Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Hierarquia Das Necessidades Do Ser Humano  Voltar

Hierarquia das Necessidades do Ser Humano

Levando em consideração que a realidade humana é composta de três entidades (corpo mente e espírito), cada qual deve ter suas próprias necessidades.

O objetivo é mostrar as principais necessidades do ser humano; classificadas em três partes: a primeira são as necessidades do corpo. A segunda apresenta os meios essenciais para o desenvolvimento intelectual. A última, subdividida em duas, indica as condições favoráveis e indispensáveis para o crescimento do espírito e os exercícios necessários para o seu aperfeiçoamento.

A hierarquia das necessidades das três entidades*, de acordo com esta visão seria da seguinte maneira:

Corpo

Como a estrutura de uma construção que é feita para abrigar, o corpo — estrutura física — tem o nobre objetivo de ser o ninho do espírito. Esta estrutura deve crescer e ser mantida em perfeita condição de saúde, de tal forma que permita o repouso e desenvolvimento do espírito.

No início da vida, o crescimento do corpo é rápido, mas, gradualmente, esta velocidade diminui até que o corpo chegue a um equilíbrio físico, onde o crescimento é mínimo, mas a renovação e reposição das células devem ser constantes. Obviamente, para melhor resultado, é necessário que, no percurso da vida, a pessoa siga precisamente os padrões ideais, onde todas as condições como alimentação, higiene, hábitos e o ambiente estejam favoráveis. Portanto, as necessidades básicas do corpo são: uma alimentação adequada, o esporte, a higiene e o sono. Estes são os direitos mais elementares do indivíduo.

Mente

Assim como o corpo, a mente requer desenvolvimento num ambiente saudável. Ela dispõe como instrumento bilhões de neurônios que a auxiliam no processamento e armazenamento das informações. O cérebro constitui-se de aproximadamente dez bilhões de neurônios. Cada neurônio recebe informação de milhares de outros e envia sinais a tantos outros. Portanto, o poder da mente é proporcional ao volume de informações, conhecimento e experiências adquiridas.

A sua evolução deve ser constante e nos mais variados aspectos, através de convivência com a natureza, de estudos, aquisição de ciências, artes e ofícios, invenções, descobertas, trabalhos, serviços e tudo o que aumenta o grau de percepção do homem. A seguir, algumas necessidades essenciais da mente, que são atividades que devem acontecer sempre para o desenvolvimento intelectual 6 :

Curiosidade, alimentar o desejo de ver, examinar, saber, desvendar, aprender e conhecer;

Convivência com a natureza, para ter conhecimento abrangente de todos os seres e objetos que constituem o universo;

Organização, para estabelecer ordem em tudo que pertence à pessoa;

Adquirir Conhecimentos através da aprendizagem e o estudo das ciências;

Apurar o dom da Criatividade, oferecer oportunidade à capacidade criativa e à imaginação produtiva e inventiva;

Acelerar o Raciocínio, exercer atividades que ampliem o poder de raciocínio e desenvolvam a lógica;

Aumentar a Percepção, pôr em ação a faculdade de perceber, distinguir as verdades ocultas.

Perfeição, melhorar e aperfeiçoar constantemente tudo o que faz, no trabalho, no ofício e nos relacionamentos;

Associação, associar-se aos outros e cooperar nos assuntos de interesse coletivo;

Comunicação, interagir com os outros e expressar sua própria opinião;

Trabalho, ocupar-se com uma atividade que resulte em benefícios para outros e dela retire o próprio sustento.

Pesquisa, desvendar os segredos e mistérios dos seres, da natureza e da criação;

Ofício, desenvolver suas habilidades;

Arte, estudar e desenvolver a capacidade de pôr em prática, transmitir e cristalizar idéias e sentimentos;

Música, ouvir belas e harmoniosas melodias.

Espírito: O espírito é uma dádiva divina que se manifesta no corpo humano. Seu progresso e aperfeiçoamento, enquanto estiver ligado ao corpo, estão condicionados ao estado físico, à capacidade mental e aquisição das virtudes. Antes de o indivíduo atingir a maturidade, o progresso do espírito é lento, porque é preciso tempo para que a mente e o corpo atinjam o ponto mais elevado do desenvolvimento. Quando estes atingem a condição e combinações apropriadas, tem início um acelerado progresso do espírito que, com sua potencialidade, ilumina o corpo e a mente, dando-lhes maior maturidade e equilíbrio, o que, por sua vez, impulsiona mais o seu próprio desenvolvimento.

Os cuidados com o espírito têm como objetivo levar o homem a alcançar a perfeição espiritual e lhe conferir a sua verdadeira posição. Destinam-se a retificar o seu caráter, capacitá-lo a produzir frutos nobres. Tais cuidados e necessidades, durante a infância e adolescência, são basicamente da responsabilidade dos pais e educadores, e constituem a criação de um ambiente favorável ao desenvolvimento espiritual da criança. São eles:

Amor, alimentar o “feto do espírito” com amor e calor humano, através de palavras carinhosas e gestos cativantes.

Confiança, depositar confiança nela, criando desta forma o sentimento de segurança.

Respeito, tratar a criança com respeito, consideração e reverência.

Conhecimento do Criador, ensinar que Deus criou o mundo e que Ele é a origem da nossa existência.

Propósito da vida, explicar que o aperfeiçoamento do espírito é o nosso propósito.

Fé, gerar confiança em Deus.

Oração, estabelecer um estado de comunicação com Deus e pedir a sua bênção e proteção.
Harmonia, o espírito da criança necessita sentir harmonia entre as pessoas e a sociedade, especialmente entre os pais.

A segunda parte das necessidades espirituais se afigura a partir da maturidade física, sendo o próprio indivíduo responsável por ela. São atitudes que devem ser incorporadas ao comportamento e ao modo de vida, algumas imediatamente, outras requerendo um exercício constante até sua completa assimilação.

As mais fundamentais são:

Meditação, concentração do espírito na sua origem;

Paciência, tolerar as adversidades, conservar a tranqüilidade;

Tolerância, ser flexível e compreensivo em relação aos erros dos outros;

Veracidade, ser sincero e veraz em qualquer circunstância;

Honestidade, agir com toda honra e transparência.

Humildade, purificar-se de todo sentimento de orgulho, arrogância, vanglória e inveja.

Justiça, ser vigilante para não cometer injustiça com pessoa alguma.

Unidade, considerar todos os seres humanos como células de um único corpo.

Eqüidade, ter disposição de reconhecer igualmente o direito de cada um.

Castidade, ser puro, abster-se dos prazeres sensuais ilegítimos;

Fidedignidade, ser digno da confiança dos outros.

Desprendimento, reconhecer o valor limitado e transitório das coisas materiais;

Perdão, aprender a perdoar os erros dos outros.

Gratidão, ser grato por toda a existência e não focalizar a mente nas pequenas adversidades.
Servitude, dedicar-se ao serviço da humanidade;

Cooperação, trabalhar em grupo e contribuir com sua opinião e seu esforço para o progresso coletivo;

Lealdade, ser sincero, franco e honesto. Fiel aos seus compromissos;

Sabedoria, ter percepção das coisas invisíveis e ver as coisas visíveis da dimensão mais espiritual;

Auto-avaliação, examinar a si mesmo, cada dia, reconhecendo as falhas e corrigindo-as;

Auto-realização, colocar suas potencialidades em ação;

Autocontrole, ter domínio sobre suas emoções e sentimentos egoísticos;

De acordo com esta teoria, as necessidades mais essenciais do ser humano, como foi visto, se dividem em três grupos: as necessidades do corpo, da mente e do espírito. E o desenvolvimento pleno do indivíduo depende do grau de seriedade e da dedicação com que se empenha em cada item, no dia-a-dia da sua vida. A questão agora é como atender a estas necessidades?

Trechos do Livro “Você ainda Vai Nascer” da autora de Felora Daliri Sherafat.

Desenvolvimento Pleno

Em todos os momentos deve-se ter na mente os três níveis de necessidades do ser humano:

As necessidades materiais; As necessidades intelectuais; As necessidades espirituais.

Durante a infância é responsabilidade dos pais proporcionar atmosfera favorável para atender aos três níveis de necessidades dos filhos. Depois, a missão é completada com atividades escolares e estudos na universidade. Entretanto, quando o indivíduo se torna adulto, deve assumir toda a responsabilidade de dar continuidade ao processo de seu desenvolvimento em todos os aspectos. Este é um processo contínuo que evolui a vida inteira.

Quando adulto, em primeiro lugar, o indivíduo deve sustentar a sua família e a si mesmo, suprindo suas necessidades básicas. Em segundo lugar vêm as necessidades mental e intelectual, que consistem em estudo, desenvolvimento de arte, ofício, ciência e todos os itens citados no segundo grupo das necessidades. É importante lembrar que, da mesma forma que qualquer célula viva necessita de alimento, os neurônios almejam por conhecimento e informação. A ausência destes é tão fatal para os neurônios quanto o alimento para o corpo.

Em terceiro lugar, o indivíduo precisa valorizar a sua dimensão espiritual e agir de acordo com a sua consciência transcendental. Para isso, é necessário atuar dentro dos padrões dos atributos dignos que consistem no aperfeiçoamento das virtudes. Assim, a terceira dimensão humana poderá ser geradora de um estado de tranqüilidade, paz e felicidade.

Para alcançar a plenitude humana é preciso atender às necessidades de todas as três entidades. Nessa nova visão, uma pessoa, a cada momento, deve se desenvolver nos três aspectos paralela e gradualmente.

ATUAL MODO DE VIDA DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES

As atuais condições de vida e os padrões do progresso material não favorecem os requisitos essenciais vistos na seção anterior, imprescindíveis para o progresso do ser humano, nem estimulam uma vida sadia e concordante com sua natureza espiritual. Não é nosso objetivo fazer análise no ponto de vista coletivo e social destas falhas, o que é de extrema relevância, mas abordar o seu impacto no atual modo de viver dos indivíduos e das famílias.

Grande parte das populações vive abaixo das condições mínimas de sobrevivência, constituída por crianças abandonadas e adultos marginalizados. Os quais, lamentavelmente, estão privados de todos os recursos materiais e educacionais e sem orientação qualquer.

A outra parte da população, formada pelas classes mais favorecidas - os que têm acesso a meios materiais, à educação e cultura - procura assimilar, inconscientemente, hábitos e atitudes alheios às suas necessidades reais. A maior parte das crianças e adolescentes destas classes são tão vítimas do atual modelo de vida quanto as crianças abandonadas da classe miserável, embora aparentemente tenham melhores condições de vida.

A seguir, vamos retratar a forma de vida e os hábitos das crianças e adolescentes desse grupo, bem como o tratamento que recebem dos pais. É claro que não estamos falando da totalidade, mas, sim, da média entre a maioria. Novamente, vamos organizar esses elementos comportamentais sob aspectos do corpo, da mente e do espírito.

1 - Em relação ao corpo

Valoriza exageradamente o vestuário e os pertences.
Permanece mais de 80% do tempo nos ambientes fechados.
Mantém o corpo sem movimento diante do vídeo.
Consome muitos comestíveis fantasiosos, alimentos industrializados e refrigerantes.
Não tem disciplina alimentar; come na hora que der vontade.
Exagera no volume de alimentos e na repetição dos lanches.
Dorme muito tarde e levanta muito tarde.
Diverte-se em festas grandiosas de aniversário em sua homenagem.
Acompanha o ritmo de vida dos adultos, sacrificando o seu próprio ritmo.
Participa dos círculos e reuniões impróprias, assimilando vícios e maus hábitos.

2 - Em relação à mente

O uso de brinquedos se limita apenas aos fabricados, que em grande parte não têm efeito no desenvolvimento mental.

Assiste a programas não educativos na TV, com cenas que agridem a natureza humana, deixando marcas profundas na mente, especialmente na idade pequena.

Recebe ordem dos pais, sem ter direito de expressar sua própria opinião.

É estimulada a ser competitiva.

Não colabora nos serviços domésticos, não é treinada para ser cooperativa.

É criticada e humilhada por seus erros e, às vezes, até agredida fisicamente.

Inicia o namoro antes da maturação sexual e emocional, muitas vezes estimulada pelos parentes e amigos, sem que ela mesma sentir a necessidade.

Estuda para ganhar nota. Decora sem interesse.

Não tem equilíbrio entre horários de estudo, trabalho e lazer; em geral, o lazer tem um peso
maior no seu programa.

Não tem programas definidos para atividades criativas.

Mantém a mente horas sem desenvolvimento, assistindo a TV.

A sua leitura se limita a revistinhas e outros escritos inúteis.

Adquire hábito de usar bebidas alcoólicas, sem tomar conhecimento de seus efeitos e riscos.

Freqüenta, sem interesse, curso sobre algum ofício, como dança, balé, ou música, por
exigência dos pais.

3 - Em relação ao espírito

Pratica os rituais e cerimônias da sua igreja e conhece a religião de forma parcial.

Devido à crença dos adultos, chega a adorar imagens e acreditar em dogmas.

Segue os hábitos e tradições dos pais sem conhecimento profundo.

Participa das cerimônias religiosas por medo do castigo de Deus, ou simplesmente como imitação.

Recebe conselhos dos pais a respeito de boa conduta, o que não encontra no comportamento dos mesmos.

Não tem conhecimento dos efeitos positivos da oração e meditação de forma individual.

Escuta muitos levantarem faltas dos outros, sem se preocuparem com os próprios defeitos.

Abusa da liberdade, especialmente quando se trata de programas de lazer com os colegas.

Sofre muito, quando os adultos tentam resolver os seus problemas com discussão ou
brigas na sua presença.

Não é treinada para conhecer os valores humanos, nem estimulada a adquirir as qualidades
espirituais.

O seu espírito não recebe tratamento nobre e adequado e, de modo geral, fica desprezada a sua existência.

Não há critério na escolha dos ambientes de lazer e diversão que freqüenta.

A origem de suas brigas com os irmãos é, geralmente, a vontade de ter posse de alguma coisa. Adquire uma visão egoística de propriedade.

Não tem controle sobre seus desejos e fica deprimida se não se realizarem.

Luta pelos seus direitos, mas não reconhece os dos outros.

A seu redor há uma grande preocupação com ganho de bens materiais, mas não há a mesma em relação à aquisição das virtudes humanas.

Vê afetado o seu sentimento de amor irrestrito às pessoas, quando percebe disputas entre os membros da família, amigos e colegas.

No meio social em que a criança convive, encontram-se tantas inverdades, falsidades, faz-de-contas e mentiras convenientes que afetam, o seu caráter e fazem com que ela adquira dupla personalidade.

SUGESTÕES PARA FACILITAR O PROCESSO DE EDUCAÇÃO

A título de sugestão, apresentamos um modelo de vida alternativa para crianças , adolescentes e jovens, indicando forma mais saudável de tratar e atender às suas necessidades. Cada item procura corrigir alguma situação ou atitude, entre aquelas relacionadas na seção anterior.

1 - Em relação ao corpo

Comprar as roupas e pertences os mais simples e necessários.

Conviver o máximo possível com a natureza.

Dormir cedo e na hora certa.

Alimentar-se de comidas naturais e suco de frutas.

Brincar e movimentar-se ao ar livre; evitar longa permanência nas ambientes fechados.

Comer nas horas programadas. Dar tempo para digerir o alimento, antes da próxima refeição.

Oferecer uma quantidade que o estômago consiga aproveitar.

Consultar com elas sobre o seu dia de aniversário; as festas e surpresas nem sempre são
melhores opções. Relatar o valor que eventualmente deva ser gasto para a festa, e dar-lhes chance de opinar. Assim, pode surgir um destino mais lógico para o dinheiro.

Caso os membros da família tenham algum vício, explicar a elas os prejuízos do mesmo e
dificuldade daqueles em abandoná-lo.

Evitar a participação delas nas reuniões dos adultos, tentar criar programas mais sadios.

2 - Em relação à mente

Fazer junto com a criança brinquedos com papel, madeira ou barro para desenvolver as faculdades mentais.

Fazer uma triagem dos programas de TV, selecionando aqueles, que realmente têm conteúdo educacional. Evitar filmes ou novelas que exibem cenas de violência e de sexo antes do amadurecimento mental.

Consultar, em conjunto, sobre as questões que surgem e, após a troca de idéias, chegar a uma conclusão aceitável para todos.

Elogiar o que ela faz certo e evitar ficar apontando os erros.

Definir algumas responsabilidades, mesmo que não sejam muito importantes.

Convidá-las a colaborar nos afazeres domésticos.

Explicar que o relacionamento sexual só é saudável e necessário depois da maturação sexual e mental e no quadro de casamento.

Explicar que a finalidade dos estudos no colégio não é passar nas provas e sim desenvolver a mente e adquirir conhecimentos como seu patrimônio.

Definir horários para dormir, estudar e brincar, entre outras atividades. O prolongamento de cada atividade depende da idade.

Fazer trabalhos criativos e artesanais junto com a criança.

Muitas atividades rotineiras para adultos são bastante agradáveis e, ao mesmo tempo, benéficos para as crianças, caso sejam convidadas a participarem juntos.

Tarefas como molhar as plantas, cozinhar, costurar, lavar o carro, ir ao banco, fazer compras, ou consertar um equipamento podem tirar facilmente a criança da frente do vídeo.

Trocar as revistinhas por literatura infanto-juvenil.

Explicar à criança os danos e prejuízos que o consumo de álcool e fumo pode causar ao corpo e à mente.

Estimular a cooperação com os colegas da turma,e ensinar que todos "somos flores do mesmo jardim", e que, se sentir um superior aos outros não tem sentido.

Evitar discussões e brigas familiares, especialmente na frente delas.

Antes de enquadrá-las numa atividade artística ou ofício, tentar descobrir a sua verdadeira vocação.

3 - Em relação ao espírito

Falar de Deus e seus atributos e que Ele é justo; por essa razão, devem ser respeitadas Suas leis.

Explicar o princípio da " livre pesquisa da verdade", para que possam estudar e respeitar todas as religiões.

Falar de Deus como nosso Criador e de seus enviados como grandes educadores da humanidade.

Ensinar as histórias de todas as grandes religiões reveladas ao homem.

Treinar com elas, desde pequenas, a orar e meditar em silêncio para aprender a aproveitar as forças mentais e espirituais.

Ajudá-las a fazer auto-avaliação, quando se tratar de pedidos e desejos inadmissíveis.

Treiná-las no exercício do autocontrole.

Evitar qualquer "fofoca" para não manchar a mente nem o coração das crianças.

Exemplificar com atitudes os conselhos que damos a elas.

Valorizar e dignificar as qualidades espirituais, tais como a bondade, a justiça, a cortesia, a generosidade, a veracidade, a honestidade, a humildade, analisando as situações reais que surgem no dia-a-dia, identificando as virtudes que funcionariam em cada caso.

Nas oportunidades de optar entre as diversões e passeios, escolher lugares que proporcionam a maior convivência com a natureza.

Quando surgirem desentendimentos entre os irmãos, aproveitar a oportunidade para contar histórias e exemplos que mostrem as desvantagens da briga e os benefícios da compreensão e concórdia.

Ajudar na escolha dos amigos, orientar na procura de companhia dos retos, justos e honestos.

Ao aconselhar e orientá-las a respeito de determinado comportamento, transmitir também a a confiança na capacidade delas para o seu cumprimento. Todavia, se a criança for policiada para tal efeito, passará a duvidar desta capacidade.

Não exigir que, antes do tempo, produzam frutos e virem personagens importantes, ter paciência com elas e dar o tempo necessário para que se desenvolvam suficientemente.

Respeitar suas características inatas, procurar desenvolvê-las e não as desviar para o que não combina com sua natureza.

Trocar a crítica em relação aos problemas pessoais ou sociais por sugestões para a forma correta de resolvê-los.

Tratar todas as pessoas com amor e respeito, para não semear nenhuma forma de preconceito na mente delas.

Transmitir-lhes o pensamento positivo e que todas as coisas poderão ser resolvidas com mente e espírito confiantes no poder divino.

RETROSPECTO

Ò FILHO DO HOMEM ! Tu és Meu domínio, e Meu domínio não perece; por que temes perecer? És Minha luz, e minha luz jamais se extinguirá; por que receias extinção? És Minha gloria, e Minha glória não se esvaece; és Minha vestimenta, e minha vestimenta jamais se desgastará. Permanece firme, pois, em teu amor por Mim, a fim de Me encontrares no Reino da Glória." **

O homem, nessa vida material, desde o momento que nasce, é gestante do "feto do espírito" que lhe foi confiado por Deus. O objetivo maior, então, desta vida é educar o espírito e elevar o seu grau.

Esta essência é inocente, pura e nobre. Nela reside a verdadeira beleza do homem, mesmo que não seja visível. Todas as pessoas -- pobres, ricos, aleijados, ou criminosos carregam, igualmente, esta carga valiosa que se chama espírito, que pode ser, eventualmente carente de amor e respeito.

"Verdadeiramente, nas almas dos homens repousa sua única glória."***

É importante aprender a perceber a luz do espírito no rosto e nos olhos das pessoas e sentir sua glória, seus anseios e suas profundas necessidades que não são de origem material. Os comportamentos censuráveis são devidos às faltas afetivas e outras carências de ordem espiritual. Todas as pessoas são amáveis, quando pensamos na inocência, pureza e nobreza de seu espírito.

O aperfeiçoamento e treinamento do espírito proporcionam o equilíbrio emocional, uma vida sadia e um excelente desempenho intelectual e, ao mesmo tempo, promovem um feliz nascimento espiritual. O estudo e análise sobre a realidade do homem, apresentado neste trabalho, focaliza esta meta primordial e mostra que o progresso do homem neste mundo, como também nas próximas condições da existência, depende do aproveitamento das oportunidades valiosas que surgem, para purificação do caráter e retificação da conduta das impurezas deste mundo.

Felora Daliri Sherafat

Fonte: www.artigos.com

ARTIGOS ANTERIORES

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal