Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Amêndoa  Voltar

Amêndoa

 

Amêndoa
Amêndoa

Toda a gente conhece o fruto da amêndoa encerrado num caroço, que por sua vez está recoberto de uma pele coriácea e abundandantemente pelosa.

A amêndoa (Amygdalus comunis) é uma árvore parecida com a do pêssego, pertencente à família das Rosáceas, que apresenta a particularidade de florir antes do aparecimento das folhas.

No mercado encontram-se diversas classes e variedades de amêndoas: espanholas, italianas, berberes (do Norte da África) e alemãs.

O seu uso na confeitaria e na pastelaria é considerável, por causa do seu delicado gosto. Tem também importância na alimentação e na medicina, embora se deva ter em conta que temos de eliminar as amêndoas amargas, pelo seu conteúdo de ácido cianídrico, que as torna fortemente venenosas, até o extremo de sessenta amêndoas amargas causarem a morte.

Amêndoa
Amêndoa

AS SUBSTÂNCIAS NUTRITIVAS EM PERCENTAGEM POR GRAMAS

  Proteínas Gorduras Ácidos
gordos não
saturados
Hidratos de carbono Água Calorias
Amêndoas....
Avelãs..........
Nozes..........
Amendoins...
21
17
16
27
53
62
58
44
12
5
-
-
13
7
13
15
6
7
7
7
637
682
666
591

VITAMINAS

  A
U.I.
B1
gramas
B2
gramas
Ácido
nicotínico, mg
Ácido
Pantogê-
nico, mg
E
mg
C
mg
Amêndoas....
Avelãs..........
Nozes..........
Amendoins...
580
440
-
360
250
400
48]
750
670
-
130
300
5
-
1,2
15
400
-
-
-
0,4
-
-
-
-
-
-
-

MINERAIS EM MG POR 100

  Cálcio Magnésio Ferro Cobre Manganês Fósforo
(P2O5)
Enxôfre
(SO3)
Amêndoas....
Avelãs..........
Nozes..........
Amendoins...
45
286
120
100
80
140
100
150
4
5
3
2
1,2
1,2
1
-
20
35
17
42

800
810
930
800
400
500
350
410

Composição e Valor Terapêutico

Como se depreende do quadro acima apresentado, a composição das amêndoas em substâncias nutritivas é muito semelhante à das nozes, pelo que têm o mesmo valor na alimentação.

0 Dr. Bircher-Benner demonstrou o significado do leite de amêndoas na alimentação da lactante. Este «leite vegetal» apresenta, perante o leite dos animais as vantagens da sua proteína vegetal.

Esta razão torna aconselhável o leite de amêndoas numa dieta especial na terapêutica dos eczemas infantis, que se sentem piorar ou recebem uma forte umectação com o emprego do leite da vaca.

Nas diarréias agudas dos lactentes, é de muito bom efeito administrar uma mistura de leite de amêndoas e soro com uma dieta estável. Contudo, nestes casos, deve-se consultar o médico.

O uso do leite de amêndoas é recomendado em todas as alterações digestivas do lactente que decorram com infecção. Não se pode, contudo, usar como regime normal da terapêutica dos lactentes, devido à sua pobreza em cálcio, especialmente quando se trata de recém-nascidos ou de crianças atrasadas no desenvolvimento.

Para os adolescentes, enfermos e convalescentes, é o leite de amêndoas uma bebida refrescante, delicada e apetitosa.

Emprego e Preparação do Leite de Amêndoas

A preparação do leite de amêndoas, segundo o Prof. Henpke, é como se segue: escaldam-se 250 g de amêndoas com água fervente, tira-se-lhes a pele e secam-se as amêndoas propriamente ditas. Seguidamente, trituram-se as amêndoas doces num liquidificador e misturam-se, o mais possível, numa vasilha, com três ou quatro colheres de água fria. Põe-se a massa numa travessa e bate-se, juntando-se-lhe um litro de água fervida e depois esfriada. Coloca-se em seguida, durante duas horas, na geladeira, e passa-se a emulsão por um pano fino.

O leite de amêndoas mantém-se durante 24 horas fresco no gelo, metido em frascos totalmente limpos. Pode fazer-se um apetitoso e doce leite de amêndoas desfazendo em água, maçapão mole e de boa qualidade.

Eis a receita do Prof. Glazmann: deixam-se 150 g de amêndoas doces em água fria, de 12 a 24 horas, tira-se-lhes a pele e trituram-se num liquidificador.

Misturam-se depois numa vasilha, adicionando paulatinamente, durante meia hora, um litro de água. Pode fazer-se isto com maior facilidade acrescentando um pouco de sal. Finalmente, filtra-se tudo por um pano muito fino, misturando com igual quantidade de água. Junta-se três por cento de farinha de arroz ou de milho e uns cinco por cento de açúcar; coze-se tudo muito bem, conseguindo-se com isto uma fina e total emulsão do leite de amêndoas.

Nos ervanários da Europa pode adquirir-se uma pasta de amêndoas sem casca de boa qualidade e preparar rapidamente leite de amêndoas adicionando água.

Por pressão a frio de amêndoas doces ou amargas trituradas, pode obter-se um óleo, que apresenta a peculiaridade de não secar ao ar, pelo que se emprega largamente como lubrificante na mecânica e na relojoaria.

Como remédio, emprega-se a gordura de amêndoa para abrandar a secreção endurecida do ouvido e para a pele.

A porção que fica, depois de se ter obtido o óleo por pressão, emprega-se na cosmética como creme de amêndoas.

Outros Usos das Amêndoas Como Remédios

As amêndoas amargas são empregadas pelos médicos naturalistas como remédio contra as estases pulmonares e contra a denominada «tosse cardíaca». A sua ação é devida ao conteúdo em ácido cianídrico das amêndoas amargas. A medicina homeopática considera o ácido cianídrico muito eficaz contra as falhas do coração, perigo de colapsos e estases dos capilares vasculares (ou vasomotores).

Nestes casos, comer uma amêndoa amarga por dia, como remédio. Pode conseguir-se o mesmo efeito embora tudo esteja baseado no conteúdo de ácido cianídrico mediante o emprego de água de amêndoas amargas (aqua amygdalaruin amararum).

Fonte: www.geocities.com

Amêndoa

Nome Científico: Prunus amygdalus Batsch

Família: Rosaceae

Origem

A amendoeira é originária das regiões quentes e áridas do Oeste da Ásia, sendo levada, provavelmente, para a Grécia e Norte da África durante a época pré-histórica. Alguns autores, porém, consideram o Norte da África como local de origem desta espécie.

Características

A amendoeira é uma planta bastante semelhante ao pessegueiro, porém, em geral, apresenta maior porte em tronco mais grosso; são um pouco mais curtas e de um verde mais claro; as flores são róseas claras e o fruto é oblongo, comprido e de um verde acinzentado. A parte comestível é a semente (amêndoa).

Benefícios das Amendoas

As amêndoas são uma rica fonte de vitamina E, cálcio, fósforo, ferro e magnésio. Também contém zinco, selênio, cobre e nutrientes entre a maioria das nozes-niacina.

1. Desenvolve o Cérebro - Seus nutrientes ajudam no desenvolvimento celular do cérebro. Amêndoa induz alto nível intelectual e tem sido considerado como um item essencial de alimentos para crianças em crescimento. (Pode comer amêndoas pela manhã).
2. Regulador do Colesterol -
Aumenta HDL diminui o LDL.
3. Coração:
gordura Mono-saturada, proteínas e potássio contidos nas amêndoas são boas para o coração. A vitamina E atua como anti-oxidante e reduz o risco de doenças cardíacasprovoca inflamação prejudicial artériaacumulação de placa gordurosa nas artérias. A presença de magnésio em amêndoas ajuda a evitar ataques do coração. Amêndoas ajudar a reduzir a proteína C-reativa, que . Amêndoa também é fonte de ácido fólico. Eles, portanto, ajuda a reduzir o nível de homocisteína, que faz com que a .Aumenta HDL diminui o LDL.
4. Saudáveis órgãos de corpo -
Amêndoas ajuda para a criação de novas células sanguíneas, hemoglobina e ajuda no bom funcionamento dos órgãos vitais do corpo.
5. Câncer e Tumor -
Estudos Câncer mostra amêndoas ajudam na prevenção do câncer. Amêndoas também são encontrados para ser fortes supressores de pulmão e de próstata crescimento do tumor.
6. O câncer de mama -
Flavonóides encontrados nas amêndoas também suprimir o crescimento de células de câncer de mama quando essas células foram expostas a agentes causadores de câncer.
7. Otimo na gravidez:
Amêndoa contém ácido fólico. O ácido fólico ajuda a reduzir a incidência de defeitos congênitos em recém-nascidos.
8. Outros benefícios
de saúde de amêndoas incluem ajudando a perda de peso, alívio da constipação, distúrbios respiratórios, tosse, distúrbios cardíacos, anemia, impotência, diabetes. Ela também ajuda no cuidado do cabelo, cuidados com a pele (psoríase), e atendimento odontológico.
9. Aumenta a energia:
A presença de manganês, cobre e riboflavina ajuda na produção de energia.

Clima e Solo

A amendoeira é uma planta de clima temperado, podendo ser cultivada do Rio Grande do Sul até Minas Gerais. Apresenta boa adaptação a diversos tipos de solo, exceto os compactados e encharcados.

Propagação

Pode ser feita por sementes ou por enxertia, que é a mais recomendável.

Variedades

Devido ao fato de que a amendoeira não ser cultivada comercialmente, no Brasil, não foram encontradas descrições dos cultivares utilizados.

Utilização

A amendoeira é utilizada, em alguns países, em cruzamentos com outras espécies do gênero Prunus, principalmente visando à obtenção de porta-enxertos para pessegueiros, nectarineiras e ameixeiras.

Fonte: www.todafruta.com.br

Amêndoa

Amêndoa
Amêndoas verdes

Se existem árvores que a nossa memória associa de imediato ao Algarve, a amendoeira é efetivamente uma delas.

A sua floração em pleno mês de Janeiro, no rigor do Inverno, as manchas brancas e rosadas que põe na paisagem têm sido motivo de inspiração dos nossos artistas. Prosadores, poetas e pintores de dedicaram obras sem conta ao casamento do Algarve com a Amendoeira. Lendas antigas, sonetos e quadras simples, telas e fotografias, licores e doçaria, documentam a ligação.

A Amendoeira, sendo uma espécie originária das zonas áridas e montanhosas da Ásia Central, expandiu-se na mais remota Antiguidade por toda a Bacia Mediterrânica. A Bíblia refere-se a ela e as suas flores serviram de ornamento à Arca da Aliança.

No Algarve a Amendoeira encontrou condições edafo-climáticas propícias ao seu desenvolvimento, encontrando-se principalmente no barrocal, consociada com outras culturas, muito especialmente a alfarrobeira, a figueira e a oliveira, compondo com estas o pomar tradicional de sequeiro da região. São múltiplas as variedades cultivadas, desde a amêndoa amarga a várias amêndoas doces, com diferentes graus de dureza de casca.

A nossa amêndoa, tal como acontece com outros frutos aqui produzidos tem um sabor muito especial, que levou desde sempre a que fosse a preferida dos mercados nacional e estrangeiro. A Lei Nº 1704, de 19/12/1924, reconheceu e consagrou tal fato, criando a designação legal “ Amêndoa do Algarve”visando proteger a produção algarvia.

A amendoeira chegou na primeira metade do Sec.XX a ocupar na região o 1º lugar na arboricultura e o seu produto, o 1º lugar entre as nossas produções agrícolas.

Os principais mercados importadores de miolo eram a Inglaterra, que absorvia quase metade da produção do Algarve, mas também a Bélgica, a França e a Holanda.

A exportação fazia-se em golpelhas de palma, sacos e caixas.

A produção algarvia de amêndoa em 1935 computava-se em 10 mil tons. e o rendimento da exportação em 20 milhões de escudos.

Com a expansão dos regadios, da citricultura e da horticultura e o desenvolvimento económico do litoral ligado ao setor do turismo, a redução da área da cultura da amendoeira é um fato, avaliando-se as produções atuais em cerca de 3 mil tons.

A gastronomia e muito especialmente a doçaria continuam, porém a demonstrar a sua preferência pela Amêndoa do Algarve.

O peso e o valor dessa tradição, que se mantém viva e deve ser divulgada justificam plenamente a escolha da amêndoa como tema do Capítulo Extraordinário de Faro/Estoi da nossa Confraria.

Amendoeira

Amêndoa
Amendoeira

A amendoeira, Prunus dulcis (antes classificada como Prunus amygdalus, ou Amygdalus communis) é uma árvore de folha caduca da família Rosaceae.

A semente do seu fruto é geralmente considerada como um fruto seco: a amêndoa. Tal como o pessegueiro, pertence ao subgénero Amygdalus.

Em Portugal, é frequente na região do Douro e no Algarve.

A amendoeira assemelha-se ao pessegueiro, embora o seu porte o supere, e o tronco seja mais grosso. As flores são róseas e o fruto é alongado, de casca dura e cor bege. A amêndoa propriamente dita constitui-se na semente, contem uma película interna marron, e a polpa é amarelada.

A amêndoa é rica em gorduras, Fósforo, Ferro, Cálcio e vitaminas do Complexo B.

É originária das regiões quentes e áridas do oeste da Ásia.

Alguns autores consideram o norte da África como o local de onde provem a amendoeira, mas outros acreditam que ela tenha sido levada para lá ainda na pré-história.

Existem dois tipos de amêndoa, a doce e a amarga, sendo que apenas a doce é indicada como alimento, pois a amarga contem ácido cianídrico, substância que pode causar intoxicações.

José de Paula Brito

Fonte: www.cgalgarve.com

Amêndoa

Amêndoa
Amêndoa

Pensa-se que a amêndoa teve a sua origem nas regiões da Ásia ocidental e norte de África. Hoje em dia a amêndoa é cultivada na maior parte dos países banhados pelo Mar mediterrâneo e também na Califórnia.

A amêndoa é encontrada de duas formas: a doce, de uso mais amplo, e, a amarga de sabor marcante que deve ser consumida com bastante moderação. Um dos componentes da amêndoa amarga, o ácido cianídrico, pode causar sérios problemas de saúde.

Normalmente este tipo de amêndoa é utilizado na indústria na fabricação de aromatizantes, mas sempre em pequenas proporções.

Informação nutricional

A amêndoa é rica em proteínas (20% de sua composição), vitaminas E, B1, potássio, fósforo, zinco, magnésio, proteínas, fibras e gordura (aproximadamente 50%) do tipo insaturada, sendo a maior parte monoinsaturada, que associada a uma dieta saudável, que podem ajudar a controlar as taxas das LDL-colesterol, o conhecido 'mau colesterol'.

Tabela de composição nutricional (100g de porção edível)

Energia (kcal) 619
Água (g) 4,9
Proteína (g) 21,6
Lípidos (g) 56
Monoinsaturados (g) 34,6
Hidratos de carbono (g) 7,2
Fibra (g) 12
Potasio (mg) 855
Fósforo (mg) 405
Zinco (mg) 3,1
Magnésio (mg) 259
Vitamina B1 (mg) 0,21
Vitamina E (mg) 24

Vantagens e desvantagens

A amêndoa é um fruto rico em potássio, este mineral desempenha um papel importante na regulação da tensão arterial, no equilíbrio dos fluidos do corpo e na contração muscular.

Tem um leve efeito diurético pelo seu conteúdo em água e potássio, que poderá ser benéfico no caso de gota e hipertensão arterial ou em caso de perdas excessivas de potássio, como durante a utilização de diuréticos. É desaconselhado em casos de insuficiência renal, visto que nesta condição o consumo de potássio é restrito.

O fósforo é o segundo mineral mais abundante no organismo e cerca de 80% está localizado nos ossos e dentes. O fósforo está presente em todas células do organismo onde desempenha funções muito variáveis e todas elas da maior importância. Tem relevante papel na formação molecular do ADN e do ARN, bem como do ATP, adenosina tri-fosfato. As células utilizam-no para armazenar e transportar a energia na forma de fosfato de adenosina.

O magnésio, igualmente presente em boa quantidade na amêndoa, desempenha funções a nível da transmissão neuromuscular, participa na regulação dos fluxos através das membranas celulares, coadjuva a atividade de algumas enzimas em variados processos enzimáticos, e está envolvido na replicação de ADN.

O zinco é um mineral importante para a função imunitária e reprodutiva e participa no metabolismo de inúmeros componentes no organismo.

A vitamina B1 está presente em variadas reações químicas no nosso organismo, funcionando como co-enzima. É necessária na metabolização das proteínas, lípidos, hidratos de carbono e ácidos nucleicos.

A vitamina E evita a oxidação e protege a integridade de diversos componentes celulares, nomeadamente das lipoproteínas que transportam o colesterol no sangue e ajudam, assim, a prevenir problemas cardiovasculares.

Como comprar e conservar

Ao adquirir amêndoas, observe a casca, e certifique-se que esta não se apresenta rachada, bolorenta ou com manchas. Se adquirir amêndoas descascadas prefira as que estejam em embalagens hermeticamente fechadas.

Se comprar amêndoas que sejam conservadas em grandes recipientes assegure-se de que existe uma grande rotação de produto, e que este se encontra bem fechado protegido do calor, do ar e da humidade de forma a garantir a máxima frescura. Procure as amêndoas que apresentem uma cor uniforme, textura firme e cheiro adocicado.

Uma vez que as amêndoas possuem elevado conteúdo em gordura, é importante conservá-las corretamente, de forma a protegê-las da rancificação. As amêndoas descascadas devem ser colocadas num recipiente bem fechado, num local fresco e seco, protegidas da luz solar.

Manter as amêndoas frescas irá protegê-las da rancificação e prolongar a sua frescura.

As amêndoas refrigeradas podem ser conservadas por longos meses. Se forem mantidas no congelador podem ser conservadas por mais de 1 ano.

Pedaços de amêndoa descascados rancificam mais rapidamente que amêndoa inteira descascada.

As amêndoas conservadas com casca possuem um tempo de vida mais longo.

Fonte: www.nestle.pt

Amêndoa

Amêndoa
Amêndoa

Valores Nutricionais

Porção: 100 g
Kcal: 640.4
HC: 19.6
PTN: 18.6
LIP: 54.1
Colesterol: 0
Fibras: 7.2

Há dois tipos de amêndoas: a doce e a amarga. Somente a primeira é usada na cozinha.

A amêndoa amarga contém ácido cianídrico (que lhe dá sabor amargo), uma substância que pode provocar intoxicações. O fruto de forma alongada, casca dura, cor bege e polpa amarelada.

Destaque Nutricional: rica em gorduras e vitaminas do complexo B, além de alguns minerais como fósforo, cálcio e ferro.

Amêndoa torrada salgada

TACO - Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Tabela de valor Nutricional

Porção de 100 gramas

  % VD*
Valor energético 580.8kcal = 2439kj 29%
Carboidratos 29,6g 10%
Proteínas 18,6g 25%
Gorduras saturadas 4,8g 22%
Gorduras monoinsaturadas 32,3g -
Gorduras poliinsaturadas 16,2g -
Fibra alimentar 11,6g 46%
Cálcio 236,7mg 24%
Manganês 2,0mg 87%
Magnésio 222,1mg 85%
Lipídios 47,3g -
Fósforo 493,1mg 70%
Ferro 3,1mg 22%
Potássio 639,6mg -
Cobre 0,9ug 0%
Zinco 2,6mg 37%
Tiamina B1 0,3mg 21%
Riboflavina B2 0,2mg 15%
Sódio 278,5mg 12%

* % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades.

Fonte: www.rgnutri.com.br

Amêndoa

Amêndoa
Amêndoa

Moídas, em lascas, cortada em pedaços, com ou sem pele, torradas, as amêndoas entram como um ingrediente nobre em qualquer menu, quer seja doce ou salgado. Combinam na perfeição com o chocolate, ou com diversas coberturas irresistíveis.

As amêndoas sem casca podem ser congeladas ou conservadas no frigorífico. Antes de abrir as embalagens guarda as amêndoas em lugar seco e, se possível, ao abrigo da luz.

Têm um sabor característico, suave e um pouco oleoso; são preciosas do ponto de vista nutricional, daí o crescente interesse no seu consumo.

As amêndoas, também contêm grandes quantidades de vitaminas em especial vitaminas do complexo B e de minerais, como o zinco, magnésio e ferro, uma boa dose de proteínas e muitas outras substâncias com grande potencial para a nossa saúde.

As mais usadas são, sem dúvida, as doces; as amêndoas amargas, menos utilizadas, são essencialmente usadas para aromatizar licores, que combinam na perfeição. Verdadeiras delícias!!!

AMÊNDOA CRUA INTEIRA

A Amêndoa Crua é fonte de vitamina B1 e B12 e rica em gorduras monoinsaturadas, além de conter também ácido fólico, que diminui risco de tumores.

A Amêndoa possui vitamina E, ácido fólico e arginina, um aminoácido prescrito para o relaxamento dos vasos e o equilíbrio da pressão arterial. Oferece aminoácidos essenciais e se comparado a quantidade de proteína da carne a Amêndoa sai ganhando.

A Amêndoa é um dos alimentos vegetais mais ricos em cálcio e fósforo. Tem também gorduras saudáveis para quem tem colesterol alto e efeito antioxidante.

BENEFÍCIOS DA AMÊNDOA CRUA INTEIRA

Combate os radicais livres
Previne o câncer
Diminui a pressão arterial
Regula o colesterol

Fonte: www.vaqueiro.pt

Amêndoa

Calorias:

100g: 640Kcal

Amêndoa
Amêndoa

Amêndoa
Amêndoa

A amendoeira assemelha-se ao pessegueiro, embora o seu porte o supere, e o tronco seja mais grosso. As flores são róseas e o fruto é alongado, de casca dura e cor bege.

A amêndoa propriamente dita constitui-se na semente, contem uma película interna marron, e a polpa é amarelada.

A amêndoa é rica em gorduras, Fósforo, Ferro, Cálcio e vitaminas do Complexo B.

É originária das regiões quentes e áridas do oeste da Ásia.

Alguns autores consideram o norte da África como o local de onde provem a amendoeira, mas outros acreditam que ela tenha sido levada para lá ainda na pré-história.

Existem dois tipos de amêndoa, a doce e a amarga, sendo que apenas a doce é indicada como alimento, pois a amarga contem ácido cianídrico, substância que pode causar intoxicações.

Fonte: www.sensibilidadeesabor.com.br

Amêndoa

Nome científico: Terminalia catappa L.

Família: Combretaceae

Amêndoa
Amêndoa

Outros nomes: Amendoeira-da-índia, chapéu-de-sol, guarda-sol, sombrero, amendoeira-da-praia, castanhola

Ocorrência

Ocorre em estado nativo em algumas ilhas da costa da Índia e da Malásia, na orla marítima até bem próximo do mar, em ambiente arenoso e salino de restinga e de praia. Hoje é cultivada em quase todas as regiões tropicais do planeta, inclusive no Brasil, onde foi introduzida em meados do século XX.

Características gerais

Árvore decídua, de 6-12 m de altura, podendo chegar até 20 m nas regiões de origem. Possui copa muito características em formato piramidal, porém com os ramos secundários dispostos mais ou menos horizontalmente em verticilos ao longo do tronco principal, dando a impressão de camadas. Devido a essa característica, essa árvore não deve ser podada, pois do contrário a forma de sua copa seria totalmente descaracterizada. O tronco é curto e um tanto canelado, com casca áspera de cor acinzentada.

Folhas coriáceas, simples, com nervuras bem visíveis, de 20-30 cm de comprimento, concentradas na extremidade dos ramos e que adquirem coloração avermelhada antes de caírem. Suas flores são pouco vistosas de cor branco-esverdeada, dispostas em inflorescências unissexuais, porém ambos os sexos são localizadas no mesmo ramo. Os frutos são drupas elipsóides bi-anguladas, de 3-5 cm de comprimento, de cor amarela quando maduros, com polpa carnosa, contendo em seu interior uma semente (castanha) arredondada e rica em óleo, envolvida por um tegumento (casca) muito duro.

Aspectos ecológicos

Árvore caducifólia, perdendo totalmente as folhas até duas vezes ao ano em algumas regiões. É uma planta tolerante a ambientes salinos, como em praias e restingas, razão por que se tornou uma excelente opção de árvore de sombreamento em beira de praias, sendo encontrada de norte a sul do país. Infelizmente, a sua condução inadequada com podas sistemáticas, tem descaracterizado a sua forma natural na maioria das situações. Os únicos exemplares na cidade do Rio de Janeiro que ainda preservam a forma natural de sua copa são alguns localizados na praia de Copacabana. Apesar da tolerância a salinidade, é capaz de prosperar com o mesmo vigor em solos argiloso normais. Os frutos são muito procurados por morcegos, que fazem o papel de disseminadores de suas sementes.

Utilidades

Fornece madeira de qualidade média, de cor branca ou avermelhada, dura, medianamente pesada (densidade 0,74 g/cm3), apropriada para obras internas em construção civil, marcenaria, sendo muito usada nas regiões de origem para a confecção de pequenas embarcações. As raízes, além de ser empregadas na medicina caseira nas regiões de origem, é utilizada para a produção de um corante preto.

As folhas e cascas também são usadas na medicina caseira.

As sementes ou castanhas são comestíveis e muito saborosas, podendo ser consumidas cru ou tostadas ao forno. São ricas em óleo, contendo cerca de 48% de um óleo com características e sabor ao “óleo de amêndoas doces”. É uma ótima árvore para sombreamento, porém tem o inconveniente da queda das folhas, que pelo fato de serem de grande tamanho, áreas urbanas públicas com essa árvore necessitam de constante limpeza para evitar entupimento de bueiros e por questão de estética.

Produção de mudas

Os frutos devem ser colhidos diretamente da árvore quando adquirirem a coloração amarela ou podem ser recolhidas no chão após sua queda espontânea. Estes já podem ser usados diretamente para semeadura como se fossem sementes. Um kg de fruto contém cerca de 190 unidades.

Devem ser semeadas logo após sua colheita diretamente em saquinhos individuais preenchidos por substrato organo-arenoso. Em seguida cobri-las com uma camada de 2 cm do substrato peneirado e irrigar duas vezes ao dia. A emergência ocorre em 15-25 dias e a taxa de germinação geralmente é superior a 80%.

Fonte: www.achetudoeregiao.com.br

Amêndoa

AMENDOEIRAS EM FLOR

Amêndoa
Amendoeira em flor

Amêndoa
Ramo de amendoeira florido

Amêndoa
Pormenores de uma flor

A AMENDOEIRA (Prunus dulcis), anteriormente classificada como “Prunus amygdalus”, ou “Amygdalus communis”, é uma árvore de folha caduca da família das “Rosaceae”.

A semente do seu fruto é geralmente considerada como um fruto seco: a amêndoa.

Tal como o pessegueiro, pertence ao subgénero “Amygdalus”. Em Portugal, é frequente na região do Douro e no Algarve. É uma árvore cultivada desde a antiguidade, tendo sido introduzida na Europa pelos Gregos, nos séculos V e VI A.C..

Embora se adapte a qualquer tipo de solo, prefere terrenos ligeiramente arenosos e profundos, dando-se também em terrenos pedregosos, que alternem com algumas camadas de terra, para que as raízes possam desenvolver-se e penetrar em profundidade, de modo a poder resistir a secas prolongadas. Também é uma espécie que resiste a fortes geadas de Inverno, mas já é sensível às geadas tardias da Primavera.

A amêndoa é rica em óleo e em gordura, podendo a variedade “dulcis” ser consumida torrada, ou torrada e salgada, como aperitivo. Existe ainda uma outra variedade de casca mole, a “ Prunus dulcis, var. fragilis", que tem a particularidade de a casca se poder partir com a simples pressão dos dedos.

Toda a amêndoa comestível tem largo uso na doçaria tradicional.

A amêndoa amarga, “var. amara”, por seu lado, já não é comestível, por conter ingredientes nocivos à saúde, sendo muito tóxica, tanto para crianças, como para adultos.

Evitar, portanto, qualquer tipo de preparações com este tipo de amêndoas (assim como com as amêndoas dos caroços de pêssego e cereja), principalmente se no preparado entrar água e não for usado imediatamente.

A amigdalina em contato com a saliva, por emulsão da enzima, transforma-se em ácido cianídrico, um veneno fortíssimo, que causa sufocação, vómitos, vertigens, aceleração do ritmo cardíaco e, até, morte.

Esta amêndoa apenas se usa para fabricar a conhecida “Amarguinha”, licor de origem algarvia, com uma graduação de 20 graus, hoje conhecido e consumido em todo o país, sendo muito agradável quando servido bastante frio.

Esta variedade de amendoeira serve, sobretudo, como porta-enxerto para as variedades “dulcis” comestíveis, por oferecer maior resistência às doenças e propiciar um melhor desenvolvimento das árvores.

Fonte: augustomota.multiply.com

Amêndoa

Amêndoa
Amendoeira

A amêndoa, que vemos como um tipo de fruto seco, é tecnicamente a semente do fruto da amendoeira, uma árvore gloriosa de tamanho médio com pequenas flores rosa e brancas. Tal como os seus primos, o pessegueiro, cerejeira e árvore de alperce, a amendoeira contém frutos com sementes semelhantes a pedras (ou fossos) nos interior.

A semente do fruto da amendoeira é aquilo a que nos referimos como amêndoa. As amêndoas são de cor creme, cobertas por uma pele fina acastanhada e envolvidas numa casca dura.

As amêndoas são classificadas em duas categorias: doces (Prunus amygdalu var. dulcis) e amarga (Prunus amygdalu var. amara). As amêndoas doces são a variedade comestível. Têm uma forma oval, uma textura normalmente maleável e um sabor maravilhosamente amanteigado. Estão disponíveis no mercado ainda dentro da casca ou a casca retirada.

As amêndoas descascadas estão disponíveis inteiras, cortadas ou em pedaços, quer na sua forma natural, com a pele, ou peladas, com a pele retirada.

As amêndoas amargas são usadas para fazer óleo de amêndoa que é utilizado como agente de condimento para alimentos e licores como o Amaretto. De outra forma não são comestíveis pois contêm naturalmente substâncias tóxicas como o ácido hidrociânico. Estes componentes são removidos quando se fabrica o óleo de amêndoas.

34.50 grs / 205.83 Calorias

NUTRIENTES QUANT. DDR (%)

DENSIDADE DO NUTRIENTE

CLASS.
manganésio 0.90 mg 45.0 3.9 muito bom
vitamina E 8.97 mg 44.9 3.9 muito bom
magnÉsio 98.67 mg 24.7 2.2 bom
triptofanos 0.07 g 21.9 1.9 bom
cobre 0.40 mg 20.0 1.7 bom
vitamina B2 (riboflavina) 0.30 mg 17.6 1.5 bom
fÓsforo 168.70 mg 16.9 1.5 bom

Benefícios para a Saúde

Tonifica o Sistema Nervoso
Diminui o Colesterol
Afecções Cardíacas
Arteriosclerose
Afecções Ósseas
Diabetes
Gravidez e Lactação

Fonte: www.alimentacaosaudavel.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal