Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Anatomia das Aranhas - Página 5  Voltar

Anatomia das Aranhas

 

SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO

Relacionado com a regulação das funções viscerais e endócrinas. Divide-se em Sistema Nervoso Simpático Buco-Gástrico, Sistema Nervoso Simpático Endócrino-Retrocerebral e cadeia ventral, com seus gânglios auxiliares.

O Sistema Nervoso Simpático Buco-Gástrico compreende o gânglio frontal (fundindo-se com os centros rostrais nas aranhas adultas), o nervo recorrente (inerva a musculatura dorsal da faringe) e o ramo ímpar do nervo rostral (inerva a glândula rostral).

O Sistema Nervoso Simpático Endócrino-Retrocerebral compreende os “órgãos de Schneider” – unidos pelo nervo interganglionar – exercendo função endócrina. Estes órgãos são inervados pelo nervo faringeano, que emite, ao longo de todo o seu percurso, ramos laterais que inervam os diversos trechos da musculatura circular do tubo digestivo.

Sistema reprodutor:

O sistema reprodutor masculino é composto por dois testículos, nos quais existem feixes tubulares onde são produzidos os espermatozóides, ocorrendo ainda neste local o amadurecimento dos mesmos. Estes se localizam na face ventral do abdômen, entre a parede e os músculos longitudinais ventrais. Dos testículos partem dois tubos espiralados (vasos deferentes), seguindo até a vesícula seminal, que termina no poro genital (no sulco epigástrico). Externamente, os machos apresentam bulbos copulatórios nos palpos, que são preenchidos com o esperma eliminado.

Anatomia das Aranhas
Esquema de um bulbo copulatório, presente no palpo de uma aranha macho – modificado

O sistema reprodutor feminino é formado por um par de ovários e um par de ovidutos, terminando num poro genital, no sulco epigástrico. No oviduto, desembocam os canais dos receptáculos seminais. Estes possuem um outro orifício, geralmente ao lado do poro genital, por onde penetram os êmbolos do macho, durante a cópula.

Anatomia das Aranhas
Esquema do sistema reprodutor de uma aranha fêmea – modificado

Glândulas de veneno:

As aranhas apresentam duas glândulas de veneno, localizadas dentro do artículo basal da quelícera (Orthognatha) ou na porção anterior do cefalotórax, internamente (Labidognatha).

O corpo glandular apresenta-se no formato de um saco. O lúmen central serve como reservatório das substâncias venenosas elaboradas.

Glândulas sericígenas:

As glândulas sericígenas, relacionadas com a produção de seda, são classificadas de acordo com seu formato externo. Estas são encontradas aos pares, diferindo também em dimensão, cor, canal excretor e natureza do produto elaborado.

Assim, por exemplo, as glândulas “aciniformes” produzem as tiras largas de tecido (“esteiras”); as “piriformes” produzem os discos de adesão (fixação da ooteca); as “ampoladas” produzem os fios de moldura, raios e espirais de uma teia; as “tubuliformes” produzem a seda utilizada nos casulos.

Anatomia das Aranhas
Esquema ilustrando as fiandeiras e glândulas de seda, presentes nas aranhas do gênero Nephila, consideradas ótimas tecelãs – modificado.

Fonte: araneae.hdfree.com.br

voltar 12345avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal