Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Badminton - Página 2  Voltar

Badminton

Introdução a Como funciona o badminton

Segundo a Confederação Brasileira de Badminton, a modalidade surgiu na Índia por volta de 1870. Na época, o esporte era conhecido como poona, e foi levado à Inglaterra por alguns oficiais do exército britânico.

Já na Europa, o badminton começou a ser praticado pela alta sociedade em locais privilegiados, como casas de campo e clubes privativos. Foi por causa de uma dessas instalações que a modalidade ganhou o nome atual.

Ainda na década de 1870, o esporte foi disputado na propriedade de Badminton, que pertencia ao duque de Beaufort’s, em Gloucesterchire, na Inglaterra. A partir daí, a nova modalidade começou a crescer, até que em 1934 foi fundada a Federação Internacional de Badminton, que, no início contava com nove membros: Canadá, França, Dinamarca, Escócia, Holanda, Inglaterra, Nova Zelândia e País de Gales.

A estréia do badminton em Jogos Olímpicos aconteceu somente em 1992, em Barcelona, na Espanha. Em Pan-Americanos, o esporte passou a ser disputado a partir de 1995, em Mar del Plata, na Argentina.

Regras

O objetivo do jogo é muito parecido com o do tênis, mas no lugar de uma bola, os atletas devem jogar uma peteca para o lado adversário, sem permitir que ela toque no chão. Aquele que a deixar encostar no solo perde o ponto.

A partida, que pode ser jogada individualmente ou em duplas, é decidida em uma disputa de melhor de três sets. O vencedor de um set é quem marca 21 pontos primeiro. Caso haja empate por 20 a 20, vence o competidor que conseguir abrir dois pontos de diferença primeiro ou até que alguém chegue a 30 pontos.

Assim como não pode tocar o chão, a peteca não deve bater no corpo de um jogador. Caso isso aconteça, uma falta será anotada, e ao adversário será concedido um ponto.

Badminton
Imagem cedida pelo Comitê Olímpico Brasileiro
Crédito: Washington Alves/COB/Divulgação

Local, táticas e equipamentos

Local

O badminton normalmente é disputado em locais fechados, em uma quadra dividida por uma rede, que fica 1,55 m acima do chão. A quadra tem de ter 6,1 m de largura e 13,40 m de comprimento. Para evitar acidentes, o espaço deve ser de material antiderrapante, e suas marcações precisam ser feitas de cores de fácil visualização.

Badminton
Imagem cedida pela Confederação Brasileira de Badminton
Crédito: Célia Jomori/CBBd/Divulgação

Táticas

Apesar de se assemelhar muito ao tênis pelo objetivo do jogo, o badminton apresenta aspectos peculiares, pois é disputado em uma quadra muito menor. Por isso, a técnica e a forma como ela é aplicada ganha muita importância. Uma das técnicas mais relevantes para o bom desempenho dos jogadores durante a partida é o movimento de pernas. Muitas vezes, a força e a precisão de um golpe dependem de onde está localizada a perna do competidor. Além disso, é importante para o jogador saber dissimular suas ações. Para evitar que o adversário consiga prevê-las, o atleta deve manter sempre o mesmo movimento padrão para todas as suas jogadas.

Equipamentos

A peteca do badminton faz as vezes da bola do tênis. Ela é constituída por uma base esférica que tem um peso de chumbo, encoberta por cortiça ou poliuretano. A saia (parte grudada na base) de uma peteca pode ser de nylon ou com 15 penas.

As petecas feitas de penas costumam durar pouco, sendo que, na maioria das vezes, são inutilizadas no decorrer de uma única partida - por isso, só são empregadas por profissionais. Os amadores e as categorias infantis costumam treinar com as sintéticas, cuja duração é maior.

A raquete do badminton é um pouco diferente da do tênis, pois a parte de contato dela é menor, e o cabo, por conseqüência, maior. O peso do equipamento deve estar entre 85 g e 110 g. As melhores raquetes são as constituídas de material leve, como o grafite, mas há, também, versões em alumínio.

Outro equipamento importante na modalidade é o sapato do jogador, que deve ter solado com ranhuras para dar mais aderência à pisada e, assim, garantir mais arranque. Outra coisa que chama a atenção é o uso de óculos protetores em partidas profissionais como medida de prevenção, já que as petecas atingem altas velocidades durante os jogos e podem causar sérias lesões.

Brasil

O ponto de partida para a criação de uma organização de badminton no Brasil aconteceu em 1988, quando foi fundada a Federação Paulista, que, mais tarde, viria a se unir com a de Brasília e de Santa Catarina para criar a Confederação Brasileira de Badminton (CBBd).

Quase vinte anos se passaram, e a modalidade continua em desenvolvimento no país. E um dos principais redutos para esse crescimento é a cidade de Campinas (SP), sede da entidade máxima nacional do esporte e também dos principais clubes. Recentemente, foi criado um Centro de Treinamento no município paulista para que todos os atletas da seleção morem e treinem no local.

Outra cidade que se destaca na prática do badminton é Teresina, no Piauí, recordista em número de núcleos de desenvolvimento do esporte.

Badminton
Imagem cedida pelo Comitê Olímpico Brasileiro
Crédito: Washinton Alves/COB/Divulgação

voltar 1234avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal