Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Cores - Página 5  Voltar

Cores



Models Seurat

Na última década do séc. XIX, o cientista Charles Henry escreveu sobre os efeitos psicológicos e expressivos da linha e da cor. Acreditava que as cores quentes e frias, bem como o ângulo e a direção da linha, podiam ser usados para expressar alegria ou tristeza. Goethe já havia explorado os efeitos da cor sobre a mente e as dividiu em quatro "poderosos" matizes, cores serenas e matizes melancólicas. Emparelhou cores contrastantes em positivo e negativo, quente e frio, claro e escuro, luz e sombra.

O admirável pintor holandês Vincent Van Gogh (1853-90) comentou sobre um de seus trabalhos: "Tenho tentado expressar as terríveis paixões da humanidade através do vermelho e do verde.

Cores
wheatfield - Van Gogh

Já no século XX, o pintor e professor alemão Johannes Itten elaborou uma estrela de cores onde são classificadas em três dimensões; matiz, tom, e saturação. São doze matizes: as três prímarias, as três secundárias, e as terciárias, produzidas pela mistura de cada uma das secundárias com as primárias. Tom é a luminosidade ou escurecimento obtido da mistura de cada matiz com o preto. Saturação é o "colorido" ou a intensidade da cor. A cor perde a intensidade a medida que misturamos com o branco.

Cores
Estrela das cores de Itten

O sistema de ordenação de cores proposto pelo pintor e pedagogo norteamericano Albert Munsell em 1905, é considerado o melhor de todos os sistemas baseados em princípios perceptuais.

Para se obter uma visualização das relações de cores de forma apropriada, o sistema de ordenação de cores de Munsell, denominado sistema HSV (Hue; Saturated; Value), demonstra que o ser humano discrimina dez valores de saturação (Saturated; intensidade), assim como dez valores de brilho (value; tonalidade) para cada choma (hue, matiz, cada uma das cores do círculo cromático).

Para cada choma é organizada uma página com no qual o eixo de saturação se encontra na horizontal e o de brilho na vertical e assim mostrar a distribuição da cor ao longo das três dimensões de uma maneira uniforme, de modo que, a diferença entre dois trechos adjacentes quaisquer fosse sempre a mesma.

Como esse sistema apresenta uma boa uniformidade nas diferenças de cores foi efetivamente implantado nas paletas de cores de muitos sistemas computacionais.

Cores
escala de munsell

Cores
sistema HSV de munsell

No séc.XX, a ciência continuou interessada no estudo das cores.

A medicina moderna começou a aprender que a cor faz parte de nós, mas há alguns milhares de anos, os orientais já acreditavam nos poderes das cores e sua influência no homem. São sete os chakras do corpo humano cada um com a respectiva cor do espectro incidindo da cabeça ao corpo. Isso pode ser observado fazendo incidir o espectro da luz solar sobre o corpo.

Novas teorias continuam surgindo sobre as cores e muitas discussões surgiram sobre a denominação correta de cada cor, mas são sempre as mesmas sete cores do espectro, mesmo quando chamadas com nomes diferentes. Como podem ser medidas por ondas , também podem ser elaboradas matematicamente, e já temos máquinas que as misturam em dosagens precisas.

Quando ligamos o computador nossos olhos misturam as cores dos minúsculos "pontinhos" da tela do mesmo modo que quando olhamos os quadros pontilhistas de Seurat; e a impressora só precisa das três cores primárias para reproduzir imagens com milhões e milhões de cores.

A cor faz parte de nosso dia-a-dia.

Cores primárias

As cores pigmento primárias também são chamadas de cores puras, pois não se formam pela mistura de outras cores, mas é a partir delas que todas as cores são formadas.

As tintas escolares e para artesanato existentes no mercado, dificilmente obedecem a exata tonalidade e intensidade das cores primárias, o que, às vezes, faz com que o estudo das cores pareça ser algo complicado. Mas você deve trabalhar com as cores de tintas que possui, pois aprenderá a misturá-las.

Para aprender mais sobre as cores experimente misturá-las no computador que trabalha com tonalidades exatas. Mas as cores que você vai ver no monitor podem ser diferentes das cores após a impressão. Por isso, é necessário imprimir os resultados e observar com atenção essas diferenças para poder trabalhar corretamente.

Existem muitos programas para trabalhar com as cores, mas nem todos possibilitam fazermos as misturas de acordo com nosso próprio critério.

Cores Pigmento primárias

Cores
Vermelho magenta

Cores
Azul cian

Cores
Amarelo limão

Cores Secundárias

Obtemos as cores secundárias pela combinação das primárias, duas a duas, em proporções iguais.

Cores
clique para ampliar

Cores
clique para ampliar

Cores terciárias

Podemos dizer que as cores terciárias são todas as outras cores, isto é, quando uma cor não é primária nem secundária, então é terciária. Obtemos uma cor terciária quando misturamos duas primárias em proporções diferentes, isto é, uma em maior quantidade que a outra; ou quando misturamos as três cores primárias, seja em proporções iguais ou não.

A cor MARROM, por exemplo, é uma cor terciária obtida da mistura das três primárias. Em artes gráficas, o marron pode ser obtido com a mistura do amarelo ou vermelho alaranjado com um pouco de preto.

Cores

Quando misturamos as três cores primárias em proporções exatamente iguais o resultado é o PRETO CROMÁTICO. Portanto, o preto não é uma cor, mas a mistura de todas elas.

Cores

Lembre que aqui estamos falando sobre a cor pigmento (mistura cromática ). Na mistura da COR-LUZ o resultado seria o branco.

Círculo cromático ou círculo das cores

É um círculo onde as cores são posicionadas de modo a facilitar o entendimento de suas possíveis combinações e resultados.

Ao centro do círculo estão as cores PRIMÁRIAS

Cores

Depois as Secundárias:

Cores

E, por último, as TERCIÁRIAS, com exceção dos ton de marrom, pois no círculo só podemos organizar as cores duas a duas e o marron seria a mistura de três delas em proporções diferentes.

Cores

Estela das Cores

Outro modo de ilustrar as misturas das cores é com a ESTRELA DAS CORES que é uma estrela com seis pontas (como a Estrela de Davi) montada com dois triângulos equiláteros (de lados iguais) sobrepostos com as pontas divididas pelas cores primárias e secundárias. Para completar é colocado um círculo em torno onde as cores são gradativamente misturadas na mesma ordem em que estão na ESTRELA.

Cores

Gradação das cores

Gradação é a mistura gradativa entre as cores formando novas cores a partir das primárias, as secundárias, o branco e o preto. Essa mistura gradativa é conhecida como "degradê". A mistura gradativa das cores forma novas cores pela variação de intensidade e tonalidade.

Matriz

Matiz é a cor em sua máxima intensidade; é a própria cor. É também a variação de tonalidade obtido pela mistura de duas cores em sua máxima intensidade, sem mistura de pigmentos pretos ou brancos, formando novas cores. No círculo cromático e na estrela das cores podemos ver todas as matizes entre as cores primárias e secundárias que sejam vizinhas (cores análogas).

Cores

É na mistura da matiz de uma cor primária com uma secundária que aparecem as cores terciárias, mesmo que as duas cores não sejam vizinhas no círculo cromático.

Cores

Isocromia

Isocromia é a harmonia obtida em uma composição usando-se cores diferentes, mas que implicam uma na outra. Por exemplo: uma pintura que tem o magenta como cor predominante e o uso de uma de suas MATIZES.

Cores Análogas

A mistura gradativa entre as cores do círculo cromático é um matiz gradativo, um "degradê" que forma uma escala entre duas cores. Essa variação também é conhecida como matiz e, quando é feita entre uma cor primária e uma secundária que sejam vizinhas no círculo cromático, forma uma escala de cores análogas. Analogia significa semelhança. As cores análogas são semelhantes em sua composição.

Monocromia

Uma pintura que emprega vários tons de uma mesma cor recebe o nome de monocromia: a arte feita com uma única cor, com variação de tonalidades. É a harmonia obtida através da adição gradativa de branco ou preto a uma única cor primária, secundária ou terciária.

MONO + CROMIA = UMA COR

Observe como se faz uma escala monocromática a partir de uma cor escolhida (primária ou secundária ):

Cores

ESCALA MONOCROMÁTICA é a gradação de valor e intensidade de uma mesma cor. Misturadas com o preto tornam-se mais escuras (ESCALA DE VALOR) e com o branco ficam mais claras ( ESCALA DE INTENSIDADE ). As coisas, na realidade, nunca são de uma só matiz ou tonalidade de cor. Existe grande variedade de matizes e tons dentro de uma mesma cor. As cores recebem influência da luz, da intensidade, dos reflexos e também da nossa própria retina.

Policromia

É a arte feita com várias cores. É o emprego de várias cores no mesmo trabalho.

POLI + CROMIA = MUITAS CORES

Em artes gráficas, a policromia é obtida através da combinação das três cores primárias (amarelo; cian; magenta) mais o preto para realçar os contrastes. As ilustrações aparecem com cores bonitas. Tonalidades e matizes dão uma agradável sensação a quem olha. Mas, para imprimir, as cores foram separadas. Não resta dúvida de que, para se obter um resultado harmônico da combinação de cores, é necessário um certo critério, bom-senso e um mínimo de conhecimento do uso dos materiais de pintura mas a experiência pessoal é ainda mais decisiva e é o que alimenta a revolução constante da arte.

As técnicas de pintura se desenvolveram, se industrializaram e a tecnologia criou os pigmentos sintéticos. Cores "artificiais", feitas em laboratório, mas tão intensas e belas como as cores naturais que tentam imitar. Muitas tintas industrializadas ainda são feitas com pigmentos naturais, mas já existem pigmentos sintéticos de todas as cores. Os corantes também são pigmentos. Você já percebeu quantos corantes consumimos em nossas refeições? É por que a cor dos alimentos também é um atrativo para aguçar o paladar: a gente também come "com os olhos".

Cores Quentes

As cores quentes tendem para o amarelo, e suas matizes com os alaranjados e avermelhados. As cores quentes estimulam a circulação do observador, causando um ligeiro aumento na temperatura do corpo. o amarelo é uma cor alegre, é a cor do verão; o vermelho é o sangue, é vida.

Cores Frias

As cores frias tendem para o azul, e as matizes entre o verde, azul e violeta. Ao contrário das cores quentes, diminuem a circulação do observador, causando uma ligeira queda na temperatura do corpo. O azul é a calma, a harmonia, a paz, mas também a tristeza e melancolia.

Cores Complementares

"A cor do complemento de onda dominante que o matiz absorve é a sua complementar". É a cor "negativa"" de qualquer cor, como os negativos de fotografia. É a que forma o verdadeiro contraste. Quando uma cor é colocada lado a lado com sua complementar, elas se intensificam pelo contraste simultâneo. No círculo cromático a cor complementar é a que está "diametralmente oposta", isto é, traçando um diâmetro é a que está do lado oposto. Quando você quiser chamar a atenção, use uma roupa que tenha estampa com cores complementares. Do mesmo modo, como o positivo e o negativo, o branco e o preto também são complementares. Os opostos se completam.

Bibliografia

Cores Cor - Uso e abuso, Ismael Guarnelli
Desktop Publishing - Revista de Editoração Eletrônica, Computação Gráfica, préimpressão
e multimídia, Expressão Editorial, Itú, SP.
Galeria de Arte - Cor, Alison Cole
Editora Manole, S. Paulo - SP, 1994
À Mão Livre - A Linguagem do Desenho, Philip Hallawell
Companhia Melhoramentos, S. Paulo, 1994
Color, musica y vibracion, Dr Bernard Jensen (traducido por Teresa Sans
Morales)
Mandala Ediciones - Madrid, 1992
Iniciação à Pintura - Estudos Técnicos, Edson Motta e Maria Luiza Guimarães
Salgado
Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro - RJ, 1976
Da Cor a Cor Inexistente, Israel Pedrosa
Editora Universidade de Brasília, Brasília - DF - 1982

Fonte: www.faac.unesp.br

voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal