Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Cólica Menstrual  Voltar

Cólica Menstrual

 

A menstruação é um insucesso da uma gravidez. A mulher é preparada todo mês para gestar. Durante o período menstrual acorre mudança nos hormônios e quando não vem a gravidez o organismo prepara a descamação do endométrio (camada intrena do útero).

Cólica Menstrual

Para sair essas células ocorre constrações uterinas com aliberação de uma substancia chamada prostaglandina que é a causadora da dor.Cólicas muito fortes podem causar náuseas, vômitos, inchaço, dor de cabeça, nervosismo e tontura.

A dor geralmente é no baixo ventre e é constante. Cólicas muito intensas podem sinalizar doenças como endometriose, miomas e tumores.

As cólicas menstruais afetam praticamente todas as mulheres em algum momento da vida. Há alimentos que melhoram e pioram a cólica menstrual.

Alivie as cólicas menstruais com analgésicos, antiespasmódicos, bolsas de água quente e pílulas anticoncepcionais.Chás a base de canela, erva-cidreira, camomila ajudam nos sintomas da cólica.

Visite sempre um ginecologista para avaliar e para indicar a medicação e o tratamento correto.

Por Portal São Francisco

Ciclo menstrual é o período que vai de uma menstruação a outra. Este período varia de mulher para mulher e na mesma mulher também.Ciclos regulares são os que têm a mesma duração, com freqüência semelhante, ou seja, de 22/22 dias ou de 38/38 dias.

Essa diferença nos períodos não representa anormalidade.

A primeira menstruação é chamada de menarca. A partir de então, podem levar alguns meses ou até dois anos para que os ciclos sejam regulares em adolescentes, pois o ovário quando inicia suas funções o faz de maneira incompleta, podendo precisar de até 2 anos para atuar em sua total integridade.

Por isso, não se deve tratar ciclos irregulares em adolescentes que menstruaram pela primeira vez. Da mesma forma, ciclos curtos, freqüentes ou longos, só devem ser tratados quando se estenderem além de 38 dias ou durarem menos de 22 dias.

A duração do fluxo da menstruação é variável podendo ir de 2 até 6 dias. Fluxos superiores a estes dias merecem investigação, lembrando que distúrbios hormonais, presença de DIU, miomas uterinos, entre outros detalhes, podem determinar fluxos prolongados.

A menstruação pode ser acompanhada de uma série muito diversificada de sintomas, como dores nas mamas com aumento de volume, acne, cólicas, também chamadas de dismenorréias que podem ser pré-menstruais ou menstruais. Tudo isso é normal.

No período menstrual, a mulher perde cerca de 150 ml de sangue, aproximadamente 3 a 4 absorventes por dia o que não compromete o estado de saúde da mulher. Na gravidez não ocorre menstruação. Todo sangramento na gravidez tem um sinal importante para o médico avaliar, mas nunca será menstruação.

No período de aleitamento natural, cerca de 70% das mulheres não menstrua mas, isso não significa que não engravide.

Há, também, muita superstição sobre o comportamento da mulher durante o período menstrual. Dizem essas superstições que mulher menstruada não pode tomar banho de chuveiro, não pode lavar a cabeça que o sangue vai para a cabeça, que dor de cabeça é sinal de que o sangue subiu à cabeça, etc., etc., etc.

Nada disso é verdadeiro. Ao contrário! A higiene da mulher neste período deve ser maior! O sangue acumulado na vagina, quando em contato com ar elimina um odor desagradável.

Além disso, os riscos de infecção vulvo-vaginal são maiores, pois a acidez genital diminui, o que facilita o crescimento de germes.

O mesmo acontece com os exercícios. Muitas mulheres deixam de fazer ginástica nestes dias, quando deveriam continuar normalmente a se exercitar, pois cólicas e dores nos membros inferiores podem ser aliviados com a ginástica.

É recomendável adotar uma dieta com pouco sal, começando um pouco antes e indo até alguns dias depois do período menstrual. Isso porque há grande probabilidade de retenção de líquidos, o que pode causar aumento das mamas e do abdômen.

Algumas mulheres relatam o aparecimento de uma pele que acompanha o fluxo. A menstruação é a descamação do epitélio interno do útero, ou seja, o endométrio que se descama e com isto o sangramento as vezes traz esses fragmentos de tecidos. Nada para se alarmar.

Toda mulher deve observar e conhecer bem o seu ciclo. Anotar o início e a duração. Isto vai ajudar o médico a orientá-la não só nos tratamentos, mas também para evitar ou programar a gravidez.

Mas, lembre-se: Nada Substitui uma Consulta!

Fonte: www.mulherdeclasse.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal