Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Berinjela  Voltar

Berinjela

 

Berinjela
Berinjela

Nome científico: Solanum melongena L.

Família: Solanaceae

Origem: Região Tropical da Índia e da China

Berinjela
Berinjela

Berinjela
Berinjela

Características da planta

Planta de hábito arbustivo, com caule semilenhoso, que pode alcançar altura superior a um metro. Apresenta vegetação vigorosa, com ampla formação de ramificações laterais. Pode ser inerme ou provida de espinhos e suas folhas, com formato ovado, apresentam a página inferior recoberta por inúmeros pêlos. O produto comercial da planta é o fruto ainda imaturo, de coloração vinho-escura, intensamente brilhante. Á medida que ocorre a perda do brilho externo do fruto observa-se internamente a formação de raízes.

Características da flor

Berinjela

Apresenta flores hermafroditas, violáceas, com 4 a 5 cm de diâmetro, às vezes com uma pequena mancha amarela. Possuem o cálice verde e coberto por pêlos.

Podem aparecer solitárias na axila da folha ou, algumas vezes, em grupos de 2 a 5 flores. É autofecundada.

Melhores variedades

Santa - genebra, florida - market, long - purple e híbridos.

Época de plantio

No planalto : setembro a dezembro
No litoral : março a julho

Espaçamento: 100 x 50cm.

Sementes necessárias: 250g/ha.

Combate à erosão: Plantio em nível.

Adubação por cova: 1,5kg de composto; 250g de superfosfato simples; 20g de cloreto de potássio

Em cobertura: 75g de sulfato de amônio (aos 10, 15 e 40 dias após o transplante, 1/3 de cada vez).

Tratos culturais: Capinas e pulverizações.

Irrigação: Por infiltração, semanalmente quando necessária.

Combate à moléstias e pragas

Tripse: Paration e Malation
Fungos:
Dithane M-45 a 0,2%; Manzate a 0,20 %.

Época de colheita

Início: 100 dias após o plantio, durante 90 dias.

Produção normal

15 a 30 t/ha de frutos.

Melhor rotação:

Ervilha
Repolho
Cenoura
Quiabo
Adubos verdes

Observações

Plantar em terras férteis evitar terrenos mal drenados.

Fonte: www.agrov.com

Berinjela

A berinjela é um legume que contém pequenas quantidades de vitamina B5 e sais minerais como Cálcio, Fósforo e Ferro.

A Niacina (vitamina B5) protege a pele e ajuda a regularização do sistema nervoso e aparelho digestivo.

Os minerais Cálcio, Fósforo e Ferro contribuem para a formação dos ossos e dentes, construção muscular e coagulação do sangue.

Poucas pessoas sabem, contudo, que ela é um vegetal com poder de diminuir o colesterol e reduzir a ação das gorduras sobre o fígado.

Seu suco é utilizado nas inflamações dos rins, bexiga e uretra como poderoso diurético.

A berinjela é muito recomendada para quem sofre de artrite, gota, reumatismo, diabetes e inflamações da pele em geral. Como tem poder laxante, aconselha-se nas indigestões e prisão de venre.

Na hora da compra, deve-se dar preferência às que se apresentam firmes, de cor roxa uniforme e lustrosa.

As berinjelas devem ser guardadas em geladeira, dentro de sacos plásticos, assim se conservam em bom estado por 2 semanas.

As pessoas tem o hábito de mergulhá-las em água e sal antes de seu preparo, mas esse procedimento anula o sabor do legume e grande parte de suas propriedades nutritivas.

O período de safra da berinjela vai de janeiro a maio.

Cem gramas de berinjela fornecem 27 calorias.

Berinjela
Berinjela

Fonte: www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br

Berinjela

Berinjela
Berinjela

Ainda que a berinjela seja pouco nutritiva, é vegetal muito versátil e compõe muitos pratos de diferentes etnias, como o curry da Índia, o moussaka grego, o baba ghanoush do Oriente médio e o ratatoiulle francês, entre outros.

A berinjela tem pouquíssimas calorias, apesar de proporcionar uma sensação de saciedade - uma xícara de berinjela crua contém menos de 40 calorias.

As berinjelas mais gostosas são tenras e firmes, de pele fina e sabor leve. As maiores costumam ter mais sementes, além de serem duras e amargas. Tem sabor e consistência de carne, sendo ideais para pratos vegetarianos.

Elas podem ser recheadas e cozidas, grelhadas, assadas ou ensopadas. Algumas desenvolvem um sabor amargo que pode ser eliminado salgando-se a berinjela antes de cozinhá-la. Corte o vegetal, salgue-o e deixe-o descansar por meia hora. Lave e seque. O sal elimina um pouco da umidade e reduz o sabor amargo.

A berinjela é um fruto carnudo da família das solanáceas que pode apresentar duas formas: alongada ou arredondada. Sua casca é arroxeada. Tem uma polpa branca e carnuda, dentro da qual se encontram algumas sementes suaves - não é preciso eliminá-las.

Tipos

Existem mais de 30 variedades, mas as mais conhecidas são:

Long Purple: sua forma é alongada e a casca é de cor arroxeada
Easter Egg:
sua casca é branca e a forma é oval
Black Enorma:
é uma das maiores variedades
Serpentinum:
sua forma é alongada e com uma casca verde clara.

Nutrição e saúde

É aconselhável consumir as berinjelas com sua casca, onde se encontra boa parte de seus nutrientes - que não são poucos. Ela é rica em potássio, cálcio e fósforo, e seu conteúdo tem vitaminas A, B e C, betacarotenos e ácido fólico.

Ela tem apenas 21 calorias por 100 gramas e é rica em fibras, por isso sacia e ajuda a combater a preguiça intestinal.

Exerce um considerável efeito depurativo sobre o sangue: limpa, previne as hemorragias e protege as artérias lesionadas pelo colesterol.

Berinjela
Berinjela

Na cozinha

Quando se prepara berinjelas, é conveniente utilizar uma faca de aço inoxidável para cortá-las, para evitar que a polpa se oxide e escureça. Antes de cozinhá-las, é aconselhável deixar as rodelas em molho de água com sal durante 30 minutos, para que soltem os sucos amargos, e secá-las com papel absorvente.

Se vai demorar a utilizá-las, salpique com um pouco de suco de limão; isto evita a oxidação.

A berinjela é um dos ingredientes básicos da cozinha mediterrânea. Não costumam ser consumidas nem cruas nem cozidas pois adquirem um sabor muito amargo, mas seu repertório de pratos é ilimitado.

São preparadas de diferentes formas: recheadas ao forno, fritas ao natural ou refogadas, em molho, gratinadas etc.

Fonte: sentirbem.uol.com.br

Berinjela

A berinjela tem como centro de origem primário a Índia. Atualmente, é chamada de berinjela, brinjal, eggplant e aubergine, mas ocorrem muitos nomes em Sânscrito, Bengali, Hindi e outras línguas da Índia. É possível que a China seja o centro de origem secundário, com o desenvolvimento de variedades de frutos pequenos, muito distintos das variedades originárias do centro de origem primário. Apesar de possuir uma grande variabilidade de formas e cores, poucas variedades são cultivadas comercialmente.

A berinjela é uma hortaliça anual, pertencente à família Solanaceae. Devido ao crescente interesse da população em consumir produtos de origem vegetal e pelo seu uso medicinal, seu volume comercializado vêm aumentando continuamente. No ano de 2004, a área plantada de berinjela no Estado de São Paulo foi de 1.349 hectares, com uma produção de 46.046 toneladas e produtividade de 34 t/ha (Instituto de Economia Agrícola, SAA, 2005).

Berinjela
Berinjela comum

A Berinjela

Denomina-se como berinjela, o fruto de uma planta, originária da ndia e cultivada na África.

Provavelmente foi introduzida na Europa pelos Árabes e, posteriormente, veio para as Américas.

É uma hortaliça anual, sendo que, a época de seu plantio é de Setembro a Fevereiro e, em regiões de clima quente, é cultivada ao longo do ano.

É considerada sensível ao frio, geada e excesso de chuva na floração.

Mitos da berinjela

Nos últimos anos, o consumo de berinjela aparentemente aumentou devido às informações veiculadas sobre supostos benefícios que o consumo de berinjela ofereceria as pessoas.

A idéia atual mais difundida é de que o consumo regular de berinjela (ou derivados base da hortaliça) ajudaria a diminuir o colesterol. Apesar de muitos acreditarem nesta informação, até o presente momento não existem estudos científicos realizados com humanos que comprovem, de maneira satisfatória, esta afirmação.

Um estudo realizado com o extrato seco da berinjela verificou uma pequena correlação entre a diminuição do colesterol e o consumo do extrato seco, porém, a resposta clínica deste estudo não atingiu os valores estabelecidos pelas III Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias e Aterosclerose. Este estudo foi realizada pela Prof. Dr. Maria da Conceição R. Gonçalves pesquisadora do Laboratório de Tecnologia Farmacêutica da Universidade Federal da Paraíba.

Um outro estudo realizado pelo pesquisador Prof. Dr. Bruno Caramelli do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (FMUSP), não constatou nenhum efeito do suco de berinjela com laranja (200ml por dia), nos níveis plasmáticos de colesterol total, LDL, VLDL, HDL-colesterol, fibrinogênio e triglicérides.

Apesar dos diferentes resultados, os pesquisadores em questão concordam que ainda existem poucas informações a cerca dos benefícios que a berinjela oferece com relação ao colesterol, sendo assim, são necessários mais estudos para se definir os reais efeitos da berinjela sobre o colesterol.

Berinjela
Berinjela

Benefícios para a saúde

Embora não haja comprovação, até o momento, de que a berinjela diminua o colesterol, esta hortaliça fornece muitos outros nutrientes benéficos à saúde.

Levando em consideração a composição nutricional do fruto da berinjela, este pode ser considerado fonte de minerais e vitaminas.

As análises laboratoriais mostram que, em 100g de berinjela crua encontram-se, em quantidades consideráveis, os seguintes minerais: cobre, magnésio, zinco, potássio, cálcio, ferro e fósforo.

As principais vitaminas encontradas são: vitamina A (retinol), vitamina B1 (tiamina), vitamina B2 (riboflavina) e vitamina C (ácido ascórbico). Além disso, a berinjela destaca-se por apresentar uma grande quantidade de água, essencial para manter o corpo hidratado e favorecer as reações químicas nas células corporais,; uma significativa porcentagem de fibras, que auxilia no bom funcionamento do intestino e formação do bolo fecal; além de ser considerado um alimento que fornece poucas calorias, auxiliando no controle do peso.

Função dos nutrientes

Como já foi dito anteriormente, a berinjela é composta por diversos nutrientes importantes para a manutenção da saúde. Na tabela seguir, encontram-se suas principais atividades no organismo.

Nutriente Função no organismo
Cobre Faz parte de várias enzimas e proteínas .
Magnésio
Atua em reações enzimáticas. Faz parte da constituição de ossos, dentes,  membrana celular e cromossomos
Zinco
Atua no crescimento e desenvolvimento do sistema imunológico, nas funções neurológicas,na síntese,liberação e ligação de diversos hormônios , na transmissão de impulsos nervosos e está diretamente relacionado a reprodução.
Potássio
Atua no equilíbrio eletrolítico do organismo, contração muscular, síntese de glicogênio,metabolismo protéico e de carboidratos, manutenção da diferença de potencial através das membranas celulares.
Cálcio
Atua na formação dos ossos e dentes,é essencial para a vasoconstrição e vasodilatação, transmissão de impulsos nervosos, contração muscular e secreção de hormônios, além de desempenhar funções metabólicas e interferir na absorção do fósforo pelo organismo.
Fósforo
Atua no crescimento e diferenciação celular, componente dos ácidos nucléicos e das membranas plasmáticas e auxilia a manutenção do equilíbrio ácido-básico.
Vitamina B1 (tiamina)
Atua como coenzima em diversas reações enzimáticas e exerce importante função no metabolismo dos carboidratos e lipídios.
Vitamina B2 (riboflavina)
Atua em diversos processos metabólicos no organismo, na transformação de lipídios, proteínas e glicídios.
Vitamina C (ácido ascórbico)
Dentre diversas funções, atua em reações químicas no organismo e é extremamente importante nos processos de oxirredução. Facilita a absorção do ferro, da glicose e de outros glicídios pelo organismo. Age no sistema nervoso e na síntese de neurotransmissores.

Fonte: Cardoso, M A, 2006

Segundo Pastore (2005), a berinjela contém fenóis que agem como antioxidantes. Estas substâncias possuem atividade antiinflamatória, evitando que as plaquetas sanguíneas se aglomerem e inibe a ação de radicais livres no organismo, protegendo moléculas de DNA e lipídeos, prevenindo processos carcinogênicos.

A berinjela mais comercializada é a com casca arroxeada. A tonalidade de sua casca deve-se à presença de antocianinas, proantocianinas e flavonóides. As duas primeiras substâncias inibem a produção de radicais livres e os flavonóides apresentam propriedades antioxidantes. Sendo assim, recomenda-se que esta seja consumida com as cascas.

COMO COMPRAR: a berinjela de boa qualidade deve apresentar pedúnculo verde e rijo, fruto escuro, sem manchas, macio, de pele fina, brilhante e sementes claras. As opacas e amolecidas já estão velhas e perderam um pouco suas propriedades nutricionais.

COMO ARMAZENAR: até o momento do preparo, deve ser armazenada inteira e com casca, para que não haja perda de nutrientes e alterações sensoriais, sob refrigeração, por um período máximo de 4 dias. Se guardada dentro do frigorífico, em um saco plástico, dura de uma a duas semanas.

COMO PREPARAR: deve ser preparada com casca, em pedaços grandes e se for cozida em água, o volume da água de cozimento deve ser o menor possível, para minimizar a perda de nutrientes. Além disso, evite cozinhar por tempo prolongado em altas temperaturas para reduzir as perdas das vitaminas hidrossolúveis.

COMO EVITAR O GOSTO AMARGO: Para retirar o gosto amargo que a caracteriza, corte-a ao meio, esfregue com sal e escorra, ou deixe-a aberta coberta com água e sal, limão ou vinagre, durante, pelos menos, 15 minutos. Escorra em seguida e seque com papel absorvente.

Fonte: www.clinicaq.com.br/www.abhorticultura.com.br

Berinjela

Classificação Botânica

A berinjela, Solanum melongena, pertence à Família das Solanaceae e à Tribo das Solaneae.

O gênero Solanum compreende por volta de 1700 espécies conhecidas.

História

Em 1575, Leonhard Rauwolf fez a descoberta da berinjela em Aleppo, quando ele estava em missão botânica e notou que essa planta era chamada “melongena” e ‘bedenigian’. Essa berinjela era do tamanho de um ovo de ganso e de cor violeta.

Berinjela
Berinjela do China

A berinjela é originária da Índia e sua origem deve ser bem longínqua, pois existem muitos nomes em sânscrito e numerosos em Bengali, em Hindi e em outras línguas da Índia. Na Índia, ela é chamada “brinjal”. Ela também é cultivada há muito tempo na China, no Oriente Médio e na África. É possível que a China seja um centro secundário de origem, com o desenvolvimento de variedades a pequenos frutos muito distintos das variedades originárias do centro principal de origem que foi a Índia.

Um dos documentos mais antigos que nós encontramos sobre a berinjela se encontra num livro Chinês datando do século 5. No século 13 ela foi mencionada pelo médico Árabe Ibn El Beïthar assim como por Albert de Cologne no norte da Europa.

No Ocidente ela é mencionada pela primeira vez e sob o nome de “Melonge”, no Livro “Simples Médecines de Platéarius” e a passagem que lhe diz respeito é inspirada do “Traité des Simples” do Judeu Egípcio Ysaac. Parece que ela já esteve cultivada em algumas regiões da Itália por volta do final do século 14.

Uma das primeiras variedades a atingir a Inglaterra, por volta dos anos 1500, foi uma variedade cujos frutos eram brancos e do tamanho de um ovo de galinha, daí seu nome em inglês “eggplant”, que encontramos às vezes em francês “plante à oeufs”, “pondeuse”, “oeuf végétal”. Essa variedade é ainda cultivada hoje em dia.

Há muito poucas variedades atualmente na Europa, mesmo se existe um grande número de todas as formas e todas as cores: verde, rosa, branca, amarela, violeta, salpicada. Essa planta é considerada como uma anual nas nossas terras, mas é uma vivaz nos países quentes.

Conselhos de jardinagem

É aconselhável semear as berinjelas uma dezena de semanas antes do período de transplantação a uma temperatura ligeiramente superior à necessária à germinação dos tomates. É preferível cortar as plantas antes de transplantá-las definitivamente no jardim.

A berinjela é a planta favorita dos doríforos: às vezes alguns jardineiros dispõem algumas plantas no meio do jardim de batatas para criar uma cilada para esses insetos! A fim de favorecer um crescimento harmonioso e uma boa frutificação, é aconselhável utilizar um adubo bem maduro ou estrume bem decomposto.

Polinização

As flores da berinjela são perfeitas e auto-fecundas. Entretanto, hibridações entre variedades podem se manifestar, cuja freqüência varia em função do meio ambiente e da natureza e quantidade de insetos polinizadores.

O modo de reprodução da berinjela é então uma autogamia preferencial.

Em regiões de clima temperado, é aconselhável separar diferentes variedades com uma distância de 50 metros. Em região tropical, é aconselhável separar as diferentes variedades com uma distância de 500 metros a 1 km. Nós observamos no sul da Índia, por exemplo, flores de berinjela regularmente visitadas por borboletas, abelhas solitárias ou vespas pedreiras.

Em compensação, pode-se plantar lado a lado variedades pertencentes a espécies diferentes: Solanum melongena, Solanum macrocarpon e Solanum aethiopicum. Não há, de fato, hibridações inter-específicas, somente possibilidades de hibridações entre variedades.

Quando se deseja cultivar um certo número de variedades e só produzir um pouco de sementes de cada uma dessas variedades, pode-se simplesmente envolver a flor (antes que ela se abra) com um pequeno saco de papel ou tule, que retiramos quando o jovem fruto começa a se formar. Deve-se então tomar o cuidado de envolver o pedúnculo da flor polinizada sob proteção com um cordão colorido a fim de reconhecer facilmente o fruto cujas sementes são de variedades puras.

Pode-se também cultivar uma meia dúzia de plantas de cada variedade numa gaiola coberta com um véu ou num mini túnel com um véu, quando se deseja colher mais sementes.

Produção de sementes

As sementes de berinjela só são fecundas quando são colhidas dos frutos totalmente maduros, quer dizer, que começam a murchar tomando uma coloração amarela ou marrom. A extração das sementes é muito mais trabalhosa do que a dos tomates ou das pimentas. Pode-se utilizar métodos secos ou métodos úmidos.

Um método seco consiste em bater os frutos quando eles estão bem maduros a fim de despregar os cubículos portadores de sementes no interior da carne. Os frutos são em seguida abertos e as sementes são desalojadas uma a uma.

Um outro método seco, reservado às regiões muito quentes, consiste em deixar os frutos bem maduros secarem ao sol. As sementes são desalojadas em seguida.

Um dos métodos úmidos consiste em cortar a berinjela em pequenos cubos e a passá-los na batedeira com água e à pequena velocidade. A mistura é em seguida derramada num recipiente e recuperam-se as sementes viáveis que caíram no fundo do recipiente. Lava-se depois com uma peneira fina e as coloca a secar num tamis.

Esse tipo de extração pode também ser realizado deslocando-se as sementes dos pequenos cubos de berinjelas com os dedos.

É aconselhável secar as sementes úmidas de berinjela o mais rápido possível, com a ajuda de um ventilador, por exemplo, pois elas têm a tendência a germinar muito facilmente quando a temperatura ambiente é muito quente.

As sementes de berinjela têm uma duração germinativa média de 6 anos. Entretanto elas podem conservar uma faculdade germinativa até 10 anos. Um grama contém por volta de 200 sementes.

A germinação das berinjelas às vezes é caprichosa durante os seis primeiros meses que seguem a extração (mesmo se no momento da extração por via humana, elas têm a tendência a germinar facilmente). Então é aconselhável colocá-las num refrigerador durante alguns dias a fim de estimulá-las.

Fonte: www.kokopelli-seed-foundation.com

Berinjela

Berinjela
Berinjela

Originária das zonas tropicais e subtropicais asiáticas, a berinjela é cultivada há muito tempo na Índia, Birmânia e China. Por volta do ano 1200, já era cultivada no Egito, de onde foi levada na Idade Média para a Península Ibérica e a Turquia, para posteriormente se estender pelo Mediterrâneo e resto da Europa.

O vocábulo "berinjela" é de origem persa e vem do árabe "badingana". Era consumida na Espanha de maneira freqüente no século XVI; no século seguinte, foi introduzida na França, transformando-se em uma das verduras prediletas de Luis XIV e alcançou grande reputação nas cozinhas do Oriente Médio, da Turquia e dos Bálcãs. Atualmente, é cultivada em praticamente todo o mundo, sendo a base de alguns pratos tradicionais.

Tipos

A berinjela é um fruto carnudo da família das solanáceas que pode apresentar duas formas: alongada ou arredondada. Sua casca é arroxeada. Tem uma polpa branca e carnuda, dentro da qual se encontram algumas sementes suaves - não é preciso eliminá-las.

Existem mais de 30 variedades, mas as mais conhecidas são:

Long Purple: sua forma é alongada e a casca é de cor arroxeada
Easter Egg: sua casca é branca e a forma é oval
Black Enorma: é uma das maiores variedades
Serpentinum: sua forma é alongada e com uma casca verde clara

Como comprar e conservar berinjela

As berinjelas são encontradas no mercado durante todo o ano, devido a seu cultivo em estufas. Em geral, as mais saborosas são as mais moles, com de 5 a 8 centímetros de diâmetro, com a casca lisa e brilhante. A cor, que varia segundo o tipo, deve ser sempre uniforme, sem manchas ou rugas.

As berinjelas muito grandes têm muitas sementes e costumam ser fibrosas e amargas. Não é aconselhável comprar aquelas que tenham a casca enrugada, com manchas ou defeitos como conseqüência de possíveis danos sofridos por geadas, granizo, queimaduras de sol, ou as que apresentarem lesões ou machucados sofridos durante a colheita, manipulação ou transporte. Também deve-se observar a presença de mofos, parasitas ou lesões provocadas pelos mesmos.

Truque para saber se a berinjela está madura: deve-se fazer uma ligeira pressão com os dedos sobre a berinjela. Se os dedos deixam marca, está madura; se após a pressão não ficam marcas, ainda não alcançou a maturidade.

Por se tratar de um alimento perecível, convém consumi-la o mais rápido possível, embora possa ser conservada em boas condições durante 5 ou 6 dias na gaveta das verduras da geladeira. Nunca devem ser envolvidas em filme transparente, pois isto impede sua respiração.

Fonte: culinaria.terra.com.br

Berinjela

A berinjela (Solanum melongena) é uma planta arbustiva, de origem indiana, autofencundável e que chaga a mais de 1m de altura. É utilizada, há séculos, como planta medicinal no tratamento de várias enfermidades como artrite, reumatismo, problemas digestivos, etc. Além de suas aplicações medicinais, logicamente, não podemos deixar de mencionar sua versatilidade na culinária, em saladas, em pratos como berinjela recheada ou, ainda, temperada e servida como aperitivo.

Nos últimos dez anos, no entanto, a principal atribuição medicinal da berinjela recaiu sobre o controle do colesterol. Isto ocorreu devido à várias pesquisas realizadas, em todo o mundo, nas quais foram constatadas que as pessoas que ingeriam diariamente o suco de berinjela, obtinham reduções significativas nas taxas de colesterol, em alguns casos, de até 80%.

Outra aplicação bastante útil é na redução da ação das gorduras no fígado, ou seja, ajudando na digestão de alimentos mais "pesados". Em sua composição encontramos proteínas, cálcio, fósforo, ferro e as vitaminas B1, B2 e C. É um alimento pouco calórico, com cerca de 28 calorias em cada 100g.

Devido à sua origem, a berinjela se adapta melhor aos climas tropicais e subtropicais, com temperaturas entre 18 e 26ºC, não suportando frio excessivo ou geadas. Prefere solos areno-argilosos, bem drenados, férteis e com pH entre 5,5 e 6,8.

O plantio é feito nas sementeiras, com sementes lançadas em sulcos distanciados 10cm. Quando as mudas atingem 10cm de altura, devem ser transplantadas para o local definitivo, no qual devem ser plantadas em linhas com espaçamento de 1m entre as plantas e 1m entre as linhas. A melhor época para o plantio é entre agosto e setembro, em regiões de clima mais frio. Nas regiões quentes do Brasil, podemos realizar o plantio em qualquer época do ano.

Antes do plantio no local definitivo, deve ser feita uma adubação, diretamente nas covas, utilizando-se esterco curtido de curral. Após o plantio, devemos realizar uma adubação por cobertura a cada 30 dias, de acordo com as necessidades de reposição mineral das plantas.

A colheita é realizada cerca de 100 dias após o transplante para o local definitivo, quando os frutos estão brilhantes e com cerca de 18 a 20cm de comprimento.

Podemos obter até duas colheitas por ano, se utilizarmos uma boa irrigação e adubação adequada. Desta forma, podemos obter uma produtividade de mais de 70ton por hectare.

As doenças e pragas mais comuns nesta cultura são os ácaros, pulgões, fusariose e vírus mela, entre outras. Para minimizar os efeitos e evitar essas doenças e pragas, podemos utilizar a rotação de culturas, com plantas como a abóbora, o alface, o quiabo, etc. Além disso, o controle rigorosa da qualidade do solo, correções e adubações adequadas fazem com que a berinjela fique muito menos vulnerável. Em casos de infestação e na falta de outras "armas", podemos lançar mão de defensivos químicos, desde que com a assistência de um engenheiro agrônomo.

Fonte: www.ruralnews.com.br

Berinjela

Originária das regiões tropicais da Índia e da China, é rica em proteínas, vitaminas e sais minerais. Adaptada ao nosso clima, é produzida em grande escala nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Os estados de São Paulo e Rio de Janeiro se destacam na produção brasileira de berinjela. No estado de São Paulo, a hortaliça ocupa 1.037 hectares, produz 47.549 toneladas e gera 1.023 empregos, segundo dados da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. A produção é altamente pulverizada - 33,5% dos municípios produtores não atingem 1% da produção estadual - e está distribuída por diferentes regiões como Presidente Prudente, Campinas, Sorocaba, Ribeirão Preto, Mogi das Cruzes e Ourinhos. Os principais municípios produtores são Campinas, Aguaí e São José do Rio Pardo.

A berinjela é originaria das regiões tropicais da Índia e da China e é um vegetal rico em proteína, vitaminas A, B1,B2,B5 e C, além de sais minerais como cálcio, ferro, fósforo, ferro, potássio e magnésio. A cultura se desenvolve melhor em solos profundos, areno-argilosos, bem drenados e com boa quantidade de matéria orgânica. É um legume adequado para ser cultivado em regiões de clima tropical ou subtropical, úmidas e com temperaturas entre 18 e 25 graus Celsius. Baixas temperaturas podem prejudicar o desenvolvimento. A melhor época para o início do plantio é de setembro a dezembro e a colheita pode ser feita 100 dias após o plantio, se estendendo por até 90 dias. No início da safra, pode ser colhida a cada quatro ou cinco dias e no verão, a cada dois dias, dando preferência por colher de manhã cedo, cortando o pendúnculo bem curto.

Os frutos são colhidos ainda novos, quando estão bem desenvolvidos, brilhantes e macios. A produtividade normal varia de 15 a 30 toneladas de berinjela por hectare, mas alguns híbridos chegam a produzir até 100 toneladas por hectare. Dependendo de variedades ou de híbridos, os frutos diferem quanto ao tamanho, às cores e ao formato que pode ser longo, curto, arredondado, ovalado, reto, curvo, grosso ou fino.

As variedades e híbridos mais plantados são Ciça, Baronesa, Diamante Negro, F-100, F-1000, Super F-100 Naganasu, Ônix, Ryoma e outros. A variedade mais comum apresenta coloração roxa de formato oblongo. A plantação está sujeita a incidência de diversas doenças e pragas que podem até destruí-la. As mais comuns são murcha-verticiliana, antracnose; mancha-da-folha, ácaro-vermelho, vaquinha e lagarta-rosca. O controle deve ser feito com produtos registrados, sempre sob orientação de um agrônomo.

Fonte: www.jornalentreposto.com.br

Berinjela

Berinjela
Berinjela

Fonte de cálcio, ferro e fósforo

Apesar de pouco consumida no Brasil, a berinjela é uma das hortaliças mais apreciadas no mundo inteiro. Contém cálcio, ferro e fósforo e pequenas quantidades de vitamina A e B5. A berinjela é um fruto originário da China e da Índia, tendo sido cultivado na Ásia desde a Antigüidade. Pertence ao mesmo grupo do pimentão, do jiló, do tomate e da batata.

COMO COMPRAR

Os frutos podem ter casca de cor vinho-escura, quase preta, branca ou rajada; são delicados e se amassam com facilidade, por isto devem ser escolhidos com cuidado, sem apertá-los e sem jogá-los sobre a banca. Os frutos devem ter a casca brilhante, com cor uniforme e lisa, sem manchas ou áreas amassadas. Para a berinjela comum, escolha os frutos entre 180 e 250g, com 17 a 20 cm de comprimento. Os de berinjela japonesa são mais compridos e mais finos. Frutos escolhidos muito novos murcham rapidamente e quando colhidos após o ponto ideal ficam sem brilho e com sabor amargo, devido ao desenvolvimento das sementes.

COMO CONSERVAR

Em condição ambiente, a durabilidade dos frutos é limitada a dois dias, a partir de quando começam a murchar. Na geladeira, podem ser mantidos por até duas semanas, dentro de saco plástico. Se houver formação de gotículas de água dentro do saco plástico, fure o plástico com um garfo. Conserve os frutos com o cabinho (pedúnculo) até o consumo.

A berinjela pode ser congelada da seguinte maneira: lave e corte-a em fatias ou cubos de 1 cm. Coloque-a em água fervente por 2-4 minutos, ou no vapor por 3 minutos ou ainda no forno de microondas por 4 minutos. Em seguida, mergulhe a berinjela em água com cubos de gelo por 8 minutos. Retire a água, escorra e enxugue-a com papel absorvente. Coloque-a numa vasilha aberta e leve-a ao congelador. Depois, retire os cubos formados e coloque dentro de sacos plásticos, tirando todo o ar com uma bombinha de vácuo. Pode ser mantida assim no congelador por até 8 meses. Descongele em água fervente com sal, ou se for usar para fritura, descongele em temperatura ambiente.

COMO CONSUMIR

A berinjela é uma hortaliça muito versátil. Pode ser consumida frita à milanesa, ao forno, ensopada, com molho branco, recheada, em salada e em omeletes. Lave bem os frutos em água corrente, retire os cabos e corte-os com ou sem casca de acordo com a receita. Depois de descascadas e picadas as berinjelas escurecem rapidamente, por isto após esta operação devem ser preparadas imediatamente ou deixadas em vasilha com água. Para cozinhá-las no vapor salpique sal antes.

DICAS

Os seguintes temperos podem ser usados: orégano, sálvia, alho, salsa, cebola, cebolinha verde, pimenta, sal e azeite de oliva.
A berinjela é um bom acompanhante de cereais e pratos gordurosos.

Fonte: www.cnph.embrapa.br

Berinjela

Nome Científico: Solanum melogena

Características Botânicas

A berinjela é uma planta originária da Índia, Birmânia e China. Foi introduzida pelos árabes na Europa, durante a Idade Média.

A planta é perene e pertence a família Solanaceae. É arbustiva com caule semilenhoso. Sua altura pode ultrapassar 1m. O sistema radicular atinge profundidades superiores a 1m, embora a maioria das raízes se concentre mais superficialmente. As flores são hermafroditas. Ocorre a autofecundação e é baixa a incidência de polinização cruzada. O fruto é uma baga carnosa, de formato alongado e cor variada, usualmente escura.

No mundo, é muito difundida em paises da Europa e Estados Unidos como uma das hortaliças mais valiosas.

Variedades para a Industrialização

A berinjela apresenta muitas variedades de frutos, com colorações diversas, desde o branco e o amarelo, até o verde, o cinzento e o castanho.

Como alimento, e portanto também para a industrialização, utilizam-se somente as variedades que produzem frutos roxo-azulados como:

Roxa Comprida: Fruto de formato cilíndrico, alongado e uniforme; possui coloração violeta quando nova, passando à roxa; pesa de 250 a 350 gramas; mede de 18 a 22cm de comprimento e 5 a 7cm de diâmetro. Época de plantio: de agosto a novembro, ciclo de 90 a 100 dias após o plantio.
Florida Market:
Fruto de formato longo ovalado; possui coloração roxo-escura brilhante; pesa em média de 250 a 300 gramas; mede de 16 a 20cm de comprimento e 7 a 9cm de diâmetro. Época de plantio: de agosto a novembro, ciclo de 100 a 110 dias após o plantio.
Embu:
Fruto de formato alongado; possui coloração roxo-escura brilhante; pesa em média de 200 a 250 gramas; mede aproximadamente 15 a 18cm de comprimento e 6 a 7cm de diâmetro. Época de plantio: de agosto a janeiro, ciclo de 100 a 120 dias após o plantio.

A escolha de uma dessas variedades depende do produto final e do custo da matéria-prima. Normalmente a mais utilizada é a roxa comprida devido ao preço e à sua disponibilidade no mercado.

Época de safra

A colheita é iniciada aos 90 – 140 dias da semeadura, prolongado-se o período produtivo durante 100 dias ou até mais tempo. Podem-se obter dois periodos de safra, efetuando-se irrigações e adubações ao fim do inverno. Na primavera quando a temperatura se eleva ocorre novo período de frutificação, seguido-se a colheita.

Principais Produtos Alimentícios Derivados da Matéria-Prima:

Antepasto de berinjela
Beringela frita
Conserva de beringela
Lasanha de beringela
Patê de beringela
Bolos, pizzas, e outros

Atributos de qualidade

A berinjela tem pouquíssimas calorias, e proporciona um sensação de saciedade, sendo ideal para pratos vegetarianos. É reconhecida popularmente como um alimento benéfico à saúde. Diversos trabalhos vêm demonstrando sua eficácia no tratamento e prevenção algumas doenças.

Redução do colesterol: O colesterol é produzido pelo próprio organismo ou absorvido pelo intestino. A ingestão de berinjela inibe a absorção do colesterol no intestino devido a presença de niacina. (Vico - Farma, 2003)
Ação hipoglicêmica:
Estudos de laboratório sugerem que a ingestão contínua de pectina, presente na casca de berinjela, contribui para a tolerância à glicose. (Derivi, 2002)

Composição Química

Componentes Quantidade em 100g
   Valor calorico, kcal 19,0
   Carboidratos totais, g 4,0
   Proteina, g 1,0
   Lipídios, g 0,0
   Fibra alimentar, g 77,0
   Cinzas, g 7,34
   Cálcio, mg 17,0
   Ferro, mg 0,40
   Fósforo, mg 29,0

Berinjela crua

TACO - Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Tabela de valor Nutricional

Porção de 100 gramas

  % VD*
Valor energético 19.6kcal = 82kj 1%
Carboidratos 4,4g 1%
Proteínas 1,2g 2%
Fibra alimentar 2,9g 12%
Cálcio 9,2mg 1%
Vitamina C 3,0mg 7%
Fósforo 20,5mg 3%
Manganês 0,1mg 4%
Magnésio 12,9mg 5%
Lipídios 0,1g -
Ferro 0,3mg 2%
Potássio 204,6mg -
Cobre 0,1ug 0%
Zinco 0,1mg 1%
Tiamina B1 0,0mg 0%
Riboflavina B2 0,1mg 8%

* % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades.

Bibliografia

DERIVI, S.C.N. Efeito Hipoglicêmico de Rações à Base de Berinjela em Ratos. Ciência e Tecnologia de Alimetnos, Campinas, v.22(2),pg.164-169, 2002.
FILGUEIRA, F.A.R. Manual de olericultura: cultura e comercialização de hortaliças. 2 ed. São Paulo: Agronômica Ceres, 1981.v.1.
FRANCO, G. Tabela de Composição Química dos Alimentos. Ed. Ateneu, 9ed. Rio de Janeiro, 1997.
IBGE. Censo Agropecuário, 1996. Quantidade produzida por produtos da horticultura e condição do produtor. Disponível em: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/protabl.asp?z=t&o=1. Acessado em 19/12/2003.
IBGE. Censo Agropecuário, 1996. Valor da produção por produtos da horticultura e condição do produtor. Disponível em: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/protabl.asp?z=t&o=1. Acessado em 19/12/2003.
LIMA, Luiz Carlos Baptista. Hortifrutigranjeiros: guia completo. Porto Alegre: Editora Sabra Luzatto, 2000.
Beringela no combate ao colesterol. Vico - Farma,Disponível em http://www.maringasaude.com.br/vicofarma/beringela.shtml. Acessado em 19/12/2003.

Fonte: www.ufrgs.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal