Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Catalisador  Voltar

Catalisador

Catalisador
Catalisador

Atualmente, tem sido questionada a ação do catalisador nos veículos, no mundo todo. Odilema gira em torno dos gases não poluentes liberados pelos catalisadores; segundocientistas, esses gases têm um outro problema.

Um deles: as reações químicas realizadas nocatalisador produzem CO2 (dióxido de carbono) ou gás carbônico, cujo acúmulo naatmosfera causa o "efeito estufa".

O catalisador mais moderno hoje disponível em qualquer país europeu (Obs: na Europa éonde se encontra e a gasolina de melhor qualidade) reduz em 75% as emissões de Óxido deNitrogênio (NOX), um dos causadores de chuva ácida, e corta até 95% de monóxido decarbono, que ataca o sistema respiratório e Hidrocarbonos (HC), elemento cancerígeno. Mas não consegue evitar o efeito estufa, o aquecimento da atmosfera.

Segundo técnicos da área, o catalisador só funciona bem a partir de 300º C a 800º C.

Arapidez com que ele esquenta depende das condições momentâneas da temperaturaambiente, ou seja, pode variar muito, entre dois e dez minuto, por exemplo.

Cabe a cadamontadora, a cada cientista e a cada engenheiro trabalhar em função disto. O caminho é este.

Porque os catalisadores são necessários?

Catalisador

Além do produtos primários - dióxido de carbono e a água, a queima de combustíveisfósseis, com ar, produz poluentes comomonóxido de carbono (CO), Hidrocarbonetos(HC), óxidos de nitrogênio (Nox) e dióxido deenxofre (SO2). Nos motores diesel existemainda os particulados finos de material sólido(fuligem diesel), que contaminam a atmosferase não forem eliminados.As substâncias ativa são o óxido de alumínio,metais preciosos cataliticamente ativos (Pd,Pt eRh) e promotores (substâncias que aumentam a ação catalítica dos metais preciosos).Somente as substâncias ativas são responsáveis pelos efeitos catalíticos; a colméia cerâmicaou metálica serve apenas como material-suporte.A colméia cerâmica consiste de corderita. Este material de magnésio - alumínio - sílica, édistinguido particularmente pela sua alta resistência à temperatura. A colméia metálicaconsiste de uma liga especial, à qual é enrolada e soldada através de uma técnica específica,formando o suporte metálico. A espessura da parede desta chapa de aço ferrítico, altamenteresistente ao calor, é de aproximadamente 0,04 a 0,07 mm.

Conversor catalítico

O termo conversor catalítico designa genericamente um reator metálico instalado no sistemade escapamento. Este reator, de aço inoxidável, contém o catalisador propriamente dito, queé constituído de uma colméia cerâmica ou metálica (monólito) impregnada com substânciasativas.Essa colméia é formada por milhares de minúsculos canais (células), por onde passam osgases poluentes. As paredes destes canis são recobertas com óxidos de metais, que criam uma superfície de contato, cuja área é equivalente a 4 campos de futebol. Externamente, omonolito é envolvido por uma manta amortecedora à protegê-lo contra vibrações e choques.

Qual é o princípio do catalisador dos carros?

Os catalisadores instalados nos automóveis são dispositivos que diminuem os níveis deemissão de gases poluentes. Basicamente, o catalisador dos carros é composto por umacerâmica, muito parecida com uma colméia de abelhas, por onde os produtos da combustãopassam. Esta cerâmica está impregnada com compostos contendo paládio, nióbio e outrosmetais nobres, que aliados ao calor gerado pela combustão, provocam várias reações.A utilização de combustíveis adulterados pode provocar a degradação do catalizador,conhecida como "envenenamento". Antigamente era comum adicionar compostos contendochumbo à gasolina para melhorar o desempenho do automóvel, mas esta prática foi proibida,pois além de ser nociva ao ser humano também danifica o catalisador. Um problema dagasolina brasileira é a presença de muitos compostos com enxofre, que também diminui avida útil do catalisador (cerca de 7 anos).

Fonte: pt.scribd.com

Catalisador

Catalisador

O Conversor Catalítico ou catalisador foi uma importante inovação tecnológica incorporada ao Sistema de Exaustão Automotivo, responsável por reduzir em até 95% a poluição causada pelos automóveis. Os gases da combustão, altamente tóxicos, afetam diretamente a saúde e qualidade de vida das pessoas.

O catalisador automotivo foi desenvolvido na década 70 para as montadoras americanas. No Brasil o catalisador só foi adotado vinte anos mais tarde por conta da PROCONVE – Programa de Controle da Emissão Veicular.

Um dos primeiros modelos ficou conhecido como catalisador Autolatina, instalados nos carros Gol, Parati, Saveiro, Logus, Pampa e Versailles fabricados entre 1992 e 1996. O catalisador Mastra adequado ao seu carro você encontra em nosso catálogo de produtos.

Desde abril de 2010, no mercado de reposição, apenas catalisadores com conformidade avaliada pelo Inmetro podem ser fabricados e comercializados no Brasil. A Mastra Escapamentos e Catalisadores foi a primeira marca a ter toda sua linha de catalisadores com conformidade avaliada pelo Inmetro.

A Mastra possui a linha mais completa de catalisadores para reposição automotiva das principais montadoras: Volkswagen (VW), Fiat, Ford, GM, Toyota, Mercedes, Citroen, Honda, Hyundai, Kia, Peugeot e Mitsubishi. Cada projeto tem seu volume específico e atende rigorosos testes de durabilidade, testes de ruído, contra-pressão e análise de gases. Os catalisadores Mastra tem garantia de 1 ano.

Como funciona?

O núcleo cerâmico do catalisador é impregnado dos metais preciosos como Ródio, Platina e Paládio. Os gases tóxicos provenientes da combustão do motor reagem quando em contato com os metais preciosos numa reação química.

A reação que ocorre dentro do catalisador transforma gases tóxicos (CO, HC e NOx) em compostos não prejudiciais à saúde (CO2 e N2) e água (H2O).

Poluição causada pelos automóveis

A queima incompleta do combustível no motor resulta na liberação de diversos gases tóxicos na atmosfera como Monóxido de carbono (CO), Dióxido de enxofre (SO2), Óxidos de nitrogênio (NOx), (eliminado) e Hidrocarboneto (HC).

Esses gases são altamente tóxicos e afetam diretamente a saúde e qualidade de vida das pessoas.

a) Hidrocarboneto (HC) - São responsáveis pelo aumento da incidência de câncer no pulmão. Efeitos: irritação nos olhos, nariz, pele e aparelho respiratório.

b) Dióxido de nitrogênio (NOx) - Gerado devido à altas temperaturas na câmara de combustão. Pode provocar desconforto respiratório, diminuição da resistência a infecções e alterações celulares.

c) Monóxido de carbono (CO) - Liga-se à hemoglobina, substância do sangue que leva o oxigênio às células, diminuindo a oxigenação. Em altas concentrações, em ambiente fechado, pode matar. Efeitos: tonturas, vertigens e alterações do sistema nervoso central. Os mais prejudicados são os doentes cardíacos e portadores de angina crônica.

Reações químicas que ocorrem dentro do catalisador automotivo:

a) 2CO + O2 = 2CO2

Monóxido de carbono mais Oxigênio convertidos em Gás carbônico;

b) 2C2H6 + 7O2 = 4CO2 + 6H2O

Hidrocarboneto mais oxigênio convertidos em Gás carbônico e Água;

c) 2NO2 + 4CO = N2 + 4CO2

Dióxido de nitrogênio mais Monóxido de carbono convertidos em Gás nitrogênio e Gás carbônico.

Quando trocar o catalisador

Um catalisador genuíno, que vem no veículo novo, tem durabilidade mínima de 80 mil quilômetros. Trincas, quebras, derretimento e entupimento da cerâmica também são sinais para a troca imediata, além da não conversão dos gases.

A durabilidade de um catalisador automotivo depende muito das condições de manutenção do veículo.

Fatores como: falhas de ignição, queima de óleo, qualidade do combustível afetam diretamente seu funcionamento.

Os catalisadores para o mercado de reposição têm durabilidade mínima de 40 mil quilômetros conforme regulamentação do CONAMA. A verificação deve ser feita por profissionais especializados em oficinas e centros automotivos.

Fonte: www.mastra.com.br

voltar 1234567avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal