Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Caraguatatuba  Voltar

Caraguatatuba

 

História

Origem

Caraguatatuba: caraguatá, gravatá, carauatá, cruatá, coroá, croatá, croá, planta bromeliácea, uma das mais características da flora brasileira. Das 1600 espécies conhecidas, cerca de 1000 são nativas do Brasil. É de aceitar-se com maior convicção o dizer de João Mendes de Almeida, no Dicionário Geográfico da Província de São Paulo, que a palavra é corruptela de Curaá Guatatybo, que significa "enseada com altos e baixos", em razão de ter esta enseada parcéis e cômoros de areia em vários lugares.

Fundação

A fundação de Caraguatatuba tem suas origens nos anos de 1653/1654, quando João Blau, capitão-governador da Capitania de Nossa Senhora de Itanhaém (1653-1656) da qual era donatário a Condessa de Vimieiro, fundou a Vila de Santo Antonio de Caraguatatuba. Não conhecendo de sua longa existência, por volta de 1770, o governador da Capitania de São Paulo, determinou ao comandante do destacamento da Vila de São Sebastião que fizesse erigir uma povoação na paragem chamada Caraguatatuba, juntando para ela todos os moradores que puder, delineando o lugar para a Casa de Câmara, cadeias e mais edifícios públicos, visto que já existia a Igreja para a invocação a Santo Antonio.

Em 1806, graças a uma correição pelas Vilas Marinhas e a dar-se crédito ao administrador da Capela, a Vila de Santo Antonio de Caraguatatuba ficou conhecida como "Vila que Desertou", mudando-se seus moradores para outros lugares. Após a correição, a Vila não só resurgiu como progrediu tornando-se freguesia pela Lei nº 336, de 16 de março de 1847, elevando a categoria de município com a promulgação da Lei nº 581, de 20 de abril de 1857. O município foi instalado em 23 de novembro de 1857. Em 30 de novembro de 1947, através da Lei nº 38, Caraguatatuba foi elevada à categoria de Estância Balneária. A Comarca foi criada em 1959 pela Lei nº 5.282, e instalada em 23 de setembro de 1965.

Aniversário da Cidade: 20 de Abril

CARACTERÍSTICAS:

Cidade agradável, habitada por um povo simpático e hospitaleiro, que se alegra em compartilhar suas paisagens com os visitantes do mundo inteiro. Cidade que encanta à primeira vista com sua paisagem paradisíaca. Atrações surpreendentes fazem parte da localidade. Todas as emoções, alegrias e paisagens tornam-se imensamente mais incríveis quando desfrutadas ao vivo.

Clima: Tropical

Temperatura Média: 22º C

Localização: Município da Região do Vale do Paraíba no Estado de São Paulo.

Limites:

Norte: Ubatuba

Sul: São Sebastião

Leste: Oceano Atlântico

Oeste: Salesópolis.

Acesso Rodoviário: SP-070 (Rodovias Ayrton Senna da Silva e Governador Carvalho Pinto) / SP-099 (Estrada dos Tamoios).

Distâncias da Capital: 186 Km

Fazenda dos Ingleses

Abrigando famílias de estrangeiros instaladas em casas de alvenaria, dentro de uma área inicial de 4.020 alqueires, a Fazenda de São Sebastião era conhecida por Fazenda dos Ingleses. Em 1927, a Fazenda dos Ingleses provocou mudanças no quadro geral da situação de Caraguatatuba.

Sob certos aspectos essas mudanças foram por ela mesmo administradas, sob outros, foram por elas provocadas:

Aumento significativo da população do município
Especialização da mão de obra na agricultura
Aumento representativo da atividade artesanal comercial
Incremento do comércio dentro e fora da região
Expansão dos meios de comunicação rapidamente
Respeitável aumento da Receita Pública Municipal, Estadual e Federal

Para seu divertimento, os ingleses fizeram construir quadras de tênis, campos de golf e pólo. Também jogavam cricket. No campo de futebol chegaram a disputar campeonatos com 30 times. Jogavam ping-pong e assistiam documentários no cinema da fazenda.

A Fazenda dos Ingleses foi o principal fator de desenvolvimento da cidade até a chegada dos turistas. Era uma das três maiores do gênero na América do Sul.

Uma via férrea interna, que chegou a ter 120 quilômetros de extensão, transportava as frutas para o porto, no Rio Juqueriquerê, onde havia um cais de 100 metros. Dalí elas seguiam para os navios atracados no canal de São Sebastião que as levavam até Londres.

Por volta de 1946, no final da II Guerra Mundial, a fazenda retomou a produção de cítricos, voltando ao mercado inglês e sobreviveu mais 20 anos dessa cultura, apesar da decadência paulatina. Com a catástrofe de 1967, metade da fazenda ficou debaixo da lama. A retomada das atividades só ocorreu na década de 90, quando a Pecuária Serramar instalou um projeto pecuário de alta tecnologia no mesmo local.

Tromba D'água

Caraguatatuba ficou mundialmente conhecida pela dramática catástrofe ocorrida em 18 de março de 1967, quando uma tempestade de poucas horas provocou centenas de deslizamentos nas vertentes escarpadas da Serra do Mar. A serra avançou sobre Caraguatatuba despejando milhares de toneladas de lama e vegetação. Mais de duas décadas após a maior tragédia já ocorrida no Litoral Norte Paulista, Caraguatatuba recuperou-se e cresceu. A dor deu lugar ao esforço de reconstrução, os turistas retornaram, a vida voltou ao seu curso normal.

A cidade é hoje o centro mais populoso e importante comercialmente em todo Litoral Norte. Apesar dos desentendimentos entre os políticos, o povo de Caraguatatuba realizou um esforço de reconstrução e marketing turístico.

Um bom exemplo é o texto publicado pelo jornal "Folha de São Paulo" em 2 de fevereiro de 1968: "Caraguatatuba volta a sorrir. A cidade já esqueceu a catástrofe do ano passado e experimenta nesta temporada, um movimento desusado de turistas, superando até mesmo as espctativas dos mais otimistas hoteleiros e comerciantes".

TURISMO

Caraguatatuba, com suas lindas praias, tem um potencial turístico extraordinário e se destaca como uma das Estâncias Balnearias do Estado de São Paulo que mais se desenvolve.

As obras rodoviárias programadas pelos governos Federal e Estadual contribuirão para o incremento do comércio e a expansão dos serviços em geral.

A municipalidade tem dispensado especial atenção aos programas turístico e ao atendimento às obras de infra-estrutura particularmente iluminação pública, pavimentação, abastecimento de água e rede de esgoto.

A existência dessa facilidade tem provocado a implantação de empreendimentos turísticos de alto padrão, além de colônias de férias que oferece aos sócios e visitantes, variadas atrações.

Situada no centro do litoral Norte do Estado de São Paulo, Caraguatatuba é um recanto dos mais aprazíveis.

Encravada entre as escarpas da serra do mar e o oceano Atlântico é uma planície a beira-mar com a extensão de 480 KM e distante da capital Paulista apenas 180 KM através de rodovia asfaltada.

A exuberância da natureza, fez com que fosse cognominada carinhosamente de A PÉROLA DO LITORAL.

As suas belas praias, serras, matas, rios e o céu sempre azul, infudem um sentimento de infinito e a tornam o local preferido dos que amam o sol, o mar e as noites suaves de beleza tranqüila.

A natureza privilegiada, o clima agradável o espírito comunicativo, o calor humano e a hospitalidade dos habitantes, aliados ao permanente desfile de atrações turísticas, tornam para Caraguatatuba um paraíso para quem a visita.

Principais Pontos Turísticos

Árvore Gigante

Um Pau d’alho de aproximadamente 150 anos é a atração no sertão da Tabatinga. O tronco da árvores tem cerca de 8 metros de largura e mede 25 metros de altura.

A casca da árvore era utilizada pelos índios para temperar alimentos. A visita é feita somente em companhia de José Gonçalves da Silva, responsável pela propriedade. O acesso é feito pelo km 80 da Rodovia Rio Santos.

Relógio do Sol

O Relógio do Sol que está na Praça Cândido Mota foi construído há 39 anos, quando das comemorações do centenário da cidade.

O monumento representa o marco zero da cidade e tem cravado o mapa da cidade. Os dizeres, em latim Hohas non numero nisi serenas, significa Só marco as horas serenas da vida.

Mirante do Santo Antonio

O mirante do Santo Antonio possibilita uma das mais lindas vistas da cidade. Lá de cima, pode-se avistar toda a baia formadas pelas enseadas de Caraguatatuba e São Sebastião, com Ilhabela ao fundo. O acesso é possível de moto e jipe. À pé a caminhada leva cerca de quarenta minutos. No alto do morro existe uma pista para decolagem de asa delta.

Rio Juqueriquerê

O Rio Juqueriquerê é o maior da região. No passado foi utilizado para fluxo da exportação de banana e laranja para a Inglaterra. Através de um passeio de barco ou jet Ski ao longo do rio pode-se conhecer manguezais, pássaros e flora da Mata Atlântica. Existem Marinas, Hotéis e Clubes às margens do Rio.

Pedra da Freira

Localizada em frente a praia do Garcez (ou Robalo, como também é conhecida), essa formação impressiona devido a semelhança com uma freira ajoelhada e inclinada em direção ao mar, como se estivesse orando.

Excelente caminhada partindo da praia do Camaroeiro em direção ao Morro da Pedreira (cerca de 1 km.) e Prainha, de onde segue uma trilha de 200 metros que dá acesso à pedra, exigindo cuidados, principalmente com as crianças.

O local também é ótimo para pescaria e cata de mexilhões.

Hípica Tabatinga

A hípica As Gaivotas , na Tabatinga, tem quinze cavalos para alugar durante a temporada. Os passeios podem ser feitos no interior da hípica, por trilhas no sertão, ou na praia da Tabatinga. É recomendável o uso de repelentes.

Ilha do Tamanduá

Única ilha de Caraguá, com acessos de barco pelas praias da Tabatinga, Cocanha, Mocóca e Massaguaçu, essa ilha encanta pelas belezas naturais que apresenta à seus visitantes. Indicada para pesca e mergulho, a ilha oferece inúmeros parcéis, recheados da exuberante fauna marinha da região. No local não existe nenhuma infra-estrutura. só a natureza. Convém levar sacos plásticos para trazer o lixo produzido, protegendo assim esse paraíso.

Os passeios de escuna, barcos ou Jet Ski até a Ilha do Tamanduá são bastante realizados durante a temporada.

O aluguel desses aparelhos podem ser feitos nas praias da Tabatinga, Mocóca , Massaguaçu e Martim de Sá.

Pedra do Jacaré

Localizada na costeira da Ponta do Camaroeiro, possuí acesso também pela Prainha, que divide as praias do Camaroeiro e do Centro com a Martim de Sá.

Chega-se até o local pelas duas praias, numa tranqüila caminhada. Bela escultura natural parecendo o formato de um jacaré com sua bocarra aberta. Ideal para fotos e mergulho. Conheça também a Pedra da Freira.

Igreja Matriz de Santo Antônio

Local: Praça Cândido Mota
Data da Construção: 16 de Março de 1847

Capela São Batista

Local: Sertão dos Tourinhos
Ano de Construção: 1979

Paróquia de São João Batista

Local: Poiares
Data de Construção: 26 de Outubro de 1987

Capela Santa Cruz

Local: Massaguaçu
Ano de construção: 1960

Parque Estadual da Serra do Mar

Local: Rodovia dos Tamoios, entrada pelo Horto Florestal.
Possui uma área de 40.000 hectares, junto com natividade da serra. Ainda não aberto a visitação pública, atualmente só grupos com guia local.

Mirante da Chegada

Desse Mirante tem-se uma vista da cidade, do acostamento.
Acesso: Rodovia dos Tamoios.

Lagoa Azul

A Lagoa Azul, no bairro do Capricórnio, é visita obrigatória. A lagoa fica separada do mar apenas por um banco de areia. É uma Foz de pequeno rio ( encontro das águas doce e do mar).

Acesso: Rodovia Caraguatatuba - Ubatuba, km 7 – Capricórnio junto ao morro da Praia Brava.

Cachoeira Rio Claro

Possui várias quedas d’água e corredeira.
Acesso: Estr. Faz. Rio Claro - Porto Novo

Cachoeira Rio das Pedras (Difícil acesso)

Possui várias quedas d’água e corredeiras.
Local: horto Florestal/trilhas.

Morro do Cruzeiro

Local: Atrás da Avenida Frei Pacífico Wagner - Centro
Antigamente cumpria-se promessas junto a grande Cruz no alto do morro.

Morro do Engenho Velho

Esse morro possui uma rampa de asa delta e a imagem de santo Antônio na encosta do Morro com Mirante.

Morro da Praia Brava

É um morro rico em fauna e vegetação.
Obs: Perigo de desmoronamento
Seu acesso é feito pela Avenida Fiorante Paschoalini Martin de Sá.

Serra do Mar

Local: Parque Estadual.
Possui uma densa vegetação de altitude.

Gruta dos Morcegos

Local: Praia do Robalo
Acesso: Morro do Cambiri.
Trata-se de uma pequena Gruta escondida entre as pedras.

Cachoeira Pau D’alho

Acesso: Estrada do Pau d’alho (Difícil Acesso) - Tinguinha.

Poção do Canta Galo

Acesso: Estrada do Canta Galo.

Alto do Guaxinduba

Queda d’água e corredeiras.
Acesso: Estrada do Canta Galo

PRAIAS

Caraguá tem praias para todos os gostos: agitadas, tranqüilas, selvagens e urbanas. Conheça um pouco cada uma delas.

Praias do Indaiá , Pan Brasil e Lagoa

Essas três praias, situadas após a praia do centro e direção à São Sebastião, formam uma longa orla é é muito procurada por turistas de um dia.

Rasas e com águas calmas, são ideais para crianças. Um estacionamento para ônibus de excursão agita o local durante os finais de semana.

O local oferece uma linda vista para a ponta do norte de Ilhabela e das ilhas de Búzios e Vitória.

Também existem, nesta direção, as praias de Palmeiras , Romance e Flexeiras.

OBS : Apesar das várias denominações, a praia é uma só se estendendo desde o centro da cidade até a divisa do município, na enseada de São Sebastião. Por se tratar de águas quase sempre calmas de pouca profundidade e com pouca corrente marítima, não exigem cuidados especiais para os banhistas. Possui areias lodosas, talvez devido á afluência de três rios, que também enriquecem a praia de vegetação.

Praia do Centro

Basicamente ocupa toda a orla do centro da cidade, até o rio que a separa da praia do Indaiá. Areias extensas, águas por vezes revoltas, mas muito freqüentada; possui área ajardinada e quadras de esportes.

A atração principal fica com a nova Avenida da Praia, recém construída e a Praça de Eventos, onde ocorrem a maioria dos shows programados para o verão e datas festivas.

Palco também do Megacycle, maior evento motociclistico do Litoral Norte, onde motociclistas de todo o Brasil se reúnem uma vez por ano, mostrando suas mais diversas categorias sobre duas rodas.

Praia do Camaroeiro

Ponto dos pescadores de Caraguá, com belíssimo visual dos barcos pesqueiros. Pequena praia encostada na praia do centro. Possui águas calmas, pouca profundidade e pouca corrente marítima Não oferece perigo aos banhistas e é recomendável para as crianças. Continuação da praia do Centro em sentido norte.

A maior atração é uma caminhada pela costeira até a Ponta do Camaroeiro, onde se pode conhecer a famosa Pedra do Jacaré e a Pedra da Freira, verdadeiras obras de arte esculpidas pela natureza.

Quiosques servem sanduiches, tira-gostos e oferecem passeios de caiaques e veleiro. Os pescadores também alugam barcos para passeio.

Praia do Garcez

Não há acesso de carro. Com aproximadamente 50m. de extensão, pouco mais profunda que sua vizinha (Camaroeiro), também não oferece cuidados especiais e possui apenas uma residência. Tem como atração turística a Pedra de Freira.

Prainha

O nome classifica o lugar muito charmoso e que faz a ligação entre a Ponta do Camaroeiro e a Martim de Sá. Muito freqüentada, com águas calmas e rasas, esse paraíso é recomendado para quem tem crianças.

Ótima infra-estrutura com quiosques e bares em toda sua orla. Sua costeira é indicada para pescaria de vara. No seu canto direito uma pequena trilha, fácil de ser percorrida, leva à Praia do Camaroeiro, passando pela famosa Pedra da Freira. No canto esquerdo, acesso à Pedra do Jacaré, também muito conhecida.

Observação: serviço de salva-vidas
Local: 2 km do centro da cidade.

Praia Martim de Sá

É a praia mais frequentada pelos jovens. Point da paquera e dos melhores bares noturnos de Caraguá. Quiosques, bares e restaurantes fazem de sua orla a mais movimentada durante os finais de semana e férias. Ótima balneabilidade e posto de salvamento garantem a segurança para os banhistas. Praia de tombo no canto sul e mais rasa ao norte. O bairro é bastante urbanizado e fica próximo a Prainha.

Possuí todos os tipos de serviços: aluguel de caiaques, ski-banana, passeios de escuna, etc. Também no canto sul, ponto de partida para a Praia Brava, um recanto dos naturalistas.

Possui características distintas: no extremo sul águas agitadas e profundas, tornando-se bastante perigosa, principalmente onde apresenta pedras escorregadias. É menos perigosa a medida que, se estende para o norte, onde as ondas e a profundidade vão diminuindo. É a mais procurada pelos banhistas e a que maior apresenta registros de afogamento. É habitada em toda a sua extensão e possui vários edifícios de condomínio. Tem como atração turística a Pedra do Sapo.

Observação: Serviço de Salva-vidas.
Local: 3 km do centro da cidade.

Praia do Robalo

Junto à praia do Garcez, com aproximadamente 20m. de extensão, situa-se entre as praias do Garcez e Prainha. Bastante profunda, sem moradores e sem acesso por veículos. Pode oferecer perigo às crianças, porém, não há notícias de afogamentos na mesma. Tem como atração turística a Gruta dos Morcegos.

Praia Brava

A praia Brava é o local preferido dos surfistas no verão. A praia é uma das poucas na cidade com ondas no período do verão. A ondulação é melhor no período da manhã. O canto esquerdo da praia é o preferido dos surfistas.

Fica no canto esquerdo da praia de Martim de Sá. Só alcançada por difícil acesso, sendo cerca de 1,5 quilômetro de carro e os 200 metros restantes a pé. O estacionamento no local é precário. As pessoas têm que deixar o carro no morro e descer a pé até a praia. Deve-se evitar deixar objetos de valor no carro.

Ótimo local para pescaria.

Praia ainda selvagem e em formato de concha que abraça a encosta recoberta pela Mata Atlântica, sem nenhuma residência. Muito apreciada pelos naturalistas que ali encontram o sossego necessário.

O nome caracteriza bem o lugar: de tombo em toda sua extensão e fortes correntes.

Ideal também para mergulho.
Localizada a 4 km do centro da cidade.

Praia da Cocanha

Uma das mais lindas praias da costa de Caraguatatuba, com águas rasas, calmas e cristalina. Seu maior charme está nos ilhotes da Cocanha, adequados para mergulho. Ocupada por muitas casas de veraneio, possui boa infra-estrutura de serviços, como restaurante, bares e quiosques. Vizinha ao norte com a praia da Mococa, e com a Massaguaçu ao sul, após o rio Cocanha. Pouco profunda e com pouca correnteza; quando não agitada não oferece perigo, porém com mar revolto exige cuidados.

Local: 12 km do centro da cidade.

Praia do Capricórnio

Situada no início da praia do Massaguaçú a 6 km do centro da cidade, possui casas de veraneios e condomínios habitacionais.Praia bastante limpa, de areia grossa, porém de tombo com fortes ondas em mar aberto. Com cerca de 4 quilômetros de extensão, divide com a Massaguaçu uma das mais longas orlas de Caraguá.

Sua costa é própria para pesca de linha.

Em seu canto sul, essa praia oferece seu maior segredo: a Lagoa Azul, na foz do Rio Jetuba. As dunas de areia branca contrastam com o céu e dão o nome ao lugar. O relevo em concha torna o ambiente paradisíaco ao longo do rio.

Massaguaçú

A praia de Massaguaçú é considerada a melhor praia do litoral paulista para a prática da pesca de arremesso. Por ser uma praia de tombo, a Massaguaçú facilita os arremessos. O pescador não precisa entrar na água para arremessar o anzol. A praia sedia os principais torneios de pesca na região. O melhor horário para pescar é pela manhã ou ao entardecer. Os freqüentadores devem evitar entrar com o carro na areia da praia evitando que o mesmo atole.

É bastante limpa.

Em seu canto norte, próximo a rodovia, está seu toque pitoresco: uma vila de pescadores onde ainda se fabricam canoas e artesanato. Durante todo o ano são realizados torneio de pesca de arremesso ao longo da praia. Seu canto sul se funde com a praia do Capricórnio. Ao longo de sua orla, uma completa visão de Ilhabela. Situada 8 km do centro da cidade.

Mococa

A praia da Mococa tem areia monazítica utilizada no tratamento de artrites(inflamações nas articulações). A areia monazítica contém os minerais tório e urânio, responsáveis por sua radioatividade areia espalhada sobre as inflamações produz uma radiação que estimula os tecidos, favorecendo o fluxo sangüíneo na região afetada. Os médicos afirmam que não há qualquer problema quanto ao tempo que as pessoas devem ficar em contato com com a areia, pois o nível de radiação é muito baixo. A areia monazítica também é procurada por quem tem dores reumáticas.

É uma das praias mais limpa, selvagem e vazia de Caraguá. Águas calmas, indicada para famílias com crianças. Fica na foz do Rio Mocóca, vizinha a praia da Tabatinga.

A costeirinha próxima ao rio é perfeita para um pequeno mergulho. Local mais próximo de partida para a Ilha do Tamanduá.

Um morro separa essa praia de outro paraíso: a praia da Cocanha. Com areia fina, sua orla abriga vários quiosques que servem bebidas e petiscos variados.

Local: 14,5 km do centro da cidade.

Praia da Tabatinga

Localizada a 18 quilômetros do centro, divisa com Ubatuba, essa praia é apreciada pelas crianças, com boa balneabilidade e águas rasas, normalmente calmas.

Ao norte do Rio Tabatinga a praia torna-se mais movimentada, com intenso tráfego de lanchas, jet-skis e caiaques.

O motivo é a Ilha do Tamanduá, perto desta praia. Alí ainda se pode conhecer uma vila de pescadores, com seus ranchos de canoas. Ao sul fica um requintado condomínio residencial. Vizinha da praia da Mococa.

Ë excelente para banhistas, com pouca profundidade e no seu lado norte uma pequena enseada de águas sempre calmas. Um dos bairros mais bonitos de Caraguatatuba, incluíndo condomínios de alto padrão. Á sua frente encontra-se a Ilha do Tamanduá , com algumas residências de veraneio e de pescadores.

Observações: Ao longe das praias do centro, Camaroeiro e todo o lado sul, existem 30 quiosques; nas praias de Martim de Sá, Massaguaçú, Cocanha e Tabatinga cerca de 32 trailers. Os dois tipos de ponto de venda possuem lanchonete, bar e alguns também de aluguel de caiques, pedalinhos, etc.

Praia do Porto Novo

Como chegar e O que fazer: Praia onde desemboca o rio Juqueriquerê, e descansam as aves, como as garças e atobás. Mar tranqüilo.

EVENTOS

Calendário de Janeiro a Dezembro:

Janeiro

Exposição de Aquários- sede do Comtur
Feira de Arte e Artesanato - Sede do Comtur
Projeto Verão nas Praias

Fevereiro

Carnaval
Prova de canoagem e festival de vela

Abril

20 - Aniversário de Cidade

Maio

Festival do Camarão – Atividades Culturais, Exposições e venda de Camarão

Junho

Festa de Corpus Christi
Festa de São Pedro- Padroeiro dos Pescadores
Festa de Santo Antônio - Padroeiro da cidade

Julho

Inverno Quente – Shows Musicais e Culturais

Agosto

Megacycle – maior encontro de motociclistas da América

Setembro

Torneio Nacional de Pesca

Outubro

Exposição de Orquídeas
Festa de Nossa Senhora do Barranco Alto.
Recreança – atividades lúdicas, recreativas e esportivas e shows infantis

Dezembro

Festa de Iemanjá
Campeonato Paulista de Vôo Livre
Festas Natalinas com presépio na Praça Dr. Cândido Mota

Fonte: www.litoralvirtual.com.br

Caraguatatuba

História

Caraguatatuba, assim batizada pelos tamoios, indígenas que povoavam o Litoral Norte, deve-se ao fato de que a região era abundante em "caraguatás", planta bromeliácea, também conhecida por pitá, daí seu nome significar" Caraguá " , corruptela de " Caraguá-tá" e " tuba " que significa" grande quantidade ".

A Estancia Balnearia de Caraguatatuba, tem suas origens nos anos de 1653/1654, quando João Blau, Capitão Governador da Capitania de Itanhaém, da qual era donatária a condessa e Vimieiro, fundou a Vila de Santo Antônio de Caraguatatuba. Não sabemos de sua longa existência, por volta de 1770, o governador da Capitania de São Paulo, determinou ao comandante do destacamento da Vila de São Sebastião que fizesse erigir uma povoação na paragem chamada Caraguatatuba, juntando para isso todos os moradores que pudesse, delineando lugar para a Casa da Câmara, cadeia e demais edifícios públicos, visto que já tinha igreja para a invocação a Santo Antônio. Em 1806, graças a uma correição pelas Vilas Marinhas e dar-se credito ao administrador da Capela, a Vila de Santo Antônio de Caraguatatuba ficou conhecida como" vila que desertou" , mudando seus moradores para outras partes. Após a correição, a vila não só ressurgiu como também progrediu tornando-se freguesia em 16/03/1847, elevando-se a categoria de município em 20/04/1857 e em Estância Balnearia em 30 de novembro de 1947. No ano de 1927, quando a popularmente conhecida Fazenda dos Ingleses se instalou em terras de Caraguatatuba, suscitou mudanças no quadro geral da situação da cidade. Sob certos aspectos essas mudanças foram por ela mesma administradas. Porem sob outros, foram por elas provocados.

Alinha-se no primeiro caso; aumento significativo da população do município, especialização da mão de obra na agricultura, aumento representativo da atividade artesanal-comercial , incremento do comércio dentro e fora do Litoral Norte, etc. Alinha-se no segundo caso; o crescimento da população do município, a expansão dos meios de comunicação rápido, respeitável aumento de Receita Pública Municipal, Estadual e Federal, entre outras coisas Caraguatatuba ficou mundialmente conhecida pela dramática catástrofe ocorrida em 1967, onde a cidade foi soterrada pelas águas da chuva que desceu pela serra. A partir de então houve uma reconstrução, experimentando atualmente um desenvolvimento acelerado.

Eventos e Atrativos Culturais

Leitura na praça de todos os bairros."
" Cinema nos bairros."
" Apresentações de peças teatrais (Centro Cultura)."
" Banda de musica na praça central da cidade."
" Feira de artesanato, localizada na Praça Diógenes Ribeiro de Lima em frente a praia central da cidade."
" São ministrados cursos gratuitos de teatro, música, futebol, dança, capoeira, técnica vocal, coral adulto e infantil, violão, aerobica, jazz entre outros."
" Copa Caraguatatuba de Vela - 1 quinzena de fevereiro."
" Aniversario do municipio - 20 de abril."
" Festa de Corpus Christi - junho."
" Festa do padroeiro Santo Antonio - 13 de junho."
" Festa de São Pedro - 29 de junho."
" Prova Natatoria Ilhabela/Caragua - junho."
" Caraguá Bike Week ( encontro de motociclista )."
" Torneio Naciona de Pesca - setembro."
" Exposição e feira de orquídeas - setembro/outubro."
" Torneio de Asa Delta - dezembro."
" Festa de Iemanja - dezembro."
" Torneio de Pesca - ano todo."
" Festa do Divino - julho."
" Festa de Integração Social - Julho."
" Festa do Peão Boiadeiro - abril."
" Carnaval."
" Torneio de Kart."
" Torneio de montain bike."

Pontos Turísticos

Parque Estadual da Serra do Mar.

Igreja Matriz de Santo Antônio.

Pólo Cultural.

Mirante do Morro Santo Antônio. ( rampa para salto de asa delta e paragleider ).

Pedra da Freira ( praia do Garcez ).

Pedra do Jacaré ( Prainha ).

Rio Juqueriquerê.

Fazenda Serra Mar.

Lagoa Azul ( Capricórnio ).

Ilha da Cocanha.

Ilha do Tamanduá.

Fonte: www.costaverdesp.com.br

Caraguatatuba

História e Cultura

Em 1693, um violento surto de varíola, a qual o povo vulgarmente tratava por “Bexigas”, vitimou parte da população da Vila; o restante dirigiu-se para a cidade de Ubatuba e São Sebastião, ficando então o local conhecido como a “Vila que desertou”. Devido à epidemia que se abateu sobre o povoado, o pequeno vilarejo ficou deserto, resistindo somente a igrejinha de invocação a Santo Antônio. Contudo, aos poucos, a Vila de Caraguá foi sendo novamente povoada.

Com a realização de recentes pesquisas sobre a história do município, comprovou-se que sua data de fundação é 1664/1665 e seu fundador é Manuel de Faria Dória, Capitão-mor da Capitania de Itanhaém.

Em meados do século XVIII, o novo povoado viu crescer o número de seus habitantes a tal ponto que despertaria o interesse do capitão geral da capitania de São Paulo, D. Luiz Antônio de Souza Botelho Mourão Morgado de Mateus a tomar providências para que o povoado de Santo Antônio de Caraguá fosse elevado à condição de Vila, em 27 de setembro de 1770, sem emancipação político-administrativa. Em 1847 foi elevada à condição de “Freguesia” pela lei nº 18 de 16 de março de 1847, sancionada por Manuel da Fonseca Lima e Silva, Presidente da província de São Paulo.

Em 1857, pela lei nº 30, de 20 de abril de 1857, sancionadas por Antônio Roberto D'Almeida, Vice-presidente da província de São Paulo, Caraguá é elevada à categoria de Vila. Nesta data, passou a ter sua emancipação político–administrativa, deixando de pertencer a São Sebastião. Foi reconhecida como Estância Balneária em 1947, pela lei nº 38, de 30 de novembro de 1947 e sua Comarca instalada em 26 de setembro de 1965.

Fonte: www.guiacostaverde.com.br

Caraguatatuba

No século XVI surgiu o povoado da Vila de Santo Antônio de Caraguatatuba, mas se extinguiu em 1693, quando grande parte da população do povoado foi assolada pela varíola.

O surto foi extremamente forte e espantou os habitantes que não estavam doentes, esses se deslocaram para Ubatuba e São Sebastião.

Pouco a pouco, seus habitantes foram retornando para o povoado deserto, que cresceu somente no século XVIII.

Em 27 de setembro de 1770, o povoado foi elevado à condição de vila, o que foi modificado em 1847, quando se tornou freguesia.

Dez anos depois a freguesia foi elevada a condição de Vila politicamente emancipada. Seu desenvolvimento econômico foi bastante lento, pois seu comércio era instável.

Em 1927, com a construção da Fazenda dos Ingleses, Caraguatatuba passou a se desenvolver, o que posteriormente trouxe ao município várias rodovias que lhe proporcionou desenvolvimento turístico.

Fonte: www.portalvale.com.br

Caraguatatuba

HISTÓRICO

Não há precisão quanto à data da fundação de Santo Antônio de Caraguatatuba, mas por de documento da época, quando João Blau era Capitão Governador da Capitania de Nossa Senhora do Itanhaem, acredita-se foi entre 1653 e 1654.

Por ordenação em 1770, do Governador da Capitania de São Paulo, D. Luiz Antônio de Souza Botelho Mourão, o Sargento Joaquim da Silva Coelho, Comandante do destacamento de São Sebastião, construiu a cadeia, casas para a Câmara e outros fins públicos, ajustou um capelão e abriu ruas.

No entanto, a povoação não prosperou, ou a ordenação não foi cumprida, pois quando em 1807, por lá passou em correição o Ouvidor-Geral Joaquim Procópio Picão Salgado, nada foi observado, conhecendo-se Caraguatatuba como a "vila que desertou".

A situação aos poucos se inverteu nos 40 anos seguintes, pois Caraguatatuba progrediu e foi elevada à categoria de freguesia em março de 1847, com o nome ainda de Santo Antônio de Caraguatatuba.

Dez anos depois, em abril de 1857, passou à categoria de Vila (Município) e em novembro de 1947, à Estância Balnearia.

O topônimo Caraguatatuba provém do tupi "carauatá-tyba" = abundância de gravatá ( planta da família das bromeliáceas ), segundo Theodoro Sampaio, ou " Curaá-guat-aty­bo "= enseada com altos e baixos (Dicionário Geográfico da Província de São Paulo, de João Mendes de Almeida).

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA

Distrito criado, com a denominação de Caraguatatuba, por Lei Provincial no 18, de 16 de março de 1847, no Município de São Sebastião.

Elevado à categoria de Município com a denominação de Caraguatatuba, por Lei Provincial no 30, de 20 de abril de 1857 desmembrado de São Sebastião. Constituído do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 23 de novembro de 1857.

Cidade por Lei Estadual nº 1038, de 19 de dezembro de 1906.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Caraguatatuba se compõe de 1 único Distrito, Caraguatatuba,

Assim permanecendo em divisão administrativa referente ao ano de 1933.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Caraguatatuba pertence ao termo judiciário de São Sebastião, da comarca de São Sebastião, e se compõe de 1 só Distrito, Caraguatatuba.

No quadro fixado, pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, para 1939-1943, o Município de Caraguatatuba é composto de 1 único Distrito, Caraguatatuba e pertence ao termo de São Sebastião, da comarca de São Sebastião.

Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Caraguatatuba, é composto de 1 Distrito, Caraguatatuba e pertence ao termo e comarca de São Sebastião.

Assim permanece nos quadros fixados pelas Leis Estaduais nos 233, de 24-XII-1948 e 2456, de 30-XII-1953, para vigorar, respectivamente, nos períodos 1949-53 e 1954-58.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de I-VII-1960.

Lei Estadual no 8092, de 28 de fevereiro de 1964. Cria o Distrito de Porto Novo e incorpora ao Município de Caraguatatuba.

Em Divisão territorial datada de 01-VI-1995, o Município de Caraguatatuba é constituído de 2 Distritos: Caraguatatuba e Porto Novo.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1997.

Fonte: www.ibge.gov.br

Caraguatatuba

Caraguatatuba é um município do estado de São Paulo, no litoral norte, na microrregião de mesmo nome. A população aferida na contagem de 2007 foi de 88.815 habitantes, distribuídos por uma área 484 km², o que resulta numa densidade demográfica de 183,52 hab/km². O município participa do programa de inclusão digital.

Estância balneária

Caraguatatuba é um dos quinze municípios paulistas considerados estâncias balneárias pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Balneária, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Toponímia

Caraguatatuba é vocábulo indígena que, segundo Silveira Bueno, significa "lugar de muitos caraguatás", ou seja, caraguatal, caraguatazal.

Do tupi caraguatá: caraguatá; e tyba: abundância, grande quantidade.

História

No ano de 1967 ocorreu uma catástrofe que desabrigou grande parte dos habitantes de Caraguatatuba. Um deslizamento de lama e de madeira, proveniente das árvores, no alto da Serra do Mar, invadiu o município. Caraguatatuba ficou isolada por vários dias e em estado de calamidade; vários pontos de acesso do município foram destruídos ou soterrados, como por exemplo a ponte que liga o município à Ubatuba e o acesso à rodovia SP-55. Nunca foi contabilizado um número oficial de mortos, mas - segundo as autoridades - foram no mínimo 500 mortes, pois muitos corpos nunca foram localizados.

Geografia

Caraguá, como também é chamado o município, está localizado entre o oceano Atlântico e a Serra do Mar, onde nascem os principais rios que deságuam nas praias e onde se situa o Parque Estadual da Serra do Mar.

Seus municípios limítrofes são Natividade da Serra a norte, Ubatuba a nordeste, o Oceano Atlântico a sudeste (com a Ilha de São Sebastião a sul), São Sebastião a sul, Salesópolis a oeste e Paraibuna a noroeste.

Praias

As seguintes praias estão localizadas na Estância Balneária de Caraguatatuba, de norte para o sul:

Praia de Tabatinga, onde deságua o rio Tabatinga
Praia da Mococa, onde deságua o rio Mococa;
Praia da Cocanha, onde deságua o rio Cocanha e em frente à qual estão as ilhas do Tamanduá e o ilhote da Cocanha
Praia do Massaguaçu, separada da praia da Cocanha pelo rio Gracuí
Praia do Capricórnio, onde está localizada a Lagoa Azul e onde deságua o rio Massaguaçu
Praia Brava
Praia do Martim de Sá, onde deságua o rio Guaxinduba

Na enseada de Caraguatatuba:

Prainha
Praia do Garcez ou da Freira
Praia do Camaroeiro;
Praia Grande ou Praia do Centro, onde deságua o rio Santo Antônio
Praia do Indaiá
Praia Pan Brasil
Praia das Palmeiras, onde deságua o rio Lagoa
Praia do Romance
Praia das Flecheiras
Praia do Porto Novo, onde deságua o rio Juqueriquerê

Hidrografia

Rio Camboriú
Rio Santo Antônio
Rio Juqueriquerê
Rio Massaguaçu
Rio Guaxinduba
Oceano Atlântico

Rodovias

BR-101-(Rodovia Rio-Santos) / Trecho São Paulo: SP-55 (Rodovia Manuel Hipólito Rego); que oferece acesso a outras cidades do Litoral Norte Paulista como: São Sebastião, Ubatuba, Ilhabela incluindo também Rio de Janeiro e Santos.

SP-99 oferece acesso a São Paulo, São José dos Campos e SP-65 que se liga até Campinas e interior.

Fonte: www.guiadoturista.net

Caraguatatuba

Caraguatatuba, cidade do Litoral Norte de São Paulo, possui 17 praias, inúmeras opções de passeios e Trechos de Mata Atlântica.

A Cidade conta com cerca de 70 km de costa, são Praias para todos os gostos, desde Agitadas à Tranquilas e Selvagens.

De maneira geral, os turistas desfrutam de inúmeras opções de lazer, de Passeios de Escuna até a Ilha do Tamanduá, uma das maiores atrações turísticas de Caraguatatuba.

A Gastronomia de Caraguá também é rica, com Restaurantes especializados em Frutos do Mar. A sobremesa é garantida pelo sorvete artesanal característico da cidade.

Quem procura por tranquilidade pode optar por Hotéis e Pousadas localizados nas Praias das Regiões Norte e Sul da cidade, já para quem prefere mais agitação, a dica são os Hotéis do Centro da Cidade, próximos ao centro de compras e Lazer Noturno.

Caraguatatuba
Caraguatatuba, Praia Martim de Sá

Com Belas Praias, o Munícipio de Caraguatatuba, hoje é um verdadeiro paraíso para quem procura descanso, sossego, diversão e até mesmo cultura, já que a Cidade conta com Centros de Convençõeso maior Museu do Litoral NorteGinásio Esportivo e Showsem várias épocas do ano.

Entre as praias podemos encontrar a Praia Martin de Sá, famosa entre os turistas, que recebeu recentemente nova Urbanização, com um investimento de R$ 729mil, o local ganhou Ciclovia, novo Calçadão, faixas de Pedestre e canteiros com Paisagismo. Estacionamentos foram transferidos para as ruas laterais, trazendo à Praia mais tranqüilidade e organização para o Trânsito.

Praça Antônio Fachini foi integrada à praia, aumentando a Area de lazer. Também foram feitas as ligações subterrâneas de energia para quiosques e postes de iluminação.

Em Caraguatatuba ainda é possével encontrar LagosRiosQuiosquesPraias para SurfPraias para Crianças e muito Mar.

História

Caraguatatuba, mais conhecida como Caraguá, é a porta de entrada do Litoral Norte.

Existem duas versões para a origem do nome da cidade: " Enseada de Altos e Baixos ", originário do Tupi-Guarani e " Caraguatá ", planta encontrada nas encostas da Serra do Mar.

A cidade surgiu de uma pequena Vila iniciada no século XVII e tornou-se Estância Balneária em 1947 é considerada a Capital do Litoral Norte devido à sua localização Geográfica e Comércio Diversificado.

Caraguá,com cerca de 70 mil habitantes, vive do Turismo, nos Feriados Prolongados e Temporada de Férias a cidade, recebendo milhares de turistas, temos por exemplo o final do ano de 2010, onde a população quadriplicou chegando a mais de 300 mil.

Caraguatatuba
Caraguatatuba, Praia Martim de Sá, Vista Aérea

Quem gosta de curtir a natureza pode visitar o Mirante do Santo Antônio, percorrer as trilhas do Horto florestal e conhecer a Árvore Gigante na Tabatinga.

Reserva do Cantagalo proporciona um contato direto com a Mata Atlântica. A caminhada até o Morro de Santo Antonio deve ser feita em grupos. Lá de cima pode se avistar toda a baía formada pela enseada de Caraguatatuba e São Sebastião, tendo ao fundo aIlhabela.

É preciso caminhar sobre as pedras para avistar as formações rochosas conhecidas como ¨Pedra do Jacaré¨, na Prainha, e a ¨Pedra da Freira¨, na Praia do Garces. A Lagoa Azul, no bairro do Capricórnio, é visita obrigatória, que fica separada do mar apenas por um banco de areia.

Os passeios de barco ou jet-ski podem ser feitos ao longo do Rio Juqueriquerê, o maior do Litoral Norte, e na Ilha do Tamanduá, local ideal para mergulho de observação.

Fonte: www.vtn.com.br

Caraguatatuba

Os índios guaranis, que freqüentaram no passado a serra do mar em Caraguá, foram os responsáveis pela denominação de algumas praias da cidade.

Na linguagem tupi-guarani o nome de cada praia está ligado às condições naturais de cada uma delas:

Massaguaçú: Grande massa d'água ou seja, praia de ondas fortes.

Mococa: Plantação

Tabatinga: Areia branca e fina.

Praias

Porto Novo

Caraguatatuba

Praia de águas tranqüilas. Na Praia do Porto Novo podem ser observadas algumas aves marinhas como Garças e Atobás. Nessa praia desemboca o rio Juqueriquerê.

Praia das Flecheiras

Caraguatatuba

Na Praia das Flecheiras está localizado o Terminal Turístico para onde se dirigem os ônibus de excursões ou turismo de um dia. É ideal para banho de mar e caminhadas. Tem quiosques ao longo da orla, alguns, com música ao vivo.

Praia do Romance

Caraguatatuba

A Praia do Romance é ideal para banho de mar e caminhadas ao longo da orla. É tranqüila e costuma ter pouco público.

Praia das Palmeiras

Caraguatatuba

A Praia das Palmeiras é uma bela praia de águas calmas e quiosques. Há realização de Campeonatos Oficiais de Pesca e é ideal para a prática de vários outros esportes.

Pan Brasil

Caraguatatuba

A praia Pan Brasil ganhou nova paisagem com a duplicação da Avenida da Praia, cicloviase paisagismo. Há muitos quiosques instalados devido ao grande número de turistas que a freqüentam.

Praia do Indaiá

Caraguatatuba

A Praia do Indaiá é belíssima e concorrida. Ficou ainda melhor com a duplicação da Avenida Geraldo Nogueira da Silva e a extensão da ciclovia. De paisagem exuberante e faixa de areia larga, é ideal para crianças por suas águas tranqüilas. Nela, encontra-se a Pista Oficial de Bicicross e a Pista de Pouso para ultraleves.

O local oferece também uma linda vista para o norte de Ilhabela e para as Ilhas Búzios e Vitória.

Praia do Centro

Caraguatatuba

Ocupa toda a orla do Centro da cidade até o rio Santo Antônio, que a separa da Praia do Indaiá. É freqüentada por famílias e oferece excelentes condições para a prática de esportes, caminhadas e banhos de mar. Nela, está localizado o Parque de Diversões, o Centro de Diversões Aquáticas e a Praça de Eventos que sedia os grandes shows e eventos de grande porte, como o Caraguá Bike Week, que atrai motociclistas de todo Brasil e países vizinhos , além da Pista Oficial de Sakte, a Praça Ton Ferreira e outras opções de diversão como os quiosques com música ao vivo.

Praia do Camaroeiro

Caraguatatuba

Praia do Camaroeiro é o ponto de encontro de pescadores e oferece um belo visual dos barcos pesqueiros. Lá, encontra-se o Entreposto de Pesca Artesanal, onde se pode adquirir o pescado diretamente dos pescadores. O local cedia o Festival do Camarão. Próxima a Praia do Centro e Prainha.

Praia da Freira

Caraguatatuba

A Praia da Freira fica ao lado do Camaroeiro e o acesso é por meio de pequena trilha no Morro da Pedreira.

Nessa praia, está localizado um dos pontos turísticos mais visitados: a Pedra da Freira, uma formação rochosa que lembra uma freira ajoelhada olhando para o mar. As lendas a respeito dessa rocha encantam os visitantes. O local também é indicado para pescaria.

Prainha

Caraguatatuba

Charmosa, é uma praia que faz a ligação entre a Ponta do Camaroeiro e a Praia Martim de Sá. É muito freqüentada por quem tem crianças, pois possui águas calmas e rasas. Tem ótima estrutura com quiosques. Pelo canto direito, andando com cuidado por uma trilha entre as pedras, pode-se alcançar a Praia da Freira.

No canto esquerdo, fica a famosa Pedra do Jacaré, outro ponto turístico bastante visitado. A formação rochosa lembra bem um jacaré. É ideal para fotos.

Martim de Sá

Caraguatatuba

É a praia mais freqüentada pelos jovens. Point da paquera e dos melhores bares noturnos de Caraguá. Quiosques, bares e restaurantes fazem de sua orla a mais movimentada durante os finais de semana e férias. Ótima balbeabilidade e posto de salvamento garantem a segurança para os banhistas. Praia de tombo no canto sul e mais rasa ao norte. O bairro é bastante urbanizado e fica próximo a Prainha.

Possuí todos os tipos de serviços: aluguel de caiaques, ski-banana, passeios de escuna, etc. Também no canto sul, ponto de partida para a Praia Brava, um recanto dos naturalistas.

Praia Brava

Caraguatatuba

A Praia Brava é uma praia agreste e maravilhosa. É pouco freqüentada em virtude de seu acesso. A praia tem o formato de uma concha que abraça a encosta recoberta pela mata atlântica. Não tem residências ou quiosques. É o local preferido dos surfistas em virtude de suas ondas. O canto esquerdo oferece melhores condições para a prática do surfe. É praia de tombo e fortes correntes em toda sua extensão. Ideal também para a prática de mergulho. Acesso pela Martim de Sá.

Praia do Capricórnio

Caraguatatuba

A Praia do Capricórnio é uma praia limpa, de areia grossa, porém de tombo com fortes ondas em mar aberto. Com cerca de 4 quilômetros de extensão, divide com a Massaguaçu, uma das mais longas orlas de Caraguá. Sua costeira é própria para pesca de linha.

Ao sul, oferece seu maior segredo: a Lagoa Azul, na foz do Rio Jetuba. E é parada obrigatória. A lagoa fica separada do mar apenas por bancos de areia branca que contrastam com o céu e dão nome ao lugar.

Massaguaçu

Caraguatatuba

Uma praia recomendada para pesca e surf. Possuindo quase em toda sua extensão a característica de praia de tombo, requer cuidado devido às correntes marinhas que passam muito perto da orla. É bastante limpa.

Em seu canto norte, próximo a rodovia, está seu toque pitoresco: uma vila de pescadores onde ainda se fabricam canoas e artesanato. Durante todo o ano são realizados torneio de pesca de arremesso ao longo da praia. Seu canto sul se funde com a praia do Capricórnio, onde uma lagoa é a principal atração. Ao longo de sua orla, uma completa visão de Ilhabela.

Praia da Cocanha

Caraguatatuba

A Praia da Cocanha fica entre a Mococa e a Massaguaçu , após o rio Cocanha. Com águas rasas, calmas e cristalinas é ideal para o banho de mar das crianças e para andar de caiaque. O ilhote da Cocanha é indicado para mergulho de observação. Ocupada por muitas casas de veraneio, possui boa infra-estrutura de serviços, como restaurantes, bares e quiosques.

Praia da Mococa

Caraguatatuba

A Praia da Mococa fica próxima à Foz do Rio Mococa, entre as praias Cocanha e Tabatinga. Abriga vários quiosques em sua orla e ainda é considerada agreste, tranqüila e uma das mais limpas. A costeira, próxima ao rio, é perfeita para pequenos mergulhos, é também o local mais próximo para saídas à Ilha do Tamanduá, que fica à sua frente. A praia tem areia monazítica, utilizada no tratamento das artrites, inflamações, dores reumáticas e tratamento das articulações, pois contém minerais como o Tório e o Urânio, responsáveis por sua radioatividade. A areia espalhada sobre os locais afetados provoca uma radiação que estimula os tecidos, favorecendo o fluxo sangüíneo. Os médicos afirmam que não há contra indicações quanto ao tempo de exposição, por ser muito baixo o nível de radiação.

Tabatinga

Caraguatatuba

Localizada à 18 quilômetros do centro, divisa com Ubatuba, essa praia é apreciada pelas crianças, com boa balneabilidade e águas rasas, normalmente calmas.

Ao norte do Rio Tabatinga a praia torna-se mais movimentada, com intenso tráfego de lanchas, jet-skis e caiaques. O motivo é a Ilha do Tamanduá, perto desta praia. Alí ainda se pode conhecer uma vila de pescadores, com seus ranchos de canoas. Ao sul fica um requintado condomínio residencial. Vizinha da praia da Mocóca.

Fonte: www.caragua.com

Caraguatatuba

A maior cidade da região tem 17 praias, todas muito bonitas, algumas tranquilas e outras agitadas e que guardam até hoje nomes e características dos tempos dos nossos primeiros habitantes: Os Índios Tamoios.

Os nativos deste belo litoral são simples, amigos, hospitaleiros e com uma alegria imensa estampada no rosto.

E não é para menos, pois quem é que tem a Mata Atlântica no quintal de casa? Quem é que vive em uma cidade contemporânea e em pleno desenvolvimento?

Limites: Limita-se ao sul com São Sebastião; ao norte com Ubatuba; a oeste com Salesópolis, Paraibuna, Natividade da Serra; e a leste com o Oceano Atlântico.

Área: Caraguá possui 483,7 km2 de área, sendo 53 Km de área urbana e os restantes de área rural.

Clima: Tropical úmido, com temperatura mínima de 15°C e máxima de 40° C. O clima é amenizado porque sopra um vento constante, pela manhã, em direção ao mar, e à tarde em sentido inverso.

Vegetação: Típica de Mata Atlântica com árvores como Jequitibás, Canelas, Cedros, Jatobás, Ipês, Guapuruvus, Quaresmeiras, Campos Graminosos e de Samambaias, com vegetação de mangues mais próximo do mar.

Relevo: Montanhoso, com vales profundos, e costa arenosa e rochosa.

Praias

Praia da Tabatinga

Caraguatatuba

Localizada a 18 quilômetros do Centro, faz divisa com Ubatuba. É apreciada pelas crianças, tem boa balneabilidade e águas rasas, normalmente calmas, por isso é mais freqüentada por famílias.

Ao norte do Rio Tabatinga, a praia fica mais movimentada com intenso tráfego de lanchas, jet-skis, caiaques, esqui-aquáticos, windsurfes e parasails.

O nome Tabatinga se deve à sua areia branca e fina. Nela, ainda se pode conhecer uma vila de pescadores com seus ranchos de canoas. Ao sul, fica um requintado condomínio residencial.

Praia da Mocóca

Caraguatatuba

Fica próxima à Foz do Rio Mococa, entre as praias Cocanha e Tabatinga. Abriga vários quiosques em sua orla e ainda é considerada agreste, tranqüila e uma das mais limpas. A costeira, próxima ao rio, é perfeita para pequenos mergulhos, é também o local mais próximo para saídas à Ilha do Tamanduá, que fica à sua frente.

A praia tem areia monazítica, utilizada no tratamento das artrites, inflamações, dores reumáticas e tratamento das articulações, pois contém minerais como o Tório e o Urânio, responsáveis por sua radioatividade. A areia espalhada sobre os locais afetados provoca uma radiação que estimula os tecidos, favorecendo o fluxo sangüíneo. Os médicos afirmam que não há contra indicações quanto ao tempo de exposição, por ser muito baixo o nível de radiação.

Praia da Cocanha

Caraguatatuba

Fica entre a Mococa e a Massaguaçu, após o rio Cocanha. Com águas rasas, calmas e cristalinas é ideal para o banho de mar das crianças e para andar de caiaque. O Ilhote da Cocanha é indicado para mergulho de observação. Ocupada por muitas casas de veraneio, possui boa infra-estrutura de serviços, como restaurantes, bares e quiosques.

Praia do Massaguaçu

Caraguatatuba

Ao sul se funde com a praia do Capricórnio, onde uma lagoa é a principal atração. Ao longo de sua orla, uma belíssima vista de Ilhabela. Em tupi-guarani, o nome de cada praia está ligado às condições naturais de cada uma delas. Massaguaçu, por exemplo, significa grande massa d água ou seja, praia de ondas fortes.

Ela é considerada a melhor do litoral paulista para a prática da pesca de arremesso.

Por ser de tombo, possuindo em toda sua extensão essa característica, requer maior cuidado devido às correntes marinhas que passam muito perto da orla. Pela geografia da praia, o pescador não precisa entrar na água para arremessar seu anzol. A praia sedia os principais torneios de pesca na região. O melhor horário para pesca é pela manhã e ao final da tarde. É uma praia recomendada para a pratica de surfe, sendo bastante limpa.

Em seu canto norte, próximo à rodovia, está seu toque pitoresco: uma vila de pescadores, onde ainda se fabricam canoas e artesanato. Tem vários quiosques ao longo de sua orla.

Praia do Capricórnio

Caraguatatuba

Praia limpa, de areia grossa, porém de tombo com fortes ondas em mar aberto. Com cerca de 4 quilômetros de extensão, divide com a Massaguaçu, uma das mais longas orlas de Caraguá. Sua costeira é própria para pesca de linha.

Ao sul, oferece seu maior segredo: a Lagoa Azul, na foz do Rio Jetuba e é parada obrigatória. A lagoa fica separada do mar apenas por bancos de areia branca que contrastam com o céu e dão nome ao lugar.

Praia Brava

Caraguatatuba

Agreste e maravilhosa. É pouco freqüentada em virtude de seu acesso. A praia tem o formato de uma concha que abraça a encosta recoberta pela mata atlântica.

Não tem residências ou quiosques. É o local preferido dos surfistas em virtude de suas ondas. O canto esquerdo oferece melhores condições para a prática do surfe . É praia de tombo e fortes correntes em toda sua extensão. Ideal também para a prática de mergulho. Acesso pela Martim de Sá.

Praia Martin de Sá

Caraguatatuba

Localizada à Avenida Dr. Aldino Schiavi, a Martim de Sá é a mais badalada praia de Caraguá. Ponto de encontro dos jovens, que freqüentam a cidade nos fins de semana, feriados prolongados e temporada de férias. Barzinhos e quiosques, muitos com música ao vivo, disputam a preferência dos visitantes. Recentemente, a Martim de Sá recebeu nova urbanização, a partir de um investimento de R 729mil. Ganhou ciclovia, novo calçadão, faixas de pedestre e canteiros com paisagismo. Os estacionamentos foram transferidos para as ruas laterais, trazendo à praia mais tranqüilidade e organização no trânsito. A Praça Antônio Fachini foi integrada à praia, aumentando a área de lazer.

Também foram feitas as ligações subterrâneas de energia para quiosques e postes de iluminação. A praia tem várias opções de lazer, como passeios de ski-banana e de escuna. São inúmeras as atividades esportivas praticadas durante as férias nas areias da Martim de Sá, como aeróbica, futvôlei, voleibol, frescobol e surf. Ótima balneabilidade e posto de salvamento garantem a segurança dos banhistas numa praia de tombo, no canto sul, e mais rasa, ao norte. No canto norte, se aproxima da Prainha, e no canto sul, é ponto de partida para a Praia Brava, um recanto dos naturalistas. Sua orla é extensa 1,5km e possui larga faixa de areia amarelada, levemente inclinada em direção ao mar, formando ondas de arrebentação. A ocupação da orla caracteriza-se por construções verticalizadas

Prainha

Caraguatatuba

Charmosa, é uma praia que faz a ligação entre a Ponta do Camaroeiro e a Praia Martim de Sá. É muito freqüentada por quem tem crianças, pois possui águas calmas e rasas. Tem ótima estrutura com quiosques. Pelo canto direito, andando com cuidado por uma trilha entre as pedras, pode-se alcançar a Praia do Garcez. No canto esquerdo, fica a famosa Pedra do Jacaré, outro ponto turístico bastante visitado. A formação rochosa lembra bem um jacaré. É ideal para fotos.

Praia do Garcez ou Freira

Caraguatatuba

Fica ao lado do Camaroeiro e o acesso é por meio de pequena trilha no Morro da Pedreira.

Nessa praia, está localizado um dos pontos turísticos mais visitados: a Pedra da Freira, uma formação rochosa que lembra uma freira ajoelhada olhando para o mar. As lendas a respeito dessa rocha encantam os visitantes. O local também é indicado para pescaria.

Praia do Camaroeiro

Caraguatatuba

É o ponto de encontro de pescadores e oferece um belo visual dos barcos pesqueiros. A maior atração é uma caminhada pela costeira até a Ponta do Camaroeiro, onde se pode conhecer a famosa Pedra do Jacaré e a Pedra da Freira, verdadeiras obras de arte esculpidas pela natureza. Lá, encontra-se o Entreposto de Pesca Artesanal, onde se pode adquirir o pescado diretamente dos pescadores. O local sedia o Festival do Camarão. Próxima a Praia do Centro e Prainha.

Praia do Centro

Caraguatatuba

Ocupa toda a orla do Centro da cidade até o rio Santo Antônio, que a separa da Praia do Indaiá. É freqüentada por famílias e oferece excelentes condições para a prática de esportes, caminhadas e banhos de mar. Nela, está localizado o Parque de Diversões, o Centro de Diversões Aquáticas e a Praça de Eventos que sedia os grandes shows e eventos de grande porte, como o Caraguá Bike Week, que atrai motociclistas de todo Brasil e países vizinhos, além da Pista Oficial de Skate, a Praça Ton Ferreira e outras opções de diversão como os quiosques com música ao vivo.

Praia do Indaiá

Caraguatatuba

Belíssima e concorrida. Ficou ainda melhor com a duplicação da Avenida Geraldo Nogueira da Silva e a extensão da ciclovia. De paisagem exuberante e faixa de areia larga, é ideal para crianças por suas águas tranqüilas. Nela, encontra-se a Pista Oficial de Bicicross e a Pista de Pouso para ultraleves. O local oferece também uma linda vista para o norte de Ilhabela e para as Ilhas Búzios e Vitória.

Praia Pan Brasil e Flexeiras

Caraguatatuba

A praia ganhou nova paisagem com a duplicação da Avenida da Praia, ciclovias e paisagismo. Há muitos quiosques instalados devido ao grande número de turistas que a freqüentam.

Na praia das Flexeiras está localizado o Terminal Turístico para onde se dirigem os ônibus de excursões ou turismo de um dia. É ideal para banho de mar e caminhadas. Tem quiosques ao longo da orla, alguns, com música ao vivo.

Praia das Palmeiras e Porto Novo

Caraguatatuba

Bela praia de águas calmas e quiosques. Há realização de Campeonatos Oficiais de Pesca e é ideal para a prática de vários outros esportes.

Já a praia do Porto Novo Caracteriza-se pelas águas tranqüilas. Lá podem ser observadas de perto algumas aves marinhas como Garças e Atobás. Nessa praia desemboca o rio Juqueriquerê.

Fonte: www.caragua.com.br

Caraguatatuba

Caraguatatuba

Caraguá começou a ser povoada no início de 1600, através das Sesmarias. A 1ª que se conhece ocupou a bacia do Rio Juqueriquerê, em 1609 e foi doada pelo Capitão-mor Gaspar Conqueiro aos antigos moradores de Santos, Miguel Gonçalves Borba e Domingos Jorge, como prêmio por serviços prestados á Capitania de São Vicente.

A partir desta data tem indício a ocupação na região do Juqueriquerê, que pelas suas condições favoráveis, despertava a atenção de colonos. Em meados do século XVI, começava a surgir o primeiro povoado da Vila de Santo Antônio de Caraguá...

História

História de Caraguatatuba que se mistura com a do Brasil

Caraguatatuba pode ser considerada uma das cidades mais belas de todo o litoral brasileiro graças às suas belezas naturais. Os primeiros sinais de povoamento surgiram após 1534, quando o rei Dom João III de Portugal dividiu o Brasil em 15 Capitanias Hereditárias e as entregou em regime de hereditariedade a nobres, militares e navegadores ligados à da Corte. O objetivo do reino português era facilitar a administração e acelerar a colonização das recém-ocupadas terras brasileiras.

Foi criada então a Capitania de Santo Amaro, que se estendia da foz do Rio Juqueriquerê, em Caraguatatuba, até Bertioga. Esta porção de terra foi entregue ao navegador Pero Lopes de Sousa, um nobre português de destaque na época.

Mas Caraguatatuba surgiu apenas no século 17, por meio da concessão de Sesmarias -- um instituto jurídico criado pelo Império de Portugal para distribuição de terras a particulares para a produção de alimentos. Nos primeiros anos de 1600 o capitão-mor Gaspar Conqueiro doou a Miguel Gonçalves Borba e Domingos Jorge a porção de terra localizada na bacia do Rio Juqueriquerê.

Foi exatamente naquele ponto que a cidade começou a nascer entre 1664 e 1665 que surgiram sinais de povoamento, com a construção dos primeiros prédios, como a pequena igreja de Santo Antônio, santo padroeiro da cidade de Caraguatatuba.

Mas o pequeno povoado foi assolado por diversos surtos, entre eles o mais mortífero ocorreu em 1693. A varíola, conhecida na época por “Bexigas”, dizimou boa parte da população. Os sobreviventes fugiram para as vilas próximas, Ubatuba e São Sebastião.

A doença fez o crescimento retornar à estaca zero, o que atrasou o desenvolvimento do povoado em alguns anos. Após a grande mortandade, o local passou a ser chamado de “Vila que desertou”.

O novo povoado foi elevado à condição de Vila de Santo Antônio de Caraguatatuba em 27 de setembro de 1770, a pedido de Dom Luiz Antônio de Souza Botelho Morgado de Mateus, o então capitão geral da Capitania de São Paulo.

No século 19, mais precisamente em 16 de março de 1847, o presidente da Província de São Paulo, Manuel da Fonseca Lima e Silva, ordenou que a vila passasse a ser denominada Freguesia.

Caraguatatuba recebeu sua emancipação política e administrativa em 20 de abril de 1857.

A população caraguatatubense ainda teve de superar um surto de malária, em 1884, e outro de gripe espanhola, em 1918. As duas epidemias causaram um grande número de mortos.

O ressurgimento e, posteriormente, o crescimento do povoado só veio com a chegada de famílias de estrangeiros, que se instalaram na Fazenda dos Ingleses. A propriedade se estabeleceu em 1927 e trouxe benefícios como o aumento da população, a formação de trabalhadores agrícolas e artesãos, o surgimento do comércio e o crescimento substancial da arrecadação municipal.

O progressismo da Freguesia de Santo Antônio de Caraguatatuba forçou o Governo do Estado de São Paulo a reconhecê-la como Estância Balneária em 30 de novembro de 1947. Sua comarca foi instalada poucos anos depois, em 26 de setembro de 1965.

Os moradores da cidade superaram a catástrofe de 1967, reconstruíram o município até transformá-lo em um polo de desenvolvimento. Caraguá tem boa infraestrutura composta por shoppings, supermercados e lojas. Hoje a cidade é o polo comercial mais importante do Litoral Norte.

A Cidade

A Estância Balneária de Caraguatatuba é considerada uma das cidades mais belas do Estado de São Paulo. A natureza local é exuberante e, se de um lado está o Oceano Atlântico banhando lindas praias, do outro fica a Serra do Mar coberta pela rica e colorida Mata Atlântica. Dessa forma, sobram motivos para conhecer Caraguá, apelido dado pela maior parte dos moradores e visitantes quando se referem à cidade.

São 186 quilômetros que separam a capital paulista de Caraguatatuba. O município faz divisa com São Sebastião, Ubatuba, Natavidade da Serra, Paraibuna e Salesópolis. Na orla é possível avistar Ilhabela. Fazem parte do território da cidade a Ilha do Tamanduá e o Ilhote da Cocanha.

Os 40 quilômetros de praias tropicais agradam crianças, jovens e adultos. O nome das praias, em sua maioria, advém da língua indígena tupi guarani e os significados das palavras descrevem as belezas naturais de cada uma delas. Masaguaçu, por exemplo, quer dizer grande massa de água; Mococa significa roça ou plantação; e Tabatinga recebeu este nome em razão de sua areia branca e fina.

Com cenários variados, a orla reúne praias selvagens como a Brava, com boas ondas e ideal para surfistas, e badaladas como Martin de Sá, ponto de encontro dos jovens tanto de dia quando a noite. Quem viaja com crianças encontra na Tabatinga, Prainha e Cocanha as águas mais tranquilas da região, além de bares e quiosques que capricham nos pratos e petiscos à base de frutos do mar.

Além das praias, o Parque Estadual da Serra do Mar oferece uma área de 88 mil hectares que abrigam trilhas, cachoeiras com piscinas naturais e diversas espécies de pássaros, animais e plantas.

Caraguatatuba é também uma das grandes incentivadoras da prática do ciclismo. A cidade tem uma das maiores malhas de ciclovias do Estado de São Paulo, com 13 km de passeio com o mar como paisagem. O percurso começa na praia das Flecheiras e se estende pelas praias do Indaiá, Centro, Camaroeiro e Prainha. A ciclovia termina na praia de Martin de Sá, uma das mais badaladas da cidade. Somando a cidade inteira, as ciclovias atingem 25 km de extensão.

Os adeptos de voo livre com asa delta ou parapente têm em Caraguá um dos destinos mais procurados. A cidade possui uma das melhores rampas para salto de São Paulo. Do alto do Morro de Santo Antônio, a 340 metros de altitude, a paisagem é de tirar o fôlego, com visão para a enseada de Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela, além do Oceano Atlântico.

A ORIGEM

Caraguatatuba nasceu no início de 1600.

Caraguá começou a ser povoada nos primeiros anos de 1600, com as Sesmarias ­-- um instituto jurídico criado pelo império português para distribuição de terras a particulares para a produção de alimentos. A primeira que se conhece ocupou a bacia do Rio Juqueriquerê, em 1609 e foi doada pelo capitão-mor Gaspar Conqueiro aos antigos moradores de Santos, Miguel Gonçalves Borba e Domingos Jorge, como prêmio por serviços prestados à Capitania de São Vicente.

A colonização da região próxima ao Juqueriquerê começa nesta mesma época. As condições favoráveis das margens do rio despertaram a atenção dos colonos. Mas é a partir da segunda metade do século 17 que surge a Vila de Santo Antônio de Caraguatatuba.

Pesquisas sobre as origens de Caraguá indicam que a fundação da cidade ocorreu entre os anos de 1664 e 1665. O fundador foi Manuel de Faria Dória, Capitão-mor da Capitania de Itanhaém. Entretanto, o ano de 1693 foi marcado por um surto de varíola que matou parte da população da vila.

Moradores deixaram a região e seguiram para as cidades de Ubatuba e São Sebastião, ficando o antigo local de povoamento conhecido como a “Vila que desertou”. O local ficou deserto, apenas a igrejinha de invocação a Santo Antônio permaneceu em pé. No entanto, o vilarejo de Caraguatatuba voltou a ser povoada depois.

Mas em meados do século 18, com o crescimento populacional do povoado, a região chamou a atenção do capitão geral da Capitania de São Paulo, D. Luiz Antônio de Souza Botelho Mourão Morgado de Mateus, que encaminhou o pedido para que Santo Antônio de Caraguá fosse elevado à condição de Vila, em 27 de setembro de 1770.

Em 1847, Caraguatatuba foi elevada à condição de “Freguesia” pela lei nº 18 de 16 de março de 1847, sancionada por Manuel da Fonseca Lima e Silva, presidente da província de São Paulo. E dez anos mais tarde – exatamente em 20 de abril de 1857 – Caraguá foi elevada à categoria de Vila, deixando de pertencer a São Sebastião.

A cidade foi reconhecida como Estância Balneária em 1947, por meio da Lei nº 38, de 30 de novembro e sua Comarca instalada em 26 de setembro de 1965.

A distância entre Caraguatatuba e o município de São Sebastião é de 28 quilômetros pela Rodovia Rio-Santos (BR 101). E pela mesma via são outros 51 quilômetros a separar a cidade de Ubatuba, que fica na direção norte.

Evolução Urbana

O início do século passado foi marcado por estagnação econômica de Caraguatatuba, bem como de todas as cidades do Litoral Norte de São Paulo. Segundo documentos da época, o comércio era precário, tendo como base a troca de produtos. Muito do que era produzido em Caraguá era enviado em canoas de voga até Santos, onde também compravam as encomendas do povo da Vila.

Em 1910, a Vila de Caraguatatuba tinha 3.562 habitantes. Em 1927 tinha apenas uma praça, duas ruas, um beco e algumas centenas de moradores a mais. A maior parte da população permanecia na zona rural em agrupamentos de pescadores distribuídos ao longo da faixa litorânea.

Porém, em 1927 Caraguá experimenta uma mudança drástica com a instalação da fazenda dos franceses, J. Charvolin, mais tarde denominada Fazenda dos Ingleses. Isso proporcionou um acelerado e consistente crescimento da cidade.

No ano de 1938, começara as obras de construção das ligações rodoviárias entre o Vale do Paraíba e o restante do Litoral Norte. As cidades de Caraguatatuba, São Sebastião e São José dos Campos ficaram mais próximas uma das outras. Mas foi só a partir de 1955 que o tráfego ligando São Sebastião-Caraguatatuba-Ubatuba passa a ser liberado.

A vocação turística de Caraguá só se consolida a partir dos anos de 1940. E é também a partir desde período que o município teve um crescimento populacional acentuado.

Caraguatatuba viveu o pior momento de sua existência na tarde do dia 18 de março de 1967, quando um deslizamento da encosta da Serra do Mar matou mais de uma centena de pessoas – a quantidade exata de mortos nunca pôde ser calculada, pois muitas vítimas nunca foram encontradas.

Mais de 3 mil habitantes ficaram desabrigados. A população naquela época era de aproximadamente 15 mil pessoas. Os temporais que caíram na região durante muitos dias, somada ao desmatamento das encostas causou a tragédia, que ainda é uma lembrança bem viva entre os sobreviventes.

Na década de 1980, a orla do centro, Prainha, Martim de Sá, Indaiá e Palmeiras foram sendo ocupadas ao longos dos anos o que acabou expulsando as famílias caiçaras. Suas terras, passadas de geração para geração, foram sendo tomadas e deram lugar às novas construções, ameaçando a cultura caiçara na região.

Na década de 1990, os números habitacional e populacional continuavam crescendo, ocupando áreas de riscos como as encostas de morros, causando a ocupação desordenada no município.

De acordo com o último censo realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população fixa de Caraguá era de 100.889 habitantes. Ao longo do verão, com a chegada da população flutuante na região, este número pode até triplicar.

Origem do nome

A origem do nome da cidade vem do tupi guarani. Segundo a tradução da língua indígena, Caraguatatuba é o local onde existem muitos caraguatás, ou seja, caraguatal, caraguatazal. O vocábulo significa também abundância, grande quantidade. Não entendeu nada? Caraguatá – ou gravatá, carauatá, cruatá, coroá, croata e croá– são nomes de plantas da família das bromélias.

Elas são, aliás, uma das espécies mais comuns na flora brasileira. Das cerca de 1.600 espécies conhecidas pelos cientistas, cerca de 1.000 tipos dessa planta são nativas do Brasil. O Caraguatá, especificamente, é uma planta espinhosa que produz cachos de frutos amarelos e extremamente ácidos. O vegetal também é conhecido como bromélia pinguim.

A cidade foi oficialmente fundada em 20 de abril de 1857. Mas os primeiros colonos a se estabeleceram na região chegaram por volta de 1653 e 1654, após o capitão-governador da Capitania de Nossa Senhora de Itanhaém, João Blau, fundar a Vila de Santo Antônio de Caraguatatuba.

Um dos fatos mais importantes ocorridos no município foi também o mais trágico.

O grande temporal de 18 de março de 1967 dividiu a história da cidade em duas partes: antes e depois da catástrofe, pois grande parte da cidade foi destruída com a tempestade. A partir dessa data, o município foi reconstruído e encontrou, definitivamente, sua vocação turística.

Hoje, Caraguatatuba é ainda um polo comercial importante da região e tornou-se o maior da região e com uma grande variedade em opções de compras. Vale conferir os shoppings, o Calçadão Santa Cruz e as simpáticas e acolhedoras lojas de rua.

A estância balneária tem 100.899 habitantes distribuídos em uma área de 484 km².

Cultura

Chegada da sétima arte

Em 1928, Criou-se o cinema do vigário da paróquia (CVP); na década de 1940, o cinema da Binoca; na década de 1950, o cine Caiçara e posteriormente o Cine Máximo fechado na década de 1990. Em 2001, foi inaugurado o Cine Caraguá. Em 2011, chegou à cidade o Centerplex, complexo com quatro salas, sendo duas com sistema de transmissão em 3D.

Teatro aterrissa em Carguatatuba

Em 1953, surgiu o primeiro grupo de teatro amador formado por 15 pessoas, orientado e dirigido por Fábio Quadros.

Em 1981, foi criado na cidade o Festival de Teatro Amador do Litoral Norte (Fetalino), que até 1988, ano em que encerrou suas atividades, promoveu e premiou grupos teatrais de várias cidades e Estados brasileiros.

O mais recente espaço dedicado às artes cênicas é o Teatro Mário Covas, inaugurado pela prefeitura de Caraguatatuba em dezembro de 2004.

Carnaval, uma tradição de mais de 60 anos

Na década de 1950, foi criado o bloco carnavalesco “Casamento da Dorotéia”, ou “Banho da Dorotéia”, que envolveu moradores e visitantes até a década de 1980. A partir deste período, outras escolas marcaram a história do carnaval da cidade como a “Tubarão”, “X9”, “Acadêmicos de Caraguatatuba” e “Mocidade do Litoral”.

Os blocos carnavalescos também tiveram grande importância para o carnaval de Caraguatatuba.

Entre os mais antigos e já desativados estão: “Unidos do Samba”, “Tinga no Corpo e Samba no Pé”, “Independente”, e “Notei no teu semblante”.

Atualmente existem outros blocos que animam o carnaval da cidade como o “Bloco do Urso”, o “Bloco das Piranhas” e o “Bloco das Cheirosas”, já tradicionais nos carnavais.

Música está viva em Carguatatuba

A primeira banda de Caraguá foi formada em 1936, denominada “Banda Municipal Santo Antônio”. Em 1952, foi criada uma nova banda liderada pelo maestro Joaquim Braga Filho, mantida em atividade até 1956. Ressurgiu em 1964, sob a regência do maestro Pedro Alves de Souza e denominada Banda Municipal Carlos Gomes, com integrantes da cidade de Caraguatatuba e Ubatuba. Hoje é a banda oficial do município.

Em 1954, a professora de piano, Maria Stella da Silva Bueno de Oliveira organizou e dirigiu o coral Santa Cecília, criando também uma bandinha de flauta doce.

A partir de 1992, ano de sua criação, a Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba (Fundacc) passou a desenvolver atividades culturais nas áreas de esporte/arte, música, dança, teatro, artes plásticas e cinema/vídeo, artesanato, folclore e literatura.

Em 1994, foi criado pela Fundacc o “Água Viva Coral” que conquistou importantes premiações desde o início de suas atividades.

Em 2001, foi implantado na cidade o Projeto Guri que conta com aproximadamente 200 jovens, de 8 a 19 anos, divididos entre orquestra e coral. O projeto é desenvolvido em parceria pela Fundacc, Prefeitura Municipal e Secretaria de Estado da Cultura. É um empreendimento sócio-cultural onde os jovens são integrados ao mundo da música.

Em 2004, foi criada a Associação de Músicos de Caraguá, tendo como presidente é o Sr. José Benedito da Conceição, “Zé P. P.”.

Fonte: www.portal.caraguatatuba.sp.gov.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal