Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Aparecida do Norte  Voltar

Aparecida do Norte

História da Cidade

Aparecida nasceu de um milagre, quando em 1717 os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves pescaram no rio Paraíba do Sul a imagem de uma Santa Negra. Era época de pouca pesca, para servir um banquete ao governador de Minas Gerais e São Paulo, Dom Pedro Miguel de Almeida, que passava pela Vila de Guaratinguetá, os três pescadores lançaram sua rede ao rio. Primeiro, pescaram um corpo de imagem, sem cabeça, depois , ao jogarem novamente a rede, tiraram do rio a cabeça da imagem, que se encaixava perfeitamente ao corpo.

Aparecida do Norte

A pesca milagrosa da imagem de Nossa Senhora Aparecida era um sinal de que esta cidade seria abençoada.

Aparecida, com seus 112Km², tem hoje cerca de 35 mil habitantes. Gente que vive do comércio movimentado pela fé daqueles que vêm agradecer ou pedir graças à Santa Padroeira do Brasil.

Aparecida do Norte
Aparecida do Norte

Conhecida mundilmente, a Estância Turístico - Religiosa de Aparecida recebe anualmente milhões de pessoas, vindas de todos os campos do Brasil e exterior.

Entre as festas que movimentam a cidade estão a de São Benedito, que acontece uma semana após a Páscoa, e a de Nossa Senhora Aprecida, que acontece de 03 a 12 de Outubro, com uma novena festiva na Basílica Nova, movimentado toda a região do Vale Paraíba.

No carnaval, a cidade oferece retiros espirituais, rebanhões e atividades profanas para aqueles que também buscam diversão sadia durante as folias de momo.

Em Aparecida existem vários prédios antigos, Seminários e Igrejas que merecem ser visitados. Os pontos turísticos também são muitos, todos com infra-estrutura para atender de maneira adequada o romeiro que vem a Aparecida.

Para aqueles que gostam de diversão, a cidade oferece um parque temático, com brinquedos e atividades religiosas e culturais. Nosantuário Nacional encontra-se um Centro de Apoio ao Romeiro, com vasto comércio para todos os gostos.

Aparecida tem 18 escolas, entre particulares, municipais e estaduais, 04 unidades de saúde, 11 igrejas e 01 autarquia municipal.

A cidade de Nossa Senhora Aparecida emancipou-se de Guaratinguetá em 17 de Dezembro de 1928.

A imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida é de terracota - argila, que depois de modelada é cozida em forno apropriado e mede cerca de 40 centímetros de altura.

A cor acanelada, com que hoje é conhecida, deve-se ao fato de ter sido exposta, durante anos, ao picumã das chamas das velas e dos candeeiros.

Segundo alguns especialistas, seu estilo é seiscentista.

Após ser estudada pelo Dr. Pedro de Oliveira Ribeiro, pelos Monges Beneditinos do Mosteiro de São Salvador (na Bahia), Dom Clemente de Silva Nigra e Dom Paulo Lanchenmayer, pôde-se afirmar que a Imagem é do século XVII.

Tarefa dificel foi determinar o autor da pequena imagem, pois a mesma não estava assinada.

Após longo estudo, resolveu-se atribuir a autoria a Frei Agostinho de Jesus (Monge Beneditino).

Caracterizam seu estilo: forma sorridente dos lábios, queixo encastoado, tendo no centro uma covinha, penteado, flores em relevo, broche de três pérolas na testa e porte empinado para trás.

Depois de ser pescada por três pescadores, em 1717, a Imagem ficou em poder da família do pescador Felipe Pedrosos, durante 15 anos. Nessa época a imagem foi mantida na casa do pescador, onde as pessoas da vizinhança se reuniam para rezar.

A devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo no meio do povo e muitas graças foram alcançadas por aqueles que rezavam diante da imagem.

Em 1978, após o atentado que reduziria a quase duzentos fragmentos, a imagem foi encaminhada ao professor Pietro Maria Bardi - na época diretor do Museu de Arte de São Paulo que a examinou, juntamente com o Dr. João Marinho, colecionador de imagens brsileiras.

A imagem da Santa foi totalmente reconstituida pela artista plástica Maria Helena Chartuni, que na época era restauradora do Museu.

Bandeira de Aparecida

Aparecida do Norte
Bandeira Municipal

Sobre fundo azul, esquartelado por cruz branca (símbolo do espírito cristão do povo), o Professor Arcinós Antonio Peixoto de Faria, autor herádilco da Bandeira Municipal de Aparecida, colocou flores de Liz brancas, símbolos da excelsa nobreza heráldica, que representam a Santa Mãe de Jesus.

O losango branco, símbolo heráldico da virgindade, representa também a cidade-sede do município, e o brasão em seu centro, o governo municipal.

As faixas brancas partindo dos vértices do losango representam a irradiação do Poder Municipal sobre todos os quadrantes de seu território.

As cores azul e branco são as cores de Nossa Senhora.

Brasão de Aparecida

Aparecida do Norte
BRASÃO DE ARMAS

Descrição Heráldica

Escudo português redondo partido e encimado pela coroa mural, característica das cidades. Em campo de ouro, no primeiro, a Imagem de Nossa Senhora Aparecida em suas cores.

No segundo, campo de goles (vermelho), um coqueiro de sinopla (verde) e em baixo, uma barra de prata. Como suporte à destra (direita), , um feixe de arroz e à senestra (esquerda) um ramo de café frutificado.

No listel inscreve-se em campo de prata a divisa latina em letras de goles (vermelho): PRO FIDE ET PATRIA (Pela Fé e Pela Pátria). Por sobre a porta principal da coroa mural, um castelo de sinopla (verde).

Descrição da Simbologia

O escudo redondo da heráldica portuguesa lembra a nossa origem, sendo encimado pela coroa mural, símbolo dos munícipes e cidades outrora fortificados.

Em campo de ouro, por lembrar a riqueza da fé e civismo dos aparecidenses, a imagem milagrosa de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e orago da cidade que tem seu nome. No segundo campo de goles (vermelho), ,por evocar o ardor patriótico do povo, um coqueiro de sinopla (verde) traduz o nome primitivo do local histórico da cidade outrora denominado “morro dos coqueiros”.

A faixa de prata lembra o Rio Paraíba, cuja história está ligada aos bandeirantes e, principalmente, por ter suas águas emergido a Santíssima Senhora Aparecida. Como suportes do brasão à destra (direita) e à sinistra (esquerda), ,hastes de arroz na sua cor natural, referentes à riqueza do município.

A coroa mural tem sobre sua parte principal um castelo, para lembrar à posteridade que Aparecida foi posto de comando das Forças Constitucionalistas no movimento de 1932.

No listel de prata com letras de gole (vermelho) a legenda PRO FIDE ET PATRIA (Pela Fé e Pela Pátria) é o apanágio da gente de Aparecida que vive com o pensamento elevado para Deus e para a Pátria.

HINO DE APARECIDA

Hino composto por ocasião da instalação, em 1º de abril de 1929, da primeira Câmara Municipal. Originalmente com arranjo para coral de quatro vozes mistas, recebeu instrumentação para banda feita pelo maestro Márcio Martins, em 1978.

O arranjo para banda conta com Requinta em Mi bemol; primeira, segunda e terceira Clarinetas em Si bemol; Sax tenor em Si bemol; Bombardino em Dó; primeiro, segundo e terceiro Trompetes em Si bemol; Trompas em Mi bemol e Fá; Baixos em Si e Mi bemol; Trombone; Tarol; Bumbo; Pratos e Caixa.

Letra: Padre Oscar Chagas CSSR

Música: Maria Annunciação Lorena Barbosa

I
Ufana, ergue-se Aparecida,
Cidade santa, vitoriosa,
Ao receber, dos filhos livres,
Do amor, a aura carinhosa

ESTRIBILHO

Aparecida é do Brasil
Recanto doce e primoroso:
Sobre ele estende, a Virgem bela,
Seu manto santo e poderoso

BIS

Salve, salve,
Salve, salve,
Salve, salve, Aparecida!
Salve, salve, Aparecida!

II
O Santuário de Maria
É oásis santo de bonança.
A liberdade é o seu manto,
Bordado de ouro e de esperança.

ESTRIBILHO

III
Ser livre pode ser aquela
Que é, da pátria, a bela estrela
Iluminando os bons caminhos,
Que cantam glórias e riquezas

ESTRIBILHO

Fonte: aparecida.sp.gov.br

Aparecida do Norte

VIAGENS DE FÉ PELO BRASIL

Em todo o mundo, as cidades religiosas atraem visitantes em busca de experiências que despertem seus sentimentos de fé e esperança. No Brasil não poderia ser diferente, além de sermos o maior país católico do planeta, temos inúmeras manifestações da religião que, misturadas à nossa cultura se transformam em verdadeiros espetáculos de devoção, conseguindo mobilizar milhares de peregrinos.

Segundo a Empresa Brasileira de Turismo – Embratur, um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisas da Universidade de São Paulo mostra que existem cerca de 15 milhões de brasileiros viajando anualmente em busca de lugares e templos religiosos. No Brasil, as cidades de maior destaque são Juazeiro do Norte, no Ceará, terra do Padre Cícero; Nova Trento em Santa Catarina, onde se encontra o Santuário de Madre Paulina; Belém do Pará, na festa do Círio de Nazaré e, a mais conhecida, Aparecida do Norte, no estado de São Paulo, onde está o Santuário da Padroeira Nossa Senhora Aparecida.

Vale lembrar que existem vários tipos diferentes de viagens com intuito religioso. A Romaria, por exemplo, é a atividade turística feita por livre disposição do viajante aos destinos sagrados, onde não há nenhum tipo de compromisso a ser cumprido, a não ser conhecer a região. Já a Peregrinação é quando o turista viaja para cumprir promessas ou votos feitos a divindades. Neste caso, datas e prazos devem ser seguidos em função dos votos feitos. Existem também as viagens feitas com intuito de se redimir de alguma culpa ou pecado, de forma espontânea ou aconselhada por algum líder religioso. Estas são chamadas de viagens de Penitência ou de Reparação.

Na maioria dos casos, o que levam estes turistas a praticarem os diferenciados tipos de viagens religiosas é a necessidade de estar em destinos onde a fé se apresenta em maior intensidade. O que transforma uma cidade comum em um destino religioso são fenômenos sem nenhuma explicação científica como aparições de imagens celestiais refletidas em algum objeto, ou um religioso local que passa a realizar milagres ou curas. O fato extraordinário se espalha, e muitas vezes, toma âmbito nacional, fazendo com que a região passe a ser visitada por turistas nacionais e internacionais.

Mas as viagens não se limitam aos destinos ditos religiosos. Muitos turistas fazem peregrinações em busca do estilo Barroco brasileiro, que como característica principal mistura, de forma natural, a arte e a religião. As opções espalhadas pelo país são diversas, desde cidades barrocas mineiras como Ouro Preto, Congonhas do Campo e Mariana, até a capital baiana Salvador, que guarda tantas outras obras-primas da arquitetura e da fé.

APARECIDA DO NORTE/SP - NOSSA SENHORA APARECIDA

O município de Aparecida do Norte está situado no Vale do Paraíba, leste do estado de São Paulo, a cerca de 168 quilômetros da Capital. Seu mais importante símbolo é o Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, considerado o maior santuário mariano do mundo, que recebe anualmente cerca de 7 milhões de romeiros. No mês de Outubro, quando se comemora o dia da Santa, a cidade chega a receber uma quantidade seis vezes maior que sua população local. São mais de 200 mil fiéis de todo o país que viajam em busca da benção da Padroeira.

Hoje, Aparecida oferece a seus visitantes toda a infra-estrutura necessária para o turismo. São mais de 110 hotéis e quase 400 bares e restaurantes espalhados pela cidade, além da Secretaria de Turismo local, que presta serviços de informação às centenas de turistas que a visitam diariamente.

Tanta devoção teve origem no ano de 1717 quando três pescadores, na tentativa de conseguir alguma pesca nas águas do rio Paraíba, lançaram sua rede e puxaram uma pequena imagem feita em barro cozido. Sem saberem o que estava acontecendo, sentiram que aquela imagem poderia ser um sinal dos céus, já que depois disso, a pesca que não acontecia há muito tempo, foi abundante. Os pescadores e toda a população local chamaram o acontecimento de Milagre do Peixe, improvisando um altar para rezarem um terço em agradecimento a Deus.

Atualmente, a atração mais visitada da cidade é a Catedral Basílica de Nossa Senhora Aparecida, também conhecida como Basílica Nova ou Santuário Nacional. Começou a ser construída em 11 de novembro de 1955 e foi aberta e sagrada no dia 4 de julho de 1980, pelo Papa João Paulo II. A gigantesca construção que hoje guarda a imagem de Nossa Senhora Aparecida, possui formato de uma cruz grega e tem capacidade para abrigar até 45 mil pessoas, além de um estacionamento com para 2.295 carros de passeio e 891 ônibus de viagem.

Mas esta, não foi a primeira construção feita em homenagem à Santa. A primeira igreja construída para a Padroeira foi iniciada em 1741 e inaugurada em 1745, dando origem também à cidade de Aparecida, que antes não passava de um pequeno povoado. A segunda foi iniciada em 1844 e inaugurada em 1888. Hoje, todas elas estão localizadas no Complexo Religioso da cidade, sendo o principal ponto de peregrinação dos fiéis.

Outra atração imperdível para os turistas é o Museu Sacro que fica dentro da Basílica Nova, nele estão expostos raridades usadas pelo Papa João Paulo II quando inaugurou a construção. O Aquário de Aparecida também é uma atração muito interessante que conta com mais de 80 espécies diferentes de animais marinhos como tubarão, estrela do mar e ouriço que podem ser até tocados pelos visitantes. Para quem viaja com crianças, vale passar algumas horas no Magic Park, a 500 metros da Basílica Nova. O parque oferece montanha russa, cinema, o Mundo em Miniatura com 98 réplicas de monumentos de diversos países e um presépio animado com 84 bonecos de fibra de vidro.

Além de todas as opções de visitação, a vida cultural de Aparecida é bem intensa. Sua população local sempre organiza eventos teatrais, exposições e shows religiosos para fazer com que os peregrinos possam aproveitar o dia e a noite durante sua viagem até a terra da Padroeira do Brasil.

JUAZEIRO DO NORTE/CE – “PADIM” PADRE CÍCERO

Aparecida do Norte
Padre Cícero

O município de Juazeiro do Norte está localizado no Vale do Cariri, região do extremo sul do Ceará. Distante 563 quilômetros de Fortaleza, é a segunda maior cidade do estado, depois da capital. Até o ano de 1872 o município era habitado por escravos e arruaceiros, e não passava de um arraial com poucas casas e uma capela bem pequena. No mês de Abril desse mesmo ano, chega para fixar residência na localidade o Padre Cícero Romão Batista, também conhecido como Padre Cícero ou “padim” que mudou a história da região.

O recém-chegado Padre conseguiu em pouco tempo modificar os maus hábitos da população acabando pessoalmente com a bebedeira e a prostituição que aconteciam em vários locais da cidade. Foi com ele que a população daquele pequeno arraial conheceu os primeiros passos da religião e do desenvolvimento. Mas foi um fato extraordinário acontecido no ano de 1889 que mudou totalmente a rotina do lugar.

Padre Cícero ao dar a hóstia consagrada à beata Maria Magdalena do Espírito Santo se surpreendeu quando a hóstia se transformou em sangue. O fato se repetiu dezenas de vezes com diferentes outros moradores da cidade. As toalhas que eram usadas para limpar a boca das pessoas se tornaram objeto de curiosidade e foram expostas para visitação. Apesar de terem sido testemunhados por muitos moradores e Padres, o Milagre de Juazeiro nunca foi reconhecido pela Igreja e Padre Cícero não foi beatificado.

Depois do dito milagre, a cidade com 250 mil habitantes, passou a ser visitada por peregrinos de todos os lugares do país, principalmente do nordeste. Em Novembro, mês dos finados, mais de dois milhões de pessoas participam da grandiosa romaria organizada todos os anos. Por isso, Juazeiro hoje conta com uma rede de hospedagem extensa com bons e luxuosos hotéis e pousadas.

Um bom ponto de partida para iniciar um passeio pela cidade é a Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, construção barroca inaugurada em 1875 que se tornou o centro de todos os eventos religiosos que acontecem na cidade. Em seu altar principal fica exposta uma imagem de Nossa Senhora das Dores que Padre Cícero mandou vir da França. Aproveite para conhecer também a Igreja de São Francisco que guarda um dos maiores conjuntos religiosos do Norte e Nordeste. Além de uma gigantesca imagem de São Francisco, é possível ver em seu teto na parte interior, os nomes de todas as pessoas que contribuíram para a sua construção.

Mas é a Capela do Perpétuo Socorro que consegue reunir o maior número de peregrinos. Esta construção iniciada e concluída pelo próprio Padre Cícero, hoje guarda no piso de seu altar-mor o túmulo do Padre milagroso.

Outra atração muito visitada pelos romeiros é a grandiosa estátua do Padre Cícero com 27 metros de altura que fica na Serra do Horto onde ele gostava de fazer seus retiros espirituais. O monumento representa a terceira maior estátua em concreto do mundo, perdendo apenas para a Estátua da Liberdade em Nova Iorque e o Cristo Redentor no Rio de Janeiro.

Para conhecer ainda mais sobre vida do “padim”, visite o Memorial Padre Cícero onde se encontra uma biblioteca de fotos da época e o Museu do Padre Cícero onde estão guardados seus objetos de uso pessoal como óculos, chapéus e batinas, além de imagens sacras que pertenciam ao religioso.

Aproveite sua visita a essa cidade que se tornou o maior centro de peregrinação do nordeste e leve algumas lembrancinhas para casa. Juazeiro vive do artesanato e não será difícil perpetuar sua viagem levando consigo uma imagem do Padre ou algum utensílio feito em couro, cerâmica, cestaria ou madeira.

NOVA TRENTO/SC – SANTA PAULINA

Localizada no Vale do Rio Tijucas, a cerca de 80 quilômetros de Florianópolis, no estado de Santa Catarina, encontramos Nova Trento. Foi colonizada a partir de 1875 por imigrantes italianos que trouxeram sua tradição, costumes e religiosidade para a cidade. Seu nome foi escolhido em função de sua natureza intensa e diversificada, bem parecida com a da província de Trento localizada na Itália.

Foi no ano de 1875, vinda junto com sua família de imigrantes da Itália que a menina Amabile Visintainer chegou até a cidade. Em 1890, seguindo o chamado de Deus, a jovem se ingressou na Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, onde passou a ser chamada de Irmã Paulina do Coração Agonizante de Jesus. Sua vida religiosa foi um exemplo de humildade, dedicação e persistência, sempre pensando no bem do próximo e praticando a boa ação a quem precisava, o que servia de exemplo para toda a população da região.

Em 1942, já com 77 anos, Irmã Paulina morre comovendo a todos que acompanharam sua história de vida. Vários devotos de seu trabalho tiveram graças alcançadas que, mais tarde, foram reconhecidos por peritos médicos, teólogos e cardeais da Congregação para a Causa dos Santos. Em 18 de Outubro de 1991 foi realizada sua beatificação pelo Papa João Paulo II, na cidade de Florianópolis. Madre Paulina havia se transformado na primeira Santa brasileira, além de fazer Nova Trento ficar famosa em todo o mundo.

Atualmente, mais de 30 mil peregrinos visitam a cidade todos os meses. Sua infra-estrutura de hotéis ainda é muito tímida, mas após a beatificação de Santa Paulina o setor entrou em estado de franco crescimento. Além disso, não faltam restaurantes com mesa farta e bom vinho produzido de modo artesanal na própria cidade.

É na localidade de Vígolo, em Nova Trento, que estão os principais atrativos turísticos que se relacionam à vida da Santa. Na Colina da Madre, antigo local onde a Irmã praticava seus retiros espirituais existe uma réplica da casa onde viveu durante boa parte da sua vida. Além disso, os peregrinos podem visitar o Museu da Beatificação onde estão guardados seus objetos pessoais e também o Museu da Canonização, com todos os documentos, fotos e homenagens que a religiosa recebeu até se tornar Santa.

O visitante também pode conhecer a grandiosa construção da Basílica de Santa Paulina que terá capacidade para 6.500 pessoas em sua nave principal. Ao seu redor, o projeto prevê ainda a construção de uma praça de apoio para todos os peregrinos que a visitarem. Salões, restaurantes, pousadas, trilhas ecológicas, estacionamentos, jardins e banheiros, tudo será feito na mesma área.

Saindo dessa região de Vígolo, o peregrino que está em Nova Trento pode visitar o Santuário de Nossa Senhora do Bom Socorro, construído entre 1899 e 1912. O Santuário está localizado no Morro da Cruz, a 525 metros de altura. Lá, uma exuberante estátua em bronze de Nossa Senhora do Bom Socorro, doada pela Família Imperial da França e carregada pelos colonizadores até o alto do morro, recepciona os visitantes. Em cima da Igreja, um mirante possibilita uma visão panorâmica de todo o Vale do Rio Tijucas até seu encontro com o mar.

Vale a pena também visitar a Igreja Matriz no centro da cidade, o Calvário no bairro de Trinta Réis e a Capela Santa Ágata, primeira igreja construída no município. Espalhada por seus bairros, Nova Trento conta ainda com mais de 40 oratórios e capelinhas.

O convite para Nova Trento não está só em seus monumentos religiosos, mas na amabilidade e simpatia de seus moradores e no verde silencioso das colinas que a cercam.

Fique Ligado

Os Santuários religiosos são lugares de visitação, alegria, cantos e manifestações populares, mas também uma casa de meditação e recolhimento. Assim, respeite estes lugares sagrados com o silêncio, o discernimento e a boa educação.

Templos religiosos não combinam com shorts e saias curtas. Em muitas Igrejas, mulheres com camisetas sem mangas e pernas à mostra não entram.

Ao visitar museus e Igrejas centenárias, não tente registrar sua presença com fotos. Antes de apontar a máquina fotográfica em direção a alguma imagem ou obra, certifique-se de que o flash pode ser usado.

Não leve nada consigo que não lhe pertença, ou melhor, guarde apenas os bons momentos de meditação como lembrança de sua viagem.

Fonte: brasilviagem.com

Aparecida do Norte

APARECIDA - SP " Cidade Santa e Vitoriosa "

Aniversário - 17 de DEZEMBRO ( 1928 )

Aparecida do Norte
Aparecida do Norte

SOBRE A CIDADE DE APARECIDA (popularmente conhecida como Aparecida do Norte)

Área da unidade territorial: 121,2 Km2
Latitude do distrito sede do município: -21,5049°
Longitude do distrito sede do município: -45,1347°
Altitude: 542m

BREVE HISTÓRIA DE APARECIDA DO NORTE

Aparecida nasceu de um milagre, quando em 1717 os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves pescaram no rio Paraíba do Sul a imagem de uma Santa Negra.

Era época de pouca pesca, para servir um banquete ao governador de Minas Gerais e São Paulo, Dom Pedro Miguel de Almeida, que passava pela Vila de Guaratinguetá, os três pescadores lançaram sua rede ao rio. Primeiro, pescaram um corpo de imagem, sem cabeça, depois, ao jogarem novamente a rede, tiraram do rio a cabeça da imagem, que se encaixava perfeitamente ao corpo. A pesca milagrosa da imagem de Nossa Senhora Aparecida era um sinal de que esta cidade seria abençoada.

Aparecida, com seus 112Km², tem hoje (2005) cerca de 35 mil habitantes. Gente que vive do comércio movimentado pela fé daqueles que vêm agradecer ou pedir graças à Santa Padroeira do Brasil. Conhecida mundialmente, a Estância Turístico-Religiosa de Aparecida recebe anualmente milhões de pessoas, vindas de todos os campos do Brasil e exterior.

Entre as festas que movimentam a cidade estão a de São Benedito, que acontece uma semana após a Páscoa, e a de Nossa Senhora Aprecida, que acontece de 03 a 12 de Outubro, com uma novena festiva na Basílica Nova, movimentado toda a região do Vale Paraíba.

No carnaval, a cidade oferece retiros espirituais, rebanhões e atividades profanas para aqueles que também buscam diversão sadia durante as folias de momo.

Em Aparecida existem vários prédios antigos, Seminários e Igrejas que merecem ser visitados. Os pontos turísticos também são muitos, todos com infra-estrutura para atender de maneira adequada o romeiro que vem a Aparecida.

Para aqueles que gostam de diversão, a cidade oferece um parque temático, com brinquedos e atividades religiosas e culturais. No Santuário Nacional encontra-se um Centro de Apoio ao Romeiro, com vasto comércio para todos os gostos.

Aparecida tem 18 escolas, entre particulares, municipais e estaduais, 04 unidades de saúde, 11 igrejas e 01 autarquia municipal. A cidade de Nossa Senhora Aparecida emancipou-se de Guaratinguetá em 17 de Dezembro de 1928.

A imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida é de terracota-argila, que depois de modelada é cozida em forno apropriado e mede cerca de 40 centímetros de altura. A cor acanelada, com que hoje é conhecida, deve-se ao fato de ter sido exposta, durante anos, ao picumã das chamas das velas e dos candeeiros.

Segundo alguns especialistas, seu estilo é seiscentista. Após ser estudada pelo Dr. Pedro de Oliveira Ribeiro, pelos Monges Beneditinos do Mosteiro de São Salvador (na Bahia), Dom Clemente de Silva Nigra e Dom Paulo Lanchenmayer, pôde-se afirmar que a Imagem é do século XVII. Tarefa difícil foi determinar o autor da pequena imagem, pois a mesma não estava assinada. Após longo estudo, resolveu-se atribuir a autoria a Frei Agostinho de Jesus (Monge Beneditino).

Caracterizam seu estilo: forma sorridente dos lábios, queixo encastoado, tendo no centro uma covinha, penteado, flores em relevo, broche de três pérolas na testa e porte empinado para trás.

Depois de ser pescada por três pescadores, em 1717, a imagem ficou em poder da família do pescador Felipe Pedroso, durante 15 anos. Nessa época a imagem foi mantida na casa do pescador, onde as pessoas da vizinhança se reuniam para rezar. A devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo no meio do povo e muitas graças foram alcançadas por aqueles que rezavam diante da imagem.

Em 1978, após o atentado que a reduziria a quase duzentos fragmentos, a imagem foi encaminhada ao professor Pietro Maria Bardi - na época diretor do Museu de Arte de São Paulo que a examinou, juntamente com o Dr. João Marinho, colecionador de imagens brasileiras. A imagem da Santa foi totalmente reconstituida pela artista plástica Maria Helena Chartuni, que na época era restauradora do Museu.

FESTA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇAO APARECIDA

"Dai-nos a benção, oh Mãe Querida, Nossa Senhora de Aparecida..."

12 de Outubro, Dia da Padroeira do Brasil, Dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

Encontrada nas águas do Rio Paraíba do Sul, em 1717, a Rainha e Padroeira do Brasil, dentre todos estes anos, é saudada por milhares de peregrinos de todos os rincões brasileiros, que vem a esta cidade, humildemente, para louvar e agradecer as graças alcançadas pela intercessão da Mãe Aparecida.

De 03 a 12 de outubro, acontece a novena em louvor à Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no Santuário Nacional, com a participação de toda a comunidade aparecidense. Durante todo o dia de Nossa Senhora, são realizadas, com a presença de mais de 200mil romeiros, missas em louvor à Padroeira do Brasil e manifestações populares em todo o município e Pontos Turísticos.

Chegada a hora da Ave Maria, 18:00H, todos os anos é realizada uma procissão em louvor à Santa, saindo da Basílica Velha e percorrendo as ruas da cidade até o Santuário Nacional. Ao término da procissão, é realizado no Pátio das Palmeiras, shows musicais e pirotécnicos encerrando o evento.

O Aniversário de Aparecida do Norte é comemorado em 17 de DEZEMBRO.

Fonte: nossosaopaulo.com.br

Aparecida do Norte

Nossa Senhora de Aparecida ou Nossa Senhora da Conceição Aparecida

Padroeira do Brasil – Possui a Basílica na cidade de Aparecida do Norte

A história nos conta que nos idos de 1717, por ocasião da passagem pela região do governador da Capitania de São Paulo, Dom Pedro de Almeida – Conde de Assumar, e sua comitiva, foi solicitado aos pescadores que encontrassem nas águas do rio Paraíba do Sul a maior quantidade possível de peixes. Entre os pescadores estavam Domingos Martins Garcia, João Alves e Felipe Pedroso.

Lançaram suas redes várias vezes e não conseguiam pescar nada. Já estavam desanimados quando, de repente, na altura do Porto de Itaguaçu, percebem algo estranho na rede. Era o corpo de uma imagem feita de terracota. Em seguida, lançaram as redes novamente ao rio e acharam a cabeça que se encaixa direitinho no corpo da imagem. Após terem recolhido a imagem conseguiram grande quantidade de peixes e sentiram que o acontecido era um sinal dos céus. Os habitantes do lugar logo atribuíram o fato a um milagre da Virgem, que passaram a chamar Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Felipe Pedroso improvisou um altar em sua casa, no qual colocou a pequena imagem onde passaram a rezar o terço com toda a vizinhança. Em 1733, Felipe deu de presente a imagem a seu filho Atanásio Pedroso, que mandou construir um oratório. Logo depois, começaram a ocorrer prodígios extraordinários e a fama de Nossa Senhora Aparecida se espalhou. O número de peregrinos começou a aumentar de forma espetacular e a devoção se estendeu a todo o país.

O grito de independência

O Brasil tornou-se independente sob a maternal proteção de Nossa Senhora Aparecida. D. Pedro, então Príncipe Regente, viajando do Rio de Janeiro para São Paulo, quis rezar diante da imagem da Aparecida. Prometeu-lhe consagrar o Brasil, caso resolvesse favoravelmente sua complicada situação política. Isto ocorreu no dia 22 de agosto de 1822. Quinze dias depois – a 7 de setembro, em São Paulo, na Colina do Ipiranga – nascia o Brasil independente, pelo brado histórico do Príncipe que se tornaria o nosso primeiro Imperador com o nome de D. Pedro I.

Princesa Isabel e Virgem Aparecida

A festa da Aparecida no ano de 1868 – até então celebrada em 8 de dezembro, dia da Imaculada Conceição,– encerrou-se com brilho especial. Com efeito, a Princesa Isabel, herdeira do trono brasileiro, quis dela participar ao lado de seu marido, o Conde d'Eu, na esperança de obterem da Senhora Aparecida a graça de um herdeiro. Para manifestar sua devoção, a Princesa doou à venerada Imagem um manto riquíssimo, ornado com vinte e um brilhantes, representando as vinte Províncias do Império mais a Capital. Anos depois, em 1884, Dona Isabel voltava a Aparecida em reconhecimento pela graça recebida. Feliz, vinha acompanhada não só do esposo, mas dos três herdeiros, os Príncipes D. Pedro, D. Luís e D. Antonio. A piedosa Princesa quis novamente honrar a milagrosa imagem da Senhora Aparecida oferecendo-lhe dessa vez uma riquíssima coroa de ouro, cravejada de brilhantes. Essa mesma coroa serviu, vinte anos depois, para a solene coroação da Imagem, por ordem do Papa São Pio X.

Rainha e Padroeira do Brasil

Em 1903, os Bispos da Província Eclesiástica Meridional do Brasil, com vistas ao cinquentenário da proclamação do dogma da Imaculada Conceição, a transcorrer no ano seguinte, rogaram ao Santo Padre que mandasse coroar em seu nome a imagem de Nossa Senhora Aparecida.No dia 8 de setembro de 1904 reuniram-se em Aparecida oito Bispos e dois Abades, tendo à frente o Núncio Apostólico, D. Júlio Tonti, numerosos Sacerdotes e Freiras, autoridades civis e militares, além de uma grande multidão de fiéis procedentes dos mais recônditos rincões do território nacional. Após a Missa Solene celebrada pelo Núncio, o Bispo de Petrópolis, D. João B. Braga, proferiu vibrante sermão e leu a fórmula da Consagração do Brasil a Nossa Senhora Aparecida. O povo, de joelhos, ia repetindo. A seguir, o Bispo de São Paulo, D. José de Camargo Barros, cingiu a fronte da imagem com a coroa oferecida pela Princesa Isabel. Em 1930, atendendo ao sempre crescente aumento da devoção a Nossa Senhora Aparecida, e verificando as graças e favores insignes que Ela derramava sobre todo o País, o Papa Pio XI, a pedido dos Bispos brasileiros, a proclamou Padroeira do Brasil. Da capelinha improvisada, logo foi preciso outra maior, e depois outra, e hoje o Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida é a segunda maior igreja do mundo em área construída.

As graças e milagres continuam

A história de Aparecida tem o milagre na sua origem. Pinturas nas paredes da nave central da Basílica Velha representam de forma expressiva alguns dos primeiros milagres que se tomaram famosos. Essas graças e prodígios, entretanto, não cessaram com o correr do tempo. Maria Santíssima, de seu trono em Aparecida, continua ainda hoje a derramar sobre seus fiéis devotos chuvas de graças e bênçãos e a operar verdadeiros milagres.

A sacrílega profanação

O Brasil se sentia tranquilo sob a proteção maternal da Senhora Aparecida. Talvez tranquilo demais, pois a decadência moral e religiosa dos últimos tempos –– que havia culminado com a introdução do divórcio em 1977 –– fazia temer que a Virgem Santíssima estivesse descontente com nosso País.

Foi então que se deu um dos fatos mais graves de nossa História: no dia 16 de maio de 1978, durante a Missa vespertina, na Basílica Velha, um protestante fanático arrebatou de seu nicho a milagrosa imagem, jogando-a ao chão. Ela se partiu em mais de cento e sessenta fragmentos. A comoção em todo o Brasil foi enorme, e as pessoas piedosas procuraram oferecer atos de reparação por tamanha afronta à Padroeira, Nossa Senhora da Conceição Aparecida. A perfeita restauração da imagem foi mais um prodígio da Senhora Aparecida, desta vez pelas mãos de artistas e técnicos competentes.

Advertência materna

Maria Santíssima permitiu a quebra da milagrosa imagem da Aparecida para nos alertar, a fim de que abandonemos o estado de indiferentismo religioso em que se encontra imerso nosso povo; deixemos o uso das modas imorais, que tanto ofendem a Deus e contristam a Virgem toda pura; renunciemos à assistência de novelas e filmes imorais; combatamos os costumes que dissolvem nossa sociedade; enfim, restauremos em toda a sua força a verdadeira família cristã. Para tanto, impõe-se um reafervoramento confiante da terna e enlevada devoção Àquela que é a nossa Advogada clemente e cheia de doçura, a Senhora da Conceição Aparecida, Mãe de Deus e Mãe nossa.

Ergamos, então, nossa súplica à excelsa Padroeira: Senhora Aparecida, salvai o Brasil!

Hoje peregrinos de todo o país e do exterior chegam aos milhares ao seu majestoso santuário em Aparecida, especialmente no mês de outubro, quando se celebra, no dia 12, a festa oficial da Rainha e Padroeira do Brasil.

Fonte: www.nospassosdemaria.com.br

voltar 123avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal