Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Tatu-canastra  Voltar

Tatu-Canastra

Tatu-Canastra

O tatu é um dos bichos que não podem ser caçados no Brasil. Muita gente caçava tatu para comer sua carne e usar sua armadura, muito resistente, para fazer utensílios.É bom lembrar que o tatu pode transmitir toxoplasmose pela carne

Espécie de larga distribuição, originalmente conhecida desde as Guianas, por todo o Brasil e do Paraguai até o Norte da Argentina, o tatu-canastra é o maior representante da família Dasypodidae.

É um animal de corpo maciço, mas flexível, devido á presença de grande número de cinta móveis. Possui cabeça alongada, focinho cônico, orelhas curtas e ovais.

Possui membros robustos, com cinco dedos e as unhas das patas posteriores são grandes, largas e arredondadas. As patas anteriores apresentam unhas muito grandes e falciforme, principalmente a do terceiro dedo, que pode medir até 15 cm.

O colorido da carapaça é muito escuro nas partes superiores e amarelado nas partes inferiores.

Enxerga e ouve mal, mas o olfato é bem aguçado. É poderoso escavador e sua toca possui diversos corredores e câmaras.

É terrestre, solitário e tem hábito principalmente noturno e crespular, alimentando-se de insetos como cupins e formigas, mas sua dieta pode incluir também outros animais e vegetais.

O período de gestação é de quatro meses, com o nascimento de um a dois filhotes.

Apesar de sua distribuição abranger todo o território brasileiro, a grande pressão de caça, somada à transformação dos campos e cerrados, seu hábitat natural, fizeram desta uma espécie seriamente ameaçada de extinção e talvez um dos primeiros animais destinados a desaparecer da lista de nossa fauna.É a maior espécie viva de tatu no mundo, chegando a medir entre 0,75 a 1m de cabeça e corpo, cauda de até 50cm. O adulto pesa cerca de 60Kg. Fossador notável, abre covas para se alojar e revolver o solo, ingerindo vermes, insetos e larvas. Come também aranhas, cobras e principalmente cupins, desmontando os cupinzeiros com as garras fortes.

Fonte: www.achetudoeregiao.com.br

TATU-CANASTRA

Nome científico

Priodontes giganteus

Onde vive

Brasil, Argentina e Venezuela

Quanto pesa

60 kg

Filhotes

De 1 a 2 por gestação

Mamífero desdentado, é o gigante dos tatus e vive em pequenos bandos. É o maior e mais raro dos tatus vivos e é um bicho que só briga quando é inevitável.

Animal de hábitos noturnos, pode medir 1 metro de comprimento, com mais de 50 centímetros de cauda. Seu corpo, quase totalmente desprovido de pêlos, apresenta alguns fios duros, esparsos, que aparecem entre as placas do seu revestimento. As patas enormes são armadas de unhas possantes, sobretudo as anteriores, cuja unha central mede 20 centímetros de comprimento. Fuçador notável, faz grandes buracos para se alojar.

Revolvendo o solo, consegue alimento entre insetos, larvas, vermes, aranhas e cobras. Apesar de acusado de causar prejuízo às plantações, a finalidade de suas escavações é a obtenção de vermes, embora possa, com isso, danificar os legumes.Muito comum nos campos e cerrados de todo o Planalto Central do Brasil, no leste da América do Sul, desde a Venezuela e Guianas até a Argentina.

O período de vida é desconhecido.Por causa de sua carne saborosa e armadura resistente, hoje é raríssimo nas diversas regiões brasileiras onde ocorre. Vive na Floresta Amazônica e em trechos do Mato Grosso, longe de zonas povoadas. Este animal vive muito mal em cativeiro, por isso é difícil encontrá-lo em zoológicos.

Ele faz parte das espécies de animais que estão ameaçados de extinção, apesar de serem protegidos por lei.

Fonte: www.linkscampeoes.com.br

TATU-CANASTRA

Nome popular

Tatu-canastra, tatu-açu ou tatu-carreta

Nome Científico

Priodontes giganteus

Distribuição geográfica

Pode ser visto em toda a América do Sul, desde a Venezuela e Guianas até a Argentuina. No Brasil, pode ser visto na Floresta Amazônica e no Planalto Central, longe de zonas povoadas.

Animais de hábitos noturnos, é mais encontradiço , sendo ainda muito comum nos campos e cerrados de todo Tatu-canastra: Mamífero desdentado, é o gigante dos tatus e vive em pequenos bandos. É o maior e mais raro dos tatus vivos e é um bicho que só briga quando inevitável. Por causa de sua carne saborosa e armadura resistente, hoje é raríssimo nas diversas regiões brasileiras onde ocorria.

Habitat natural

É fácil encontrá-lo próximo a riachos e lagoas.

Hábitos alimentares

Come vermes, insetos, larvas, aranhas, cobras e principalmente cupins.

Tamanho

É a maior espécie viva de tatu no mundo, chegando a medir entre 75 centímetros a 1 metro de cabeça e corpo, mais 50 centímetros de cauda.

Peso

O adulto pesa cerca de 60 kg

Período de gestação

Dura de 10 a 11 meses.

Filhotes

A fêmea tem um ou dois filhotes cada vez que dá à luz.

Em extinção

O tatu é um dos bichos que não podem ser caçados no Brasil. Muita gente caçava tatu para comer sua carne e usar sua armadura, muito resistente, para fazer utensílios.

Curiosidades

O tatu-canastra costuma andar em pequenos grupos de animais de sua espécie e só briga quando é inevitável.

Ele usa suas resistentes garras para cavar. Faz buracos para se alojar embaixo da terra. Devido a essa sua capacidade, às vezes é usado nas plantações para revolver o solo.

Fonte: www.terra.com.br

TATU-CANASTRA

Tatu-Canastra

Nome Inglês
Giant Armadillo

Nome Científico
Priodontes maximus

Alimentação
É insetívoro, alimentando-se basicamente de cupins e de formigas. Frutos, raízes e sementes podem fazer parte de sua dieta.

Habitat
Florestas de terras baixas e altas até savanas, mas as áreas abertas são o hábitat preferencial.

Distribuição Geográfica
América do Sul.

Fonte: www.sueza.com.br

TATU-CANASTRA

Tatu-Canastra

Brincar de esconde-esconde é divertido. Agora, se o tatu-canastra resolve participar da brincadeira, fica difícil competir. Esse é o maior tatu do mundo, atualmente. Mede, aproximadamente, um metro e meio de comprimento e pesa cerca de 40 quilos. Seria fácil encontrá-lo, se suas tocas (ou abrigos) não fossem tão grandes: elas chegam a medir mais de cinco metros de extensão, e o Priodontes maximus pode ficar lá escondido por mais de quinze dias. Será que alguém consegue esperar tanto tempo assim para ver o tatu-canastra?

Pois para observar e estudar essa espécie, os pesquisadores esperam até mais se for preciso. Normalmente, o tatu-canastra escolhe ninhos abandonados de cupins ou formigas para construir sua toca. Suas unhas enormes e curvas – que podem medir até 20 centímetros – fazem dele um ótimo cavador. Para quebrar o ninho de animais, como as formigas e os cupins, e se alimentar, essa espécie de tatu usa sua língua comprida. Seu prato preferido são os insetos, mas também come aranhas, pequenas cobras, vermes e larvas. Tudo isso é mastigado com o auxílio dos seus 80 pequenos dentes.

Como a maioria das 20 espécies de tatus que existem, o tatu-canastra tem o corpo coberto por placas ósseas, como se fosse uma armadura, e possui poucos pêlos.

O Priodontes maximus é um animal solitário. Gosta de sair à noite para procurar alimento e namorar. Essa espécie pode ter até dois filhotes por cria.

Quando é incomodado, o tatu-canastra deita no chão com a barriga para cima e tenta se defender com as patas anteriores. Para escapar do perigo, é capaz de se enterrar em poucos minutos.

Devido ao desmatamento, o desenvolvimento das plantações e criações de gado, o habitat do tatu-canastra, bem como de muitos outros animais, vem sendo reduzido. A caça ao animal, que tem uma quantidade de carne abundante, também contribui para diminuir suas populações. Os seringueiros da Amazônia costumam até dizer que comer a carne desse tatu dá azar! Só se for para o próprio, não é mesmo?

Para evitar a extinção do tatu-canastra é preciso proteger os ambientes em que ele vive e também realizar estudos para se conhecer melhor os hábitos dessa espécie brasileira.

Fonte: cienciahoje.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal