Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Atletismo - Página 2  Voltar

Atletismo

“Não existe talento no atletismo, existe pessoas que lapidadas podem se tornar um talento no atletismo”

Treinador do Sotomayor

O homem está sempre desafiando seus limites em competições que põem à prova sua força, resistência, velocidade, agilidade.

O atletismo é uma atividade física integrada por movimentos naturais, como a corrida, o salto e o lançamento, realizados pelo homem, de uma forma ou outra, desde a origem da espécie.

Hoje se sabe que, apesar de seus movimentos advirem de gestos naturais, o aperfeiçoamento da técnica no atletismo promoveu gestos naturais em movimentos técnicos específicos (provas de barreira, salto em altura, lançamentos) e movimentos naturais adaptados (corridas).

“É um esporte múltiplo compreendendo várias facetas, tanto por sua forma de execução como por suas características atléticas requeridas para a sua prática. Por sua tradição, universalidade e prestígio, bem como pela gama de atividades e funções que abrange, é um desporto básico por excelência”.

O atletismo é considerado o esporte-base dos jogos olímpicos e reúne inúmeras modalidades como corridas, saltos, arremesso e lançamentos.

Modernamente, o atletismo compreende um conjunto de 36 provas esportivas (entre elas estão as corridas, a marcha, os saltos e os lançamentos, e suas diversas variantes) - disputadas por homens ou mulheres, em pistas e campos apropriados, ao ar livre ou em recinto fechado, segundo regras bem definidas e universalmente aceitas.

Entre as provas do atletismo, o tempo e a distância são pontos de referência para classificar os atletas. Com isso, o objetivo passa a ser não apenas superar o adversário, mas sim superar o seu próprio limite.

Segundo Nascimento (1989:26), “o atletismo surgiu das atividades naturais do homem”. No princípio, utilizava suas qualidades físicas, para sobreviver, medir forças e competir.

Atletismo define-se por competições individuais (exceto os revezamentos), disputado também entre equipes. Apesar de apresentar movimentos naturais como o correr, saltar e lançar, os movimentos do atletismo de elite, ou seja, desenvolvidos pelos atletas de alta performance, apresentam movimentos naturais “técnico-modificados”. São movimentos modificados para aperfeiçoar a técnica em base principalmente da Biomecânica.

As atividades desenvolvidas no atletismo, podem ser realizadas tanto ao ar livre ou em lugares fechados (indor), por homens e mulheres.

O atletismo consta de quatro categorias básicas

a) Provas de pista: são corridas realizadas em uma pista e divididas em:

rasas

meia distância

provas de fundo

b) Corridas sobre barreiras e obstáculos: nestas provas os corredores saltam sobre barreiras (ou obstáculos):

Distância Gênero Categoria
100 metros feminino Menor, Juvenil, Sub-23, Adulto.
110 metros masculino Menor, Juvenil, Sub-23, Adulto.
400 metros masculino e feminino Menor, Juvenil, Sub-23, Adulto.
3000 metros masculino e feminino Juvenil, Sub-23, Adulto.

c) Revezamento

Constitui em corridas disputadas por equipes de quatro atletas. Cada um deles corre ¼ do percurso e leva na mão um bastão que passa ao companheiro que corre a parte seguinte. Deve entregá-lo dentro de um limite determinado.

As provas são:

Distância Gênero Categoria
100 metros masculino e feminino Menor, Juvenil, Sub-23, Adulto.
400 metros masculino e feminino Menor, Juvenil, Sub-23, Adulto.
Medley masculino e feminino Menor

d) Provas de campo: dividem em saltos, arremesso e lançamentos.

Observação: há também a prova de Lançamento da Pelota para meninos e meninas até a categoria pré-mirim (13 anos).

No atletismo há modalidades que combinam as quatro categorias como o Decatlo (no masculino), com dez provas e o Heptatlo (no feminino), com sete prova. Tanto no Decatlo quanto no Heptatlo, as provas são realizadas em dois dias.

Existem ainda as corridas de rua (várias distâncias, como a maratona), provas de cross country e a marcha atlética.

A maratona olímpica - que acabou convertendo-se numa das provas clássicas dos jogos olímpicos modernos - foi corrida num percurso de 42Km, aproximadamente a mesma distância cumprida por Fidípedes. Seu primeiro vencedor foi o grego Louís Spýros, modesto fabricante que vivia em Marusi.

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), é a responsável pelo atletismo no Brasil. No total, a CBAt representa, além das 27 federações, mais de 500 clubes, 20 mil atletas, 900 árbitros e 700 técnicos federados.

O Troféu Brasil de Atletismo, o Campeonato Brasileiro de Clubes, criado em 1945, é a principal competição do calendário da CBAt.

No plano mundial, a direção é da International Amateur Athletic Federation (IAAF). Fundada em 1913, a Federação Internacional de Atletismo Amador, controla as provas internacionais de pista e campo, em todo o mundo, inclusive as do programa olímpico.

A questão do atletismo feminino, muito discutido no início de século, ficava entregue a cada federação nacional filiada a IAAF, já que não havia competições internacionais de caráter oficial. Em 1921, crio-se a Federation Sportive Féminine Internacionale (Federação Esportiva Feminina Internacional) em Paris, com o objetivo de promover, de quatro em quatro anos, entre dois jogos olímpicos, o seu próprio torneio de atletismo.

Em 1928, o Comitê Olímpico Internacional incluiu provas femininas no programa oficial cumprido em Amsterdam, mas a IAAF, continuou cuidando apenas do setor masculino.

A partir de 1936 todo o atletismo masculino e feminino, ficou aos cuidados da IAAF, deixando de existir a Federation Sportive Feminine Internacionale, já nos jogos olímpicos daquele ano.

A IAAF, é hoje o órgão supremo do atletismo mundial. A ela são filiadas todas as federações nacionais de países onde o esporte é praticado oficialmente. Compete-lhe, através de diversas comissões, a regulamentação de todas as provas, assim como a programação, organização e supervisão dos torneios internacionais. Além disso, é a IAAF o organismo autorizado a reconhecer, ou não, os recordes, de acordo com as circunstâncias em que forem obtidos, ao que se dá o nome de homologação.

Nenhuma alteração nas regras básicas de cada prova, no material utilizado pelos atletas, nas dimensões, forma e outros detalhes da pista ou do campo, podem ser feitos sem a sua aprovação técnica.

Em 1866, o Amateur Athletic Club fixou e divulgou a primeira definição de amador, para ser observada onde quer que o atletismo fosse praticado sob o seu controle:

É amador todo aquele que nunca tenha tomado parte numa competição pública; que não tenha competido com profissionais por determinado preço ou por dinheiro que provenha das inscrições ou de qualquer outro meio; que em nenhum momento de sua vida tenha sido professor ou instrutor de exercícios desse tipo como meio de subsistência, e que não seja operário, artesão ou jornaleiro.

Mas só a partir de 1880 o conceito de amadorismo se tornou menos rigoroso. O Amateur Athetic Club passou a reconhecer como amador simplesmente “aquele que não recebia salário para competir, que não ganhava prêmios em dinheiro, nem obtinha qualquer lucro material com o esporte”.

Atualmente, o conceito de amadorismo é ainda mais elástico. Em um século de transformações que se processam em todo o mundo, a partir daquela primeira definição fixada pelo Amateur Athletic Club, já não se pode diferenciar, com tanta precisão, o atleta amador do profissional. Embora a questão amadorismo-profissionalismo seja atribuição do Comitê Olímpico Internacional, a quem cabe definir exatamente as duas categorias, esse órgão limita-se a considerar amador todo aquele que "não vive apenas do esporte".

Esse conceito, também elástico, é interpretado de diferentes modos, conformo o país. Nos E.U.A, é reconhecido como amador o atleta universitário que compete por determinada escola, em troca de uma bolsa de estudos que às vezes, pode custar de 8 a 10 mil dólares.

No âmbito regional, o atletismo brasileiro é dirigido por federações que organizam os seus próprios campeonatos.

Esporte de pouca popularidade no país, o atletismo tem esbarrado em muitos obstáculos para que se possa ter, em curto prazo, uma equipe brasileira de relevo no plano internacional.

Alguns desses obstáculos são:

Provas de Pista e de Campo

As provas de pista e campo são disputadas em pista de atletismo e reúnem: corridas rasas, corridas com barreiras ou com obstáculos. Já as provas de campo englobam saltos, arremesso e lançamentos. Há ainda as provas combinadas, como o Decatlo e Heptatlo.

Atualmente as provas oficiais são:

Corridas de velocidade: 100 metros - 200 metros - 400 metros.

Corridas de revezamento: 4x100 metros - 4x400 metros.

Corridas com barreiras ou obstáculos: 100 metros sobre barreiras feminino - 110 metros sobre barreiras masculino - 400 metros sobre barreiras - 3.000 metros sobre obstáculos.

Corridas de meio-fundo: 800 metros - 1.500 metros.

Corridas de fundo: 5.000 metros - 10.000 metros.

Saltos: Salto em altura - Salto triplo - Salto em distância - Salto com vara.

Arremesso: Arremesso de Peso,

Lançamentos Lançamento do Disco - Lançamento do Martelo - Lançamento do Dardo.

Provas combinadas

Heptatlo (para mulheres: 100m s/barreiras, salto em altura, 200 metros, santo em distância, lançamento de dardo e 800 metros)

Decatlo (para homens: 100 metros, salto em distância, arremesso de peso, salto em altura, 400 metros, 110 m c/barreiras, lançamento do disco, salto com vara, lançamento do dardo, 1.500 metros).

Corridas de Rua

Como o próprio nome já diz, essas provas são corridas disputadas em ruas ou rodovias. As corridas de rua têm uma rica tradição. Competições de corridas de rua já eram populares na Inglaterra no século 18. Aqui no Brasil a prova mais tradicional é a São Silvestre que é disputada nas ruas de São Paulo desde 1924.

As corridas de rua podem ser disputadas nas mais variadas distâncias, mas sem dúvida a mais nobre das provas é a maratona.

Na maratona, os corredores percorrem uma distância de 42.195 metros.

As maratonas são populares em todo o mundo, sendo que as mais importantes chegam a reunir mais de 30 mil participantes e tem a sua lotação esgotada com antecedência. As maratonas de maior prestígio no mundo são: Boston (a mais tradicional sendo realizada desde 1897), Nova Iorque, Chicago, Londres, Honolulu, Roterdã e Paris.

No Japão os "Ekiden", um tipo de maratona de revezamento, são extremamente populares reunindo milhares de participantes. No Brasil as maratonas de revezamento também têm experimentado um crescente apelo popular.

Outras corridas que têm aumentado de popularidade são as ultramaratonas. A rigor qualquer corrida com distância maior do que a maratona é considerada uma ultra, englobando desde provas de 50 km até aquelas de vários dias. As ultra-maratonas são particularmente populares na África do Sul, onde a "Comrades" (89 km) e a "Two Oceans" (56 km) reúnem milhares de participantes.

De todas as corridas de rua, apenas a maratona é disputada nas Olimpíadas. Há ainda os mundiais de maratona, meia-maratona e maratona de revezamento.

Cross-Country

As provas de cross-country são realizadas sobre terreno não pavimentado: grama ou terra. As competições de cross-country começaram oficialmente na Grã Bretanha em 1876 e se mantém popular neste país até hoje.

O Campeonato Mundial de Cross-country é realizado anualmente nas distâncias de 4 km e 12 km para os homens, e 4 km e 8 km para mulheres. Nos últimos anos os africanos têm dominado as provas de cross-country, sendo que o seu representante mais famoso é Paul Tergat que sagrou-se pentacampeão mundial de 1995 a 1999. As provas de cross-country fizeram parte dos Jogos Olímpicos de 1912 até 1924.

Há ainda as provas de montanha que tem maior aceitação na Europa.

Marcha Atlética

As provas de marcha atlética são competições de longa distância, na qual os atletas têm que estar todo o tempo com pelo menos um pé no chão. O esporte surgiu inspirado nos desafios de caminhadas, que duravam de 24 horas a 6 dias, realizados na Inglaterra entre 1775 e 1800.

A marcha atlética entrou para os Jogos Olímpicos em 1908. Nas Olimpíadas seguintes, a marcha teve participação inconstante e as distâncias eram mudadas com freqüência. A partir de 1956, as Olimpíadas passaram a incorporar a marcha atlética nas distâncias que perduram até hoje de 20 km e 50 km.

Provas, Categorias e Medidas no Atletismo

Hoje os gestos que outrora foram naturais, ganham nas mais diversificadas provas do atletismo, formas adaptadas e sofisticadas, desenhadas e concebidas por análises biomecânicas apuradas, estudos sinestésicos, fisiológicos, entre outros. É um esporte simples e, ao mesmo tempo, complexo.

Na moderna definição, o atletismo é um esporte com provas de pista de campo: corridas rasas, corridas com barreiras ou com obstáculos, saltos, arremesso, lançamentos e provas combinadas, como o Decatlo e Heptatlo (quadros 4, 5 e 6); corridas de rua (nas mais variadas distâncias, como a maratona e corridas de montanha); provas de cross country (corridas através do campo, com obstáculos naturais ou artificiais); e marcha atlética.

CATEGORIAS OFICIAIS DO ATLETISMO BRASILEIRO POR FAIXA ETÁRIA

As categorias e respectivas faixas etárias da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), são as abaixo relacionadas, atendendo às determinações previstas nestas Normas, nas Normas e Regras da IAAF e da CONSUDATLE (Confederação Sul-Americano de Atletismo):

CATEGORIAS IDADES
Pré-Mirim 11 e 12 anos, no ano da competição.
Mirim 13 e 14 anos, no ano da competição.
Menores 15, 16 e 17 anos, no ano da competição.
Juvenis 16, 17, 18 e 19 anos, no ano da competição.
Sub-23 16, 17, 18, 19, 20, 21 e 22 anos, no ano da competição.
Adultos a partir de 16 anos em diante (no ano da competição).

Atletas com 35 anos ou mais já são considerados Masters.

A divisão da Categoria Masters (idade a ser considerada no dia da competição) é considerada da seguinte forma:

IDADE MASCULINO - FAIXA ETÁRIA FEMININO - FAIXA ETÁRIA
35 a 39 anos M35 F35
40 a 44 anos M40 F40
45 a 49 anos M45 F45
50 a 54 anos M50 F50
55 a 59 anos M55 F55
60 a 64 anos M60 F60
65 a 69 anos M65 F65
70 a 74 anos M70 F70
75 a 79 anos M75 F75
80 a 84 anos M80 F80
85 a 89 anos M85 F85
90 a 94 anos M90 F90
95 a 99 anos M95 F95
100 anos e acima M100 F100

As faixas etárias e categorias constantes deste artigo são de uso obrigatório por todas as entidades filiadas à CBAt em seus eventos e em todas as competições que vierem a ser reconhecidas ou homologadas pela CBAt.

Os atletas da categoria de Menores, quando participando de competições, tem as seguintes restrições de participação:

a) Em competições da categoria (Menores), em qualquer hipótese os atletas somente podem participar de duas (2) provas individuais e do revezamento. Caso as provas individuais sejam de pista, apenas uma poderá ser em distância superior a 200 metros.

b) Em competições da categoria de juvenis, os menores com 16 e 17 anos, tem a mesma restrição prevista na alínea "a)" acima.

c) Em competições da categoria Sub-23, os menores com 16 e 17 anos, tem a mesma restrição prevista na alínea "a)" e nãopodem participar das seguintes provas:

Masculino: Arremesso e Lançamentos e Decatlo.

Masculino e Feminino: 10.000m rasos, Maratona e Marcha Atlética.

d) Em competições da categoria de Adultos, os menores com 16 e 17 anos, tem a mesma restrição prevista na alínea "a)" acima e não podem participar das seguintes provas:

Masculino: Arremesso e Lançamentos e Decatlo.

Masculino e Feminino: 10.000m rasos, Maratona e Marcha Atlética.

e) Os atletas da categoria de juvenis com 18 e 19 anos podem participar de competições da categoria Sub-23 e de Adultos, com exceção das provas da Maratona e 50km Marcha Atlética. Para as provas da Maratona e 50km Marcha Atlética somente podem participar atletas com vinte (20) anos de idade ou mais, no ano da competição.

É expressamente proibida a realização de competições oficiais de Atletismo para atletas com 10 anos de idade ou menos; para esta faixa etária recomenda-se a realização de festivais de Atletismo, sem caráter competitivo e somente de participação.

Provas, Categorias e Idades do Atletismo Masculino

Provas ADULTO

Acima 20 anos

JUVENIL

Até 19 anos

MENORES

Até 17 anos

MIRIM

Até 15 anos

PRÉ- MIRIM

Até 13 anos

Corridas Rasas  
100m

200m

400m

800m

1.500m

5.000m

10.000m

100m

200m

400m

800m

1.500m

5.000m

10.000m

100m

200m

400m

800m

1.500m

3.000m

75m

250m

1.000m

60m

150m

600m

Corridas com Barreiras  
110m

400m

110m

400m

110m

400m

100m 60m
Corrida com Obstáculos 3.000m 3.000m 2.000m Não há Não Há
Marcha Atlética  
20.000m

50.000m

10.000m 10.000m 5.000m 3.000m
Revezamentos  
4x100m

4x400m

4x100m

4x400m

4x100m

Medley

(100-200-300-400)

4x75m

4x250m

4x60m

4x150m

Saltos  
Distância

Altura

Triplo

Vara

Distância

Altura

Triplo

Vara

Distância

Altura

Triplo

Vara

Distância

Altura

Distância

Altura

ArremessoLançamentos  
Peso (7,26 kg)

Disco (2,0 kg)

Dardo (800 g)

Martelo(7,26kg)

Peso (6 kg)

Disco (1,75 kg)

Dardo (800 g)

Martelo (6 kg)

Peso (5 kg)

Disco (1,5 kg)

Dardo (700 g)

Martelo (5 kg)

Peso (4 kg)

Disco (1 kg)

Dardo (600g)

Peso (4 kg)

Pelota (250g)

Combinada  
Decatlo
Decatlo Octatlo Pentatlo Tetratlo

OBSERVAÇÃO

Há também a categoria Sub-23 (no masculino e feminino), que apresenta as mesmas provas que a categoria adulta. Esta categoria foi criada para servir como adaptação da categoria juvenil para a categoria adulta.

voltar 12345678avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal