Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  História Da Bicicleta - Página 2  Voltar

História da Bicicleta

Leonardo da Vinci

História da Bicicleta

A própria arte retrata a bicicleta como algo tão sublime que passou pela mente de Leonardo da Vinci numa dás páginas do Código do Atlântico. Mas, segundos os estudiosos, o desenho achado era uma espécie de cópia feita com um lápis de carbono e não tinha os traços característicos de Leonardo, então se duvidou da legitimidade do documento, ficou no ar a questão de que um de seus alunos copiou, mas o original perdeu-se, então a idéia sem dúvida é de Leonardo e a data mais provável é de 1493.

História da Bicicleta

Entretanto, a bicicleta teve seu nome inserido na história por volta do início de 1790, quando o conde Sivrac da França idealiza o celerífer, posteriormente denominado de celerífero, que era um veículo primitivo de duas rodas ligadas por uma ponte de madeira em forma de cavalo e acionado por impulso alternado dos pés sobre o chão, ou seja, na forma de solavancos. Curiosamente, apesar do incomodo e bastante desconfortável esse tipo de transporte era útil na época, para pequenas distâncias.

Por volta de 1816 o barão alemão Karl Friedrich Christian Ludwig Drais de Sauerbronn adaptou uma direção ao celerífero que passou a ser denominada de guidão. Junto com o primeiro guidão apareceu a draisiana, umas das primeiras bicicletas. Apesar desse novo equipamento, ainda sim, era bastante incômodo e desconfortável manusear a draisiana.

Em abril de 1818, o próprio Barão Drais apresenta seu invento no parque de Luxemburgo, em Paris, e meses mais tarde faz o trajeto Beaune - Dijon, na França. Esse invento é mais parecido com a atual bicicleta, porém de forma dinâmica bem diferente e de material mais pesado, pois era feita com uma liga de antimônio, metal bem pesado.

Em 1840, o escocês Kirkpatrick Macmillan adapta ao eixo traseiro duas bielas ligadas por uma barra de ferro. Isto provocou o avanço da roda traseira, dando-lhe maior estabilidade e possibilidade de manuseio e manejo rápido. Com esse mecanismo a bicicleta ficou mais segura e estável, pois nas curvas evitava o antigo jogo do corpo para o lado oposto ao movimento a fim de manter estável o equilíbrio, já que o equipamento em si era bastante pesado. No ano de 1855 o francês Ernest Michaux inventa o pedal, que foi instalado num veículo de duas rodas traseiras e uma dianteira. Os pedais eram ligados à roda dianteira, e o invento ficou conhecido como velocípede, palavra oriunda do latim velocidade + pé ou velocidade movida a pé. Alguns consideram-no a primeira bicicleta moderna, e na verdade ficou sendo chamado de triciclo posteriormente. A prefeitura de Paris criou, em 1862, caminhos especiais nos parques para os velocípedes para não se misturarem com as charretes e carroças, dando assim origem às primeiras ciclovias, pois era comum alguns acidentes, rotineiramente os animais das charretes e carroças assustavam-se, causando sustos e ferimentos aos condutores. No mesmo ano, Pierre Lallement viu alguém andando com uma draisiana e teve a ideia de construir seu próprio veículo, mas com a adaptação de uma transmissão englobando um mecanismo de pedivela giratório e pedais fixados no cubo da roda dianteira. Ele então acabou criando a primeira bicicleta propriamente dita depois que mudou-se para Paris em 1863.

A invenção e o inventor são cercados de discussões, pois em um museu da Alemanha há um modelo chamado de Bicicleta de Kassler que data de 1761, mas os franceses afirmam que ela foi exportada da França.

História da Bicicleta

O registros começaram a ficar mais precisos a partir de 1791 com um protótipo criado por Monsieur Sivrac, era uma máquina estranha composta por uma viga e duas rodas. A forma e propulsão eram com a sola dos pés, exercendo repetidas pressões no chão. Um detalhe era que não existia uma direção móvel, certamente o veículo só andava em linhas retas. O veículo foi reconhecido como o protótipo da bicicleta que hoje conhecemos e recebeu o nome de Celerífero .

História da Bicicleta

Em 5 de abril de 1817, o Barão Karl Von Drais, na Alemanha constrói um modelo similar, ainda com o mesmo tipo de propulsão, porém com um jogo de direção. O modelo foi “batizado” de DRAISINA e foi muito bem aceito.

Em 1819, foi realizada a primeira corrida de Draisina que venceu os 10 Km em 31minutos e 30 segundos pelo alemão Semmler.

Velocípede de Rebaptisé

História da Bicicleta

A “paternidade” da bicicleta é palco de discussões entre franceses e alemães.

Em 1840, a bicicleta toma outra forma, quando um ferreiro escocês cria uma máquina diferente, com a roda dianteira mais alta e é bem aceita, pois foi introduzido um pedivela, onde o homem sentado fazia a máquina se locomover.

Este foi o nome dado a patente de uma máquina desenvolvida para que se alcançasse maior velocidade, mas era muito desgastante fazer a máquina se locomover, pois a roda dianteira era enorme, cerca de 80 a 85 centímetros de diâmetro e todo o peso do usuário caía justo em cima desta roda e somado ao peso da bicicleta que era cerca de até 50 quilos, o que tornava o transporte desconfortável e perigoso, era algo visto como um tipo de “acrobacia”. O velocípede foi sofrendo transformações e aperfeiçoamento como a inclusão dos freios, dos pneus que a princípio eram “tiras” de borracha colada nos aros. Isto começou com Robert Thompson e depois foi aperfeiçoado pelo Inglês John Bloid Dunlop que criou um rolo feito de pano engomado cheio de ar, mas ainda tinha o inconveniente da manutenção, que foi mais tarde resolvida por vários estudos através dos irmãos Michelin, que criaram um pneu com válvula para encher de ar e era também capaz de ser removido e substituído em caso de dano.

Em maio de 1861, os franceses Pierre e Ernest Michaux trazem uma evolução decisiva que põe o velocípede finalmente dentro da cidade com a descoberta e aperfeiçoamento do pedal, o que trouxe um avanço comercial nas bicicletas.

Logo em seguida um velho empregado de Michaux leva a idéia para a América.

Toda a Europa multiplica esforços para aperfeiçoar este velocípede e novidades seguem uma após outra depressa. Esses veículos começaram a ser usados com todo o tipo de equipamento de acampamento nas excursões longas pelas estradas e caminhos da Europa, que passou a levar o nome de CICLOTURISMO.

Bicicleta contemporânea

História da Bicicleta

Starley e seu sobrinho, em 1880/1881, desenvolveram uma bicicleta que assumiu as características das bicicletas que conhecemos. Foram introduzidos os pedais no centro da bicicleta e a tração passou para a roda traseira através de uma corrente de transmissão. Com a introdução dos pneus clássicos inventados e produzidos pelos irmãos Edouards e André Michelin, foi resolvido o problema das rodas que ainda nas primeiras bicicletas eram de madeira e ferro.

Fonte: geocities.yahoo.com.br

voltar 123456789avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal