Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Brasil Colônia  Voltar

BRASIL COLÔNIA

O período colonial refere-se aos primeiros tempos da colonização Portuguesa em nosso país.

De 1500 a 1530, Portugal, mais interessado em suas colônias nas Índias, pouco ou nenhum interesse demonstrou por nossas terras. A partir, porém, da perca do monopólio do comércio das especiarias para os Ingleses, começaram a olhar melhor para a sua colônia. Este período de nossa história é chamado de Pré-Colonial e nele, só foram enviadas para cá, expedições guarda-costeiras e de reconhecimento do território

É com Martin Afonso de Souza, que efetivamente inicia-se a colonização portuguesa. Trouxe 400 homens, animais e mudas de plantas. Formou a vila de São Vicente e o nosso primeiro engenho de cana-de-açucar. Entrou também em contato com os líderes indígenas locais, dentre os quais um português chamado João Ramalho, que segundo se conta, já estava em nosso país desde 1497 (!). Este é um ponto ainda a se discutir em nossa história.

Iniciada a colonização, também começou a escravidão indígena. Muitos colonos, já acostumados com o serviço escravo na corte, já que em Portugal, trabalhar era "coisa de negro" e folgar era coisa de nobre, quiseram obrigar os índios a trabalhar em suas lavouras. Os padres jesuítas interessados em sua catequese, foram contra.

A nível de governo experimentamos primeiro um total descaso enquanto o comércio com as Índias estava bom. Depois instalou-se um sistema "feudal" conhecido como Capitanias Hereditárias. Como não deu certo para os portugueses devido ao descaso ou em outros casos o excessivo aumento de poder de alguns donatários, instalou-se o Governo Geral

De 1580 a 1640 nosso país é governado pelos Espanhóis, período marcado por ataques de estrangeiros, como os Holandeses, interessados em manter o rico comércio do açúcar, ameaçado pelo embargo espanhol.

POLÍTICA

BRASIL COLÔNIA

Com a chegada da família real Portuguesa ao nosso país, motivada pelas invasões napoleônicas, foi necessário estruturar a cidade do Rio de Janeiro para recepcionar os nobres portugueses. Obras foram construídas, proprietários cederam gentilmente suas casas aos novos inquilinos ( PR - ponha-se na rua ). O que se imaginava ser uma grande transformação pouco nos trouxe de proveitoso. Tirando os aspectos políticos, percebemos que o controle Inglês aumentou e quando ocorre a Independência do país, feita pelo filho do rei de Portugal, a mesma situação econômica de dependência se mantém.

ECONOMIA

BRASIL COLÔNIA

Durante este período o Brasil teve a agricultura como seu principal ramo de atividade econômica. Desenvolveu-se primeiro o extravismo do Pau-Brasil e das drogas do sertão.

Depois instalou-se a lavoura de cana-de-açúcar, a pecuária, as plantações de cacau e algodão. Todas estas tocadas com trabalho escravo indígena e negro.

Aproximadamente em 1695 foram encontradas as primeiras minas de ouro e diamantes que salvaram Portugal da falência econômica. A exploração do ouro e diamantes foi rigidamente controlada por Portugal, gerando várias revoltas resolvidas através da execução sumária de seus principais participantes.

SOCIEDADE

Durante o período colonial nossa sociedade se dividiu basicamente em dois grupos distintos; o dos Senhores e o dos Escravos. Os primeiros, donos de terras e de minas, os segundos considerados mero objeto, vendidos como animais, separados de sua família, sem nenhum respeito para com sua dignidade humana.

Havia também, em algumas regiões indivíduos que eram livres, muitos deles brancos, outros mestiços e alguns poucos negros libertos. A sociedade era patriarcal e a autoridade paterna era temida. As mulheres eram submetidas à autoridade de seus pais e após o casamento, ao seu marido.

Podemos encontrar algumas diferenças entre as regiões brasileiras no que se refere à maneira como se organizavam as sociedades. Nas regiões mineradoras a sociedade era urbana e haviam um maior número de pessoas pertencentes à classe intermediária. Na zona canavieira, esta classe se reduzia à presença do feitor e de algum caixeiro viajante. Nos engenhos ficava nítida a separação entre os senhores e os escravos.

Fonte: www.geocities.com

voltar 12345avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal