior do pomar para evitar que o sol forte atinja o tronco. Deve ser plantado preferencialmete no inicio da estação chuvosa em solos permeáveis profundos e adubados. A propagação mais indicada é por enxertia. Frutifica o ano todo.

É raro, na América, um quintal, pomar ou terreiro, de casas, sítios, chácaras ou fazendas, que não possuam pelo menos um pé de abacate frutificando. Tanto nas áreas rurais como nas cidades, são grandes as populações que conhecem e fazem uso intenso dos abacateiros e de seus frutos.

Originário da América tropical, de regiões colonizadas pelos espanhóis (México, Guatemala e Antilhas), o abacate se espalhou até a América do Sul chegando à Amazônia, podendo ser encontrado por todas as regiões do globo que possuem solos férteis e onde haja calor que lhe seja suficiente. Produtores e exportadores de abacate distribuem-se entre os vários países da África e das Américas do Sul e Central, além de Israel, Espanha e Estados Unidos, na região da Califórnia.

Segundo Pio Corrêa, o abacate foi introduzido no Brasil como espécie cultivável apenas no início do século XIX e, atualmente, encontra-se à venda nas feiras livres e supermercados ao longo de quase todo o ano. Apesar de ser o maior produtor mundial da fruta, o Brasil exporta menos do que poderia porque - pura ironia! - seu abacate, grande e bonito, é estranho aos consumidores europeus, acostumados a frutos de dimensões menores.

As plantações do interior dos Estados de São Paulo e de Minas Gerais são responsáveis por quase dois terços do total da produção, seguidas pelas produções dos Estados do Paraná, do Espírito Santo, do Pará e do Rio Grande do Sul.

De sabor suave e gosto bom, nem doce e nem amargo, o abacate é fruto macio, generoso e carnudo.

Apesar de existirem distintas variedades cultivadas, que apresentam grandes variações na forma, tamanho, peso e coloração dos frutos, com diferentes tipos de polpa, fibras, caroço e casca, no Brasil, segundo Eurico Teixeira, o fruto do abacateiro sempre foi um só: simplesmente abacate.

O nome pelo qual essa fruta ficou conhecida pode ser uma derivação da palavra maia ahuacacuahuitl ou da palavra asteca ahuacatl, ambas sonoramente transformadas em abogado ou aguacate em espanhol e abacate em português.

Alguns dizem que a palavra maia significava "fruto que tem a forma de um testículo ou saco", de onde se inferiu que o abacate teria propriedades afrodisíacas.

Outros dizem que a palavra asteca significava "manteiga que vem da madeira", em uma descrição precisa das propriedades sensíveis da fruta.

De fato, sua polpa cremosa, verde-amarelada ou amarela quase branca, assemelha-se bastante a um creme amanteigado, sendo basicamente constituído por ácidos graxos não-saturados e concentrando apenas 70% de água em sua composição, o que é pouco em comparação com a maioria das frutas existentes.

Para Pimentel Gomes, o abacateiro é uma das mais valiosas fruteiras existentes justamente por conter consideráveis porcentagens de gorduras, carboidratos e proteínas, além de um largo espectro de vitaminas.

Fruta completa, o abacate é incomparável fonte energética e tem alto valor alimentício com baixos índices de colesterol, o que, ao contrário do que se acreditava no passado, faz com que seja de fácil digestão e nenhum malefício.

Por suas qualidades e por sua extrema suavidade ao paladar, o abacate é uma das frutas mais versáteis existentes, fonte de inspiração para incontáveis e variadas receitas. Pelo sabor indefinido de sua polpa pouco açucarada, o abacate pode ser consumido como iguaria doce ou salgada, de acordo com os hábitos e a cultura dos povos das regiões em que é cultivado, muitas vezes chocando e horrorizando uns e outros. Para o brasileiro Eurico Teixeira, por exemplo, o abacate consumido como salada "parece que deve ser intragável".

Esta observação de desgosto explica-se: no Brasil, a fruta in natura costuma ser consumida apenas em suas variações doces, em sobremesas ou lanches. A polpa do abacate em pedaços, amassada ou em creme, pode ser misturada com açúcar ou mel, acrescida ou não de gotas de limão; pode também ser batida com leite ou com o suco de outras frutas, e bebida como "vitamina".

É na Europa, na América Central e no México que o abacate é mais utilizado como ingrediente próprio para saladas: também In natura, em pedaços ou em crome, misturado com verduras, tomates, cebolas, ervas aromáticas e temperado com maionese, azeite, sal, pimenta e outras especiarias, o abacate é servido como acompanhamento para torradas, pães e pratos salgados.

Na Guatemala, em Porto Rico, no México e na Colômbia, é costume incrementar as sopas com grossas fatias da fruta. Em alguns lugares do Caribe, come-se o abacate com vinho do Porto ou Madeira, com suco de laranja e de limão. Em países da América Latina, prepara-se o famoso guacamole acompanhado de tortillas de milho.

Fonte: www.bibvirt.usp.br

Abacate

O abacate é um fruto tropical muito nutritivo, rico em calorias provenientes sobretudo da gordura que contém. Grande parte desta é monoinsaturada, ou seja, ajuda a diminuir os níveis de colesterol no sangue. É ainda um alimento rico em vitamina E, B6 e em potássio.

É um fruto, mas também é habitual ser referido como um legume, uma vez que é muito utilizado em pratos salgados. Apresenta uma textura macia e um sabor suave, e pode ser utilizado para fazer molhos ou sopas frias; cortado em fatias ou cubos e adicionado em saladas; pode também ser cortado ao meio, no sentido longitudinal, e servido com casca, como sobremesa.

O abacate, ou pêra abacate como também é designado, é um fruto muito calórico (100 g de abacate fornecem cerca de 190 calorias), que apresenta também uma enorme riqueza em nutrientes, muito diferente de alimentos que possuem apenas calorias vazias (calorias provenientes sobretudo de um nutriente, o açúcar ou a gordura, e sem vitaminas nem minerais).

O seu elevado teor calórico provém principalmente das gorduras que são, em grande parte monoinsaturadas (12%) e algumas poliinsaturadas (2%). O seu conteúdo em gordura monoinsaturada (principalmente ácido oleico, como o azeite) e vitamina E, torna-o num alimento com poderosa ação antioxidante. Esta propriedade protege contra o cancro e doenças cardiovasculares.

A vitamina E tem capacidade de proteger o colesterol das LDL (mau colesterol), impedindo a sua oxidação pelos radicais livres de oxigénio. Desta forma reduz os riscos de problemas cardiovasculares.

Esta vitamina desempenha ainda um papel importante na contagem e mobilidade dos espermatozóides. O aumento da ingestão de alimentos ricos em vitamina E pode melhorar a fertilidade nos homens.

Estudos recentes revelaram que dietas ricas em vitamina E podem oferecer protecção conta a doença de Parkinson, apesar de serem necessárias investigações mais conclusivas.

O abacate é também rico em potássio, mineral importante na regulação da tensão arterial. A carência de potássio pode levar a depressão, confusão mental e problemas musculares.

É igualmente uma boa fonte de vitamina B6, importante para aliviar as mudanças bruscas de temperamento das mulheres com problemas de tensão pré-menstrual.

A polpa e a gordura do abacate são também empregues em cuidados de beleza, no tratamento da pele, fama que advém da sua riqueza em vitaminas E e A. Pensa-se que alguns dos seus componentes químicos estimulam a produção de colagénio, que ajuda a suavizar as rugas, conferindo à pele um aspecto fresco e saudável.

As propriedades do abacate são excelentes para a pele, quer ele seja esmagado e usado como máscara facial, quer seja comido.

Fonte: www.centrovegetariano.org

Abacate

O abacate, fruto do abacateiro, é outro dos alimentos que a América ofereceu ao mundo. A planta é originária da Guatemals, Antilhas e México, o que pode ser notado no próprio nome da fruta, pois abacate vem da palabra awakati, o nome da planta na língua natural dos mexicanos.

Há mais de 500 variedades de abacateiros, o que explica os muitos tipos de abacate, diferentes na forma, tamanho e cor. Entre os tipos mais conhecidos encontram-se o manteiga (em forma de pêra, com polpa macia e sem fibras), o guatemala (com forma de ovo e casca rugosa, maior que o manteiga) e o percoço (parecido com o manteiga, mas um pouco mais alongado).

No Brasil, o abacate é consumido ao natural com açúcar, como sobremesa. No entanto, em outros países é mais apreciado em saladas, bem temperado com vinagre, pimenta e maionese.

Em pratos doces, o abacate combina muito bem com limão, leite, creme de leite e leite condensado, na preparação de sorvetes, cremes, musses e bebidas. Em pratos salgados, vai bem com camarão e lagosta, em saladas ou acompanhando pratos fortes.

Possui alta taxa de gordura, sendo muito rico em calorias, o que o torna contra indicado para regimes de emagrecimento ou de manutenção de peso. No entanto, como como sua gordura é fácil de assimilar pelo organismo, pode constar da dieta de quem tem problemas digestivos. Além disso, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e fósforo.

Os melhores abacates são os mais pesados e firmes.

Para saber se estão no ponto, é só fazer uma ligeira pressão com os dedos: os de casca fina cedem logo, os de casca mais grossa oferecem um pouco mais de resistência. Os melhores abacates têm poupa macia e gordurosa, de sabor característico e delicado (antes de ficar maduro, ele tem poupa dura e esbranquiçada).

Algumas vezes, tem manchas de cor marrom clara na casaca, mas esse é um defeito apenas superficial que não afeta a qualidade do fruto. Os abacates duros ou bem firmes, embora possam ter todas as características de boa qualidade, não estão prontos para o consumo imediato, devendo ser amadurecidos.

O abacate deve ser guardado em lugar fresco e arejado. Quando ainda verde, não convém colocá-lo na geladeira, pois o frio interrompe o processo de maturação.

Depois de descascado, deve ser imediatamente consumido, porque, em contato com o ar, a poupa escurece. Para evitar o escurecimento imediato, passe um pouco de suco de limão na superfície do fruto.

Como o abacate maduro é muito sensível, massando-se com muita facilidade, evite que fiquem empilhados na fruteira ou no recipiente no qual são guardados. Para saber quanto comprar, calcule que 3 abacates são suficientes para fazer um creme para 6 pessoas.

Fonte: www.horti.com.br

Abacate

Persea americana

Fruto do abacateiro, o abacate tem forma semelhante a da pêra, casca áspera de cor verde ou violeta, polpa macia comestível e caroço grande e liso, sendo mais um dos alimentos que a América Central ofereceu ao mundo. O abacateiro é uma árvore originária da Guatemala, Antilhas e México, o que pode ser notado no próprio nome da fruta, pois abacate vem da palavra asteca awakatl, nome da planta na língua natural dos mexicanos. Embora nativo da América Central, o abacateiro adequou-se muito bem ao Brasil, e cresce bem em todo o país, em especial na região Norte. É muito cultivada por toda parte, tanto pelo fruto saboroso, de grande valor nutritivo, quanto pelas folhas com propriedades diuréticas, além de conter 20 a 25% de óleo usado em perfumaria, tem diversas aplicações medicinais, além de usos culinários e cosméticos.

É um fruto bastante rico em substância gordurosa, encontrada na polpa - com alta taxa de gordura, sendo muito rico em calorias, o que torna contra-indicado para regimes de emagrecimento ou de manutenção de peso, é inimigo das dietas de emagrecimento.

No entanto, como sua gordura é fácil de assimilar pelo organismo, pode constar da dieta de quem tem problemas digestivos. Além disso, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e fósforo.

Existem mais de quinhentas variedades de abacateiros, o que explica os muitos tipos de abacate, diferentes na forma, tamanho e cor. Entre os tipos mais conhecidos encontram-se o manteiga (em forma de pêra, com polpa macia e sem fibras), o guatemala (com forma de ovo e casca rugosa, maior que o manteiga) e o pescoço (parecido com o manteiga, mas um pouco mais alongado).

Os melhores abacates são os mais pesados e firmes, tem polpa macia e gordurosa, com sabor característico e delicado (antes de ficar maduro, ele tem polpa dura e esbranquiçada). Algumas vezes, tem manchas de cor marrom-clara na casca, mas esse é um defeito apenas superficial que não afeta a qualidade do fruto.

Para saber se estão no ponto, é só fazer uma ligeira pressão com os dedos: os de casca fina cedem logo, os de casca mais grossa oferecem um pouco mais de resistência. Os abacates duros ou bem firmes, embora possam ter todas as características de boa qualidade, não estão prontos para o consumo imediato, devendo ser amadurecidos.

O abacate deve ser guardado em lugar fresco e arejado. Quando ainda verde, não convém colocá-lo na geladeira, pois o frio interrompe o processo de maturação. Depois de descascado, deve ser imediatamente consumido, porque, em contato com o ar, a polpa escurece. Para evitar o escurecimento imediato da polpa, passe um pouco de limão na superfície do fruto. Como o abacate maduro é muito sensível, amassando-se com muita facilidade, deve evitar-se que fiquem empilhados na fruteira ou no recipiente no qual são guardados.

Para cortar e limpar o abacate, lave-o bem sob água corrente e enxugue. Corte-o ao meio, no sentido do comprimento, torça delicadamente as duas metades para separá-los e, com a ponta de uma faca, retire o caroço. Dependendo do uso, corte-o em fatias e descasque.

No Brasil, o abacate é consumido ao natural com açúcar, como sobremesa. No entanto, em outros países é mais apreciado em saladas, bem temperado com vinagre, pimenta e maionese. Em pratos doces, o abacate combina muito bem com limão, leite, creme de leite e leite condensado, na preparação de sorvetes, cremes, mouses e bebidas. Em pratos salgados, vai bem com camarão e lagosta, em saladas ou acompanhando pratos fortes.

DICAS CULINÁRIAS

Para saber quanto comprar, calcule que 3 abacates são suficientes para fazer um creme para 6 pessoas.

Se o abacate ainda estiver verde, deixe-o enterrado em farinha de trigo que logo ficará maduro.

Para que o creme de abacate não escureça, depois de pronto coloque-o num prato fundo e ponha o caroço da fruta, sem lavar, bem no meio do prato e guarde na geladeira até o momento de servir.

Para pratos salgados, só use abacates bem maduros. Caso contrário, ficarão muito amargos, dando sabor desagradável.

Para que o abacate cortado não escureça, passe uma camada fina de manteiga na parte cortada.

Quando for usar só uma metade do abacate, deixe a outra metade com o caroço. Isto evita que se deteriore com rapidez.

Para conservar abacate maduro, envolva-o com um pano úmido e coloque na geladeira. Quando o pano secar, volte a umedecer.

O abacate é indispensável numa boa vitamina.

Quando for comprar prefira os abacates grandes, com caroço preso, casca verde-clara e sem manchas.

O creme de abacate feito com açúcar e um pouco de leite, fica melhor quando misturado com pedacinhos de amendoim torrado, salgado e sem casca. Também fica ótimo com castanha de caju.

CURIOSIDADES

Algumas tribos da Amazônia usam os brotos do abacateiro para combater doenças dos pulmões.

Nas Antilhas o abacate é considerado um afrodisíaco.

O abacate era antigamente chamado de "pêra-de-advogado".

O frio é um dos principais inimigos do abacateiro.

Partes utilizadas

Folhas

Fruto

Semente

Propriedades medicinais do abacate

O abacateiro é originário do México e aclimatado no Brasil. Pertence à família das Lauráceas, em que se incluem também a canela, o louro, o sassafrás etc.

Ajuda a tratar de...

Contusões

Dores de cabeça

Dores reumáticas

Diarréias

Excesso de uréia

Insuficiência hepática

Pele seca

Ressecamento de cabelo

Retenção da secreção biliar

Diurético

Utilidades Medicinais

Afta

Mastigar folhas tenras de abacateiro. Bem lavadas.

Amidalite

Gargarejo com o chá das folhas do abacateiro.Combinar com chá de tanchagem para maximizar o efeito.

Bronquite

Chá morno das folhas do abacateiro.O efeito é melhor quando se torna esse chá às colheradas misturado com própolis e chá de guaco.Duas a quatro xícaras por dia.

Cansaço

Afirma-se que a folha do abacateiro contém propriedades revitalizantes.Usar esporadicamente o chá juntamente com limão e mel.

Diarréia

Caroço tostado e moído bem fino. Dissolver duas colherinhas deste pó em uma xícara de água morna. O efeito é mais potente se, em lugar de água,for utilizado o decocto dos brotos da goiabeira.

Distúrbios da Digestão

Recomenda-se o chá das folhas do abacateiro para a dispepsia atônica.

Dor-de -cabeça

Compressas mornas com o chá das folhas à cabeça. Convém também tomar este chá.

Tosse

Chá das folhas do abacateiro, morno, com mel, tomado aos goles.

Verminoses

Lavar e moer bem a casca de abacate, e misturar em partes iguais com casca de limão ralado;acrescentar mel e tomar em jejum uma colher de sopa.

Bibliografia

As Frutas na Medicina Natural Alfons Balbach Daniel S. F. Boarim Edição Vida Plena

Fonte: www.frutas.radar-rs.com.br

Abacate

Nome popular: abacateiro

Nome científico: Persea americana Mill.

Família botânica: Lauraceae

Origem

América Central. Guatemala, Antilhas e México – o nome da fruta é originário da palavra asteca “awakat”.

Tipos

Há mais de 500 tipos diferentes, seja na forma, no tamanho ou na cor, mas os mais comuns são:

Manteiga

Forma de pêra, polpa macia e ausência de fibras

Guatemala

Tem a forma de um ovo, a casca é mais rugosa e o tamanho maior do que o Manteiga

Pescoço

É bem parecido com o manteiga, mas é um pouco mais alongado.

Dicas para comprar

Observe os seguintes detalhes para escolher os melhores frutos:

Os mais pesados e firmes, têm uma polpa mais macia, embora seja mais gordurosa e têm um sabor peculiar – se encontrar manchas marrons em algum deles, não se preocupe, pois é, apenas, superficial

Prefira os maiores, com casca verde-clara, sem manchas – ao sacudi-lo sinta que o caroço está preso

Se não os quiser comprar ainda verdes, para consumi-los de imediato, faça uma leve pressão na casca, porque, se estiverem no ponto, ela cederá

Os mais duros e muito firmes ainda não estão prontos para consumo e precisarão ser amadurecidos artificialmente. Para acelerar o amadurecimento, caso o abacate ainda esteja verde, coloque-o dentro de uma vasilha com farinha de trigo

Quanto à quantidade, para fazer um creme, é só calcular 3 (três) peças para 6 pessoas. Para que não fique escurecido, o creme, depois de pronto, deve ser colocado num prato fundo, juntamente com o caroço, sem lavar e, em seguida, leve à geladeira.

Dicas para guardar

Prefira os lugares frescos e ventilados. Se ainda estiverem verdes, não os guarde na geladeira, porque o resfriamento retarda o amadurecimento, que é mais demorado depois que são colhidos; - Se já estiverem maduros, evite empilhá-los, porque são muito sensíveis e amassam facilmente.

Dicas para Consumir

1 - Antes de cortar e limpar o abacate, lave-o bem sob água corrente; - Corte-o ao meio, no sentido do comprimento, torça delicadamente as duas metades para separá-las da casca; - Com a ponta de uma faca, remova o caroço

Corte a polpa em fatias ou amasse, conforme a forma que pretenda usá-lo

2 - Depois de remover a casca, o abacate deve ser imediatamente consumido, porque, em contato com o ar, a polpa escurece. Para evitar o seu escurecimento imediato, passe um pouco de limão na superfície do fruto

3 - Em pratos salgados, vai bem com camarão e lagosta, em saladas ou acompanhando pratos fortes, mas, atenção: use a fruta bem madura, para evitar que fique amargo

4 - Em pratos doces, combina muito bem com limão, leite, creme de leite e leite condensado,na preparação de sorvetes, cremes, musses e bebidas diversas. É muito comum também comer a polpa do abacate com açúcar, devido ao seu sabor não muito doce.

Porém, como temos dito em várias oportunidades, devemos evitar o açúcar refinado, podendo substituí-lo pelos sucedâneos: mel, melado, açúcar mascavo ou demerara, etc., caso não consiga mesmo comê-lo ao natural, o que é ideal

5 – Experimente usar somente o sumo do limão para temperar e verá como combina bem, tornando a fruta deliciosa, além, claro, de diminuir um pouco os efeitos do seu alto teor calórico.É tudo uma questão de habituar o paladar, com evidentes vantagens imediatas.

6 - Saladas

É muito usado desta maneira, principalmente na Europa e nos demais países de origem.

O abacate é acrescentado aos demais ingredientes tradicionais, tais como: verduras, ervas aromáticas, além de outros temperos (azeite, pimenta, etc.).

7- Pasta

Depois de liquidificado e temperado, é usado em torradas e pães, com bastante sucesso

8 - Sopa

Em alguns países, são colocados alguns pedaços da fruta junto com os outros ingredientes, tais como legumes, cereais, hortaliças, etc.

Composição

Proteínas

Potássio

Manganês

Ferro

Cálcio

Fósforo

Vitaminas

A

B2

B6

C

E

Folato

Cerca de 6% de açúcares

2% de proteínas.

Valor calórico

110g = 200 calorias

Tem mais gordura do que qualquer outra fruta, tornando o seu consumo contra-indicado para regimes de emagrecimento, ou de manutenção de peso. Porém, sua gordura é facilmente assimilada pelo organismo, podendo assim fazer parte da dieta de pessoas que têm problemas digestivos.

Indicações Terapêuticas

Afta

Lavar bem as folhas do abacateiro e mastigar bastante até aliviar os sintomas. Em algumas pessoas, de vez em quando, as aftas se instalam, complicando muito a sua capacidade de mastigar; há famílias que apresentam essa afecção em vários de seus componentes ao mesmo tempo.

Amigdalite

Gargarejar com chá feito com folhas do abacateiro. Se quiser aumentar o seu efeito, colocar também folhas de tanchagem.

Bronquite

Para aliviar seus efeitos, o mesmo chá das folhas é muito eficaz, melhor ainda se for acrescentado guaco e própolis, bastando tomar 3 a 4 chávenas por dia.

Cansaço

Para dar um grande alívio aos sintomas do cansaço físico, o chá das folhas, acrescentando-se limão e mel é muito eficiente.

Diarréia

Pegar o caroço do abacate, tostar e moer bastante, transformando-o em pó, que deve ser dissolvido em uma xícara de água morna.

Distúrbios digestivos

O chá das folhas do abacateiro funciona muito bem nesses casos.

Dores de cabeça

Usar compressas embebidas no chá morno das folhas, colocando-as na cabeça, podendo-se também ingerir esse mesmo chá.

Tosse

Chá morno das folhas do abacateiro, com mel.

Verminoses

Lavar e moer bem a casca de abacate e misturar, em partes iguais, com casca de limão ralado; acrescentar mel e tomar em jejum uma colher das de sopa.

Características da planta

Árvore de casca pardacenta que pode atingir até 20 m de altura. Folhagem sempre verde. Flores pequenas e de coloração branco-esverdeadas, possui odor acentuado e característico e por isso são atrativas para abelhas.

Fruto

Fruto com casca de coloração verde-oliva e brilhante, com polpa espessa e cremosa, de coloração creme-amarelada, rica em óleos vegetais. O caroço duro é envolto pela polpa de consistência mole.

Cultivo

Pode ser cultivado em todo o Brasil sendo conveniente plantá-lo no interior do pomar para evitar que o sol forte atinja o tronco. Deve ser plantado preferencialmete no inicio da estação chuvosa em solos permeáveis profundos e adubados. A propagação mais indicada é por enxertia. Frutifica o ano todo.

É raro, na América, um quintal, pomar ou terreiro, de casas, sítios, chácaras ou fazendas, que não possuam pelo menos um pé de abacate frutificando. Tanto nas áreas rurais como nas cidades, são grandes as populações que conhecem e fazem uso intenso dos abacateiros e de seus frutos.

Originário da América tropical, de regiões colonizadas pelos espanhóis (México, Guatemala e Antilhas), o abacate se espalhou até a América do Sul chegando à Amazônia, podendo ser encontrado por todas as regiões do globo que possuem solos férteis e onde haja calor que lhe seja suficiente. Produtores e exportadores de abacate distribuem-se entre os vários países da África e das Américas do Sul e Central, além de Israel, Espanha e Estados Unidos, na região da Califórnia.

Segundo Pio Corrêa, o abacate foi introduzido no Brasil como espécie cultivável apenas no início do século XIX e, atualmente, encontra-se à venda nas feiras livres e supermercados ao longo de quase todo o ano. Apesar de ser o maior produtor mundial da fruta, o Brasil exporta menos do que poderia porque - pura ironia! - seu abacate, grande e bonito, é estranho aos consumidores europeus, acostumados a frutos de dimensões menores.

As plantações do interior dos Estados de São Paulo e de Minas Gerais são responsáveis por quase dois terços do total da produção, seguidas pelas produções dos Estados do Paraná, do Espírito Santo, do Pará e do Rio Grande do Sul.

De sabor suave e gosto bom, nem doce e nem amargo, o abacate é fruto macio, generoso e carnudo.

Apesar de existirem distintas variedades cultivadas, que apresentam grandes variações na forma, tamanho, peso e coloração dos frutos, com diferentes tipos de polpa, fibras, caroço e casca, no Brasil, segundo Eurico Teixeira, o fruto do abacateiro sempre foi um só: simplesmente abacate.

O nome pelo qual essa fruta ficou conhecida pode ser uma derivação da palavra maia ahuacacuahuitl ou da palavra asteca ahuacatl, ambas sonoramente transformadas em abogado ou aguacate em espanhol e abacate em português.

Alguns dizem que a palavra maia significava "fruto que tem a forma de um testículo ou saco", de onde se inferiu que o abacate teria propriedades afrodisíacas. Outros dizem que a palavra asteca significava "manteiga que vem da madeira", em uma descrição precisa das propriedades sensíveis da fruta.

De fato, sua polpa cremosa, verde-amarelada ou amarela quase branca, assemelha-se bastante a um creme amanteigado, sendo basicamente constituído por ácidos graxos não-saturados e concentrando apenas 70% de água em sua composição, o que é pouco em comparação com a maioria das frutas existentes.

Para Pimentel Gomes, o abacateiro é uma das mais valiosas fruteiras existentes justamente por conter consideráveis porcentagens de gorduras, carboidratos e proteínas, além de um largo espectro de vitaminas.

Fruta completa, o abacate é incomparável fonte energética e tem alto valor alimentício com baixos índices de colesterol, o que, ao contrário do que se acreditava no passado, faz com que seja de fácil digestão e nenhum malefício.

Por suas qualidades e por sua extrema suavidade ao paladar, o abacate é uma das frutas mais versáteis existentes, fonte de inspiração para incontáveis e variadas receitas. Pelo sabor indefinido de sua polpa pouco açucarada, o abacate pode ser consumido como iguaria doce ou salgada, de acordo com os hábitos e a cultura dos povos das regiões em que é cultivado, muitas vezes chocando e horrorizando uns e outros. Para o brasileiro Eurico Teixeira, por exemplo, o abacate consumido como salada "parece que deve ser intragável".

Esta observação de desgosto explica-se: no Brasil, a fruta in natura costuma ser consumida apenas em suas variações doces, em sobremesas ou lanches. A polpa do abacate em pedaços, amassada ou em creme, pode ser misturada com açúcar ou mel, acrescida ou não de gotas de limão; pode também ser batida com leite ou com o suco de outras frutas, e bebida como "vitamina".

É na Europa, na América Central e no México que o abacate é mais utilizado como ingrediente próprio para saladas: também In natura, em pedaços ou em crome, misturado com verduras, tomates, cebolas, ervas aromáticas e temperado com maionese, azeite, sal, pimenta e outras especiarias, o abacate é servido como acompanhamento para torradas, pães e pratos salgados. Na Guatemala, em Porto Rico, no México e na Colômbia, é costume incrementar as sopas com grossas fatias da fruta. Em alguns lugares do Caribe, come-se o abacate com vinho do Porto ou Madeira, com suco de laranja e de limão. Em países da América Latina, prepara-se o famoso guacamole acompanhado de tortillas de milho.

Fonte: www.paty.posto7.com.br

Abacate

Originário do México e América Central, o abacateiro foi introduzido no Brasil em 1809. Botanicamente, pertence à família Lauráceae, da qual fazem parte a caneleira e o sassafrás.

Suas flores embora hermafroditas, apresentam protoginia, pelo que os cultivares são classificados nos grupos A e B. Por essa razão, para assegurar efetiva polinização, recomenda-se o interplantio de cultivares de ambos os grupos. O fruto é rico em proteínas e vitaminas A e B, encerra quantidade variável de óleo na polpa (5-35%), e é de grande utilização na indústria farmacêutica e de cosméticos.

Cultivares

Mercado interno: Simmods (A), Barbieri (limeirão) (B), Collinson (A), Quintal (B), Fortuna (A), Breda (B), Reis (B), Solano (B), Fuerte (B), Ouro Verde (A) e Campinas (B).

Mercado externo e/ou industrialização: Tatuí (B), Fuerte (B), Hass (A) e Wagner (A).

Época de plantio

Período das chuvas, ou fora dele com irrigação.

Espaçamento

10 x 10m ou 10 x 9m.

Mudas necessárias

100-120/hectare.

Dimensão das covas

40 x 40 x 40cm.

Técnica de plantio

Irrigar a muda e proteger-lhe o tronco do sol até sua completa adaptação.

Controle da erosão

Plantio em nível e capinas em ruas alternadas nos terrenos mais declivosos, ou uso de roçadeira no período mais chuvoso.

Calagem e adubação

Com base na análise de solo, elevar o índice de saturação em bases 60%, utilizando o calcário domilítico.

Adubação por cova: 20 litros de esterco de curral, ou 4 litros de esterco de curral, ou 4 litros de esterco de galinha, 100g de P2O5 e 50g de K2O, 30 dias antes do plantio, complementando com 20g de N, aos 30-90 e 150 dias após o plantio.

No pomar em formação (2o e 3o ano): aplicar os adubos fosfatados e potássicos em março, de uma só vez, o nitrogenado em três vezes no início, meado e fim do período chuvoso, nas seguintes quantidades: 150g de N, 100-200g de P2O5 e 100-200 de K2O.

No pomar em produção: aplicar 150g de N, 50-80-120g de K2O por planta, por caixa de frutos colhidos ou esterados, por ano.

Se utilizar adubos simples, parcelar o nitrogênio em três aplicações, no início, meado e fim do período chuvoso, e o fósforo e potássio em duas, no início e no fim do período chuvoso. No caso de adubo formulado, efetuar as aplicações em três parcelas, início, meado e fim das chuvas.

Fonte: www.agrov.com

Abacate

O Abacate (Persea americana), nativo da América Central, é uma fruta com formato oval ou de pêra com 15 cm a 20 cm de comprimento e pode chegar a pesar até 1,5 kg. Em geral, sua polpa quando madura é amarela-esverdeada com uma consistência cremosa, em razão de sua elevada quantidade de gordura. No entanto, a cor e a forma da fruta dependem da variedade.

No mundo todo há 500 variedades de abacate e, no Brasil, 50. As mais conhecidas são o antilhano (também chamado manteiga, por não ter fibras), que tem pedúnculos curtos, casca lisa, caroço relativamente grande e polpa macia; e o guatemalense, proveniente das regiões altas da América Central, cujos pedúnculos são longos, a casca espessa e rugosa e o caroço pequeno.

Propriedades nutricionais

O abacate é rico em gordura, principalmente a do tipo monoinsaturada, a mesma do azeite de oliva, considerada pelos especialistas em nutrição como um tipo de gordura saudável, pois ajuda a controlar a taxa do mau colesterol no sangue.

Não possui colesterol e contém vitaminas A, B1, B2, niacina, ácido fólico, ferro, cálcio e é uma excelente fonte de fibras: fornece 6 g por 100 g de polpa (um adulto precisa de 20 g a 30 g por dia).

Como comprar e armazenar

Prefira abacates de cor uniforme, íntegros, livres de pontos escuros e pesados em relação ao tamanho. Para verificar se está maduro, basta segurá-lo e apertar levemente com o polegar a região próxima ao pedúnculo, que deve ter uma textura macia, mas não mole. Caso queira acelerar o processo de amadurecimento, coloque o abacate num saco de papel e deixe em ambiente sem luz. Para armazenar, o mais adequado é em local fresco.

Quando verde, no entanto, não deve ser guardado na geladeira, pois a baixa temperatura interrompe o processo de amadurecimento.

O abacate oxida com facilidade e, por essa razão, deve ser consumido ou usado imediatamente depois de aberto. Para retardar o processo de oxidação, regue com uma substância ácida, como suco de limão ou vinagre. Para congelar, retire a polpa e amasse com bastante suco de limão. Em seguida, coloque-a num recipiente, tampe e leve ao congelador por até 4 semanas.

Como usar

O Brasil é o único país do mundo onde o abacate é usado basicamente como sobremesa, à base de leite, na forma de sorvetes e cremes. Mas pode ser usado tanto em preparações doces quanto salgadas, de acordo com os hábitos de cada povo. Em muitos países é consumido temperado com sal e outros ingredientes.

No México, por exemplo, é usado no preparo do tradicional guacamole (receita ao lado), servido com tortillas, salgadinhos de milho, tacos ou para acompanhar pratos à base de batata, aves.

Perfil nutricionail em 150g
(1 xícara de chá de polpa picada)
Energia 160 calorias
Carboidratos 7,5 g
Fibras 6 g
Gorduras totais 15,5 g
Gorduras monoinsaturadas 9,5 g
Colesterol 0
Proteínas 2 mg
Sódio 10 mg
Potássio 600 mg
Ferro 1 mg
Vitamina A 200 mcgRE

Fonte: www.soreceitasculinarias.com

Abacate

A fruta é afrodisíaca produzindo efeitos benéficos ao couro cabeludo e a pele humana. Comer o fruto adoçado com mel é ótimo para rejuvenescimento da pele e elimina manchas brancas.

O abacate também é ótimo para inflamação dos dedos, doenças dos rins, debilidade do estômago e afecções da garganta.

Possui alta taxa de gordura, sendo muito rico em calorias, o que o torna contra indicado para regimes de emagrecimento ou de manutenção de peso. No entanto, como como sua gordura é fácil de assimilar pelo organismo, pode constar da dieta de quem tem problesmas digestivos. Além disso, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e fósforo.

Pertencente à família das Lauráceas.

Composição

Pequena porcentagem de ácidos, matérias graxas, proteínas, substâncias minerais, óleo pingue, açúcar, hidrato de carbono, etc. Seu valor nutritivo é quatro vezes maior que o das outras frutas, exceto pela banana.

Indicação

Prisão de ventre

Flatulências

Perturbações digestivas

Gota

Reumatismo

Afecções dos rins

Afecções da pele

Afecções do fígado

Cascas

São vermífugas, adequadas também para tratamento de hemorragias, disenterias e bouba.

Folhas

Na forma de chá é excelente diurético.

Também é eficaz em:

Nevralgias

Dores de cabeça

Catarros

Bronquite

Diarréia

Afecções da garganta

Cansaço

Dispepsia atônica

Rouquidão

Tosse

Disenteria

Fonte: www.psleo.com.br

voltar 1234avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal