Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Preimeira Lição: Desligue O Celular  Voltar

Primeira Lição: Desligue o Celular

Crianças e adolescentes burlam regra escolar e usam aparelho para enviar torpedos, passar cola e jogar games

Quando o professor está escrevendo na lousa ou está distraído, alguns alunos aproveitam para enviar torpedos via celular para os colegas. Muitos deles deixam o aparelho no modo vibratório e, às vezes, não resistem quando recebem uma ligação. Atendem sussurrando, tentando escondê-lo. Os mais ousados se divertem com os games do telefone.

O cenário, de deixar pais de cabelo em pé, não é de uma escola anárquica. Retrata o dia-a-dia de respeitadas instituições de ensino, narrado pelos próprios estudantes. O fato é que muitas crianças e adolescentes, apegados ao celular, simplesmente não conseguem desligá-lo.

A regra das escolas é clara: o aparelho deve estar desligado dentro da sala de aula. Mas há alunos que tentam burlar as normas, apesar do medo de levar um sermão do professor ou até parar na sala da diretoria.

Catarina Melari, de 12 anos, estudante de 7ª série do Colégio Rio Branco, da zona oeste de São Paulo, conta que já foi pega usando o celular na classe. "Ele me mandou para a orientação educacional", diz. Quando o professor é menos rigoroso, a estudante confessa que envia torpedos para amigas. "Escondo o celular dentro do estojo."

A mãe de Catarina, a advogada Thaeny Melari, já se cansou de pedir para a filha largar o aparelho. Já teve que pagar R$ 500 de conta. "Ela perde muito tempo com isso", diz. A garota é sempre orientada pela mãe para não usar o celular em aula. "Mas sei que ela é terrível, difícil de controlar", diz Thaeny.

Sigridh Tayane, de 13 anos, aluna da Escola Estadual Jácomo Stavali, na zona norte de São Paulo, também já foi mandada para fora da classe pelo professor porque estava usando o celular. "Eu sentava no ‘fundão’ e atendia o telefone me escondendo atrás da cortina", conta ela, que teve que encarar a diretora. "Já vi quatro pessoas sendo mandadas para fora da sala por causa do celular." Mas Sigridh diz que está disposta a ser uma boa aluna e não vai mais usar o celular na classe.

Habilidosos para enviar mensagens de textos, alguns estudantes usam o celular para colar nas provas. "Já vi gente colando pelo celular", revela o aluno Carlos Roberto da Rocha, de 17 anos, aluno da 3ª série do ensino médio da unidade Paz do Colégio Objetivo, na zona sul de São Paulo. "Mas muita gente se dá mal, pois há vários tipos de prova."

Para ter apoio dos pais, as escolas organizam reuniões e enviam informativos, pedindo que os alunos sejam orientados pela família a não usar o celular em sala de aula. "Discutimos com os alunos sobre o uso do celular com responsabilidade", afirma a supervisora pedagógica do Colégio Rio Branco, Clarisse Carmem. "Não há dúvidas que o celular é uma conquista, mas é preciso fazer o uso racional dele, para se viver bem em comunidade."

Kátia Arima

Fonte: www.link.estadao.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal