Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Classe Cyclostomata - Página 2  Voltar

Classe Cyclostomata

Gr. Cyclos = circular

Stoma = boca

Ordem Peteromyzoniformes

Lampréias – marinhos e de água doce

Ordem Myxiniformes

Peixes-bruxa – marinhos

Habitat

Zonas temperadas

Principais características:

Ausência de mandíbulas

Presença de apêndices pares

Olho pineal

1 narina

Aberturas branquiais

Notocorda persistente

Semelhanças com outros Vertebrados:

Encéfalo

Nervos cranianos pares

Olhos

Ouvidos internos

Vértebras segmentadas

Sistemas de órgãos

Células sanguíneas vermelhas e brancas

Lampréias

Morfologia Externa

Ventralmente - funil bucal rodeado de papilas moles e em seu interior há dentes córneos cônicos e amarelos - narina única e mediano-dorsal - órgão pineal (dorsal) coberto com pele fina - 2 grandes olhos laterais e coberto com pele transparente, sem pálpebra - 7 fendas branquiais arredondadas, em forma de bolsa atrás de cada olho

Corpo

Nadadeira mediana dorsal - fossetas sensitivas laterais estende-se segmentarmente a longo de cada lado do corpo - pele sem escamas

Cauda

Nadadeiras - fossetas sensitivas - saída ventral - papila urogenital

Tegumento

Epitélio liso, glandular

Esqueleto

Notocorda - esqueleto cartilaginoso e membranoso - cápsulas sensitivas e crânio - cartilagem lingual - anel de cartilagem circundando o funil - arcos branquiais pares - arcuálios (semelhante aos arcos neurais)

Sistema Muscular

Músculos segmentares curtos no tronco e na cauda em W - músculos radiais - funil - músculo protrator e retrator da língua

Aparelho Digestório

Boca no centro do funil, fechada ou aberta pela língua - faringe - esôfago - intestino (tiflossole) - fígado (sem ducto) - pâncreas = grupo de células associadas com o fígado - orifício retal (terço posterior)

Aparelho Circulatório

Sangue com hemácias e hemoglobina - circulação semelhante ao do anfioxo - sistema venoso (porta-hepático) - sistema linfático

Aparelho Respiratório

Brânquias em bolsas laterais entre o tubo respiratório e a parede do corpo

Aparelho Excretor

2 rins mesonéfricos

Sistema Nervoso

2 lobos olfativos - hemisférios cerebrais - diencéfalo - ventral: infundíbulo - dorsal: órgão pineal - mesencéfalo - encéfalo - 4 ventrículos - 10 pares de nervos cranianos - medula achatada - nervos espinais pares com raízes ventrais e dorsais - sistema simpático pouco definido

Órgãos dos Sentidos

1 narina - bolsa olfativa - olhos pares - sem pálpebras, revestido pela epiderme - olho pineal mediano, com cristalino transparente e retina pigentada - ouvido - com dois canais semicirculares - botões gustativos faringe - órgãos da linha lateral - cabeça e corpo

Glândulas Endócrinas

Hipófise: abaixo do infundíbulo - bolsa pituitária: atrás da bolsa olfativa - endóstilo: - larva (primórdio da glândula tireóide no adulto)

Aparelho Reprodutor

Dióicos - 1 gônada: cavidade abdominal - sem ductos - poros genitais: seio urogenital

Filo Chordata

1. não toleram luz forte e salinidade baixa
2. vivem abaixo de 24 m, onde cavam
3. alimentam-se de vermes, outros invertebrados e peixes mortos ou doentes; há poucas evidências de que sejam predadores ou parasitas de peixes de vida livre, mas cavam dentro do corpo de peixes apanhados em redes, entrando pelos orifícios do corpo;O alimento aparentemente é localizado pelo cheiro e geralmente é mordido em pedaços e não raspado ou sugado para dentro da boca
4. miômeros alternados
5. boca pequena com 1 grande dente epidérmico dorsal e fileira de pequenos dentes
6. pâncreas consiste de grupos de células ao longo dos vasos sanguíneos hepáticos e mesentéricos
7. vários pares de tentáculos moles anteriores ao redor da boca e abertura nasal
8. olhos não visíveis
9.narina terminal e mediana com canal abaixo do encéfalo até o teto da faringe, funcionando como canal na entrada de água (arejar as brânquias)
10. olho pineal vestigial
11. sistema da linha lateral bem reduzido
12. cesta branquial bem reduzida
13. poucos arcuálios posteriores
14. de 5 a 16 pares de brânquias, bem posteriores
15. sistema venoso com bulbos contráteis
16. 4. teto e lados da caixa craniana membranosos
17. pronefros segmentares
18. encéfalo primitivo com 4 lobos
19. cérebro e cerebelo não reconhecíveis
20. raízes dorsal e ventral dos nervos espinais unidas
21. ouvido com um canal semicircular
22. 20 a 30 ovos grandes com casca e "âncora"
23. hermafroditas (funcionalmente dióicos)
24. sem fase larval (provavelmente)

Referências Bibliográficas

ORR, R. T. Biologia dos Vertebrados. Livraria Roca: são Paulo, 1986, 508p. ROMER, A. S. Anatomia Comparada: Vertebrados. Interamericana: México. 1973 435p. STORER, T. I., USINGER, R. L., STEBBINS, R. C. & NYBAKKEN, J. W. Zoologia Geral. Companhia Editora Nacional: São Paulo. 1986, 816p.

Fonte: www.dbi.uem.br

Classe Cyclostomata

A classe Cyclostomata (cyklos, circular, e stoma, boca) inclui poucos representantes, entre eles as lampreias, encontradas em ambiente marinho e de água doce, e as feiticeiras, exclusivamente marinhas. Possuem boca circular e desprovida de mandíbula, o que explica a designação de agnatas (gnathos, mandíbula).

A lampreia tem corpo cilíndrico. As nadadeiras são pequenas, mas isso não restringe seus movimentos natatórios, executados por ondulações do corpo. A boca é semelhante a um funil, com dentes e língua. Apresenta, lateralmente no corpo, sete pares de fendas branquiais, por onde sai a água que banha as brânquias, órgãos respiratórios.

A epiderme é lisa e desprovida de escamas. A notocorda persiste nos adultos, mas o encéfalo é recoberto por uma caixa craniana; há uma rudimentar coluna vertebral, com arcos costais. Essas estruturas de sustentação têm constituição cartilaginosa, e não óssea.

Como os peixes, as lampreias possuem o sistema da linha lateral, série de pequenos orifícios dispostos em linha, na região lateral do corpo. Por eles, a água entra em contato com uma grande quantidade de células sensoriais ciliadas. Por meio desse sistema, o animal é capaz de perceber vibrações e alterações de pressão, na água.

A maioria das lampreias é ectoparasita. Fixam-se em peixes através da boca afunilada, e abrem orifícios na pele com a língua denteada. São hematófagas (alimentam-se de sangue).

As lampreias são dióicas, a fecundação é externa e o desenvolvimento é indireto. Há passagem por um estágio larval chamado amocete. Essas larvas são semelhantes aos anfioxos, desprovidas de olhos e de dentes.

As feiticeiras não são ectoparasitas, mas necrófagas, pois se alimentam de animais mortos, como peixes.

Fonte: www.biomania.com.br

voltar 1234567avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal