Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Tipos de Aminoácidos  Voltar

Tipos de Aminoácidos

 

Tipos de Aminoácidos

As proteínas são formadas por 20 tipos de aminoácidos.

Destes 20 tipos, nove devem ser obtidos a partir dos alimentos, pois não são sintetizados no corpo humano.

Portanto, são chamados de “aminoácidos essenciais”. É necessário compensar estes “aminoácidos essenciais” a partir dos alimentos, em quantidade bem balanceada e adequada.

As proteínas do corpo são formadas por 20 tipos de aminoácidos

Aproximadamente 500 tipos de aminoácidos foram descobertos na natureza. No entanto, somente 20 atuam como constituintes das proteínas do nosso organismo. Combinações complexas destes 20 tipos resultam em mais de 100 mil tipos de proteínas.

Quando ingerimos alimentos como peixes e cereais, as proteínas neles contidos são primeiro degradadas em 20 tipos de aminoácidos, e então reconstruídas em outras proteínas no interior do nosso organismo.

20 tipos de aminoácidos que constituem o ser humano

Aminoácidos essenciais em negrito

Valina, leucina, isoleucina, alanina, arginina, glutamina, lisina, ácido aspártico, ácido glutâmico, prolina, cisteína, treonina, metionina, histidina, fenilalanina, tirosina, triptofano, asparagina, glicina, serina.

Cada aminoácido possui diversas funções

Existem mais de 100 tipos de proteínas que constituem o corpo, e estas incluem somente 20 tipos de aminoácidos em várias combinações. Estes 20 tipos de aminoácidos são essenciais para o corpo.

Além de serem matérias primas para as proteínas, eles são usados como fonte de energia quando necessário.

Além disso, cada aminoácido desempenha um papel importante e único no corpo. A tabela abaixo mostra o papel de cada aminoácido.

Valina

Leucina

Isoleucina

Todos estes 3 aminoácidos são chamados aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA´s). Eles desempenham funções importantes no aumento das proteínas e atuam como fonte de energia durante os exercícios.
Alanina É um aminoácido importante que atua como fonte de energia para o fígado.
Arginina É um aminoácido necessário para manter as funções normais das vias sanguíneas e da resposta imunológica contra infecções.
Glutamina É um aminoácido necessário para manter as funções normais do trato intestinal e dos músculos, bem como da defesa imunológica.
Lisina É um aminoácido essencial representativo e tende a ser insuficiente em dietas concentradas em trigo e arroz.
Ácido aspártico Presente em grandes quantidades no aspargo. É uma fonte de energia de rápida atuação.
Ácido glutâmico Presente em grandes quantidades no trigo e soja. É uma fonte de energia de rápida atuação.
Prolina É o principal componente do “colágeno”, que constitui a pele e outros tecidos. Atua como fonte de energia de rápida atuação.
Cisteína Sua deficiência é comum em crianças.
Treonina É um aminoácido essencial usado para suplementação de proteínas de cereais.
Metionina É um aminoácido essencial que é usado para produzir diversas substâncias necessárias à nutrição, à resposta imunológica e à defesa contra agressões.
Histidina É um aminoácido essencial usado para produzir histamina e outros componentes.
Fenilalanina É um aminoácido essencial usado para produzir diversos aminoácidos úteis.
Tirosina É usado para produzir diversos aminoácidos úteis e é chamado aminoácido aromático, junto com a fenilalanina e o triptofano.
Triptofano É um aminoácido essencial usado para produzir diversos aminoácidos úteis.
Asparagina É um aminoácido localizado próximo ao ciclo do Ácido Tricarboxílico (local de geração de energia) junto com o ácido aspártico.
Glicina É usado para produção da glutationa e porfirina, um componente da hemoglobina.
Serina É usado para produção de fosfolipídios e ácido glicérico.

O QUE SÃO AMINOÁCIDO DE CADEIA RAMIFICADA (BCAA)

Eles são os aminoácidos presentes em abundância nas mioproteinas (proteínas do músculo). * Eles são conhecidos por aumentar a quantidade de proteínas no organismo.

Eles são usados como fonte de energia durante os exercícios físicos.

Eles consistem de 3 aminoácidos: valina, leucina e isoleucina.

Tipos de Aminoácidos

O QUE É ALANINA

É um dos aminoácidos mais facilmente utilizados como fonte de energia.

Sua participação é citada para melhorar o metabolismo do álcool.

É também utilizado como material para a síntese de glicose (açúcar do sangue) necessária para o corpo.

Sua participação é citada na rápida recuperação da fadiga durante os exercícios.

Tipos de Aminoácidos
É essencial para a saúde do fígado!

O QUE É ARGININA

Ela desempenha um papel importante na dilatação dos vasos sanguíneos, o que facilita o fluxo sanguíneo e a oxigenação dos tecidos. (Óxido nítrico, que é necessário para a vaso-dilatação, é feito da arginina.).

É um aminoácido útil na eliminação do excesso de amônia do organismo humano.

Sua participação é citada no aumento da função imunológica.

Tipos de Aminoácidos

O QUE É GLUTAMINA

É um dos aminoácidos presentes em maior quantidade no corpo.

Tem a função de proteger o estômago e o trato intestinal. É usado como fonte de energia para o trato intestinal em particular.

Sua participação é citada na proteção do fígado e aumento do metabolismo do álcool.

Tipos de Aminoácidos
É essencial para a saúde do fígado!

O QUE É LISINA

É um aminoácido essencial mais representativo.

Geralmente é deficiente na farinha de trigo e no arroz polido.

Tipos de Aminoácidos

O trigo é mais deficiente em lisina, comparativamente ao padrão ideal de aminoácidos. O aminoácido deficiente deve ser compensado para melhorar o valor nutricional.

Um projeto da United Nations University mostrou que a lisina tende a ser deficiente em países em desenvolvimento, onde as pessoas dependem do trigo e do pão como fonte de proteína. Se houver deficiência de aminoácidos como a lisina, isto poderá levar a distúrbios no crescimento.

O QUE É ÁCIDO ASPÁRTICO

É um aminoácido presente em grande quantidade em aspargos.

É um aminoácido facilmente usado como fonte de energia.

É usado como um ingrediente de preparações nutricionais. O ácido aspártico é o aminoácido localizado mais próximo do ciclo TCA, que produz energia para grande parte do organismo.

O ciclo TCA pode ser comparado ao motor de um carro. Baseado neste mecanismo, cada uma das células do nosso corpo gera energia. O ácido aspártico pode elevar a eficiência deste sistema.

Tipos de Aminoácidos

O ácido aspártico é o aminoácido localizado mais próximo do ciclo TCA, que produz energia para grande parte do organismo.

O ciclo TCA pode ser comparado ao motor de um carro. Baseado neste mecanismo, cada uma das células do nosso corpo gera energia.

O ácido aspártico pode elevar a eficiência deste sistema.

O QUE É ÁCIDO GLUTÂMICO

É um aminoácido encontrado em grande quantidade no trigo e na soja.

É um dos aminoácidos mais facilmente utilizados como fonte de energia.

É um aminoácido presente em diversos alimentos naturais. * Sua participação é citada na rápida recuperação da fadiga durante os exercícios.

Tipos de Aminoácidos

O QUE É PROLINA

É um dos aminoácidos que formam a pele.

A prolina é um aminoácido importante como NMF (Fator Natural de Hidratação) que proporciona a hidratação da pele.

A prolina é um aminoácido facilmente usado como fonte de energia para o organismo.

A prolina é um dos NMF´s mais importantes para retenção da umidade no estrato córneo da pele.

Tipos de Aminoácidos
Estrutura da Pele

O QUE É CISTEÍNA

No corpo humano ela é sintetizada a partir da metionina . Em crianças, a capacidade de síntese da cisteína não é suficiente, tornando-se recomendável a ingestão de quantidade adicional deste aminoácido.

Tipos de Aminoácidos

OUTROS AMINOÁCIDOS

METIONINA

É um aminoácido essencial que é usado para produzir diversas substâncias necessárias à nutrição, à resposta imunológica e à defesa contra agressões.

HISTIDINA

É um aminoácido essencial usado para produzir histamina e outros componentes.

FENILALANINA

É um aminoácido essencial usado para produzir diversos aminoácidos úteis.

TIROSINA

É usado para produzir diversos aminoácidos úteis e é chamado aminoácido aromático, junto com a fenilalanina e o triptofano

TRIPTOFANO

É um aminoácido essencial usado para produzir diversos aminoácidos úteis.

GLICINA

É usado para produção da glutationa e porfirina, um componente da hemoglobina.

ASPARAGINA

É um aminoácido localizado próximo ao ciclo do Ácido Tricarboxílico (local de geração de energia) junto com o ácido aspártico.

SERINA

É usado para produção de fosfolipídios e ácido glicérico.

VALINA, LEUCINA e ISOLEUCINA

Todos estes 3 aminoácidos são chamados aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA´s). Eles desempenham funções importantes no aumento das proteínas e atuam como fonte de energia durante os exercícios.

TREONINA

É um aminoácido essencial usado para suplementação de proteínas de cereais.

Perguntas Frequentes

O que são aminoácidos?

Aminoácidos são nutrientes que representam a fonte da vida. As proteínas que constituem o corpo são formadas por 20 tipos de aminoácidos.

Qual a origem do nome aminoácido?

Este nome surgiu como um termo genérico atribuído às substâncias compostas pelo grupo amino e o grupo carila (ácido carílico) em suas estruturas.

Qual o papel dos aminoácidos?

Os aminoácidos desempenham papéis ativos em vários segmentos, como na alimentação, esportes, cuidados médicos, cuidados estéticos, e cuidados com a saúde.

O que acontece na deficiência de aminoácidos?

A deficiência de aminoácidos pode levar a distúrbios no crescimento, da nutrição e da função de vários órgãos e sistemas. Entretanto, não há deficiência de aminoácidos em uma dieta completa e balanceada.

A ingestão excessiva de aminoácidos não provoca aumento de peso?

Os aminoácidos possuem as mesmas calorias da glicose, 4kcal/g. No entanto, somente uma pequena quantidade de aminoácidos é absorvida dos suplementos de aminoácidos, portanto, é praticamente impossível ganhar peso devido a ingestão excessiva de aminoácidos.

Como comsumir Aminoácidos

É verdade que quanto maior a ingestão de aminoácidos, maiores serão os benefícios para o corpo?

Os aminoácidos ingeridos em excesso são quebrados e eliminados do corpo, não causando acúmulo nem dano perceptível. No entanto, a ingestão excessiva de qualquer nutriente, incluindo os aminoácidos, sobrecarrega os órgãos do corpo, como o fígado e rins.

Os aminoácidos absorvidos dos alimentos ingeridos são insuficientes?

Os aminoácidos serão suficientes se a dieta for completa e balanceada. No entanto, uma dieta desbalanceada ou exagerada, poderá resultar em deficiência de aminoácidos ou na perda de seu equilíbrio. Na prática de exercícios vigorosos, aminoácidos específicos são consumidos como energia. Portanto, nesta situação, é recomendável a suplementação de aminoácidos.

Qual é a melhor dieta para garantir um bom equilíbrio de aminoácidos?

Para se obter uma dieta bem balanceada com os aminoácidos essenciais, é recomendável consumir muitas variedades de alimentos, incluindo pão, cereais ou arroz, frutas e vegetais, carnes, aves ou peixes, laticínios etc, em proporções bem equilibradas.

Qual a diferença entre a ingestão de aminoácidos dos alimentos e dos suplementos?

As proteínas levam bastante tempo para serem digeridas e absorvidas, pois elas são degradadas primeiro em aminoácidos no trato intestinal e depois são absorvidas pelo organismo. Em contrapartida, os aminoácidos presente em suplementos são absorvidos mais rapidamente do que as proteínas pois são absorvidos diretamente como aminoácidos puros. A função dos aminoácidos após a absorção é a mesma, seja pela ingestão a partir do alimento ou de suplementos em forma de comprimidos ou bebidas.

Papéis dos Amonoácidos

Dizem que os atletas consomem aminoácidos. Quais são os seus efeitos ?

Os aminoácidos constituem as mioproteinas e atuam como fonte de energia durante o exercício. Portanto, os atletas utilizam aminoácidos para fins nutricionais e recuperação da fadiga. Os aminoácidos são absorvidos mais rapidamente do que as proteínas, logo sua suplementação pode ser feita facilmente durante a prática de esportes.

O consumo de aminoácidos pode deixar a pessoa musculosa?

Os aminoácidos melhoram o efeito do exercício e atuam como matérias primas para os músculos, por isso os levantadores de peso e outros atletas fazem uso deles. Entretanto, apenas consumindo aminoácidos sem exercícios não resultará em aumento imediato de músculos.

O teste de anti-doping detecta a presença de aminoácidos nos atletas?

Uma vez que os aminoácidos estão originalmente presentes no corpo, eles não apresentam problemas no teste de anti-doping.

É verdade que os aminoácidos deixam a pele e os cabelos hidratados?

Os fatores de hidratação naturais (NMF), originalmente presentes na pele, previnem danos causados pelo ressecamento e agentes irritantes. Mais da metade destes NMF´s é formada por aminoácidos e seus derivados. Os aminoácidos são componentes importantes para a hidratação da pele. Eles estão também relacionados com a hidratação do cabelo. Segundo dados, o uso de xampus e agentes de tratamento que contém certos tipos de aminoácidos melhora a capacidade de hidratação e facilita a escovação dos cabelos.

Os xampus e outros produtos geralmente contêm em seus rótulos “combinado com aminoácidos”. Os aminoácidos auxiliam na remoção das sujeiras?

Os produtos de limpeza à base de aminoácidos são fabricados através da combinação de aminoácidos com agentes de remoção de sujeiras, desta maneira é possível produzir ingredientes de limpeza levemente ácida (similar da pele) mais suaves.

Dizem que alguns aminoácidos são utilizados em medicamentos. Isto é verdade?

Os aminoácidos desempenham várias funções. Foi descoberto que alguns aminoácidos possuem propriedades farmacêuticas e são utilizados em medicamentos.

Alguns aminoácidos são também utilizados como intermediários farmacêuticos.

É verdade que os ingredientes dos soros empregados em hospitais contêm aminoácidos ?

Os soros nem sempre contém aminoácidos. No entanto, os aminoácidos são incluídos como componentes indispensáveis nas soluções de altas calorias (hiperalimentação) em pacientes no estado pós-operatório ou incapazes de ingerir alimentação suficiente por via oral.

Fonte: www.ajinomoto.com.br

Tipos de Aminoácidos

Os aminoácidos são blocos formadores de proteínas e tecido muscular.

Todos os tipos de processo fisiológicos como energia, recuperação, ganhos de músculos, força e perda de gordura, assim como funções do cérebro e temperamento, estão inteiramente ligados aos aminoácidos. Eles também podem ser convertidos e enviados diretamente para o ciclo de produção de energia do músculo.

São 23 aminoácidos construtores moleculares de proteínas.

De acordo com uma classificação aceita, nove são chamados de aminoácidos essenciais, significando que são fornecidos por algum alimento ou fonte de suprimento. E os demais, chamados aminoácidos dispensáveis ou indispensáveis condicionalmente, baseado na habilidade do organismo em sintetizá-los de outros aminoácidos.

Os aminoácidos essenciais são a fenilalanina, histidina (para crianças e bebês), isoleucina, leucina, lisina, metionina, treonina, triptofano e valina.

Suas funções são:

Fenilalanina – maior percursor da tirosina, melhora o aprendizado, a memória, o temperamento e o alerta mental. É usado no tratamento de alguns tipos de depressão. Elemento principal na produção de colágeno, também tira o apetite;

Histidina – absorve ultravioleta na pele. É importante na produção de células vermelhas e brancas, sendo usado no tratamento de anemias, doenças alérgicas, artrite, reumatismo e úlceras digestivas;

Isoleucina – essencial na formação de hemoglobina. É usado para a obtenção de energia pelo tecido muscular e para prevenir perda muscular em pessoas debilitadas;

Leucina – usado como fonte de energia, ajuda a reduzir a queda de proteína muscular. Modula o aumento dos precursores neurotransmissores pelo cérebro, assim como a liberação das encefalinas, que impedem a passagem dos sinais de dor para o sistema nervoso. Promove cicatrização da pele e de ossos quebrados;

Lisina – inibe vírus e é usado no tratamento de herpes simples. Ajuda no crescimento ósseo, auxiliando a formação do colágeno, a fibra protéica que produz ossos, cartilagem e outros tecidos conectivos. Baixos níveis de lisina podem diminuir a síntese protéica, afetando os músculos e tecidos de conexão. Este aminoácido, combinado vitamina C, forma a l-carnitina, um bioquímico que possibilita ao tecido muscular usar oxigênio com mais eficiência, retardando a fadiga;

Metionina – precursor da cistina e da creatina, ajuda a aumentar os níveis antioxidantes (glutathione) e reduzir os níveis de colesterol no sangue. Também ajuda na remoção de restos tóxicos do fígado e na regeneração deste órgão e dos rins;

Treonina – desintoxicante, ajuda a prevenir o aumento de gordura no fígado. Componente importante do colágeno, é encontrado em baixos níveis nos vegetarianos;

Triptofano – é utilizado pelo cérebro na produção de serotonina, um neurotransmissor que leva as mensagens entre o cérebro e um dos mecanismos bioquímicos do sono existentes no organismo, portanto oferecendo efeito calmante. Encontrado nas fontes de comidas naturais, promove sonolência, por isso deve ser consumido à noite;

Valina – não é processado pelo fígado, mas é ativamente absorvido pelos músculos, sendo fundamental no metabolismo dos ácidos líquidos adiposos. Influencia a tomada, pelo cérebro, de outros neurotransmissores (triptofano, fenilalanina, tirosina).

Os aminoácidos dispensáveis compreendem o ácido aspártico, ácido glutâmico, a alanina, arginina, asparagina, cisteína, cistina, glicina, glutamina, ornitina, prolina, serina, taurina e tirosina.

Suas funções são:

Ácido Aspártico – reduz os níveis de amônia depois dos exercícios, auxiliando na sua eliminação, além de proteger o sistema nervoso central. Ajuda a converter carboidratos em energia muscular e a melhorar o sistema imunológico;

Ácido Glutâmico – precursor da glutamina, prolina, ornitina, arginina, glutathon e gaba, é uma fonte potencial de energia, importante no metabolismo do cérebro e de outros aminoácidos. É conhecido como o "combustível do cérebro". Também é necessário para a saúde do sistema nervoso;

Alanina – é o componente principal do tecido de conexão, elemento intermediário do ciclo glucose-alanina, que permite que os músculos e outros tecidos tirem energia dos aminoácidos e obtenham sistema de imunização. Ajuda a melhorar o sistema imunológico;

Arginina – pode aumentar a secreção de insulina, glucagon e GH. Ajuda na reabilitação de ferimentos, na formação de colágeno e estimula o sistema imunológico. É precursor da creatina e do ácido gama amino buturico (GABA , um neurotransmissor do cérebro). Pode aumentar a contagem de esperma e a resposta T-lymphocyte. Vital para o funcionamento da glândula pituitária, deve ser tomada antes de dormir. Ela aumenta a produção do hormônio do crescimento;

Cisteína – em conjunto com outras substâncias, auxilia na desintoxicação do organismo, aumentando a eficiência do processo de recuperação e resistência a doenças. Por isso, ajuda a prevenir danos oriundos do álcool e do tabaco. Estimula a atividade das células brancas no sangue. É a principal fonte de enxofre em uma dieta. Auxilia também no crescimento dos cabelos, unhas e na conservação da pele;

Cistina – é essencial para a formação de pele e cabelo. Contribui para fortalecer o tecido de conexão e ações antioxidantes no tecido, ajudando na recuperação. Estimula atividade das células brancas no sangue e ajuda a diminuir a dor de inflamação;

Glicina – ajuda na fabricação de outros aminoácidos e é parte da estrutura da hemoglobina e cytocromos (enzimas envolvidas na produção de energia). Tem um efeito calmante e é usado muitas vezes para tratar pessoas maníaco-depressivas e agressivas. Reduz a vontade de comer açúcar. Também é necessário para a conservação da pele e dos tecidos musculares;

Glutamina – é o aminoácido mais abundante, essencial nas funções do sistema imunológico. Também é importante fonte de energia, especialmente para os rins e intestinos durante restrições calóricas. No cérebro, ajuda a memória e estimula a inteligência e a concentração;

Ornitina – ajuda aumentar a secreção de hormônio do crescimento. Em doses altas, ajuda no sistema imunológico, nas funções do fígado e na cicatrização;

Prolina – é o ingrediente mais importante do colágeno. Essencial na formação de tecido de conexão e músculo do coração, é facilmente mobilizado para energia muscular;

Serina – importante na produção de energia das células, ajuda a memória e funções do sistema nervoso. Melhora o sistema imunológico, produzindo imunoglobulinas e anticorpos;

Taurina – ajuda na absorção e eliminação de gorduras. Atua como neurotransmissor em algumas áreas do cérebro e retina. Colabora para uma melhor absorção da creatina pelo organismo;

Tirosina – precursor dos neurotransmissores dopamina, norepinefrina e epinefrina. Aumenta a sensação de bem-estar.

Estes são os aminoácidos condicionalmente indispensáveis, baseada na habilidade do organismo de sintetiza-lo, na realidade, de outros aminoácidos:

Arginina – pode aumentar a secreção de insulina, glucagon e GH. Ajuda na reabilitação de ferimentos, na formação de colágeno e estimula o sistema imunológico. É precursor da creatina e do ácido gama amino buturico (GABA, um neurotransmissor do cérebro). Pode aumentar a contagem de esperma e a resposta T-lymphocyte. Vital para o funcionamento da glândula pituitária, deve ser tomada antes de dormir. Ela aumenta a produção do hormônio do crescimento;

Cisteína – em conjunto com outras substâncias, auxilia na desintoxicação do organismo, aumentando a eficiência do processo de recuperação e resistência a doenças. Por isso, ajuda a prevenir danos oriundos do álcool e do tabaco. Estimula a atividade das células brancas no sangue. É a principal fonte de enxofre em uma dieta. Auxilia também no crescimento dos cabelos, unhas e na conservação da pele;

Tirosina – precursor dos neurotransmissores dopamina, norepinefrina e epinefrina. Aumenta a sensação de bem-estar.

Fonte: www.br-business.com.br

Tipos de Aminoácidos

Classificação dos Aminoácidos

Os aminoácidos são classificados, de acordo com a polaridade do grupo R, em duas grandes categorias: aminoácidos apolares (grupo R hidrofóbico) e aminoácidos polares (grupo R hidrofilico).

Os aminoácidos apolares ("oleosos", porque são hidrofóbicos como os lipídeos) têm grupos R constituídos por cadeias orgânicas com caráter de hidrocarboneto, que não interagem com a água.

Têm geralmente uma localização interna na molécula de proteína, quando esta é globular (nas proteínas de membrana, ficam mergulhadas na bicamada lipídica).

Pertencem a este grupo: glicina, alanina, valina, leucina, isoleucina, metionina, prolina, fenilalanina e triptofano.

Os aminoácidos classificados como polares são os que têm, nas cadeias laterais, grupos com carga elétrica líquida ou grupos com cargas residuais, que os capacitam a interagir com a água.

São geralmente encontrados na superfície da molécula protéica.

Estes aminoácidos são subdivididos em três categorias, segundo a carga apresentada pelo grupo R em soluções neutras: aminoácidos básicos, se a carga for positiva; aminoácidos ácidos, se a carga for negativa; e aminoácidos polares sem carga, se a cadeia lateral não apresentar carga líquida.

Os aminoácidos básicos são lisina, arginina e histidina. O valor de pK' do grupo ionizável presente na cadeia lateral de lisina e arginina (amino e guanidino, com pK’ = 10,54 e pK' = 12,48, respectivamente) mostra que, em pH neutro, esses grupos estão protonados.

As cadeias laterais da histidina (grupo imidazólico, com pK’ = 6,04) estão muito menos ionizadas em pH 7; como o valor de seu pK’ está uma unidade abaixo deste pH, apenas 10% de suas moléculas estarão com o grupo R protonado.

Os aminoácidos ácidos são os dicarboxilicos: aspartato e glutamato. O pKa de suas cadeias laterais é 3,90 e 4,07, respectivamente, e, portanto, em pH neutro, estão desprotonadas (dissociadas).

Os aminoácidos polares sem carga são serina, treonina e tirosina, com um grupo hidroxila na cadeia lateral; asparagina e glutamina, com um grupo amida; e cisteína, com um grupo sulfidrila.

Fonte: www.geocitie.com.br

Tipos de Aminoácidos

Tipos de Aminoácidos

Quimicamente, os aminoácidos são pequenas moléculas, que, ao agruparem-se, formam as proteínas.

Estas, por sua vez, são um nutriente indispensável ao ser humano, desempenhando diversas funções, nomedamente:

Funções plásticas, uma vez que são constituintes dos tecidos e células, nomeadamente do tecido muscular

Estão presentes no nosso material genético

São constituintes das hormonas péptidicas e de alguns neurotransmissores

Têm uma função reguladora, pois, todas as enzimas do nosso organismo são proteínas

São estimulantes do sistema imunitário, formando anticorpos.

Os aminoácidos, com base na forma como são adquiridos, podem ser classificados em dois tipos: essenciais ou não essenciais.

Consideram-se essenciais, ou indispensáveis, aqueles que o nosso organismo não tem capacidade de sintetizar, logo, a única forma de que dispomos para os obter, é através da ingestão de determinados alimentos, nomeadamente através da carne, dos ovos, do leite e seus derivados. 

Quanto aos aminoácidos não essenciais, são aqueles que o nosso organismo consegue produzir, mais concretamente, que o nosso fígado sintetiza.

Assim, destacamos os seguintes: alanina, ácido aspártico, ácido glutâmico, cisteína, glicina, glutamina, hidroxiprolina, prolina, serina e tirosina.

Relativamente aos aminoácidos essenciais, uma vez que são tão importantes para a nossa saúde, fique a conhecer as funções de cada um deles:

Metionina: fortalecer o cabelo e as unhas, melhorando, simultaneamente, a saúde da pele; é igualmente benéfico para a degradação das gorduras, evitando sua acumulação no fígado e nas artérias, melhorando assim o funcionamento do coração, dos rins, do fígado e do cérebro.

Valina: Possui um efeito estimulante e a sua carência pode resultar num desequilíbrio de nitrogénio no corpo. Permite melhorar o metabolismo muscular e a regeneração de tecidos. 

Isoleucina: Estabiliza e regula os níveis de açúcar no sangue e os níveis de energia. É fundamental para a produção de hemoglobina. Metabolizada no tecido muscular, as carências de isoleucina podem originar sintomas muito idênticos aos da hipoglicemia.

Leucina: Á semelhança da isoleucina, a leucina pode evitar estados de fadiga crónica. Por outro lado, é fundamental para a regeneração dos ossos, do tecido muscular e da pele.

Fenilalanina: a fenilalanina estimula o funcionamento da tiróide e a preservação dos vasos sanguíneos. Eficaz no controlo da dor, principalmente para quem sofre de artrite, pode ajudar os doentes com Parkinson, e reduz o apetite.

Tripofano: Conhecido pelas suas propriedades calmantes, o triptofano ajuda a controlar a hiperatividade em crianças, alivia o stress e é benéfico para o coração. 

Lisina: É fundamental para o adequado crescimento e desenvolvimento sseo nas crianças, uma vez que potencia a absorção do cálcio. Intervém na produção de anticorpos, hormonas e enzimas, bem como na formação de colágeno e na regeneração dos tecidos. A lisina exerce, ainda, uma influência benéfica na redução de triglicéridos no sangue. 

Treonina: Importante para a produção de colágeno e elastina, a treonina melhora o funcionamento hepático. Encontra-se presente no coração, sistema nervoso central e músculo-esquelético. 

A histidina e a arginina são também aminoácidos essenciais, todavia apenas durante a infância, sendo que mais tarde passam a ser sintetizados pelo nosso organismo. 

Como pode constatar os aminoácidos desempenham, efectivamente, um papel vital na nossa saúde, exercendo efeitos benéficos a vários níveis.

Se por um lado, a produção de aminoácidos não essenciais está assegurada pelo seu organismo, a diversidade, a quantidade e a qualidade de aminoácidos essenciais depende da sua alimentação e suplementarão.

Lembre-se que uma dieta equilibrada e variada é indispensável!

Fonte: www.medortomolecular.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal