Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Bruxismo  Voltar

Bruxismo

 

bruxismo, mais frequentemente chamado ranger de dentes, é um dos problemas que afeta sobretudo as crianças podendo no entanto também afetar os adultos. O bruxismo não é uma doença propriamente dita, mas sim uma manifestação de algo que não está bem, quer seja com a criança quer seja com o adulto.

Bruxismo

O ranger de dentes ou bruxismo é um sintoma de algo que não está bem e que precisa de ser corrigido. Ele pode ter consequências graves para os dentes, para além de poder criar problemas a nível da ATM (Articulação Temporo Mandibular).

A nível dos dentes, o ranger provoca um desgaste nos dentes que os pode colocar em risco e colocar em risco a saúde dos mesmos. O ranger dos dentes ou bruxismo também "força" e cria tensões a nível das ATMs o que lhes cria desgastes e eventuais problemas.

Os problemas da ATM podem provocar situações como enxaquecas, problemas de ouvidos, dores miofasciais, problemas no trigémeo, stress, ansiedade, depressão, etc. para além de muitos outros problemas e situações.

O ranger de dentes ou bruxismo é uma boa indicação de que algo não está bem e que precisa de ser corrigido.

O bruxismo normalmente é uma boa indicação de que a pessoa ou criança está sujeita a uma pressão mental ou emocional demasiado forte, a qual pode provir de problemas emocionais ou de problemas físicos.

Estes problemas (quer os físicos quer os emocionais) precisam de ser detectados e corrigidos o mais rapidamente possível para que não se venham a desenvolver em problemas bem mais graves ou em situações crônicas.

nfelizmente o bruxismo costuma ser descurado quer pelos pais quer pelos diversos profissionais que não têm conhecimentos acerca das causas nem das consequências que o mesmo pode provocar.

Desta forma muitos dos problemas que poderiam ser evitados acabam por virem a ocorrer, criando muito sofrimento, despesas, baixas médicas, cirurgias e muitas outras situações. Muitos dos problemas de saúde poderiam ser despistados e eliminados muitos anos antes caso as pessoas e os profissionais tivessem conhecimento acerca das causas e das consequências do bruxismo.

Infelizmente o desconhecimento leva a que só muitos anos mais tarde ou só quando a situação é demasiado grave se procurem soluções para os problemas ou os sofrimentos. O ideal seria que os pais, as pessoas e os profissionais estivessem alerta para esta situação e que todos aqueles que têm este problema fossem encaminhados para quem saiba detectar e resolver as causas por detrás deste problema.

Frequentemente existem muitas alterações no corpo que podem dar origem ao bruxismo ou que o podem agravar. Estas alterações no corpo deveriam ser detectadas e corrigidas para que o bruxismo pudesse ser resolvido assim como para que essas causas não venham a dar origem a outros problemas mais tarde.

A solução está em localizar as causas do bruxismo e resolvê-las e isso pode ser feito em pouco tempo, quando a pessoa o deseja e quando encontra quem sabe lidar com o assunto. O objetivo é sempre detectar e resolver o problema mas para o conseguir há que detectar e eliminar as causas que lhe dão origem.

E isso pode ser uma coisa fácil e rápida quando se encontra quem o saiba fazer.

Bruxismo

Bruxismo é um hábito parafuncional de ranger os dentes e constitui um dos mais difíceis desafios para a odontologia restauradora, sendo que a dificuldade para sua resolução aumenta de acordo com a gravidade do desgaste dentário produzido.

Fisiopatologicamente, o esmalte dentário é o primeiro a receber os prejuízos do Bruxismo, e o desgaste anormal dos dentes é o sinal mais freqüente da anomalia funcional.

O padrão de desgaste dental do Bruxismo prolongado é, freqüentemente, não uniforme e mais severo nos dentes anteriores.

A importância do Bruxismo ainda se deve à sua relação com a dor muscular da articulação temporomandibular e alguns tipos de cefaléia.

Pode ser definido como um hábito parafuncional que consiste em movimentos involuntários ritimados e espasmódicos de ranger ou apertar os dentes, ocorrendo normalmente durante o sono.

Alguns autores dividem o termo Bruxismo em cêntrico, ato de apenas apertar os dentes, ou excêntrico, onde além de apertar os dantes há também o ranger dos dentes, porém, ambos sempre involuntários.

Há discrepância sobre a definição precisa do Bruxismo, alguns autores definindo-o como atividade parafuncional diurna ou noturna e outros alegando-o exclusivamente durante o sono.

De modo geral diz-se Bruxomania para definir esse movimento de apertar, ou ranger dos dentes, quando a pessoa se encontra acordada.

É importante destacar, para entendimento conceitual, que o Bruxismo não é necessariamente uma doença. Trata-se mais de uma disfunção. É perfeitamente possível que alguns portadores de Bruxismo não tenham maiores conseqüências para o sistema mastigatório.

O aspecto mórbido ou doentio pode ser pensado quando este hábito funcional leva à algum prejuízo do sistema mastigatório ou desencadeia sintomas de desordens temporomandibulares, como por exemplo, a artrite temporo-mandibular (ATM).

O Bruxismo noturno pode ocorrer em praticamente todos os estágios do sono, sendo observado predominantemente no estágio II e virtualmente ausente nos estágios III e IV, mais profundos.

Quando relacionado ao sono, o Bruxismo envolve movimentos rítmicos semelhantes ao da mastigação intecalados por longos períodos de contração dos músculos mandibulares.

Essas contrações costumam ser fortes e até superar aquelas realizadas durante a mastigação normal consciente. Costumam durar o suficiente para produzir fadiga e dor muscular.

Incidência e Curso

Alguns trabalhos estimam entre 6 e 20% dos adultos e em torno de 14% das crianças a incidência do Bruxismo. Entretanto, sinais e sintomas de Bruxismo são observados entre 80% e 90% das populações estudadas, sugerindo que, ou essas pessoas apresentam Bruxismo inconscientemente ou já o tiveram.

Parece ainda que o Bruxismo diminui com a progressão da idade, predominantemente depois dos 50 anos. Quanto à distribuição nos sexos, alguns autores encontraram uma maior frequência do Bruxismo em mulheres.

Causa

As causas normalmente estariam relacionadas a fatores psicológicos, como tensão emocional, agressão reprimida, ansiedade, raiva, medo, frustrações e estresse.A frequência e a severidade do Bruxismo pode variar a cada noite, e parece estar altamente associado ao estresse emocional e físico.

Prognóstico e Consequências

Hábitos funcionais do tipo Bruxismo costumam levar ao desgaste dentário, má oclusão severa, trauma oclusal, fratura dentária e dores em determinados componentes do sistema mastigatório.

O Bruxismo é considerado uma das causas das desordens temporomandibulares devido à possibilidade de desencadear dor ou disfunção na musculatura mastigatória e /ou articulação temporomandibular.

Tratamento

Atualmente a odontologia tem optado pela utilização de uma placa estabilizadora, de resina acrílica, que respeite os conceitos de máxima estabilidade mandibular em relação cêntrica e movimentos excêntricos harmoniosos através de guias específicas (protrusivas e caninas).

A função da placa estabilizadora seria para proteger os dentes e demais componentes do sistema mastigatório durante as crises noturnas de Bruxismo.

Além disso a placa ainda reduziria a atividade elétrica de músculos elevadores da mandíbula, como masseter e temporal, reduzindo assim a atividade tensional.

Entretanto, a colocação de placas constitui-se num tratamento, digamos, sintomático. O ideal seria o tratamento dos estados tensionais, estressantes ou ansiosos que produzem o Bruxismo.

Fonte: www.jcsantiago.info/gballone.sites.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal