Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Reeducação Postural Global  Voltar

Reeducação Postural Global

O que é

Reeducação Postural Global é um método terapêutico, que é exclusivamente manual e não requer o uso de máquinas, para a correcção e o tratamento de patologias do sistema músculo-esquelético.

Reeducação Postural Global (RPG) começa a partir do sintoma para chegar à causa de uma doença do músculo esquelético ou enfermidade, pois considera que todos nós temos nossos próprios caminhos para resistir e para reagir a lesões ou traumas.

Reeducação Postural Global (RPG) é um método inovador de correção de postura desenvolvido pelo fisioterapeuta francês Philippe E. Souchard.

Enquanto a maioria das modalidades de fisioterapia clássicas concentra-se em uma parte específica do corpo sozinho, a Reeducação Postural Global tratar o corpo como um todo, de uma forma global, ao mesmo tempo que concede um papel ativo para o paciente, que também é um protagonista em seu / sua recuperação. Este conceito permite resultados mais eficientes e de longa duração.

Origem

Françoise Mézières recebeu uma paciente com dores nos ombros que não melhoravam com nenhum tipo de terapia. Percebeu nela uma grande cifose.

Deitando-a, verificou que suas costas possuía pouco contato com o solo. Somente algumas vértebras dorsais e quase nenhuma lombar apoiavam.

Vendo isto, experimentou aproximar o queixo ao esterno (movimento que reduz a lordose cervical), e percebeu que a parte inferior do tórax se elevava (por acentuação da lordose lombar). Depois, elevando as pernas (para diminuir a curvatura lombar), o queixo levantava, arqueando assim a região cervical superior.

Reeducação Postural Global

Ao retificar as duas lordoses (cervical e lombar), se produzia um ligeiro flexo de joelhos, deduzindo que esta cadeia posterior do tronco continuava pelos membros inferiores, formando uma terceira concavidade: a “lordose” poplítea.

Este fato a fez pensar na existência de mecanismos compensatórios, nos quais a musculatura posterior do tronco forma uma cadeia que atua em uníssono por toda sua longitude.

Nascia assim em 1947 o Método Mézières, como ela mesma conta no “Les Cahiers de la Méthode naturelle” de 1973.

Continuando suas observações ela postulou três leis básicas no tratamento postural:

1 - Toda e qualquer correção local gera uma compensação a distância (a causa muitas vezes está distante do problema que preocupa o paciente)
2 -
Toda tentativa de tensionamento da cadeia leva a tendência da rotação interna dos membros
3 -
No tensionamento global da cadeia, promove-se a tendência de um bloqueio respiratório em apnéia inspiratória.

Em resumo: deslordose, desrotação e desbloqueio diafragmático.

Mézières, segundo sua aluna Therése Bertherat, era uma mulher cujos dons de observação eram fora do comum, o que tornou o seu método uma grande evolução no tratamento de doenças ditas “incuráveis” e acabou influenciando outros alunos que adicionaram suas experiências criaram suas próprias técnicas.

Dentre eles podemos citar:

Therése Bertherat – anti-ginástica
Michael Nissand – Reconstrução Postural
Serge Peyrot e Pierre Mignard - morfoanálise (MARP)
Philippe Emmanuel Souchard - Reeducação Postural Global (RPG)
Godelieve Denys-Struyf - Cadeias musculares e articulares (GDS)
George Courchinaux - Corpo e Consciência
Leopold Busquet. - Cadeias musculares

No Brasil o método mais difundido foi a RPG. Souchard usa basicamente o método Mézières salientando a importância de colocar todas as estruturas musculares simultaneamente em tensão. Ou seja, uma postura em Reeducação Postural Global constitui a súmula de todos os posicionamentos de estiramento da cadeia muscular. Já em Mézières, é muito comum tratar primeiro parte da cadeia para passar depois a outra parte da mesma (inicialmente, parte respiratória e zona superior da cadeia posterior, e depois, zona inferior da cadeia posterior).

A tensão colocada em Mézières é grande no sentido em que a deslordose requerida é máxima. Por outro lado, a RPG usa mais frequentemente as posturas em coluna neutra além de ser um trabalho mais ativo para o paciente.

A RPG, por sua vez, influenciou seus alunos que também criaram suas próprias técnicas. Dentre elas nasceu a RPG / M que preenche algumas lacunas vazias do método anterior.

Técnica

Reeducação Postural Global (RPG), técnica usada por fisioterapeutas para corrigir disfunções do sistema músculo-esquelético, tem como princípio tratar o indivíduo e não a doença.

Criada em 1980 pelo fisioterapeuta francês Philippe Souchard, a Reeducação Postural Global (RPG) é uma técnica que tem como princípio tratar o indivíduo e não a doença.

Segundo os especialistas que aplicam esse método, cada pessoa reage de maneira diferente a um problema. Portanto, a forma de combate-lo deve ser personalizada. A RPG é usada para resolver disfunções do músculo – esquelético.

Podendo ser indicada para pessoas de todas as idades, age contra dores lombares, dorsais e cervicais, lesões por Esforços Repetitivos (LER), desvios de coluna, dos pés e dos joelhos, enxaquecas, bursites, torcicolos e hérnias de disco. É utilizada também para proteger contra os processos degenerativos articulares. Em crianças e jovens, previne as conseqüências da má postura.

“Ninguém sofre de forma igual. Por isso, não podemos tratar todos como se fossem a mesma pessoa. Também não tratamos apenas o local onde há dor e sim todo o corpo”, explica Oldack Borges de Barros, fisioterapeuta e presidente da Sociedade Brasileira de reeducação Postural Global (SBRPG). Segundo ele, atualmente existem cerca de 8 mil RPGistas (fisioterapeutas que utilizam o RPG) em todo o mundo, sendo três mil só no Brasil. Além do nosso País, França e Itália ocupam posições de destaque naq aplicação do RPG.

A reeducação postural global se baseia em um trabalho Corporal ativo. São utilizadas oito posições, o corpo inteiro é colocado em estreitamento máximo para que sejam verificadas quais tensões se relacionam entre si.

Por exemplo: uma torção de tornozelos pode provocar uma futura dor no ombro, devido à sobrecarga que o ato de mancar exerce sobre os demais músculos.

O tratamento é individualizado e as sessões são semanais, durando aproximadamente uma hora cada. Os resultados aparecem, geralmente na décima sessão e alcançam sucesso em até 90% dos casos.

De acordo com Barros, a RPG aproveita os benefícios dos medicamentos homeopáticos e da acupuntura. Para ajudar as pessoas que não tem acesso a um RPGista, a SBRPG presta um serviço gratuito à população, no qual são atendidas cinco pessoas por mês. “Para que o atendimento seja facilitado, as pessoas devem entrar em contato por telefone e, quando vierem à entidade, devem trazer algum exame sobre seu problema”, orienta Barros.

Quando o paciente é submetido aos cuidados de um profissional qualificado, entre outras disfunções, ele pode corrigir a postura, resolver problemas crônicos de coluna, tonificar os músculos, melhorar a asma e bronquite e crescer de dois a três centímetros, com a recolocação dos ossos no lugar correto.

SÓ UM FISIOTERAPEUTA PODE APLICAR A RPG

Curso é dividido em nível básico e avançado em patologias específicas

Apesar de não muito conhecida, a Reeducação Postural Global (RPG) tem se expandido no território brasileiro. Com isso, também tem crescido o número de falsos RPGistas que podem colocar em descrédito o método criado por Philippe Souchard.

Para aplicar a técnica antes de tudo é necessário ser fisioterapeuta. Vencido este obstáculo, é preciso participar de um curso, ministrado pelo próprio Souchard, segundo a Sociedade Brasileira de Reeducação Postural Global.

O aprendizado é dividido em nível básico, com duração de um mês e avançado em patologias específicas, que dura uma semana para cada especialidade. O fisioterapeutra pode se especializar, por exemplo, em esporte, pré e pós-parto e em uma série de outras áreas.

Para que haja a formação desses novos profissionais, o fisioterapeuta francês vem ao Brasil pelo menos duas vezes ao ano para transmitir o ensinamento. Mas, conforme a SBRPG, já existe no Brasil toda uma estrutura montada nos estados de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro para dar continuidade a esse trabalho.

O tratamento

O tratamento com RPG é realizado através de posturas estáticas, com o objetivo de atuar neste conjunto de cadeias musculares, de modo que os músculos estáticos sejam alongados, enquanto que os dinâmicos devem ser contraídos. Partindo da conseqüência até a causa do problema, buscando reencontrar a boa morfologia corporal e solucionando os problemas relacionados a ela. As posturas são feitas juntamente com exercícios respiratórios, no qual o paciente faz 80% do trabalho, seguido da orientação do fisioterapeuta.

Para se obter um resultado positivo com RPG são necessárias sessões semanais de uma hora, podendo haver exceções nos casos de maior gravidade. O tratamento é indicado para todas as faixas etárias.

Em quais Patologias a RPG é indicada?

Ortopédico: Pés planos e cavos, joelho valgo ou varo, joanetes, escoliose, dor cervical, dor dorsal, etc.
Neurológico:
Hérnia de disco e labirintite.
Reumatológico:
Artrites, artrose, bursite, tendinite, etc.
Respiratório:
Asma, bronquite, etc.
Somáticos:
Stress, disturbios circulatórios e digestivos, etc.

Método

Foi prestando atenção nesses detalhes que o fisioterapeuta francês Philippe Souchard criou a RPG, no livro O Campo Fechado, de 1981.

A obra é resultado de 15 anos de pesquisa em anotomia, fisiologia e biomecânica, além de diversas terapias como acupuntura, reflexologia e homeopatia. Uma das grandes mestras de Souchard foi François Mézières (precursora da antiginástica), de quem foi aluno por 15 anos. Foi ela quem criou a idéia das cadeias musculares, um dos princípios da RPG.

Quando varias pessoas dão as mãos e formam uma roda, o primeiro que se desequilibra e cai sai puxando os outros.

É assim com nossos músculos: eles estão agrupados em cadeias musculares, que interferem umas nas outras. Se você torcer o tornozelo direito e começar a mancar (é so um exemplo), vai enrijecer os músculos posteriores da perna, dobrar o joelho, entortar a bacia, endurecer a coluna e elevar o ombro esquerdo. Dias depois, o incomodo do tornozelo acaba e você não manca mais, mas passa um tempo e você sente dor no ombro esquerdo. E ai? Tratar o ombro não vai adiantar nada, se o problema está espalhando pelo corpo.

Na RPG se começa da dor para chegar à causa: quando você alinha o ombro, descobre a deformidade na coluna, que colocada em seu devido lugar traz a tona o problema na bacia e assim vai, até chegar ao tornozelo.

Essa é a principal diferença do método em relação à fisioterapia tradicional, que trata apenas o local lesionado. E há estudos indicando que esse pequeno detalhe faz diferença. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) diz que 70% das pessoas que tinham dores lombares e foram tratadas com RPG relataram diminuição do sintoma a partir da décima sessão. Das submetidas à fisioterapia tradicional, 40% responderam o mesmo.

RPG

A sigla RPG significa Reeducação Postural Global.

Ele consiste em exercícios realizados com a ajuda de um fisioterapeuta, que visa tratar desvios posturais e dores decorrentes desses desvios, má postura e estresses.

Indicações

Correção de postura inadequada e conseqüentes dores.
Dores nas costa, ciáticas, lombalgia, cervicalgia.
Dores ou desvios na coluna vertebral.
Artroses, bursistes, traumatismos, torcicolos.
Hérnias de disco, tendinites e doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT).

Correções estéticas da postura e auto-estima.

A Reeducação Postural Global (RPG), um método de tratamento fisioterapêutico das desarmonias do corpo humano, com uma abordagem corretivo-preventiva, fundamentado na biomecânica moderna e neurofisiologia. Leva em consideração as necessidades de cada pessoa, já que todo organismo reage de maneira diferente às agressões sofridas. Foi criada durante anos por Philippe Emmanuel Souchard na década de 70 a partir de observações feitas por Francoise Mezières sobre as cadeias musculares. Reeducação Postural Global (RPG) é um método francês de tratamento fisioterapêutico.

Por sermos bípedes, os músculos posteriores do nosso corpo, da cabeça à planta dos pés (músculos estáticos) são mais tônicos, mais rígidos, para manter a posição de pé contra a força da gravidade. Mais tônicos também são os músculos suspensores dos ombros e membros superiores, além dos músculos responsáveis pela inspiração.

É exatamente no trabalho com estas cadeias musculares que se baseia a RPG. A atividade contínua destes músculos tônicos tende a encurtá-los. Flexibilizar os músculos da chamada cadeia estática, constantemente solicitados, é primordial. Cada vez que um músculo destes se enrijece, suas extremidades se aproximam e os ossos nos quais são inseridos se deslocam. As articulações bloqueiam-se e o corpo acaba por se deformar. Todos os outros músculos que se inserem sobre estes ossos ficam desequilibrados por este deslocamento, propagando este desarranjo a outros ossos. Isso significa dizer que uma alteração nas pernas ou pés pode gerar problemas na coluna e vice-versa. Enfim, a origem do problema pode estar distante do local dos sintomas, e o tratamento com RPG busca estabelecer esta relação, não tratando partes isoladas e sim o corpo todo.

A RPG visa o aumento da elasticidade dos músculos da cadeia estática. As posturas feitas durante o tratamento são realizadas com o intuito de “frear a força da gravidade”, sendo um trabalho músculo-articular, associado a uma conscientização corporal.

Através da elasticidade muscular alcançada modifica-se a estrutura óssea, restabelecendo-se os espaços articulares e a boa morfologia, evitando-se os bloqueios e as compensações que são as principais causas de desvios, dores e lesões. Com a RPG estimulamos o Sistema Nervoso Central a assimilar essa nova imagem corporal (esquema corporal), tornando o novo padrão postural automático.

A RPG proporciona um tratamento individual, ativo e progressivo, encarando cada caso (sejam dores na coluna, nos joelhos, hérnias de disco ou quaisquer outros) como possível decorrência da postura global, partindo da constatação de que traumatismos, torções e até problemas emocionais acabam sendo compensados pelo corpo, refletindo-se em más posturas cotidianas. O corpo acumula, memoriza e se adapta a essas tensões nos vários grupos musculares.Esse tratamento parte de uma avaliação individual, sistemática e criteriosa, relacionando a história do indivíduo com sua alteração postural e sua função muscular, tentando estabelecer causas e conseqüências das dores ou sintomas.

O método não visa atender apenas indivíduos que estejam sentindo dor, mas também aqueles que desejam encontrar um melhor equilíbrio e harmonia corporal como forma de prevenção.

A RPG tem o objetivo do tratamento global de problemas músculo-articulares através de posturas de alongamento muscular baseadas na normalização da morfologia. Tais posturas são feitas em decúbito, sentado e em pé, cada uma com indicações diferentes.

Indicações

Ortopédicas: Pés planos e cavos, joelhos valgos (para fora) ou varos (para dentro), joanetes, escoliose (desvio da coluna vertebral), hipercifose torácica (corcunda), hiperlordose lombar e hiperlordose cervical, dores cervical e dorsal, cefaléias (dor de cabeça), encurtamentos musculares.
Neurológicas:
Hérnia de disco, labirintite, hemiparesia espástica
Reumatológicas:
Artrites, artrose, bursite, tendinite, fibromialgia.
Respiratórias:
Asma e bronquite
Somáticas:
Estresse, distúrbios circulatórios e digestivos
Ocular
: Estrabismo
Desportiva:
Prevenção de lesões no esporte através da melhora da função muscular.
Outras:
Hiperlordose, Escolioses, Hipercifose, Hérnia de disco, Torcicolo, Lombalgias, Cervicalgias, Artrose, Bursites e Tendinites , Asma e Bronquites , Joelho Varo e Valgo , Pé Plano e Cavo , Dores Musculares , Stress e Enxaquecas.
Escoliose:
É o desvio da curvatura da coluna vertebral para um dos lados.

Conseqüências: acúmulo de gordura na lateral das costas, no lado do desvio, e os famosos pneuzinhos, além de um ombro mais alto que o outro.

Hipercifose: É o aumento anormal da cifose - curvatura natural da coluna vertebral, cuja principal causa é a má postura. Caracteriza-se por ombros caídos e pescoço projetado para a frente. A conseqüência dessa alteração é o acúmulo de gordura na parte superior das costas, bem abaixo do pescoço.

Hiperlordose

É o aumento anormal da curva lombar, causado, entre outros, pela má-postura. Provoca o enfraquecimentos dos músculos abdominais, a barriga é projetada para a frente e a circulação sangüínea na região abdominal e no quadril fica comprometida, acarretando a retenção de líquidos - e, conseqüentemente, no surgimento de celulites - e o acúmulo de gordura nos culotes.

Por ser um método difundido em 8 países, algumas pesquisas foram feitas com melhoras significativas e comprovadas como no aumento da flexibilidade em atletas, diminuição da escoliose, melhora na capacidade respiratória, melhora da sintomatologia da fibromialgia, melhora da postura do portador de hemiparesia pós Acidente Vascular Encefálico (derrame).

A duração de uma sessão de RPG é de cerca de uma hora. A freqüência das sessões nos casos crônicos é de uma sessão por semana e nos casos agudos, duas sessões por semana.São escolhidas duas posturas para serem trabalhadas sob orientação e manualidade do fisioterapeuta. O trabalho é feito sempre de forma suave, respeitando os limites do paciente.

Desvios da coluna e gordura localizada

Como se corrigir

Ao andar, mantenha o olhar no horizonte e alinhe o queixo paralelamente ao chão.
Parado ou ao caminhar, encaixe os quadris, contraindo os glúteos. Imagine que existe uma linha puxando seu corpo do topo da cabeça para o alto.
Relaxe os ombros e deixe os braços ao lado do corpo - dedo médio na lateral da coxa.
Sempre expire e inspire o ar completamente.
Ao se sentar, apoie-se nos ísquios (ossos dos glúteos). Mantenha os pés apoiados no chão, o abdômen contraído e os ombros para trás. A cada 40 minutos, levante, dê uma volta, alongue-se.

História

Com muita freqüência, pessoas que procuram um fisioterapeuta fazem-no para resolver algo que as incomoda. Na maioria das vezes, a dor é a principal queixa.

Diante desse quadro, é muito freqüente o fisioterapeura ater-se aos sintomas arrolados pelo paciente e desenvolver ações que os eliminam ou minimizam, em geral com efeito apenas temporário. Desta forma, trata-se o sintoma local e esquece-se que o corpo é um todo e que a dor deve ter uma causa. Querer corrigir apenas o sintoma é permitir que a causa da dor permaneça, ficando o paciente eternamente dependente de tratamento fisioterápico.

Por que esta situação se mantém? Um dos determinantes dessa situação - que depõe contra o profissional de Fisioterapia - reside na qualidade do ensino oferecido pela maior parte dos cursos, que não preparam o fisioterapeuta para atuar como profissional independente, não o capacitando para, diante de um paciente, fazer o diagnóstico, propor medidas terapêuticas adequadas que ataquem as raízes do problema, nem avaliar o tratamento oferecido.

A atualização de uma abordagem terapêutica adequada, que considere o indivíduo globalmente, é um dos instrumentos fundamentais para que o fisioterapeuta possa desenvolver esse tipo de atuação, chegando até às causas dos sintomas, em condições de propor soluções mais eficazes. A Reeducação Postural Global é uma das abordagens que propõe uma visão corporal integrada do indivíduo e, portanto, é especialemte adequada para a formação do futuro profissional.

A proposta de globalidade

No início da década de 50, a terapeuta corporal francesa Françoise Mézières elaborou, através de observação cuidadosa, uma proposta de atuação que revolucionava a forma de trabalhar o corpo: surgia assim a antiginástica. Como Mézièries praticamente não deixou registros escritos, é através da obra de Thérèse Bertherat, aluna entusiasta de um dos cursos que ministrou, que temos acesso a sua proposta. Segundo a aluna, Mézières foi pioneira ao perceber por exemplo, que

"o deslocamento das massas do corpo - cabeça, barriga, costas - faz com que as curvas vertebrais se acentuem. A cabeça mantida para a frente obriga os músculos ligados às vértebras num arco côncavo. O mesmo se verifica com os músculos inferiores das costas em relação às vértebras lombares. E essa curva e achatamento da musculatura posterior - que é o preço dos nosso equilíbrio - só tendem a agravar-se com o correr dos anos" (Bertherat, 1977, pp.119-20).

Mézières já afirmava que a questão não está na "fraqueza" da musculatura posterior, mas no excesso de força, sugerindo então que a solução seria "soltar os músculos posteriores para que eles libertem as vértebras mantidas num arco côncavo". Mézières ia mais longe em suas considerações teóricas, afirmando que "não é somente o esforço para ficar em equilíbrio que encurta os músculos posteriores mas, também todos os movimentos de média e grande amplitude executados pelos braços e pernas, solidários com a coluna vertebral.

Por exemplo, toda vez que levantamos os braçoa acima dos ombros ou toda vez que afastamos as pernas num ângulo superior a 45 graus, os músculos das costas se encolhem: "A retração, a contração dos músculos posteriores é sempre acompanhada pela rotação interna dos músculos dos membros e pelo bloqueio do diafragma"(Bertherat, 1977, p. 120).

A inovação proposta por Mézières pautou-se na seguinte observação: cada vez que tentava tomar menos acentuada a curva de um segmento da coluna vertebral, a curva era deslocada para outro segmento. Desta forma, era necessário considerar o corpo em sua totalidade e cuidar dele enquanto tal. A causa única, porém, de todas as deformações era o encolhimento da musculatura posterior, conseqüência inevitável dos movimentos cotidianos do corpo.

Philippe-Emmanuel Souchard ensinou o Método Mézières durante dez anos no Centro Mézières, no sul da França. Fundamentou esta forma de trabalho em seu profundo conhecimento de anatomia, biomecânica, cinesiologia, osteopatia etc., campos que lhe permitiram embasar a técnica hoje conhecida como Reeducação Postural Global (RPG).

Um exemplo citado por Souchard mostra mais claramente como se dá o processo de compensações num indivíduo, quando o organismo "escolhe" a postura que minimize a dor - o que muitas vezes dificulta a localização da dor inicial.

"Um indivíduo é vítima de entorse do ligamento lateral interno do joelho esquerdo. Imediatamente instala-se uma claudicação antálgica que lhe permite andar sem sofrimento. A livre movimentação do quadril esquerdo e da região sacro-lombar fica afetada.Graças aos músculos espinhais, organiza-ae uma compensação vertebral. Esta provoca, por exemplo, uma hiperlordose mais acentuada na direita. Finalmente, o ombro se eleva cada vez mais que o pé esquerdo toca o chão. Em nével muscular, uma vez que o comprimento obtido não foi devolvido espontaneamente, o ombro direito e a coluna fixam a posição, caso essa dor não seja eliminada a tempo. Assim, esse paciente pode chegar ao consultório muito tempo depois, queixando-se de dor nas costas"(Souchard, 1984, p.122)

Assim, para chegar à causa da dor, é necessário utilizar posturas especificas, que permitam perceber que qualquer tentativa de abaixar o ombro elevado provoca pertubação cervical. pelo encurtamento do trapézio superior, do angular e dos escalenos. A correção simultânea dessa posição incorreta do ombro e da nuca acentua a lordose lombar, sobretudo à direita. A correção sempre simultânea dessa nova compensação revela uma rotação interna do joelho (músculos) semitendíneo e semimembranáceo). Por último, a recolocação do joelho na posição correta em relação aos segmentos anteriores revela a antiga lesão do joelho, que havia sido encoberta por mecanismos de defesa.

Na abordagem clássica dos problemas musculares, o corpo é tratado de forma segmentada. Por exemplo, uma dor no ombro é geralmente vista como um problema local e o tratamento envolve apenas os músculos presentes nessa articulação. Já a proposta da RPG considera o sistema muscular de forma integrada, em que os músculos se organizam em cadeias musculares. Utilizando esta técnica, o fisioterapeuta identifica o comprometimento das cadeias musculares e, a partir daí, trata as causas e as conseqüências.

Diz-se que o homem fica em equilíbrio quando as oscilações de sua linha de gravidade ocorrem dentro do polígono de sustentação, onde a linha cairá naturalmente na frente da articulação do tornozelo (ver modelo de normalidade do Kendall).

"Quando a linha de gravidade sai do polígono de sustentação, são necessárias manobras de reequilibração, as quais, por certo, dispendem mais energia do que o simples controle das oscilações da linha de gravidade no interior do polígono, quando o indivíduo está em equilíbrio" (Souchard, 1984, p.8).

Para que os segmentos empilhados uns sobre os outros possam ficar em equilíbrio, devem garantir uma certa regidez no nível das articulações que os mantêm unidos. Por outro lado quando há movimentos de pequena dinâmica, como andar, ou de grande dinâmica (correr, por exemplo), cada uma das articulações deve apresentar mobilidade em todos os seus eixos articulares. Em dinâmica, um movimento é mais amplo quando precedido por um alongamento muscular e, em estática, quanto mais encurtado for o músculo, mais resistente será. Assim, estas duas grandes funções articulares - estabilidade e mobilidade - têm grande dificuldade em coexistir, por dependerem dos mesmos músculos.

Conclui-se, portanto, que manter esse equilíbrio por muito tempo é quase impossível, uma vez que o homem moderno fica sujeito a muitas agressões (físicas ou psicológicas) que, de alguma forma, o levam a uma reequilibração constante. Assim, pode-se afirmar que é impossível sobreviver sem que haja uma forma de defesa contra todas essas agressões.

Segundo Souchard (1986), nosso sistema de defesa fundamenta-se em três aspectos: a) manter as funções hegemônicas; b) eliminar o prevenir a dor; c) minimizar ao máximo as conseqüências das agressões.

Daí surge a definição de dois tipos de reflexos de defesa: os antálgicos a priori que, antes de produzida a dor, encontram uma forma de evitá-la, e os antálgicos a posteriori que, após um traumatismo qualquer, ajudam a encontrar um funcionamento compensatório para evitar sentir a dor.

Como vimos, os músculos organizam-se em cadeias musculares estáticas, responsáveis por manter o indivíduo em equilíbrio.

Segundo (Souchard, 1985; Marques, 1999), são cinco as cadeias musculares: respiratória, posterior, cadeia antero-interna da bacia, anterior do braço e antero-interna da bacia, anterior do braço e antero-interna do ombro.

Na abordagem clássica os problemas musculares, o corpo é tratado de forma segmentada. Por exemplo, uma dor no ombro é geralmente vista como um problema local e o tratamento envolve apenas os músculos presentes nessa articulação. Já a proposta de globalidade considera o sistema muscular de forma integrada, em que os músculos se organizam em cadeias musculares. Utilizando esta técnica, o fisioterapeuta identifica o comprometimento das cadeias musculares e, a partir daí, trata-se as causas e as conseqüências.

MODELO CLÁSSICO X MODELO GLOBAL

CLÁSSICO

1- Em pé => é necessário uma força atrás
2-
Para manter a posição, caso contrário, o homem cairia para frente pelo excesso de peso de suas vísceras.
3-
A gravidade é o principal inimigo da má postura, encurtamentos, dores e deformidades. Ela joga o indivíduo para a frente.
4-
Há uma causa para tudo => Músculos posteriores fracos.
5- Para se manter corretamente em pé, só há um remédio:
fortalecimento dos músculos paravertebrais e abdominais mesmo nos indivíduos musculosos.
6-
Problemas musculares e o corpo são vistos de forma segmentada.
7-
Tratamento envolve somente a região comprometida.
8-
Para recuperar a função deficiente é necessário exercitar.

MÉZIÈRE

1- A posição em pé é uma posição de equilíbrio não é necessário força para mantê-la.
2-
A gravidade é nossa amiga e o equilíbrio se preserva quando o centro de gravidade cai dentro do polígono de sustentação.
3-
Os músculos posteriores não necessitam de mais força, eles são encurtados. A hipertonia é a responsável pelos males e deformidades.
4-
O remédio não está em fortalecer os músculos, mas sim combater o excesso de tonicidade através do alongamento.
5-
O RPG considera o sistema muscular de forma integrada, organizado em cadeias.
6-
O tratamento é global e não considera somente a região comprometida. A luta é contra os encurtamentos dos músculos posteriores.
7-
Para recuperar a função deficiente é necessário corrigir uma forma alterada.

PORQUE O TRABALHO EM CADEIAS?

Todos os movimentos solicitam os músculos das cadeias.

Pela tonicidade constante e que nunca se relaxa totalmente, as cadeias tem um papel de freio, gerando assim dores, deformações, etc.

Esses comprometimentos podem ser produzidos em qualquer parte do corpo: tendinites nas escápulas, hálux valgo de joelhos, hiperextensão de joelhos, etc.

Todas as alterações provocadas pela hipertonia das cadeias são corrigíveis, mesmo nos adultos.

Proposta dos curso de Reeducação Postural Global - Estruturação Postural Integrada (RPG-EPI)

Preparar o fisioterapeuta para uma atuação independente.
Capacitá-lo para realizar uma avaliação global e que dela seja tirado o diagnóstico da disfunção original.
Propor medidas terapêuticas adequadas que tratem a raiz do problema e possa ainda ter condições de avaliar o tratamento oferecido.
Aprender a ver e avaliar o ser humano de forma global e integrada.

Aprender e eleger o recurso ou técnica fisioterapêutica mais adequada para sanar o problema desse indivíduo.

INSTALAÇÃO E PROGRESSÃO DAS POSTURAS

Ângulo aberto dorsal - Rã no chão

Cliente em decúbito dorsal, braços ao longo do corpo sem esforço:

Pompage global
Pompage do esterno (osso)
Manobra de abaixamento de costelas
Posicionamento ou tracionamento do sacro
Relaxamento respiratório
Pés em rã ( no chão)
Tracionamento da nuca (sem retificação)
Posicionamento da cintura escapular
"escorregar" os calcanhares no chão
dorsiflexão no chão

Ângulo fechado dorsal

Rã no ar

Cliente em decúbito dorsal, Braços caem ao longo do corpo sem esforço:

Pompage global
Pompage do esterno (osso)
Manobra de abaixamento de costelas
Posicionamento ou tracionamento do sacro
Relaxamento respiratório
Pés em rã ( no chão)
Tracionamento da nuca (sem retificação)
Posicionamento da cintura escapular
"escorregar" os calcanhares no chão
Dorsiflexão no chão

OBSERVAÇÃO

As compensações que se instalam durante a postura devem ser corrigidas, se possível, mantendo sempre a tensão com auxílio da respiração.

Fonte: www.ncbi.nlm.nih.gov/www.saberemsaude.com.br/www.sbrpg.com.br/www.zonaleste.net

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal