Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Segurança na Internet  Voltar

Segurança na Internet

Segurança na Internet

Para uma utilização mais segura da internet, devem-se tomar alguns cuidados, e para facilitar a vida de todos os cidadãos, disponibilizamos algumas dicas simples para diminuir os riscos.

1ª Dica: Cuidado com arquivos "estranhos"

A primeira e básica regra de segurança para a rede mundial, é jamais abrir (executar) arquivos de extensões desconhecidas que venham anexados a mensagens recebidas. Extensão é uma terminação no nome de todos os arquivos, através da qual o computador reconhece que processo realizará para determinado tipo de arquivo.

Um arquivo com extensão .TXT (texto.txt, por exemplo) quando receber um duplo clique, o sistema operacional do computador saberá que deverá abri-lo com um editor de textos.

Por padrão, o sistema operacional Windows (utilizado pela maioria dos usuários de informática), não exibe a extensão de arquivos "conhecidos" para ele. Este procedimento facilita a vida dos usuários que não necessitam conhecer as extensões utilizadas, pois aparecerá para ele um ícone que demonstrará qual o tipo do arquivo (para o arquivo do exemplo acima, aparecerá uma espécie de caderno), através do ícone do arquivo, o usuário reconhece prontamente o arquivo.

Uma das formas de enganar uma possível vítima, é nomear um arquivo com algo como texto.txt.vbs, como a extensão .VBS é conhecida pelo sistema operacional (trata-se de uma arquivo de Script), o computador omitirá a extensão, e mostrará apenas o nome do arquivo (ou seja, texto.txt), este nome facilmente enganará, pois parecerá um inofensivo arquivo de texto.

Este artifício foi utilizado pelo autor do vírus "I love You", que recentemente causou aborrecimentos aos "internautas".
Outra extensão de arquivo que necessita de atenção é a .EXE (arquivos executáveis), que facilmente podem causar danos aos computadores.

Para que o computador (para o caso do sistema operacional Windows) exiba as extensões, clique duas vezes em "Meu computador", e selecione no menu a opção "Exibir" e a subopção "Opções de pasta". Após abrir a janela "Opções de pasta", clique em "Modo de exibição" (aba superior) que surgirão opções utilizadas na exibição dos conteúdos.

No campo "Opções avançadas" será necessário alterar a opção "Ocultar extensões para os tipos de arquivos conhecidos", EVITE ALTERAR OUTRAS CONFIGURAÇÕES caso não tenha conhecimento necessário. Após proceder esta alteração, clique em no botão "aplicar" e depois no botão "Como a pasta atual" que está na área "Modos de exibição de pasta".

2ª Dica: Cuidado com as senhas

O usuário de informática deve ter muito cuidado com relação as senhas que utiliza, pois grandes prejuízos podem ocorrer com o mau uso dela.

Jamais a divulgue a terceiros, e nunca responda a mensagens que receba solicitando a mesma, pois é comum pessoas mal intencionadas se passarem por prestadores de serviços (provedores, por exemplo) e solicitar sua senha, este não é um procedimento padrão para nenhuma empresa confiável.

NUNCA utilize como senhas nomes pessoais, sobrenomes, apelidos, datas de aniversário, números de telefone, etc. estas informações serão as primeiras a serem utilizadas num eventual acesso indevido.

Tenha criatividade, utilize senhas compostas por letras e números, de forma que sejam não possam ser pronunciáveis, tendo uma senha complicada, já é possível evitar muitos problemas de acesso indevido.
Também é interessante, alterar esta senha de tempos em tempos, de tal maneira que dificulte ainda mais a utilização indevida.


3ª Dica: Tenha instalado no computador um antivírus e o mantenha sempre atualizado

Neste caso não se trata de uma dica, mas sim de uma necessidade para todos os usuários de informática que desejam uma proteção aos seus arquivos pessoais, esta necessidade não decorre apenas para arquivos recebidos através da internet, pois também existe diversos outros vírus que se propagam por meio de disquetes contaminados, entre outros meios.

Porém, é necessário ressaltar que como surgem vírus novos diariamente, o usuário deve preocupar-se em manter o antivírus atualizado, para uma proteção eficaz.


4ª Dica: Instalar programas de gerenciamento de "cookies"

Os "cookies" são pequenos arquivos, utilizados para gravar informações na máquina dos usuários da internet, bem utilizados são úteis, mas com a expansão da internet, tem sido comum que sites gravem "cookies" para monitorar a quantidade de acesso de um determinado usuário ou informações pessoais, para evitar que seja necessário digitá-las novamente.

Neste ponto é que torna-se nociva a utilização de "cookies", pois estas informações podem serem acessadas por pessoas indesejadas.

Uma forma de se evitar isto, e configurar o navegador para não aceitar "cookies", porém como fazer quando tal recurso é necessário?

Surge novamente a necessidade de utilizar programas de terceiros para aumentar a segurança em tal situação, temos abaixo alguns exemplos de programas.


5ª Dica: Instalar programas de proteção contra spyware

Spyware consiste em um programa automático de computador, que recolhe informações sobre o usuário, sobre seus costumes na Internet e transmite esta informação a uma entidade externa na Internet, sem o seu conhecimento e o seu consentimento.

Diferem dos cavalos de Tróia por não terem como objetivo que o sistema do usuário seja dominado, seja manipulado, por uma entidade externa, por um cracker.

Os spywares podem ser desenvolvidos por firmas comerciais, que desejam monitorar o hábito dos usuários para avaliar seus costumes e vender este dados pela internet. Desta forma, esta firmas costumam produzir inúmeras variantes de seus programas-espiões, aperfeiçoando-o, dificultando em muito a sua remoção.

Por outro lado, muitos vírus transportam spywares, que visam roubar certos dados confidenciais dos usuários. Roubam logins bancários, montam e enviam logs das atividades do usuário, roubam determinados arquivos ou outros documentos pessoais.

Com freqüência, os spyware costumavam vir legalmente embutidos em algum programa que fosse shareware ou freeware. Sua remoção era por vezes, feita quando da compra do software ou de uma versão mais completa e paga.

Eventualmente anexos de e-mails ou mensagens vindas de mensageiros como o MSN e o ICQ, também podem conter spywares. Firmas comerciais exploram maldosamente a curiosidade dos usuários e desenvolvem novas formas de transmissão e de instalação de spywares.

Recentemente uma grande parte dos spywares são assimilados pelo navegador, como plug-ins. O usuário deve ser cuidadoso aos instalar os diversos plug-ins disponíveis na internet.

Muitas vezes usa-se de forma genérica o termo spyware para os malware e adwares, que são programas indesejáveis. Os softwares anti-pestes, também denominados antispywares, são feitos para removê-los.

Fonte: consep.pompeumg.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal