Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Anatomia Do Coração - Página 2  Voltar

ANATOMIA DO CORAÇÃO

O Coração é uma bomba muscular oca de função pulsante, onde impeli o sangue pelas artérias e veias, tem a forma de um cone truncado, apresentado base, ápice e faces. Localiza-se por trás do esterno, ficando obliquamente entre os pulmões sobre o diafragma com cerca de dois terço dele ficam do lado esquerdo do tórax.

O músculo cardíaco contrai-se e relaxa ritmicamente todo o tempo (Sístole - contração e Diástole - relaxamento), bombeando sangue para os pulmões (pequena circulação) e depois para todo o corpo (grande circulação). Internamente dividi-se em quatro seções, ou câmaras. Dois átrios (direito e esquerdo) e dois Ventrículos (direito e esquerdo). Os átrios têm a função de receber o sangue, venoso ou arterial dependendo do átrio, se direito ou esquerdo. Já os ventrículos têm a função de expulsar o sangue do coração para o pulmão (ventrículo direito) e do coração para o resto do corpo (Ventrículo esquerdo).

Para evitar o refluxo sanguíneo no lado direito do ventrículo para o átrio encontra-se uma válvula Tricúspide; e para evitar o refluxo sanguíneo do troco pulmonar para o ventrículo direito encontra-se a válvula semilunar, formada por três abas, semelhantes às bolsas. Da mesma forma que o lado direito, o refluxo sanguíneo do lado esquerdo é impedido graças a válvula: mitral, localizada entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo e uma semilunar situada entre o Ventrículo esquerdo e a artéria Aorta.

Sintopia do coração

Anterior - complexo esterno condrocostal (osso esterno cartilagens costais e costelas);

Posterior - coluna vertebral torácica;

Inferior - diafragma tóraco-abdominal;

Superior - plano fictício que passa ao nível de T4;

Lateral - os dois pulmões.

Anatomia de Superfície

A borda superior do coração corresponde a uma linha traçada da 2a cartilagem costal esquerda (2cm à esquerda do esterno) à 3a cartilagem costal direita (1cm à direita do esterno).A borda direita vai da 3a cartilagem costal direita (1cm à direita do esterno) até a 6a cartilagem costal direita (no bordo do esterno). A borda inferior corresponde a linha traçada da exptremidade inferior da borda direita até ao 5o espaços intercostal (a 6 cm do esterno). A borda esquerda do coração corresponde a uma linha traçada das extremidades esquerdas das linhas q representam a borda superior e inferior.

O coração é um órgão oco com 4 camadas:

Epicárdio (mais externa)

Fina camada visceral que reveste diretamente o coração. É uma víscera serosa: membrana que deriva do revestimento da primitiva cavidade celomática;

Pericárdio

É um saco seroso de parede dupla, está localizado no mediastino médio, envolvendo o coração. Externamente, é constituído por uma espessa lâmina de tecido fibroso denso - pericárdio fibroso. Internamente por uma membrana transparente chamada pericárdio seroso;

Miocárdio

Uma camada média, e mais espessa, da parede do coração, formada por músculo anatomicamente estriado (vermelho) e fisiologicamente liso. Forma o coração;

Endocárdio

Uma fina membrana serosa que forra o órgão interiormente e cobre a superfície das válvulas cardíacas. É formado por um tecido epitelial de revestimento interno que nas artérias e veias chama-se endotélio. Esse tecido permite a não coagulação do sangue.

As 7 válvulas cardíacas:

1- Eustáquio
2- Tebésio
3- Tricuspede
4- Valva da artéria pulmonar
5- Valva da artéria aorta
6- Valva bicúspede ou mitral
7- Reliquat ou fossa oval (cicatriz do forame botal).

Coronárias responsáveis pela nutrição do coração.

1. Coronária Direita, que sai ao nível do seio de Valsava direito

2. Coronária Esquerda, que sai ao nível do seio de Valsava esquerdo.

Inervações

Inervação extrínseca

Feita pelo simpático e parassimpático. O parassimpático tem origem no encéfalo, vago e uma origem na parte final da medula. Inervado pelo n. Frênico (simpático) e n. vago (parassimpático).

Inervação intrínseca ou sistema de condução intra cardíaco - sistema nodal.

É uma inervação própria, feita com um tecido especial de inervação:

1. Nó de Keith-flack (ou nó sino atrial ou nó sinus-all)

É um tecido especializado com a função do sistema nervoso. São fibras miocardíacas modificadas. Ele está localizado ao nível da desembocadura da cava superior e dele partem os estímulos para o coração se modificar.

2. Nó Ashoff - Tawara (ou nó átrioventricular)

Um amontoado. Dele sai o feixe de Hiss.

3. Feixe de Hiss

Amontoado de feixes especializados que da dois ramos: direito - inerva o lado direito; e esquerdo- inerva o lado esquerdo. Eles dão muitas fibras que formam a Rede de Purkinge (rede de músculos Colaterais e terminais dos ramos direito e esquerdo do coração). Essa rede está entre o miocárdio e o endocárdio.

Fonte: www.manuaisdecardiologia.med.br

ANATOMIA DO CORAÇÃO

Localização do Coração

Antes de descrever a anatomia do coração, é desejável rever brevemente algumas das características anatômicas da cavidade torácica a os órgãos nela contidos. O tórax constitui-se na porção mais superior do tronco e é dividido da porção inferior, que é o abdome, por uma camada muscular chamada diafragma.

As costelas são a proteção óssea que resguarda tanto o coração como os pulmões de possíveis traumas físicos externos. As costelas originam-se a partir das vértebras torácicas unindo-se anteriormente ao osso esterno. Este osso tem características especiais, pois permite a mobilidade das costelas e a expansão torácica durante a inspiração.

Os órgãos e estruturas contidas no interior da cavidade torácica, além do coração, são os seguintes:

Os pulmões - são em número de dois, o direito contém três lobos e o esquerdo dois. Sua função é realizar a troca de gases (respiração), função essencial para a sobrevivência.

O timo - é uma glândula de importância para o sistema imunológico e que praticamente desaparece depois dos 12 anos de idade, ficando em seu lugar uma pequena camada fina de tecido gorduroso. Localiza-se anteriormente aos grandes vasos que deriva do coração.

Os grandes vasos: são os vasos de maior calibre que deixam ou levam o sangue do coração. Os principais são: veias subclávias direita e esquerda. veias cavas superior e inferior, artéria pulmonar, aorta, tronco braqui-cefálico (crista aórtica), artérias subclávias direita e esquerda e artérias carótidas direita e esquerda.

Sistema Cardiovascular

Posteriormente ao coração, no centro do tórax, no sentido longitudinal, passa o esôfago. O espaço existente centralmente entre os pulmões é chamado mediastino.

O coração é um órgão muscular oco em forma de cone, contendo quatro câmaras internas e que fica posicionado dentro do saco pericárdico e abrigado bilateralmente pelos pulmões. Normalmente sua posição é inclinada a mais ou menos 30 graus para a esquerda e para baixo. É envolvido externamente pelo pericárdio e dentro deste envoltório é secretado um fluido que tem a finalidade de evitar o atrito do coração dentro do saco pericárdico, assim que o coração trabalha.

O coração recebe o sangue venoso através das veias cavas inferior e superior, e ejeta o sangue oxigenado através da aorta.

Miocárdio

O miocárdio é o nome do músculo que forma o coração. Trata-se de um tecido composto de células musculares estriadas especializadas que o diferem do tecido muscular esquelético, por exemplo. Esta diferença está na capacidade de contrair-se e relaxar-se rapidamente, algo que não acontece nos músculos esqueléticos. Cada célula do miocárdio possui um núcleo central, uma membrana plasmática chamada de sarcolema, e numerosas fibras musculares (miofibrilas) que são separadas por variáveis quantidades de sarcoplasma. A unidade miocárdica funcional é chamada de sarcômero.

É nesta unidade funcional de contração que reside a diferença entre uma fibra muscular miocárdica e uma esquelética. Para que aconteça o fenômeno da contração, é preciso existir condições favoráveis, como uma ótima irrigação e aporte eletrolítico adequado. Estas condições são providas através de uma irrigação otimizada, o que verifica-se pela alta capilarização entre as inúmeras fibras miocárdicas.

Abertura do Ventrículo Esquerdo
Abertura do Ventrículo Esquerdo

A camada mais externa do miocárdio é chamada de epicárdio. Sua função é revestir o miocárdio, delimitando-o como se fosse uma bainha, ou capa. Internamente, a camada que delimita o miocárdio, é chamada de endocárdio. A característica deste tecido é semelhante ao endotélio que reveste os vasos sanguíneos.

Os Átrios

Os átrios são as câmaras cardíacas superiores. Ambos os átrios são constituídos por uma camada miocárdica de espessura fina. Uma camada muscular chamada de septo, divide o átrio direito do átrio esquerdo. O átrio direito comunica-se lateralmente com as veias cavas inferior e superior. Inferiormente, comunica-se com o ventrículo direito, sendo separado pela válvula tricúspide. Na porção posterior superior do átrio direito está localizado o nodo sino-atrial que é o marca-passo natural, estrutura que rege os batimentos normais do coração.

ANATOMIA DO CORAÇÃO

O átrio esquerdo comunica-se posteriormente com as quatro veias pulmonares e inferiormente com o ventrículo esquerdo, sendo separado pela válvula mitral. A função dos átrios é receber o sangue e conduzí-lo para os ventrículos.

Ventrículos

Os ventrículos são as câmaras cardíacas inferiores. Como os átrios, são em número de dois. No lado direito, o ventrículo se comunica com o átrio direito através da válvula tricúspide e com o tronco da artéria pulmonar através da válvula pulmonar.

A parede muscular no ventrículo direito (VD) é mais espessa do que a parede dos átrios. Isso se deve ao esforço que o ventrículo realiza durante a contração. A cada contração o VD tem que vencer a resistência apresentada pela artéria pulmonar; essa resistência é traduzida por uma pressão. Um camada muscular chamada de septo interventricular separa os dois ventrículos.

ANATOMIA DO CORAÇÃO

O ventrículo esquerdo (VE) se comunica com o átrio esquerdo através da válvula mitral e com a aorta através da válvula aórtica. A parede do VE é duas vezes mais espessa que a parede do VD porque a pressão de resistência encontrada pelo VE na aorta é muito mais alta. O trabalho ventricular é diferente em cada lado. No lado direito, o VD irriga os pulmões e no lado esquerdo, o VE irriga todos os órgãos.

De dentro dos ventrículos surgem as fibras tendinosas onde se inserem as cordoalhas das válvulas de entrada, do lado direito a válvula tricúspide e do lado esquerdo a válvula mitral. Durante a contração ventricular estas fibras se distendem e dão a sustentação necessária para segurar os folhetos das válvulas, evitando o retorno do sangue para os átrios.

Válvulas Cardíacas

As válvulas cardíacas são estruturas de material fibroso posicionadas na entrada e saída de ambos os ventrículos. As válvulas cardíacas são assim denominadas:

Válvula Tricúspide

É uma válvula posicionada entre o átrio e o ventrículo direito. Possui três folhetos que se fecham no início da contração ventricular, evitando que o sangue retorne do ventrículo ao átrio direito. Os folhetos são sustentados em forma de um guarda-chuva pelas cordoalhas tendinosas. As cordoalhas são fibras miocárdicas altamente resistentes que se originam do interior do VD.

Válvula Pulmonar

É a válvula posicionada na saída do fluxo sanguíneo do VD para o tronco da artéria pulmonar. Seus folhetos se fecham no final da contração ventricular, evitando que o sangue que atingiu a AP retorne para o VD. O diâmetro dessa válvula é menor do que a válvula tricúspide.

Vávula Mitral

É a válvula posicionada entre o átrio e o ventrículo esquerdo. Sua função é a de evitar o refluxo de sangue do ventrículo para o átrio esquerdo. Como acontece no lado direito com a válvula tricúspide, a válvula mitral se fecha no início da contração ventricular. A sustentação dos folhetos se dá graças às cordoalhas tendinosas que se originam no interior do VE.

Válvula Aórtica

É a válvula posicionada na saída do VE para a aorta. O fechamento dos folhetos desta válvula ocorre no final da contração ventricular com a função de evitar que o sangue que foi para a aorta retorne para o VE.

Corte transversal expondo as válvulas cardíacas. Válvulas de entrada em posição aberta e válvulas de saída em posição fechada.

1. Válvula Trícúspide
2. Válvula Pulmonar
3. Válvula Mitral
4. Válvula Aórtica

É importante notar que tanto as válvulas de entrada, bem como as de saída, em condições normais, se fecham em perfeita sincronia a cada batimento cardíaco.

Sistema de Condução

O sistema de condução elétrica do coração é uma das mais maravilhosas estruturas do corpo humano. Enquanto dormimos, conversamos, caminhamos, corremos ou realizamos qualquer atividade, o nosso coração não pára de funcionar. Para entender a grandiosidade deste fenômeno, que ocorre a cada segundo de nossa vida, é preciso parar e refletir no quanto dependemos do mesmo para nos mantermos vivos.

Estruturas do Sistema de Condução

1. Nodo Sinoatrial - fica localizado na região superior do átrio direito, tem a função de marca-passo do coração, isto é, comanda o ritmo e frequência do coração.

2. Feixes Internodais - são ramificações que derivam do nodo sino-atrial que têm a finalidade de conduzir o estímulo elétrico até o nodo átrio-ventricular. Para o átrio esquerdo existe o ramo de Bachman que faz com que o estímulo se dissipe nesta região, fazendo com que os dois átrios se contraiam simultaneamente.

3. Nodo Átrio-Ventricular - fica localizado no assoalho do átrio direito.

Fonte: www.unifesp.br

voltar 1 2 3 avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal