Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Reflexologia  Voltar

Reflexologia

Reflexologia
Reflexologia - Mãos

Reflexologia
Reflexologia - Pés

A Reflexologia é uma forma de medicina complementar e envolve um método de tratamento utilizando a massagem em áreas reflexa encontradas nos pés e as mãos. Mais vulgarmente, os pés são utilizados como as áreas a ser tratadas.

Nos pés, há zonas reflexa que correspondem a todas as partes do corpo, e estas áreas estão dispostas de tal maneira a formar um mapa do corpo.

Nos pés com o pé direito correspondente ao lado direito do corpo e o pé esquerdo correspondente ao lado esquerdo do corpo. Por ter todo o corpo representado nos pés, o método proporciona um meio de tratar todo o corpo e de tratamento do corpo como um todo. Este último ponto é um fator importante de uma terapia natural e permite não apenas sintomas a serem tratados, mas também as causas dos sintomas.

O método tem sido utilizado por vários milhares de anos, e é conhecido por ter sido praticada de um modo semelhante pelo chinês e os egípcios.

Mais recentemente, Reflexologia foi descrito na forma em que é agora conhecido pelo falecida Dra. Eunice Ingham, uma senhora americana, que baseou seu método de tratamento no trabalho chamada "Zona de Terapia", que havia sido descrito alguns anos antes, em 1920, por um americano, Dr. William Fitzgerald.

Pés e Mãos

A Reflexologia é a aplicação de pressão em pontos dos pés e das mãos, por norma, os pés que estimulam o sistema de cura do próprio corpo.

Os reflexologistas acreditam que as diferentes partes do corpo se refletem nos pés e nas mãos.

Uma ação reflexa ocorre num músculo ou órgão quando a sua energia é ativada a partir de um ponto de estímulo do corpo e o ponto de estímulo no caso, situa-se nos pés e nas mãos.

A aplicação de pressão nesses pontos reflexos pode melhorar a saúde física e mental. Dependendo dos pontos escolhidos, o terapeuta pode utilizar a terapia para aliviar a tensão, reduzir a inflamação, melhorar a circulação ou ainda eliminar as toxinas do corpo.

A Reflexologia é uma forma eficaz de tratamento que os clínicos utilizam para estimular o corpo a autocurar-se, fazem-no para estimular a cura aos níveis físico, mental e emocional. Embora a terapia não implique um esforço consciente da parte do doente, encoraja o sistema curador do corpo a procurar e encontrar o seu ponto de equilíbrio natural e saudável.

O que é

Não deve ser confundida com a massagem básica dos pés ou com massagem de corpo de maneira geral – é uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo.

Como os pés representam um microcosmos do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo estão dispostos num arranjo similar ao dos pés.

A Reflexologia é uma arte suave, uma ciência e um método muito eficaz de tratamento.

É uma técnica curativa holística – o termo holístico é derivado da palavra grega Holos que significa “inteiro” e, assim, procura tratar o indivíduo como uma entidade constituída de corpo, mente e espírito.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas dos pés com os dedos das mãos e usando técnicas específicas.

Este procedimento provoca mudanças fisiológicas no corpo na medida em que o próprio potencial de cura do organismo é estimulado.

Desta forma, os pés podem desempenhar um papel importantíssimo na conquista e manutenção de uma boa saúde.

A reflexologia é a terapia oriental que se origina de um fenômeno da física, o reflexo.

Através de massagens em determinados pontos dos pés, podemos aliviar tensões e o mal-estar, até diminuir drasticamente problemas crônicos.

Origem

As origens da Reflexologia remontam à Antiguidade, quando as terapias de pressão eram reconhecidas como uma forma de medicina preventiva e terapêutica.

Embora não se saiba ao certo quando e como começou, as evidências indicam que a reflexologia tem sido praticada por diversas culturas ao longo da História.

De acordo com uma teoria que goza de grande aceitação, a Reflexologia nasceu na China há cerca de 5000 anos.

O documento mais antigo que descreve a prática da Reflexologia foi encontrado em escavações no Egipto. Trata-se de um pictograma produzido à volta de 2500 a 2330 a.c. e foi descoberto no túmulo de um médico egípcio, Ankmahar, em Saqqara.

Pela observação do túmulo conclui-se tratar-se de uma pessoa muito importante na sua época e que gozava de grande prestígio.

A Reflexologia passou por diversas fases e foi praticada de várias maneiras ao longo dos anos, diferindo em estilo e localização dos pontos consoante o estudioso/terapeuta.

A origem da Reflexologia, ou da terapia por zonas, como se chamava, ainda é um mistério.

O Dr. William Fitzgerald diz no seu livro Zone 11 Jerapy que "a forma de tratamento por meio dos pontos de pressão já era conhecida na Índia e na China há mais de 2000 anos. Porém, este conhecimento parece ter-se perdido ou esquecido há muito tempo. Talvez fosse posto de lado em favor da acupuntura, que surgiu como um rebento mais forte da mesma raiz". Entretanto, esta suposição não se comprova, este conhecimento está preservado na China na massagem Tui Na, na Índia pela massagem Ayurveda, e no Japão pelo Shiatsu.

Outra suposição é a de que teve origem no Egito. Isto é sugerido por um desenho encontrado num túmulo egípcio com data de 2330 a.C. Este desenho (D1) mostra quatro pessoas, uma delas sendo tratada com uma massagem aos pés, e uma outra, com uma massagem às mãos. Outros atribuem a sua origem aos Incas, povo pertencente a uma civilização peruana muito antiga, remontando, possivelmente a 3000 a.C. Diz-se que estes passaram o conhecimento da terapia por zonas aos índios norte-americanos, que ainda hoje usam esta forma de tratamento.

Depois disso os monges budistas provenientes da Índia trouxeram para a China os seus conhecimentos de "observação dos pés e tratamento dos nervos do pé".

Na Europa do Séc. XV uma forma de REFLEXOLOGIA era praticada. Era a chamada "terapia de zonas", que visava ao alívio da dor e do cansaço através de pressão aplicada em zonas do corpo.

A Reflexologia, também chamada de "terapia por zona", é uma prática da Medicina Natural que consiste na aplicação de pressões rítmicas em pontos reflexos específicos, localizados nos pés e nas mãos, e que correspondem à zonas diferentes do corpo. Essa técnica é usada para restaurar e manter o equilíbrio natural do corpo e estimular a cura.

No início do século, a reflexologia foi introduzida no ocidente pelo Dr. William Fitzgerald. Ele estudou e notou que a pressão em pontos específicos existentes nos pés, estimulava o corpo a curar a si mesmo. Por volta de 1930, a Dra. Eunice Ingham, aprimorou essa técnica, que foi seguida pelo seu sobrinho, o Dr. Dwight Byers, considerado uma das maiores autoridades neste ramo da Medicina Natural.

Reflexologia das Mãos

É o método de pressão através dos dedos nas áreas das mãos. Cada área corresponde a órgãos, glândulas e estrutura do corpo - a mão direita reflete o lado direito do corpo e a mão esquerda o lado esquerdo. Em geral se estimulam as zonas correspondentes aos órgãos sobre as duas mãos, exceto a zona do coração (existe somente na mão esquerda) e a vesícula biliar (existe somente na mão direita).

Técnica

A Reflexologia é uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés, com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo. Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes estão dispostas num arranjo similar ao dos pés.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas. Isso provoca mudanças fisiológicas no corpo, à medida que o próprio potencial de equilíbrio do organismo é estimulado. A meta da Reflexologia é o retorno da harmonia.

O relaxamento é o primeiro passo da normalização. Quando o corpo está relaxado, o tratamento é possível. A massagem profissional dos pés mostra quais partes do corpo estão fora de equilíbrio e portanto não funcionam eficientemente. Pode-se então ministrar o tratamento apropriado para corrigir esses desequilíbrios e fazer o corpo retornar a um estado ótimo de saúde.

A massagem reflexa dos pés é útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças.

A Reflexologia pode ser considerada uma ‘regulagem’, um ajuste do corpo. O reflexolo-gista não cura – só o corpo é capaz de fazê-lo. Mas a Reflexologia ajuda a equilibrar todos os sistemas corporais, estimulando uma área pouco ativa e acalmando uma superativa. Como todos os sistemas do corpo estão intimamente relacionados, qualquer coisa que afete uma parte acabará afetando o todo.

O stress faz parte da nossa vida cotidiana e, se não o controlarmos, as defesas do corpo começam a diminuir, tornando-nos mais suscetíveis às doenças.

Em geral, acredita-se que de 75% a 80% das doenças se devem ao stress e a Reflexologia é capaz de induzir a um estado de tranquilidade e relaxamento profundo. Em uma sessão de Reflexologia, a maioria das pessoas adormece e desperta com uma maravilhosa sensação de bem-estar e harmonia interior.

A Reflexologia impulsiona o sistema imunológico e assim previne doenças e enfermidade. Além disso, melhora a circulação, desintoxica o corpo, revitaliza a energia, melhora a função mental e estimula a libertação emocional.

Trata também doenças comuns, como dor e desconforto geral, dores nas costas, de cabeça, ciática, dor nos ombros, nos quadris, na cervical (pescoço), constipação intestinal, ressaca, enxaqueca, insônia e outros.

A Reflexologia ajuda a eliminar problemas causados por doenças específicas. Ao trazer o corpo de volta a um estado de equilíbrio, o tratamento reflexológico pode combater diversas doenças. A Reflexologia relaxa tensões, melhora a circulação sanguínea, oxigenação e o sistema nervoso, ajudando a equilibrar o organismo naturalmente.

Pontos de Reflexos

O nome reflexologia vem de pontos de reflexos. Esses pontos são áreas do corpo que tem ligações com determinados órgãos, sistemas e estados emocionais, quando são estimulados, eles enviam e recebem informações dos órgãos a que estão ligados. Todos os órgãos, glândulas e outras partes do organismo estão refletidos nos pés.

No pé direito está representado o lado direito do corpo e o lado esquerdo no pé esquerdo. Como cada pé corresponde a uma metade do corpo, a massagem deve contemplar os dois pés para trabalhar todo o organismo.

Nosso corpo, nossos pensamentos, nossas emoções; tudo é energia e quando essa energia está em harmonia, você tem saúde. Mas estresse do dia-a-dia, alimentação inadequada, falta de exercício físico, horas de sono a menos, preocupações, pensamentos negativos, a violência provocam o desequilíbrio na forma de doença.

Como o objetivo da reflexologia é promover a harmonia do corpo, da mente e das emoções, ela é um poderoso instrumento para restabelecer, de forma natural, o equilíbrio do ser humano. Através da pressão em determinados pontos dos pés, é possível provocar mudanças fisiológicas no corpo, uma vez que o próprio potencial de quando o organismo é estimulado. Não é massagem terapêutica que cura, ela estimula o organismo a buscar a cura. É dessa forma que nossos pés podem desempenhar um papel importante na conquista e manutenção da saúde. Como a reflexologia faz isso? Provocando algumas alterações no organismo.

Em resumo, a terapia:

Relaxa o corpo;
Descontrai músculos;
Melhora a circulação sanguínea;
Estimula produção de endorfina.

A massagem terapêutica dos pés é simples. Não requer uso de equipamentos. O fundamental é a sensibilidade. Pois a massagem tem de ser confortável. O toque tem que ser firme, mas suave. A pressão tem que ser suficiente para ativar o potencial de cada corpo, mas nunca desconfortável.

A reflexologia é indicada para pessoas de qualquer idade, porém há algumas contra-indicações como:

Casos de trombose;
Diabetes (pacientes que utilizam insulina);
Gravidez;
Fraturas ou lesões;
Pacientes cardíacos com marcapasso;
Dermatites.

Os pés são nossa ligação com a terra, aliviar as tensões dessa parte do corpo é fundamental para descarregar as energias. E a reflexologia pode ser utilizada para eliminar o bloqueio de energia, estimulando o fluxo de energia e reequilibrando todo o sistema.

O Tratamento

Antes de iniciar o tratamento, é feito um histórico detalhado, a anamnese. O terapeuta prepara um histórico de caso completo, ou seja, tudo que houver para saber a respeito do cliente e sobre sua saúde, desde seus sintomas físicos e das horas de sono, até todos os aspectos de sua vida, além de seu estado emocional.

Com isso, o terapeuta irá focalizar um tipo de tratamento mais adequado ao caso e determinar se a reflexologia será o tratamento mais indicado.

O cliente se sentará numa confortável cadeira reclinável – com as costas, o pescoço e as pernas bem acomodadas, e com os pés elevados de modo que o terapeuta possa atuar sobre eles facilmente.

Se você não tem uma cadeira dessas, pode adaptar seu cliente em uma maca comum e colocar, sob suas pernas, um triângulo de espuma, conhecido como “suave encosto”, encontrado em qualquer loja especializada em colchões. Também se pode usar um edredom ou cobertor enrolado sob as pernas do cliente.

O primeiro passo será um exame dos pés, e então o terapeuta esfrega os pés com lenços umedecidos, para remover a sujeira superficial ou pra refrescar os pés num dia quente. Serão identificados sinais de pele áspera, calosidade, rachaduras entre os dedos, numa área de infecção, como verruga, e problemas nas unhas.

Os pés de seu cliente poderão ser massageados com um pouco de talco. O produto costuma ser usado no tratamento porque absorve a umidade, caso os pés estejam um pouco suados, e os torna mais macios se estiverem secos. Em lugar do talco, alguns terapeutas podem usar óleo, mas deve-se ter o cuidado de secar muito bem os pés de seu cliente para ele não escorregar, principalmente se estiver de sandálias.

A massagem geral aplicada ao pé fará com que o cliente se acostume com o toque do terapeuta e também relaxe. Quando o cliente se acostumar a ter o pé manipulado, o terapeuta explicará como será feito o tratamento; ele também irá tranquiliza-lo em caso de apreensão quanto a dor. A reflexologia não é dolorosa.

As áreas sensíveis são tratadas com suavidade e as sensações costumam ser mais de prazer que de sofrimento. Uma técnica calmante muito precisa será então aplicada a todos os pontos reflexos de ambos os pés.

Vitalidade a seus pés

Na frente da TV, antes de dormir ou em qualquer momento que possa tirar os sapatos, aproveite para tocar seus pés. Basta alguns minutos para que a sensação de bem-estar se espalhe pelo corpo todo. Esse gesto simples é a base da reflexologia, uma técnica milenar praticada por chineses e egípcios que estuda a relação de pontos específicos dos pés com os órgãos vitais. Foi trazida para o Ocidente no início do século 20 pelo médico americano William Fitzgerald e usada como recurso na hora de fazer diagnósticos ou prevenir doenças variadas.

O que a princípio despertava apenas curiosidade entre especialistas ocidentais virou assunto sério, e depois de muitos testes, realizados ainda no início do século 20, vários hospitais americanos – entre eles Boston City, Saint-Francis, Connecticut e Hartford – concluíram que a massagem nos pés indicava doenças.

Dependendo do tipo e da intensidade da dor que o paciente sentisse, o médico identificava os órgãos comprometidos e fazia o diagnóstico. Hoje, a reflexologia é praticada em mais de 20 países, inclusive no Brasil.

Por que o efeito é positivo

A eficácia e os benefícios da prática regular da reflexologia são reconhecidos, mas orientais e ocidentais discordam sobre seu mecanismo de ação. Para os especialistas do Oriente, a técnica se baseia na livre circulação da energia vital, chamada ch’i. Quando determinado órgão apresenta excesso ou falta dessa energia, surgem dores ou doenças como sinal de alerta. O papel da massagem nos pés é justamente o de desbloquear e harmonizar o fluxo energético nos órgãos, assim eles funcionam melhor e a saúde é restabelecida.

Até o cérebro

Os ocidentais, por outro lado, descartam a idéia de uma energia invisível e explicam os efeitos com base na medicina. Os pés têm milhares de terminações nervosas e se ligam, através delas, ao restante do corpo. O médico Zang-Hee Cho, da Universidade da Califórnia, comprovou que sensibilizando determinada região do pé ativa-se a área do córtex cerebral correspondente ao reflexo.

“Com a massagem, essas terminações são despertadas e enviam estímulos para o cérebro, que ativa o sistema imunológico, beneficiando sua saúde em geral ou algum problema específico”, explica Armando Sérgio Austregésilo, presidente da Associação de Massagem Oriental do Brasil e autor dos livros Massagem e Sensibilidade e Curso de Massagem Oriental (ed. Ediouro).

“Observamos se alguma região do pé apresenta maior sensibilidade à dor e qual o órgão ligado a esse ponto. Se for o do estômago, é possível que a pessoa costume comer rápido demais ou que a qualidade da alimentação deixe a desejar. Consciente disso, pode-se mudar os hábitos e evitar problemas mais sérios. A prevenção é a principal função da reflexologia”, completa Sérgio.

Mãos e orelhas

Existem várias zonas reflexas no corpo, além dos pés. Mãos, orelhas, rosto, costas e abdômen concentram pontos reflexos que podem ser massageados. Os pés são os que têm a correspondência mais definida e de fácil localização. Os profissionais da reflexologia consideram que os pés reagem mais rápido aos estímulos.

“As zonas reflexas da mão são menos sensíveis à massagem superficial, o que torna os pontos doloridos e difíceis de localizar”, explica a terapeuta corporal Diana Valer.

O grego Hipócrates (460-380 a.C.), pai da medicina, já usava os pontos das orelhas para tratar seus doentes. A auriculoterapia foi retomada por volta de 1950 pelo médico francês Paul Nogier. “Os pontos reflexos da orelha podem ser estimulados com o polegar e o indicador ou com o uso de agulhas colocadas apenas por profissionais”, explica Diana Valer.

Conte com esse alívio

Segundo a medicina chinesa, cada sentimento mexe com um órgão vital e, se for intenso ou vivido por um período prolongado, pode até comprometer a saúde.

“A raiva vai direto ao fígado, o medo atinge os rins, a preocupação, a vesícula, a tristeza, o pulmão, e a ansiedade, o coração”, ensina o especialista Armando Austregésilo.

Ao massagear seus pés nas áreas correspondentes a esses órgãos (indicadas ao lado), você também dissolve essas emoções e ganha tranquilidade.

Veja abaixo os toques certos para aliviar ou prevenir males relacionados ao corpo e às emoções:

Estresse –Já que ele não é uma doença, mas um conjunto de sintomas, o ideal é massagear os pés por inteiro, especialmente na área reflexa da coluna, que costuma doer muito quando estamos estressados.
Insônia –
Massageie a lateral externa dos pés, desde o calcâneo até o quinto dedo. Isso ajuda a desligar o carrossel de pensamentos que não deixa você dormir.Cansaço –Região central dos pés, relacionada a estômago, rins e intestino e ao bom fluxo de energia.
Depressão –
Área correspondente aos pulmões e ao intestino grosso.
Ansiedade –
Se a ansiedade for do tipo coronário, que vem acompanhada de uma dificuldade de pensar e agir, massageie a região central dos pés, relacionada ao plexo solar. Se for causada por estados depressivos ou tristeza prolongada, massageie a área dos pulmões e do intestino grosso.
TPM –
Dê atenção especial à região de rins, baço e pâncreas, ligada à satisfação e à alegria de viver.

Muitas maneiras de massagear os pés

Sempre que sentir necessidade de relaxar, não hesite e massageie os pés. “Além da pressão dos dedos, vale pisar sobre uma bolinha de tênis ou bambu, usar massageador elétrico ou de madeira”, sugere a terapeuta corporal Diana Valer, diretora da Humaniversidade, de São Paulo.

A massagem não precisa ser demorada: cinco minutos por dia são suficientes para relaxar e despertar sensações boas. Andar descalço sempre que possível é outra ótima pedida, especialmente na areia. “Chinelos especiais, com saliências rígidas na parte interna, têm um ótimo efeito. Caminhar com eles por dez minutos, em dias alternados, é o bastante para estimular os órgãos vitais”, finaliza Diana.

Sinais de alerta

Ao massagear os pés, você pode aproveitar para perceber como anda sua saúde e quais são seus pontos mais sensíveis – basta seguir a orientação do especialista em reflexologia Armando Sérgio Austregésilo, de São Paulo. Use óleo essencial ou hidratante e, com o polegar, procure identificar as áreas doloridas nos dois pés e veja na figura da página ao lado quais são os órgãos correspondentes a essas zonas reflexas.

Nas áreas mais sensíveis, faça massagem todos os dias, sem fazer força. “A dor tende a diminuir, o que significa que o corpo já desenvolveu um estímulo adequado para lidar com o problema”, diz o terapeuta.

Há duas formas de fazer a massagem, de preferência com os polegares: em movimentos circulares ou pressionando a região.

“Tente as duas maneiras”, sugere Armando. “A mais indicada é a que suaviza a dor em até dois minutos.” Se depois de uma semana de prática diária a dor não sumir, procure o médico para investigar se há algum problema.

ATENÇÃO!

Grávidas ou doentes crônicos devem perguntar ao médico se não há contra-indicações na prática regular da automassagem.

Caso algum ponto dos pés apresente dor insuportável, o melhor é interromper a massagem e investigar com médicos ou terapeutas corporais a causa da dor.

Fonte: www.britreflex.co.uk/www.usaflexnaotemigual.com.br/br.geocities.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal