Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Movimentos Capoeira  Voltar

Movimentos da Capoeira

Sequências do Meia Lua

Lado A

Martelo-em-pé

Tesoura-no-chão-de-costas-sem-pulo-primeira-forma

Cabeçada, cruzeta

Passa-pé-interno, chapa-no-chão-de-costas

Queda-de-quatro

Espelho,

rolê

Bênção

Resistência

Martelo-em-pé, pisão-com-base

Cocorinha

Cabeçada, cruzeta

Queda-de-quatro, espelho

Aú, pisão-com-base

Cocorinha, bênção

Martelo-no-chão, chapa-no-chão-de-costas

Passa-pé-externo

Resistência, tesoura-no-chão-de-costas-sem-pulo-primeira-forma

Cabeçada, cruzeta

Meia-lua-prêsa, Chapa-no-chão-de-lado

Volta-ao-mundo, golpe

Lado B

Martelo-no-chão

Chapa-no-chão-de-costas

Aú, godeme

Tesoura-no-chão-de-costas-sem-pulo-segunda-forma

Rolê

Martelo-no-chão

Bênção,

Variação-de-negativa

Martelo-no-chão

Rolê

Passa-pé-interno

Arpão

Jogo-de-corpo

variação-de-negativa

Martelo-em-pé, godeme, arpão, rolê

Negativa, chapa-no-chão-de-lado

Cutila, armada

Cocorinha, meia-lua-de-compasso

6ª

Contra-golpe

MOVIMENTOS NA CAPOEIRA

Dividimos os movimentos, didaticamente, em golpes de ataque, defesa e movimentos especiais. Os de ataque podem ser efetuados com os pés, as mãos, decúbito, ou joelho, além da cabeça.

Ataque com os pés

Armada, arrastão, aús:-agulha, batido, chapa, chibata, com uma, duas, e sem as mãos, rolê, vai-e-vem, virado; bandas:-em-pé, jogada, traçada; bênção, chapas:-em-pé, no-chão-de-costas, no-chão-de-lado; chapéu-de-couro, chibatas:-presa e solta; coice, compasso, compasso-vertical, cruzado, espelho, esporão, esse dobrado (duplo esse), gancho, macaco, martelos:-em-pé, no-chão, rodado (martelo-passado); meias-luas:-de-compasso, presa, solta, sem-apoio (voadora); passa-pés:-externo e interno; paulista, pisões:-arrastado-em-pé, arrastado-batendo, arrastado-empurrando, com-base, em-pé; ponta-pé-de-biqueira, ponteira, queixada, rabo-de-arraia, rasteiras:-de-meia-lua, no-chão; tesouras:-da-negativa, do-aú, de-costas, de-frente, no-chão, voadora; volta-por-cima, vôo-de-morcego.

Ataque com as mãos

Arpão-de-dedo, asfixiante, baianada, bênção de frente, bochecho, caçoá, cutila, dedos-nos-olhos, galopante, godeme, palma-de-mão, rasteiras: com uma e duas mãos; soco, tapa, telefone.

Defesa

Aú, caída-na-junta: da cocorinha e da negativa; calço, cocorinha, cruzeta, envergadura, escora, esquivas, negativas:-invertida e regular, defesa-de-dedo-no-olho, pulo, queda-da-boca-de-calça, queda-de-quatro, queda-do-coice, resistência, salta pescoço, tranco, variação-de-negativa, variação-de-negativa-de-angola.

Especiais

Arpão, arpão-de-giro, balões: de-costas, de-frente, de-lado; boca-de-calça, cabeçada, cintura desprezada, cotovelada, cruz, eu-ia, gravata-cinturada, helicóptero, mortal, palhaço, passo-da-cegonha, pisão, quebra-espinha, queda-de-rins, rinoceronte, tombo-da-ladeira, vingativa.

Especiais

Bananeira, corta-capim, finta, deslocamento na ginga, peões: mão e cabeça; volta-ao-mundo.

DESCRIÇÃO DE ALGUNS MOVIMENTOS

Golpes com as mãos

Arpão-de-dedos: Golpe desferido com as falanges médias semicerradas de uma das mãos.
Asfixiante: Golpe desferido com os dedos indicador e polegar em "L", contra a garganta.
Bochecho: Dois godemes simultâneos aplicados contra a face.
Caçoá: Escala-de-mão desferida no calcanhar, defendendo-se de uma bênção.
Cruzeta: Golpe desferido com uma das mãos segurando o pulso da outra.
Cutila: Golpe desferido com a faca (região lateral) de uma das mãos fechada.
Dedos-nos-olhos: Golpe desferido com uma das mãos, usando os dedos indicador e médio contra os olhos do oponente.
Escala-de-mão: Golpe desferido com a palma de uma das mãos semicerrada.
Galopante: Golpe desferido com a frente de uma das mãos fechada.
Godeme: Golpe desferido com as costas de uma das mãos fechada.
Soco: Golpe desferido com as falanges de uma das mãos fechada.
Tapa: Golpe desferido com a palma de uma das mãos aberta.
Telefone: Galopantes ou tapas desferidos contra os ouvidos.

Golpe com os pés

.Bênção

Golpe desferido frontalmente, batendo o calcanhar no oponente, com um dos pés (segundo a tradição oral o nome deve-se à reação de escravos quando obrigados a beijar a mão do senhor-de-engenho). Durante o movimento é feita a remada.

Martelos:

.Martelo-em-pé

Golpe desferido em três momentos: inicia-se com uma das pernas encolhida lateralmente; o pé pode bater com a ponta, o peito ou a chapa, na frente. O retorno se dá da mesma forma que o início e, durante o movimento, há remada. O pé bate e volta.

.Martelo-no-chão

Parte-se da negativa, podendo-se terminar o movimento em pé ou continuar no chão. A caracterização do golpe consiste em arremessar o umbigo para cima e só colocar uma das mãos no chão após o pé, da perna mais encolhida (de base), atingir o alvo.

.Martelo-passado (rodado):

Golpe desferido de pé (da posição vertical), passando o pé pelo alvo e continuando o giro do corpo, até a posição inicial.

Meias-luas:

.Meia-lua-de-compasso

Golpe desferido com duas mãos no chão, batendo o calcanhar do pé que se encontra atrás, com a perna esticada. Isso é feito colocando-se a mão direita no chão, atrás do calcanhar esquerdo e vice-versa. É da torção do tronco que sairá a potência do golpe.

Após o movimento, o praticante retorna à posição inicial.

.Meia-lua-presa

O mesmo movimento, com apenas um apoio de mão.

Meia-lua-solta

Há três maneiras de se executar a meia-lua-presa sem apoio (aérea).

Bibliografia

Monografia desenvolvida por João Couto Teixeira no Curso de Especialização no Ensino da Capoeira na Escola, Universidade de Brasília,1998.

Marco Aurélio

Fonte: www.iesambi.org.br

Movimentos da Capoeira

Defesas: cocorinha, esquivas, negativas, resistência;

Ataques Rodados: armada, chapéu de couro, meia-lua, meia-lua de compasso, meia-lua solta, queixada;

Ataques Frontais: bênção, chapa, esporão, martelo, ponteira;

Ataques Voadores: armada, martelo voador, meia-lua solta, queixada, vôo do morcego;

Movimentacoes: ginga, eu ia, rolê, fuga, troca, atravessa, meia volta, volta ao mundo;

Golpes de Mao: abafador, asfixiante, cutilada, galopante, godeme, quebra-queixo;

Acrobacias: aú, compasso, duplo S, eclipse, giro de cabeça, macaquinho, palhacinho, queda de rins, salto (uno, duplo e triplo e mortal), saudação, voador;

Desequilibrastes: arrastão, bandas, chibata, rasteira, tesouradas, vingativas;

Especiais: batida de frente, boca de calça, cabeçada, carrinho de mão, coice, trava de perna.

Exemplos:

Armada Martelo

Au Martelo Cruzado

Bencao Martelo Rodado

Cabecada Meia Lua de Compasso

Chapa Ponteira

Chapa de Costas Queda de Rins

Folha Seca Queixada

Macaco Role

Ginga

É a troca constante de base. É uma característica da capoeira que consiste na movimentação constante de braços e pernas executados pelo capoeirista, em movimentos de vai e vem, avanços e recuos, iludindo o adversário e buscando a melhor oportunidade para desferir seus golpes.

Armada

O capoeira executa um giro de todo o corpo, aparentemente dando as costas ao adversário, posicionando-se sobre a perna que se encontra à frente, arremessando a outra perna, em um movimento que completa o giro do corpo, tendo como objetivo a cabeça do oponente.

Benção

O capoeira ao aplicar a Bênção levanta a perna que se encontra atrás na ginga, puxa-a em direção a si e - num movimento rápido - empurra-a contra o peito do adversário, buscando atingi-lo com o calcanhar.

Cabeçada

Em uma posição semelhante à da esquiva, o capoeira projeta seu tronco para a frente, sobre uma perna flexionada servindo como base, buscando atingir o adversário com a cabeça.

Chapa de costas

Neste movimento o capoeira se abaixa até o solo, numa posição próxima à da meia lua de compasso, quando então desfere um golpe idêntico à chapa lateral, agora contando com o apoio das duas mãos ao solo e se aproveitando do fato de estar de costas para o adversário.

Chapa de lateral

Este movimento é executado de forma semelhante à Bênção. A perna é puxada pelo capoeira (joelho flexionado) e distendida em um gesto súbito, procurando atingir o oponente com a parte inferior do pé.

Chapa Giratória

Ao executar a chapa giratória o capoeira faz um giro de todo o corpo sobre uma perna base que se encontra à frente, dando as costas ao adversário. Neste momento, aproveitando o impulso do movimento de rotação do corpo, desfere vigoroso chute na posição da chapa lateral, em direção ao tronco do adversário.

Coice

Como se percebe pelo nome, o coice é um movimento onde o capoeira se apóia sobre os braços e desfere um potente chute duplo. As pernas são encolhidas e depois arremessadas contra o adversário.

Meia Lua de Compasso

Neste movimento o capoeira se abaixa até o solo, apoiando as duas mãos ao solo e desferindo um giro com a perna de trás, arremessando-a à altura do tronco do adversário. O giro é executado sobre a perna base, como se fosse um compasso. Durante todo o movimento a cabeça se encontra entre os braços, os olhos atentos ao adversário.

No treinamento básico, é útil a execução em seguida à resistência, exigindo um maior controle da meia-lua e mantendo o corpo bem próximo ao solo durante toda a movimentação.

Treinando contra-ataques à meia-lua, um movimento pouco convencional, porém de certa utilidade, é o de puxar a perna de apoio de quem arremessa o golpe, com a mão, provocando a interrupção e queda do capoeira.

Meia Lua de Frente

Ao fazer este movimento o capoeira descreve uma meia-lua com uma perna estirada, arremessada com o pé passando à altura do adversário e completando um semicírculo, para então voltar com o pé ao ponto inicial, retornando à ginga.

Meia Lua de solta

Neste movimento o capoeira faz um giro de tronco, preparando-se para executar a meia-lua solta. Em seguida arremessa o corpo num giro sobre uma perna flexionada, no ar, como se fizesse uma meia-lua de compasso acima do chão. Na execução do giro, o calcanhar da perna que descreve a meia-lua procura passar à altura da cabeça do oponente.

Negativa

Aqui o capoeira desce sobre uma perna, que flexionará sob o peso do corpo, ao abaixar-se. Com isto, temos o corpo sobre uma perna, apoiado no calcanhar, enquanto a ponta do pé (flexionada) firma a base no chão. A outra perna é lançada à frente, esticada, o calcanhar tocando o solo. O braço deste lado apóia a mão ao solo, garantindo ao capoeira três pontos de apoio e uma posição que permite locomoção rápida.

Geralmente os capoeiras aperfeiçoam a execução da negativa treinando a troca de negativas, que consiste em alternar sucessivamente os pontos de apoio do corpo, de um lado e de outro, em rápidos movimentos.

Parafuso

O capoeira executa um giro em tudo semelhante ao da armada. Quando a perna começa a efetuar o semicírculo, o capoeira dá um salto e desfere um pontapé lateral com a outra perna, girando no ar, graças ao impulso obtido durante toda a movimentação.

Queixada

Aqui o capoeira se posiciona defronte ao adversário, dá um passo lateral e em seguida, numa torção do tronco, arremessa a perna da frente, desferindo um movimento semicircular à altura da cabeça do adversário, prosseguindo a descida da perna até o solo.

Rabo de Arraia

No rabo de arraia o capoeira se aproxima do adversário e se atira ao solo, apoiado às mãos, lançando um dos pés em direção ao rosto do oponente, enquanto a outra perna dá equilíbrio ao movimento.

Vôo do Morcego

Na execução deste movimento o capoeira pula em direção ao adversário, com as pernas e braços encolhidos. No ar, as pernas são distendidas e os pés empurrados com força contra o oponente. Ao cair no solo, o capoeira amortece a queda com as mãos.

Fonte: neinga

voltar 12avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal