Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Alcachofra - Página 7  Voltar

Alcachofra

Nome científico

Cynara scolymus L.

Família

Asteracear

Origem

Região Mediterrânea

Características da planta

Alcachofra

Planta herbácea, perene e rizomatosa, que pode atingir até 1,50m de altura. Apresenta caule estriado, com folhas carnosas e pubescentes, que podem ou não ser providas de espinhos. Suas inflorescências quando imaturas apresentam o receptáculo e a base das brácteas comestíveis, de sabor muito agradável. Pode também ser cultivada como planta ornamental, quando suas inúmeras flores desabrocham sobre o capítulo comestível. Os frutos são secos e indeiscentes.

Características da flor

Apresenta coloração azul-arroxeada, com grandes brácteas carnosas na base, de coloração verde ou vermelha. Estas flores estão reunidas numa inflorescência do tipo capítulo.

Melhor variedade

Roxa-de-são-roque.

Época de plantio

Abril-maio.

Espaçamento

2 x 1m.

Mudas necessárias

5.000 por hectare.

Combate à erosão

Plantio em nível.

Adubação

Por metro de sulco

15kg de esterco de curral, curtido

200g de superfosfato simples 500g de farinha de ossos

50g de cloreto de potássio

Em cobertura, 30 e 60 dias após o plantio

Por. planta

50g de Nitrocálcio ou sulfato de amônio, em cada aplicação.

Tratos culturais

Capinas.

Irrigação

Por infiltração ou aspersão quando necessária.

Combate à moléstias e pragas

Pseudococcus sp. : fazer rotação com plantas não hospedeiras e manter o terreno no limpo; afídios: Metasistox, no verão, até 40 dias antes da colheita, e Phosdrin ou Malatol durante a colheita, com preucauções.

Época de colheita

Junho - dezembro.

Produção normal

2.000 a 4.000 dúzias de alcachofras por hectare.

Melhor rotação

Cereais, tomate, cucurbitáceas.

Observações

Medidas profiláticas contra Pseudococcus são indispensáveis. Cultura própria para zonas de serra (800 metros). Após o final da colheita , efetuar novamente a adubação indicada.

Indicações Terapêuticas

anti-diabetica, colagoga, descongestionante, diuretica, anti-diarreico, metabolismo da ureia, metabolismo do colesterol, amargo-tonica, febrifuga, dispeptica, anti-hemorroidal, contra ictericia, hidropsia, doencas do figado, doencas das vias biliares, hipertiroidismo, hipertensao arterial, males derivados de arterioscle, reumatismo articular, clorose, debilidade geral, raquitismo, obesidade, toxemia, calculo na bexiga, calculo renal, inflamacao rebelde, paludismo, asma, sifilis, nefrite, gota, hipoglicemia, hiperazotemia. Fonte: CIAGRI/USP

A alcachofra, além de seu uso alimentar, apresenta atividade farmacológica reconhecida, especialmente pelas propriedades terapêuticas da cinarina, o seu principal componente ativo.

A cinarina é conhecida comercialmente como Listrocol e Plemocil (ácido 1,3-dicafeoilquínico).

Entretanto, sabe-se que os componentes minoritários do extrato de alcachofra, muitos dos quais com estruturas que contêm núcleos fenólicos, devem ser responsáveis pelas propriedades terapêuticas atribuídas às infusões de folhas de alcachofra: colerética, indicada para doenças de fígado, em sídrome hiperlipêmico, redução de colesterol no fígado, gota, etc.

Por sua vez, os compostos fenólicos de modo geral são reconhecidos como antimicrobianos, o que permite supor atividade biológica nos extratos de alcachofra, distinta daquela esperada. no caso da. cinarina.

Na região do altto Uruguai, atualmente a alcachofra é cultivada unicamente com fins alimentares, sendo que suas folhas não são aproveitadas. Neste trabalho busca-se a viabilização de seus extratos diclorometânicos e etanólicos para fins terápicos. Folhas dos cullivares Violet de Provence e TOT-044 foram coletadas no município de Erechim no outono de 1996. Após serem secas à sombra por 72 h e moídas, foram extraídas exaustivamente com diclorometano e etanol em aparelho tipo Soxhlet com o processo de polaridade crescente. O extrato etanólico apresentou um maior rendimento de extrato seco em comparação com o extrato diclorometânico.

Cromatografias de camada delgada mostraram que ambos os extratos possuem uma grande quantidade de componentes fenólicos. Os extratos diclorometânicos e etanólicos foram preparados para testes de atividade antimicrobiana pelo método de Muller e Hinton com inóculos de 106-8 microorganismos cultivados em placas na presença dos extratos. Os microorganismos utilizados foram: Bacillus sp., SalmonelIa sp., Escherichia coli, Klebsiella sp., Providencia sp., Enterobacter sp., Pseudomonas sp., Bacillus cereus, Sarcina lutea e Staphylococcus aureus. Os extratos foram impregnados em discos de papel (5 mg/disco) e comparados com a atividade de discos contendo gentamicina. O trabalho mostrou que os extratos diclorometânicos apresentaram atividade sobre vários microorganismos (Bacillus sp., Staphylococcus aureus, Sarcina e Bacillus cereus).

A comparação entre cultivares de alcachofra mostra diferença de atividade antimicrobiana, o que justifica a escolha de cultivares quando se procura a utilização de alcachofra para fins farmacológicos e o direcionamento dos programas de melhoramento no sentido de aumento de componentes ativos neste vegetal.

Fonte: www.agrov.com

Alcachofra

Alcachofra

Valores Nutricionais

Porção: 100 g
Kcal: 50,44
HC: 10,35
PTN: 2,26
LIP: 0
Colesterol: 0
Fibras: 5,40

A alcachofra tem propriedades terapêuticas: para cálculos biliares tome chá de alcachofra todos os dias, ótimo diurético e anti-reumático.

Destaque Nutricional

A alcachofra apresenta ótimas propriedades nutritivas.

Rica em vitaminas do complexo B, vitamina A e sais minerais, como ferro, cálcio e fósforo. A alcachofra tem tanino, um eficiente antidiarréico, e um elemento chamado ciarina, que é excelente como regulador do fígado.

Fonte: www.rgnutri.com.br

Alcachofra 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal