Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Batata  Voltar

Batata

 

Batata
Batata

Rica em carboidratos, a batata é grande fonte de energia. Contém ainda sais minerais, vitamina C e, em pequenas quantidades, vitaminas do Complexo B.

Esses nutrientes, porém, podem perder-se no cozimento.

Isso pode ser evitado da seguinte maneira: lava-se as batatas para retirar a terra, sem descascá-las e nem cortá-las. Leva-se ao fogo com água suficiente para cobrí-las, até cozinharem completamente.

Quando cortadas e descascadas devem ser cozidas em pouca água, que deve depois ser aproveitada, por exemplo, em sopas.

A batata crua acaba com dores de estômago e enfermidades do intestino. O suco de batatas cruas, tomado vez ou outra em jejum, combate úlceras do estômago, duodeno e intestinos. A água de batatas ajuda a dissolver e expulsar substâncias venenosas contidas no aparelho digestivo.

As batatas esverdeadas e as que estão em germinação nunca devem ser consumidas, pois produzem intoxicações que se manifestam através de cólicas, gastrites e até mesmo desinterias.

As batatas fritas, apesar de saborosas, absorvem muita gordura, o que torna sua digestão lenta e difícil. Quando crua e ralada, combate infecções, picadas de insetos e quaisquer irritações da pele. Cozida, amassada e em aplicações quentes, ajuda a amadurecer furúnculos. Rodelas de batata crua sobre a testa eliminam dores de cabeça.

No entanto, se consumida em quantidade excessiva, a batata provoca obstrução do ventre e a dilatação do estômago.

Em temperatura ambiente, a batata se conserva por 15 a 20 dias.

Seu período de safra vai de janeiro a junho.

Cem gramas de batata fornecem 126 calorias.

Fonte: www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br

Batata

Origem da Batata

Os índios incas no Peru foram os primeiros a cultivar batatas em torno de 8000 aC a 5000 aC.

Em 1536 os Espanhóis conquistaram o Peru e descobriram os sabores da batata, levando para a Europa.

Antes do final do século XVI, as famílias dos marinheiros bascos começaram a cultivar batatas ao longo da costa Biscaia do norte da Espanha.

Sir Walter Raleigh introduziu batatas na Irlanda em 1589 em 40 mil hectares de terra perto de Cork.

Demorou quase quatro décadas para a batata a se espalhar para o resto da Europa.

Eventualmente, os agricultores da Europa encontraram batatas mais fácil de crescer e cultivar do que outros alimentos básicos, como trigo e aveia.

O mais importante, tornou-se conhecido que as batatas continha a maioria das vitaminas necessárias para o sustento.

Na década de 1840 um grande surto de praga da batata, uma doença de planta, varreu a Europa, acabando com a cultura da batata em muitos países.

A classe trabalhadora irlandesa que viviam em grande parte das batatas, quando a praga chegou a Irlanda, seu principal alimento básico desapareceu.

Esta fome deixou muitas famílias pobres, sem escolha a não ser lutar para sobreviver ou emigrar para fora da Irlanda. Ao longo da fome, quase um milhão de pessoas morreram de fome ou doença. Mais um milhão de pessoas deixaram a Irlanda, principalmente para o Canadá e os Estados Unidos.

A batata

A batata foi a escolhida pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação para ser a estrela da vez. No dia 18 de outubro de 2007, foi oficialmente lançado na sede da FAO em Nova York o Ano Internacional da Batata, que prevê comemorações em alto estilo, com um calendário repleto de atividades para 2008.

Para começar, de 14 a 18 de abril será realizada em Brasília (DF) a 30ª Conferência Regional da FAO para a América Latina e Caribe. Neste e nos demais eventos que serão realizados no decorrer do ano, as discussões versarão sobre as estratégias para tornar a batata reconhecida na sua função primordial para a agricultura, economia e segurança alimentar mundial. Como bem ressaltou Jacques Diouf, diretor-geral da FAO durante o lançamento oficial do Ano Internacional da Batata, “o mundo tem os meios para implementar o direito à alimentação. Chegou a hora de atuar”.

A batata também será tema central de mais conferências em outros países - Suíça, em maio, Egito, em outubro e um encontro final na India.

Texto alusivo à data, publicado no site da FAO, destaca que a iniciativa vem trabalhando em duas frentes: conscientizar a população do planeta sobre a importância da batata como alimento nos países pobres, e promover a pesquisa e o desenvolvimento da produção. Conforme a FAO, são metas que contribuirão para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, notadamente a erradicação da pobreza extrema e da fome, a redução da mortalidade infantil, a melhoria da saúde materna, a sustentabilidade do meio ambiente e a criação de uma Parceria Mundial para o Desenvolvimento.

Existem evidências que corroboram a importância da batata como alimento de enorme relevância para atender a esses objetivos. Conforme estudos feitos por especialistas, nos próximos 20 anos a população mundial aumentará em 100 milhões de pessoas por ano, sendo que 95% nos países em desenvolvimento. Daí a importância de se assegurar a capacidade de alimentação, sendo a batata capaz de desempenhar um papel de destaque no enfrentamento desse desafio.

Batata
Batata

História

De origem andina, a batata tem suas raízes no Peru, mais precisamente na região do lago Titicaca. Tornou-se conhecida do resto do mundo quando do retorno de conquistadores espanhóis à Europa, ocupando gradativamente um importante espaço na alimentação da população mundial. Desde então, a sua produção tem normalmente acompanhado o crescimento da população, mas o consumo não mostra o mesmo equilíbrio. Quando da comparação entre países ricos e os em desenvolvimento, a FAO aponta uma média anual de consumo de batata por pessoa na África de 14,18 kg; na América Latina de 23,65 kg; na América do Norte, 57,94 kg; e na Europa de 96,15kg.

E os números do Brasil não são nada estimulantes: o consumo per capita atingiu apenas 14,23kg, em 2006.

Na avaliação de Nozomu Makishima, analista da Embrapa Hortaliças, “não temos cultura para consumir batata”. Segundo ele, o brasileiro ainda não aprendeu a dar o devido valor à batata, mais barata que o trigo, o milho ou o arroz, ao contrário de outros países da América Latina, onde é a principal colheita.

O professor Paulo Cesar Tavares de Melo, da USP, e presidente da Associação Brasileira de Horticultura, compartilha da opinião do analista da Embrapa Hortaliças. “Não há no Brasil uma cultura de consumo da batata e nem de sua importância nutricional”.

E exemplifica: “Se uma família pobre vai ao supermercado e encontra o quilo da batata por R$ 2,00 e um frango por R$ 1,80, ela leva o frango”.

Ele destaca que a batata é o terceiro alimento na relação proteína/caloria, ou seja, a quantidade de proteína existente em relação à massa energética do alimento.

O Ano Internacional da Batata chama a atenção para essas qualidades nutricionais, principalmente como forma de combate à fome. Não por acaso metade da produção mundial de batata em 2006 – cerca de 315 milhões de toneladas – foi produzida em países em desenvolvimento.

Países como a China e a India, juntos, produzem quase um terço do total mundial. Apesar de o brasileiro não dispensar à batata a mesma atenção dada a outras hortaliças, instituições de pesquisa vêm trabalhando para mudar este cenário. A partir desse esforço, já há no mercado muitas cultivares que atendem ao gosto do freguês.

NOVAS CULTIVARES

O esforço é comum e envolve diversos centros de pesquisa da Embrapa, conforme o pesquisador Paulo Melo, daárea de Melhoramento da Embrapa Hortaliças.

Ele destaca que um dos programas unificados envolve a Embrapa Clima Temperado, a Embrapa Hortaliças e o Escritório de Negócios de Canoinhas, da Embrapa Transferência de Tecnologia.“Com a unificação dos programas, substituímos, noâmbito interno, a competição pela cooperação. Com isso, agregamos competências complementares e eliminamos as duplicidades”, ressalta o pesquisador. Ele acrescenta que a coroação do sucesso dessa união deu-se no ano passado, com o lançamento da cultivar BRS Ana, indicada para o processamento na forma de palitos fritos (fritas à francesa).

Essa indicação culinária, segundo o pesquisador, é um detalhe que merece ser melhor explicitado. “O que temos hoje são cultivares adaptadas ao cozimento, inaptas para serem utilizadas para fazer batata frita, por exemplo. Para obter cultivares próprias para fritura, estamos trabalhando para elevar em 18%, no mínimo, o conteúdo de sólidos solúveis – atualmente, nas cultivares que dominam o mercado brasileiro, o teor de sólidos solúveis não ultrapassa 14%”.

A pesquisa para a obtenção de cultivares mais sustentáveis, que exijam menor quantidade de adubos, e ofereçam maior produtividade, também tem feito parte dos projetos da batata.

“Quando o nosso programa estiver completamente implementado, está dentro de nossas projeções oferecer ao mercado, a cada dois ou três anos, uma nova cultivar com essas características”, salienta.

Fonte: www.jornalentreposto.com.br

Batata

Batata
Batata

Nome científico: Solanum tuberosum L.

Família: Solanaceae

Origem: América do Sul

Características da planta

Planta herbácea, constituída de caules angulosos e ramificados, de coloração verde ou arroxeada, com altura variável de até 50 cm. A parte subterrânea é formada por estolhos, caules laterais, na extremidade dos quais aparecem os tubérculos, parte utilizável da batateira. As folhas são compostas por três ou mais pares de folíolos laterais, um apical e alguns rudimentares, todos de formato arredondado. Apresenta flores autopolinizadas, originando um fruto verde, cheio de sementes miúdas.

Características da flor

As flores são hermafroditas, reunidas em inflorescências tipo cimeira na extremidade do caule. Apresentam coloração branca, rosa ou arroxeada.

Solanum tuberosum

Originária do Peru ou da Bolívia, a bata ou batata-inglesa como é conhecida foi difundida pelos colonizadores europeus e hoje é alimento contemporâneo mais usado nas mesas americanas e européias.

Transformou-se também no alimento mais importante para as populações pobres de vários países, pôr ter um custo relativamente barato e por ser altamente nutritiva.

Um alimento tão útil e necessário nos tempos modernos deve ser amplamente pesquisado para um melhor aproveitamento.

As dificuldades para o desenvolvimento de novas variedades de cultivares são muitas, entre elas: recursos limitados para pesquisas; variações climáticas, ou seja, é quase impossível se desenvolver uma variedade que se adapte a todas as regiões brasileiras; tempo: pois são necessários em média dez anos para que uma nova variedade seja aprovada.

A maior vantagem das cultivares importadas é que elas provêm de regiões mais frias como Holanda, Suécia e Alemanha, que tem uma menor concentração de pulgões, os principais vetores das doenças (como por exemplo o vírus Y da batata conhecido como MOSAICO, o vírus do enrolamento das folhas da batata e o vírus X da batata); no Brasil para se ter a mesma qualidade é necessário que as sementes sejam produzidas em estufas revestidas com telas antiafídicas que impedem a contaminação das sementes pré-básicas.

No Brasil diversas variedades de cultivares nacionais já estão sendo pregadas, como a "Baronesa" ou a "Contenda" ou ainda a "Itararé", mais ainda há muito o que se pesquisar, e somente através da pesquisa genética poderemos associar em uma variedade as características necessárias.

O mercado de sementes é dominado pelas cultivares importadas, principalmente as européias. Mas o que poucos sabem, ou sabem e não acreditam é que no Brasil já são produzidas sementes com igual ou melhor qualidade que as importadas e com um custo cerca de 30% mais baratos.

Época de plantio

Cultura fevereiro - março; das águas: agosto - setembro; Alta Sorocabana e Alta Paulista: abril - maio; Vale do Paraíba: maio - junho.

Plantio

No Brasil é possível devido ao clima, fazer até 3 plantios ao ano, ou como são mais conhecidas, a de Secas, que são plantadas no período de estiagem; a da Águas que são plantadas no período das chuvas e as Temporonas ou de Inverno que são plantadas no período de inverno.

O ciclo vegetativo da cultura da batata varia de 90 a 120 dias dependendo da cultivar, do clima e do solo. A interrupção do ciclo pode ocorrer de forma natural ou artificial utilizando-se de desfolhantes ou dessecantes, que vão matar a rama e as ervas daninhas facilitando a colheita e evitando futuras contaminações do tubérculo através da parte aérea da planta (rama).

Outra vantagem da dessecação é a do produtor poder antecipar a colheita, aproveitando o preço de mercado se estiver favorável.

Após a dessecação deve-se esperar um período que varia de 10a 15 dias para que a pele da batata se fortaleça ou "se firme", facilitando o arranquio e conseguir um bom valor no mercado consumidor.

Espaçamento: 80 x 35cm.

Sementes necessárias: (peso médio de 35g): 1,3t/ha ou 43 caixas de 30kg ou 26 sacas de 60kg/ha.

Combate à erosão: Plantio em linhas de nível e, nos terrenos mais declivosos, em curvas de nível.

Adubação e calagem

A escolha da fórmula de adubação e a calagem devem basear-se na análise de solo. Nessa impossibilidade, de maneira geral empregar, por hectare, 2t de calcário e 120kg de N, 300kg de P2O5, 90kg de K2O. Empregar adubos de fácil solubilização. Recomenda-se o uso de tortas em mistura, Incorporar bem os adubos ao terreno, evitando que entrem em contato direto com as batatas-semente, sobretudo nos solos arenosos. Aplicar metade do nitrogênio em cobertura, antes do chegamento, quando as plantas devem estar com cerca de 30cm de altura.

Tratos culturais

Capinas e amontoas com sulcadores; emprego de herbicidas; tratamentos fitossanitários.

Irrigação

Dispensável no, plantio das águas e necessária no de fevereiro - março e 1 maio - junho. Pode ser por aspersão, por infiltração e levantamento do lençol freático, muito usado no Vale do Paraíba.

Combate à moléstias e pragas

Requeima

Usar Maneb (Manzate D) e Dithane M-45 e cúpricos: oito ou mais aspersões preventivas; pinta-preta: intercalar produtos à base de estanho (Batasan, Brestan etc.); vaquinha: Parathion; ácaro: enxofre duplamente ventilado a 40% em talco, Thiovit, Kelthane; vírus, murcha, nematóides: usar batatas-semente, sadias, preferivelmente certificadas, e rotação de cultura.

Época de colheita

Três a quatro meses após o plantio, quando as ramas secarem, ou, antecipadamente, com o uso de desfolhante.

Produção normal

Tubérculos: águas: 8 a 14t/ha
Seca, com irrigação: 15 a 20t/ha.

Melhor rotação

Gramíneas, adubos verdes pasto ou capineiras, desde que as plantas em rotação não sejam suscetíveis aos nematóides ou moléstias que atacam a batatinha. Alqueive.

Batata semente

As mudas são replantadas em canteiros de alvenaria suspensos contendo substrato estéril e cercadas por telas antiafídicas para evitar a presença de insetos (pulgões), transmissores das viroses ("mosaico", "enrolamento" e vírus x da batata).

Todos esses cuidados são necessários para que não haja contaminação das sementes pré básicas que são produzidas em sua estufa de 520m².

O futuro da bataticultura depende muito do produtor. Quem não utilizar da tecnologia disponível no mercado não sobreviverá, pois a concorrência é cada vez maior e a política de preços é muito instável ou seja, o produtor só sabe quando vai ganhar ou perder quando já não há mais tempo para nada.

No Brasil o preço pode variar de 6 a 60 reais em questão de 24hs, e vice-versa, o que leva muitos produtores a ruína ou pararem de plantar, o que faz com que as importações aumentem.

Observações: preparar muito bem o terreno utilizar batatas-semente com 40g de peso médio . Manter sempre a cultura no limpo, até a colheita . Evitar batatas-semente de procedência e cultivar desconhecidos, bem como os terrenos infestados com murcha e nematóides e sujeitos a encharcamento.

Fonte: www.agrov.com

Batata

Batata
Batata

Propriedades Nutricionais

Contém vitamina C, vitaminas do complexo B, potássio e carboidratos. Além disso, vale lembrar que a batata não é um alimento calórico. O que a torna assim é o modo como a preparamos. Por isso, é bom evitarmos comê-la frita, com queijos ou outros alimentos pesados e gordurosos.

Valor Calórico

100 gramas de batata inglesa cozida fornecem 85,3 calorias.

Propriedades Medicinais

Contém inibidores de células anticancerígenas. Devido ao seu alto teor de potássio, ajuda a prevenir a pressão alta e derrames.

Fonte: www.geocities.com

Batata

Batata
Batata

A batata é um tubérculo da família das solanáceas, a mesma do tomate, berinjela e pimentão.

No Brasil, a batata possui uma imagem de que é altamente rica em calorias, o que faz com que muitas pessoas deixem de consumí-la. Na realidade, a batata possui menos de 1% de gordura, e é uma excelente fonte de proteínas, fibras, ferro, vitamina C, sais minerais, fósforo, potássio, magnésio e flúor.

Em dietas alimentares é recomendada na substituição do arroz por possuir menor valor calórico e não perder em proteínas, vitaminas e sais minerais.

A batata também auxilia no combate à tosse (xarope de batata), na cura à dor de estômago (batata ralada e coada), na eliminação de dor de cabeça e irritações na pele (aplica-se rodelas de batata crua no local) e previne cãibras, por ser um alimento rico em potássio.

Fonte: www.ceagesp.gov.br

Batata

Batata
Batata

A batata é um tubérculo originário do continente americano, que os espanhóis levaram para a Europa no século XVI. Por suas qualidades nutritivas e por se adaptar facilmente a qualquer tipo de solo, em pouco tempo a batata tornou-se bem consumida em todo o mundo.

Atualmente pode ser encontrada nos mais diferentes pratos da cozinha internacional. Ela tem casca marrom, algumas vezes ligeiramente amarelada e com pequenos pontos, chamados nódulos ou olhos, por onde ela brota quando começa a envelhecer. Embaixo da casca há uma polpa meio granulada que, conforme a variedade, pode ser branca ou amarela. Também o seu tamanho varia de espécie para espécie, sendo possível encontrar desde batatas pequenas, com 3 cm de diâmetro, até grandes, com aproximadamente 14 ou 15 cm.

As variedades de batatas são tantas que só no Brasil é possível encontrar mais de 100 tipos diferentes, sendo que no mundo todo, existem mais de 600 tipos.

Ela é considerada um dos alimentos mais importantes como fonte de energia. É muito rica em hodratos de carbono, o nutriente necessário para executar os movimentos e manter a temperatura do corpo.

A batata tem bastante água, vitamina B1 (essencial para o crescimento e estimulante do apetite), vitamina B2 (importante para a pele e para combater infecções), Vitamina C e alguns sais minerais, principalmente potássio. Contudo, grande parte desses nutrientes se perdem durante o cozimento. Como é pobre em proteínas e gorduras, a batata é um alimento de fácil digestão, recomendada para pessoas que precisem de dietas com baixo teor de colesterol.

A batata boa para o consumo, qualquer que seja a espécie escolhida, deve ter casca lisa e fina e não deve ceder à peressão dos dedos. Não compre batatas com manchas ou muitos pontos escuros, pois elas não são de boa qualidade. Evite também as que têm brotos, pois já estão velhas e sem sabor e podem provocar intoxicação. Evite também as batatas de cor esverdeada, pois essa coloração é motivada pelo excesso de esposição ao sol, o que também provoca alteração no sabor, que fica muito amargo. Como cada variedade de batata tem características bem especiais, é importante saber em que prato vai ser usada, pois cada tipo se adapta melhor a cada tipo de preparo. Tenha em mente essas diferenças na hora da compra, para garantir um aproveitamento mais adequado.

A batata com poupa branca e farinhosa é ideal para fazer purês. A de polpa mais compacta e amarela é melhor para ser amassada. Se vai ser usada com casca, escolha as batatas pequenas. Já a que tem casca amarela se caracteriza por ter pouca água, sendo ótima para frituras. Se a casca for de um amarelo bem claro, o interior tem muita água e, portanto ela é mais adquada para o cozimento.

A batata holandesa (grande, com casca fina e amarela) e a batata casca lavada, são espécies que rendem bem em quase todos os tipos de preparo.

Na hora da compra não convém adquirir muitos quilos de uma só vez. Leve tambem em conta o tipo de preparo. No forno a batata perde 1/4 de seu peso, frita perde mais da metade, se for fervida aumenta 1/10 dedevido à água que absorve, e na preparação de purês seu peso dobra.

O armazenamento da batata exige alguns cuidados especiais, para que ela se conserve em boas condições. Procure guardá-la em lugar seco e arejado, caso contrário ela começará a brotar. Proteja-a de insetos e da luz direta do sol, para que a su[erfície não fique esverdeada e com gosto amargo.

O lugar de armazenamento também não deve ser muito quente. Nunca guarde a batata na geladeira, pois a baixa temperatura transforma o amido do tubérculo em açúcar r, depois de cozida, ela fica com sabor adocicado. Tome também cuidado para que não fiquem amontoadas, pois o abafamento provoca o seu envelhecimento.

Para evitar esse problema, adquira gavetas de metal trançado, próprias para guardar batatas, e que podem ser fixadas em armários ou na despensa. Levando em conta todos esses cuidados, a batata se conserva em perfeitas condições durante 15 dias.

Fonte: www.horti.com.br

Batata

Batata
Batata

Nativa dos Andes e de ilhas chilenas, a batata já era cultivada no Peru, Bolívia e Equador antes de ser conhecida pelos conquistadores espanhóis. Introduzida na Europa no século XVI, tornou-se base da alimentação em muitos países, como a Irlanda, devido a sua resistência quando armazenada no inverno.

A batata (Solanum tuberosum), conhecida também como batata-inglesa, é uma planta herbácea da família das solanáceas, a mesma do tabaco, do pimentão e do tomate. Sua altura máxima oscila em torno de um metro. As folhas são compostas, integradas por três ou quatro pares de folíolos, e as flores, reunidas em cachos, podem ser brancas, roxas ou lilases.

Os tubérculos comestíveis são formados por extensões subterrâneas do caule, mantendo-se ligados ao todo por cordões chamados estolhos. Na superfície dos tubérculos, que constituem uma reserva alimentar para a própria planta, notam-se as depressões ou olhos dos quais se originarão novos brotos. Tais tubérculos estão entre os mais importantes alimentos produtores de amido. Contêm 20,4% de carboidratos, 1,2% de proteínas, 0,1% de gorduras, 1,2% de cinzas e 75% de água, sendo ainda boas fontes de vitamina C. Parte expressiva da produção de tubérculos destina-se à extração de fécula, álcool e outros subprodutos, em instalações industriais.

A generalização do cultivo da batata no mundo deve-se sobretudo a seu alto rendimento e a sua capacidade de adaptação. A planta vegeta, sem maiores problemas, num amplo espectro de climas. A multiplicação é viável por meio das sementes (reprodução sexuada), embora se faça normalmente a partir dos tubérculos (reprodução vegetativa ou assexuada). A reprodução sexuada gera maior variabilidade e permite seleção e cruzamentos, tornando assim mais fácil a obtenção de novos cultivares. Mediante a polinização artificial das flores, conseguem-se combinações de caracteres às vezes surpreendentes, o que nunca acontece com a reprodução vegetativa.

Além de cultivares ou variedades de procedência estrangeira, como as batatas bintje, delta A e patrones, plantam-se no Brasil também variedades apuradas para as próprias condições que prevalecem nas regiões de cultivo. É o caso das variedades baronesa, santo amor e piratini, criadas no Rio Grande do Sul, e de variedades paulistas como a IAC-Araci, desenvolvida pelo Instituto Agronômico de Campinas.

Para o plantio da batata, que é feito no Brasil quase o ano todo, os solos arenosos devem ser evitados nos períodos muito chuvosos e quentes, pois provocam defeitos fisiológicos nos tubérculos e favorecem a podridão. Os solos sílico-argilosos e ácidos, com pH entre 5,5 e 6,5, são os mais indicados. Abaixo de 5,0, as adubações, com nitrogênio, fósforo e potássio, não costumam surtir efeito, enquanto acima de 6,5 tornam-se comuns a murcha e a sarna produzida pelo fungo Streptomyces scabies, dois dos graves problemas que as plantações enfrentam. Entre os maiores produtores mundiais de batata figuram os países da Comunidade de Estados Independentes, Polônia, China, Estados Unidos, Alemanha e Índia.

Fonte: www.emdiv.com.br

Batata

Batata
Batata

Propriedades

A batata inglesa é um alimento rico em sais minerais, niacina, fósforo e carboidratos complexos. É também fonte das vitaminas B1, B2, B6 e C.

Recomendações

A vitamina B1 estimula o apetite e é fundamental para o crescimento. Já a vitamina B2 garante a vitalidade da pele e combate infecções.
A vitamina B6 pode amenizar sintomas da depressão, insônia e até da tensão pré menstrual (TPM).
O potássio contribui para a manutenção da concentração de líquido nas células e auxilia o bom funcionamento da pressão arterial sistêmica.

Restrições

Diabéticos e pessoas com concentração elevada de triglicerídeos séricos devem consumir o alimento com moderação.

Compra

Compre apenas a quantidade necessária para o consumo de 1 a 2 semanas, de modo a ter sempre o produto fresco em casa. Pequenos defeitos na casca não comprometem a qualidade da polpa e o valor nutritivo da batata, sendo eliminados quando a batata é descascada. Evite comprar tubérculos brotados porque estes têm menor durabilidade e menor qualidade nutritiva. A época de melhores preços ocorre de setembro a fevereiro.

Transporte

Transporte as batatas com cuidado, a fim de evitar possíveis choques mecânicos que danifiquem sua estrutura interna.

Armazenamento

A batata pode ser mantida fora da geladeira, em local fresco, arejado e escuro, por até duas semanas. É importante deixar os tubérculos ao abrigo da luz para evitar seu esverdeamento. A parte verde pode conter a substância solanina que é tóxica.

Não armazene as batatas na geladeira, pois temperaturas muito baixas tornam seu sabor adocicado e provocam seu escurecimento ao frita-las.

Uso Culinário

A casca da batata é comestível e deve ser mantida no cozimento a fim de evitar grandes perdas de nutrientes. Antes de cozinhar, lave bem as batatas em água corrente e descasque-as ainda quentes.

Fritas, as batatas possuem alto teor de gordura saturada e elevado valor calórico. Uma porção de batatas cozidas fornece 75 calorias, enquanto que a mesma porção frita apresenta 274 calorias.

Fonte: www.prepgc20.cnptia.embrapa.br

Batata

Batata
Batata

Nome científico: Solanum tuberosum

Família: Solanáceas

Nome comum: Batata, batatinha, batata-inglesa

Origem: Nos Andes, na divisa entre o Peru e a Bolívia

Descrição e característica da planta

A batateira ou batata-inglesa é uma planta de ciclo anual, de baixo porte, as hastes são tenras e quebram com facilidade. As folhas são formadas nas hastes e de tamanhos relativamente grandes e compostas por vários folíolos arredondados de diferentes dimensões. Um mês após o plantio, verifica-se emissão de filamentos grossos esbranquiçados que se desenvolvem horizontalmente, a partir das hastes perto das raízes e inicia a formação de uma batata ou tubérculo na sua extremidade.

Os tubérculos são colhidos após 95 a 115 dias após o plantio. As flores têm os dois sexos na mesma flor, são hermafroditas. Geralmente ocorre a autopolinização e resulta na formação de frutinhos verdes, contendo muitas sementes pequenas. Esse tipo de sementes só tem importância aos pesquisadores envolvidos no melhoramento genético da batata.

Se o produtor plantar essas sementes pode aparecer plantas diferentes daquelas que deram origem as sementes. A batata não tolera geada e apresenta bom desenvolvimento em regiões de temperatura amena a quente e com boa disponibilidade de água no solo.

A propagação de batata comercial é feita por tubérculos (batatas).

Produção e produtividade

A batata é uma das culturas mais importantes para a alimentação humana em todo o mundo.

O Brasil é um grande centro produtor e consumidor dessa solanácea. A produtividade varia muito em função de variedades, clima da região, nível técnico do produtor e qualidade de sementes. A produtividade pode variar de 20 a 40 toneladas por hectare. Os estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás são os maiores produtores do Brasil.

Utilidade a batata é uma das mais importantes fontes de carboidratos para a humanidade e base de alimentação de muitos povos. Ela é consumida depois de frita, cozida, assada e industrializada para produção de fécula e chips.

Fonte: globoruraltv.globo.com

Batata

Batatas de todos os tipos

As batatas são extremamente versáteis e são um ingrediente básico de muitas refeições de uma forma ou de outra - cozido, purê, lascado ou assados.

Batata
Batata

Versátil e universal, a batata é um item que não pode faltar em sua dispensa. Confira alguns truques para aproveitá-la ao máximo. Para assar batatas com casca mais rapidamente, afervente-as por 15 minutos e escorra. Pincele a superfície com azeite de oliva, embrulhe as batatas em papel-alumínio e asse em forno quente. Para evitar que a casca se rompa, fure as batatas com um garfo.

Cozida

Escolha batatas de tamanho uniforme, lave bem a superfície com uma escova e cozinhe com casca para conservar o sabor e nutrientes.

As batatas velhas e novas têm tempos de cozimentos distintos: as mais velhas devem ser colocadas na água ainda fria e as mais novas em água fervente. Teste o ponto de cozimento espetando-as com um garfo.

Frita

Corte as batatas em palitos e coloque-as em uma tigela com água, à medida que forem sendo cortadas. Esse procedimento elimina o excesso de amido e evita que as batatas mudem de cor. Em seguida, seque bem com toalha de papel e frite-as em bastante óleo bem quente.

O método francês de preparar batatas fritas é fritá-las duas vezes: primeiro, coloque as batatas em óleo não muito quente (160ºC) e deixe por 5 a 6 minutos.

Retire do fogo e deixe esfriar. Em seguida, frite as batatas novamente em óleo bem quente (180ºC) por 2 minutos ou até ficarem crocantes. Retire do fogo, escorra bem e coloque sobre a toalha de papel para eliminar o excesso de óleo.

Forno

Corte as batatas em gomos (ou em palitos) e coloque numa assadeira antiaderente. Regue com 2 a 4 colheres (sopa) de azeite de oliva, polvilhe com ervas frescas (alecrim e tomilho), sal e pimenta-do-reino a gosto e misture bem. Leve ao forno médio por cerca de 45 minutos, ou até dourar e cozinhar. Durante o cozimento, vire as batatas. Para fazer as batatas gratinada, corte as batatas em rodelas ou gomos finos, regue com azeite de oliva e molho branco e polvilhe com queijo ralado. Leve ao forno para gratinar. Se preferir, use batatas pré-cozidas.

Purê

O purê de batatas deve ter uma textura macia, não deve ficar pegajoso nem empelotado. Para isso, as batatas devem ser cozidas até ficarem macias, sem passar do ponto do cozimento (se preferir, descasque as batatas e pique-as em pedaços de tamanho uniforme para garantir o cozimento por igual). Esprema as batatas ainda quentes e capriche na quantidade de manteiga. Em seguida, junte leite, uma pitada de noz-moscada e uma de sal e misture. Quando o purê estiver quase pronto, bata com um batedor manual de aros grandes. Sirva a seguir.

As batatas são surpreendentemente nutritivas e possuem poucas calorias. Quando consumidas com casca são rica fonte de carboidratos complexos e fibras. São, ainda, boa fonte de vitaminas C e B6, potássio e outros minerais e amido. Seu sabor completa a maioria dos alimentos, e os inconvinientes dizem respeito ao seu preparo, geralmente com sal e óleo, o que aumenta significantemente o teor de gordura e o valor calórico.

O sabor e conteúdo nutricional de uma batata variam de acordo com o seu preparo. Muitos dizem que as batatas engordam, mas isto só acontece quando são fritas ou servidas com manteiga ou molhos gordurosos. Uma batata de tamanho médio assada ou cozida tem entre 450 a 500 calorias e até 35 gramas de gordura. Uma xícara de purê de batata com leite fornece cerca de 130 calorias, comparadas às 355 calorias encontradas em uma xícara de batatas gratinadas.

Ao prepará-las, convém conservar a casca, porque a maioria dos nutrientes fica junto à superfície. Uma vez descascadas, as batatas cruas perderão a cor quando expostas ao oxigênio. Por isso, cozinhe-as imediatamente ou coloque-as em água com vinagre ou suco de limão. Assadas, cozidas no vapor ou preparadas no microondas, micro-ondas, Micro-ondas, preservam o máximo de nutrientes.

As batatas são surpreendentemente nutritivas e possuem poucas calorias. Quando consumidas com casca são rica fonte de carboidratos complexos e fibras. São, ainda, boa fonte de vitaminas C e B6, potássio e outros minerais e amido. Seu sabor completa a maioria dos alimentos, e os inconvinientes dizem respeito ao seu preparo, geralmente com sal e óleo, o que aumenta significantemente o teor de gordura e o valor calórico.

O sabor e conteúdo nutricional de uma batata variam de acordo com o seu preparo. Muitos dizem que as batatas engordam, mas isto só acontece quando são fritas ou servidas com manteiga ou molhos gordurosos. Uma batata de tamanho médio assada ou cozida tem entre 450 a 500 calorias e até 35 g de gordura. Uma xícara de purê de batata com leite fornece cerca de 130 calorias, comparadas às 355 calorias encontradas em uma xícara de batatas gratinadas.

Ao prepará-las, convém conservar a casca, porque a maioria dos nutrientes fica junto à superfície. Uma vez descascadas, as batatas cruas perderão a cor quando expostas ao oxigênio. Por isso, cozinhe-as imediatamente ou coloque-as em água com vinagre ou suco de limão. Assadas, cozidas no vapor ou preparadas no microondas, micro-ondas, Micro-ondas, preservam o máximo de nutrientes.

Fonte: www.livrodereceitas.com

Batata

Batata
Batata

Alimento para a humanidade

A batata, conhecida no Brasil como batata inglesa é na verdade originária da região dos Andes, na América, onde vem sendo cultivada a cerca de 7000 anos.

A batata só foi introduzida Na Europa no século 16. É uma hortaliça do tipo tubérculo, pertencente à família Solanaceae, a mesma do tomate, berinjela, jiló e pimentão.

É a terceira fonte de alimento para a humanidade sendo superada apenas pelo arroz e trigo.

A batata é pobre em gordura e rica em carboidratos. É fonte importante de fósforo, vitaminas do grupo B, e se destaca como fonte de vitamina C entre os alimentos básicos.

COMO COMPRAR

A batata pode ser encontrada em uma grande diversidade de cores de casca e polpa. Entretanto, no Brasil, a preferência é por tubérculos de casca e polpa amarelas. Em regiões do Rio Grande do Sul e Santa Catarina também se consome batata de casca rosada e polpa creme.

Compre somente a quantidade necessária para o consumo de 1 a 2 semanas, de modo a ter sempre produto fresco em casa. A maioria dos consumidores prefere batatas de casca lisa, sem defeitos e de ótimo aspecto externo, entretanto pequenos defeitos na casca não comprometem a qualidade da polpa e o valor nutritivo da batata, sendo eliminados quando a batata é descascada. Evite comprar tubérculos brotados porque estes têm menor durabilidade e menor qualidade nutritiva.

Época de melhores preços de setembro a fevereiro.

COMO CONSERVAR

A batata se conserva relativamente bem fora da geladeira por até 2 semanas, quando mantida em local fresco, arejado e escuro. É importante deixar os tubérculos ao abrigo da luz para evitar o esverdeamento. A parte verde pode conter a substância solanina que é tóxica.

Evite armazenar a batata em geladeira pois esta quando mantida sob temperatura muito baixa fica com o sabor adocicado e escurece ao ser fritada.

A batata pode ser congelada cozida ou crua. No primeiro caso, cozinhe as batatas, amasse-as como um purê, envolva-o em filme de plástico e congele-as. Ou então, lave as batatas, descasque-as e pique-as em cubos. Mergulhe os pedaços em água fervente por cinco minutos e resfrie-os em seguida colocando-os em uma vasilha com água e gelo. Escorra a água, acondicione os pedaços em filme de plástico e congele.

COMO CONSUMIR

A batata é uma hortaliça muito versátil que pode ser utilizada em uma infinidade de pratos, como acompanhamento de qualquer tipo de carne, ave ou peixe ou substituindo o arroz e o macarrão. As maneiras básicas de preparo da batata são a batata cozida, assada e frita. A forma de preparo mais popular, a batata-frita, não é a mais saudável, em função da perda de nutrientes e do excesso de gordura associado a este prato. Enquanto uma porção de batatas cozidas tem 75 calorias, a mesma quantidade de batatas fritas tem 274 calorias. Procure diversificar o uso da batata preparando-a também como salada, sopa, purê, pão, bolo salgado e cozido.

Para cozinhar, lave bem os tubérculos, coloque-os em uma panela com água fervente e sal, e deixe ao fogo somente pelo tempo necessário para que fiquem macios.

A casca da batata é comestível e quando o cozimento é feito com casca a perda de nutrientes é menor. Neste caso, lave bem as batatas em água corrente antes de cozinhá-las. Descasque-as ainda quentes; se estiverem frias, mergulhe-as em água para facilitar a retirada da casca.

Para assar as batatas inteiras e com casca, em forno à gás ou elétrico, faça furos na casca com um garfo, passe manteiga ou azeite na casca e asse por cerca de 1 hora. Para reduzir o tempo necessário para assá-las deve se fazer um pré-cozimento por 5 minutos em água fervente antes de levar ao forno.

Para fritar corte a batata no formato desejado, lave, seque bem e frite em óleo quente até que estejam douradas e macias.

A batata escurece rapidamente depois de descascada e picada. Para evitar o escurecimento deixe-a dentro de água até o preparo do prato.

DICAS

Não é preciso descascar as batatas antes de passá-las pelo espremedor; a casca fica retida no utensílio, enquanto a polpa passa com facilidade.
Faça pequenas bolinhas com as sobras do purê de batata, polvilhe com farinha de rosca e frite como croquetes.
Adicione batatas-cruas cortadas a sopas ou ensopados que tenham ficado salgados demais. As batatas vão absorver o excesso de sal durante o cozimento.
Se desejar que o sabor das batatas usadas em saladas fique mais acentuado, tempere-as quando ainda estiverem quentes.

Fonte: www.cnph.embrapa.br

Batata

Batata
Batata

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

A batatinha, batata americana, ou impropriamente, batata inglesa, é originária dos Andes, na América do Sul. Introduzida na Europa através da Inglaterra e da Espanha, é hoje um dos produtos alimentares mais difundidos em todo o mundo.

É uma planta dicotiledônea, família Solanaceae, gênero Solarum, espécie Solanum tuberosum L..

Duas sub- espécies tem importância para a cultura: a subsp. andígena , que caracteriza - se como sendo de dias curtos, e sua utilização se dá apenas como fonte de variabilidade genética nos programas de melhoramento genético e a subsp. tuberosum , considerada de dias longos, é mais adaptada e utilizada para o cultivo comercial.

A batata é uma planta herbácea, geralmente pubescente, com altura variável ao redor de 60cm, com caules muito ramificados. A planta pode se apresentar de forma ereta, aberta e decumbente. Na forma ereta os ramos permanecem próximos ao caule, dando à planta um aspecto mais ou menos vertical. Na forma aberta, os ramos ficam mais afastados do caule e, na decumbente, acham-se prostados junto ao solo.

A multiplicação da planta pode ser de forma assexuada ou de forma sexuada. No primeiro caso é feita através dos " tubérculos sementes’’ , sendo o método empregado para exploração comercial. A multiplicação sexuada é feita por intermédio das sementes propriamente ditas, sendo usada apenas nos trabalhos de melhoramento.

A parte subterrânea da planta é formada por raízes, estolões e tubérculos. O turbéculo é a parte aproveitada comercialmente, sendo este um rizoma que se desenvolve e acumula reservas amiláceas. O formato tubérculo e a cor de sua casca ( periderme ) e da polpa são característicos de cada cultivar.

As partes verdes da planta apresentam quantidade elevada de alcalóide venenoso "solanina’’ e, por essa razão, não podem ser utilizadas na alimentação. Entretanto, esse alcalóide falta completamente nos tubérculos, exceto quando estes permanecem expostos à luz. Os tubérculos, além de serem utilizados diretamente na alimentação, são utilizados, também, nas indústrias do álcool, da glicose e de farinhas.

ÉPOCA DE PLANTIO

A época de plantio abrange os meses de agosto, setembro e outubro ( safra de primavera - verão, de primavera ou simplesmente safra ), e os meses de janeiro, fevereiro e março ( safra de outono - inverno, de verão ou safrinha ).

O ciclo da batata é completado com aproximadamente 100 dias, podendo variar de acordo com a cultivar e com as condições ambientais ocorridas durante o desenvolvimento das plantas.

As principais cultivares e suas características

Os principais produtos alimentícios cuja matéria prima é a batata são:

Purê de batata
Batata frita ( chips, palitos, palha )
Batata à vapor
Batata assada
Nhoque de batata
Pão de batata
Salada de batata, entre outros aproveitamentos.

BIBLIOGRAFIA

MANUAL DE RECOMENDAÇÃO PARA O CULTIVO DE BATATA NO RIO GRANDE DO SUL E SANTA CARATARINA. FEPAGRO.

Fonte: www.ufrgs.br

Batata

Batata
Batata

Variedades mais comuns de Batata

Variedades para uso "in natura"

Batata
Batata Achat

Batata
Batata Asterix

Batata
Batata Mondial

Batata
Batata Baraka

Batata
Batata Bintje

Batata
Batata Monalisa

Variedades para uso Industrial

Batata
Batata Atlantic

Batata
Batata Panda

DEFEITOS LEVES

Vitrificado

Batata
Se considera tubérculo vitrificado aquele que apresenta polpa fibrosa e cristalizada.

Queimado

Batata
Lesão causada no tubérculo devido a incidência de raios solares e altas ou baixas temperaturas.

Rizoctonia

Batata
Agregados negros aderidos à pele

Embonecamento

Batata
Importante e severa desuniformidade do tubérculo durante o seu desenvolvimento, que pode gerar formas com extremos pronunciamentos, curvaturas, protuberâncias e pontas que afetam a aparência e qualidade.

Esfolado

Batata

DEFEITOS VARIÁVEIS

Esverdeamento

Batata
Zonas de cor verde ou arroxeada causada por exposição a luz durante o crescimento ou armazenamento do tubérculo. Será considerado defeito grave quando a área afetada atingir mais do que 5% da superfície do tubérculo.

Dano superficial

Batata
Lesão de origem diversa quando o dano desaparece ao remover 3 mm de tecido da superfície do tubérculo. Acima de 5% de área afetada será considerado defeito grave.

Dano profundo

Batata
Lesão de origem diversa quando o dano permanece após se remover 3 mm de tecido da superfície do tubérculo.
Sempre será considerado defeito grave.

Broca "alfinete"

Batata
Serrá considerado defeito leve até 3% de área removida, acima desse valor é considerado defeito grave.

Brotado

Batata
Elongação dos pontos de crescimento (olho) do tubérculo. Brotos de no máximo 1 mm de comprimento é considerado defeito leve.
Acima desse valor passa a ser considerado defeito grave.

LIMITES DE LESÕES / MANCHAS

> 70 mm

Batata

II > 42 até 70 mm

Batata

III > 33 até 42 mm

Batata

IV > 28 até 33 mm

Batata

V até 28 mm

Batata

Fonte: www.hortibrasil.org.br

Batata

ACHAT

Batata
Batata Achat

Origem: Alemanha
Pedigree:
FINA X RHEINHORI
Plantas:
Porte médio, sendo que sob certas condições de clima e solo tornam-se baixas, dando impressão de não serem produtivas, o que de fato não é realidade. Apresentam em média de quatro a cinco hastes por planta, que são pouco vigorosas. As folhas são pequenas, de cor verde escura e ligeiramente enrugadas, o que torna difícil o reconhecimento de viroses, como o enrolamento das folhas. A parte aérea é muito sensível a fungicidas contendo estanho. Cultivar que não floresce, podendo emitir pequenos botões florais, que abonam, sob condições de plantio no sul do país.
Tubérculos:
Formato alongado-achatado ou ovalado-achatado, olhos superficiais, película amarelada, lisa e brilhante, polpa amarela, muito parecida com ‘Bintje’; de brotação semi-precoce, com brotos roxo-avermelhados. São sensíveis ao esverdeamento e ao embonecamento, raramente apresentando manchas internas.
Resistência a doenças:
Cultivar muito suscetível pinta-preta, à sarna-pulverulenta e ao olho-preto; apresenta resistência intermediária à requeima e boa resistência aos vírus do enrolamento, Xe Y. E, dentre as cultivares plantadas no Brasil, a que apresenta o maior nível de resistência à murcha-bacteriana.
Qualidades culinárias:
Tubérculos com baixo conteúdo de matéria seca, por isso produzindo palitos fritos e “chips’ de má-qualidade, com alta absorção de óleo e pouca ou nenhuma crocância. Não se presta também ao preparo de nhoques, por apresentar massa com muita água. Porém, é uma cultivar que cozinha bem, sem désmancharv
Outras características:
Apresenta alta exigência em fertilizantes e água, com elevada resposta na produtividade com a aplicação de fósforo no solo. Não produz bem em condições de temperaturas elevadas.
Apresenta boa conservação de tubérculos quanto ao transporte a longas distâncias.

ATLANTIC

Batata
Batata Atlantic

Origem: EUA (batata-semente produzida e comercializada pelo Canadá)
Pedigree:
WAUSEON X 8 5451-6 (LENAPE)
Plantas:
Vigorosas, com hastes grossas, eretas, ciclo médio de 95 dias e flores de coloração rosa. As folhas são grandes e verde-claras.
Tubérculos:
Formato oval-arredondado, película amarela ligeiramente rendilhada, olhos medianamente profundos, polpa branca. Suscetível ao coração-oco quando plantada em espaçamentos largos. Dormência média.
Resistência a doenças:
Moderadamente resistente a requeima e muito resistente ao vírus X. Resistência baixa ou intermediária às demais doenças de maior importância no país.
Qualidades culinárias:
Indicada para processamento como palitos fritos, porém produz palitos curtos por ter tubérculos arredondados. Especialmente indicada para produção de “chips, por apresentar alto teor de matéria seca e pelo formato do tubérculo.
Outras características:
Cultivar de rendimento elevado, mesmo com adubações médias. Apresenta grande adaptação e estabilidade de produção nas diferentes regiões produtoras, quase sempre com alta porcentagem de tubérculos graúdos.

BARAKA

Batata
Batata Baraka

Origem: Holanda
Pedigree:
SVP 50-358 x AVENIR
Plantas:
Vigorosas, desenvolvimento rápido, hastes grossas e eretas, em pequeno número por planta. Folhas grandes, folíolos ovais, flores vermelho-violáceas. Ciclo tardio (1 05-115 dias).
Tubérculos:
Predominância de tubérculos graúdos, formato oval-alongado e achatado, olhos meio profundos, película amarelada e não tão lisa como ‘Bintje ou ‘Achat, polpa creme e brotação apical dominante. Sensível ao embonecamento e rachaduras. Regular resistência ao esverdeamento. Dormência longa. Boa conservação dos tubérculos. Apresenta uniformidade no formato dos tubérculos.
Resistência a doenças:
Resistência intermediária à pinta-preta, requeima, viroses (enrolamento e mosaico) e rizoctoniose.
Qualidades culinárias:
Presta-se razoavelmente bem para frituras e demais formas de preparo, por apresentar um bom teor de matéria seca.
Outras características:
Mostra problemas na produção de sementes por apresentar dormência longa e dominância apical. Apresenta ainda alta porcentagem de tubérculos muito graúdos, necessitando-se observar cuidadosamente a época de secar a rama.
A degenerescência da batata-semente é menor do que a ‘Bintje, porém maior do que a de ‘Achat’. Apresenta baixa resistência ao transporte a longas distâncias.

BARONESA

Batata
Batata Baronesa

Origem: Brasil
Pedigree:
Autofecundação da cultivar LOMAN (Holanda)
Plantas:
Porte médio, ciclo médio (95 dias), estolões curtos, flores roxas com boa resistência à seca, folhas pequenas, verde escuras.
Tubérculos:
Oval-alongados e achatados, película rosa, polpa creme e olhos rasos, ótima conservação em depósito e boa classificação comercial no Rio Grande do Sul. Moderadamente sensíveis ao esverdeamento. Boa resistência a distúrbios fisiológicos.
Resistência a doenças:
Boa resistência aos vírus do mosaico comum e do enrolamento das folhas. Média e baixa resistência à pinta-preta e requeima, respectivamente. Bastante suscetível à murcha bacteriana.
Qualidades culinárias: Boas qualidades gerais para fritura:
pouca absorção de óleo, boa crocância e cor amarela pronunciada. Presta-se bem para cozinhar, para saladas e purê.
Outras características:
Cultivar rústica, com alta estabilidade de produção em diferentes condições agroclimáticas, com adubação medianas.

BINTJE

Batata
Batata Binje

Origem: Holanda
Pedigree:
MUNSTERSEN X FRANSEN
Plantas:
De porte médio a alto, eretas, hastes vigorosas em número de três a quatro por planta, vegetação abundante, flores de cor branca, sem frutificação (macho estéril) e maturação semi-precoce.
Tubérculos:
Utilizados como padrão de comercialização: graúdos, com alta porcentagem de tubérculos comerciais, formato alongado, polpa amarela, película lisa e brilhante e de ótima aparência, olhos superficiais em pequeno número. Tubérculos muito sensíveis ao embonecamento, porém muito resistentes ao esverdeamento. Brotos roxos. Boa conservação em armazém. Dormência mediana, permitindo dois plantios por ano.
Resistência a doenças:
Bastante suscetível à requeima, pinta-preta, viroses em geral (alta degenerescência), murcha-bacteriana, rizoctoniose e podridões.
Qualidades culinárias:
Excelente para frituras por possuir alto teor de matéria seca e baixo teor de açúcares redutores. Presta-se bem para cozinhar, sendo também indicada para saladas. Os palites após fritura apresentam ótima coloração, firmeza, crocância e pouca absorção de óleo.
Outras características:
Cultivar produtiva quando há bom suprimento de água, requer pulverizações constantes com agrotóxicos e alto nível de aplicação de fertilizantes. Pode apresentar embonecamento quando o suprimento de água é irregular. Difícil de ser produzida por ser muito suscetível à maioria das doenças, exigindo ainda a constante renovação da batata-semente (alta degenerescência).

CATUCHA

Origem: Brasil
Pedigree:
CRI-1149-1-78 X C-999-263-70
Plantas:
Vigorosas, com rápida cobertura do solo, porte médio, com três a quatro hastes por planta. As folhas são grandes e abertas, as flores são brancas e, dependendo da época de plantio, abundantes. A frutificação é escassa. Ciclo médio.
Tubérculos:
De formato alongado-achatado, película amarela e lisa, polpa amarela e olhos rasos. Tubérculos sensíveis ao esverdeamento, com boa resistência ao embonecamento e à rachadura, boa capacidade de armazenamento e período de dormência curto.
Resistência a doenças:
Boa resistência à requeima, pinta-preta e viroses.
Qualidades culinárias:
Apta ao consumo na forma de batata frita devido ao elevado teor de matéria seca e reduzido teor de açúcares redutores, com baixa absorção de óleo.
Outras características:
Apresenta alta estabilidade de produção, com boa tolerância à seca e alta porcentagem de produção de tubérculos graúdos. A degenerescência da batata-semente é baixa.

CONTENDA

Origem: Brasil
Pedigree:
Desconhecido. A cultivar é originária da seleção de um clone em um campo heterogêneo de produção comercial de batata, na região de Contenda-PR.
Plantas:
Vigorosas, com porte médio (70-80 cm). As hastes são eretas, em número de 3 a 5 por planta. As folhas são pilosas e de coloração verde intensa. As flores apresentam cor roxa e são pouco abundantes.
Tubérculos:
Formato oval-arredondado achatado. Película amarelada e firme, pouco áspera. Polpa amarelo-clara. Apresentam dormência acentuada e esverdeiam rapidamente quando expostos à luz. Olhos pouco profundos. Elevada porcentagem de tubérculos comerciais.
Resistência a doenças
: Elevada resistência ao vírus do enrolamento da folha, apresentando sintomas leves nas plantas infectadas. Apresenta resistência intermediária à pinta-preta. Suscetível à murcha bacteriana.
Qualidades culinárias -
apresenta qualidade intermediária para fritura, prestando-se bem para o cozimento e para purê.
Outras características:
Apresenta ciclo médio (90 a 100 dias) e boa produtividade. Adapta-se bastante bem às condições edafoclimáticas das regiões produtoras de batata-consumo do Planalto Paranaense. Permite fácil cultivo, por ser uma cultivar rústica (baixa degenerescência da batata-semente). Apresenta, também, alta resistência ao transporte a longas distâncias.

ELVIRA

Origem: Alemanha (batata-semente da Holanda)
Pedigree:
W. - SI X CLIVIA
Plantas:
Rápido desenvolvimento de folhagem, hastes pouco numerosas, grossas, eretas, de cor violácea pouco pronunciada. Folhas pequenas, de cor verde-clara. Folíolos bastante pequenos, ovais. Floração pobre, flores brancas e pequenas.
Tubérculos:
Formato oval-alongado, com frequência periformes, película amarela e áspera, olhos superficiais e polpa amarela.
Resistência a doenças:
Resistência intermediária à requeima, à pinta-preta e ao vírus do enrolamento da folha. Resistente aos mosaicos (PVY e PVX) e algumas podridões. Baixa suscetibilidade à sarna.
Qualidades culinárias:
Não se presta para fritura, resultando em produto de baixa qualidade, por apresentar baixo teor de matéria seca.
Outras características:
Altamente produtiva. É uma cultivar que deve ser colhida quando os tubérculos tiverem alcançado completa maturidade, pois tendem a desprender a película com muita facilidade.

ITARARÉ

Origem: Brasil
Pedigree: ARENSA x TURMA x LEO
Plantas:
Muito vigorosas, bom aspecto vegetativo e porte alto. Hastes eretas, folhas longas, poucas f ores, de cor branca. Frutificação escassa. Ciclo tardio, porém com tuberização precoce (aproximadamente aos 70 dias).
Tubérculos:
Formato oval-alongado ligeiramente achatado, película amarelo-escura, opaca e áspera. Olhos salientes, polpa amarela. Porcentagem muito grande de tubérculos comerciais.
Resistência a doenças:
Boa resistência à requeima e à pinta-preta, alta resistência ao vírus do enrolamento das folhas.
Qualidades culinárias:
O teor de matéria seca é de baixo a médio. De maneira geral, possui qualidades culinárias consideradas intermediárias.
Outras características:
Cultivar bem produtiva, tanto com colheitas aos 70-75 dias como no final do ciclo. A tendência a produzir tubérculos demasiadamente grandes pode dificultara produção de batata-semente nos padrões de tamanho exigidos. Há necessidade de manejar a idade fisiológica dos tubérculos para se obter tubérculos menores. Cultivar rústica, com boas produtividades com médios níveis de fertilizantes.

JAETTE-BINTJE

Origem: Suécia
Pedigree:
Mutante de ‘Bintje
Plantas:
Bom desenvolvimento vegetativo, mais vigorosas e mais rústicas que ‘Bintje’. Poucas hastes, com pigmentação arroxeada, indicada para climas mais frios. Ciclo tardio.
Tubérculos:
Formato oval-alongado, uniformes e graúdos, com olhos superficiais e película amarela lisa e brilhante, de ótima aparência. Polpa de cor amarela. Boa resistência ao esverdeamento e muito sensível ao embonecamento.
Resistência a doenças:
Baixa resistência à maioria das doenças principais, porém um pouco mais resistente que Bintje.
Qualidades culinárias
: Presta-se bem para fritura por conter alto teor de matéria seca. Também é boa para confecção de purês e saladas.

MARIJKE

Batata
Batata Marijke

Origem: Holanda
Pedigree:
SVP M 194-10 x MPI 19268
Plantas:
Hastes robustas, desenvolvimento rápido, porte alto, maturação semi-tardia. Bom desenvolvimento da folhagem. Flores pouco numerosas, inflorescências pequenas, de coloração vermelho violácea.
Tubérculos:
Formato alongado e normalmente afilados na região basal, olhos superficiais e película lisa e brilhante. Polpa amarela e brotação apical dominante. Brotação meio tardia. Boa resistência ao esverdeamento.
Resistência a doenças:
Resistência intermediária à requeima, à pinta-preta e ao vírus do enrolamento das folhas. É imune aos vírus PVY e PVA. Resistência intermediária à rizoctoniose.
Qualidades culinárias: Alto teor de matéria seca, sendo recomendada para frituras, dando produto de excelente qualidade:
palitos longos, com boa crocância, boa coloração e firmeza.
Outras características:
Sensível a modificações do ambiente.

MONALISA

Batata
Batata Monalisa

Origem: Holanda
Pedigree:
BIERNA Ai - 287 x COLMO
Plantas:
Vigorosas, folhagem de desenvolvimento lento, hastes pouco numerosas, grossas, de cor ligeiramente violácea. Folhas bastante grandes, verde-claras. Folíolos grandes, ovais com pecíolos compridos. Floração pobre, pequenas inflorescências, com flores brancas. Ciclo vegetativo, variando entre 90 e 110 dias.
Tubérculos:
Formato oval-alongado, película amarela, lisa, brilhante, olhos superficiais, polpa amarela. Medianamente sensível ao embonecamento e rachaduras. Baixo teor de matéria seca. Resistente ao esverdeamento.
Resistência a doenças:
Resistência intermediária àrequeima, pinta-preta, rizoctoniose. Boa resistência ao vírus do enrolamento das folhas e resistência intermediária aos mosaicos (PVY e PVX).
Características culinárias:
Não se presta a fritura, sendo adequada porém para purês e saladas.
Outras características:
Cultivar bastante produtiva, mesmo com utilização de baixo-médio nível de fertilizantes. Boa estabilidade de produção, produzindo em média 50% de tubérculos com tamanho comercial. Nos últimos cinco anos, é a cultivar que mais tem ampliado sua área plantada no Brasil.

Fonte: www.batatas.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal