Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Climas do Brasil  Voltar

Climas do Brasil

Climas do Brasil

O Brasil ocupa uma área de 8,5 milhões

de km². Desse total, cerca de 90% está localizada entre os trópicos de Câncer e Capricórnio. Daí o termo país tropical. Algumas características do clima tropical estão presentes em grande parte do território brasileiro: temperatura média elevada, muita chuva durante o ano e formações vegetais típicas, como
florestas fechadas e cerrados. Isso não quer dizer que o clima do Brasil é uniforme. Conheça as diferenças climáticas do nosso país.

Influência geográfica

Muitos fatores geográficos determinam o clima do Brasil. Entre os principais, estão a altitude (quanto mais alto, mais frio), o relevo (quanto mais plano o terreno, mais fácil é a passagem dos ventos), a cobertura vegetal (quanto mais ampla, maior é a umidade) e a latitude (quanto mais longe da linha do Equador, menor é a temperatura). Alguns cientistas afirmam que até mesmo as atividades humanas são capazes de modificar o clima. Ao desmatar uma floresta, por exemplo, o homem pode alterar as condições climáticas de uma região.

Variedade climática

O Brasil apresenta seis tipos de clima. Passe o mouse sobre os pontos do mapa para ver o clima que predomina em cada região do país e depois confira as características de cada um.

Equatorial úmido

As temperaturas são altas o ano todo. As chuvas são abundantes e bem distribuídas nos 12 meses. Esses fatores, mais o fenômeno da evapotranspiração, garantem a umidade constante na região.

Na Floresta Amazônica, predomina o clima equatorial, com temperaturas médias de 28 ºC e pluviosidade anual acima de 2.500 mm. Na área da Amazônia com clima equatorial semi-úmido, chove menos

Você sabia?

A Floresta Amazônica influencia não só o clima local, mas também o de outras regiões distantes. A América do Norte, por exemplo, recebe vapor d'água gerado na Amazônia e que é carregado pelos ventos.
A umidade transportada por centenas de quilômetros funciona como reguladora do clima da região.

Equatorial semi-úmido

O clima equatorial semi-úmido diferencia-se do equatorial úmido pela média pluviométrica mais baixa e pela presença de duas estações definidas: a chuvosa, com maior duração, e a seca.

Tropical

A maior parte do território brasileiro apresenta clima tropical. As temperaturas são altas - média de 25 ºC -
e há uma clara distinção entre a temporada seca (inverno) e a chuvosa (verão).

Climas do Brasil
O Pantanal Mato-Grossense apresenta clima tropical, como grande parte do país.

Semi-árido

Climas do Brasil
Caatinga

Nas regiões de clima semi-árido, as chuvas são escassas e irregulares: chove menos de 600 mm anuais. As temperaturas são altas o ano todo, ficando em torno de 26 ºC. A caatinga é a vegetação típica desse tipo de clima.

Tropical de altitude


No clima tropical de altitude, a média de temperaturas - em torno de 18 ºC - é mais baixa do que no tropical. O índice de pluviosidade é influenciado pela proximidade do oceano. As chuvas se concentram no verão.

Climas do Brasil
As regiões serranas do Sudeste do Brasil são bons exemplos de clima tropical de altitude.

Subtropical

As regiões de clima subtropical apresentam grande variação de temperatura entre verão e inverno. As chuvas são bem distribuídas durante o ano e não há uma estação seca.

Climas do Brasil
Na floresta de araucárias, no Sul do Brasil, o clima é subtropical e as temperaturas médias ficam entre 14 ºC e 20 ºC. As chuvas são bem distribuídas

GLOSSÁRIO

Caatinga: vegetação adaptada às áreas semi-áridas (arbustos e árvores espinhosas).
Evapotranspiração: fenômeno que combina a transpiração vegetal com a evaporação da umidade das folhas.
Média pluviométrica: média da quantidade de chuva durante um ano.

Fonte: www.cptec.inpe.br

Climas do Brasil

Climas do Brasil

O Brasil, dada sua vasta extensão territorial, de dimensões continentais, possui uma tipologia climática variada. Além de sua extensão, outros fatores influentes nos diversos climas brasileiros são as condições de temperatura, altitude, pressão e proximidade com o oceano. Esta grande diferenciação climática do país resulta, por sua vez, em paisagens vegetais bastante variadas, o que faz do Brasil um dos países detentores do ecossistema mais variado e complexo no mundo.

O território brasileiro está dividido em faixas climáticas: 92% do território localiza-se entre a linha do Equador e o Trópico de Capricórnio. Portanto, pode-se dizer que o clima brasileiro é predominantemente tropical, ainda apresentando faixas equatoriais e sub-tropicais (zonas temperadas) distribuídos entre os 8% restantes do território. A predominância de altitudes mais baixas ao longo do território nacional acarretam em temperaturas mais elevadas. as temperaturas médias predominantes são superiores a 20 C.

Inicialmente, o Brasil é um dos únicos países no mundo a apresentar a chamada floresta equatorial (ao lado do Congo, na África), circunscrita ao clima equatorial. Este clima prevalece na região da Floresta Amazônica, apresentando características como temperaturas médias que oscilam entre 24 e 26 C e índice pluviométrico de médias superiores a 2.500 mm/ano (o mais alto índice referente ao regime de chuvas do território brasileiro). A vegetação da área compreendida por este tipo de clima corresponde à chamada floresta equatorial (hiléia amazônica).

O clima tropical atua nas regiões do Planalto Central, além de áreas do nordeste e do sudeste brasileiros. Este clima é caracterizado por duas estações quentes distintas por ano, apresentando temperatura média superior a 20 C. Quanto ao regime de chuvas, o índice pluviométrico anual varia entre os parâmetros de 1.000 e 1.500 mm/ano. A vegetação das áreas circunscritas a este tipo de clima é tipicamente de cerrado, apresentando arbustos de casca grossa e gramíneas. Já nas áreas adjacentes aos rios, há a presença constante de matas ciliares.

Nas regiões mais altas circunscritas pelos planalto atlântico no sudeste, e ainda na regiões ao sul de Mato Grosso do Sul e ao norte do Paraná, o clima predominante é o chamado tropical de altitude. Este tipo de clima é caracterizado pelas médias de temperatura oscilantes entre 18 e 22 C, apresentando um regime de chuvas anuais cujo índice varia entre 1.000 e 1.500 mm/ano. A floresta de araucárias (Serra do Mar e Serra da Mantiqueira) e a mata tropical predominam nas regiões mais altas destas áreas descritas, enquanto nas demais regiões a mata tropical encontra-se em estado avançado de devastação.

O chamado clima tropical atlântico predomina em praticamente toda a faixa litorânea brasileira, estendendo-se desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul. Tal clima tem por temperatura média anual uma faixa de variação entre 18 e 26 C, possuindo índice pluviométrico médio variando em torno de 1.200 mm/ano. O quadro vegetal desta área é composto pela chamada Mata Atlântica, constituindo uma das áreas vegetais que mais sofreram com a devastação: a região do estado de São Paulo, detentora de 82% da Mata Atlântica original, se encontra atualmente reduzida a ínfimos 5%.

O chamado clima semi-árido estende-se pelos territórios correspondentes ao sertão nordestino, incluindo o vale do Rio São Francisco, até o norte do estado de Minas Gerais. Os índices pluviométricos destas áreas são os mais baixos do país, apresentando um média inferior a 800 mm anuais. Em contrapartida, as temperaturas médias anuais correspondem às maiores no território brasileiro, oscilando por cerca de 27 C. A vegetação correspondente a estas regiões é a caatinga, encerrando vegetais de feições retorcidas e espinhosas, com grande constância de plantas cactáceas.

A região de climas mais frios no Brasil corresponde à faixa territorial situada abaixo do Trópico de Capricórnio , abrangendo os estados sulistas, com exceção do norte do Paraná. O clima subtropical destas regiões apresenta temperaturas médias inferiores a 20 C, com índice pluviométrico variando entre 2.000 e 1.500 mm anuais. Tal região circunscrita a essa faixa climática apresenta os invernos mais rigorosos do país, sobretudo nas áreas de maior altitude, onde inclusive podem ocorrer nevascas. A tipologia vegetal dominante constitui a chamada floresta de araucária (zonas de altitude mais elevada) e ainda as gramíneas (zonas mais baixas, como os Pampas gaúchos e a Depressão Periférica). A mata das araucárias também sofreu grandes devastações, mas há a ocorrência de áreas de reflorestamento.

Dada a vasta extensão das regiões costeiras ou litorâneas no Brasil, o clima das diversas regiões brasileiras, de norte a sul, sofrem a influência das correntes oceânicas atlânticas, sobretudo na própria faixa litorânea. As correntes que atuam de maneira mais direta nas variações climáticas brasileiras são a Equatorial Norte e a corrente do Brasil (correntes quentes) e ainda a Corrente das Falklands/Malvinas (correntes frias).

Fonte: www.vestibular1.com.br

voltar 12345avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal