Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Arquitetura Gótica  Voltar

Arquitetura Gótica

 

O estilo de arquitetura que hoje chamamos Gótico surgiu pela primeira vez no norte da França, em torno de 1140.

Ele evoluiu durante a construção de grandes igrejas na região de Paris, em um movimento no sentido de uma maior altura, luz e volume.

Mais tarde foi também usado para edifícios seculares, como castelos, palácios, pontes, muralhas e portões.

As principais características incluem o arco ogival, a abóbada do reforço, contrafortes (especialmente voando em arco contrafortes) e rendilhado janela.

Ao longo do tempo e em toda a Europa, gótico desenvolveu-se em uma família de estilos relacionados.

O entusiasmo para Gótico começou a diminuir no início do século 15, inicialmente nas cidades-estados da região central da Itália, onde ele nunca tinha sido inteiramente popular. No entanto, no norte da Europa o estilo persistiu no século 16 e além.

Arquitetura Gótica - História

Arquitetura Gótica é um estilo de arquitetura desenvolvida entre o românico e os estilos da arquitetura renascentista.

A história da arquitetura gótica e as mudanças de estilo de edifícios caracterizam-se pela introdução de vitrais, gárgulas, arcobotantes, pináculos altos e arcos ogivais.

Fundamentos da Arquitetura Gótica

Há três elementos que fazem a Arquitetura Gótica:

O arco ogival
A abóbada nervurada
O arcobotante

Esses três elementos se reúnem em arquitetura gótica, e os resultados mudaram o mundo.

Arquitetura Gótica - Origem

Arquitetura Gótica
Catedral de Chartres

Três fases de projeto arquitetônico gótico podem ser distinguidas: início, alta e gótico tardio.

A Arquitetura Gótica teve sua origem no século XIX como uma evolução dos recursos técnicos do período anterior, o românico.

Na França a catedral, símbolo maior da arquitetura gótica, apareceu com destaque pela primeira vez em 1140 em Saint-Denis, ao norte de Paris, construída para substituir outra edificação religiosa que tinha se tornado exígua para as grandes aglomerações.

Arquitetura Gótica
Arquitetura Gótica

A arquitetura românica foi um produto genuinamente religioso, pois as igrejas e os conventos foram, na maioria das vezes, desenhados e construídos por monges ou frades. A arte de construir gótica, teve uma participação mais aprofundada de uma sociedade laica, levantadas por arquitetos leigos.

Suas conquistas estruturais foi fruto de um persistente trabalho românico, liberado das influências orientais e mediterrâneas. Cumpre um novo papel de servir à divindade.

No que diz respeito às características das edificações e aos anseios religiosos, a sociedade pedia por mais espaço e mais luz. Os arcos ogivais eram capazes de deixar as colunas mais esbeltas sem colocar em perigo a estabilidade da estrutura. As abóbadas ogivais de arestas descarregavam o seu peso através de cordões, nervuras e feixes, descarregando em pontos internos e definidos.

Os empuxos laterais, produzidos por estes integrantes do conjunto estático, foram trasladados para o exterior do templo, graças aos arcos botantes e aos contrafortes e pináculos. Os painéis de paredes situados entre os apoios, não possuíam praticamente função estática, podendo funcionar como enormes janelas. A mais importante característica do estilo é a abóbada de nervuras.

Ela apresenta arcos visíveis, que são construídos separadamente da teia ou superfície da abóbada. As nervuras eram construídas usualmente em primeiro lugar, utilizando-se uma armação de madeira móvel - cimbre.

Depois eram inseridas pedras mais finas para completar a teia. Esse tipo de abóbada era fisicamente mais leve do que a abóbada de arestas de área equivalente.

Portanto, exercia menor empuxo ou tensão sobre as partes inferiores da construção. As nervuras serviam como um diagrama de pedra das forças estruturais da construção. Com relação aos arcos, o arco ogival possuía a vantagem de poder cobrir áreas retangulares.

Tais vãos anteriormente requeriam a construção de dois arcos que alcançavam alturas diferentes, criando transições difíceis para os pedreiros. Outra vantagem da ogiva é que, por se alongar e projetar para o alto, dava a ilusão de alcançar maior altura que o arco pleno.

Estava inaugurada a época das catedrais cuja arquitetura podia ser definida segundo três elementos: o arco botante, a abóbada nervurada e a pedra. O distanciamento dos apoios permitia vãos iluminados e colunas de escassos diâmetros. As paredes dos arcos laterais tinham que ser muito altas, para que a luz pudesse penetrar no seu interior, por cima dos telhados das naves laterais, exigindo a colocação dos arcos exteriores (botantes).

A luz branca do sol não era suficiente para aqueles interiores de pedra rendada, sendo necessário que o templo se colorisse nas mais variadas cores; foi conseguido através dos vitrais. No interior, a ornamentação foi totalmente atraída pelos capitéis, enquanto que no exterior se generalizou pelas fachadas, galgando as torres pontiagudas, subindo pelos arcos ogivais, brotando incontida aqui e acolá com aquela tendência de subir espacialmente, com o que se pretendia traduzir a lei de ascensão espiritual. As rosáceas nasce com as mais variadas formas e obedecendo às mais intricada e belas leis de formação geométrica.

Se a abóbada de arestas românica é um todo que vai de ponta a ponta, o que redunda numa difusão de cargas, que por seu turno exige paredes grossas e reforçadas, na abóbada gótica tal não sucede, pois que existe agora a transmissão localizada de cargas, o que permite paredes bem delgadas.

Na arquitetura românica a abóbada central tem seus empuxos anulados por maciços contrafortes, do que resulta uma acentuada sensação de peso. Na arquitetura gótica os empuxos provenientes da nave central são transportados para fora do prédio, enquanto as colunas se desdobram em autênticos feixes de colunetas, onde cada uma se encontra responsável pela carga da nervura que lhe corresponde.

A igreja românica tem sua torre emergindo do cruzeiro, no centro da construção, enquanto que no gótico ela se levanta do primeiro plano, da fachada.

Um dos maiores segredos do êxito gótico foi o emprego de pequenas pedras, muito bem cortadas e aparelhadas, fáceis de transportar e de colocar. A planta das catedrais góticas exibe uma forma de cruz latina, dotada de grandes áreas, possuindo de 3 a 5 naves, onde o transcepto se confunde com o alinhamento das naves laterais. A fachada se subdivide em 3 zonas verticais e outras tantas horizontais (1-as portas de entrada, 2-a galeria e a rosácea, 3-as torres).

Arte gótica e sua influência nas construções e arquitetura

O termo gótico era primeiro usado durante o Renascimento italiano para caracterizar todos os monumentos das Idades Medianas porque eles foram considerados desdenhosamente como os produtos de góticos de bárbaro e faltando totalmente então em mérito artístico.

Porém, subseqüentemente o termo foi restringido à Arte e arquitetura desses séculos seguindo o período românico imediatamente e precedendo o Renascimento. Como o último período medieval, a idade gótica veio agora também ser considerada como um das eras artísticas excelentes de Europa.

Arquitetura gótica, surgindo fora do auge de 12° século do românico, permaneceu a expressão dominante do período gótico e sobreviveu bem tudo das outras artes góticas no Século VI. Considerando que um número vasto de edifícios seculares notáveis foi produzido no estilo gótico, estava no serviço da igreja, o construtor mais prolífico das Idades Medianas que as idéias arquitetônicas novas foram formuladas e trouxeram ao gozo mais cheio deles .

Embora antes das 1400 a arquitetura gótica tinha ficado internacional em extensão, sua área central criativa estava na França do norte em uma área que estira do domínio real ao redor de Paris, enquanto incluindo São-Denis e Escrituras, para a região do Champanha no leste e para o sul para Bourges.

Dentro desta área restringida, na série de catedrais erguida no curso dos 12º e 13º séculos, as inovações principais de arquitetura gótica aconteceram.

Arquitetura gótica não é definida facilmente. Embora costela que salta e o arco pontudo é seu a maioria características, ambos eram extensamente usados nas igrejas românicas. Só quando costelas diagonais são usadas em conjunção direta com arcos transversais pontudos o saltando de uma lata interior uma estrutura seja identificado como gótico.

Este tipo de costela saltar era o fator decisivo na evolução das catedrais francesas. Porque eles estavam concentrados nessas poucas áreas pequenas das quais as costelas pulam, os empurrões externos das abóbadas inclinou para baixo pelos arcos transversais pontudos poderia ser contrariado mais facilmente através de contrafortes estreitos e através de arcos externos, ou contrafortes voadores, inventados algum dia a SENHORA de NOTRE DE PARIS depois das 1163.

Com estas vantagens estruturais, as paredes românicas grossas poderiam ser substituídas com paredes translúcidas de vidro colorido, e os construtores também puderam erguer interiores saltados de alturas sem precedentes.

Arquitetura gótica se apareceu esporadicamente em vários locais diferentes nas décadas cedo do Século XII na França. Mas a fase criativa de arquitetura gótica que era conduzir ao edifício das grandes catedrais do norte começou em 1144 com a conclusão, debaixo do patronato de Abade SUGER, do ambulatório (corredor que circula a abside) e radiando CAPELAS da ABADIA real de SANTO-DENIS há pouco Paris externo.

Em vez de estar separado em moda românica, as capelas desdobraram agora em um ao outro, enquanto formando um único espaço corrente chamado um chevet, enquanto os apoios esbeltos das abóbadas e as janelas expansivas avançam de enfatize os sólidos.

As inovações a São-Denis conduziu nos 1160s a uma série de experiências corajosas. Ainda aderindo às características gerais das igrejas românicas francesas um três aisled NAVE, um TRANSEPTO, e um chevet de semicircular, com uma elevação de três-história que consiste em uma ARCADA de groundfloor, uma galeria em cima dos corredores laterais e um CLERESTORY os Arquitetos das catedrais góticas.

Logo buscaram, freqüentemente de modos complicados, abrir as paredes sólidas e atingir altura somada ainda inserindo outra história entre as galerias e o clerestory. Conhecido como um TRIFORIUM, esta história adicional é nada além de uma passagem estreita inventou imediatamente nas densidades da parede debaixo das janelas de clerestory e enfrentou no lado interno aberto com uma arcada pequena. Embora secundário em tamanho, o triforium era se tornar uma característica standard no igrejas góticas posteriores.

Notre Senhora de Paris, em sua forma de unremodeled original (com aberturas circulares em vez de um triforium), e os cinco sobressaíram Catedral de Laon, ambos começados nos 1160s, é dois do mais próspero destas experiências em elevação de quatro-história; o interior de Notre Senhora de Paris atingiu uma altura de 35 m (115 ft), sem precedente durante seu tempo.

Porém, estes resultados envolveram complexidades que exigiram uma solução, e estava na reconstrução de CATEDRAL de ESCRITURAS, começada a seguir um fogo catastrófico imediatamente em 1194, que eles estavam resolvidos. Dispensando com a galeria em cima dos corredores laterais da nave, mas retendo a faixa estreita do triforium, Escrituras voltaram a um desígnio de três-história mais simples.

Altura foi alcançada pela criação de um clerestory enorme tão alto quanto a arcada de groundfloor e, em cada baía, abraçando duas janelas de lancet grandes sobrepujadas por uma JANELA de ROSA. De uma vez o Arquiteto de Escrituras tinha criado um clarificou e fórmula integrada para a elevação de um interior gótico que, apesar de mudanças todo subseqüentes na moda, era ser repetido eternamente nas igrejas posteriores.

Escrituras inauguraram o período gótico Alto; culminou na grande Catedral de Coroação de REIMS, começada em 1210. Um pouco frio e intelectual em desígnio, subjugando em balança, e, como Escrituras, ponderoso as proporções internas de Reims são como clássico do modo deles como esses em sua estrutura de masonry, do Parthenon.

Uma contribuição notável de Reims para o desenvolvimento de arquitetura gótica posterior era tracery de barra, ou vigamento de pedra de uma janela gótica, inventado por seu primeiro Arquiteto para as janelas das capelas de apsidal.

O tracery de prato mais cedo, como isso no clerestory de Escrituras, consiste essencialmente em uma série de aberturas em uma parede de masonry construída em cursos horizontais. Em tracery de barra estas aberturas separadas são absorvidas em uma única janela grande que é subdividida então em lancets alto através de monólitos verticais magros o mullions denominado.

O tracery de openwork na cabeça da janela é formado um pouco da maneira de um cutout.

A Catedral de Bourges, começada em 1195, Escrituras de rivais e Reims provendo uma solução gótica Alta aos problemas de desígnio de igreja. Aqui altura é alcançada de abaixo por meio de uma arcada de chão. extraordinariamente alta, reduzindo as dimensões do clerestory assim a aproximadamente esses do triforium.

O planando 42-m (138-ft) nave de CATEDRAL de AMIENS (começado 1220), Reims cronologicamente seguinte, representa uma fase transitiva na qual são acentuados atenuação e verticalidade aspirador novamente, enquanto o tracery das janelas de clerestory grandes é uma elaboração adicional do desígnio mais simples de Reims.

Em 1225 um Arquiteto de Reims empreendeu a reconstrução de Catedral de Beauvais. Fundando o groundfloor dele projetam nas arcadas gigantescas, altas de Bourges, uma altura de 48 m (157 ft) foi alcançado sobrepondo nas arcadas um clerestory quase igualmente alto, enquanto sempre criando assim um dos interiores contínuos mais altos tentado.

Do 13° século cedo fachadas ocidentais destinaram para as catedrais, só esses de Laon e Notre Senhora de Paris foi trazido originalmente a conclusão como planejou, cada um contraste para o outro a fachada para cima empurrando de Laon é esculturesco e dinâmico onde Notre Senhora de Paris é planar e recessivo.

Foram ampliados os portais triplos cavernosos de Laon nesses de Amiens que, em parte, contanto os modelos para os cinco portais de gabled de Bourges.

Fonte: www.vam.ac.uk/study.com/www.casaconstrucaoarquitetura.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal