Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Carboidratos  Voltar

Carboidratos

Carboidratos

Os carboidratos são as biomoléculas mais abundantes na natureza.

Para muitos carboidratos, a fórmula geral é: [C(H2O)]n, daí o nome "carboidrato", ou "hidratos de carbono"

São moléculas que desempenham uma ampla variedade de funções, entre elas:

Fonte de energia
Reserva de energia
Estrutural
Matéria prima para a biossíntese de outras biomoléculas

Monossacarídeos

São os carboidratos mais simples, dos quais derivam todas as outras classes.

Quimicamente --> São polihidroxialdeídos (ou aldoses) - ou polihidroxicetonas (ou cetoses), sendo os mais simples monossacarídeos compostos com no mínimo 3 carbonos:

O Gliceraldeído
A Dihidroxicetona

Feita exceção à dihidroxicetona, todos os outros monossacarídeos - e por extensão, todos os outros carboidratos - possuem centros de assimetria (ou quirais), e fazem isomeria óptica.

A classificação dos monossacarídeos também pode ser baseada no número de carbonos de suas moléculas; assim sendo, as TRIOSES são os monossacarídeios mais simples, seguidos das TETROSES, PENTOSES, HEXOSES, HEPTOSES, etc.

Destes, os mais importantes são as Pentoses e as Hexoses.

As pentoses mais importantes são:

Ribose
Arabinose
Xilose

As hexoses mais importantes são:

Glicose
Galactose
Manose
Frutose

Monossacarídeos em Solução Aquosa

Os monossacarídeos em solução aquosa estão presentes na sua forma aberta em uma proporção de apenas 0,02%.

O restante das moléculas está ciclizada na forma de um anel hemiacetal de 5 ou de 6 vértices.

O anel de 5 vértices é chamado de anel furanosídico.

O anel de 6 vértices é chamado de anel piranosídico.

Na estrutura do anel, o carbono onde ocorre a formação do hemiacetal é denominado "Carbono Anomérico", e sua hidroxila pode assumir 2 formas:

Alfa: Quando ela fica para baixo do plano do anel

Beta: Quando ela fica para cima do plano do anel

A interconversão entre estas formas é dinâmica e denomina-se Mutarrotação

Exemplo:

Para a molécula da glicose, em solução aquosa, temos as seguintes proporções:

b - D - Glicopiranose: 62%
a - D - Glicopiranose: 38%
a - D - Glicofuranose: menos de 0,5%
b - D - Glicofuranose: menos de 0,5%
Forma aberta: menos de 0,02%

As outras hidroxilas da molécula, quando representadas na forma em anel, seguem a convenção:

Se estavam para a direita: Para baixo do plano do anel

Se estavam para a esquerda: para cima do plano do anel.

Existe ainda a possibilidade de se dividir as estruturas em anel em 2 grupos, conforme sua configuração espacial:

Estrutura em cadeira

Estrutura em barco

Monossacarídeos Epímeros

São monossacarídeos que diferem entre si na posição de apenas uma hidroxila.

Exs:

Glicose e Galactose são epímeros em C4

Glicose e Manose são epímeros em C2

Dissacarídeos

São carboidratos ditos Glicosídeos, pois são formados a partir da ligação de 2 monossacarídeos através de ligações especiais denominadas "Ligações Glicosídicas".

A Ligação Glicosídica --> Ocorre entre o carbono anomérico de um monossacarídeo e qualquer outro carbono do monossacarídeo seguinte, através de suas hidroxilas e com a saída de uma molécula de água. Os glicosídeos podem ser formados também pela ligação de um carboidrato a uma estrutura não-carboidrato, como uma proteína, por exemplo. O tipo de ligação glicosídica é definido pelos carbonos envolvidos e pelas configurações de suas hidroxilas.

Exs:

Na Maltose --> Gli a (1,4)-Gli
Na Sacarose --> Gli a (1,2)-b-Fru
Na Lactose --> Gal b (1,4)-Gli
Na Celobiose --> Gli b (1,4)-Gli

Polissacarídeos

São os carboidratos complexos, macromoléculas formadas por milhares de unidades monossacarídicas ligadas entre si por ligações glicosídicas.

Os polissacarídeos mais importantes são os formados pela polimerização da glicose, em número de 3:

O Amido

É o polissacarídeo de reserva da célula vegetal. Formado por moléculas de glicose ligadas entre si através de numerosas ligações a (1,4) e poucas ligações a (1,6), ou "pontos de ramificação" da cadeia. Sua molécula é muito linear, e forma hélice em solução aquosa.

O Glicogênio

É o polissacarídeo de reserva da célula animal. Muito semelhante ao amido, possui um número bem maior de ligações a (1,6), o que confere um alto grau de ramificação à sua molécula. Os vários pontos de ramificação constituem um importante impedimento à formação de uma estrutura em hélice.

A Celulose

É o carboidrato mais abundante na natureza. Possui função estrutural na célula vegetal, como um componente importante da parede celular. Semelhante ao amido e ao glicogênio em composição, a celulose também é um polímero de glicose, mas formada por ligações tipo b (1,4). Este tipo de ligação glicosídica confere á molécula uma estrutura espacial muito linear, que forma fibras insolúveis em água e não digeríveis pelo ser humano.

Fonte: www.biomania.com.br

Carboidratos

Carboidratos

Os carboidratos são compostos orgânicos que consistem de carbono, hidrogênio e oxigênio.

Podem ser representado da seguinte formas: Cn H2n On. Variam de açúcares simples contendo de 3 a 7 carbonos até polímeros muito complexos.

Carboidratos, carbohidratos, hidratos de carbono, glicídios, glícidos, glucídeos, glúcidos, glúcides, sacarídios ou açúcares são substâncias, sintetizadas pelos organismos vivos.

São os chamados energéticos, pois a maioria da energia consumida pelo organismo para realizar as tarefas do dia a dia como trabalhar, dirigir, conversar, etc, vem dos carboidratos, porém num exercício físico de longa duração, o nutriente mais utilizado passa a ser a gordura.

Eles fornecem 4 calorias para o organismo por grama consumida de carboidratos.

As fontes na alimentação são: macarrão, arroz, batata, pães, biscoitos, etc.

Na saúde

Os carboidratos representam a principal fonte de energia, pois é o principal combustível do homem.

Em circunstâncias normais é a única fonte de energia para o cérebro.

Fornecem energia para o desenvolvimento do trabalho interno (respiração, circulação do sangue, batimento do coração, etc), externo (andar, trabalhar, fazer esforço, etc) e calor para manter a temperatura do corpo.

Devem compor até 60% do total diário de calorias consumidos na alimentação.

Os carboidratos que devem ser evitados são os açúcares pois são ricos em calorias, não podem ser consumidos por diabéticos e são quase destituídos de nutrientes.

Vegetais, frutas, grãos e cereais são ricos em carboidratos.

Os carboidratos são considerados nutrientes energéticos, pois têm como função o fornecimento da maior parte da energia necessária para o corpo realizar suas atividades normais como andar e trabalhar.

Podem ser classificados como:

Carboidratos simples: Os que possuem uma absorção mais rápida fornecendo ao organismo uma rápida forma de energia (glicose)

Carboidratos complexos: Que para serem absorvidos e utilizados como fonte de energia devem ser quebrados em carboidratos simples.

Os representantes desta classe de nutriente são as massas, pães, cereais, tubérculos e grãos.

O carboidrato ingerido em excesso (acima da necessidade basal de energia) tem que ser consumido principalmente através de exercícios fisicos, caso contrário, se torna uma reserva de gordura. Essa gordura se deposita sob a pele, nos órgãos e vasos sangüíneos.

Fonte: www.nutrimais.com

voltar 123456789avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal