Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home   Voltar

Reflexologia

O bem-estar reconquistado de modo 100% natural Com a Reflexologia dos Pés

Reflexologia
1: Cervicales 2: Dorsales 3: Iumbares 4: Sacro-cóccix 5: Vejiga urinaria 8: Ano-recto 9: Trompa de falopio 10: Conducto inguinal 13: Rodilla
Frederic Viñas in La Respuesta está en los Pies, 1994 - Ed.Integral. ES.

Segundo o método original de Eunice Ingham, a Reflexologia é uma técnica específica de massagem aplicada a determinadas áreas dos pés que permite a recuperação gradativa do bem-estar. Com este método pode-se aliviar os mais variados sintomas, desde aqueles como dores musculares, enxaquecas, problemas digestivos, alérgicos, sexuais, relativos à menopausa, até aqueles de ordem emocional como as depressões, ansiedades, etc.

Como é aplicada?

De modo muito simples: o cliente se recosta confortavelmente e a terapeuta aplica, com suas próprias mãos (sem a utilização de qualquer instrumento) a massagem terapêutica em seus pés.

Mas qual a relação entre os pés e a sua saúde?

Nos pés encontram-se áreas que refletem todos os órgãos e glândulas do seu corpo. Cada pessoa é um Ser Especial e possui seus próprios problemas... Portanto para cada pessoa, segundo o seu problema, é feita uma seleção das áreas reflexas que devem ser manipuladas.

Atenção

*A Reflexologia deve ser utilizada como tratamento de apoio. Seus resultados com frequência são surpreendentes mas nunca substitua o seu médico por Ela, a não ser que ele (o seu próprio médico) assim a aconselhe.

A massagem reflexológica ativa o mecanismo de cura que existe no interior de cada um de nós; o seu efeito é cumulativo, ou seja, a cada nova sessão reforça-se a sensação de bem-estar físico e de paz interior, comprovando assim a sua eficácia.

*Em caso de dúvidas, entre em contato. Será um prazer atendê-lo.

Reflexologia dos Pés

Já se sabe que, há milênios, povos como o do Antigo Egito utilizavam a massagem nos pés com o objetivo de recuperar a saúde, como também os chineses, índios americanos e outros mais.

Com o passar do tempo, a eficácia desta prática serviu de estímulo a vários pesquisadores em compreender a Reflexologia sob um ponto de vista Ocidental.

No Ocidente, ainda no início do século, o Dr. William Fitzgerald, médico em Londres, descobriu que o corpo possui 10 zonas de energia (meridianos) que partem da coroa da cabeça e vão até as extremidades dos dedos dos pés e das mãos, sistematizando dez zonas energéticas e considerando, inclusive, os respectivos órgãos contidos nestas zonas. Mais tarde, a massagista Eunice Inghan (1930), Nova York, desenvolveu um tipo de massagem com pressões puntiformes sobre os pés. De acordo com o princípio de que a parte contém o todo, ao observar os pés (planta, dorso e 10 cm sobre o tornozelo) e suas zonas energéticas, foi possível projetar de modo análogo, sobre eles, todo o corpo e determinar assim a área reflexa de cada órgão, glândula etc.

Através do exame visual e do tátil do pé é possível identificar as áreas onde se produz um processo energético alterado, ou melhor, onde há indícios de excesso ou deficiência de energia e definir desta maneira o procedimento terapêutico que deverá estimular o organismo a utilizar a sua força curativa de modo adequado.

Esta terapia possui também um caráter preventivo, já que se pode detectar no pés, por considerá-lo um lugar de alarme, um desequilíbrio energético antes de que surjam os primeiros sintomas de uma determinada enfermidade.

Muitas moléstias resultam da tensão emocional vivida pelo homem de hoje e a seus hábitos prejudiciais, à alimentação insana, à pressão sofrida pelo meio em que vive, aos acontecimentos traumáticos e até mesmo a seus sapatos (verdadeiras caixas demasiadamente ajustadas que impossibilitam o movimento livre dos pés pressionando áreas reflexas, inadequadamente) etc.

O estado de tensão duradouro ou súbito e intenso (como a perda de um ser querido, por exemplo) pode resultar em novas pautas de comportamento na tentativa do indivíduo de adaptar-se às novas circunstâncias. Quando estas experiências não são intimamente superadas, o que poderia ser um desequilíbrio energético momentâneo pode tornar-se crônico ao longo de alguns meses ou anos e resultar desta maneira em diversas enfermidades. Ataques intensivos de medo, por exemplo, segundo Avi Grinberg, fundador do Centro de Estudos Alternativos de Haifa, Israel, pode criar um desequilíbrio tal que, com o tempo, poderá interferir no corpo físico, neste caso, no pâncreas e, mais tarde, favorecer ao surgimento da diabetes. Alguns reflexologistas, como por exemplo Josefina Miralles, Espanha, acrescenta ainda a importância de que o enfermo se submeta, sob a orientação do seu médico, a uma nova análise de sangue ao término da segunda ou terceira sessão de Reflexologia, a fim de que se comprove uma sensível melhora.

Além das mãos do terapeuta que são as suas mais importantes ferramentas de trabalho pois massageará metodicamente os pés do seu paciente, gosto de acrescentar que a comunicação entre paciente-terapeuta enriquece as sessões de maneira incomensurável já que podem "intercambiar" informações muito importantes para o tratamento. É importante frisar que esta terapia trata do indivíduo em sua totalidade (corpo e mente) e que, consequentemente, conquista o alívio de sintomas diversos como dores em geral, problemas alérgicos, circulatórios, digestivos, sexuais, os de ordem emocional (ansiedade, stress, depressão, por exemplo), os relacionados à menopausa e outros. Para os atletas, a Reflexologia permite o alívio da ansiedade, resultando em maior força física e melhor equilíbrio, (fatores estes muito importantes nas práticas competitivas), auxilia o corpo a recuperar-se dos desgastes musculares, além de aliviar a tensão acumulada ao final de cada conquista. No que se refere à pele, sob o ponto de vista estético, observa-se ao término de cada sessão um alívio das olheiras e bolsas abaixo dos olhos, o desaparecimento dos sinais de cansaço e das rugas de expressão, diminuição da queda de cabelo e o resplandecer da pele e, com a continuidade do tratamento, contribui à diminuição da celulite e à perda de peso.

Dos muitos pesquisadores envolvidos com a Reflexologia, o Dr. Pavlov, célebre fisiólogo russo, foi o primeiro a introduzir o conceito de "reação global do organismo" diante da resposta a determinados estímulos externos ou internos através do Sistema Nervoso Central.

Outros médicos, a medida que pesquisavam, também concluíram que as relações entre a superfície e o interior do organismo se produziam em ambas as direções, quer dizer, do exterior ao interior e vice-versa. O inglês Dr. Head e o médico canadense Dr. Mackenzie observaram também que, com frequência, se produziam reações em zonas vizinhas ao correspondente segmento, e explicavam o fato com a participação do Sistema Nervoso Vegetativo através de suas fibras nervosas na transmissão de estímulos cuti-viscerais. Apesar da não comprovação destes efeitos por parte da Medicina Tradicional, no que se refere a Reflexologia, os efeitos podem ser observados por aqueles que se submetem à esta terapia.

Segundo Frederic Viñas, médico e pioneiro da Reflexologia na Espanha, é o sistema nervoso, como órgão de comunicação, coordenação e regularização das diferentes estruturas e funções do organismo, que permite a aparição de múltiplas reações reflexas em nosso corpo.

Ou seja, poderíamos comparar o Sistema Nervoso à rede elétrica de uma casa já que o seu bom estado é fundamental a um perfeito funcionamento de todo o corpo.

A Reflexologia dos Pés pode provocar, com o estímulo das áreas que indicam um desequilíbrio energético, entre outras, reações com sintomas típicos, como um indicativo de que o organismo utiliza sua energia vital para resistir e livrar-se dos seus padecimentos. Estas respostas desejáveis podem servir-se de vários órgãos na tentativa do organismo de eliminar toxinas. Com frequência ocorrem as seguintes reações: processos de eliminação, cansaço relaxante, sono reparador, suor mais intenso, etc. Estas reações são passageiras e significam que o processo de melhoria da saúde já foi iniciado, ou seja, que o organismo responde aos estímulos e começa a combater a enfermidade.

Como é possível observar, podemos encontrar na Reflexologia um tratamento simples, confortável, eficaz e 100% natural de reconquistar, gradativamente, o bem-estar físico e mental há muito tempo esquecido.

Leila L.S.C.Carneiro

Fonte: www.via-rs.net

Reflexologia

A reflexologia baseia-se no princípio de que existem áreas, ou pontos reflexos nos pés e nas mãos que correspondem a cada orgão, glândula e estrutura no corpo. Ao trabalhar nesses reflexos, reduzimos a tensão em todo o corpo. A energia está sempre fluindo atraves de canais ou zonas no corpo, que terminam formando os pontos reflexos nos pés e mãos.

Quando esse fluxo de energia flui desimpedido, permanecemos saudáveis, e quando está bloqueado por tensão ou congestão, ocorre a doença.. Mediante o tratamento dos reflexos, os bloqueios são desfeitos, e a harmonia érestaurada a todos os sistemas. Tratando um pé de cada vez, trabalhamos nos reflexos da sola, os lados e peito do pé, usando as tecnicas digitais apropriadas.

O principal benefício da reflexologia é o relaxamento. Ao reduzir a tensão, tambem melhora a irrigação sanguinea, faz aflorar um funcionamento nervoso desimpedido, restabelece a harmonia entre todas as funções do corpo e combate o seu estresse.

Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo estão dispostos em arranjo similar nos pés.

A representação microcósmica de partes do corpo em diferentes áreas do organismo também se manifesta na íris do olho, na orelha e nas mãos. Todavia, as zonas reflexas dos pés são mais fáceis de localizar porque cobrem uma área maior e são mais específicas, tornando mais fácil trabalhar com elas.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas, provocando mudanças fisiológicas no corpo, na medida em que o próprio potencial de cura do organismo é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para conquistar e manter uma saúde melhor.

A técnica do tratamento reflexológico é simples, não requerendo anos de treinamento para ser aplicada eficazmente. Nesta forma de terapia, útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças, é muito importante o relacionamento entre o terapeuta e o beneficiário no processo de cura. O terapeuta actua como um mediador para activar o potencial de cura do paciente.

Fonte: www.sensiart.com

Reflexologia

REFLEXOLOGIA- Estimulação da cura pelas Mãos e Pés

Reflexologia

A Reflexologia, também chamada de "terapia por zona", é uma prática da Medicina Natural que consiste na aplicação de pressões rítmicas em pontos reflexos específicos, localizados nos pés e nas mãos, e que correspondem à zonas diferentes do corpo. Essa técnica é usada para restaurar e manter o equilíbrio natural do corpo e estimular a cura.

No início do século, a reflexologia foi introduzida no ocidente pelo Dr. William Fitzgerald. Ele estudou e notou que a pressão em pontos específicos existentes nos pés, estimulava o corpo a curar a si mesmo. Por volta de 1930, a Dra. Eunice Ingham, aprimorou essa técnica, que foi seguida pelo seu sobrinho, o Dr. Dwight Byers, considerado uma das maiores autoridades neste ramo da Medicina Natural.

Reflexologia das Mãos

É o método de pressão através dos dedos nas áreas das mãos. Cada área corresponde a órgãos, glândulas e estrutura do corpo - a mão direita reflete o lado direito do corpo e a mão esquerda o lado esquerdo. Em geral se estimulam as zonas correspondentes aos órgãos sobre as duas mãos, exceto a zona do coração (existe somente na mão esquerda) e a vesícula biliar (existe somente na mão direita).

Fonte:www.geocities.ws

Reflexologia

O nome reflexologia vem de pontos de reflexos. Esses pontos são áreas do corpo que tem ligações com determinados órgãos, sistemas e estados emocionais, quando são estimulados, eles enviam e recebem informações dos órgãos a que estão ligados. Todos os órgãos, glândulas e outras partes do organismo estão refletidos nos pés.

No pé direito está representado o lado direito do corpo e o lado esquerdo no pé esquerdo. Como cada pé corresponde a uma metade do corpo, a massagem deve contemplar os dois pés para trabalhar todo o organismo.

Nosso corpo, nossos pensamentos, nossas emoções; tudo é energia e quando essa energia está em harmonia, você tem saúde. Mas estresse do dia-a-dia, alimentação inadequada, falta de exercício físico, horas de sono a menos, preocupações, pensamentos negativos, a violência provocam o desequilíbrio na forma de doença.

Como o objetivo da reflexologia é promover a harmonia do corpo, da mente e das emoções, ela é um poderoso instrumento para restabelecer, de forma natural, o equilíbrio do ser humano. Através da pressão em determinados pontos dos pés, é possível provocar mudanças fisiológicas no corpo, uma vez que o próprio potencial de quando o organismo é estimulado. Não é massagem terapêutica que cura, ela estimula o organismo a buscar a cura. É dessa forma que nossos pés podem desempenhar um papel importante na conquista e manutenção da saúde. Como a reflexologia faz isso? Provocando algumas alterações no organismo.

Em resumo, a terapia:

Relaxa o corpo;
Descontrai músculos;
Melhora a circulação sanguínea;
Estimula produção de endorfina.

A massagem terapêutica dos pés é simples. Não requer uso de equipamentos. O fundamental é a sensibilidade. Pois a massagem tem de ser confortável. O toque tem que ser firme, mas suave. A pressão tem que ser suficiente para ativar o potencial de cada corpo, mas nunca desconfortável.

A reflexologia é indicada para pessoas de qualquer idade, porém há algumas contra-indicações como:

Casos de trombose;
Diabetes (pacientes que utilizam insulina);
Gravidez;
Fraturas ou lesões;
Pacientes cardíacos com marcapasso;
Dermatites.

Os pés são nossa ligação com a terra, aliviar as tensões dessa parte do corpo é fundamental para descarregar as energias. E a reflexologia pode ser utilizada para eliminar o bloqueio de energia, estimulando o fluxo de energia e reequilibrando todo o sistema.

Fonte:www.senado.gov.br

Reflexologia

Para o equilíbrio do organismo

Reflexologia: para o equilíbrio do organismo e manutenção da saúde.

A Reflexologia é uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés, com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo. Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes estão dispostas num arranjo similar ao dos pés.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas. Isso provoca mudanças fisiológicas no corpo, à medida que o próprio potencial de equilíbrio do organismo é estimulado. A meta da Reflexologia é o retorno da harmonia.

O relaxamento é o primeiro passo da normalização. Quando o corpo está relaxado, o tratamento é possível. A massagem profissional dos pés mostra quais partes do corpo estão fora de equilíbrio e portanto não funcionam eficientemente. Pode-se então ministrar o tratamento apropriado para corrigir esses desequilíbrios e fazer o corpo retornar a um estado ótimo de saúde.

A massagem reflexa dos pés é útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças.

A Reflexologia pode ser considerada uma ‘regulagem’, um ajuste do corpo. O reflexolo-gista não cura – só o corpo é capaz de fazê-lo. Mas a Reflexologia ajuda a equilibrar todos os sistemas corporais, estimulando uma área pouco ativa e acalmando uma superativa. Como todos os sistemas do corpo estão intimamente relacionados, qualquer coisa que afete uma parte acabará afetando o todo.

O stress faz parte da nossa vida cotidiana e, se não o controlarmos, as defesas do corpo começam a diminuir, tornando-nos mais suscetíveis às doenças.

Em geral, acredita-se que de 75% a 80% das doenças se devem ao stress e a Reflexologia é capaz de induzir a um estado de tranquilidade e relaxamento profundo. Em uma sessão de Reflexologia, a maioria das pessoas adormece e desperta com uma maravilhosa sensação de bem-estar e harmonia interior.

A Reflexologia impulsiona o sistema imunológico e assim previne doenças e enfermidade. Além disso, melhora a circulação, desintoxica o corpo, revitaliza a energia, melhora a função mental e estimula a libertação emocional.

Trata também doenças comuns, como dor e desconforto geral, dores nas costas, de cabeça, ciática, dor nos ombros, nos quadris, na cervical (pescoço), constipação intestinal, ressaca, enxaqueca, insônia e outros.

Fonte:wwww.jornalmexa-se.com.br

Reflexologia

Reflexologia, ou terapia por zona, é uma prática que estimula pontos nos pés, mãos ou orelhas (chamados de zona de reflexo), acreditando que isso trará efeitos benéficos em algumas partes do corpo ou melhorará a saúde geral. A forma mais comum é a reflexologia dos pés. Os praticantes acreditam que o pé seja dividido em zonas de reflexo que correspondem a todas as partes do corpo.

Na reflexologia acredita-se que há uma "energia vital" que circula entre os órgãos do corpo humano, a qual penetra nas células vivas. Sempre que essa energia for bloqueada, a zona do bloqueio será afetada. As zonas de reflexo podem refletir o bloqueio de energia em diferentes órgãos. Dessa forma, se alguém tem um problema em um órgão particular, quando o reflexologista pressiona a zona de reflexo correspondente a pessoa sentirá dor.

Acredita-se que a dor se origina do depósito de cristais na zona de reflexo. Com as técnicas de massagem apropriadas, essas estruturas de cristais podem ser quebradas e a dor poderá sumir. Simultaneamente, acredita-se que a pressão aplicada à zona de reflexo pelo reflexologista passe pelos nervos para dissipar o bloqueio de energia. Desta forma, a reflexologia poderia ajudar a curar a doença no órgão.

REFLEXOLOGIAé uma arte suave, uma ciência fascinante e uma forma extremamente eficaz de massagem terapêutica no campo da medicina complementar. A REFLEXOLOGIA é uma ciência porque se baseia no estudo fisiológico e neurológico. É também uma arte porque muita coisa depende da habilidade com que o terapeuta aplica o seu conhecimento.

A REFLEXOLOGIAé uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo. Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes estão dispostos num arranjo similar ao dos pés. Fenômeno da representação microcósmica de partes do corpo em diferentes áreas do organismo também se manifesta na íris do olho, na orelha e nas mãos. Todavia, as áreas correspondentes dos pés são mais específicas, tornando mais fácil trabalhar com elas.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas. Isso provoca mudanças fisiológicas no corpo na medida em que o próprio potencial de equilíbrio do organismo é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para se conquistar e manter uma saúde melhor.

A REFLEXOLOGIA tem...

Como objetivo corrigir os três fatores negativos implicados no processo das doenças: congestão, inflamação e tensão ( Norman, 1991).Quando se fala em tensão, devemos lembrar que não se apresenta independente das emoções e sentimentos, ou seja, uma tensão também diz de uma parte psicológica a ser cuidada. Portanto a REFLEXOLOGIA é de grande auxílio nas psicoterapias trazendo material importante ao psicoterapeuta principalmente os de abordagem corporal e transpessoal.

Temos que lembrar que nossos pés suportam nosso peso durante todo o dia, portanto estão submetidos a uma pressão muito grande e sobretudo com sapatos não adequados, fazendo com que haja um desequilíbrio no nosso eixo de sustentação. Mexendo com todos os nossos músculos e articulações, mudando a nossa postura. Assim, podemos compreender melhor o quanto a reflexologia pode ser útil aos tratamentos de Quiropatia.

Normalmente as pessoas sentem muitas dores nos pés e sofrem numa constante tentativa de adaptação refletindo esta tensão aos músculos, principalmente nos joelhos e ombros aumentando assim a fadiga e irritabilidade. Abusamos de nossos pés, visto quanto bem nos faz, ficar com os pés livres, após um dia de trabalho.

Reflexos sensíveis à dor indicam quais partes do corpo estão congestionadas. Essa avaliação diz respeito apenas a partes do corpo "fora de equilíbrio", e não a distúrbios específicos. É importante ter consciência disso.

Os reflexologistas não praticam medicina. Esse é o domínio dos médicos licenciados. Os reflexologistas nunca diagnosticam uma doença, nunca tratam uma doença específica nem prescrevem ou ajustam a dosagem de medicamentos.

CONCLUSÃO:

A REFLEXOLOGIA ajuda a eliminar problemas causados por doenças específicas. Ao trazer o corpo de volta a um estado de equilíbrio, o tratamento reflexológico pode combater diversas doenças. A REFLEXOLOGIA relaxa tensões, melhora a circulação sanguínea, oxigenação e o sistema nervoso, ajudando a equilibrar o organismo naturalmente.

Fonte:www.chakalat.net

Reflexologia

O QUE É A REFLEXOLOGIA E COMO FUNCIONA?

Reflexologia

O que é? Como funciona?

Não deve ser confundida com a massagem básica dos pés ou com massagem de corpo de maneira geral – é uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo.

Como os pés representam um microcosmos do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo estão dispostos num arranjo similar ao dos pés.

A reflexologia é uma arte suave, uma ciência e um método muito eficaz de tratamento. É uma técnica curativa holística – o termo holístico é derivado da palavra grega Holos que significa “inteiro” e, assim, procura tratar o indivíduo como uma entidade constituída de corpo, mente e espírito.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas dos pés com os dedos das mãos e usando técnicas específicas.
Este procedimento provoca mudanças fisiológicas no corpo na medida em que o próprio potencial de cura do organismo é estimulado.

Desta forma, os pés podem desempenhar um papel importantíssimo na conquista e manutenção de uma boa saúde.

Donde veio?

Reflexologia

As origens da Reflexologia remontam à Antiguidade, quando as terapias de pressão eram reconhecidas como uma forma de medicina preventiva e terapêutica.

Embora não se saiba ao certo quando e como começou, as evidências indicam que a reflexologia tem sido praticada por diversas culturas ao longo da História.

De acordo com uma teoria que goza de grande aceitação, a Reflexologia nasceu na China há cerca de 5000 anos.

O documento mais antigo que descreve a prática da Reflexologia foi encontrado em escavações no Egipto. Trata-se de um pictograma produzido à volta de 2500 a 2330 a.c. e foi descoberto no túmulo de um médico egípcio, Ankmahar, em Saqqara.

Pela observação do túmulo conclui-se tratar-se de uma pessoa muito importante na sua época e que gozava de grande prestígio.

A Reflexologia passou por diversas fases e foi praticada de várias maneiras ao longo dos anos, diferindo em estilo e localização dos pontos consoante o estudioso/terapeuta.

Hoje em dia, os estilos e mapas reflexológicos estão mais aproximados uns dos outros e poucas diferenças apresentam entre si!

Fonte:www.atma.interpt.com

Reflexologia

Reflexologia podal para o alivio de enxaqueca tencional.

Introdução.

A reflexologia é um procedimento muito aceito entre os terapeutas holísticos. Além disso, massagear os pés é uma técnica que requer estudos específicos e anos de prática. Proferir que apertar este ou aquele ponto faz de alguém um reflexologista é o mesmo que colocar agulhas em pontos dolorosos do corpo aleatoriamente e dizer que é um acupunturista. Assim sendo vamos apreciar um pouco sobre esta técnica que tem ajudado muitas pessoas há milhares de anos. (ALBERTO, et al, 2003)

A origem da Reflexologia ou da terapia por zonas, como se chamava, ainda é um mistério. O Dr. William Fitzgerald diz no seu livro Zone 11 Jerapy que "a forma de tratamento por meio dos pontos de pressão já era conhecida na Índia e na China há mais de 2000 anos. Porém, este conhecimento parece ter-se perdido ou esquecido há muito tempo. Talvez fosse posto de lado em favor da acupuntura, que surgiu como um rebento mais forte da mesma raiz". Entretanto, esta suposição não se comprova, este conhecimento está preservado na China na massagem Tui Na, na Índia pela massagem Ayurveda, e no Japão pelo Shiatsu.( LIDELL, 2002)

Outra suposição é a de que teve origem no Egito, pois a, mais antiga documentação que se tem notícia é proveniente deste local. Eles eram grandes estudantes do corpo humano. Isto ficou registrado pelos artistas da época nas inscrições dos túmulos e nos murais dos médicos.Isto é sugerido por um desenho encontrado num túmulo egípcio com data de 2330 a.C. Este desenho mostra quatro pessoas, uma delas sendo tratada com uma massagem aos pés, e uma outra, com uma massagem às mãos (LIDELL, 2002).

Outros atribuem a sua origem aos Incas, povo pertencente a uma civilização peruana muito antiga, remontando, possivelmente a 3000 a.C. Diz-se que estes passaram o conhecimento da terapia por zonas aos índios norte-americanos, que ainda hoje usam esta forma de tratamento (LIDELL, 2002).

Depois disso os monges budistas provenientes da Índia trouxeram para a China os seus conhecimentos de "observação dos pés e tratamento dos nervos do pé" (LIDELL, 2002).

Na Europa do Séc. XV uma forma de REFLEXOLOGIA era praticada. Era a chamada "terapia de zonas", que visava ao alívio da dor e do cansaço através de pressão aplicada em zonas do corpo (ALBERTO, et.al, 2003)

Trazida da Alemanha por uma equipe de médicos nortes americanos, liderados pelo Dr. Willian FITZGERALD, a REFLEXOLOGIA chegou aos Estados Unidos no começo do século e em 1913 já era usada em Hospitais como Boston City Hospital, Saint Francis, Connecticut e Hartford. Com surpreendentes resultados, os estudos continuaram a ser feitos na relação reflexa dos pés divididos em dez zonas (5 em cada pé ) e transferindo-as a todo o corpo humano, denominando assim esta técnica de ZONOTERAPIA. Esta técnica difere um pouco do que conhecemos como reflexologia, pois só se trabalha nestas dez zonas com movimentos dos dedos semelhante aos movimentos de “minhocas”, buscando um relaxamento interno e assim aliviando os órgãos de tensões (VAZ, 2007).

Então com conhecimentos de fisiologia e anatomia humana foram dando mais atenção a órgãos, sistemas e aparelhos, bem como suas ligações entre si. Estímulos maiores começaram a ser dados em pontos específicos com uma visão fisiológica (ocidental) e não filosófica (como no caso da visão oriental). Assim formaram-se escolas nos Estados Unidos que formaram vários alunos que se espalharam pelo mundo e continuaram estes trabalhos não só com o atendimento, mas também através de cursos com duração de dois anos no Instituto Conaras do Paraguai. (VAZ, 2007).

A reflexologia atualmente é conhecida e utilizada em mais de 20 países representados por suas associações . No Brasil, foi criada pelo professor Érik Motta Pereira e seu aluno Osni Tadeu Lourenço; a Associação Brasileira de Reflexologia e Terapias Afins (ABRT ).

Estudos realizados a mais de 4 anos na Associação Brasileira de reflexologia direcionaram não só os estudos como também a conduta terapêutica numa visão moderna segundo padrões do presente, científicos. Porém gostaria de salientar o respeito que temos por todas as formas de terapias tradicionais dadas a sua funcionalidade. A tese da fisiologia da reflexologia moderna esta baseada no Sistema nervoso central - simpático e parassimpático e mecanismo do ATP (trifosfato de adenosina - energia nutridora) foi desenvolvida por Osni Tadeu Lourenço em parceria, com o prof. Erik Motta Pereira, onde explica que a reflexologia difere em vários aspectos da medicina tradicional chinesa principalmente na sua fisiologia (VAZ, 2007).

Segundo os estudos realizados por LOURENÇO, 2007, explica a fisiologia da reflexologia, por meio de canais aferentes e eferentes os órgãos se comunicam com o cérebro via sistema nervoso central através da medula espinhal e tais terminações são distribuídos a varias partes deste. As terminações nervosas que comunicam a funcionalidade do órgão também chegam a uma parte do cérebro localizada na porção média superior área esta onde encontramos a região correspondente aos pés. Uma vez codificadas estas informações, o cérebro envia e recebe mensagens dos próprios pés através dos canais aferentes e eferentes correspondentes dizendo que o órgão não esta bem e precisa de estímulos para poder funcionar melhor. Os estímulos são dados através de pressão nas terminações nervosas ou com a ajuda de aparelhos de eletroestimulação ou objetos próprios para a reflexologia. Estas terminações nervosas não se limitam à informação física da saúde do paciente, mas também informa e corrige distúrbios emocionais os quais devem ser trabalhados juntamente com os estímulos dos órgãos físicos afetados, respeitando sempre o mecanismo de cada doença a ser tratada.

De acordo com os conceitos orientais, as doenças que aparecem no corpo humano estão puramente relacionadas aos desequilíbrios das forças (energia) que agem neles. A reflexologia promove o alívio da doença, proporcionando equilíbrio e harmonia destas forças no corpo (LIDELL, 2002).

A reflexologia é um tratamento físico no qual você estimula áreas nas mãos, pés ou dedos, que refletem os órgãos internos, as articulações, etc. A técnica funciona baseada no precipício de que estas áreas estão em interação permanente com o corpo todo (Fritz, 2002).

Se uma parte do corpo está em desequilíbrio (doente), sua área de projeção no micro sistema também vai revelar esse desequilíbrio, mostrando sinais na pele ou dor aguda ao toque no ponto este correspondente (Fritz, 2002).

A prática tem mostrado que os pontos dos micros sistemas (pé) são extremamente reativos, sendo estimulados, eles reagem prontamente, proporcionado o equilíbrio e consequente alívio. O efeito benéfico deste tratamento se aplica a casos em que a doença se localiza em partes bem definidas do corpo, como fígado, estomago, joelho, coluna, cabeça, entre outros. Este método pode ser utilizado em qualquer tipo de dor física, como a enxaqueca, por exemplo, AGOSTINHO, 2007 relata que em 123 casos de dor de cabeça severa observados, 105 obtiveram total recuperação ou efeito marcante, 11 obtiveram uma melhora e apenas 7 não conseguiram resultados significantes. Então o grau de efetividade foi de 94,3%.Existem vários outros estudos científicos comprovando a efetividade do tratamento com acupuntura nas dores de cabeça.

Outro dado importante é que as enxaquecas são uma das causas mais importantes na diminuição da qualidade de vidas das pessoas, afastando-as do convívio social, profissional e até familiar. Sabe-se hoje que os portadores de enxaqueca faltam ao trabalho cerca de 12 dias a mais por ano que os não portadores desta doença, com implicações de custo social para as fontes pagadoras (PLANSERV 2007).

A enxaqueca é um desequilíbrio químico no cérebro, envolvendo hormônios e substâncias denominadas peptídeos. Esse desequilíbrio resulta de uma série de outros desequilíbrios neuroquímicos e hormonais, decorrentes do estilo de vida e hábitos do portador da doença, e também de uma predisposição genética. O resultado é uma série de sintomas, que podem ir muito além da dor de cabeça. Por sinal, existem casos de crises de enxaqueca sem, ou com muito pouca dor. Geralmente, porém, a dor de cabeça é o sintoma mais dramático da enxaqueca e sua intensidade, apesar de variável, na maioria dos casos é moderada a severa (GUYTON, 2002).

A dor pode ser latejante (pulsátil), em peso, ou uma sensação de "pressão para fora", como se a cabeça fosse explodir (GUYTON, 2002).

A localização da dor pode ser variável de crise para crise; raramente dói sempre no mesmo lugar. A dor pode ocorrer em qualquer lugar da cabeça, inclusive na região dos dentes, dos seios da face e da nuca, dando origem à confusão com problemas dentários, de sinusite e de coluna (GUYTON, 2002).

Os demais sintomas da enxaqueca compreendem náuseas (enjôo), vômitos, aversão à claridade, ao barulho, aos cheiros, hipersensibilidade do couro cabeludo, visão embaçada, irritabilidade, flutuações do humor, ansiedade, depressão (mesmo fora das crises) e lacrimejamento. Um indivíduo não precisa apresentar todos estes sintomas para ter enxaqueca. Normalmente apresentam alguns deles, em graus variados. A duração de uma crise de enxaqueca é, tipicamente, de 3 horas a 3 dias, seguida de um período variável sem nenhuma dor (GUYTON, 2002).

A enxaqueca pode ser precedida por varias sensações prodrômicas, como, alteração do humor (euforia em alguns casos, depressão e irritabilidade em outros) e do apetite (vontade de comer doce, ou então perda de apetite), visão embaçada, visão dupla, escurecimento da visão (cegueira parcial) de um ou ambos os olhos, e sensação de estar vendo pontos brilhantes, como se fossem vaga-lumes. Entre outros sintomas estão incluídas diminuições da força muscular de um lado do corpo, formigamentos, tonturas, diarréia, podendo também ocorrer às manifestações visuais já descritas. Usualmente estas sensações começam 30 minutos à uma hora antes da cefaléia (GUYTON, 2002).

A frequência da dor é muito variável, podendo ser desde uma vez na vida, até todos os dias, e até várias vezes ao dia, no caso da cefaléia em salvas.

Uma das hipóteses da causa das cefaléias da enxaqueca é que o sentimento ou tensão prolongada cause vasoespasmos reflexos de algumas das artérias da cabeça, inclusive das artérias que suprem o cérebro. Com isso ocorre uma elevação da pressão arterial, que irrita os tecidos intracranianos sensíveis á dor (por exemplo, as artérias e os seios faciais). A tensão muscular, por outro lado, irrita os nociceptores na parte posterior do pescoço e na mandíbula; a dor resultante é enviada á cabeça, ao longo dos nervos cervicais e cranianos (GUYTON, 2002).

Compreensivelmente, as causas subjacentes de tensão precisam ser abordadas de modo apropriado. A massagem é empregada por seu efeito benéfico de redução da ansiedade. A maior parte das técnicas de massagem na parte superior do ombro, pescoço, crânio e face podem induzir o relaxamento. Além disso, as técnicas de pontos gatilho são aplicadas a certos músculos. As tensões musculares com frequência estão associadas a pontos gatilho que podem exacerbar-se ou, na verdade, iniciar a dor referida para o crânio. Os músculos mais comuns nos quais se encontram os pontos gatilho são: músculo esternocleidomastóideo, músculo esplênio da cabeça e do pescoço, músculo temporal, músculo trapézio e músculo elevador da escápula (GUYTON, 2002).

Durante um ataque de enxaqueca, a massagem na parte superior do corpo é contra indicada. Essa prevenção é tomada para evitar que a massagem aumenta o fluxo e, assim, o volume de artérias extracranianas já dilatadas, o que exacerbaria a enxaqueca. De qualquer modo, o paciente não permitiria o procedimento. A massagem também pode gerar uma onda súbita de sangue para as artérias intracranianas constritas, o que leva um aumento da pressão. Os nervos cranianos ainda podem estar irritados pelo influxo súbito de pressão. A massagem, contudo, é indicada entre os ataques, para fins de relaxamento. Ao melhorar a circulação sistêmica, a massagem também melhora o funcionamento orgânico e, com isso, promove ainda mais a eliminação de toxinas e outros materiais que possam causar os ataques de enxaqueca (CASSAR, 2001).

A reflexologia é uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo. Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes estão dispostas num arranjo similar ao dos pés. Fenômeno da representação microcósmica de partes do corpo em diferentes áreas do organismo também se manifesta na íris do olho, na orelha e nas mãos. Todavia, as áreas correspondentes dos pés são mais específicas, tornando mais fácil trabalhar com elas. A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas. Isso provoca mudanças fisiológicas no corpo na medida em que o próprio potencial de equilíbrio do organismo é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para se conquistar e manter uma saúde melhor (LEONEL, 2006).

O relaxamento é o primeiro passo da normalização. Quando o corpo está relaxado, a cura é possível. A massagem profissional dos pés vai mostrar quais partes do corpo estão fora de equilíbrio e, portanto não estão funcionando eficientemente. Pode-se então ministrar o tratamento apropriado para corrigir esses desequilíbrios e fazer o corpo retornar a um estado ótimo de saúde.

A massagem reflexa dos pés é útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças. Problemas de saúde podem ser detectados precocemente e o tratamento ministrado para prevenir o desenvolvimento de sintomas mais sérios.

A reflexologia pode ser considerada o equivalente a uma regulagem, um ajuste do corpo. O reflexologista não cura - somente o corpo é capaz de fazê-lo, mas a ajuda a equilibrar todos os sistemas corporais, estimulando uma área pouco ativa e acalmando uma superativa. Ela é inofensiva para as áreas que estão funcionando adequadamente. Como todos os sistemas do corpo intimamente relacionados, qualquer coisa que afete uma parte vai acabar afetando o todo. Numerosos terapeutas, após diversos anos de estudo e prática, concluíram que a técnica atua em diversos níveis: fisiológico, psicológico e espiritual (VAZ, 2007).

Esta terapia tem como objetivo corrigir os três fatores negativos implicados no processo das doenças: congestão, inflamação e tensão (Norman, 1991). Quando se fala em tensão, devemos lembrar que não se apresenta independente das emoções e sentimentos, ou seja, uma tensão também diz de uma parte psicológica a ser cuidada. Portanto a reflexologia é de grande auxílio nas psicoterapias trazendo material importante ao psicoterapeuta principalmente os de abordagem corporal e transpessoal (ALBERTO, 2003).

Temos que lembrar que nossos pés suportam nosso peso durante todo o dia, portanto estão submetidos a uma pressão muito grande e, sobretudo com sapatos não adequados, fazendo com que haja um desequilíbrio no nosso eixo de sustentação. Mexendo com todos os nossos músculos e articulações, mudando a nossa postura. Assim, podemos compreender melhor o quanto a reflexologia pode ser útil aos tratamentos de Quiropatia (ALBERTO, 2003).

Todos os ossos do pé estão vulneráveis, pelo constante trauma direto entre o pé e o chão. Esta estrutura do esqueleto complexa, responsável por funções variadas como apoio, equilíbrio, impulso, absorção de impacto e postura. Possui ação coordenada de 26 ossos, dezenas de articulações, ligamentos, músculos e tendões, além da rede neuro vascular responsável pela nutrição e integração central destas estruturas cutânea e subcutânea que têm funções e diferenciações específicas do pé (sola, calcanhar e unhas) (PALASTANGA, 2000).

Diante desta variedade de estruturas e funções é normal que o dia a dia submeta os pés a uma série de problemas em virtude da sobrecarga de movimentos extremos e de alto impacto (PALASTANGA, 2000).

Segundo PALASTANGA, os 26 ossos do pé são classificados de acordo com sua localização:

1 - Posteriores –Tálus e calcâneo

2 - Medianos –cubóide, navicular e 3 cuneiformes.

3 - Anteriores –5 metatársicos e 14 falanges

Além desses ossos principais, o pé pode apresentar um número variável de ossículos acessórios e sesamóides (PALASTANGA, 2000).

Os ossos são mantidos unidos por cápsulas e ligamentos que estabilizam as estruturas e com a ajuda dos músculos a manutenção do formato em arco (longitudinal e transverso) são vitais para a dissipação da pressão do impacto (PALASTANGA, 2000).

Quando o equilíbrio entre as estruturas é rompido em qualquer nível, por falha, insuficiência muscular, trauma ou alteração anatômica, sinais locais e à distância podem aparecer com piora progressiva ou por crises frente ao esforço repetitivo.

Assim, temos lesões que variam desde calosidades dolorosas (agudas ou crônicas) até fratura de stress, passando por tendinites, contraturas musculares, sinovites, neurites, edema e entorses frequentes.

Apresenta 3 grupos musculares, que vindo da perna se inserem no pé ( músculos extrínsecos), controlando sua ação(PALASTANGA,2000).

1 - Posterior –tibial posterior flexor longo hálux e flexor longo artelhos.

2 - Lateral –Fibular longo e curto

3 - Anterior –Tibial anterior extensor longo hálux e extensor longo artelhos.

Apresenta ainda os músculos intrínsecos que se originam e se inserem no próprio pé, como o músculo extensor curto do hálux e mais 15 pequenos músculos (PALASTANGA, 2000).

Diante disso fica clara a importância da correção e prevenção das lesões do pé, sendo muito importante o diagnóstico da alteração ou lesão anatômico-funcional que geram o processo. A correção destas patologias evita, inclusive, a extensão do desequilíbrio às estruturas superiores do esqueleto (coluna).

A articulação do tornozelo está entre o talus, tíbia e fíbula. A estabilidade medial é dada pelos músculos tibial anteriores e posterior, pelo músculo flexor longo dos artelhos pelo músculo flexor longo do hálux. A estabilidade lateral é garantida pelos músculos fibulares, ligamento talo-fibular e calcâneo-fibular.

A manutenção da postura ereta é obtida através da tensão passiva dos músculos posteriores do corpo, principalmente pelo músculo solear (PALASTANGA, 2000).

Os 2 arcos do pé são o longitudinal e o transverso. O suporte extrínseco é dado pelos músculos da perna e o intrínseco pelos ligamentos e musculatura do pé (PALASTANGA, 2000).

O pé plano ocorre pela queda do arco longitudinal do pé. Os ossos do tarso tendem a formar uma linha reta em vez de um arco, perdendo a função de amortecimento (PALASTANGA, 2000).

No pé cavo, o arco longitudinal é muito acentuado, há excesso de pressão nas cabeças dos metatarsianos que estão abaixadas, com formação de calosidades e fascite plantar por processo de corda de arco (PALASTANGA,2000).

O arco transverso do pé é formado pelos 5 metatarsianos. Com sua queda, as cabeças do 2º ao 4º metatarsianos passam a tocar o solo, ocorrendo a contratura do m. adutor do hálux. Pode haver a formação do hálux valgo. O apoio anormal dos metatarsianos leva também à formação de calosidades plantares e à metatarsalgia crônica. A persistência dessas alterações leva à artrose precoce (PALASTANGA, 2000).

Normalmente as pessoas sentem muitas dores nos pés e sofrem numa constante tentativa de adaptação refletindo esta tensão aos músculos, principalmente nos joelhos e ombros aumentando assim a fadiga e irritabilidade. Abusamos de nossos pés, visto quanto bem nos faz ficar com os pés livres, após um dia de trabalho (VAZ, 2007).

Reflexos sensíveis à dor indicam quais partes do corpo estão congestionadas. Essa avaliação diz respeito apenas a partes do corpo "fora de equilíbrio", e não a distúrbios específicos. É importante ter consciência disso (VAZ, 2007).

Desta forma a reflexologia ajuda a eliminar problemas causados por doenças específicas. Ao trazer o corpo de volta a um estado de equilíbrio, o tratamento reflexológico pode combater diversas doenças. A reflexologia relaxa tensões, melhora a circulação sanguínea, oxigenação e o sistema nervoso, ajudando a equilibrar o organismo naturalmente (ZAIRA, 2006).

Objetivos:

Gerais:

Averiguar o efeito terapêutico da reflexologia podal para o alivio da enxaqueca tencional através de referencial teórico.

Específicos:

Constatar a eficácia da reflexologia podal no alivio da enxaqueca.

Analisar os efeito terapêuticos da reflexologia podal.

Examinar com base em referências bibliográficas á validade dos efeitos terapêutico da reflexologia.

Conferir os benefícios que a reflexologia podal traz para o alivio da enxaqueca.

Casuística e métodos:

Foi realizada uma revisão bibliográfica. Com base em dados científicos como: Pedro, Scielo, e entre outros, com as seguintes palavras (de acordo com os descritos da ciência da saúde): Reflexologia Podal, Enxaqueca Tencional, reflexoterapia, terminações nervosas.

Para o cumprimento dos objetivos foram realizadas as seguintes etapas no trabalho:

A)Os autores foram catalogados e separados de acordo com a classificação da enxaqueca tencional;

B)Após essa etapa cada acometimento tencional será avaliado e quanto a seu tratamento, somente serão incluídos neste trabalho os autores que realizarem a reflexologia podal.

Em seguida os tratamentos se seguirem o critério de inclusão serão separados em cluster de acordo com as afinidades das patologias como também das reabilitações realizadas entre os autores.

O levantamento bibliográfico foi realizado com referência as publicações entre os anos de 1996 até 2007.

5 - Discussão.

Esta pesquisa teve por objetivo averiguar o efeito terapêutico da reflexologia podal para o alívio da enxaqueca tencional através de referencial teórico. Porém não foram encontrados na literatura, até a presente data, trabalhos que tenham utilizado este tipo de tratamento para a cefaléia tensional.

Segundo Harold Wolff, 2002, alguns tratamentos adjuvantes são preconizados para a CTT, tais como:

Abordagens fisioterápicas, visando alongar e relaxar os músculos do segmento cefálico.

Abordagens odontológicas têm sido comuns, mas são injustificáveis uma vez que as cefaléias do tipo tensional são primárias e diferem daquelas causadas por disfunções oclusivas.

Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, a acupuntura obteve resultado significativo no tratamento da Cefaléia tipo tensional, através da liberação de substâncias químicas no organismo com efeito analgésico.

6 - Conclusão.

Conclui-se ao término deste trabalho, com base na comparação da fisiologia da cefaléia, na teoria das zonas reflexas e nos efeitos fisiológicos da reflexologia, que este método pode ser utilizado como forma de tratamento da cefaléia do tipo tensional, por mais que não se tenham encontrado pesquisas de campo nesta área que poderiam confirmar o que está descrito na literatura.

Concluímos ainda que, apesar de não se ter trabalhos publicados sobre a utilização da reflexologia podal como forma de tratamento para a cefaléia do tipo tensional, existem trabalhos publicados que utilizam a acupuntura como forma de terapia, e nestes trabalhos, os resultados foram significativos, sendo que muitos destes até sugerem que a acupuntura deve ser utilizada como única forma de tratamento da cefaléia do tipo tensional.

Assim, ressalta-se a necessidade do incentivo à realização de pesquisas científicas nesta área, pois assim como a acupuntura ,que apresenta bons resultados em seu tratamento, a reflexologia também está baseada em zonas reflexas do corpo, podendo desta forma, vir a apresentar excelentes resultados no tratamento da cefaléia.

7 - Referencial teórico.

ALBERTO, Carlos et.al. Reflexologia: Conhecendo melhor esta técnica. Fisioweb: publicado em 14 de março de 2003. disponível em www.fisioweeb.com.br, acessado em 09/04/2007;

DOMENICO, Giovane, WOOD,C. Elizabeth. Técnicas de Massagem de Beard. 4ª ed. Manole, Baurueri - SP ,1998;

INITZ, Sandy. Fundamentos da Massagem Terapêutica. 1 ª ed. Manole, Baurueri - SP, 2002;

KUNZ, Kevin, KUNZ, Bárbara, Reflexologia como restabelecer o equilíbrio energético, 14ª ed. Pensamento, São Paulo - SP,

LEIDELL, Lucy. Thoma, Sara. O novo Livro de Massagem.1ª ed. Manole Baurueri- SP, 2002;

LOURENÇO, Osni Tadeu, Reflexologia podal: sua saúde através dos pés, 2ª ed. Ground , São Paulo- SP, 2002;

GUYTON. Fisiologia Humana. 6ª ed. Guanabara Kogam, Rio de Janeiro - RJ,1998;

RODRIGUES, Izair Jefthé, Cefaléia tipo tensional terapia com acupuntura. Disponível em www.centrobrasileiro.com.br, Acessada em 16/05/2007;

VENNELLS, David, o que é reflexologia, 1ª ed. Nova Era, Rio de janeiro - RJ, 2003;

Fonte:www.wgate.com.br

Reflexologia

TRATAMENTO - REFLEXOLOGIA PODAL

COMO FUNCIONA A REFLEXOLOGIA

A exemplo de muitas Terapias Holísticas, a reflexologia não é comprovada por uma teoria científica, a não ser o fato de que as terminações nervosas (70 mil na sola de cada pé) são estimuladas. Os reflexologistas acreditam que atuando nas zonas reflexas é possível equilibrar o fluxo de energia nas zonas longitudinais do corpo, e, portanto, ajudar seu correto funcionamento.

ESTILOS DE VIDA

Uma das causas mais comuns das doenças é o stress – o efeito das pressões cotidianas sobre nosso corpo, ao lado de outras influências negativas, como a poluição, os aditivos e agrotóxicos nos

alimentos e a vida na cidade. Todos somos afetados pelo stress em diferentes níveis e, como consequência, muitos desenvolvem diversos problemas físicos, entre os quais dor de cabeça e enxaqueca, tensão na nuca, dor nas costas, distúrbios digestórios. Debilidades do sistema nervoso, pressão alta, doenças na pele e constantes gripes e resfriados.

ESTILOS MELHORES

Embora a reflexologia não possa prevenir o stress que ocorre na vida cotidiana, ela pode nos ajudar a lidar melhor com ele e nos sentirmos mais relaxados. Um dos importantes benefícios da reflexologia é o relaxamento.

O tratamento é holístico, ou seja, trata o corpo como um todo, não um grupo de sintomas, e pode nos ajudar tanto físico quanto mentalmente. Os sintomas presentes no corpo devido ao stress podem ser aliviados e o efeito equilibrador do tratamento aumenta a saúde como um todo, ao tratar das causas profundas dos sintomas isoladamente.

Quando nos sentimos melhor fisicamente, nos sentimos também psicologicamente, e uma sensação de maior bem-estar ajuda a reduzir os níveis de stress e prevenir futuras doenças. Depois do tratamento o cliente se sentirá mais calmo, mais tranquilo e mais otimista, e portanto mais capaz de lidar com o stress e as doenças a ele relacionadas.

O TRATAMENTO

Antes de iniciar o tratamento, é feito um histórico detalhado, a anamnese. O terapeuta prepara um histórico de caso completo, ou seja, tudo que houver para saber a respeito do cliente e sobre sua saúde, desde seus sintomas físicos e das horas de sono, até todos os aspectos de sua vida, além de seu estado emocional. Com isso, o terapeuta irá focalizar um tipo de tratamento mais adequado ao caso e determinar se a reflexologia será o tratamento mais indicado.

O cliente se sentará numa confortável cadeira reclinável – com as costas, o pescoço e as pernas bem acomodadas, e com os pés elevados de modo que o terapeuta possa atuar sobre eles facilmente.
Se você não tem uma cadeira dessas, pode adaptar seu cliente em uma maca comum e colocar, sob suas pernas, um triângulo de espuma, conhecido como “suave encosto”, encontrado em qualquer loja especializada em colchões. Também se pode usar um edredom ou cobertor enrolado sob as pernas do cliente.

O primeiro passo será um exame dos pés, e então o terapeuta esfrega os pés com lenços umedecidos, para remover a sujeira superficial ou pra refrescar os pés num dia quente. Serão identificados sinais de pele áspera, calosidade, rachaduras entre os dedos, numa área de infecção, como verruga, e problemas nas unhas.

Os pés de seu cliente poderão ser massageados com um pouco de talco. O produto costuma ser usado no tratamento porque absorve a umidade, caso os pés estejam um pouco suados, e os torna mais macios se estiverem secos. Em lugar do talco, alguns terapeutas podem usar óleo, mas deve-se ter o cuidado de secar muito bem os pés de seu cliente para ele não escorregar, principalmente se estiver de sandálias.

A massagem geral aplicada ao pé fará com que o cliente se acostume com o toque do terapeuta e também relaxe. Quando o cliente se acostumar a ter o pé manipulado, o terapeuta explicará como será feito o tratamento; ele também irá tranquiliza-lo em caso de apreensão quanto a dor. A reflexologia não é dolorosa. As áreas sensíveis são tratadas com suavidade e as sensações costumam ser mais de prazer que de sofrimento. Uma técnica calmante muito precisa será então aplicada a todos os pontos reflexos de ambos os pés.

Fonte:www.poderdasmaos.com

Reflexologia

É a técnica que busca nos pés, áreas doloridas que, como na Zonoterapia, refletem o corpo humano por inteiro.

Através de estímulos nestas áreas, obtêm-se resultados que vão desde o alívio de pequenos desconfortos e dores até a eliminação de certos distúrbios em varias partes do corpo.

Baseia-se no principio de que existem áreas, ou pontos reflexos nos pés e nas mãos que correspondem a cada órgão, glândula e estrutura no corpo.

Ao trabalhar nesses reflexos, reduzimos a tensão em todo o corpo.

A energia está sempre fluindo através de canais ou zonas no corpo, que terminam formando os pontos reflexos nos pés e mãos.

Quando esse fluxo de energia flui desimpedido, permanecemos saudáveis, e quando está bloqueado por tensão ou congestão, ocorre a doença..

Mediante o tratamento dos reflexos, os bloqueios são desfeitos, e a harmonia é restaurada a todos os sistemas.

Tratando um pé de cada vez, trabalhamos nos reflexos da sola, os lados e peito do pé, usando as técnicas digitais apropriadas.

Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo estão dispostas em arranjo similar nos pés.

Nesta forma de terapia, útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças, é muito importante o relacionamento entre o terapeuta e o beneficiário no processo de melhora.

"Procure ser um homem de valor, em vez de procurar ser um homem de sucesso”.

Fonte:www.espacostellamaris.com.br

Reflexologia

Reflexologia dos pés

Reflexologia

Fonte:www.grupochi.com.br

Reflexologia

É a terapia oriental que se origina de um fenômeno da física, o reflexo.

Através de massagens em determinados pontos dos pés, podemos aliviar tensões e o mal-estar, até diminuir drasticamente problemas crônicos.

Segundo especialistas, existem áres de energia que correspondem a orgãos – as zonas reflexas. A pressão nos pontos dos pés, no entanto, facilita o fluxo energético.

Se algo não está funcionando bem, as partes correlatas na mesma zona, ficam sensíveis. o estímulo nos pontos reflexos transmite a informação para a área afetada, podendo melhorá-la em poucos minutos.

Fonte:www.usaflexnaotemigual.com.br

Reflexologia

Diversos tipos de Reflexologia - Reflexologia das Mãos

Reflexologia

Uma das áreas reflexológicas de suma importância são as mãos.

Existe correspondência entre as mãos, os meridianos e órgãos do corpo físico.

A estimulação destes pontos e áreas pode se dar através das agulhas de acupunctura, da massagem, da aplicação de Reiki, moxabustão, etc.

Massajar as mãos, diariamente, por, pelo menos, 3 minutos cada, traz benefícios à saúde que podem conduzir-nos à longevidade.

Fonte: CENTRO DE TERAPIAS INTEGRADAS

Reflexologia

Vitalidade a seus pés

Na frente da TV, antes de dormir ou em qualquer momento que possa tirar os sapatos, aproveite para tocar seus pés. Basta alguns minutos para que a sensação de bem-estar se espalhe pelo corpo todo. Esse gesto simples é a base da reflexologia, uma técnica milenar praticada por chineses e egípcios que estuda a relação de pontos específicos dos pés com os órgãos vitais. Foi trazida para o Ocidente no início do século 20 pelo médico americano William Fitzgerald e usada como recurso na hora de fazer diagnósticos ou prevenir doenças variadas.

O que a princípio despertava apenas curiosidade entre especialistas ocidentais virou assunto sério, e depois de muitos testes, realizados ainda no início do século 20, vários hospitais americanos – entre eles Boston City, Saint-Francis, Connecticut e Hartford – concluíram que a massagem nos pés indicava doenças. Dependendo do tipo e da intensidade da dor que o paciente sentisse, o médico identificava os órgãos comprometidos e fazia o diagnóstico. Hoje, a reflexologia é praticada em mais de 20 países, inclusive no Brasil.

Por que o efeito é positivo

A eficácia e os benefícios da prática regular da reflexologia são reconhecidos, mas orientais e ocidentais discordam sobre seu mecanismo de ação. Para os especialistas do Oriente, a técnica se baseia na livre circulação da energia vital, chamada ch’i. Quando determinado órgão apresenta excesso ou falta dessa energia, surgem dores ou doenças como sinal de alerta. O papel da massagem nos pés é justamente o de desbloquear e harmonizar o fluxo energético nos órgãos, assim eles funcionam melhor e a saúde é restabelecida.

Até o cérebro

Os ocidentais, por outro lado, descartam a idéia de uma energia invisível e explicam os efeitos com base na medicina. Os pés têm milhares de terminações nervosas e se ligam, através delas, ao restante do corpo. O médico Zang-Hee Cho, da Universidade da Califórnia, comprovou que sensibilizando determinada região do pé ativa-se a área do córtex cerebral correspondente ao reflexo.

“Com a massagem, essas terminações são despertadas e enviam estímulos para o cérebro, que ativa o sistema imunológico, beneficiando sua saúde em geral ou algum problema específico”, explica Armando Sérgio Austregésilo, presidente da Associação de Massagem Oriental do Brasil e autor dos livros Massagem e Sensibilidade e Curso de Massagem Oriental (ed. Ediouro).

“Observamos se alguma região do pé apresenta maior sensibilidade à dor e qual o órgão ligado a esse ponto. Se for o do estômago, é possível que a pessoa costume comer rápido demais ou que a qualidade da alimentação deixe a desejar. Consciente disso, pode-se mudar os hábitos e evitar problemas mais sérios. A prevenção é a principal função da reflexologia”, completa Sérgio.

Mãos e orelhas

Existem várias zonas reflexas no corpo, além dos pés. Mãos, orelhas, rosto, costas e abdômen concentram pontos reflexos que podem ser massageados. Os pés são os que têm a correspondência mais definida e de fácil localização. Os profissionais da reflexologia consideram que os pés reagem mais rápido aos estímulos. “As zonas reflexas da mão são menos sensíveis à massagem superficial, o que torna os pontos doloridos e difíceis de localizar”, explica a terapeuta corporal Diana Valer.

O grego Hipócrates (460-380 a.C.), pai da medicina, já usava os pontos das orelhas para tratar seus doentes. A auriculoterapia foi retomada por volta de 1950 pelo médico francês Paul Nogier. “Os pontos reflexos da orelha podem ser estimulados com o polegar e o indicador ou com o uso de agulhas colocadas apenas por profissionais”, explica Diana Valer.

Reflexologia

Conte com esse alívio

Segundo a medicina chinesa, cada sentimento mexe com um órgão vital e, se for intenso ou vivido por um período prolongado, pode até comprometer a saúde. “A raiva vai direto ao fígado, o medo atinge os rins, a preocupação, a vesícula, a tristeza, o pulmão, e a ansiedade, o coração”, ensina o especialista Armando Austregésilo.

Ao massagear seus pés nas áreas correspondentes a esses órgãos (indicadas ao lado), você também dissolve essas emoções e ganha tranquilidade.

Veja abaixo os toques certos para aliviar ou prevenir males relacionados ao corpo e às emoções.

Estresse –Já que ele não é uma doença, mas um conjunto de sintomas, o ideal é massagear os pés por inteiro, especialmente na área reflexa da coluna, que costuma doer muito quando estamos estressados.

Insônia –Massageie a lateral externa dos pés, desde o calcâneo até o quinto dedo. Isso ajuda a desligar o carrossel de pensamentos que não deixa você dormir.

Cansaço –Região central dos pés, relacionada a estômago, rins e intestino e ao bom fluxo de energia.

Depressão –Área correspondente aos pulmões e ao intestino grosso.

Ansiedade –Se a ansiedade for do tipo coronário, que vem acompanhada de uma dificuldade de pensar e agir, massageie a região central dos pés, relacionada ao plexo solar. Se for causada por estados depressivos ou tristeza prolongada, massageie a área dos pulmões e do intestino grosso.

TPM –Dê atenção especial à região de rins, baço e pâncreas, ligada à satisfação e à alegria de viver.

Muitas maneiras de massagear os pés

Sempre que sentir necessidade de relaxar, não hesite e massageie os pés. “Além da pressão dos dedos, vale pisar sobre uma bolinha de tênis ou bambu, usar massageador elétrico ou de madeira”, sugere a terapeuta corporal Diana Valer, diretora da Humaniversidade, de São Paulo. A massagem não precisa ser demorada: cinco minutos por dia são suficientes para relaxar e despertar sensações boas. Andar descalço sempre que possível é outra ótima pedida, especialmente na areia. “Chinelos especiais, com saliências rígidas na parte interna, têm um ótimo efeito. Caminhar com eles por dez minutos, em dias alternados, é o bastante para estimular os órgãos vitais”, finaliza Diana.

Reflexologia

Sinais de alerta

Ao massagear os pés, você pode aproveitar para perceber como anda sua saúde e quais são seus pontos mais sensíveis – basta seguir a orientação do especialista em reflexologia Armando Sérgio Austregésilo, de São Paulo. Use óleo essencial ou hidratante e, com o polegar, procure identificar as áreas doloridas nos dois pés e veja na figura da página ao lado quais são os órgãos correspondentes a essas zonas reflexas.

Nas áreas mais sensíveis, faça massagem todos os dias, sem fazer força. “A dor tende a diminuir, o que significa que o corpo já desenvolveu um estímulo adequado para lidar com o problema”, diz o terapeuta.

Há duas formas de fazer a massagem, de preferência com os polegares: em movimentos circulares ou pressionando a região. “Tente as duas maneiras”, sugere Armando. “A mais indicada é a que suaviza a dor em até dois minutos.” Se depois de uma semana de prática diária a dor não sumir, procure o médico para investigar se há algum problema.

ATENÇÃO!

Grávidas ou doentes crônicos devem perguntar ao médico se não há contra-indicações na prática regular da automassagem.

Caso algum ponto dos pés apresente dor insuportável, o melhor é interromper a massagem e investigar com médicos ou terapeutas corporais a causa da dor.

Mariana Viktor

Fonte:www.bonsfluidos.abril.com.br

Reflexologia

O estudo e massagem dos pés para diagnosticar e curar doenças. A reflexologia baseia-se na crença de que cada parte do pé espelha uma parte do corpo. O dedo grande, por exemplo, espelha a cabeça e é considerado uma "area reflexa" da cabeça. Como a iridiologia mapeia o corpo na iris dos olhos, a reflexologia mapeia o corpo nos pés, o pé direito correspondendo ao lado direito e o esquerdo ao lado esquerdo do corpo.

Como todo o corpo é representado nos pés, os reflexologistas consideram-se praticantes "holisticos" das saúde, não médicos dos pés. Alegadamente, os antigos egipcios e chineses praticaram reflexologia e é ainda popular na Holanda.

Reflexologia

Os praticantes de reflexologia afirmam que podem curar dores massajando o ponto reflexo correto no pé. Afirmam que podem curar enxaquecas e aliviar problemas de sinusite. Podem repor desiquilibrios hormonais e problemas respiratórios e digestivos. Se tem um problema nas costas, uma massagem no ponto certo do pé direito (ou no esquerdo), pode aliviar a sua dor. Se sofre de problemas circulatórios ou stress a reflexologia promete o alívio.

Há muitas variantes da reflexologia e muitos nomes para elas, incluindo Terapia de Zona, Vacuflex, Vita Flex e Quiropodia. Reflexologia é tambem combinada com outras terapias e práticas, como a acupressão, shiatsu, yoga, tai chi, etc., e muitas vezes inclui as mãos e outras partes do corpo, não se limitando aos pés.

Relexologia parece ser uma variante da acupressão, com a noção de que há correspondência entre pontos especiais de pressão e o fluir do chi nos orgãos humanos. A terapia de polaridade, uma variante da reflexologia, substitui a oposição yin/yang com a carga de energia positiva/negativa dos lados do corpo (o lado direito é carregado positivamente); as massagens repoem o equilibrio de energia. Aqui o pé é apenas um de muitos pontos de massagem.

Há alguma evidencia cientifica de que cada parte do corpo tem um duplo no pé?

Não.

Há alguma evidência de que uma boa massagem no pescoço, pé, mãos, costas, etc, pode fazê-lo sentir-se melhor?.

Sim.

Há alguma evidencia de que o chi, yin, yang, cargas bioelétricas ou energias de cada lado do corpo, etc, são fatores fulcrais na sua saúde?

Não.

Porque é que tantas pessoas acreditam nestas coisas?

Porque querem acreditar, e assim aceitam acriticamente relatos episódicos de curar milagrosas. Eles viram a terapia a funcionar, mas não se questionam sobre o efeito placebo, erros de diagnóstico, cura espontânea, expectativas do doente, etc, e mergulham no raciocínio post hoc.

De qualquer modo, agora já percebe porque é que quando bate com a cabeça lhe dói o dedo do pé e quando bate com o pé lhe dói a cabeça. Dói, não dói?

Fonte:www.skepdic.com

Reflexologia

A exemplo de muitas Terapias Holísticas, a reflexologia não é comprovada por uma teoria científica, a não ser o fato de que as terminações nervosas (70 mil na sola de cada pé) são estimuladas. Os reflexologistas acreditam que atuando nas zonas reflexas é possível equilibrar o fluxo de energia nas zonas longitudinais do corpo, e, portanto, ajudar seu correto funcionamento.

ESTILOS DE VIDA

Uma das causas mais comuns das doenças é o stress - o efeito das pressões cotidianas sobre nosso corpo, ao lado de outras influências negativas, como a poluição, os aditivos e agrotóxicos nos alimentos e a vida na cidade. Todos somos afetados pelo stress em diferentes níveis e, como consequência, muitos desenvolvem diversos problemas físicos, entre os quais dor de cabeça e enxaqueca, tensão na nuca, dor nas costas, distúrbios digestórios. Debilidades do sistema nervoso, pressão alta, doenças na pele e constantes gripes e resfriados.

ESTILOS MELHORES

Embora a reflexologia não possa prevenir o stress que ocorre na vida cotidiana, ela pode nos ajudar a lidar melhor com ele e nos sentirmos mais relaxados. Um dos importantes benefícios da reflexologia é o relaxamento.

O tratamento é holístico, ou seja, trata o corpo como um todo, não um grupo de sintomas, e pode nos ajudar tanto físico quanto mentalmente. Os sintomas presentes no corpo devido ao stress podem ser aliviados e o efeito equilibrador do tratamento aumenta a saúde como um todo, ao tratar das causas profundas dos sintomas isoladamente.

Quando nos sentimos melhor fisicamente, nos sentimos também psicologicamente, e uma sensação de maior bem-estar ajuda a reduzir os níveis de stress e prevenir futuras doenças. Depois do tratamento o cliente se sentirá mais calmo, mais tranquilo e mais otimista, e portanto mais capaz de lidar com o stress e as doenças a ele relacionadas.

O TRATAMENTO

Antes de iniciar o tratamento, é feito um histórico detalhado, a anamnese. O terapeuta prepara um histórico de caso completo, ou seja, tudo que houver para saber a respeito do cliente e sobre sua saúde, desde seus sintomas físicos e das horas de sono, até todos os aspectos de sua vida, além de seu estado emocional. Com isso, o terapeuta irá focalizar um tipo de tratamento mais adequado ao caso e determinar se a reflexologia será o tratamento mais indicado.

O cliente se sentará numa confortável cadeira reclinável - com as costas, o pescoço e as pernas bem acomodadas, e com os pés elevados de modo que o terapeuta possa atuar sobre eles facilmente.
Se você não tem uma cadeira dessas, pode adaptar seu cliente em uma maca comum e colocar, sob suas pernas, um triângulo de espuma, conhecido como "suave encosto", encontrado em qualquer loja especializada em colchões. Também se pode usar um edredom ou cobertor enrolado sob as pernas do cliente.

O primeiro passo será um exame dos pés, e então o terapeuta esfrega os pés com lenços umedecidos, para remover a sujeira superficial ou pra refrescar os pés num dia quente. Serão identificados sinais de pele áspera, calosidade, rachaduras entre os dedos, numa área de infecção, como verruga, e problemas nas unhas.

Os pés de seu cliente poderão ser massageados com um pouco de talco. O produto costuma ser usado no tratamento porque absorve a umidade, caso os pés estejam um pouco suados, e os torna mais macios se estiverem secos. Em lugar do talco, alguns terapeutas podem usar óleo, mas deve-se ter o cuidado de secar muito bem os pés de seu cliente para ele não escorregar, principalmente se estiver de sandálias.

A massagem geral aplicada ao pé fará com que o cliente se acostume com o toque do terapeuta e também relaxe. Quando o cliente se acostumar a ter o pé manipulado, o terapeuta explicará como será feito o tratamento; ele também irá tranquiliza-lo em caso de apreensão quanto a dor. A reflexologia não é dolorosa. As áreas sensíveis são tratadas com suavidade e as sensações costumam ser mais de prazer que de sofrimento. Uma técnica calmante muito precisa será então aplicada a todos os pontos reflexos de ambos os pés.

Fonte:www.portalangels.com

Reflexologia

Reflexologia (que veio da Medicina Tradicional Chinesa), é uma prática que estimula pontos nos pés, mãos ou orelhas (chamados de zona de reflexo), acreditando que isso trará efeitos benéficos em algumas partes do corpo ou melhorará a saúde geral.

A forma mais comum é a reflexologia dos pés. Os praticantes acreditam que o pé seja dividido em zonas de reflexo que correspondem a todas as partes do corpo.

Na reflexologia acredita-se que há uma "energia vital" que circula entre os órgãos do corpo humano, a qual penetra nas células vivas.

Sempre que essa energia for bloqueada, a zona do bloqueio será afetada. As zonas de reflexo podem refletir o bloqueio de energia em diferentes órgãos. Dessa forma, se alguém tem um problema em um órgão particular, quando o reflexologista pressiona a zona de reflexo correspondente a pessoa sentirá dor.

Acredita-se que a dor se origina do depósito de cristais na zona de reflexo.

Com as técnicas de massagem apropriadas, essas estruturas de cristais podem ser quebradas e a dor poderá sumir.

Simultaneamente, acredita-se que a pressão aplicada à zona de reflexo pelo reflexologista passe pelos nervos para dissipar o bloqueio de energia. Desta forma, a reflexologia poderia ajudar a curar a doença no órgão.

Fonte:www.habbo.com.br

Reflexologia

A Reflexologia pode ser caracterizada como uma forma extremamente eficaz de massagem terapêutica, através da aplicação de pressões específicas em pontos reflexos em especial nos pés, que detém um lugar de destaque no campo da medicina natural complementar.Tem trazido muitos benefícios na recuperação de cirurgias por acelerar processos de cicatrização.

Parece não haver dúvidas em relação à existência de uma forte ligação entre a Reflexologia e a Acupuntura, baseando-se ambas em idéias semelhantes, ou seja, em terapias enérgicas e de meridianos, na medida em que propõem a idéia de que as linhas de energia ligam as mãos e os pés a diversas partes do corpo. Isso permite que todo o corpo seja tratado quando se trabalham as áreas reflexas.

A Reflexologia é uma arte suave, uma ciência fascinante e uma forma extremamente eficaz de massagem terapêutica, através de aplicação de pressões específicas em pontos reflexos especialmente nos pés embora também possa ser feita nas mãos, que conquistou um lugar de destaque no campo da medicina natural complementar. É uma ciência porque se baseia no estudo fisiológico e neurológico, sendo também uma arte porque depende bastante da habilidade com que o terapeuta aplica o seu conhecimento e da dinâmica que ocorre entre este e o beneficiário.

A massagem reflexa dos pés, praticada na Reflexologia, não deve ser confundida com a massagem básica só aos pés ou com a massagem do corpo de uma maneira geral. É uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas, provocando mudanças fisiológicas no corpo, na medida em que o próprio potencial de cura do organismo é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para conquistar e manter uma saúde melhor.

Você sabe que seu pé e um mapa de seu corpo (espelho do corpo),e que a reflexologia pode relaxar,limpar o corpo das toxinas,melhorar a circulação ou ate mesmo provocar um enorme bem-estar.

Tal como em todas as terapias holísticas, na Reflexologia é enfatizada a necessidade do paciente assumir a responsabilidade pelo seu próprio estado de saúde, ou seja, para se obterem os melhores resultados, é necessário à participação do paciente.

A doença é o resultado direto dos pensamentos e ações da pessoa. A mente é extraordinariamente poderosa e afeta todas as células do corpo, provocando a ocorrência de mudanças químicas. Assim, emoções negativas como a ansiedade, desgosto, medo e preocupação, largamente disseminadas na sociedade moderna, terão repercussões negativas na saúde.

Tal como em todas as terapias holísticas, na Reflexologia é enfatizada a necessidade do paciente assumir a responsabilidade pelo seu próprio estado de saúde, ou seja, para se obterem os melhores resultados, é necessário a participação do paciente.

Numerosos terapeutas, após diversos anos de estudo e prática, concluíram que a Reflexologia atua aos níveis fisiológico, psicológico e espiritual.

MAPA DAS PLANTAS DOS PÉS

Reflexologia
1- CÉREBRO
2- DENTES
3- MASTÓIDE
4- GLÂNDULA PITUITÁRIA
5- TRIGÊMIO
6- NARIZ
7- PESCOÇO
8- OLHOS
9- OUVIDOS
11- OMBROS
12- SISTEMA RESPIRATÓRIO
13- TIREÓIDE
14- PULMÕES
15- ESTÔMAGO
16- DUODENO
17- PÂNCREAS
18- FÍGADO
19- VESÍCULA BILIAR
20- SISTEMA DIGESTIVO
21- SUPRA RENAIS
22- RINS
23- URETRA
24- BEXIGA
25- INTESTINO DELGADO
26- APÊNDICE
27- VÁLVULA ILEOCECAL
28- COLON ASCENDENTE
29- COLON TRANSVERSO
30- COLON DESCENDENTE
31- COLON SIGMÓIDE
32- RETO
33- CORAÇÃO
34- BAÇO
35- ÓRGÃOS GENITAIS
Reflexologia

Fonte: paginas.terra.com.br

Reflexologia

A Reflexologia é a aplicação de pressão em pontos dos pés e das mãos, por norma, os pés que estimulam o sistema de cura do próprio corpo. Os reflexologistas acreditam que as diferentes partes do corpo se refletem nos pés e nas mãos.

Reflexologia

Uma ação reflexa ocorre num músculo ou órgão quando a sua energia é ativada a partir de um ponto de estímulo do corpo e o ponto de estímulo no caso, situa-se nos pés e nas mãos.

A aplicação de pressão nesses pontos reflexos pode melhorar a saúde física e mental. Dependendo dos pontos escolhidos, o terapeuta pode utilizar a terapia para aliviar a tensão, reduzir a inflamação, melhorar a circulação ou ainda eliminar as toxinas do corpo.

A reflexologia é uma forma eficaz de tratamento que os clínicos utilizam para estimular o corpo a autocurar-se, fazem-no para estimular a cura aos níveis físico, mental e emocional. Embora a terapia não implique um esforço consciente da parte do doente, encoraja o sistema curador do corpo a procurar e encontrar o seu ponto de equilíbrio natural e saudável.

Fonte:www.rose-masso.blogspot.com

Reflexologia

História Antiga 2500 AC - 1850 DC Egito > Índia > China > Europa

Reflexologia
Tumba dos Médicos 2330 A.C.

Não pode ser atribuída a nenhuma cultura específica a "descoberta" da REFLEXOLOGIA. Sabe-se que diversos povos utilizaram diferentes formas de trabalho nos pés e a relação entre os pés e os órgãos internos do corpo era conhecida pelas antigas civilizações. A mais antiga documentação que se tem notícia é proveniente do Egito. Eles eram grandes estudantes do corpo humano. Isto ficou registrado pelos artistas da época nas inscrições dos túmulos e nos murais.

A origem da Reflexologia, ou da terapia por zonas, como se chamava, ainda é um mistério. O Dr. William Fitzgerald diz no seu livro Zone 11 Jerapy que "a forma de tratamento por meio dos pontos de pressão já era conhecida na Índia e na China há mais de 2000 anos. Porém, este conhecimento parece ter-se perdido ou esquecido há muito tempo. Talvez fosse posto de lado em favor da acupuntura, que surgiu como um rebento mais forte da mesma raiz". Entretanto, esta suposição não se comprova, este conhecimento está preservado na China na massagem Tui Na, na Índia pela massagem Ayurveda, e no Japão pelo Shiatsu.

Outra suposição é a de que teve origem no Egito. Isto é sugerido por um desenho encontrado num túmulo egípcio com data de 2330 a.C. Este desenho (D1) mostra quatro pessoas, uma delas sendo tratada com uma massagem aos pés, e uma outra, com uma massagem às mãos. Outros atribuem a sua origem aos Incas, povo pertencente a uma civilização peruana muito antiga, remontando, possivelmente a 3000 a.C. Diz-se que estes passaram o conhecimento da terapia por zonas aos índios norte-americanos, que ainda hoje usam esta forma de tratamento.

Depois disso os monges budistas provenientes da Índia trouxeram para a China os seus conhecimentos de "observação dos pés e tratamento dos nervos do pé".

Na Europa do Séc. XV uma forma de REFLEXOLOGIA era praticada. Era a chamada "terapia de zonas", que visava ao alívio da dor e do cansaço através de pressão aplicada em zonas do corpo.

Historia Moderna 1850 - 1962

Os britânicos fizeram grandes descobertas sobre a ação reflexa. · Os alemães se especializaram no tratamento de doenças com massagens, técnicas conhecidas como "Massagem reflexa".

Os soviéticos desenvolveram os seus trabalhos na teoria de reflexos condicionados a um enfoque psicológico.

Os Índios americanos já conheciam e usavam a massagem de zonas reflexas. Um Índio cherokee vê o pé da seguinte forma: "Seus pés caminham sobre a terra e através deles o seu espírito se une ao universo. Os nossos pés são o nosso contato com a terra e com as energias que fluem através dela".

Um otorrinolaringologista americano, o Dr. William Fitzgerald, desenvolveu a teoria de que o corpo pode ser dividido em linhas ou zonas longitudinais. · A partir deste trabalho outro médico, o Dr. Joseph Shelby Riley desenvolvendo esta prática fez diagramas e desenhos detalhados de pontos reflexos localizados nos pés. · No início de 1930, Eunice Ingham, como assistente de Riley, separou os trabalhos sobre reflexos nos pés dos trabalhos de zonas em geral.

Eunice deveria ser considerada a mãe da Moderna REFLEXOLOGIA. Ela usou a terapia por zonas em seu trabalho, mas sentiu que os pés deveriam ser os alvos específicos da terapia, devido a sua natureza altamente sensível. Ela mapeou os pés em relação às zonas e seus efeitos sobre o restante da anatomia até chegar a produzir nos próprios pés um "mapa" de todo o corpo. O seu trabalho foi tão bem sucedido que sua fama disseminou-se e ela agora é conhecida como fundadora da REFLEXOLOGIA de pés. Eunice faleceu em 1974 após ter devotado 40 anos de sua vida à REFLEXOLOGIA. Escreveu dois livros: "Histórias que os pés podem contar" e "Histórias que os pés contaram".

O que sabemos ao certo é que a terapia por zonas era usada no século XVI. Cellini (1500-1571), grande escultor florentino, exerceu, segundo se diz, uma forte pressão nos dedos das mãos e dos pés para aliviar a dor do corpo, com aparente êxito. Do presidente americano James Abram Garfield (1831-1881), que foi vítima de uma tentativa de assassinato, diz-se ter aliviado a dor exercendo pressão em vários pontos dos pés. Durante o século XVI, vários livros sobre a terapia por zonas foram publicados na Europa. Um deles foi escrito pelos Drs. Adamus e Atatis. Pouco tempo depois de ter aparecido no mercado, um outro livro semelhante foi publicado pelo Dr. Ball em Leipzig.

O início da Reflexologia, tal como a conhecemos hoje, deve-se ao Dr. William Fitzgerald. Nascido em 1872 e licenciado em medicina na universidade de Vermont, EUA, em 1895, exerceu medicina em hospitais de Viena, Paris e Londres, especializou-se em otorrinolaringologia e estabeleceu-se em Connecticut. Enquanto trabalhava em Viena, estudou a obra do Dr. H. Bresslar, que investigara a ligação entre os pontos de pressão nos pés e os órgãos internos do corpo e publicou os resultados dessa pesquisa num livro intitulado Zone Tberapy. Curiosamente, o Dr. Bresslar refere no seu livro que a massagem terapêutica dos pés era praticada no século XIV.

Na América latina a ZONOTERAPIA e em seguida a REFLEXOLOGIA, foram trazidas a princípio ao Paraguai pela missionária Margarida Gootaht, que após tratar a esposa do próprio presidente do Paraguai, passou a ensinar no instituto CONARAS, em Assuncion/Paraguay.

No Brasil, foi criada a ABRT (Associação Brasileira de Reflexologia e Terapias Afins), que vem desenvolvendo, através de seu fundador Érik Motta Pereira[1], um trabalho não só de divulgação, mas também como produzindo estudo e pesquisa o que coloca nosso país em situação de destaque junto a comunidade internacional.

A REFLEXOLOGIA atualmente é conhecida e utilizada em mais de 20 países representados por suas associações.

O QUE É REFLEXOLOGIA E COMO FUNCIONA?

A REFLEXOLOGIA é uma arte suave, uma ciência fascinante e uma forma extremamente eficaz de massagem terapêutica no campo da medicina complementar. A REFLEXOLOGIA é uma ciência porque se baseia no estudo fisiológico e neurológico. É também uma arte porque muita coisa depende da habilidade com que o terapeuta aplica o seu conhecimento.

A REFLEXOLOGIA é uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo. Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes estão dispostas num arranjo similar ao dos pés. Fenômeno da representação microcósmico de partes do corpo em diferentes áreas do organismo também se manifesta na íris do olho, na face, na orelha, na coluna e nas mãos. Todavia, as áreas correspondentes dos pés são mais específicas, tornando mais fácil trabalhar com elas.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas. Isso provoca mudanças fisiológicas no corpo na medida em que o próprio potencial de equilíbrio do organismo é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para se conquistar e manter uma saúde melhor. A meta da REFLEXOLOGIA é o retorno da harmonia. O passo mais importante para isso é reduzir a tensão e induzir o relaxamento.

O relaxamento é o primeiro passo da normalização. Quando o corpo está relaxado, o tratamento é possível. A massagem profissional dos pés vai mostrar quais partes do corpo estão fora de equilíbrio e, portanto não estão funcionando eficientemente. Pode-se então ministrar o tratamento apropriado para corrigir esses desequilíbrios e fazer o corpo retornar a um estado ótimo de saúde.

A massagem reflexa dos pés é útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças. Problemas de saúde podem ser detectados precocemente e o tratamento ministrado para prevenir o desenvolvimento de sintomas mais sérios.

A REFLEXOLOGIA pode ser considerada o equivalente a uma regulagem, um ajuste do corpo. O reflexologista não cura - somente o corpo é capaz de fazê-lo. Mas a REFLEXOLOGIA ajuda a equilibrar todos os sistemas corporais, estimulando uma área pouco ativa e acalmando uma superativa, (simpático e parassimpático). Ela é inofensiva para as áreas que estão funcionando adequadamente. Como todos os sistemas do corpo intimamente relacionados, qualquer coisa que afete uma parte vai acabar afetando o todo. Numerosos terapeutas, após diversos anos de estudo e prática, concluíram que a REFLEXOLOGIA atua em diversos níveis: fisiológico, psicológico e espiritual.

Objetivos

A REFLEXOLOGIA tem como objetivo corrigir os três fatores negativos implicados no processo das doenças: congestão, inflamação e tensão (Norman, 1991). Quando se fala em tensão, devemos lembrar que não se apresenta independente das emoções e sentimentos, ou seja, uma tensão também diz de uma parte psicológica a ser cuidada. Portanto a REFLEXOLOGIA é de grande auxílio nas psicoterapias trazendo material importante ao psicoterapeuta principalmente os de abordagem corporal e transpessoal.

Temos que lembrar que nossos pés suportam nosso peso durante todo o dia, portanto estão submetidos a uma pressão muito grande e sobretudo com sapatos não adequados, fazendo com que haja um desequilíbrio no nosso eixo de sustentação. Mexendo com todos os nossos músculos e articulações, mudando a nossa postura. Assim, podemos compreender o quanto a Reflexologia pode ser útil aos tratamentos.

Normalmente as pessoas sentem muitas dores nos pés e sofrem numa constante tentativa de adaptação refletindo esta tensão aos músculos, principalmente nos joelhos e ombros aumentando assim a fadiga e irritabilidade. Abusamos de nossos pés, visto quanto bem nos faz, ficar com os pés livres, após um dia de trabalho. Reflexos sensíveis à dor indicam quais partes do corpo estão congestionadas. Essa avaliação diz respeito apenas a partes do corpo "fora de equilíbrio", e não a distúrbios específicos. É importante ter consciência disso.

Os reflexologistas não praticam medicina. Esse é o domínio dos médicos licenciados. Os reflexologistas nunca diagnosticam uma doença, nunca tratam uma doença específica nem prescrevem ou ajustam a dosagem de medicamentos.

A REFLEXOLOGIA ajuda a eliminar problemas causados por doenças específicas. Ao trazer o corpo de volta a um estado de harmonia, o tratamento reflexológico pode combater diversas doenças. A REFLEXOLOGIA relaxa tensões, melhora a circulação sanguínea, oxigenação e o sistema nervoso, ajudando a equilibrar o organismo naturalmente.

PRINCÍPIOS EM QUE SE BASEIA A REFLEXOLOGIA

Em cada célula existem agentes de manutenção da vida. Um destes agentes responsáveis pela absorção da energia nutridora (ATP) é a mitocôndria a parte responsável da célula pela absorção desta energia. Podemos comparar a mitocôndria como a "industria" da célula. Se a célula precisar de mais energia para efetuar melhor suas tarefas, a mitocôndria se divide e praticamente dobra a quantidade de absorção de energia. Se por algum impedimento a absorção de energia ou nutrientes fica debilitada esta célula começa a ficar doente. Para que este mecanismo funcione adequadamente, dependemos do pleno funcionamento de outros sistemas;

1.Primeiro fator a ser considerado é se está havendo uma boa alimentação e consequentemente uma boa digestão.

2.Segundo fator, se está havendo uma boa respiração não só em caráter de funcionamento pulmonar bem como os agentes inspirados e expirados diariamente. São estes dois fatores responsáveis pela matéria prima do ATP.

3.Terceiro fator é se está havendo uma boa distribuição desta energia e da troca de gases. Isto é feito através de um bom funcionamento do sistema circulatório.

4.O quarto fator é uma boa comunicação do estado geral da célula com o centro de controle do corpo. Isto é feito através de transmissão neuronal ou nervosa que iniciou junto à célula através das terminações nervosas.

5.Um quinto fator a ser considerado é, se está havendo um bom sistema de manutenção da célula, que envolve a retirada dos resíduos depositados nos interstícios celulares, papel este desempenhado pelo sistema linfático.

Considerando que um conjunto de células forma um tecido; células doentes formarão um tecido doente. [Tecidos] doentes formarão um órgão doente. Um conjunto de órgãos doentes formará um aparelho ou sistema doente e assim teremos um indivíduo doente. Resumindo; o que nos informou a situação original da doença ou patologia foi a princípio a célula.

Nos interstícios celulares (espaços entre uma célula e outra), são encontrados vários reagentes responsáveis pela manutenção da vida; nutrientes para serem absorvidos ou impurezas que deverão ser eliminadas. Ao redor de cada célula encontramos uma área denominada mazênquima. Nesta área ocorrem então as trocas de substâncias para a célula bem como oxigênio e nutrição através de veias e artérias. O responsável pela limpeza da área é o sistema linfático que, com seus capilares, inicia seu trabalho nesta região, absorvendo impurezas e proteínas que, por terem uma dimensão maior, só poderia entrar no sistema linfático.

Porém o que nos informa sobre todo este funcionamento, se precisa ser reparado algo, ou se há nutrição suficiente é a terminação nervosa? Esta terminação se comunica através de feixes nervosos levando a informação até o cérebro, onde começa uma série de reações, que posteriormente serão enviadas tanto às áreas afetadas, bem como a outras partes do corpo as quais manifestarão os sintomas conhecidos por nós. Esta comunicação via neurônios (células do sistema nervoso responsáveis pela função de resposta ao estímulo recebido) permite, por exemplo, que ao encostamos o braço em algo muito quente, imediatamente o tiramos do local, bem como, outros impulsos sensitivos como dores, mal estar, etc., que tem por finalidade informar-nos como está o nosso corpo.

A REFLEXOLOGIA PODAL

Reflexologia
Mapa de zonas reflexas nos pés

A REFLEXOLOGIA Podal é a técnica que busca nos pés, áreas doloridas que, como na Zonoterapia, refletem o corpo humano por inteiro. Através de estímulos nestas áreas, obtêm-se resultados que vão desde o alívio de pequenos desconfortos e dores até a eliminação de certos distúrbios em varias partes do corpo.

Teorias que procuram explicar a REFLEXOLOGIA

Produção de cristais

Devido à grande quantidade de sangue que passa pelos pés, podem ocorrer obstruções entre os 26 ossos dos pés, que coincidiriam com as Zonas reflexas do Corpo. O próprio peso, o sedentarismo e o não andar descalço podem contribuir para isso por permitir o aparecimento de cristais, os quais impediriam o livre fluxo da circulação provocando as doenças. Com a eliminação destes cristais o indivíduo ficará saudável.

Medicina Tradicional Chinesa

A MTC afirma: “Quando ocorrer uma estagnação no KI (Energia Vital) o organismo manifestará este distúrbio como doença ou dor. Através de movimentos de sedação ou tonificação em pontos e zonas dos pés, poderá ser liberada e equilibrada a circulação desta energia”.tjtrjrjtujktuk

Teoria das Terminações Nervosas

Os pés são riquíssimos em terminações nervosas, alocadas de tal forma que correspondem em sua topografia local a uma representação fiel de cada parte que compõem o corpo por inteiro. Da área motora do SNC, impulsos são codificados e enviados em forma de descarga elétrica para que o organismo desempenhe suas funções normais.

Quando da debilidade ou dificuldade funcional de um tecido ou órgão, a resposta ao estímulo dado provoca pequenos “curto-circuitos” que são captados e registrados em várias terminações nervosas concentradas em áreas ou zonas reflexas, deixando-as mais ou menos sensíveis (dependendo da gravidade e tempo decorrente da debilidade ou dificuldade funcional existente). Ao localizar essa área e tocar nestas terminações teremos vários tipos de sensações doloridas. Estas sensações variam desde uma alfinetada até uma sensação de osso esmagado.

A técnica da REFLEXOLOGIA (manuseio e uso de pressão), possibilita não só a avaliação da intensidade e natureza do problema manifesto, bem como, através de ação apropriada, provocar um estímulo na região da debilidade ou dificuldade funcional existente. Assim, cada célula na região debilitada, mesmo distante, poderá reagir a estes estímulos e passará a trabalhar melhor para a própria manutenção.

Como resposta, haverá um aumento no poder de absorção de nutrientes, um favorecimento a limpeza intersticial e desobstrução dos impedimentos responsáveis pela enfermidade. Os estímulos dados nas terminações nervosas dos pés chegam ao cérebro por meio de canais aferentes, e são codificados e enviados aos órgãos, tecidos e células pelos canais eferentes, até as terminações nervosas celulares.

Estudos da ABRT (Associação Brasileira de REFLEXOLOGIA e Terapias Afins.

Esta última teoria apresentada, "das terminações nervosas", tem sido desenvolvida pela ABRT (Associação Brasileira de REFLEXOLOGIA e Terapias Afins). Por estar embasada em estudos mais profundos de fisiologia e do mecanismo das doenças, e também porque propicia resultados mais rápidos a nível clínico, vem recebendo elogios e apoio de várias autoridades internacionais da área.

No que se refere a explicarmos a fisiologia da REFLEXOLOGIA pela medicina chinesa entramos em outra divergência. Embora a origem da energia se dê da mesma forma, entra pelo nariz (respiração) e pela boca (nutrição) e se complementa com a energia original transmitida de mãe para o filho (hereditariedade) a fisiologia bem como a própria nomenclatura entra em divergência.

Por exemplo, na medicina chinesa o coração fabrica o sangue e o fígado o armazena, porém sabemos que o fígado órgão não armazena o sangue e sim o baço, e o coração não fabrica o sangue, apenas o distribui, portanto concluímos que ao se referir a um órgão como fígado por exemplo à medicina chinesa está falando, não do órgão fígado, e sim de uma função chamada fígado. Isto diverge em muito da REFLEXOLOGIA porque, ao estimularmos um ponto determinado, não estamos agindo em uma função mas sim diretamente no órgão em questão.

Com respeito à energia extra corpórea, nós da ABRT nunca adotamos tal conceito, visto os estímulos serem dados através da pressão dolorosa (no caso de uma patologia) e onde muitas vezes não há o contado direto da energia do terapeuta com o paciente e nem indireto, pois usamos instrumentos e aparelhos que provocam os estímulos que são necessários na REFLEXOLOGIA.

A teoria da fisiologia da REFLEXOLOGIA após nossos estudos sobre o ATP E O SISTEMA NERVOSO CENTRAL E PERIFÉRICO.

É sabido que os pés possuem 7.200 terminações nervosas e que passam por eles diariamente mais de 18.000 quilos de sangue e líquidos extracelulares diariamente, sangue este que transporta, entre outras substâncias, o ATP (Trifosfato de Adenosina) bem como minerais e vitaminas e outros nutrientes, isto através de uma cadeia vascular de mais 22 Km de cumprimento.

Estas terminações nervosas se comunicam com o cérebro através de canais aferentes e eferentes em um compartimento especifico do cérebro que chamamos de área podal. Esta área situada na porção medial superior do cérebro registra, não somente a parte sensitiva do pé propriamente dito, como também recebe e transmite via terminações nervosas informações do pleno funcionamento de cada órgão específico do corpo. Uma vez recebidas estas informações o cérebro envia estes sinais para os pés nas terminações nervosas que se localizam nas áreas correspondentes aos órgãos como já explicado através zonoterapia. Essas informações chegam na forma de descarga elétrica.

Caso o órgão esteja saudável esta descarga é leve e moderada, não causando nenhum tipo de agressão às terminações nervosas. Porém, no caso de haver um mau funcionamento ou uma patologia num órgão, este enviará uma informação mais acentuada, gerando assim um stress nervoso que passa pelo cérebro e é codificado e transformado em impulsos elétricos fortes, sobrecarregando assim estas terminações correspondentes e provocando uma espécie de soldagem nervosa. Quanto maior a descarga maior será o número de terminações nervosas coladas, neste quadro encontraremos dores fortes quando pressionados como a sensação de haver um "cristal" nos pés e até mesmo a casos raros em que o paciente sente um verdadeiro choque ao ser pressionado. Estas comunicações ocorrem via sistema nervoso central, daí a explicação da diminuição da resposta podal em caso de acidente vertebral onde houve um rompimento medular.

Sendo assim não há necessidade de haver cristais nos pés que bloqueariam qualquer forma de energia. Mas como é então a fisiologia da REFLEXOLOGIA? Para responder isso é importante entender o que é energia, como e onde ela age, como se transforma e como pode causar alguma enfermidade e alem disso conhecermos bem a fisiologia humana e o mecanismo das doenças.

A ENERGIA

Assim como na medicina chinesa, ela provem da respiração e nutrição. E formada de fósforo, carbono, hidrogênio e oxigênio. Uma vez estas moléculas agrupadas com suas devidas cargas formarão a princípio a Ribose, a Adenina e o Trifosfato. É na união destes compostos que formamos o Trifosfato de Adenosina (ou ATP) que representa mais de 90% da energia de vida do ser humano. O curso desta energia é através da circulação sanguínea que a leva a cada célula individualmente e entra na mitocôndria desta, dando assim energia à célula e assim, esta tem força para absorver os nutrientes e excretar os resíduos não aproveitáveis. Com isso a célula fica saudável fazendo com que o tecido fique saudável e assim também todo o órgão bem como seus aparelhos e sistemas e todo o organismo.

Porém o ATP não entra na célula nesta forma; antes ele recebe uma carga de cálcio provocando assim a divisão do ATP em Bifosfato de Adenosina ABP e Monofosfato Cíclico de Adenosina AMP, em qualquer destas formas, o ABP ou o AMP consegue entrar na mitocôndria e assim exercer o seu papel. Porém na forma isolada como AMP ou ABP que não entrou na célula, este não tem a função energética visto esta ser transferida para a célula, porém por uma ação hormonal o AMP une-se ao ABP tomando-se novamente ATP e novamente assumindo o papel de energia, pronto para ser utilizado novamente segundo o processo acima.

As enfermidades ou mau funcionamento do organismo, como se este estivesse fraco para agir, se dará devido à falta de energia celular que por sua vez afetará em efeito dominó todo o organismo, e como há uma ligação direta do órgão com o cérebro, qualquer distúrbio celular ou tecidual será comunicado ao cérebro, que iniciará o processo de stress nervoso, enviando as descargas elétricas nas terminações nervosas correspondentes nos pés.

A fisiologia da REFLEXOLOGIA explica que fazendo o trabalho inverso ou seja, pressionando as terminações nervosas, estas enviarão estímulos nervosos ao cérebro que, por sua vez, estimulará o órgão como que o sacudindo para que funcione bem e absorva os nutrientes que por ali estiverem, bem como o ATP. Porém às vezes a patogeníase pode não estar ligada diretamente ao órgão. Pode ser um problema ligado diretamente ao ATP, como por exemplo, deficiências respiratórias ou nutricionais, mau metabolismo do cálcio ou desequilíbrio hormonal, além de agressões externas, tanto físicas como emocionais. Nestes casos precisamos estimular as glândulas e aparelhos como um todo para corrigir outras deficiências, às vezes não ligadas diretamente à patologia. Outras causas podem ser: um distúrbio do próprio Sistema de comunicação no caso o sistema nervoso, ou um problema ligado diretamente com a circulação sanguínea; nestes casos também devemos estimular estes sistemas através dos mesmos estímulos.

Por isso a importância de uma boa avaliação prévia do paciente, se possível até com um diagnóstico clínico, para vermos até que ponto há uma lesão reversível ou irreversível. Assim através destes estímulos nociceptivos e nervosos podemos fazer com que todo o organismo tenha força própria para lutar e vencer suas próprias enfermidades e passar a funcionar o mais próximo da perfeição possível.

Resumindo: O ATP é a forma de energia nutridora que percorre cada célula do nosso corpo. É formada de Carbono, Hidrogênio, Oxigênio e Fósforo, que são retirados diretamente da respiração e da digestão. O ATP exerce uma influência direta na mitocôndria da célula, fazendo com que esta tenha energia para trabalhar, como se fosse a indústria da célula. Porém para que o ATP chegue ao seu destino existem alguns caminhos a percorrer. Há a necessidade de certos quesitos a fim do ATP desempenhar o seu papel para a manutenção da saúde.

Fonte: pt.wikipedia.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal