Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Ciências Biológicas  Voltar

Ciências Biológicas

O Curso de Graduação em Ciências Biológicas é oferecido conjuntamente pela Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (ESALQ) e pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA), do Campus da ESALQ/USP em Piracicaba/SP.

Com duração mínima de cinco anos nossa grade curricular possibilita ao aluno optar pela graduação na categoria de Licenciatura ou Bacharelado em Ciências Biológicas existindo, inclusive, a possibilidade de se formar em ambas as categorias, no período de seis anos e sem a necessidade de novo ingresso por vestibular.

Como todo curso deste gênero, apresenta como objeto geral o estudo da Biologia que, por definição, significa "o estudo da vida", e em decorrência da centenária tradição em ensino e pesquisa em Agricultura deste campus, o Curso de Ciências Biológicas da ESALQ apresenta um grande diferencial, que é a ênfase nas áreas agrícola e ambiental, conferindo aos Biólogos da ESALQ além de uma sólida formação básica necessária ao exercício da profissão, também a possibilidade de especialização em áreas de concentração atualizadas às necessidades de mercado, conferindo ao Curso características especiais, a saber:

1. Biologia Agrícola

Preparando um profissional apto a exercer pesquisas e ensino em toda a área biológica da agronomia, visando o aumento de produção através de melhoramentos genéticos e do desenvolvimento de pesquisas em nutrição, doenças e ambiente de animais, vegetais e microrganismos de interesse econômico, além de projetos de recuperação de áreas degradadas e matas ciliares, ou atuar na resolução de problemas que estão se tornando cada vez mais usuais, devido ao mosaico de paisagens resultantes das atividades antrópicas realizadas em certas regiões do país, como o que encontramos no Estado de São Paulo.

Estes mosaicos englobam áreas de atividades agropastoris, remanescentes florestais e ambientes urbanos, necessitando de um manejo específico para que todas as atividades necessárias possam continuar sendo executadas, sem perdas irreparáveis ao ambiente, no geral, e para o próprio ser humano, em particular. Poderá atuar em institutos de pesquisa, como o Instituto Biológico, Agronômico ou Florestal, Universidades públicas e/ou privadas, bem como na EMBRAPA e COPERSUCAR;

2. Manejo da Vida Silvestre

Nesta área percebeu-se, já há alguns anos, que a criação de animais silvestres em cativeiro não era plausível para a exploração dos recursos naturais. Desde então se tornou possível ao Biólogo, a participação na implementação de sistemas de exploração extensiva, que favoreçam e permitam a conservação de espécies ameaçadas (principalmente devido à caça intensa e à degradação dos habitat), proporcionando desta forma a geração de renda e, o mais importante garantindo a valorização do habitat pelas populações humanas envolvidas, que passam a compreender a importância da conservação das espécies.

Cabe ainda ao Biólogo, verificar os padrões de distribuição e abundância das espécies silvestres (levantamento da biodiversidade para sua posterior conservação) e, assim, direcionar o manejo mais adequado, acompanhando/monitorando o ecossistema de forma a detectar o quanto antes os reais problemas existentes. No caso de encontrar padrões de distribuição fora do normal, o Biólogo é capaz de realizar um diagnóstico para determinar as possíveis causas envolvidas na questão; construir modelos de simulação para os padrões detectados; checar, em campo, os modelos gerados e, posteriormente monitorar de forma periódica os padrões encontrados.

3. Biotecnologia

Em um sentido amplo, a biotecnologia pode ser definida como sendo qualquer aplicação de um processo biológico na elaboração de um produto de valor comercial. A biotecnologia pode utilizar microrganismos, plantas e animais na produção de alimentos, medicamentos e compostos químicos que são úteis às pessoas pelas modernas técnicas de biologia molecular, genômica e engenharia genética.

Uma vez que a biotecnologia contribui para um amplo ramo de atividades, tem sido vista como uma das principais forças da economia mundial no século XXI. Uma de suas principais características é a multidiciplinariedade, ou seja, envolve a interação de várias áreas das ciências agrárias, biológicas e da saúde, tais como: genética, bioquímica, biologia celular e molecular, microbiologia, botânica, zoologia, entre outras.

A ESALQ tem sido atuante e pioneira no desenvolvimento de projetos de pesquisas em áreas estratégicas e de tecnologia de ponta como a genômica, bioinformática e transgenia. Desta forma, o Biólogo especialista em biotecnologia apresentará capacitação para atuar em centros de pesquisa públicos ou privados.

4. Licenciatura

Atendendo a legislação vigente e os indicativos da Comissão Permanente de Licenciatura da Usp, a grade curricular do Curso de Ciências Biológicas da ESALQ vem oferecer a formação de professores de ciências e de biologia, preparando-os para lecionar, tanto na educação básica, como no ensino superior e em atividades educativas não formais.

Convém salientar que todas estas áreas de especialização, não surgem em detrimento das áreas básicas, tendo, o Biólogo formado pela ESALQ, uma sólida formação nas áreas básicas tradicionais, como: botânica, genética, zoologia, ecologia, bioquímica e biofísica.

Em todos os Cursos oferecidos pela ESALQ e CENA, o ambiente é de suma importância e, portanto, é tratado com grande seriedade, mais especificamente o Curso de Ciências Biológicas, pois apresenta as áreas de Biologia Agrícola, Manejo da Vida Silvestre e Biotecnologia, diretamente relacionadas com a manutenção e recuperação do ambiente.

Tanto a ESALQ e CENA são unidades reconhecidas no país e internacionalmente pelos projetos na área ambiental.
Com base na seriedade, na excelente formação dos professores e pela presença atuante da ESALQ e CENA nas pesquisas de grande reconhecimento científico e tecnológico podemos afirmar que este Curso de Ciências Biológicas está formando profissionais diferenciados.

Tendo-se em vista que o Curso surgiu diante das prioridades atuais, ele foi montado não somente aproveitando a infra-estrutura e potencial tecnológico que o campus da USP na cidade de Piracicaba tem a oferecer, mas também, com o objetivo de atender as necessidades do mercado atual e futuro.

São atribuições do Biólogo:

Pesquisa básica e aplicada nas diferentes áreas das Ciências Biológicas

Desenvolvimento de atividades educacionais

Conservação da Biodiversidade

Organização, coordenação e participação de equipes multidiciplinares na pesquisa e no uso dos recursos naturais renováveis

Gerenciamento e execução de tarefas técnicas nas diferentes áreas do conhecimento biológico

Prestação de consultorias e perícias, elaboração de pareceres; desenvolvimento de idéias e ações estratégicas, capazes de ampliar e aperfeiçoar sua área de atuação; lecionar no ensino fundamental, médio e superior

Atividades em Unidades de Conservação, Jardins Botânicos, prestando serviços de EIA-RIMA, além de poder atuar em Instituições de Ensino e/ou pesquisa.

Duração

Cinco Anos

Fonte: www.esalq.usp.br

Ciências Biológicas

As atribuições do Licenciado em Ciências Biológicas são mais amplas, em relação às do Bacharel. Embora ambos podem exercer a profissão de Biólogo, somente o Licenciado pode atuar no ensino fundamental e médio. Neste contexto, conforme o CFB (1994), tanto o Bacharel como o Licenciado poderão desenvolver as atividades constantes da Lei 6.684/79 e Decreto No. 88.438/83 citados na descrição do Mercado Global de Trabalho, acima. Este profissional, atuando em um mercado de trabalho tão complexo e diversificado como este, deverá ser caracterizado por ter uma formação sólida e ampla dos princípios e teorias da Biologia; ser capaz de relacionar ciência, tecnologia e sociedade; ter domínio de metodologia científica; ser capaz de atender às exigências do mercado de trabalho com visão ética e humanística; e analisar a realidade onde está inserido.

Mais detalhadamente, o Perfil do Bacharel em Ciências Biológicas é descrito no Parecer CNE/CES 1301/2001 do MEC, que trata das Diretrizes Curriculares para os Cursos de Ciências Biológicas. O trecho relevante do Parecer é transcrito a seguir:

1. PERFIL DOS FORMANDOS

O Bacharel em Ciências Biológicas deverá ser:

a)generalista, crítico, ético, e cidadão com espírito de solidariedade;

b)detentor de adequada fundamentação teórica, como base para uma ação competente, que inclua o conhecimento profundo da diversidade dos seres vivos, bem como sua organização e funcionamento em diferentes níveis, suas relações filogenéticas e evolutivas, suas respectivas distribuições e relações com o meio em que vivem;

c)consciente da necessidade de atuar com qualidade e responsabilidade em prol da conservação e manejo da biodiversidade, políticas de saúde, meio ambiente, biotecnologia, bioprospecção, biossegurança, na gestão ambietal, tanto nos aspectos técnicos-científicos, quanto na formulação de políticas, e de se tornar agente transformador da realidade presente, na busca de melhoria da qualidade de vida;

d)comprometido com os resultados de sua atuação, pautando sua conduta profissional por critérios humanísticos, compromisso com a cidadania e rigor científico, bem como por referenciais éticos legais;

e)consciente de sua responsabilidade como educador, nos vários contextos de atuação profissional;

f)apto a atuar multi e interdisciplinarmente, adaptável à dinâmica do mercado de trabalho e às situações de mudança contínua do mesmo;

g)preparado para desenvolver idéias inovadoras e ações estratégicas, capazes de ampliar e aperfeiçoar sua área de atuação.

2. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

a)Pautar-se por princípios da ética democrática: responsabilidade social e ambiental, dignidade humana, direito à vida, justiça, respeito mútuo, participação, responsabilidade, diálogo e solidariedade;

b)Reconhecer formas de discriminação racial, social, de gênero, etc. que se fundem inclusive em alegados pressupostos biológicos, posicionando-se diante delas de forma crítica, com respaldo em pressupostos epistemológicos coerentes e na bibliografia de referência;

c)Atuar em pesquisa básica e aplicada nas diferentes áreas das Ciências Biológicas, comprometendo-se com a divulgação dos resultados das pesquisas em veículos adequados para ampliar a difusão e ampliação do conhecimento;

d)Portar-se como educador, consciente de seu papel na formação de cidadãos, inclusive na perspectiva sócio-ambiental;

e)Utilizar o conhecimento sobre organização, gestão e financiamento da pesquisa e sobre a legislação e políticas públicas referentes à área;

f)Entender o processo histórico de produção do conhecimento das ciências biológicas referente a conceitos/princípios/teorias;

g)Estabelecer relações entre ciência, tecnologia e sociedade;

h)Aplicar a metodologia científica para o planejamento, gerenciamento e execução de processos e técnicas visando o desenvolvimento de projetos, perícias, consultorias, emissão de laudos, pareceres etc. em diferentes contextos;

i)Utilizar os conhecimentos das ciências biológicas para compreender e transformar o contexto sócio-político e as relações nas quais está inserida a prática profissional, conhecendo a legislação pertinente;

j)Desenvolver ações estratégicas capazes de ampliar e aperfeiçoar as formas de atuação profissional, preparando-se para a inserção no mercado de trabalho em contínua transformação;

k)Orientar escolhas e decisões em valores e pressupostos metodológicos alinhados com a democracia, com o respeito à diversidade étnica e cultural, às culturas autóctones e à biodiversidade;

l)Atuar multi e interdisciplinarmente, interagindo com diferentes especialidades e diversos profissionais, de modo a estar preparado a contínua mudança do mundo produtivo;

m)Avaliar o impacto potencial ou real de novos conhecimentos/tecnologias/serviços e produtos resultantes da atividade profissional, considerando os aspectos éticos, sociais e epistemológicos;

n)Comprometer-se com o desenvolvimento profissional constante, assumindo uma postura de flexibilidade e disponibilidade para mudanças contínuas, esclarecido quanto às opções sindicais e corporativas inerentes ao exercício profissional."

Fonte: www.cstr.ufcg.edu.br

Ciências Biológicas

É o estudo de todos os aspectos físico-químicos da vida. Investiga a origem , evolução, estrutura, funcionamento e classificação dos seres vivos em suas diferentes formas de expressão.

Ciências Biológicas

 

O Biólogo

Estuda a origem, desenvolvimento, fisiologia, herança e outros aspectos da vida vegetal e animal, com a finalidade de resolver problemas médicos, ecológicos, agrícolas e outros (Biotecnologia).

Classifica todas as formas de organismos vivos (animais e vegetais) verificando sua distribuição geográfica e as características do ambiente em que vivem.

Pesquisa mecanismos genéticos de transmissão de caracteres hereditários (Genética).

Pesquisa as eventuais alterações orgânicas e funcionais causadas por substâncias tóxicas ou não e os efeitos de microorganismos sobre as formas vivas (Microbiologia).

Pesquisa os sistemas e processos de defesa dos seres vivos (Imunologia).

Desenvolve trabalhos na área da ecologia, pesquisando a relação entre organismos e seu meio ambiente, estudando o impacto ambiental causado pelo homem e administrando reservas naturais.

Faz a recombinação de DNA para desenvolver medicamentos.

Onde Pode Trabalhar

Magistério de 1.º , 2.º e 3.º graus.

Pode administrar jardins botânicos, zoológicos, estações ecológicas, etc.

Elabora estudos, projetos ou pesquisas científicas nos vários setores da Biologia ou a ela ligadas , bem como os que se relacionam com a preservação, saneamento e melhoramento do meio ambiente.

Orienta, dirige, assessora e presta consultoria a empresas, fundações, sociedades, entidades autárquicas, privadas ou do Poder Público, no âmbito de sua especialidade.

O Curso

Desde o primeiro período o aluno entra em contato com disciplinas ligadas à Biologia Geral, Matemática Aplicada, Física, Biofísica, Química, Fisiologia, Anatomia, Zoologia, Botânica e Geologia, As aula práticas são ministradas em laboratórios e envolvem microscopia, estudo de animais e vegetais, além de atividades de campo — Geologia, Biologia Marinha, Botânica e Zoologia.

Nos últimos períodos o aluno passa por disciplinas nas áreas de Biologia como Paleontologia, Ecologia, Biologia Econômica e Sanitária, Melhoramento Genético e outras, e ainda disciplinas nas áreas da Educação como Filosofia, Cultura e Cidadania, Higiene Escolar e outras.

DURAÇÃO

05 anos

Fonte: www.cfh.ufsc.br

Ciências Biológicas

Dos desertos mais áridos às mais úmidas florestas tropicais, das geladas regiões polares ao tórrido calor equatorial, do alto dos picos às profundezas dos oceanos, a vida está presente em nosso planeta, em milhões de formas. O cálculo das espécies já descritas – apenas no reino animal – vai bem além de um milhão, acreditando-se não ser inferior a três milhões. De plantas, só as espécies superiores chegam a 250 mil.

Esse mundo fervilhante de vida é justamente o objeto de estudo da Biologia. É um imenso mercado de trabalho para os biólogos, principalmente no Brasil, país com a maior biodiversidade e a maior bacia hidrográfica do planeta e 28% do que resta das florestas tropicais do mundo. O mercado de trabalho, na área, é bastante diversificado.

Ciências Biológicas

 

O destaque, atualmente, fica com a biologia molecular, que abrange trabalhos com clonagem, transgênicos, terapias gênicas e células-tronco. A biotecnologia, que inclui a produção de vacinas, fármacos e novos produtos, também é bastante promissora.

As questões ambientais também acabam por requerer o trabalho de biólogos. Devido ao Protocolo de Kioto, que estabeleceu normas para a emissão de gases na atmosfera, e ao desenvolvimento sustentável, as oportunidades de trabalhar com o meio ambiente são cada vez maiores. Escritórios que fazem estudos de impactos ambientais, além do magistério, são outros locais onde o biólogo encontra colocação.

Fonte: www.vunesp.com.br

Ciências Biológicas

Campo profissional

São mais de 150 possibilidades de atuação, entre elas:

Órgãos governamentais e não- governamentais

Indústrias

Parques e reservas naturais

Empresas públicas e privadas

Biotérios

Estações de cultivo

Profissional autônomo

Escolas das redes pública e privada

Jardins Zoológicos

Empresas de turismo ecológico

Herbários

Criadouros

Laboratórios de análises clínicas

Empresas de Consultoria Ambiental

Fonte: www.furb.br

Ciências Biológicas

Curso de Graduação em Ciências Biológicas

Tem como finalidade a formação de profissionais habilitados a abordar o conteúdo biológico de forma consistente e de maneira a acompanhar o dinamismo inerente a essa ciência. Além disso, o curso visa proporcionar ao aluno a compreensão do significado das Ciências Biológicas para a sociedade e da sua responsabilidade nos vários contextos de sua atuação profissional.

PERFIL DO PROFISSIONAL

O perfil do profissional formado pela é o de desenvolvimento de competências e habilidades que o capacitem a atuar nos ensinos fundamental e médio; atuar no magistério superior e programas de pós-graduação; participar de projetos de pesquisa científica na iniciativa privada e na esfera pública; estabelecer relações entre a ciência, tecnologia e sociedade; atuar em prol da preservação da biodiversidade, considerando as necessidades de desenvolvimento sustentado.

MERCADO DE TRABALHO

Instituições de ensino fundamental e médio; Institutos de pesquisa; Empresas públicas e privadas como: Indústrias de alimentos, fertilizantes, laticínios, produtos farmacêuticos. Unidades de conservação públicas e privadas (parques, estações biológicas, etc.); Institutos, Secretarias e Fundações de Meio Ambiente e de Ciência e Tecnologia; Museus de ciências naturais, herbários, zoológicos e biotérios; Instituições de ensino superior; etc.

Fonte: www.ufvjm.edu.br

Ciências Biológicas

O curso Aut. Portaria 402/2002 D.° U. 13/02/2002.

Nas Ciências Biológicas das Faculdades JK, O aluno receberá embasamento teórico e prático para atuar nas diversas especialidades da Biologia reconhecidas pelo Conselho Federal de Biologia.

O curso está estruturado para oferecer uma sólida e abrangente formação acadêmica com disciplinas obrigatórias e optativas, e estágios supervisionados que possibilitam ao aluno uma visão ampla sobre o meio ambiente, os animais e vegetais e, o homem.

O curso tem duração mínima de 3 anos para a licenciatura, e 3 anos e meio para o bacharelado. Funcionamento: Período noturno.

Objetivos

O Curso de Ciências Biológicas tem como objetivo a capacitação de profissionais (licenciados e bacharéis) que atuem nas diversas áreas das ciências biológicas, através de uma sólida formação técnico - científica, reunindo teoria e prática e exercitando o espírito crítico, propondo novas formas de atuação no mundo do trabalho.

Visa atuar também perante os diferentes desafios ambientais, buscando as inovações conceituais e metodológicas, consolidadas através da pesquisa e da extensão, de acordo com valores e princípios éticos que valorizam as suas responsabilidades perante a comunidade e o meio em que vive, desenvolvendo habilidades que lhes permitam exercer suas funções com as competências necessárias a sociedade vigente, formando cidadãos cônscios de suas responsabilidades e deveres.

Finalidades

Preparar profissionais que atuem no desenvolvimento de pesquisas e na difusão de novas tecnologias dentro das ciências biológicas, de forma a garantir a preservação do meio ambiente e dos recursos naturais, visando o desenvolvimento sustentável e a saúde para a melhoria da qualidade de vida do planeta.

Mercado de Trabalho

Abrange instituições públicas e empresas privadas, laboratórios, indústrias e consultorias.

O biólogo pode atuar em parques, institutos florestais e zoológicos.

Pode supervisionar criações de animais e organismos aquáticos (Aquicultura), investigar a estrutura e o funcionamento das células, estudar organismos marinhos, suas relações e seu possível aproveitamento econômico (Biologia Marinha), desenvolver pela engenharia genética, substâncias de uso médico para serem produzidas industrialmente (Biologia Molecular), pesquisar reações químicas dos seres vivos (Bioquímica), estudar as plantas sob diversos aspectos como taxonomia, morfologia, anatomia, fitoquímica (Botânica), pode estudar os impactos ambientais causados pelo homem, estudar as interações animal-planta (Ecologia), pode investigar as leis da hereditariedade e estudar anomalias hereditárias, trabalhar com melhoramento genético (Genética), estudar as bactérias, vírus e outros organismos microscópicos e pesquisar os anticorpos dos seres vivos e utilizálos no combate as doenças (Microbiologia e Imunólogia), estudar os animais sob o ponto de vista taxonômico, ou morfológico por exemplo, as suas formas de vida, seu comportamento, (Zoologia), pesquisar organismos que vivem as custas de outros (Parasitologia), pesquisar organismos que causam epidemias, estudar a distribuição dos animais e plantas na superfície terrestre (Biogeografia), estudar a anatomia humana (Morfologia), ou ainda desenvolver organismos a partir de uma única célula (Biotecnologia).

O licenciado está habilitado a exercer a função de professor no Ensino Fundamental e Médio nas disciplinas Ciências, Ciências Físicas e Biológicas, Educação ambiental e Biologia.

Fonte: www.faculdadejk.edu.br

Ciências Biológicas

Objetivos do Curso

O curso de Ciências Biológicas da Universidade Paulista atende às modalidades de licenciatura e bacharelado. Quanto à modalidade de bacharelado, são ofertadas disciplinas que envolvem diferentes subáreas desde saúde até meio ambiente, seguindo o potencial vocacional desta Universidade e atendendo às demandas da região.

Na modalidade de licenciatura, contemplamos os conteúdos próprios das ciências biológicas, como biodiversidade, biologia molecular, genética entre outras, assim como as áreas de química, física e da saúde, buscando atender às necessidades do ensino fundamental e médio, visando à formação pedagógica e suas especificações, contemplando uma visão geral da educação e dos processos formativos dos educandos.

Além disso, nossos discentes devem desenvolver uma visão generalista, crítica e ética, conscientizando-se da necessidade de atuar com qualidade técnica e responsabilidade sócio-ambiental, em benefício da conservação e manejo da biodiversidade, buscando sempre a melhoria da qualidade de vida de todos os seres vivos do planeta.

Atividades Principais

Formular, elaborar e executar estudos, projetos ou pesquisas científicas nos vários setores da biologia que se relacionam com a educação, preservação, saneamento e melhoria do meio ambiente, executando direta ou indiretamente as atividades resultantes desses trabalhos

Capacidade de compreender as realidades sociais, culturais e econômicas do seu meio, e atuar, transformando, se necessário for, essa realidade em benefício da sociedade

Capacidade de desenvolver raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas relacionados à educação, saúde e meio ambiente

Capacidade para inserção no mercado de trabalho e condução, no futuro, de todas as suas atividades profissionais dentro do mais alto rigor científico, ético e moral nos diversos setores de atividades profissionais

Capacidade de participar de investigações e pesquisas científicas nos diferentes campos de atuação tanto na área de educação, quanto saúde e meio ambiente

Preparo e ciência para aprofundar a sua formação básica de graduação por meio de pós-graduação específica

Mercado de Trabalho

No caso de licenciatura, o mercado que mais absorve o profissional é o de ensino, em instituições de ensino fundamental e médio. Entretanto, o licenciado pode atuar em diferentes postos voltados para educação ambiental.

Para o bacharel em Ciências Biológicas, as melhores áreas de atuação envolvem meio ambiente, biodiversidade, genética e biotecnologia, onde o profissional pode atuar na indústria, bem como em autarquias, ou Instituições públicas como IBAMA, CETESB, SABESP, Zoológicos, Institutos Florestais, Institutos de Botânica e Institutos Biológicos, assim como em Organizações não Governamentais voltadas para a preservação do planeta.

Esse profissional também está apto a atuar em consultorias auxiliando na implantação de certificações de normas ambientais ou, ainda, atuar em indústrias ou em laboratórios voltados à biotecnologia, biologia molecular, e outros.

Práticas

Química

Zoologia

Fisiologia

Microbiologia

Imunologia e Parasitologia

Genética e Citogenética

Citologia

Histologia e Embriologia

Botânica (Criptógamas, Fanerógamas e Botânica Econômica)

Ecossistemas terrestres e aquáticos

Biologia Molecular

Educação ambiental

Geologia e Paleontologia

Biotecnologia e Bioinformática

Toxicologia

Biogeografia

Duração

4 anos

Fonte: www.unip.br

Ciências Biológicas

Biologia:do grego
Bios:Vida
Logia:Estudo

O exercício da profissão exige dupla habilitação: a Técnico-científica e a Legal.

A habilitação Técnico-científica é expressa através da comprovação da capacidade intelectual do indivíduo, pela posse do diploma fornecido pela Autoridade Educacional e pelo currículo efetivamente realizado.

A Habilitação Legal cumpre-se com o registro profissional no Órgão competente para a fiscalização de seu exercício; no caso dos Biólogos, o Conselho Regional de Biologia de sua jurisdição.

Ao profissional devidamente habilitado, cabe-lhe perante as Leis do País, três níveis de responsabilidade: Civil, Trabalhista e Ético-Profissional. A Responsabilidade Trabalhista, os Sindicatos e à Responsabilidade Técnica, os Conselhos Regional e Federal de Biologia, para os profissionais regularmente registrados.

No serviço público de algumas Unidades Federativas, o Biólogo está enquadrado funcionalmente na categoria/cargo de Biólogo; ele recebe outras denominações: Biologista, Professor, Docente, Agente de Saúde, Sanitarista, Técnico, Laboratorista, Pesquisador, Analista e outros.

Estas categorias têm como condições essenciais para o exercício profissional: ser portador de Diploma Superior na Área das Ciências Biológicas e estar devidamente inscrito no Conselho Regional de Biologia e em dia com suas obrigações perante o mesmo.

Atribuições profissionais

Os biólogos executam atividades técnicas e científicas de grau superior de grande complexidade, que envolvem ensino, planejamento, supervisão, coordenação e execução de trabalhos relacionados com estudos, pesquisas, projetos, consultorias, emissão de laudos, pareceres técnicos e assessoramento técnico-científico nas áreas das Ciêcias Biológicas, com vistas ao aprimoramento de: Estudos e Pesquisas de Origem, Evolução, Estrutura morfo-anatômico, Fisiologia, Distribuição, Ecologia, Classificação, Filogenia e outros aspectos das diferentes formas de vida, para conhecer suas características, comportamento e outros dados relevantes sobre os seres e o meio ambiente; Estudos, Pesquisas e Análises Laboratoriais nas áreas de Bioquímica, Biofísica, Citologia, Parasitologia, Microbiologia e Imunologia, Hematologia, Histologia, Patologia, Anatomia, Genética, Embriologia, Fisiologia Humana e Produção de Fitoterápicos; Estudos e Pesquisas relacionadas com a investigação científica ligada à Biologia Sanitária, Saúde Pública, Epidemiologia de doenças transmissíveis, Controle de vetores e Técnicas de saneamento básico; Atividades complemetares relacionadas à conservação, preservação, erradicação, manejo e melhoramento de organismos e do meio ambiente e à Educação Ambiental.

Perfil do Profissional

Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Ciências Biológicas, relator Francisco César de Sá Barreto, Conselheiro do Conselho Nacional de Educação, Parecer aprevado em 06.11.2001, DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS PERFIL DOS FORMANDOS - Bacharel em Ciências Biológicas deverá ser:

a)generalista, crítico, ético, e cidadão com espírito de solidariedade;

b)detentor de adequada fundamentação teórica, como base para um ação competente, que inclua o conhecimento profundo da diversiade dos seres vivos, bem como sua organização e funcionamento em diferentes níveis, suas relações filogenéticas e evolutivas, suas respectivas distribuições e relações com o meio em que vivem;

c)consciente da necessidade de atuar com qualidade e responsabilidade em prol da conservação e manejo da biodiversidade, políticas de saúde, meio ambiente, biotecnologia, bioprospecção, biossegurança, na gestão ambiental, tanto nos aspectos técnicos-científicos, quanto na formulação de políticas, e de se tornar abgente transformador da realidade presente, na busca de melhoria da qualidade de vida;

d)comprometimento com os resultados de sua atuação, pautando sua conduta profissional pro critério humanísticos, compromisso com a cidadania e rigor científico, bem como pro referênciais éticos legais;

e)consciente de sua responsabilidade como educador, nos vários contextos de atuação profissional;

f)apto a atuar multi e interdiscilplinarmente, adaptável à dinámica do mercado de trabalho e às situações de mudança contínua do mesmo;

g)preparado para desenvolver idéias inovadoras e ações estratégicas, capazes de ampliar e aperfeiçoar sua área de atuação.

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

a)pautar-se por princípios da ética democrática: responsabilidade social e ambiental, dignidade humana, direito à vida, justiça, respeito mútuo, participação, responsabilidade, diálogo e solidariedade;

b)reconhecer formas de discriminação racial, social, de gênero, etc. que se fundem inclusive em alegados pressupostos biológicos, posicionando-se diante delas de forma crítica, com respaldo em pressupostos epistemológicos coerentes e na bibliografia de referência;

c)atuar em pesquisa básica e aplicada nas diferentes áreas das Ciências Biológicas, comprometendo-se com a divulgação dos resultados das pesquisas em veículos adequados para ampliar a difusão e ampliaçãol do conhecimento;

d)portar-se com educador, consciente de seu papel na formação de cidadãos, inclusive na perspectiva sócio-ambiental;

e)utilizar o conhecimento sobre organização, gestão financiamento da pesquisa e sobre a legislação e políticas públicas referentes à área

f)enteder o processo histórico de produção do conhecimento das ciências biológicas referente a conceitos/princípios/teorias;

g)estabelecer relações entre ciência, tecnologia e sociedade;

h)aplicar a metodologia científica para o planejamento, gerenciamento e execução de processos e técnicas visando o desenvolvimento de projetos, perícias, consultorias, emissão de laudos, pareceres etc. em diferentes contextos;

i)utilizar os conhecimentos das ciências biológicas para compreender e transformar o contexto sócio-político e as relações nas quais está inserida a prática profissional, conhecendo a legislação pertinente;

j)desenvolver ações estratégicas capazes de ampliar e aperfeiçoar as formas de atuação profissional, preparando-se para a inserção no mercado de trabalho em contínua transformação;

k)orientar escolhas e decisões em valores e pressupostos metodológicos alinhados com a democracia, com o respeito à diversidade étnica e cultural, às culturas autóctones e à biodiversidade;

l)atuar multi e interdisciplinarmente, interagindo com diferentes especialidades e diversos profissionais, de modo a estar preparado a contínua mudança do mundo produtivo;

m)avaliar o impacto potencial ou real de novos conhecimentos/tecnologias/serviços e produtos resultantes da atividade profissional, considerando os aspectos éticos, sociais e epistemológicos;

n)comprometer-se com o desenvolvimento profissional constante, assumindo uma postura de flexibilidade e disponibilidade para mudanças contínuas, esclarecido quanto às opções sindicais e corporativas inerentes ao exercício profissional.

Fonte:www.biologo.com.br

Ciências Biológicas

Sobre a profissão

Tudo que se relaciona aos organismos vivos do nosso planeta está relacionado às Ciências Biológicas. A área de atuação do profissional desta área é uma das mais amplas de todas.

O biólogo estuda todos os seres vivos, animais ou vegetais, inclusive o homem, analisa as características de cada grupo e sua interação com o meio ambiente.

Entre as muitas áreas de atuação deste profissional podemos citar a aplicação de microorganismos na fabricação de alimentos e bebidas; estudo de hábitos e habitat dos animais, sua genética, anatomia e fisiologia, na proteção do meio ambiente e preservação das espécies.

Na área de biotecnologia realiza estudos genéticos, podendo descobrir a cura para doenças e desenvolver medicamentos específicos. Pode, ainda, se dedicar à docência caso se forme num curso de licenciatura ou faça a pós-graduação.

Como esta ciência tem um campo de atuação muito vasto, a maioria dos graduados opta por fazer uma pós-graduação para se especializarem em determinados nichos do mercado ou mesmo para poder exercer a docência no ensino superior. As opções de cursos de pós-graduação nesta área são muitas, cabendo ao interessado escolher a que mais lhe agrada.

Tipos de Curso

a) Nível Superior

Bacharelado

Duração média de 4 anos com estágio obrigatório. Algumas instituições exigem uma monografia de conclusão do curso. Na maioria das escolas parte da carga horária é cumprida em laboratórios ou em pesquisas de campo. Fazem parte do currículo matérias como química, física e estatística, além das matérias mais específicas da área como zoologia, botânica, ecologia e fisiologia. Além disso, as instituições oferecem cursos com ênfase em diversas áreas, cujo currículo é adaptado àquelas especificidades, podemos citar como exemplos os cursos de Ciências Agrárias, Ciências Naturais, Ciências Biomédicas, Biotecnologia ou Biologia, entre outros.

b) Nível Superior

Licenciatura

Duração média de 4 anos. Com um currículo muito semelhante ao bacharelado, os curso de licenciatura em Ciências Biológicas prepara o profissional para, além das outras capacitações oferecidas pelo curso, lecionar no ensino médio, através da inclusão de disciplinas pedagógicas no currículo.

c) Nível Superior

Tecnólogo

Duração de 4 anos. Podem ser considerados cursos tecnológicos aqueles que se apresentam como uma especificidade dentro das Ciências Biológicas, como os já citados anteriormente, de Ciências Agrárias, Ciências Naturais, Ciências Biomédicas, Biotecnologia ou Biologia.
Mercado de Trabalho

O aumento na demanda por pesquisas nas áreas de genética, biologia molecular, biotecnologia, bioinformática e meio ambiente tem incrementado bastante o mercado de trabalho para os profissionais da área de Ciências Biológicas.

Cada vez mais se torna necessário o trabalho de profissionais pesquisadores e da área operacional, na medida em que o avanço das tecnologias, não só permite, como exige novas descobertas no campo das Ciências Biológicas.

Este profissional pode exercer suas atividades em inúmeras funções, dentro dos mais variados ramos da economia nacional, desde o desenvolvimento de softwares, passando pelas analises clínicas, manipulação genética de sementes para a agricultura, desenvolvimento de novos medicamentos, e até como consultor em meio ambiente. Além disso, pode também optar pela carreira acadêmica, trabalhando como pesquisador dentro das universidades.

Ofertas de Emprego

Podemos citar como empresas que mais empregam os profissionais da área de Ciências Biológicas os Laboratórios de análises clínicas, onde o profissional vai trabalhar, entre outras coisas, com exames de paternidade, o que teve um grande aumento na procura; clínicas de reprodução humana, para os especialistas em embriologia e biologia celular; empresas de desenvolvimentos de softwares específicos para profissionais da área de Ciências Biológicas; empresas especializadas em reprodução animal, neste caso prestando serviço aos pecuaristas; empresas produtoras de papel e celulose, e empresas de gestão ambiental.

O maior número de postos de trabalho para a área científica está nas regiões Sudeste e Sul. Na área de docência, o maior número de vagas tem aparecido nas regiões Norte e Centro-oeste, que, inclusive, também teve um aumento na procura de profissionais na área ambiental, em virtude das grandes reservas ecológicas a serem estudadas e protegidas naquelas regiões.

São também grandes empregadores, os Institutos de pesquisas mantidos pela União ou mesmo por empresas particulares e as Universidades em todo o Brasil além dos diversos órgãos públicos que abrem vagas em concurso, como o Ministério do Meio Ambiente e o IBAMA, por exemplo.

Vale lembrar que o profissional nesta área pode trabalhar de forma autônoma, prestando consultorias e assessorias a empresas privadas, principalmente na área de meio ambiente, nicho que tem crescido bastante.

As vagas para professores surgem em todo o território nacional, tanto nas escolas de nível fundamental e médio, públicas e particulares, como nas universidades, já que diversos cursos da área de saúde precisam desse profissional.

Fonte: www.cursocerto.com.br

Ciências Biológicas

Descrição

O Biomédico trabalha em pesquisa na área das Ciências Biológicas voltada para a medicina. É o profissional que através da investigação e observação é capaz de identificar as doenças e os meios para combatê-los. O Biomédico tem o campo de trabalho entre a Medicina Clínica e a Medicina Científica. É o responsável por exames, testes e a interpretação dos dados trabalhando em conjunto com outros especialistas da equipe médica.

Currículo Básico

Anatomia, Bioquímica, Patologia,Histologia, Farmacologia, Microbiologia, Citologia, Imunologia, Parasitologia.

Aptidões Desejáveis

Pelo fato do profissional passar boa parte do tempo em laboratório lidando com pesquisas é necessário ter memória apurada, capacidade de concentração, ser meticuloso, exatidão e perseverança.

Especializações possíveis

Anatomia, Biofísica, Bioquímica, Biotecnologia, Farmacologia, Genética, Histologia, Imunologia, Parasitologia, Patologia.

Campos de Atuação

Instituições de ensino e pesquisa, Laboratórios, hospitais, magistério, Clínicas.

Fonte:www.guiadasprofissoes.com.br

Ciências Biológicas

O QUE FAZ

Estuda todos os aspectos físico-químicos da vida. Investiga a origem, estrutura, evolução e função dos seres vivos; classifica as diferentes espécies animais e vegetais e estabelece suas relações com o meio ambiente. Pesquisa eventuais alterações orgânicas e funcionais causadas por substâncias e toxinas, além dos efeitos de microorganismos sobre todas as formas vivas. Realiza ainda, pesquisas sobre os mecanismos genéticos, além das aplicações industriais ou alimentares de bactérias.

CAMPO DE TRABALHO

Aquicultura

Coordenação de criações de animais e organismos aquáticos (peixes, jacarés, rãs ou algas, entre outros). Pode-se trabalhar em tanques, viveiros, fazendas ou em lagos em processo de repovoamento.

Biofísica

Estudo dos aspectos físicos dos organismos vivos. É uma área multidisciplinar que atua como apoio para outros setores da Biologia. Pode-se também participar de projetos de desenvolvimento e construção de próteses para o corpo humano com órgãos extraídos de animais.

Biologia Celular e Marinha

Investigação da estrutura e funcionamento das células, além do estudo da fauna e flora do mar.

Bioquímica

Pesquisa sobre as reações químicas dos seres vivos.

Biotecnologia

Desenvolvimento de substâncias para uso médico e ecológico através da Engenharia Genética visando a sua produção industrial.

Botânica

Estudo das plantas sob seus vários aspectos. Pode-se trabalhar em laboratórios e viveiros.

Ecologia

Administração de reservas naturais, catalogação de animais e vegetais, além do estudo do impacto da ação do homem sobre o meio ambiente.

Farmacologia

Pesquisa sobre os fatores físicos e químicos que afetam os animais e vegetais; desenvolvimento de medicamentos e análise dos fatores químicos e físicos que afetam animais e vegetais. É uma atividade centrada principalmente em laboratórios seja de institutos de pesquisa seja da indústria farmacêutica.

Fisiologia, Histologia e Morfologia

Estudo do funcionamento dos organismos. Análise da composição, forma e estrutura dos seres vivos.

Genética

Investigação das leis da hereditariedade e estudo dos processos de intervenção nesta área através da Engenharia Genética.

Microbiologia e Imunologia

Estudo das bactérias, vírus e outros organismos microscópicos visando pesquisar seu uso industrial. Pesquisa sobre sistemas e processos de defesa dos seres vivos.

Paleontologia

Identificação de fósseis e levantamento dos recursos minerais de uma região.

Parasitologia

Estudo e pesquisa dos parasitas em plantas e animais.

Zoologia

Estudo sobre a forma de vida e o comportamento de animais.

REGULAMENTAÇÃO

Lei 6684 de 03/09/1979 e Decreto 88438 de 28/06/1983.

DURAÇÃO

4 anos, com estágio obrigatório de seis meses em laboratórios universitários.

CONTEÚDO

O currículo inclui as disciplinas de Física, Química, Estatística, Zoologia, Botânica e Ecologia, além de aulas em laboratório com dissecação de animais para estudo de sua anatomia. Algumas escolas enfatizam a área de Microbiologia, voltada ao uso industrial de microorganismos.

TITULAÇÃO

Bacharel ou licenciado em Ciências Biológicas ou Biólogo.

Fonte:www.10emtudo.com.br

Ciências Biológicas

O Licenciado deverá

Estar preparado para promover o desenvolvimento dos estudantes mediante situações deaprendizagem que possibilitem a compreensão do universo físico, social e moral, viabilizando o acesso aos saberes socialmente construídos, o desenvolvimento do pensamento crítico, autônomo e criativo, contribuindo para a formação de cidadãos conscientes e ativos;

Ser um educador, co-responsável pelo aperfeiçoamento do processo educativo e crítico dosprocessos históricos da evolução da educação e principalmente das políticas educacionais ora vigentes nos âmbitos estadual e federal.

Implementar a prática e a reflexão científica na vida escolar e social dos estudantes do ensino fundamental e médio, incentivando projetos curriculares voltados para a temática científicotecnológica da área de Ciências e Biologia.

O Licenciado deverá estar capacitado ao exercício do trabalho do profissional de Ciências Biológicas em todas as suas dimensões, o que se supõe pleno domínio da natureza do conhecimento biológico e, deverá ser:

a) generalista, crítico, ético e cidadão com espírito de solidariedade; detentor de adequada fundamentação teórica, como base par uma ação competente, que inclua o conhecimento profundo da diversidade dos seres vivos, bem como sua organização e funcionamento em diferentes níveis, suas relações filogenéticas e evolutivas, suas respectivas distribuições e relações com o meio em que vivem;

b) consciente da necessidade de atuar com qualidade e responsabilidade em prol da conservação e manejo da biodiversidade, políticas de saúde, meio ambiente, biotecnologia, bioprospecção, biossegurança, na gestão ambiental, tanto nos aspectos técnico-científicos, quanto na formulação de políticas, e de se tornar agente transformador da realidade presente, na busca de melhoria da qualidade de vida;

c) comprometido com os resultados de sua atuação, pautando sua conduta profissional por critérios humanísticos, compromisso com a cidadania e rigor científico, bem como por referenciais éticos legais;

d) consciente de sua responsabilidade como educador, nos vários contextos de atuação profissional;

e) apto a atuar multi e interdisciplinarmente, adaptável à dinâmica do mercado de trabalho e às situações de mudança contínua do mesmo;

f) preparado para desenvolver idéias inovadoras e ações estratégicas, capazes de ampliar eaperfeiçoar sua área de atuação.

Objetivo Geral

O Curso de Ciências Biológicas deve possibilitar a compreensão de que a vida se organizou através do tempo, sob a ação de processos evolutivos, tendo resultado numa diversidade de formas sobre as quais continuam atuando as pressões seletivas. Esses organismos, incluindo os seres humanos, não estão isolados, ao contrário, constituem sistemas que estabelecem complexas relações de interdependência. O entendimento dessas interações envolve a compreensão das condições físicas do meio, do modo de vida e da organização funcional interna próprias das diferentes espécies e sistemas biológicos. O Licenciado pode atuar como professor de Ciências (Ensino Fundamental – 3o e 4º ciclos) e de Biologia (Ensino Médio) e no Ensino Superior, na área de Ciências Biológicas e afins.

Objetivos Específicos

Proporcionar ao Licenciado em Ciências Biológicas uma sólida formação básica e interdisciplinar, com domínio dos conceitos fundamentais da área e com capacidade de compreender e transmitir os conteúdos biológicos;

Propiciar ao estudante o conhecimento de diferentes experiências didáticas em ensino de Ciências Biológicas;

Integrar e permitir ao estudante uma vivência com a rede escolar de ensino fundamental e médio, em especial a pública;

Promover a integração do conhecimento em Biologia com outras á reas do saber, interagindo com diferentes especialidades e diversos profissionais, de modo a preparar o estudante à contínua mudança do mundo produtivo;

Promover a utilização dos conhecimentos da Ciências Biológicas para transformar o contexto sócio-político e as relações nas quais está inserida a prática profissional conhecendo a legislação pertinente;

Estimular a constante atualização, como instrumento de valorização pessoal, assumindo uma postura de flexibilidade e disponibilidade para mudanças contínuas o que culminará com o estabelecimento de um sistema educacional de qualidade;

Estimular o estudante a portar-se como educador, consciente de seu papel na formação de cidadãos, inclusive na perspectiva sócio-ambiental; Promover o princípio da ética democrática: responsabilidade social e ambiental, dignidade humana, direito à vida, justiça, respeito mútuo, participação, responsabilidade, diálogo e solidariedade.

Disciplinas

1ª série

Modelos Matemáticos para Fenômenos Biológicos; Física Aplicada à Biologia; Estatística Aplicada à Biologia; Química Orgânica para a Biologia; Biologia Celular A; Ecologia Geral; Criptógamas; Zoologia I; Biologia de Campo; Anatomia Humana B; Psicologia da Educação B; Políticas Públicas para a Educação Básica.

2ª série

Embriologia; Histologia B; Genética Geral; Genética Molecular e Citogenética; Microbiologia A; Bioquímica A; Biofísica A; Morfologia Vegetal; Zoologia II; Didática das Ciências Naturais; Geologia; Elementos de Fisiologia Humana

3ª Série

Paleontologia A; Zoologia III; Sistemática de Fanerógamas; Imunologia A; Fisiologia Vegetal A; Ecologia Animal; Embriologia e Histologia; Metodologia e Prática de Ensino em Ciências Físicas e Biológicas - Estágio

4ª Série

Bioética; Etologia; Fisiologia Animal Comparada; Parasitologia A; Evolução; Ecologia Vegetal Preservação dos Recursos Naturais; Genética Aplicada à Biotecnologia; Metodologia e Prática de Ensino em Biologia - Estágio

Fonte: www.uel.br

Ciências Biológicas

O biólogo estuda a origem, a natureza, a estrutura, a evolução e os fenômenos biológicos comuns a todos os seres vivos. Estuda a anatomia e a morfologia dos vegetais e animais. Classifica-os de acordo com sua distribuição geográfica e as respectivas características ambientais.

Esse profissional estuda os aspectos físicos e químicos da vida. Estudar o vírus da aids, descobrir como impedir a destruição da camada de ozônio são algumas de suas variadas funções. Pesquisa alterações orgânicas e funcionais, os efeitos dos microorganismos sobre outras formas de vida.

O curso

O curso tem a duração média de quatro anos. Metade do curso é dedicado às aulas práticas. No quarto ano, opta-se pelo bacharelado ou licenciatura, na primeira é desenvolvida a iniciação científica, na segunda existem disciplinas voltadas às técnicas de ensino

Aptidões desejáveis

Para escolher essa profissão é preciso ser curioso, meticuloso, ter muita paciência e perseverança.

Currículo básico

Anatomia, Bioquímica, Patologia, Histologia, Farmacologia, Microbiologia, Citologia, Imunologia, Parasitologia.

Especializações

Biologia Celular e Estrutural, Biologia Funcional e Molecular, Biologia Vegetal, Ecologia, Genética, Biologia Molecular e de Parasitologia.

Atuação

Instituições de ensino e pesquisa, Laboratórios.

Fonte:www.passeiweb.com

Ciências Biológicas

O que é ser biólogo?

Biólogos estudam todos os organismos vivos. Investigam aspectos como origem dos seres, estruturas, funções, distribuição das espécies sobre a superfície terrestre, processos de reprodução e relação com o meio ambiente. Analisam seres nos seus vários níveis de organização: desde genes, células e órgãos, até as populações de plantas e animais e a estrutura dos ecossistemas. Os biólogos são profissionais que, através do estudo do meio ambiente, promovem o desenvolvimento sustentável, ou seja, a manutenção dos recursos naturais, mas que permite o crescimento da economia.

Quais as características necessárias para ser biólogo?

Pelo fato do profissional estar muito ligado a pesquisas é necessário ter memória apurada, capacidade de concentração, ser meticuloso, exatidão e perseverança.

Características desejáveis:

capacidade de análise

capacidade de concentração

capacidade de observação

capacidade de organização

curiosidade

espírito de investigação

facilidade para matemática

gosto pela pesquisa e pelos estudos

habilidade para trabalhar em equipe

interesse pelas ciências

interesse pelo corpo humano

interesse por animais e plantas

interesse por novas técnicas e tecnologias

Qual a formação necessária para ser biólogo?

O aluno de ciências biológicas pode optar por três tipos de formação universitária:

bacharelado - habilita a trabalhar em indústrias e pesquisar;

licenciatura - habilita a dar aulas de ciências em escolas do ensino fundamental e de biologia no ensino médio;

modalidade médica - habilita a trabalhar em laboratórios de análises clínicas e biológicas para diagnóstico de diversas patologias, ou na pesquisa médica em institutos de pesquisa e na indústria farmacêutica.

Profissionais com cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado) têm chances de conseguir melhores colocações no mercado de trabalho. As universidades e institutos de pesquisa, por exemplo, exigem grau de mestre ou doutor para contratação de professores e pesquisadores. Profissionais que atuam na elaboração de estudos de impacto ambiental (EIA) e relatórios de impacto ambiental (RIMA) costumam possuir registro no IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Principais atividades de um biólogo

Além das atividades de pesquisa - básica ou aplicada - e de ensino em instituições de ensino superior, médio e fundamental, cursos pré-vestibulares, institutos de pesquisa governamentais ou em departamentos de pesquisa e desenvolvimento de indústrias, os biólogos desenvolvem as seguintes atividades:

educação ambiental: orientar o público sobre formas de preservação do meio ambiente em zoológicos, parques, jardins e escolas;

indústria: realizar pesquisas para o desenvolvimento de novos produtos ou no controle de qualidade da produção nas indústrias alimentícia, farmacêutica, de extração vegetal e química;

controle ambiental: trabalhar em projetos de controle de poluição, reflorestamento ou recuperação de florestas; prestar consultoria sobre impacto ambiental para empresas ou órgãos governamentais;

biomédico: fazer diagnósticos de patologias em laboratórios privados de análise clínicas ou em hospitais da rede pública e particular; trabalhar na pesquisa médica para produção de remédios e vacinas em instituições governamentais ou na indústria farmacêutica.

Áreas de atuação e especialidades

As ciências biológicas dividem-se em várias especialidades:

Agricultura:supervisionar criações de animais e organismos aquáticos;

Bacteriologia:pesquisar as bactérias e como elas atuam;

Biofísica:estuda as propriedades físicas dos humanos;

Biologia celular:investigar a estrutura e o funcionamento das células;

Biologia marinha:estudar os organismos marinhos, suas relações e seu possível aproveitamento econômico;

Biologia molecular:pesquisar estruturas moleculares para desenvolver substâncias de uso médico e ecológico para a produção industrial ou farmacêutico;

Bioquímico:estuda as reações químicas nos organismos vivos;

Botânica:pesquisa as características e comportamento das plantas;

Ecologia:cuidar das reservas naturais. Estudar os impactos ambientais, combater a extinção de animais e plantas, preservando as espécies;

Evolução:investigar o desenvolvimento das espécies no decorrer dos tempos;

Fisiologia, histologia e morfologia:estudar a composição, a forma, a estrutura e o funcionamento dos seres vivos;

Genética:estuda as leis de hereditariedade e as anomalias genéticas;

Microbiologia e imunológica:investigar como microorganismos atuam sobre os seres vivos e os processos internos de defesa do organismo;

Paleontologia:localizar, identificar e analisar fósseis animais ou vegetais;

Parasitologia:estuda parasitas causadores de doenças nos animais e plantas;

Zoologia:estudar a forma de organização e o comportamento de animais;

Biotecnologia:pesquisa a manipulação genética e processos biológicos.

A biotecnologia é um dos campos mais avançados da área de ciências biológicas e pode dar origem a novas espécies de vegetais mais resistentes a pragas ou ajudar na cura de doenças como o câncer.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para biólogos é bastante amplo. Há perspectiva de crescimento com o surgimento de pesquisas em áreas relativamente novas como a biotecnologia e a genética.

Os concursos públicos não são muito comuns. As melhores oportunidades de emprego estão no setor privado, na indústria farmacêutica, em hospitais e na área de meio ambiente.

Com a crescente preocupação dos governos e da população com a ecologia, muitos profissionais de ciências biológicas estão sendo chamados para trabalhar em projetos de recuperação de áreas devastadas ou na elaboração de relatórios de impacto ambiental (RIMA) e estudos de impacto ambiental (EIA), obrigatórios antes da realização de obras de grande porte como construção de estradas e hidrelétricas.

A pesquisa médica também ganhou grande impulso nas últimas décadas, principalmente na área de imunologia e genética. A biotecnologia é a atual vedete da profissão, e vem recebendo investimento tanto de empresas do setor privado como do setor público.

Curiosidades

História:

Datam da época pré-histórica os primeiros relatos biológicos sem bases científicas, porém foi na Grécia Antiga que surgiu o primeiro biólogo da humanidade, Aristóteles.

A observação do homem caçador e coletor foi imprescindível na descoberta do comportamento de animais e plantas. Achados mostram que por volta de 1800aC. Os babilônios e os egípcios já dominavam conhecimentos de plantas e da produção de óleos vegetais.

No séc VI a C. com a cultura grega se expandindo cada vez mais começaram a surgir as teorias evolucionistas, que partiam do preceito de que os seres vivos descendiam de seres inanimados.

Que criou o primeiro sistema de classificação dos animais foi criado por Aristóteles, no séc IV a C., depois do fim da civilização romana os povos árabes continuaram a divulgar os estudos.

Nos séculos XII e XIII, na Europa, surgiram as primeiras escolas e universidades, mas foi só no séc XVI, com o êxodo dos sábios Bizantinos para o Ocidente e com o desenvolvimento da imprensa que os estudos ligados à biologia ganhara força, com a montagem de herbários e jardins botânicos e pesquisas sobre a flora e a fauna.

No séc XVII a biologia se consolidou como ciência, e inúmeras inovações como o advento do microscópio, e de um sistema de classificação das espécies.

O pesquisador alemão Gottfried Reviratuns criou o termo "biologia".

Nos séculos que se seguiram, uma série de pesquisas foram feitas, e a invenção do microscópio eletrônico, no séc XX, permitiu que os biólogos alcançassem impressionantes níveis de compreensão da matéria.

Convencionou-se dividir a biologia em diferentes partes, como a zoologia, a botânica, a fisiologia, a bioquímica, a genética e a biotecnologia.

Hoje, existem cerca de 70 mil biólogos no país, embora 30 mil estejam registrados.

Fonte:www.brasilprofissoes.com.br

Ciências Biológicas

A PROFISSÃO

Os biólogos estudam todas as formas de vida (plantas, animais e outros organismos vivos), com o objetivo de alargar e melhorar o conhecimento científico e fazer a sua aplicação prática em campos como a indústria, medicina, agricultura, silvicultura, pecuária, o meio ambiente ou a biologia marítima.

Na análise que fazem dos seres vivos têm em conta aspectos como a sua origem, estrutura, funções, distribuição, evolução, processos de reprodução e relações com o meio.

Fazem também a categorização dos seres vivos e à sua análise nos vários níveis de organização: moléculas, células, organismos, populações e ecossistemas.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

De um modo geral, as funções que usualmente desempenham são as seguintes:

Estudam os seres vivos no seu meio natural recolhendo, por vezes, alguns exemplares (espécimes) para serem observados e analisados em laboratórios.

Examinam os diversos espécimes com vista à sua identificação, classificação e conservação, utilizando para tal processos e instrumentos vários.

Desenvolvem experiências em laboratório relativas à estrutura, características e desenvolvimento de microrganismos, tais como vírus e bactérias.

Estudam as relações que se estabelecem entre a vida animal e vegetal.

Analisam os fatores associados ao meio ambiente, isto é, estudam tudo aquilo que pode interferir no ambiente.

Fazem experiências para conhecerem a estrutura e funções das células e a influência dos fatores físicos e químicos sobre células normais e anômalas

Fazem cultura de certas plantas e a criação de animais ou de microrganismos para a realização de trabalhos científicos

Estudam os dados obtidos através das observações e análises que efetuam, recorrendo, por exemplo, a métodos estatísticos e elaboram relatórios e publicações com as conclusões obtidas.

Além destas funções, os biólogos podem desempenhar outras mais específicas, dependendo da sua área de especialização ou área em que estejam a trabalhar. Muitos biólogos optam por lecionar.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.

Biologia

Química

Informática (programas específicos)

Fonte:www.mundovestibular.com.br

Ciências Biológicas

INTRODUÇÃO À BIOLOGIA

Objetivos

Revelar a você a história da Biologia, quem foi o primeiro biólogo e os esforços que os homens antigos fizeram a fim de saber da onde é que viemos! Você viajará através de experimentos inusitados e conhecerá pessoas célebres como Aristóteles, Francesco Redi, Spallanzani, Pasteur, entre outros.

Pré-requisitos

Concentração total, muita curiosidade e vontade de aprender. É um requisito fundamental que você acompanhe passo a passo nosso curso, caso você esteja no ensino médio ou até mesmo cursando Biologia. Esse é o primeiro módulo de uma série surpreendente sobre o estudo da vida.

O que é Biologia e sua história

Biologia é a ciência que estuda os seres vivos e suas manifestações vitais, estuda todos os aspectos ou características dos seres vivos como= composição química, reprodução, evolução, metabolismo, organização celular, movimento e crescimento.

O termo Biologia significa - bio=vida logo=estudo, ou seja, estudo da vida. É uma ciência antiga. O homem primitivo se preocupava muito em saber como era o funcionamento do seu corpo e do mundo que o cercava. Pesquisou, estudou muito, mas foi Aristóteles (384-322 a.C) o primeiro que escreveu sobre Biologia. Aristóteles chegou a muitas conclusões já que seu maior interesse era a natureza viva. Ele não foi apenas o último grande filósofo grego, foi também o primeiro grande biólogo da Europa. Foi ele quem formulou o princípio de que todos os organismos estão totalmente adaptados ao meio em que vivem, afirmou que natureza não despende energia sem necessidade, ou seja, ela é parcimoniosa.

A Biologia após a morte de Aristóteles ‘’adormeceu’’. Seus estudos não foram continuados e as pesquisas quase pararam. Tudo recomeçou com o período da Renascença no século XlV. Vários pintores e escultores dessa época pretendiam entender perfeitamente a anatomia humana para poder retratá-la com perfeição em suas obras. Por isso os estudos dessa época referem-se à anatomia humana e animal, junto com a estrutura interna desses organismos. Entre esses pintores destaca-se Leonardo da Vinci. Ele comparando a estrutura interna de animais e do homem, notou a semelhança que há quanto à disposição dos órgãos de diversos mamíferos.

Muitos desses primeiros biólogos também se ocuparam em entender o crescimento das plantas e a proliferação dos animais. Também se ocuparam em classificar os seres vivos. Com o tempo chegaram à conclusão de que os seres podiam ser divididos em dois grupos

Botânica =que estuda as plantas

Zoologia =que estuda os animais

Logo, um grande avanço aconteceu na história da humanidade: a invenção e o desenvolvimento do microscópio. Com ele, a biologia foi impulsionada para um avanço rápido e estonteante, que se estende até aos nossos dias.

A Biologia como pôde observar é um ramo de conhecimento que cresce em um ritmo acelerado. Foi acumulado nos últimos dois séculos muito conhecimento. O acúmulo de tanto conhecimento levou à subdivisão da Biologia em diversas áreas.

Principais subdivisões da Biologia

Atualmente, costumamos dividir a Biologia em áreas de estudo. Os biólogos atuais podem se especializar, e seu campo de investigação pode ser enquadrado em uma das grandes subdivisões da Biologia, que são:

Morfologia= estuda os seres vivos. È subdividida em:

1 - Citologia = estuda a estrutura do componente básico dos seres vivos - a célula. É estudada morfologicamente (morfológico ou anatomicamente ) e funcionalmente (fisiológico).

2 - Histologia = estuda a estrutura anatômica ou fisiológica através do microscópio.

3 - Anatomia = estuda a estrutura visível a olho nu.

Embriologia= estuda a formação e o desenvolvimento dos embriões de plantas e de animais.

Taxonomia= procura agrupar os seres vivos de acordo com suas semelhanças.

Fisiologia= estuda o funcionamento de células, órgãos, sistemas e tecidos.

Genética= estuda a herança através da hereditariedade dos seres vivos e também os mecanismos de sua transmissão ao longo das gerações.

Evolução= estuda a modificação que os seres vivos sofreram no decorrer do tempo e o porquê que essas modificações ocorreram.

Paleontologia= estuda fóssil e impressões deixados pelos seres que habitaram a Terra num passado remoto.

Ecologia= estuda as relações dos seres vivos entre si e com o meio onde habitam.

A origem da vida

Desde a antiguidade a origem da vida tem sido um mistério. O homem antigo procurava de todas as formas possíveis explicarem da onde é que surgiam novos seres vivos.

De muitas explicações surgiu a Teoria da geração espontânea ou Teoria da abiogênese. De acordo com essa teoria os seres vivos se formariam através da matéria bruta do meio. Por exemplo= na Índia, Babilônia e Egito ensinavam que as rãs, crocodilos e cobras eram gerados pelo lodo dos rios.

Um dos grandes defensores da Teoria da abiogênese no século XVII foi Jean Baptista van Helmont (1577-1644), um importante médico belga que chegou a formular uma ‘’receita’’ para se produzir ratos . Veja:

‘’(...) coloca-se num canto sossegado e mal iluminado trigo, fermento e camisas sujas. O resultado será que, em 21 dias, surgirão ratos (...)’’.

Hoje sabemos que os ratos que apareciam não se formavam da mistura de ingredientes, mas sim eram atraídos pela mistura.

Nesse mesmo século surgiram sábios com novas idéias e dispostos a provar que a vida não provinha de matéria bruta como propunha a Teoria da abiogênese. Que foi logo descartada quando Redi, Spallanzani, e Pasteur iniciaram seus experimentos. Eles provaram que um ser vivo só se origina de outro ser vivo. Esta é então a atualmente aceita Teoria da biogênese.

Os experimentos de Redi

O médico, biólogo e cientista italiano Francesco Redi (1626-1697) estava convencido de que a vida não surgia espontaneamente. Para provar isso fez o que chamamos de experiência controlada.

Em frascos, Redi, colocou pedaços de carne, alguns frascos foram vedados com gaze, outros não. Nos frascos abertos onde moscas entravam e saíam livremente surgiam muitas larvas provenientes de ovos depositados ali. Nos frascos fechados com gaze, onde as moscas não entravam, não apareceu nenhuma larva mesmo depois de muitos dias.

Redi demonstrou com tal experimento que as larvas presentes na carne putrefata se desenvolvem a partir de ovos de moscas depositadas ali, e não pela transformação da carne, como propunha a abiogênese.

Needham X Spallanzani

Em meados do século XVII, o holandês Antonie van Leeuwenhoek com um microscópio descobriu o mundo dos microorganismos, os micróbios. Os abiogenitas acreditaram ainda mais na sua tese, afirmando que seres tão pequenos não se reproduzia e sim surgiam espontaneamente.

O cientista inglês John Needham (1713-1481) realizou seus experimentos para provar que os micróbios surgiam de geração espontânea. Diversos frascos contendo um caldo nutritivo foram submetidos à fervura por 30 minutos. Depois Needham lacrava os frascos com rolhas e os deixava por repouso por alguns dias. Depois desse repouso ele examinou o caldo com a ajuda de um microscópio e notou a presença de microorganismos.

A explicação dada foi que a fervura tinha matado todos os seres eventualmente presentes no caldo e nenhum microorganismo poderia entrar no frasco após de ter sido lacrado com rolhas. Portanto, só havia uma explicação! Os microorganismos surgiram por geração espontânea ou abiogênese.

Após alguns anos o padre e pesquisador italiano Lazzaro Spallanzani (1729-1799) repetiu os experimentos de Needham com algumas modificações. Spallanzani colocou caldo nutritivo em balões de vidro e fechou-os hermeticamente esses balões eram então colocados em caldeirões e fervidos por cerca de uma hora. Dias depois ele examinou os caldos e obteve resultados completamente diferentes aos de Needham = o caldo estava livre de microorganismos.

Spallanzani explicou que Needham submeteu a solução à fervura por um tempo curto de mais para esterilizar o caldo. Needham respondeu às críticas afirmando que o tempo longo usado pelo cientista destruía a força vital ou princípio ativo que dava vida à matéria, e ainda tornava o ar desfavorável ao aparecimento da vida.

Em fins do século XVII pôde-se entender porque o ar se tornava desfavorável ao aparecimento da vida. Descobriu-se que o oxigênio é essencial à vida. Segundo abiogenistas o aquecimento prolongado e a vedação hermética excluíam o oxigênio tornando impossível a sobrevivência de qualquer forma de vida.

A polêmica abiogênese X biogênese continuou existindo até cerca de 1860, quando a abiogênese sofreu seu golpe final.

Pasteur derruba a abiogênese

Foi por volta de 1860 que um grande cientista francês conseguiu provar definitivamente que seres vivos só podem se originar de outros seres vivos. Louis Pasteur (1822-1895) preparou um caldo de carne – excelente meio de cultura para micróbios – colocou então, esse caldo em um frasco com pescoço de cisne e submeteu o líquido contido dentro desse frasco à fervura para a esterelização. Após a fervura a medida que o líquido resfriava, gotículas de água se acumulavam no pescoço do frasco agindo como uma espécie de filtro retendo os micróbios contidos no ar que penetrava no balão, impedindo a contaminação do caldo.

Esse experimento mostrou que não era a falta de ar fresco que impedia a formação de microorganismos no caldo. Pateur provou também que não havia nenhuma ‘’ força vital’’ que era destruída após a fervura, pois se aquele mesmo caldo esterilizado fosse submetido ao ar sem a filtragem que o balão pescoço de cisne proporcionava, surgiriam sim microorganismos que advinham de contaminação.

Com esse espetacular experimento Pasteur recebeu um prêmio compensador da Academia Francesa de Ciências e derrubou de uma vez por todas a hipótese da geração espontânea ou abiogênese.

Com isso o problema da origem da vida se tornou preocupante, pois se os organismos surgem a partir de outros, como foi que se originou o primeiro?

Esse é um assunto que irá te intrigar!

Fonte: www.juliobattisti.com.br

Ciências Biológicas

O estudo da vida é apenas o ponto de partida para o biólogo. Daí em diante, quem segue essa carreira tem um mercado de trabalho muito amplo. Pode, por exemplo, dedicar-se a temas atuais, como as pesquisas de célula-tronco, optar pelo mundo acadêmico ou ainda estudar o meio ambiente.

O profissional pesquisa a origem, a evolução, a estrutura e o funcionamento dos seres vivos. Analisa as relações entre os diversos seres e entre eles e o meio ambiente.

É fundamental na descoberta de aplicações de organismos na indústria e na medicina, na fabricação de medicamentos, bebidas e alimentos.

“O desenvolvimento econômico muitas vezes é colocado como algo a ser alcançado a qualquer custo, e às vezes trabalhar em conflito com isso é um desafio.

Assim, o biólogo que escolher a docência precisa, além de gostar de pedagogia, perceber sua importância na formação básica dos jovens, tratando de assuntos como saúde pública, tratamento do lixo, escassez da água, qualidade do ar e o uso de combustíveis fósseis”, explica Rodrigo Leão de Moura, 36 anos, biólogo da Conservação Internacional, em Caravelas (BA).

Em tempos de crise ambiental, em que a degradação dos recursos naturais do planeta dá sinais de que estamos à beira do colapso, a figura do biólogo faz-se fundamental. “Trabalho em um programa de conservação marinha, no qual delineamos redes de áreas protegidas para preservar as espécies e para garantir a manutenção do potencial pesqueiro de forma sustentável.

Em boa parte do tempo as atividades são em campo, com coleta de dados, estudo da biodiversidade dos recifes e monitoramento das áreas para avaliar os efeitos da proteção e da ausência dela”, diz Moura.

O mercado de trabalho

Genoma, biologia molecular e bioinformática (desenvolvimento de programas para estudos do genoma) são as áreas que mais crescem para o biólogo, com as melhores ofertas no sudeste e sul do país.

As regiões Norte e Nordeste têm especial demanda pelos profissionais dedicados à área ambiental, principalmente em órgãos públicos, elaborando relatórios de impacto ambiental. Os investimentos em pesquisa de biocombustíveis também geram emprego, especialmente no Sudeste e Centro-Oeste.

Uma área que desponta é a de biologia agrícola, na qual o profissional realiza o manejo da fauna e da flora e a recuperação de locais degradados, especialmente no Norte e Nordeste. "No país, a procura ainda é maior por um profi ssional muito especializado.

Por isso, vários alunos ingressam diretamente no mestrado ou no doutorado antes de entrar para o mercado de trabalho", conta Marcílio de Almeida, coordenador do curso de Ciências Biológicas da Universidade de São Paulo (USP), campus Piracicaba.

O curso

Que ninguém se iluda: o currículo de Ciências Biológicas é carregado de matemática. Aulas de física e estatística dividem a grade com as disciplinas específicas, como zoologia, genética e botânica. Durante os quatro anos de curso há também práticas de laboratório e pesquisa em campo.

Ainda que não seja remunerado, um estágio vale muito na hora de procurar uma colocação no mercado. Algumas escolas exigem trabalho de conclusão de curso. Para dar aulas no ensino fundamental ou médio é preciso cursar a licenciatura que, em algumas instituições, são oferecidas com diferentes denominações, como Ciências (biologia), Ciências Naturais (biologia) e Educação (ciências biológicas). Como em qualquer área, para lecionar no ensino superior é necessário ter pós-graduação.

Outros nomes

Biol.; Biol. e Quím.; Ciên.; Ciên. (biol. e quím.); Ciên. (biol.); Ciên. da Natureza; Ciên. da Natureza (biol.); Ciên. da Natureza para o Ens. Fundam., Ciên. Naturais; Ciên. Naturais (biol.); Educ. (ciên. biol.); Educ. (ciên.: biol.).

O que você pode fazer

Bioinformática

Desenvolver programas de computação para uso em pesquisas genéticas.

Biologia marinha

Pesquisar o cultivo, a reprodução e o beneficiamento de animais e organismos no mar ou em água doce.

Controle de pragas e vetores

Planejar e aplicar técnicas para controlar a transmissão de doenças entre animais e diminuir o impacto de pragas em lavouras.

Ensino

Lecionar em escolas do ensino fundamental, médio ou em faculdades.

Genética e biotecnologia

Criar, manipular, reproduzir e estudar organismos em laboratório, buscando a melhoria de espécies animais e vegetais. Pesquisar a utilização de microrganismos na produção de medicamentos e alimentos. Realizar exames para o diagnóstico de doenças genéticas ou a determinação da paternidade, com base na análise de DNA.

Gerenciamento costeiro

Administrar o uso do mar e do solo em regiões costeiras, com o objetivo de minimizar o impacto na biodiversidade e preservar a qualidade de vida na região.

Meio ambiente

Promover programas de preservação de animais e vegetais, em órgãos públicos, ONGs, parques e reservas ecológicas. Elaborar relatórios de impacto ambiental.

Microbiologia

Investigar bactérias, fungos e vírus para a produção de alimentos e remédios

Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

Ciências Biológicas

Desde que os cientistas aprenderam a ler os códigos do DNA – ácido desoxirribonucléico – a vida mudou para todos os organismos.

Por meio da manipulação de genes, clonam-se animais, criam-se plantas e grãos mais resistentes a pragas e pesticidas e parece que a cura de doenças como o câncer está mais próxima.

Biólogos brasileiros que participam, com outros cientistas de 250 laboratórios, do Projeto Genoma – para o mapeamento de todos os genes da espécie humana até 2025 – atestam o grau de desenvolvimento que essa ciência atingiu no Brasil. É verdade, nem todos os biólogos integrarão projetos de ponta como o Genoma.

A maioria hoje trabalha no magistério. Mas os especialistas estão otimistas quanto ao futuro da profissão.

“Há um grande número de profissionais concentrado nas grandes cidades.

O mercado, porém, vem se expandindo principalmente nas áreas ambientais e de biotecnologia”, diz o diretor do Conselho Regional de Biologia do Estado de Minas Gerais, Paulo Emílio Guimarães Filho.

De fato, o aumento da inseminação artificial, de soluções para doenças genéticas e dos avanços na área de transplante de órgãos – que incluem a obtenção de tecidos para transplante a partir de multiplicação celular – indicam que a biotecnologia é o campo com melhor perspectiva de atuação.

O biólogo com essa formação tem emprego na indústria farmacêutica, em centros de pesquisa e em hospitais.

A área ambiental, também apontada por Guimarães como promissora, vem necessitando cada vez mais de profissionais, graças à preocupação mundial com a preservação do meio ambiente.

Alguns produtos exportados para a Europa precisam do certificado de qualidade total em preservação ambiental.

No Brasil, a lei exige a elaboração de relatórios de impacto ambiental, por exemplo, para a construção de hidrovias ou para a exploração de minas.

Aí entra o trabalho de assessoria ou gerenciamento de projetos, que pode ser feito pelo biólogo especializado em ecologia.

Muitas vezes, esse profissional prefere atuar abrindo uma empresa de consultoria ambiental, em falta no país, principalmente nas Regiões Norte e Centro-Oeste.

Alinhadas com biotecnologia e ecologia, estão as tradicionais áreas de estudo dos biólogos: identificação de fósseis animais e vegetais (paleontologia), investigação do funcionamento das células (citologia), estudo de parasitas (parasitologia), das propriedades físicas dos seres (biofísica), da organização dos animais (zoologia) e da flora (botânica).

As reações químicas dos seres vivos formam o campo de estudo da bioquímica, enquanto a microbiologia e a imunologia se ocupam dos processos internos de defesa e dos efeitos dos microorganismos. Dentro dessas áreas, há um vasto campo de atuação.

O biólogo pode trabalhar em laboratórios de análises clínicas, na indústria (alimentícia, de fertilizantes e de extração de vegetal, entre outras), em jardins botânicos, reservas ambientais, estações de tratamento de água e esgoto, entidades de reflorestamento e ONGs.

A maioria, no entanto, vai para a área educacional, lecionando no ensino médio e fundamental ou atuando em pesquisa.

Além de biologia, biofísica, matemática, química, zoologia, botânica, há também informática e estatística.

A opção entre licenciatura – que habilita para o ensino médio e fundamental – e bacharelado é feita no quarto ano, no caso da faculdade oferecer as duas habilitações. Os salários iniciais ficam entre seis e oito salários mínimos.

A profissão

O biólogo investiga todos os organismos existentes na Terra, dos mais simples aos mais complexos.

Além de homens e animais, estuda vegetais, bactérias e microorganismos. Morfologia, anatomia, fisiologia, estrutura genética, hábitos em cativeiro e no hábitat são objetos de sua pesquisa.

Além de examinar os seres vivos, também investiga sua aplicação na indústria e na medicina, acompanha seu emprego e utilização na fabricação de medicamentos, bebidas e alimentos.

É de sua responsabilidade a elaboração de laudos sobre o impacto no meio ambiente de obras e fábricas.

A biotecnologia e as medidas de proteção à ecologia ampliaram grandemente seu campo de trabalho. Para exercer a profissão é preciso ter o registro no Conselho Regional de Biologia (CRBio). O biólogo é o único graduado habilitado a dar aulas de ciências nas primeiras séries do ensino fundamental.

Características que ajudam na profissão

Exatidão, meticulosidade, boa memória, capacidade de concentração e atenção, iniciativa, paciência, habilidade para análise e atualização.

Duração média do curso

Quatro anos

Fonte: www1.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal