Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Acidentes com Agrotóxicos  Voltar

Acidentes com Agrotóxicos

 

Como saber se é preciso usar Agrotóxicos?

Acidentes com Agrotóxicos

Identificar precisamente a praga a ser controlada; investigar a existência de outros métodos, não químicos, eficazes para o controle da praga
*
As mulheres grávidas não devem usar agrotóxicos
Se tiver que usar agrotóxicos, procurar os produtos menos tóxicos
Ler cuidadosamente todas as instruções sobre o manuseio e aplicação do produto (na receita, no rótulo ou na bula);
Comprar apenas as quantidades indicadas na receita agronômica;
Para conseguir uma receita, procure sempre um agrônomo ou um técnico habilitado.

Alternativas Não Químicas

Atualmente várias práticas e métodos permitem controlar pragas e doenças nas lavouras sem o uso de produtos tóxicos.

Por exemplo, o uso de variedades de palntas resistentes a pragas; rotação de culturas; destruição de resíduos de colheitas; adubação adequada; irrigação e outras boas práticas agícolas

Os principais métodos recomendados pelos técnicos sao:

Controle mecânico: uso de armadilhas e barreiras,
Controle físico:
calor, frio, umidade,
Controle biológico:
utilização de inimigos naturais das pragas.

Procure orientação técnica para o seu caso.

Como prevenir acidentes com Agrotóxicos

Acidentes com Agrotóxicos

Todas as pessoas que venham a trabalhar com agrotóxicos devem ser treinadas para seu uso e aplicação de forma mais segura e correta. è obrigatórioo uso de vestimentas e equipamentos de proteção apropiados para cada tipo de produto de aplicação.

O técnico que recomendou seu uso deve incluir essa orientação na receita, mesmo que o rótulo ou bula do agrotóxico já contenham informações gerais.

Acidentes com Agrotóxicos

Vestimentas e Equipamentos de Segurança

De forma geral, é necesssário o uso dos seguintes equipamentos de segurança:

Calças compridas de brim grosso e de cor clara;
Camisa de brimou algodão, ou macacão de brim grosso, com mangas compridas e de cor clara;
Luvas de segurança;
Sapatos ou botas impermeáveis (as botas preferencialmente de PVC)
Proteção impermeável para a cabeça

Ítens complementares que devem ser acrescentados de acordo com as condições de trabalho:

Protetores faciais e óculos de segurança
Aventais, perneiras e outros acessórios impermeáveis
Respirtadores com filtro adequado

Orientações gerais de Segurança

Acidentes com Agrotóxicos

Agrotóxicos nunca devem ser transpotados junto com pessoas ou animais, forragens ou utensílios pessoais, para evitar contaminação.
O armazenamento deve ser feito em local trancado, fora do alcance de crianças, pessoas estranhas ao serviço e animais.
Agrotóxicos
devem ser mantidos sempre em seus recipientes originais.
As embalagens vazias nunca devem ser utilizadas paraoutros fins, mesmo depois de bem lavadas.
A aplicação dos produtos deve ser feita nas horas menos quentes do dia para diminuir a evaporação e facilitar o uso vestimentas e equipamentos de proteção.
Não aplicar oproduto contra o vento e não caminhar entre as plantações recém tratadas.
Misturas de agrotóxicos só podem ser feitas con instruções técnicas específicas
Não comer, não beber, mascar ou fumar durante a aplicação de agrotóxicos.
Ao finalizar a atividade, o trabalhador deve tormar banho com bastante água e sabão em pedra, e mudar de roupa.
Vestimentas e equipamentos de proteção devem ser lavados separados de outraas roupas, com água e sabão em pedra, a cada final de aplicação.

Fonte: www.areaseg.com

Acidentes com Agrotóxicos

1 - Introdução

Os agrotóxicos são produtos químicos destinados a controlar as pragas e as doenças que causam danos à produção agrícola.

São também consideradas agrotóxicos as substâncias empregadas como desfolhantes, dessecantes, estimulantes e inibidoras do crescimento das plantas.

O uso de agrotóxicos não representa a única medida no controle das pragas e doenças.

O uso indiscriminado de agrotóxicos nas lavouras vem causando grandes prejuízos econômicos à saúde humana e ao meio ambiente. Por isso é necessário se levar ao conhecimento dos pequenos produtores e trabalhadores rurais a maneira correta da aplicação desses produtos. Desta maneira, será possível diminuir os danos à saúde do aplicador, preservar o meio ambiente, e aumentar a produtividade e a qualidade dos produtos hortifrutigranjeiros.

A preocupação com as questões ambientais está cada vez mais presente nos diversos setores da sociedade brasileira. A legislação ambiental reflete estas preocupações, apresentando regras mais claras que orientam as atividades humanas, buscando garantir qualidade ambiental para toda a sociedade brasileira.

Como primeira medida de prevenção recomenda-se consultar um profissional, buscando-se identificar outras técnicas para resolver o problema das pragas e doenças, evitando assim os riscos decorrentes do uso de agrotóxicos.

2 - Classificação

Os agrotóxicos podem ser classificados de acordo com a finalidade de uso.

O quadro abaixo mostra exemplos das principais classes de uso:

Classe Usado no combate a
Inseticidas Insetos
Fungicidas Fungos
Herbicidas Ervas daninhas
Formicidas Formigas
Raticidas Ratos
Acaricidas Ácaros
Nematticidas Nematóides

3 - Efeitos Tóxicos

Todos os agrotóxicos podem provocar danos à saúde das pessoas, dos animais domésticos e silvestres e ao meio ambiente. Por isso, é importante que você saiba a maneira correta de utilizá-los. Preste muita atenção no quadro abaixo e veja como os agrotóxicos podem entrar no seu organismo e prejudicar a sua saúde.

Via Dérmica Quando o produto entra pela PELE
Via Respiratória Quando o produto é INALADO
Via Oral Quando o produto é INGERIDO

Os efeitos no organismo dependem do tipo e da quantidade de agrotóxico absorvido. Esses efeitos também podem variar de acordo com a idade, o estado nutricional e as condições de saúde.

A exposição ao agrotóxico pode ser maior ou menor de acordo com os seguintes fatores principais:

O tipo de formulação,
A concentração da mistura,
O método de aplicação utilizado,
As condições dos equipamentos de aplicação,
A presença de vento no momento da aplicação,
As condições de temperatura e umidade relativa do ar,
Observação das recomendações de higiene,
O uso de Equipamentos de Proteção Individual - EPI.

4 - Intoxicações

Podem ocorrer dois tipos de intoxicação:

INTOXICAÇÃO AGUDA Os efeitos aparecem logo após a exposição
INTOXICAÇÃO CRÔNICA Os efeitos aparecem depois de semanas,
meses ou anos de exposição frequente

ATENÇÃO - Estes são alguns exemplos de sintomas comuns em pessoas que sofreram intoxicação por agrotóxico:

DOR DE CABEÇA
MAL-ESTAR E CANSACO
TONTURA E FRAQUEZA
DIFICULDADE RESPIRATÓRIA
DOR DE BARRIGA E DIARRÉIA
NÁUSEAS E VÔMITOS
SALIVA E SUOR EXCESSIVO
PERTURBAÇÃO DA VISÃO

Se durante ou depois do trabalho com agrotóxicos a pessoa apresentar algum desses sintomas, siga as recomendações abaixo rapidamente:

Afastar o acidentado de todas as fontes de contaminação (locais e roupas) e lavar com muita água e sabão as partes do corpo atingidas pelo produto;
Providenciar atendimento médico imediato, mantendo o intoxicado em repouso;
Se a pessoa que engoliu agrotóxico está acordada, procure fazê-la vomitar, colocando o dedo no boca e tocando
levemente a garganta;
Caso haja necessidade de transportar o acidentado para receber cuidados médicos, deve-se levá-lo deitado de barriga para baixo e com a cabeça virada para o lado.

5 - Recomendações de Segurança

5.1 - Medidas Gerais

Acidentes com Agrotóxicos

Apenas o profissional habilitado pode definir a necessidade de uso de um agrotóxico. Nesse caso, deverá escolher o produto que apresente o menor risco para o homem e o ambiente, emitindo sempre uma receita agronômica, indispensável para a compra do agrotóxico. A receita deve orientar sobre a utilização do produto e trazer informações sobre medidas de proteção à saúde e ao ambiente, que deverão ser respeitadas e seguidas.

Os agrotóxicos nunca devem ser transportados junto com pessoas, animais, rações, forragens ou utensílios pessoais, para evitar problemas de contaminação.

O armazenamento dos agrotóxicos deve ser feito junto com pessoas, animais, rações, forragens ou utensílios pessoais, para evitar problemas de contaminação.

Os agrotóxicos devem ser mantidos em seus recipientes originais e as embalagens vazias nunca devem ser utilizadas para outros fins, pois, mesmo que elas tenham sido lavadas e pareçam limpas, sempre resta algum resíduo do produto tóxico concentrado na
embalagem.

Todas as pessoas que trabalham com agrotóxicos devem ser treinadas para utilizá-los e aplicá-los da forma mais segura e correta.

5.2 - Preparo e Utilização de Agrotóxicos

Antes de iniciar qualquer tipo de atividade com agrotóxicos deve-se ler atentamente o Receituário Agronômico, o rótulo e a
bula do produto. A atenção deve ser redobrada quanto às instruções de uso e às preocupações recomendadas.

Acidentes com Agrotóxicos

As vestimentas e os EPIs são indispensáveis. Se forem adequados e bem utilizados eles evitam ou, pelo menos, diminuem a xposição do trabalhador e a quantidade de agrotóxicos que possa vir a entrar no seu organismo pelas vias dérmica, respiratória e oral. Em qualquer atividade com agrotóxicos é muito importante que a pele do operador esteja bem protegida. Deve-se usar calças compridas
e camisas com mangas compridas.

Dependendo da operação a ser realizada com os agrotóxicos, é preciso usar equipamentos de proteção individual, tais como: botas,
luvas, avental, capas, óculos de segurança ou viseira de proteção, chapéu ou capuz e máscaras.

Para uma aplicação mais eficiente e segura, é necessário escolher o equipamento de aplicação certo e regulá-lo corretamente.

É importante conservar o equipamento em boas condições, sem defeitos ou vazamentos.

É aconselhável fazer a aplicação dos agrotóxicos nas horas menos quentes do dia, a fim diminuir a evaporação do produto e facilitar o
uso de vestimentas e do EPI.

Acidentes com Agrotóxicos

Durante o trabalho, o aplicador deve procurar não ser atingido pelo produto carregado pelo vento, assim como, evitar caminhar entre plantações que foram recém-tratadas, diminuindo a sua exposição.

O aplicador deve ficar atento para que não haja pessoas ou animais domésticos nas áreas que estiverem sendo tratadas. Nas áreas onde agrotóxicos foram aplicados não deve haver qualquer outro tipo de atividade, nem ser permitido o acesso de pessoas sem vestimentas e equipamentos de proteção, até que seja cumprido o "período de reentrada" estabelecido no rótulo ou na bula dos produtos utilizados naquela área.

A aplicação deve ser planejada e executada de forma a evitar a contaminação dos outras áreas de produção (culturas, pastagens, etc.), rios, lagos ou fontes de água utilizadas pela comunidade.

5.3 - Higiene Pessoal

A higiene pessoal é fundamental para evitar intoxicações.

Veja agora algumas recomendações:

Não comer, beber, mascar ou fumar durante a aplicação dos agrotóxicos. Se precisar fazer alguma dessas ações, o operador deve paralisar a atividade com agrotóxico, sair do local de aplicação e lavar bem as mãos com água e sabão em pedra.

Ao finalizar as atividades com agrotóxicos, o operador deve tomar banho usando bastante água e sabão em pedra, assim como trocar a roupa utilizada no trabalho.

Acidentes com Agrotóxicos

Os EPIs e roupas de trabalho devem ser lavados com água e sabão em pedra sempre que forem utilizados.

Os EPIs e as roupas utilizadas no trabalho com agrotóxicos devem ser lavados separadamente de quaisquer outras roupas ou utensílios de uso pessoal, para evitar contaminações.

6 - Identificação da Classe Toxicológicas dos Agrotóxicos

Conforme estabelece a legislação, deverão constar obrigatoriamente do rótulo dos agrotóxicos, entre outras informações, uma faixa
colorida correspondente à classe toxicológica do produto.

Classe Toxicológica
Cor da Faixa
I
Extremamente Tóxico
 
II
Altamente Tóxico
 
III
Medianamente Tóxico
 
IV
Pouco Tóxico
 

Fonte: www.fundacentro.gov.br

Acidentes com Agrotóxicos

Agrotóxicos são produtos químicos usados na lavoura, na pecuária e mesmo no ambiente doméstico: inseticidas, fungicidas, acaricidas, nematicidas, herbicidas, bactericidas, vermífugos; além de solventes, tintas, lubrificantes, produtos para limpeza e desinfecção de estábulos, etc.

Existem cerca de 15.000 formulações para 400 agrotóxicos diferentes, sendo que cerca de 8.000 formulações encontram-se licenciadas no País.

(O Brasil é um dos 5 maiores consumidores de agrotóxicos do mundo !).

O agricultor brasileiro ainda chama o agrotóxico de remédio das plantas e não conhece o perigo que ele representa para a sua saúde e o meio ambiente.

Uma pesquisa realizada pela Organização Pan-Americana de Saúde - OPAS, em 12 países da América Latina e Caribe, mostrou que o envenenamento por produtos químicos, principalmente o chumbo e os pesticidas, representam 15% de todas as doenças profissionais notificadas.

O índice de 15% (mostrado acima) parece pouco, entretanto, a Organização Mundial de Saúde - OMS afirma que apenas 1/6 dos acidentes são oficialmente registrados e que 70% dos casos de intoxicação ocorrem em países do 3o. mundo, sendo que os inseticidas organofosforados são os responsáveis por 70% das intoxicações agudas.

O manuseio inadequado de agrotóxicos é assim, um dos principais responsáveis por acidentes de trabalho no campo. A ação das substâncias químicas no organismo humano, pode ser lenta e demorar anos para se manifestar.

O uso de agrotóxicos tem causado diversas vítimas fatais, além de abortos, fetos com má-formação, suicídios, câncer, dermatoses e outras doenças. Segundo a OMS, há 20.000 óbitos/ano em consequência da manipulação, inalação e consumo indireto de pesticidas, nos países em desenvolvimento, como o Brasil.

Os principais assuntos relativos aos riscos na aplicação de agrotóxicos, dizem respeito a:

Escolha e manuseio
Transporte
Armazenamento
Aplicação
Destino das embalagens
Legislação

O Brasil supera em 7 vezes a média mundial de 0,5 kg/hab de veneno. Nossa média, no início dos anos 80, era de 3,8 kg/hab, número esse que ficou maior em 1986, com a injeção temporária de recursos do Plano Cruzado. Então, o consumo saltou de 128.000 t para 166.000 t/ano.

O consumo cresceu, de 1964 para 1979, de 421%, enquanto que a produção das 15 principais culturas brasileiras, não ultrapassou o acréscimo de 5%.

Prevenção de acidentes com agrotóxicos:

Comprar agrotóxico somente com receita agronômica;
Ler e seguir rigorosamente as recomendações do rótulo;
Não carregar nem armazenar junto com alimentos;
Não utilizar embalagens vazias;
Não utilizar utensílios domésticos na mistura de produtos;
Crianças, gestantes e mulheres que estão amamentando não podem ter contato com agrotóxicos;
Não fumar, beber ou comer enquanto estiver manuseando agrotóxicos;
Após o trabalho, tomar banho com água corrente e sabão;
Lavar as roupas de trabalho e equipamentos de uso diário após o trabalho;
Utilizar equipamento protetor: máscara; óculos; luvas; chapéu; botas; avental; camisa de manga comprida; calça comprida.

Fonte: www.ufrrj.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal