Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Sistema Tegumentar  Voltar

Sistema Tegumentar

 

Sistema Tegumentar

O sistema tegumentar é um sistema de órgãos que consiste na pele, cabelos, unhas e glândulas exócrinas.

A pele é de apenas alguns milímetros de espessura, mas é de longe o maior órgão do corpo.

A pele da pessoa média pesa 10 quilos e tem uma superfície de cerca de 20 metros quadrados.

A Pele forma o revestimento externo do corpo e uma barreira para proteger o corpo de produtos químicos, doença, luz UV e danos físicos.

O Cabelo e as unhas estender a partir da pele para reforçar a pele e protegê-la contra dano ambiental. As glândulas exócrinas do sistema tegumentar produzem suor, óleo e cera para esfriar, proteger e hidratar a superfície da pele.

Funções do Sistema Tegumentar

O sistema tegumentar tem muitas funções, a maioria dos quais estão envolvidos em proteger e regular as funções internas do seu corpo em uma variedade de formas:

Protege os tecidos vivos internos do corpo e órgãos
Protege contra a invasão por organismos infecciosos
Protege o organismo da desidratação
Protege o organismo contra mudanças bruscas de temperatura
Ajuda a eliminar os resíduos
Atua como um receptor para o toque, pressão, dor, calor, frio.

A Pele

A pele é o maior órgão do corpo, com uma área de superfície de 18 pés quadrados. Suas duas camadas principais são a epiderme (camada externa) e derme (camada interna).

O pele é dividida em 2 camadas: Epiderme, Derme.

A epiderme é dividida em:

Extrato córneo (superfície da pele)
Extrato Granuloso
Extrato Espinhoso
Extrato Germinativo

A epiderme começa com o extrato germinativo, tendo formatos diferentes, pois se tivessem formatos iguais, elas se juntariam fazendo com que a mesmas não se renovassem.

Com a renovação do extrato germinativo, as células irão subir transformando-se no extrato espinhoso, seguindo o mesmo processo, as células irão subir transformando-se no extrato granuloso, seguindo a seqüência transforma-se no extrato córneo (sem núcleo). Por isso que a pele escama ( renovação da pele ), pois a célula não vive muito tempo sem núcleo.

As células da pele são labeis ( tempo de vida curto, se reproduzem rapidamente ).

A Derme é dividida em:

Vasos Sangüíneos
Glândulas Sudoríparas
Glândulas Sebáceas
Folículo Espinhoso
Vasos Linfáticos
Melanócito

A derme possui muito colágeno e elastina que suporta a epiderme

A pele tem várias funções como:

Permeabilidade seletiva bO
Proteção dos raios UVB e UVA
Impacto mecânico
Sensorial
Sistema imonológico
Órgão excretor
Sistema Endócrino

PERMEABILIDADE SELETIVA DE bO

A pele e o rins são responsável pela regulação do líquido corporal. A queratina que se encontra no extrato córneo impede parcialmente que a água penetre na pele ( absorvendo normalmente poucas quantidades de água, ou através de produtos químicos ).

A pele realiza seleção de substâncias que são absorvidas por ela, ou podemos induzir a pele a absorção de produtos através da Eletroterapia.

PROTEÇÃO DE RAIOS UVB E UVA

Temos em nosso corpo células chamadas de Melanócitos que produz melanina. A pele ao receber raios solares UVB e UVA estimulam os Melanócitos que produzem a melanina que é um protetor natural ( filtro ) da pele, possibilitando a forma seletiva e gradativa da radiação solar.

IMPACTO MECÂNICO

Ajuda a amortecer os impactos externos do corpo.

SENSORIAL

Parte sensorial da pele recebe os sinais externos através dos sensores corporal que transformam este estímulo em P.A que irá pela medula espinhal até o SNC, que processa e retorna com uma resposta, podendo assim nos moldar conforme o estímulo; Adaptando-se.

Os sinais podem ser: Tato, Pressão, Vibração, Sensações Sexuais, Cócegas, Prurido (coceira), Dor, Frio, Calor, Cinestesia.

SISTEMA IMUNOLÓGICO

A pele conforme as demais partes do corpo também possui seu sistema de defesa, tendo a função de combater os agentes patogênicos (micoses, alergias e etc).

Para combater seus agentes patogênicos a pele recebe do sistema circulatório oxigênio e nutrientes para as células de defesa; podendo no local haver vasodilatação e rubor.

Células de Langehans

São células especiais na defesa que captam o agente patogênico na superfície da pele, enviando-o para a derme, que contém vasos linfáticos captando o agente patogênico que foi pré-transformado por fagocitose, este será encaminhado pelos canais linfáticos até os linfonócitos que destroem o agressor.

Tanto a derme como a epiderme possuem as células de langehans.

ORGÃO EXCRETOR Glândulas Sudoríparas

Suor

Termoregulação
Excreção de produtos químicos e de dietas

Glândulas Sebáceas

Sebo

Protege contra agentes patogênicos
Sofre menos agressão
Protege de alterações climáticas
Hipermeabilidade (água)

A temperatura do corpo humano é geralmente de 36 a 37 graus. Quando a temperatura do ambiente é de 40 graus ou superior, e como sempre o processo é sempre do mais concentrado para o menos concentrado a pele serve como sensor, que ao aumento da temperatura envia um P.A para o SNC, que por sua vez envia um P.A que estimula as glândulas sudoríparas a secretar suor que irá resfriar a pele ( sensorial setorial ) conforme a temperatura normal do corpo.

Além da termoregulação pelo suor, podemos controlar a temperatura através do centro vasomotor localizado no hipotálamo (núcleo de controle de temperatura).

Ao estímulo do aumento da temperatura a pele manda um P.A para o hipotálamo que envia um sinal para o córtex parietal, que reenvia um outro sinal para o hipotálamo que envia um P.A para as veias que fazem uma vasodilatação nos vasos periféricos da pele, resfriando o sangue, sem aumento do fluxo sangüíneo.

O hipotálamo possui um núcleo composto por neurônios que possuem seus axônios que servem como sensor regulador da temperatura ( fazendo vasodilatação ou vasoconstrição ).

Excreção de produtos químicos

Dependendo de alguns produtos químicos e da necessidade corporal de absorver as substâncias, pode haver quantidade excessiva destes produtos no organismo que é secretado pelas glândulas sebáceas dependendo da afinidade com a substância, que vem pelo sistema venoso capilar; quando estas glândulas fazem a troca de CO2 e resíduos metabólicos para O2 e nutrientes, estes nutrientes além de sais minerais, proteínas trazem junto os produtos químicos em excesso que irá entrar em contato com os sebos e o suor, que serão eliminados conforme a secreção das glândulas.

SISTEMA ENDÓCRINO

Ao receber os raios solares a pele forma hormônios (vitamina D3) que irá atuar no intestino grosso através da corrente sangüínea, que ajuda o intestino na absorção de cálcio e fósforo dos alimentos que irão alimentar as células do corpo e depositar-se nos ossos.

Outra função do sistema endócrino é o estrogênio na pele.

RANSENIASE

É uma mancha na pele onde se perde a sensibilidade ou a função sensorial da pele.

Fonte: br.geocities.com

Sistema Tegumentar

O Sistema Tegumentar é o manto contínuo que envolve todo o organismo, protegendo-o e adaptando-o ao meio ambiente. Em termos básicos, é constituído da pele (epiderme e derme) e da tela subcutânea.

ESTRUTURA FUNCIONAL DA PELE

Componente principal do Sistema Tegumentar, a pele é o maior órgão do corpo humano, age como um envoltório, e delimita o organismo protegendo-o do meio externo através de suas várias funções, como por exemplo, evitando a perda de fluidos corporais (linfa, sangue, água), evitando a penetração de substâncias estranhas e nocivas ao organismo (poluição, microorganismos), atuando dessa forma como uma capa protetora e uma barreira impermeável a muitas substâncias.

A pele é formada por duas camadas: a mais externa e principal barreira de defesa é a epiderme que não possui vasos sangüíneos e seus nutrientes e oxigênio chegam por difusão a partir da vascularização da derme, que é a segunda camada. Abaixo delas está o tecido subcutâneo constituído de tecido gorduroso, denominado hipoderme, que atualmente, não é mais considerado como parte da pele.

Epiderme

É a camada mais superficial da pele, e por isso, a mais superficial do Sistema Tegumentar, que está em contato com o meio ambiente e recebe diariamente as agressões externas. Não possui vasos sanguíneos e sua espessura depende da região do corpo.

A camada de células mais interna, denominada epitélio germinativo ou camada basal, é constituída por células que se multiplicam sucessivamente, sendo que as novas células geradas empurram as mais velhas para cima, em direção à superfície do corpo. Esse processo denominado turn over celular demora de 14 a 21 dias.

À medida que envelhecem, as células epidérmicas tornam-se achatadas, e passam a fabricar e a acumular dentro de si uma proteína resistente e impermeável, a queratina. As células mais superficiais, ao se tornarem repletas de queratina, morrem e passam a constituir um revestimento resistente ao atrito e altamente impermeável à água, denominado camada queratinizada ou camada córnea.

Fonte: www.esteticacursos.com.br

Sistema Tegumentar

Sistema Tegumentar

A pele humana é formada por duas camadas distintas, firmemente unidas entre si: a epiderme e a derme.

Epiderme

A epiderme é um epitélio multiestratificado, formado por várias camadas (estratos) de células achatadas (epitélio pavimentoso) justapostas.

A camada de células mais interna, denominada epitélio germinativo, é constituída por células que se multiplicam continuamente; dessa maneira, as novas células geradas empurram as mais velhas para cima, em direção à superfície do corpo. As células mais superficiais, ao se tornarem repletas de queratina, morrem e passam a constituir um revestimento resistente ao atrito e altamente impermeável à água, denominado camada queratinizada ou córnea

Terminações sensitivas

Toda a superfície cutânea está provida de terminações nervosas capazes de captar estímulos térmicos, mecânicos ou dolorosos. Essas terminações nervosas ou receptores cutâneos são especializados na recepção de estímulos específicos. Não obstante, alguns podem captar estímulos de natureza distinta. Porém na epiderme não existem vasos sangüíneos. Os nutrientes e oxigênio chegam à epiderme por difusão a partir de vasos sangüíneos da derme.

Em toda a pele, tanto a rica em pelo, como na desprovida de pelo existem cinco tipos de receptores:

Pele com pelos e pele sem pelos (glaba)

1. Corpúsculos de Paccini: Captam especialmente estímulos vibráteis e táteis. São formados por uma fibra nervosa cuja porção terminal, amielínica, é envolta por várias camadas que correspondem a diversas células de sustentação. A camada terminal é capaz de captar a aplicação de pressão, que é transmitida para as outras camadas e enviada aos centros nervosos correspondentes.
2. Discos de Merkel:
De sensibilidade tátil e de pressão. Uma fibra aferente costuma estar ramificada com vários discos terminais destas ramificações nervosas. Estes discos estão englobados em uma célula especializada, cuja superfície distal se fixa às células epidérmicas por um prolongamento de seu protoplasma. Assim, os movimentos de pressão e tração sobre epiderme desencadeam o estímulo.
3. Terminações nervosas livres:
Sensíveis aos estímulos mecânicos, térmicos e especialmente aos dolorosos. São formadas por um axônio ramificado envolto por células de Schwann sendo, por sua vez, ambos envolvidos por uma membrana basal.

Na pele sem pêlo encontram-se, ainda, outros receptores específicos:

4. Corpúsculos de Meissner: táteis.

Estão nas saliências da pele sem pêlos (como nas partes mais altas das impressões digitais). São formados por um axônio mielínico, cujas ramificações terminais se entrelaçam com células acessórias.

5. Bulbos terminais de Krause: receptores térmicos de frio

São formados por uma fibra nervosa cuja terminação possui forma de clava. Situam-se nas regiões limítrofes da pele com as membranas mucosas (por exemplo: ao redor dos lábios e dos genitais).

Nas camadas inferiores da epiderme estão os melanócitos, células que produzem melanina, pigmento que determina a coloração da pele.

Glândulas

As glândulas sudoríparas e sebáceas – encontram-se mergulhadas na derme, embora tenham origem epidérmica. O suor (composto de água, sais e um pouco de uréia) é drenado pelo duto das glândulas sudoríparas, enquanto a secreção sebácea (secreção gordurosa que lubrifica a epiderme e os pêlos) sai pelos poros de onde emergem os pêlos.

A transpiração ou sudorese tem por função refrescar o corpo quando há elevação da temperatura ambiental ou quando a temperatura interna do corpo sobe, devido, por exemplo, ao aumento da atividade física.

Derme

A derme, localizada imediatamente sob a epiderme, é um tecido conjuntivo que contém fibras protéicas, vasos sangüíneos, terminações nervosas, órgãos sensoriais e glândulas. As principais células da derme são os fibroblastos, responsáveis pela produção de fibras e de uma substância gelatinosa, a substância amorfa, na qual os elementos dérmicos estão mergulhados.

A epiderme penetra na derme e origina os folículos pilosos, glândulas sebáceas e glândulas sudoríparas.

Na derme encontramos ainda: músculo eretor de pêlo, fibras elásticas (elasticidade), fibras colágenas (resistência), vasos sangúíneos e nervos.

Tecido subcutâneo

Sob a pele, há uma camada de tecido conjuntivo frouxo, o tecido subcutâneo, rico em fibras e em células que armazenam gordura (células adiposas ou adipócitos). A camada subcutânea, denominada hipoderme, atua como reserva energética, proteção contra choques mecânico e isolante térmico.

Fonte: www.medicinageriatrica.com.br

Sistema Tegumentar

O Sistema Tegumentar é formado pela pele e pelas estruturas acessórias (pêlos, unhas e glândulas).

É um dos maiores órgãos do corpo em termos de superfície e peso.

Cobre cerca de 7.600 cm² no adulto médio.
Corresponde a cerca de 7% do peso corporal.
Tem espessura variável, em média 1,5 mm (6mm – 0,5mm).

A pele é dividida em duas camadas distintas e firmemente aderidas entre si:

Epiderme
Derme

1. EPIDERME

É uma camada composta por epitélio estratificado pavimentoso que varia de 0,007 a 0,12 mm de espessura. É formada por várias camadas (estratos) de células achatadas (epitélio pavimentoso) justapostas. Todas as camadas, menos a mais profunda, são compostas por células mortas.

A camada de células mais interna, denominada epitélio germinativo, é constituída por células que se multiplicam continuamente; dessa maneira, as novas células geradas empurram as mais velhas para cima, em direção à superfície do corpo. À medida que envelhecem, as células epidérmicas tornam-se achatadas, e passam a fabricar e a acumular dentro de si uma proteína resistente e impermeável, a queratina. As células mais superficiais, ao se tornarem repletas de queratina, morrem e passam a constituir um revestimento resistente ao atrito e altamente impermeável à água, denominado camada queratinizada ou córnea.

Concluindo, a Epiderme constitui-se de quatro ou cinco camadas, dependendo do local onde se encontra:

Extrato córneo (superfície da pele): Células corneificadas protegem o corpo contra invasões e previnem desidratação do corpo.
Camada Transparente ou Lúcida:
Só é encontrada nos lábios e onde a pele é espessa (planta dos pés e palma das mãos). São a áreas mais expostas ao atrito.
Camada Granulosa:
Possui grânulos de querato-hialina no citoplasma das células. O aumento no tamanho dos grânulos leva à morte celular.
Camada Espinhosa:
Superficial à camada basal e parecem possuir extensões citoplasmáticas que interconectam as células.
Camada Basal:
Camada mais profunda onde ocorre mitose celular. É composta por quatro tipos de células: queratinócitos (proteção e impermeabilização), melanócitos (barreira protetora contra a radiação ultravioleta do sol), células tácteis ou de Merkel, dendrócitos granulares não pigmentados ou de Langerhans (macrofágicas).

Levam de 6 a 8 semanas para se deslocarem até a superfície da pele.

Camada Basal + Camada Espinhosa = Camada Germinativa

Com a renovação do extrato germinativo, as células irão subir transformando-se no extrato espinhoso, seguindo o mesmo processo, as células irão subir transformando-se no extrato granuloso, seguindo a seqüência transforma-se no extrato córneo (sem núcleo). Por isso que a pele escama (renovação da pele), pois a célula não vive muito tempo sem núcleo. As células da pele são lábeis (tempo de vida curto, se reproduzem rapidamente).

Vascularização

Na epiderme não existem vasos sangüíneos. Os nutrientes e oxigênio chegam a essa camada da pele por difusão a partir de vasos sangüíneos da derme.

Inervação

Toda a superfície cutânea está provida de terminações nervosas capazes de captar estímulos térmicos, mecânicos ou dolorosos. Essas terminações nervosas ou receptores cutâneos são especializados na recepção de estímulos específicos. Não obstante, alguns podem captar estímulos de natureza distinta. Nas regiões da pele providas de pêlo, existem terminações nervosas específicas nos folículos capilares e outras chamadas terminais ou receptores de Ruffini. As primeiras, formadas por axônios que envolvem o folículo piloso, captam as forças mecânicas aplicadas contra o pêlo. Os terminais de Ruffini, com sua forma ramificada, são receptores térmicos de calor.

Na pele desprovida de pêlo e também na que está coberta por ele, encontram-se ainda três tipos de receptores comuns:

1) CORPÚSCULOS DE PACCINI

Captam especialmente estímulos vibráteis e táteis. São formados por uma fibra nervosa cuja porção terminal, amielínica, é envolta por várias camadas que correspondem a diversas células de sustentação. A camada terminal é capaz de captar a aplicação de pressão, que é transmitida para as outras camadas e enviada aos centros nervosos correspondentes.

2) DISCOS DE MERKEL

De sensibilidade tátil e de pressão. Uma fibra aferente costuma estar ramificada com vários discos terminais destas ramificações nervosas. Estes discos estão englobados em uma célula especializada, cuja superfície distal se fixa às células epidérmicas por um prolongamento de seu protoplasma. Assim, os movimentos de pressão e tração sobre epiderme desencadeiam o estímulo.

3) TERMINAÇÕES NERVOSAS LIVRES

Sensíveis aos estímulos mecânicos, térmicos e especialmente aos dolorosos. São formadas por um axônio ramificado envolto por células de Schwann sendo, por sua vez, ambos envolvidos por uma membrana basal.

Na pele sem pêlo encontram-se, ainda, outros receptores específicos:

4) CORPÚSCULOS DE MEISSNER

Táteis. Estão nas saliências da pele sem pêlos (como nas partes mais altas das impressões digitais). São formados por um axônio mielínico, cujas ramificações terminais se entrelaçam com células acessórias.

5) BULBOS TERMINAIS DE KRAUSE

Receptores térmicos de frio. São formados por uma fibra nervosa cuja terminação possui forma de clava.Situam-se nas regiões limítrofes da pele com as membranas mucosas (por exemplo: ao redor dos lábios e dos genitais).

RECEPTORES DE SUPERFÍCIE SENSAÇÃO PERCEBIDA
Receptores de Krause Frio
Receptores de Ruffini Calor
Discos de Merkel Tato e pressão
Receptores de Vater-Pacini Pressão
Receptores de Meissner Tato
Terminações nervosas livres Principalmente dor

Coloração da pele

Nas camadas inferiores da epiderme estão os melanócitos, células que produzem melanina, pigmento que determina a coloração da pele.

Os outros elementos responsáveis pela coloração da pele são: o caroteno, pigmento amarelo e a hemoglobina, presente nos vasos sanguíneos da derme.

CURIOSIDADE

A pele de uma pessoa com albinismo tem o número normal de melanócitos na epiderme mas falta a enzima TIROSINASE que converte o aminoácido tirosina em melanina. O albinismo é uma condição hereditária

Derivados da Epiderme

Pêlos, unhas e glândulas exócrinas (sebáceas, sudoríferas, ceruminosas e mamárias).

As glândulas anexas

Sudoríparas e sebáceas - encontram-se mergulhadas na derme, embora tenham origem epidérmica.

Sebáceas

São associadas aos folículos pilosos, já se desenvolvem a partir do epitélio folicular do pêlo. São glândulas holócrinas que secretam sebo para a haste do pêlo. O sebo, consiste basicamente de lipídios e é dispersado ao longo da haste do pêlo na superfície da pele onde lubrifica e impermeabiliza a camada córnea e também impede que o pêlo se fragilize.

Sudoríferas

A transpiração ou sudorese tem por função refrescar o corpo quando há elevação da temperatura ambiental ou quando a temperatura interna do corpo sobe, devido, por exemplo, ao aumento da atividade física.

O suor (composto de água, sais e um pouco de uréia) é drenado pelo duto das glândulas sudoríparas

Elas são tubulares espiraladas e podem ser de dois tipos:

Écrinas: Compõem toda a pele com exceção da margem dos lábios, leitos ungeais e tímpanos. São amplamente distribuídas na superfície do corpo, especialmente na fronte, dorso, palma das mãos e plantas dos pés. São formadas antes do nascimento e funcionam no resfriamento do corpo por evaporação.
Apócrinas:
São muito maiores que as écrinas e abrem-se nos folículos dos folículos pilosos das axilas e púbis. Este tipo de glândula não é funcionante até a puberdade e suas secreções odoríferas atuam como atração sexual. São estimuladas durante o estresse emocional e excitação sexual.

Ceruminosas produzem cerume.

São presentes única e exclusivamente no meato acústico externo. Seus ductos abrem-se diretamente na superfície ou nos ductos das glândulas sebáceas. Uma barreira viscosa é formada por pêlos e cerume.

Mamárias

Encontram-se no interior das mamas, e são glândula sudoríferas especializadas que secretam leite durante a lactação. As mamas femininas alcançam maior desenvolvimento durante a gravidez, sob estímulos dos hormônios hipofisários e ovarianos.

Unhas e Pêlos

As unhas são células da epiderme, firmemente aderidas, duras e queratinizadas.
Possuem corpo, margem livre e raiz. Seu corpo é rosado devido à capilarização.
Tem a função de possibilitar a manipulação de pequenos objetos e proteção da extremidade dos dedos.

Na base da unha ou do pêlo há células que se multiplicam constantemente, empurrando as células mais velhas para cima. Estas, ao acumular queratina, morrem e se compactam, originando a unha ou o pêlo. Cada pêlo está ligado a um pequeno músculo eretor, que permite sua movimentação, e a uma ou mais glândulas sebáceas, que se encarregam de sua lubrificação.

2. DERME

É a camada localizada imediatamente sob a epiderme, é um tecido conjuntivo que contém fibras protéicas, vasos sangüíneos e linfáticos, terminações nervosas, órgãos sensoriais (receptores sensitivos) e glândulas sudoríparas e sebáceas. As principais células da derme são os fibroblastos, responsáveis pela produção de fibras e de uma substância gelatinosa, a substância amorfa, na qual os elementos dérmicos estão mergulhados.

A epiderme penetra na derme e origina os folículos pilosos, glândulas sebáceas e glândulas sudoríparas.

Na derme encontramos ainda: músculo eretor de pêlo, fibras elásticas (elasticidade), fibras colágenas (resistência), vasos sangúíneos e nervos.

É formada pelas camadas: Papilar (superior) e Reticular (profunda).

É bem suprida por vasos sanguíneos e terminações nervosas.

3. TECIDO SUBCUTÂNEO (FÁSCIA SUPERFICIAL)

Sob a pele, há uma camada de tecido conjuntivo frouxo, o tecido subcutâneo, rico em fibras e em células que armazenam gordura (células adiposas ou adipócitos). A camada subcutânea, denominada hipoderme, atua como reserva energética, proteção contra choques mecânicos e isolante térmico.

4. FUNÇÕES DA PELE

Proteção dos raios ultravioletas
Impacto mecânico – Proteção física
Absorção Cutânea – raios ultravioleta, pesticidas,...
Sensibilidade e Comunicação – expressões faciais

Sistema Imunológico

Células de Langehans: São células especiais na defesa que captam o agente patogênico na superfície da pele, enviando-o para a derme, que contém vasos linfáticos captando o agente patogênico que foi pré-transformado por fagocitose, este será encaminhado pelos canais linfáticos até os linfonócitos que destroem o agressor. Tanto a derme como a epiderme possuem as células de langehans.

Fonte: www.fes.br

Sistema Tegumentar

O sistema Tegumentar é formado pela "pele" e seus acessórios (glândulas, pêlos e unhas).

A pele é o maio órgão do corpo humano, tanto no tamanho quando no peso. Também é o órgão mais exposto.

As funções da pele são:

Termo regulação corporal
Proteção
Sensação
Excreção
Imunidade
Síntese de vitamina D.

A pele possui duas camadas:

Sistema Tegumentar

Epiderme

É a camada mais externa. É formada pelo epitélio escamoso estratificado. Sua constituição é feita por 90% de Queratinócitos (produtores de queratina), Melanócitos (produtores de melanina), Células Langherans e Células Mervel.

Derme

É a segunda camada, porem principal parte da pele. É composta por fibras colágenas e elásticas, tecido conjuntivo frouxo, tecido adiposo e tecido conjuntivo denso irregular. Mais espessa na palma das mãos e plantas dos pés. Possui papilas dérmicas e corpúsculos de Meissner (do tato) e outros contém capilares sanguíneos.

A Melanina dá a cor do amarelo ao negro para a pele. A quantidade de um indivíduo para o outro é a mesma, o que diferencia a tonalidade da pele é o Pigmento Caroteno.

Os pêlos são acessórios da pele. São responsáveis manutenção da temperatura corporal. São células fundidas, mortas e queratinizadas, formada por uma parte externas (haste) e uma interna (raiz). A base do folículo é o bulbo que contém a papila (vascularização responsável pela nutrição) e a matriz (que tem a função de formar novos pêlos).

As Glândulas Sebáceas se concentram no folículo piloso, onde abrem-se diretamente no canal do pêlo. Estas glândulas não existem nas palmas das mãos e na planta dos pés. Estas secretam sebo, que impede o ressecamento do elo, a evaporação excessiva de água, mantém, a pele macia e evitam a proliferação de certas bactérias.

As Glândulas Sudoríparas é responsável pela produção e transporte do suor, atuando como regulador térmico.

Apócrinas

Abrem-se nos folículos e são estimuladas durante o estresse emocional e excitação sexual.

Écrinas

Compõem toda a pele com exceção da margem dos lábios, leitos ungeais e tímpanos.

As Glândulas Ceruminosas produzem cerume. São presentes única e exclusivamente no meato acústico externo. Seus ductos abrem-se diretamente na superfície ou nos ductos das glândulas sebáceas. Uma barreira viscosa é formada por pêlos e cerume.

As unhas são células da epiderme, firmemente aderidas, duras e queratinizadas. Possuem corpo, margem livre e raiz. Seu corpo é rosado devido à capilarização.

Tem a função de possibilitar a manipulação de pequenos objetos e proteção da extremidade dos dedos.

Fonte: www.anatomiaweb.com

Sistema Tegumentar

Sistema Tegumentar

A pele tem dupla origem: uma camada superficial, a epiderme, que se desenvolve a partir do ectoderma superficial, e a derme, quer se desenvolve a partir do mesênquima subjacente.

Epiderme

Inicialmente o embrião é recoberto por uma única camada de células ectodémicas. Durante o inicio do segundo mês esse epitélio se divide e uma camada de células achatadas, epiderme (epitríquio) é depositada sobre a superfície. Com a proliferação, m seguida, das células na camada basal ocorre uma formação de uma terceira zona intermediária. Conseqüentemente durante o fim do quarto mês a epiderme adquire a sua forma especifica e podem ser diferenciados quatro camadas ou estratos.

A camada basal ou camada germinativa tem a função de produzir novas células, essa camada formar posteriormente depressões e cristas que se refletem na superfície da pele nas impressões digitais. Uma camada consistente em grandes células poliédricas contendo tonofibrilas delgadas que é a camada espinhosa.

Uma camada constituída de células mortas densamente reunidas contendo queratina, que forma a resistente da superfície da epiderme em escamas que é a camada córnea. A camada granulosa que contem grânulos de queratino-hialina em suas células. As células da periderme geralmente se descamam durante a segunda parte da vida-uterina e podem ser encontradas no liquido amniótico.

A epiderme é invadida por células da crista neural durante os três primeiros meses, essas células sintetizam o pigmento melanina, que através dos prolongamentos dendriticos podem ser transferidos para outras células. Depois do nascimento esse melanocito é o responsável pela pigmentação da pele.

Derme

A derme é derivada dos dermátomos e do mesoderma da placa lateral (ou mesoderma lateral), os quais, por sua vez, derivam-se dos somitos. Durante o terceiro e quarto mês o córion forma muitas estruturas irregulares que se projetam para cima da epiderme que são as papilas dérmicas. Onde cada uma dessas papilas geralmente possui um pequeno capilar ou uma terminação nervosa sensorial. A camada mais profunda da derme, o subcorion, contém muito tecido adiposo.

Ao nascimento a pele se apresenta recoberta por uma pasta esbranquiçada conhecida por vernix caseosa, formada de excreções das glândulas sebáceas, células epidérmicas degeneradas e pêlos. Ela tem a função de proteger a pele contra uma possível maceração causada pelo liquido amniótico.

Pêlos

Os pêlos se apresentam como proliferações epidérmicas sólidas penetrando na derme subjacente. Os brotos capilares invaginam-se em sua extremidade terminal, onde essas invaginações (as papilas capilares) são preenchidas rapidamente de mesoderma, no qual se desenvolvem vasos e terminações nervosas. Ocorrem formação da haste do pêlo devida a as células no centro dos brotos capilares se tornam fusiformes e queratinizadas, enquanto as células periféricas tornam-se cubóides, dando origens à bainha epitelial do pêlo.

O mesênquima circundante forma a bainha da raiz dérmica, um pequeno músculo liso, também derivado do mesênquima, está geralmente preso à bainha da raiz dérmica, que é o músculo eretor do pêlo. Devido às proliferações das células epiteliais na base da haste, haverá um empurrão do pelo para cima, no fim do terceiro mês já se pode visualizar pêlos na região dos lábios e sombracelha.

A parede epitelial folículo piloso possui um pequeno broto penetrando no mesoderma circundante, na qual as células desse broto formam as glândulas sebáceas.

As células das glândulas sebáceas se degeneram, formando uma substancia com uma alta concentração de lipídio secretado no folículo piloso e daí, ela chega até a pele.

Glândulas Mamárias

A primeira indicação de uma glândula mamaria é encontrada sob a forma de um espessamento em faixa da epiderme que é a linha mamária ou a crista mamária.

Essa linha se estende de cada lado do corpo da base do membro anterior à região do membro posterior em um embrião de sete semanas, salientando-se de que essa linha desaparece com o tempo, mas pequena parte dela persiste na região torácica e penetra no mesênquima subjacente.

A partir daí ela forma 16 a 24 brotos que dão origem por sua vez a pequenos botões sólidos. Ao fim da vi da pré-natal, os brotos epiteliais formam os ductos lactíferos e os botões formam pequenos ductos e alvéolos da glândula. Inicialmente, os ductos lactíferos desembocam numa pequena fossa epitelial, logo depois do nascimento essa fossa é transformada no mamilo pela proliferação do mesênquima subjacente.

Fonte: medicina.medcenter.com.br

Sistema Tegumentar

Sistema Tegumentar

Em todos os seres vivos existe uma membrana que serve de revestimento, separando o meio interno do meio externo.

Tal membrana é denominada de tegumento que, nos vertebrados, é também denominada de pele ou cútis e é formada por duas camadas: a epiderme (mais externa) e a derme (mais interna).

Esquema da pele humana

Faremos agora a descrição sobre a pele humana, analisando o esquema da mesma, visto ao microscópio óptico.

Epiderme

A epiderme (grego: EPI = acima; DERMA = pele) apresenta-se pluriestratificada (várias camadas) e as células superficiais vão acumulando uma proteína impermeável e insolúvel, a queratina. Tais células morrem e vão constituindo a camada córnea, ou de queratina (formada de células mortas mais queratina). As células superficiais mortas vão descamando e sendo substituídas por células mais profundas.

Na base da epiderme existem células, os melanócitos, que são responsáveis pela produção e acúmulo de melanina, o pigmento que dá a cor da pele e nos protege contra a ação lesiva dos raios ultra-violetas, Na epiderme chegam terminações nervosas minúsculas para a dor, porém aqui não existem nervos nem vasos sangüíneos. Os nutrientes e oxigênio chegam à epiderme por difusão a partir de vasos sangüíneos da derme.

Derme

A derme, camada abaixo da epiderme, é mais espessa e formada por tecido conjuntivo. A epiderme penetra na derme e origina os folículos pilosos, glândulas sebáceas e glândulas sudoríparas.

Na derme encontramos ainda: músculo eretor de pelo, fibras elásticas(elasticidade), fibras colágenas (resistência), vasos sangúíneos e nervos.

Abaixo da pele de aves e mamíferos existe a hipoderme (grego: HIPO = abaixo; DERMA = pele), camada de tecido adiposo (células que armazenam gordura na região subcutânea, que atua como reserva energética, protetora contra choques mecânicos e isolante térmico).

Fonte: www.universitario.com.br

Sistema Tegumentar

Sistema tegumentar é o sistema de proteção dos corpos dos seres vivos e engloba a pele, pêlos e unhas.

Ele é composto por camadas como derme e epiderme (parte mais externa). Reveste todos os órgãos vivos e constitui barreira de proteção contra a entrada de micro-organismos no ser vivo.

O tegumento humano, mais conhecido como pele, é formado por duas camadas distintas, firmemente unidas entre si: a epiderme e a derme.

1. Os invertebrados possuem a epiderme composta apenas por uma camada de células. Os vertebrados (peixes, anfíbios e répteis) encontramos a epiderme e derme e nas aves e mamíferos, encontramos, alé, da epiderme e derme, a hipoderme.
2.
Nos peixes, a epiderme possui glândulas mucosas que produzem um muco glicoproteico. As escamas dos peixes ósseos são de origem dérmicas e dos peixes cartilaginosos, de origem dermo-epidérmicas.
3.
Nos anfíbios, a epiderme apresenta-se com uma camada fina de queratina e com muitas glândulas mucosas, facilitando os processos de respiração cutânea. Algunas anfíbios possuem glândulas paratóides (glândulas de veneno) no dorso.
4.
Nos répteis, o tegumento não possui glândulas e apresenta uma grossa camada de queratina em placas e escamas. Esta característica ajudou os répteis a conquistar o ambiente terrestre.
5. Nas aves, o tegumento apresenta:
penas, glândula uropigeana (para a lubrificação das penas) e placas córneas. As penas são importantes como isolante térmico. Possuem a terceira camada no tegumento, a hipoderme.
6. São anexos exclusivos dos mamíferos:
glândulas mamárias, sudoríparas e sebáceas. Os pelos atuam como isolante térmico. Possuem a terceira camada de tegumento, a hipoderme.
7.
Seres homeotermos- São aqueles que mantêm a temperatura do corpo constante mesmo com a alteração da temperatura do ambiente (aves e mamíferos). Heterotérmos ou pecilotérmos- São os animais que não conseguem manter a temperatura cosntante do corpo (todos os demais animais).
8.
A epiderme da pele humana apresenta-se pluriestratificada (com várias camadas de células). A medida que as células vão sendo produzidas pelo estrato germinativo, as células mais velhas vão se projetando para a superfície do corpo e acumulando (queratina- proteína insolúvel e impermeável). A medida que morrem, vão constituindo a camada córnea. A função básica da epiderme é a proteção contra abalos mecânicos e evitar a perda de água do organismo. Na base da epiderme, encontramos células especiais, os melanócitos, que acumulam melanina, que é um pigmento que dá a cor da pele e nos protege contra a ação lesiva dos raios ultra-violetas.
9.
A derme, localizada imediatamente sob a epiderme, é um tecido conjuntivo que contém fibras protéicas, vasos sanguíneoa, terminações nervosas, órgãos sensoriais e glândulas. As fibras de colágeno e elastina conferem resistência e elasticidade à pele.
10.
O tecido subcutâneo ou hipoderme, localizado sob a pele, abaixo da derme, é formado de tecido conjuntivo frouxo, rico em fibras e gordura (células adiposas). Esta gordura funciona como isolante térmico e reserva de energia.
11.
As principais funções do tegumento são: controlar a temperatura corporal, permitir a difusão de gases (respiração cutânea), proteção contra abalos mecânicos, atuar na excreção, receber estímulos do meio, identificação sexual e participar da nutrição (glândulas mamárias).
12.
A manutenção da temperatuta corporal é um dos papeis desempenhados pelos vasos sanguíneos da derma. Quando a temperatura do corpo sobe, impulsos nervosos provocam dilatações dos vasos sanguíneos da derme (vasodilatação), com isso, maior quantidade de sangue passa a circular na pele, levando ao aumento da irradiação de calor para o meio, o que faz o corpo esfriar. Já quando a temperatura corporal diminui, os vasos sanguíneos da pele se contraem (vasoconstricção), com isso, menos sangue passa a circular na superfície do corpo, o que reduz a perda de calor.

Fonte: www.mundovestibular.com.br

Sistema Tegumentar

Camadas da Célula da Pele

Pele - Parte 1

Pele - Parte 2

Pêlos e Estruturas Anexadas

 

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal