Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Hipopótamo  Voltar

Hipopótamo



Nome científico: Hipopotamus amphibius.
Nome em inglês: Hippopotamus.
Ordem: Artiodactyla.
Família: Hipopotamidae.
Habitat: pode ser encontrado em grandes rios.
Distribuição geográfica: África.

Características

Pesa de 3 a 4 toneladas, medindo aproximadamente, 3,80 a 4,30m (comprimento da cabeça e tronco) e 50cm de cauda. Corpo maciço e cilíndrico.

Pele nua, exceto nos lábios, orelhas e extremidade da cauda que é curta e achatada. Cabeça bastante grande. Tonalidade geral, cinzento-escura quando a pele está úmida, e de cor variada quando a pele está seca, porque nela fica agarrada grande quantidade de pó e terra.

Gestação: 240 dias.
Número de filhotes: 1 filhote.
Alimentação: Vegetais aquáticos e ervas.

Curiosidades

Pode permanecer até 5 minutos submersos sem precisar respirar. Ao anoitecer busca a terra para pastar e parte do dia fica na água fugindo do sol escaldante.

Quando o hipopótamo abre a boca num imenso bocejo, mostra a sua maior arma, seus dentes (enormes caninos e incisivos menores), esta ameaçando seus rivais seja por motivos territoriais ou sexuais.

Fonte: www.rio.rj.gov.br

Hipopótamo






Hipopótamo significa cavalo do rio. Os primeiros europeus que viram hipopótamos decidiram baptizar assim a espécie, devido ao seu tamanho.

Esta espécie só pode ser encontrada em liberdade nos rios e pântanos do continente africano, principalmente nas zonas mais húmidas e meridionais. Vivem em grupos, que podem atingir os 50 animais.

Este animal, aparentemente tranquilo quando se encontra dentro de água, onde se sente em total segurança, é uma verdadeira força da natureza quando sai dela. Tudo o que encontrar pelo caminho entre a água e a sua zona de pasto, será arrasado. Como não tem predadores naturais, o único perigo para os hipopótamos advém da sua própria espécie. São muito frequentes as pequenas quezílias entre estes animais, que podem ter consequências terríveis, já que se um dos envolvidos ferir o outro com os seus enormes dentes, que chegam a ter 22 cm, as feridas resultantes podem desenvolver infecções que, não raras vezes, serão mortais.

Os hipopótamos têm hábitos nocturnos. Sendo exclusivamente herbívoros, de noite deixam a segurança do rio para irem pastar nas margens. Nesta altura, estão em alerta, e qualquer barulho precipitará todo o grupo de volta ao rio.

Durante o dia, ficam dentro de água a dormir, para protegerem a pele do sol intenso. Fazem passeios sub-aquáticos que podem durar até cinco minutos, já que, quando submergem a cabeça, as suas cavidades nasais são fechadas, não deixando entrar água. As suas grandes patas são constituídas por quatro dedos unidos entre si por membranas, o que faz deles excelentes nadadores.

Quando defecam, fazem-no abanando o rabo ao mesmo tempo. Este movimento faz com que as fezes fiquem espalhadas por vastos espaços, permitindo que marquem assim o território. Por outro lado, as suas fezes servem de fertilizante, gerando assim, na zona onde vivem, um continuo e rápido desenvolvimento de plantas necessárias à sua sobrevivência.

As fêmeas hipopótamo têm um tempo de gestação de cerca de 240 dias, findo o qual têm apenas uma cria, que é exclusivamente amamentada pela mãe durante algumas semanas. No seio do grupo, as crias ficam sempre no meio dos adultos, porque apesar da sua grande dimensão logo à nascença, são ainda vulneráveis aos grandes crocodilos, durante os primeiros meses.

Um hipopótamo adulto pode medir 4 m e pesar 3,500 kg e a sua esperança de vida pode rondar os 40 anos.

Fonte: bicharada.net

Hipopótamo

Ordem: Artiodactyla
Família: Hippopotamidae
Nome popular: Hipopótamo
Nome em inglês: Hippopotamus
Nome científico: Hippopotamus amphibius
Distribuição geográfica: África
Habitat: Rios e Lagos
Hábitos alimentares: Herbívoro
Reprodução: Gestação de 227 a 240 dias
Período de vida: 40 anos de idade

Fonte: www.zoologico.sp.gov.b

Hipopótamo

O hipopótamo é um animal que não tem uma aparência muito agradável. Seu corpo é volumoso demais em relação as pequenas pernas que o sustentam. Além disso, ele possui uma boca rasgada, um focinho largo, dentes enormes e umas orelhas muito pequenininhas. A característica mais interessante deste mamífero, é a capacidade de se manter dentro da água. Você sabe como ele faz para ver, ouvir e respirar durante este tempo? Através dos olhos, orelhas e narizes que ficam no alto de sua cabeça, e que por isso, não ficam submersos junto com o corpo. Este nosso amigo do reino animal é um ótimo nadador.

Você já imaginou como deve ser a alimentação do hipopótamo? Ele come muito mesmo, chega a ingerir 300 quilos de comida, dentre eles está incluído capim, hastes e plantas aquáticas. O pior, é que ele só come à noite. Quando amanhece, ele fica com muito sono e começa então a fazer a digestão de toda aquela comilança da noite anterior. Nossa, haja disposição!

Antigamente, as pessoas usavam a pele do hipopótamo para fazer escudos de guerra. Hoje, ele é muito procurado por causa do excelente marfim dos seus dentes. É uma pena que isso aconteça, pois todos animais devem ter direito de se reproduzir com tranqüilidade e segurança. Vamos torcer para que um dia, os animais do nosso planeta sejam mais queridos e respeitados. Eles merecem!

Fonte: www.pequenoartista.com.br

Hipopótamo

Hipopótamo

Altura do dorso 1,5m;
40cm de cauda;
peso 1.000-2.000Kg (macho) 1.000-1.700Kg (fêmea).

Pontos de identificação

Grande tamanho, tronco em forma de barrica e pernas curtas; cabeça pesada com largo focinho; imerso durante o dia.

Descrição

Grande animal arredondado com pêlo liso e baixo, pernas atarracadas e fortes, focinho largo. Boca provida de um impressionante conjunto de dentes parecidos com presas e incisivos. Na extremidade do curto e achatado rabo tem um tufo de pêlos pretos. Corpo preto-acinzentado com pigmentos rosa nos vincos, ao redor dos olhos e orelhas, enquanto a parte de baixo é cinza-rosado. Quatro dedos nos pés deixam uma pegada característica.

Distribuição

O hipopótamo é restrito ao extremo norte e leste do sul da áfrica. Até o presente momento a maior parte da população natural do sul está no norte de Natal, até serem caçados pelos colonizadores europeus encontrados nas vizinhanças da Cidade do Cabo, ao longo da costa sul e ao longo de toda a extenção do Rio Orange. Resta uma distribuição em um pequeno pedaço de terra no Sub Sahara Africano, porém espalhado.

Onde vive

O hipopótamo requer água suficiente para submergir e mostra uma preferência por água parada com subsolo arenoso. Isto inclui rios, represas e lagos.

Comportamento

Este mamífero semi-aquático gasta a maior parte do dia descansando na água; emerge a noite para se alimentar. Também descansa sobre a areia ou bancos de lama no sol, particularmente durante os meses de inverno.

Embora isto normalmente ocorra em manadas de 10 a 15 animais, grandes grupos ou machos solitários não são raros. Os grupos são usualmente compostos de fêmeas e crias de várias idades com um macho dominante no controle.

Os territórios são limitados na água mas estendem-se também em direção a área de pastagem. O macho dominante marca seus territórios espalhando eficazmente excremento animal para os lados, batendo de leve o rabo sobre as pedras, arbustos e outros objetos. Territorialmente é aparentemente mais forte próximo a água mas virtualmente ausente no solo de alimentação. Permanentes trilhas são utilizadas e estas são caracterizadas por um duplo rastro.

Cada um faz um lado com os pés. Excepcionalmente, mais de 30Km podem ser viajados para áreas de pastagem, dependendo da disponibilidade da comida. Um hipopótamo adulto pode permanecer embaixo d'água por seis minutos.

As glândulas da pele eliminam um fluído avermelhado que é frequentemente confundido com sangue mas provavelmente atua como lubrificante e hidratante para a pele. O hipopótamo é extremamente vocal e seus profundos grunhidos e roncos constituem um dos típicos sons da áfrica. Provocado, pode tornar-se extremamente perigoso, particularmente machos solitários e fêmeas com crias.

Alimentação

O hipopótamo seleciona seu pasto. Em áreas com elevadas populações de hipopótamos, consideráveis danos podem ocorrer em áreas de pastagem próximas a água

Reprodução

O acasalamento ocorre na água, e logo após um período de gestação entre 225 e 257 dias um único filhote nasce pesando entre 25 e 55Kg (usualmente perto de 30Kg). A fêmea dá a luz em terra num denso abrigo e ela e sua cria permanecem separados do grupo por alguns meses. Os filhotes podem ser gerados em qualquer época do ano mas há alguma evidência de picos sazonais.

Fonte: www.animalnet.com.br

Hipopótamo

HIPOPÓTAMO-PIGMEU

Hipopótamo

NOME COMUM: Hipopótamo-pigmeu
NOME EM INGLÊS: Pygmy Hippopotamus
NOME CIENTÍFICO: choeropsis liberiensis
FILO: Chordata
CLASSE: Mammalia
ORDEM: Artiodactyla
FAMÍLIA: Hippopotamidae
COMPRIMENTO: 1,5 a 1,8m
ALTURA: 75 cm a 1 m
PESO: 160 a 240 kg
PERÍODO DE VIDA: 40 anos
PERÍODO DE GESTAÇÃO: 210 dias
NÚMERO DE CRIAS: Um único filhote de cada vez
PESO DO FILHOTE: entre 2,8 e 5 kg
ALIMENTAÇÃO: Frutas e folhas
HÁBITOS: noturnos

No início do século XX pensava-se que o hipopótamo-pigmeu não existia. Todos zombavam de Schomburgk, o caçador que acreditava nas velhas histórias contadas pelos pigmeus africanos. Mas um dia ele se embrenhou nas florestas equatoriais da Libéria e encontrou o grande porco pelado, como era chamado o hipopótamo-pigmeu pelos nativos.

O hipopótamo-pigmeu pesa apenas a vigésima parte do hipopótamo comum. Tem a cabeça mais arredondada; não tem olhos protuberantes; tem dois incisivos a menos e dedos separados com unhas. O hipopótamo-pigmeu vive sozinho ou em pares, enquanto o hipopótamo grande vive em grupos. O pequeno habita as zonas onde a vegetação arbustiva é mais densa nas florestas equatoriais. Seu primo maior gosta das planícies abertas. O hipopótamo-pigmeu é basicamente um animal terrestre. Diante do perigo abriga-se entre os arbustos. O seu parente procura a água. O hipopótamo-pigmeu dorme durante o dia e se alimenta à noite, de folhas e frutos. A fêmea dá à luz um filhote de cada vez, que pesa entre 2,8 e 5 kg. O animal se adapta bem à vida nos zoológicos se encontrar o calor e a umidade de que necessita. Reproduz-se bem no cativeiro.

Fonte: www.saudeanimal.com.br

Hipopótamo

HIPOPÓTAMO-PIGMEU

Ordem: ARTIODACTYLA
Família: Hippopotamidae

Distribuição e Habitat

Encontram-se de modo descontínuo, desde a Serra Leoa à Nigéria. Vivem em florestas alagadas e pântanos, sempre na proximidade de água.

Identificação

O corpo tem a mesma forma que o do hipopótamo (Hippopotamus amphibius), mas é muito mais pequeno (o seu peso médio é de apenas 160 a 270 kg comparativamente aos 3200 kg do hipopótamo) e as patas são proporcionalmente mais compridas. Os quatro dedos das patas também são mais esguios e possuem pequenas membranas interdigitais. A pele é castanha, nua e macia e é mantida sempre húmida graças às secreções viscosas que produz.

Hábitos

São animais solitários, nocturnos e menos aquáticos do que os hipopótamos. Em caso de ameaça, tendem a refugiar-se na água, em vez de no interior da floresta, como era anteriormente referido.

Dieta

Alimentam-se de folhas, rebentos, frutos e tubérculos.

Reprodução

O período de gestação é de 184 a 204 dias, após os quais têm uma cria (excepcionalmente duas), que é amamentada por seis a oito meses. Atingem a maturidade sexual aos quatro a cinco anos de idade.

Estatuto de conservação e principais ameaças

É uma espécie vulnerável (segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza). Pertence ao Apêndice II da CITES. Está ameaçada pela destruição do seu habitat e pela caça ilegal. Existe em muitos zoos, nos quais se reproduz com relativa facilidade.

Fonte: www.zoolisboa.pt

Hipopótamo

HIPOPÓTAMO-PIGMEU

Nome em Latim: Choeropsis liberiensis
Nome em Inglês: Pygmy Hippo
Altura: 75-85 cm
Peso: 225-275 Kg
Familia: Hippopotamidae
Ordem: Artiodactyla
Sub-ordem: Suiformes

Distribuição

Costa do Marfim, Gana, Nigéria, Camarões, Serra Leoa, Guiné.

Habitat

Florestas alagadas, pantanos, zonas proximas de água.

Características

O corpo tem a mesma forma que o do hipopótamo, mas é muito mais pequeno e as patas são proporcionalmente mais compridas. Os quatro dedos das patas também são mais esguios e possuem pequenas membranas interdigitais. Tem umas orelhas pequenas e redondas e uma cabeça proporcionalmente pequena. A sua pele é castanha, nua e macia e é mantida sempre húmida graças às secreções viscosas que produz.

Costumes

São animais solitários, nocturnos e menos dependentes da água que os hipopótamos. Em caso de ameaça, tendem a refugiar-se no interior da floresta. O período de gestação é de 184 a 204 dias, após os quais têm uma cria, que é amamentada por seis a oito meses. Esta pesa cerca de 6 ou 7 Kg. A sua alimentação é feita à base de folhas, tubercúlos e rebentos.

Fonte: www.geotur.pt

Hipopótamo

HIPOPÓTAMO-PIGMEU

Taxonomia

Hexaprotodon liberiensis [Morton, 1849]
Citação: J. Acad. Nat. Sci. Phila., (2)1:232.
Localização típica: Liberia, St. Paul's River.

Características gerais

Comprimento do corpo: 142-175 cm.
Comprimento de cauda: 15-28 cm.
Altura: 75-100 cm (cernelha).
Peso: 160-272 kg.

O corpo tem a mesma forma que o do hipopótamo-comum, mas é muito menor (o seu peso médio é de apenas 160 a 270 kg comparativamente aos 3200 kg do hipopótamo) e as patas são proporcionalmente mais compridas. Os quatro dedos das patas também são mais esguios e possuem pequenas membranas interdigitais. A cabeça tem forma arredondada, com os olhos colocados mais aos lados do que no hipopótamo-comum. A pele é castanha, nua e macia e é mantida sempre úmida graças às secreções viscosas que produz. A curta cauda termina em cabelos amarelados.

Chaves de classificação física: endotérmico; simetria bilateral; quadrúpede.
Dimorfismo sexual: não apresentável.

Ontogenia e Reprodução

O período de gestação é de 184 a 204 dias, após os quais têm uma cria (excepcionalmente duas), nascida em águas rasas ou em terra firma, que é amamentada por seis a oito meses. Atingem a maturidade sexual aos quatro a cinco anos de idade. Tem vida longa, podendo alcançar até 42 anos de idade.

Período de gestação: 184-204 dias.
Número de crias: 1 (raramente 2).
Maturidade sexual: 4-5 anos.
Longevidade: 38-42 anos.
Chaves de características reprodutivas: vivíparo; sexual; dióico; fertilização interna.

Ecologia e Comportamento

Os hipopótamos-pigmeus têm vários locais de descanso em seu território, os quais usam exclusivamente quando dormem. Esses locais geralmente encontram-se em áreas de terreno úmido. Noturnos, procuram por comida em terra e são mais ativos entre 6 da tarde e meia-noite. Ambos os sexos possuem território, sendo o dos machos muito maiores que os das fêmeas: o território da fêmea cobre de 100 a 150 acres, enquanto o do macho cobre cerca de 400 acres. Apesar da grande sobreposição de territórios, raramente ocorrem encontros com outros de sua espécie. Na verdade, esses encontros são evitados, presumivelmente, com marcas deixadas pelos indivíduos. A maior parte de seus movimentos ocorrem ao longo de ''estradas'' - clareiras, canais e túneis - que são usados por diversos indivíduos. Durante o cio, os machos saem em busca de fêmeas receptivas, que os toleram quando estão no estro. O cruzamento ocorre em terra e na água durante um período de dois dias, no qual de uma a quatro cópulas ocorrem. Quando ameaçado, tendem a refugiar-se na água, em vez de no interior da floresta, como era anteriormente referido. Geralmente silencioso, foram recordadas diversas vocalizações suas, como grunhidos e rugidos. Sua dieta inclui plantas aquáticas, gramíneas, frutos caídos, caules e folhas.

Estrutura social: Solitário

Dieta: Plantas aquáticas, folhas, caules, frutos e gramíneas.
Predadores principais: Leopardo, crocodilo, homem.
Chaves de características comportamentais: móvel; noturno; territorial; terrícola; aquático.
Chaves de características alimentares: herbívoro; heterótrofo.

Habitat

Habita florestas alagadas, rios e pântanos, sempre na proximidade de água.

Bioma terrestre: floresta tropical; pântano; rios.

Distribuição Geográfica

Ocorre de modo descontínuo no Oeste da África (Costa do Marfim, Libéria, Serra Leoa, e possivelmente na Nigéria e na Guiné).

Região Biogeográfica: etiópica (nativo).

Distribuição Histórica

O hipopótamo-pigmeu é uma espécie holocênica proveniente de hipopotamídeos terciários basais.

Era geológica: Cenozóico; Quaternário; Holoceno (dias atuais).

Estado de Conservação

É uma espécie vulnerável (segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza). Pertence ao Apêndice II da CITES. Está ameaçada pela destruição do seu habitat e pela caça ilegal. Existe em muitos jardins-zoológicos, nos quais se reproduz com relativa facilidade. A subespécie Hexaprotodon liberiensis heslopi é considerada como criticamente ameaçada pelo IUCN (1996).

Exemplares vivos:

Subespécies

São reconhecidas duas subespécies, das quais uma bastante ameaçada:

Libéria

Hexaprotodon liberiensis liberiensis [Morton, 1849] - J. Acad. Nat. Sci. Phila.

Hipopótamo-pigmeu-comum

Subespécie mais comum, menos ameaçada do que o hipopótamo-pigmeu-de-heslop. A maioria dos espécimes vivos pertencem a esta subespécie.

Nigéria

Hexaprotodon liberiensis heslopi [Corbet, 1969]

Hipopótamo-pigmeu-de-heslop

Subespécie criticamente ameaçada, talvez extinta. Quatro crânios deste animal foram adquiridos por Heslop em 1945 e foram examinados por Corbet em 1969, que o colocou em uma nova subespécie, chamada Choeropsis liberiensis heslopi. Com a mudança do nome do gênero, esta subespécie agora é referida como Hexaprotodon liberiensis heslopi.

Observações e Etimologia

Alguns zoólogos incluem o gênero Hexaprotodon em Choeropsis. Mais similar ao porco do que seu parente maior, o estado científoco do hipopótamo-pigmeu é bastante variado - quando foi primeiramente descrito, muitos acreditavam que era uma subespécie anã ou um espécime juvenil do hipopótamo-comum. Após sua descrição inicial, quando nenhuma nova notícia sobre esta espécie chegou ao ocidente, muitos cientistas acharam que estava extinto. Porém, seu verdadeiro estado - uma espécie distinta e vivente - foi proposto por Schomburgk em 1911, quando ele capturou cinco espécimes vivos e os levou consigo para a Europa. Hexa (Grego) seis; protos anterior, frontal; odon (Grego) dente. Liberiensis com o sulfixo ''ensis'' significa que vive na Libéria.

Nomes vulgares: hipopótamo-pigmeu (português); hipopótamo-anão (português); hipopótamo-anão-africano (português); hipopótamo-liberiano (português); hipopótamo-da-libéria (português); pigmy-hippopotamus (inglês); dwarf-hippopotamus (inglês).

Sinônimos: Choeropsis liberiensis.

Fonte: br.geocities.com

Hipopótamo

Hipopótamo

Também conhecido como hipopótamo pigmeu, este pequeno primo do grande hipopótamo, habita alguns territórios da África Ocidental, nomeadamente nas florestas húmidas da Libéria e da Costa do Marfim.

Infelizmente, foi caçado durante centenas de anos, apenas para lhes serem extraídos os seus preciosos dentes de marfim. Hoje, encontram-se limitados a alguns territórios onde a sua caça se tornou difícil, dada a natureza do terreno, e por esse motivo, por aí sobreviveu a espécie. No entanto, a sua existência não está, ou esteve, verdadeiramente ameaçada.

Apesar de ser em tudo semelhante ao grande hipopótamo, mas em miniatura, os seus hábitos são significativamente diferentes, já que prefere passar mais tempo nas sombras da floresta húmida, do que dentro de água. Ao contrário do hipopótamo comum, tem um predador natural, o crocodilo, sendo também esse um motivo pelo qual passa pouco tempo dentro de água, preferindo banhos fugazes e rápidos, apenas para humedecer a pele.

Um hipopótamo anão pode medir cerca de 2 m, pesar 350 kg e viver cerca de 30 anos.

Fonte: bicharada.net

Hipopótamo

Hipopótamo

Vive principalmente em zonas húmidas do centro de África. Pode atingir 3.200 Kg. Possui uma cabeça muito grande e um pescoço curto. As patas são curtas e possuem 4 dedos.

A pele é quase nua e tem cerca de 5 cm de espessura. Esta tem que estar sempre humedecida. Para não desidratar a pele, o hipopótamo segrega um líquido avermelhado.

Os olhos, as orelhas e as narinas estão colocados de forma a que fiquem à superfície quando o hipopótamo se desloca na água.

É herbívoro.

Na corrida podem atingir a velocidade de 30 km por hora.

A gestação dura 8 meses.

Fonte: www.minerva.uevora.pt

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal