Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Peroba  Voltar

Peroba

 

Graças à beleza do lenho e à alta consistência e durabilidade de suas fibras, a peroba, madeira-de-lei como o cedro e o jacarandá, é muito procurada pelos artesãos que se dedicam ao ramo da marcenaria. Por suas qualidades, é empregada em construções de todo tipo.

Peroba é uma árvore de grande porte, pertencente à família das apocináceas (Aspidosperma polyneuron ou A. peroba). Também conhecida por peroba-rajada, peroba-rosa, peroba-amargosa e peroba-mirim, ocorre no Brasil desde o sul da Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e Rio de Janeiro até os estados do Sul.

Notáveis por sua altura, que às vezes atinge mais de trinta metros, as árvores são pouco copadas, muito esguias, de folhas simples, alternas e persistentes. As flores são pequenas, hermafroditas, alvas e agrupadas em inflorescências terminais. A árvore produz madeira rígida, de grande duração e com aplicações também na medicina caseira. A casca rugosa e acinzentada, é amarga e tida na medicina popular como tônica e febrífuga. A cor da madeira, que varia do róseo-amarelado ao amarelo-queimado (freqüentemente vermelho-rosado), com veios ou manchas vermelho-arroxeadas mais escuras, é muito realçada pelo polimento do verniz.

Fonte: biomania.com

Peroba

Peroba (Aspidosperma polyneuron)

Ocorrência

Da Bahia até o Paraná

Outros nomes

Peroba rosa, peroba amargosa, peroba rajada, peroba açu, sobro, peroba comum, peroba do rio, peroba paulista, peroba mirim, peroba miúda.

Peroba

Características

Árvore caducifólia de grande porte com 20 a 30 m de altura, pouco copada, muito esguia, com tronco de 60 a 90 cm de diâmetro, com casca rugosa acinzentada, com tecido protetor, de espessura variável e profundamente sulcada longitudinalmente. Ramos e folhas com látex branco.

Folhas glabras, simples, alternas, obovadas a elíptico-oblongas, brilhantes na face superior, nervura central saliente e nervuras secundárias e terciárias proeminentes em ambas as faces, de 5 a 12 cm de comprimento e 2 a 4 cm de largura. Flores pequenas, brancas, hermafroditas e agrupadas em inflorescências terminais.

Fruto folículo, castanho, oblongo a obovado, com lenticelas, seco, deiscente, geralmente achatados (às vezes atenuado na base), semilenhoso, com cerca de 4 a 6 cm de comprimento por 1 a 2 cm de largura, com uma crista mais ou menos proeminente, com duas a cinco sementes por fruto. Sementes elípticas, com 2 a 4 cm de comprimento por 8 a 10 mm de largura, provida de núcleo seminífero basal de asa membranácea e parda, dispersas naturalmente pelo vento. Um Kg de sementes contém 11.000 e 14.000 unidades.

Habitat

Floresta estacional semidecidual e floresta pluvial atlântica

Propagação

Sementes

Madeira

Coloração vermelha-rosada, uniforme ou com manchas escuras, de superfície sem lustre e lisa, pesada, dura e muito durável.

Utilidade

Madeira de primeira qualidade, amplamente utilizada na construção civil como vigas, caibros,assoalhos e escadas, em obras externas como postes e dormentes, na confecção de móveis pesados, carrocerias, vagões e em contruções navais.

A casca é amarga e tida na medicina popular como tônica e febrífuga. Indicada para paisagismo e regeneração de áreas degradadas.

Florescimento

Outubro a novembro

Frutificação

Agosto a setembro

Ameaças

A super-exploração econômica levou a peroba -rosa ao estado de perigo. Para isso contribuiu a destruição dos ecossistemas de origem.

PEROBA DO CAMPO (Paratecoma peroba )

Peroba

Ocorrência

Sul da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais e norte do Rio de Janeiro

Outros nomes

Peroba , peroba amarela, ipê, peroba tremida, ipê claro, peroba branca, perobinha, peroba manchada, peroba tigrina, ipê peroba , ipê rajado.

Características

Árvore semidecídua com altura de 20 a 40 m, tronco com 40 a 80 cm de diâmetro. Folhas compostas, digitadas, 5 folíolos membranáceos, glabros, com 10 a 20 cm de comprimento por 3 a 7 cm de largura. Um Kg de sementes contém 16.700 unidades.

Habitat

Mata Atlântica

Propagação

Sementes

Madeira

Moderadamente pesada, dura, medianamente resistente, de boa durabilidade quando em condições adequadas.

Utilidade

A madeira é apropriada para mobiliário de luxo, revestimentos decorativos, laminados, esquadrias, tacos, assoalhos, rodapés, peças torneadas, vigas, caibros e construção naval. É ornamental podendo ser usada em paisagismo em parques, praças e grandes jardins.

Florescimento

Setembro a novembro

Frutificação

Setembro a outubro

Fonte: www.vivaterra.org.br

Peroba

Aspidosperma cylindrocarpon

Família

Apocynaceae

Peroba

Nomes populares

peroba -poca, peroba -iquira, peroba -de-Iagoa-santa, peroba -de-minas, peroba -rosa.

Características

Altura de 8-16 m, com tronco de 40-70 cm de diâmetro. Folhas simples, glabras, de 6-12 cm de comprimento por 2-6 cm de largura.

Ocorrência

Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e São Paulo, na floresta latifoliada semidecídua da bacia do Paraná.

Peroba

Utilidade

A madeira é empregada na construção civil, carpintaria, para tacos e carroceria. A árvore é bastante ornamental, principalmente pela copa piramidal de folhagem brilhante; presta-se muito bem para o paisagismo em geral. Como planta de rápido crescimento e tolerante à insolação direta, é útil nos reflorestamentos heterogêneos de áreas degradadas de preservação permanente.

São também muito procurados por aves e outros animais. A árvore é bastante ornamental podendo ser empregada no paisagismo em geral.

Peroba

Fenologia

Floresce nos meses de setembro até meados de novembro junto com o aparecimento das novas folhas. A maturação dos frutoe verifica-se durante os meses de agosto-setembro.

Obtenção de momentos

Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a abertura espontânea. Em seguida levá-los ao sol para secagem e liberação das sementes. Um quilograma contam aproximadamente 7.200 sementes. Sua viabilidade em armazenamento é superior a 5 meses.

Peroba

Produção de mudas

Colocar as sementes para germinar, logo que colhidas e sem nenhum tratamento, em canteiros ou em recipientes individuais contendo substrato organo-arenoso; cobri-las levemente com substrato peneirado e irrigar duas vezes ao dia. A emergência ocorro em 15-25 dias e, a taxa de germinação geralmente é superior a 30%.

O desenvolvimento das mudas é rápido, podendo ser plantadas no local definitivo em menos de 6 meses. O desenvolvimento das plantas no campo também é rápido, as quais podem atingir 3,5 m aos 2 anos.

Fonte: www.unisanta.br

voltar 12345678avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal