Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Cortina  Voltar

Cortina

Algumas dicas de como montar uma cortina na sua casa e ainda algumas sugestões para a compra do tecido.

Antes de mais, compre a calha com o tamanho desejado e numa só peça, já que a união de duas partes de calha é pouco prática e na maior parte das vezes, impossível de realizar.

Nas duas pontas da calha, coloque travões para impedir que os cursores saiam.

Se vai colocar a calhão no vão da janela, os seus comprimentos devem ser mais ou menos os mesmos. Se pretender que as cortinas ultrapassem o comprimento da janela, adicione 20 centímetros ao comprimento da calha (10 cm para cada lado).

Existem variados tipos de calhas, que vêm equipados com sistemas para fixar ou então suportes que fazem com que a cortina fique afastada da parede.

Este tipo de calha é fixado, pelo menos, a 5 centímetros do bordo superior do caixilho ou então disfarce-o por detrás de uma sanefa de madeira, por exemplo, o que vai melhorar o aspecto de todo o conjunto.

As cortinas podem ainda ser penduradas num varão de madeira ou de latão, de comprimento igual à largura da janela, acrescido de 50 a 60 centímetros.

TIPOS DE CORTINA

Cortina de bainha simples

Neste tipo de cortina é cosida uma bainha na parte de cima do tecido, por onde circula o varão.

Cortina de cabeça perfurada

São aplicadas ilhós de metal, devidamente reforçados, na própria cortina, com mais ou menos 10 centímetros de distância.

Cortina Laçada

Na parte superior da cortina, são cosidos pedaços de tecido dobrado, por onde vai circular o varão. As laçadas devem ainda ser reforçadas, com fita de nastro, por exemplo. Aplicam-se espaçadas mais ou menos 5 centímetros e o seu comprimento depende da espessura do varão.

DICAS FINAIS

Antes de fixar o varão, meça primeiro a largura do terminal, deixando alguma margem até à parede.

Quando medir as cortinas, veja se estas vão ter algum tipo de franzido (precisará de mais tecido se a cortina tiver mais pregas). Não esqueça ainda o excesso de tecido para as bainhas do cortinado.

Pode optar por dar um efeito mais elegante às cortinas, deixando cerca de 15 centímetros em excesso, para estas ficarem pousadas no chão.

Pode sempre pedir amostras de tecidos nas lojas e experimentá-las nas suas janelas, afim de facilitar a sua escolha.

Fonte: www.dicascaseiras.com

Cortina

Como escolher as cortinas da sua casa?

Antes de se decidir por um tipo de cortina ou tecido, leia estas recomendações.

Opções

1. Antes de colocar cortinas é preciso considerar dois aspectos: se a janela que você vai cobrir dá para uma paisagem atrativa e com boa luz, se é exatamente o contrário ou se a janela é só para ventilação.

2. Se a vista for bonita, evite cores escuras, que vão esconder a paisagem.

Prefira tecidos claros e leves, colocados de tal maneira que possam ser recolhidos nas laterais da janela durante o dia.

3. Lembre-se de que as cortinas de tecidos leves não impedem a passagem da luz.
Para obter esse efeito, complemente-as com persianas rolô ou de outro tipo feitas de tiras de madeira, bambu ou outros materiais similares. Elas permitirão reduzir a luz vinda do exterior sem impedir a ventilação.

4. Se a sua janela dá para um lugar feio, o tecido deve ser alegre e de cores vivas, capaz de neutralizar a vista, e de trama grossa, se for necessário também reduzir o barulho da rua.

Um linho estampado, um cetim ou um veludo podem ser boas opções de acordo com o estilo da sua casa.

5. Se os seus ambientes são pequenos, a melhor opção são as cores suaves e os tecidos lisos ou com pouquíssima estampa.

Você pode utilizar persianas horizontais, cortinas japonesas ou cortinas rolô se o ambiente for moderno, ou do tipo simples com bons varões para os outros estilos.

Importante

Em geral, os tetos altos exigem cortinas verticais e longas; os mais baixos, de formatos horizontais.

Em espaços pequenos, a melhor opção são cortinas simples e com tecidos que não pesem muito no ambiente.

Em espaços amplos com tetos altos, as cortinas poderão ter mais destaque com o caimento reto.

Fonte: bemsimples.com

Cortina

Como escolher cortinas?

As cortinas são muitas vezes o toque final da decoração interior. Em geral, vêm após a escolha do mobiliário, da cor das paredes e da decoração (e de seus maravilhosos acessórios).

Em princípio, qualquer janela pode receber belas cortinas. Só as muito pequenas não ficam bem. Neste caso, é melhor optar por venezianas (de plástico ou madeira). Além disso, sistemas inteligentes e astuciosos permitem que se coloque cortinas até naquelas janelas especiais (para não dizer, problemáticas). Por exemplo, mesmo se o cômodo tiver paredes arredondadas você pode optar por cortinas, que serão instaladas através de varões flexíveis que podem ser fixados no teto.

Mas, como escolher as cortinas que combinam melhor com a decoração interior?

Sendo o “toque final” da decoração de um cômodo, a escolha será determinada principalmente pelo estilo do quarto, da sala criados pelos móveis e do tipo de ambiente que se deseja criar. Por exemplo, se você tem um mobiliário design, ele irá muito bem com persianas coloridas ou cortinas com desenhos contemporâneos.

Mas, se você for daquele tipo apaixonada por móveis de época, tipo Louis XVI, saiba que esse mobiliário vai exigir cortinas bem pesadas e com estampas de medalhões, muito brocado e dourado por todos os lados. Cria-se um ambiente mais pesado e, inevitavelmente, escuro. Pode funcionar bem para um cômodo que pede tranqüilidade e seja mais reservado, como uma biblioteca ou uma sala de estudos.

Basta um pouco de bom senso para evitar algumas escolhas estranhas e desastrosas: você não escolheria uma cortina 100% sintética para uma casa com estilo campestre, não é? Nem uma muito pesada com flores para um loft contemporâneo, não é mesmo?

No entanto, temos de levar em conta o ambiente imediato das cortinas. Se você tem um cômodo com um pé-direito baixo, dê preferência a cortinas com listras verticais que dão uma impressão de altura. Além disso, se você tem um teto ou um piso um pouco irregular, as listras verticais vão quebrar a assimetria (e dar um aspecto regular, correto), enquanto listras horizontais vão reforçá-la ainda mais.

Fonte: www.brincandodecasinha.com

Cortina

Cortinas, o que escolher?

As cortinas vêm para complementar a decoração de um ambiente mas sua função primordial é impedir a passagem de luz.

Assim ao longo dos anos sua instalação primodial foi dando espaço para sua aplicabilidade em outros ambientes da casa, podendo-se mesmo instalá-las em substituição aos gabinetes em banheiros, revestindo portinhas de armários de cozinha, em lavanderias etc.

Décadas atrás usam-se as cortinas encaixadas em " galerias" tipo de caixa de madeira que escondia o varão que depois envernizadas, pintadas ou mesmo revestidas com o tecido da propria cortina ou composée

Fato é que hoje a industria da moda, da criatividade avançou a passos largos fazendo com que se tenha uma gama infinita de opções que vão de paineis, rollons, trilhos, varões, sempre deixando a cargo de cada um a criatividade para seu efeito final.

A industria de acessórios para cortinas oferece ponteiras, argolas e ganchos que vão de materiais mais simples como o plástico, ferro patinados e até os luxuosos, em latão e bronze que conferem um visual requintado ao ambiente.

A meu ver, nos dias de hoje, onde o "decorar" uma casa virou paixão nacional até porque, graças a Deus, a acessibilidade de informações via web nos permite com pouco investimento conhecer tudo o que está na moda e até mesmo sua aquisição, através dos sites de compra.

Acho mesmo que a mulher moderna não tem tanto tempo disponível para ficar lavando quilos de panos de cortinas franzidas bem como a sua secagem em espaços reduzidos e nem sempre plenos de sol assim, acho que as cortinas com tecidos leves, presas com argolas são as mais práticas a não dizer da facilidade de se estar constantemente adequando-as à moda.

O uso dos curtains clips facilita muito a instação das cortinas facilitando também a decoração com os motivos que mais se encaixam a cada ambiente.

Fonte: www.maryamariah.blogspot.com

Cortina

Dicas: como escolher modelo cortina para quarto de bebê

Cortinas no quarto do bebê trazem diversos benefícios ao conforto e á estética do cômodo.

Elas podem somar á estética do quarto um ar de aconchego, despojo, charme e/ou leveza. No âmbito funcional, cortinas dão privacidade – tanto para o bebê, quanto para a mãe na hora de amamentar – e proteção – tanto para o bebê, quanto para os móveis - contra os raios solares.

Confira os tecidos mais inidicados para sua cortina e aprenda como escolher um modelo de cortina para o quarto do seu bebê:

Blackout

Em regiões muito ensolaradas a cortina black-out é indispensável. Ela impede a entrada da luz e reduz consideravelmente o calor. Entretanto, é recomendável sobrepor com um outro tipo de tecido mais leve, como o voil, para dar mais suavidade ao ambiente.

Cortina voal

O tecido voal é perfeito para o quartinho do seu bebê. Ele confere muita delicadeza e suavidade ao ambiente e ainda tem um bom preço.

Bandô

É muito utilizado em cortinas de quartos de crianças, pois as mamães gostam de colocar imagens de motivos infantis como bonecas, flores, peixes e bichinhos da floresta tornando muito alegre o enxoval. Lembre-se que o bandô do bandô do berço deve seguir o mesmo estilo para compor um quarto bem harmônico.

Abraçadeiras

Elas também podem ter um toque bem infantil quando são confeccionadas em forma de borboletas, carrinho, etc.

Fonte: www.blogodorium.net

Cortina

Tecidos para cortinas!

Acerte no tom de continas

Elas estão em nosso imaginário de casa bem cuidada e ganham importância fundamental nas cidades apinhadas, pois as janelas em frente às vezes impõem discrição.

Então, vamos olhar para as cortinas. Através delas, a luz do Sol chega filtrada. E ainda protegem a intimidade e criam a atmosfera do lugar.

Podem ser austeras, de tecido mais pesado, se o ambiente pedir, mas também leves e fluidas, como estas, que escolhemos para você.

Brancas, aproveitam o efeito translúcido, sugerem sem revelar inteiramente.

Cor de laranja, ajudam a espalhar a vitalidade.

Azuis, descansam o olhar. E assim, com tecido e imaginação, você consegue aproveitar o poder da luz e das cores – uma parceria imbatível para levantar o astral de uma casa.

Com as janelas abertas, elas – as cortinas – também ativam a imaginação, e não despreze o ondear do tecido quando o vento sopra e deixa entrever o lá-fora.

“Ao olharmos pela janela, experimentamos a sensação de expansão.

Sem passar pela consciência, é como se ampliássemos nosso interior, tantas vezes comprimido”, diz a psicoterapeuta Denise Caldeira, de São Paulo.

Outro toque relevante: para a alma, é importante fixar a atenção nas janelas e no despretensioso ato de abrir as cortinas.

Como metáfora, esse fazer prosaico, de todo dia, traz o sentido de abertura.

“Pode confiar. Quando algo lá fora mexe com você é porque sua alma já está preparada para ver. No fundo, não existe fora nem dentro. O que há é a comunicação constante”, diz Denise.

Azul

O azul-claro descansa o olhar e leva o pensamento longe.

O mais certo é dizer para o alto, o céu.

Na casa, uma cortina neste tom acalma.

“É uma opção para equilibrar ambientes em que convivem pessoas muito agitadas. Com seu estímulo frio, o azul ameniza os temperamentos”, conta Alessia Colombo, arquiteta e especialista em feng shui pela Escola da Bússola.

Também é uma boa opção para o quarto, onde a tônica costuma ser o sossego.

“Pelas mesmas razões, a cortina azul não é tão indicada quando o morador tem tendência à depressão”, continua Alessia.

Se a cortina tomar a parede inteira, é recomendável mesclar o ambiente com tons quentes para não extenuar o olhar.

Com uma dose de laranja, mantém a tranqüilidade, mas evita a estagnação.

Outra boa combinação é com o verde-azulado.

Branco

Elas suavizam a força dos raios diretos do Sol e trazem leveza para a casa.

Só se lembre do seguinte: se a janela está orientada para a face norte, onde bate sol o dia inteiro, você vai precisar de forro para atenuar a luz, especialmente no quarto.

“A cortina branca num ambiente também branco cria um clima etéreo. Agradável para alguns, mas asséptico demais para outros”, lembra João Carlos César, pesquisador de cores e professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP.

“O excesso de branco também cansa e gera um certo isolamento. Na dúvida, imagine a casa de suas avós. Por mais que algumas sejam caracterizadas pelo exagero, ela vira uma referência de aconchego.”

Um pouco de amarelo, por exemplo, alegra e tira a ideia de assepsia.

Laranja

Um tecido neste tom é uma escolha ótima quando se busca a vitalidade.

O ambiente fica mais animado e rompe com a decoração de ar sério.

“Se for uma cortina de voal, vale lembrar que, ao passar por ela, a luz vai espalhar o tom laranja por todo o ambiente. Isso altera as cores dos demais objetos da decoração. O que é azul tenderá a ficar acinzentado”, explica João Carlos César.

Apenas uma pegadinha óptica, nada grave.

Tapetes e quadros azuis, em contraste com o laranja, fazem uma sala harmoniosa.

O relevante é a posição da janela.

“Se ela estiver voltada para a face sul, receberá uma luz suave. Voltada para o leste, terá o sol da manhã muito forte. Se a janela for a do quarto, o melhor é evitar o laranja se você não gosta de acordar com tanta vibração”, avisa o especialista.

Como inovar?

Não é preciso muito para mudar a cortina da noite para o dia. Com um pouco de criatividade, pode-se deixar a peça mais divertida e totalmente personalizada.

Azul - Acabamento charmoso

As alças de tecido e os botões facilitam a colocação da cortina no varão.
Elas passam pelas argolas e pronto.
Na hora de retirar para lavar, é só desabotoar.
Essa é uma boa dica para os tecidos encorpados.

Branco - Flores de tecido

A idéia é para você mesma fazer.

Só precisa visitar lojas especializadas em flores artificiais e escolher as que mais gosta.

Depois é só costurar uma fita de cetim atrás delas e aplicar uma a uma nos passantes.

São bem românticas!

Laranja - Muito simples

Para que ninguém fique sem cortina!

Um fio de aço serve como varão e prendedores de aço seguram o tecido, que, nesse caso, precisa ser bem fininho (até uma linda e longa canga funciona).

O bom é que dá pra mudar a toda hora. Enjoou, trocou.

Fonte: www.sodicaboa.blogspot.com

Cortina

Modelos de Cortinas

Cortina
Cortinas com bandô em Tecido

Cortina
Cortinas com xale e braçadeiras

Cortina
Cortinas painel

Dicas de durabilidade

Faça regularmente a limpeza das lâminas de sua persiana, usando um espanador ou aspirador de pó.

Para uma melhor conservação e maior durabilidade dos componentes internos (mecanismo) de sua persiana, lubrifique-os periodicamente com vaselina vegetal.

Em hipótese alguma use vaporetto na limpeza de sua persiana.

A cada período de 2 a 3 anos, faça a lavagem de sua persiana, o que proporcionará uma maior durabilidade à mesma, não esquecendo que para isso, você deverá contratar uma empresa especializada e idônea.

Todas as vezes que for abrir ou fechar suas persianas, utilizando-se das cordas dos comandos, lembre-se de primeiro abrir as lâminas usando para isso as correntes no caso das persianas verticais e o bastão no caso das horizontais. Este procedimento impede a sobreposição das lâminas e evita sérios danos ao mecanismo.

Lavagem Especializada

Utiliza-se a técnica adequada a cada tipo de persiana: utilizando danques industriais, que provocam vibrações, eliminando toda a sujeira por igual; a recuperação é total, devolve as cores e o brilho.

O hábito de limpeza manual de persianas, além de demorado e ineficiente, danifica até o melhor dos produtos. Por isso, existe a lavagem ultra-sônica de persianas, com máquina importada dos Estados Unidos.

Motivos que vão fazer você experimentar esta nova tecnologia

Suas persianas ficarão com brilho de novas;

A limpeza manual nunca deixa a limpeza feita por igual em toda a superfície - a lavagem ultra-sônica fará um trabalho homogêneo em toda a persiana;

Removendo a sujeira de maneira eficaz, essa técnica remove também as bactérias e ácaros responsáveis por doenças respiratórias.

O Ultra-som é uma máquina que causa uma vibração microscópica, que provoca milhares de microexplosões, que dissolvem a sujeira provocada pelo pó, graxa ou oleosidade. Por isso esse sistema consegue resultados inéditos explodindo em áreas porosas ou inacessíveis.

A lavagem pode ser aplicada em todos os tipos de persianas: duettes, silhouettes, plástico, PVC, tecido, metálicas, tanto verticais quanto horizontais, com exceção das de madeira, black-out e bon soir.

Jamais use aspirador de pó em persianas tipo duettes e sillhouettes, pois você poderá danificar ou rasgar o tecido. O ideal é usar somente espanador ou o aspirador soprando o ar.

Uma rotina anual de lavagem, garantirá uma maior durabilidade de sua persiana.

Lavagem

A lavagem é feita através de métodos, equipamentos e produtos especiais de forma a não danificar as persianas no que refere-se à pintura, textura, formato e impermebialização. No processo a secagem é feita em estufa o que é fundamental para a qualidade do serviço.

As persianas de madeira recebem um tratamento especial. As lâminas são desmontadas e recebem um produto e impermebialização, cêra e polimento.

A lavagem não retira:

Desgaste do tempo (Cor Amarelada)
Graxa (Parcialmente)
Ferrugem (Parcialmente)

Observação

as cortinas em fibra natural não aconselhamos a utilização de métodos de limpeza que se utilizam de água, pois as fibras perdem a maleabilidade e textura original. (Aconselhamos o método de aspiração).

Fonte: www.fernandescortinas.com.br

Cortina

Cortinas Plissadas

As cortinas plissadas apresentam uma grande diversidade de tecidos de alta qualidade, acrescentando muito mais beleza e charme ao seu ambiente.

As cortinas plissadas são versáteis, além de oferecer soluções para todos os tipos de níveis de controle de luminosidade.

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina
Cortinas brise-brise

Cortina
Cortina de voil com xale no varão

Acessórios para Cortina

Variedade em Acessórios

Trabalhamos com diversos tipos de acessórios para cortina desde Abraçadeiras, Argolas entre outros; em madeira, alumínio e aço inox

Cortina
Braçadeira

Cortina
Braçadeira

Ponteira Pinha
Ponteira Pinha

Presilhas
Presilhas

Fonte: www.tecladecoracoes.com.br

Cortina

Cortinas ligeiras ou cortinas duplos?

Tecido unido ou com adereços?

Escolher bem as cortinas ideais não é tarefa fácil. E, apesar de parecer que a escolha de cortinas não seja muito importante para a decoração, não é bem assim, pois a cortina abafa um pouco a luz que é emitida para dentro de casa, fica em harmonia com o mobiliário, etc. Por tudo isso, preparámos-te um artigo para dar-te umas noções básicas.

Decoração de interiores

CortinasGeralmente, as cortinas são o retoque final da decoração de interiores. Por regra geral, se escolhem depois dos móveis, da cor das paredes ou dos acessórios de decoração. Portanto, o seu estilo estará definido com o estilo da habitação, pelo ambiente que queremos criar. Por exemplo, móveis de desenhos modernos, irão melhor com estores coloridos. Nem tão pouco podemos pôr cortinas 100% sintéticas no estilo de decoração rústico.

Uma pergunta que seguramente muitos a fazem é se podemos colocar cortinas em todas as janelas da casa. Em princípio sim, mas claro, depende de casa caso. As únicas janelas que não prestam para colocar cortinas são as pequenas, em que o melhor é colocar estores. Atualmente, existem métodos para colocar cortinas em todo o tipo de janelas, sejam elas circulares, etc.

Acerca do estilo e moda, nos dias de hoje estão muito na moda os tecidos finos e ligeiros como a linha. Acerca das cores, observamos uma tendência para as cores neutras, mas o branco e preto também estão muito na moda. Mas claro, e como já dissemos em outras ocasiões, o mais importante para definir o estilo das nossas cortinas é onde elas serão colocadas.

Cortina

Na continuação vamos oferecer-te conselhos mais concretos, para que possas aproveitar ao máximo as vantagens que as cortinas te podem oferecer. Por exemplo, se tens uma habitação com pouca altura, é aconselhável utilizar cortinas com riscos verticais, que aumentam a sensação de altura. Pelo contrário, os riscos horizontais não vão nada bem se temos uma estância com o teto ou o chão irregular, porque os riscos darão ênfase a todas essas imperfeições.

Os enfeites das cortinas também devem ter-se muito em conta. Assim, as cortinas com grandes adereços só devem sem postas em grandes janelas luminosas, pois numa habitação pequena carregariam demasiado o ambiente e esta pareceria mais pequena ainda.

O problema principal das cortinas vem na altura de as lavar. Por causa do seu tamanho, muitas vezes não cabem na máquina de levar. É melhor levá-las à lavandaria na altura de as lavar. Se as lavas com a máquina de lavar de casa, deves saber que tens de fazê-lo individualmente e em frio. Não te esqueças de retirar todos os ganchos e argolas de fixação.

Fonte: www.i-decoracao.com

Cortina

Passo a passo para fazer cortinas e decorar sua casa com economia

Escolha o tecido que mais combina com sua casa e mãos a obra

Cortinas dão um toque especial na decoração de uma casa. Quartos, salas, escritórios, banheiros e até cozinhas ficam muito mais charmosos e aconchegantes se decorados com belas cortinas. Claro que é importante escolher as cores, modelos e tecidos que mais combinem com o restante dos móveis.

Comece escolhendo o estilo e o comprimento da cortina que deseja. Ela deve tocar ou até mesmo tombar sobre o piso. Se optar por uma cortina até a altura do peitoril da janela, ela deverá ultrapassá-lo em 10 cm. Outro ponto importante é escolher o modo de instalação, que pode ser trilho, vara ou bandô.

Primeiro passo: como escolher o tecido para sua cortina

O tecido dependerá do gosto e do orçamento, mas, seja qual for o que venha a escolher, não procure economizar: é preferível comprar tecidos mais baratos, mas em quantidade suficiente, do que quantidade insuficiente de tecidos mais caros. Deverá ainda escolher um tecido que caia bem e, se este tiver motivos ou desenhos grandes, terá que comprar mais tecido para os acertos. Lembre-se também que as cortinas ficam sempre com melhor aspecto se forem arrematadas com um debrum ou cercadura. Atualmente, muitos tecidos têm a sua própria cercadura, que pode ser cortada e costurada nos quatro lados da cortina e na borda inferior do bandô, se existir. Os reposteiros devem ser forrados - de preferência com forro duplo, dos quais um será de flanela para isolar do frio e abafar o ruído, e o exterior, de cetim.

Segundo Passo: instalação das cortinas

Existem várias formas de pendurar cortinas, mas as mais utilizadas são os trilhos e as varas com argolas. Escolha o tipo mais adequado ao estilo de decoração utilizado no cômodo em que vai colocar as cortinas.

Terceiro Passo: bandôs de madeira e de tecido

Se preferir um bandô, pode optar por um de tecido - igual ou combinando com o tecido das cortinas - ou por um rígido de madeira forrado de tecido combinado ou contrastando com o das cortinas. O desenho do bandô pode ser inspirado numa sanca ou numa peça de mobiliário, ou ainda obedecer ao desenho do motivo do próprio tecido das cortinas.

Quarto Passo: as “cabeças” das cortinas

Existe uma grande variedade de “cabeças” (os franzidos machos na parte superior das cortinas), desde as muito simples até as mais complicadas. Uma das mais comuns é a cabeça de pregas franzidas, para a qual são necessárias duas larguras e meia de tecido; as pregas básicas - constituídas por três franzidos de 5 cm de tecido cada um - são formadas a intervalos de 10-12,5 cm. As cabeças com canudos unidos com fita de franzir são também muito atraentes. Requerem, em geral, mais tecidos que as anteriores e dependendo da altura a sua profundidade é de 10-15 cm. Os machos, sendo menos cheios de pregas franzidas, utilizam menos tecido - o correspondente a uma vez e meia a largura da janela. Os machos, normalmente de 7,5 cm de profundidade, têm entre si intervalos de cerca de 10 cm.

As pregas duplas são habitualmente apenas costuradas a cerca de 1 cm do topo, de modo que a cortina parece quase flutuar a partir da parte superior da janela. As cabeças com canudos são basicamente constituídas por pregas singelas costuradas na vertical até 7,5-10 cm do topo e com a base também costurada e pregada à cortina, produzindo um efeito mais leve do que as pregas franzidas. As cabeças drapeadas em forma de festão são as mais elaboradas.

Pronto! Agora você já sabe como fazer cortinas de diversos modelos diferentes. É só comprar um tecido que combine com os cômodos que serão decorados e mãos a obra! Em pouco tempo você terá uma casa linda e aconchegante, sem gastar muito para isso.

Fonte: www.selecoes.com.br

Cortina

Tipos de Cortinas e Persianas

Escolha de Cortinas e Persianas

Mais do que simplesmente uma composição no ambiente, as cortinas e persianas têm outras funções muito importantes: controlam a luminosidade natural e protegem os móveis dos raios solares. Além do mais, elas permitem a privacidade. Outra característica é a capacidade de filtrar ruídos externos, como é o caso, por exemplo, das persianas de tecido celular. Assim, na hora de pensar no que fazer com as janelas - se vamos colocar cortinas, se vamos colocar persianas, ou vamos deixá-las sem, etc... - é preciso pensar antes como o ambiente será utilizado, qual o grau de luminosidade e de insolação e a importância da privacidade nesse ambiente.

Por exemplo: uma sala de estar com uma bela vista para o jardim. Se o piso for tacos de madeira e bater sol à tarde na sala, será necessário prever uma proteção. Mas, se não bate sol, se a luminosidade é adequada ao uso que se pretende fazer no ambiente, se o jardim for interno... então talvez não seja necessário utilizar essa proteção e é possível usufruir dessa bela paisagem o tempo todo. Agora, imagine uma sala que também faz as vezes de um home theater. Para um melhor resultado com o seu cinema em casa, provavelmente não vai adiantar uma cortina de cor clara. Será preciso um forro de black-out, para bloquear 100% da luz. Fica claro, portanto, que a melhor escolha deve também estar baseada nas características e usos do ambiente em questão.

Mas, também é importante garantir a harmonia na decoração. Isso quer dizer que a cortina ou a persiana devem "conversar" com o resto do ambiente, devem se integrar na mesma proposta de decoração. Utilizando o exemplo acima, vamos supor que naquela sala existam várias janelas de tamanhos diferentes e que o sol bata em apenas algumas delas. Pensando somente no aspecto "proteção", seria até possível utilizar tipos diferentes de cortinas ou persianas, cada uma atendendo as necessidades específicas da janela correspondente. Mas, no mínimo, isso ficaria com um aspecto bem estranho. Então, para não errar, o melhor seria trabalhar com os mesmos modelos e tamanhos de cortinas e persianas em um só ambiente, incluindo o mesmo tipo de tecido utilizado. E evitar utilizar cortinas e persianas juntas em um só ambiente. Padronizar, nesse caso, é a forma mais garantida de não cair em erros.

A partir daí, já é possível definir quais são as melhores opções. Dois cuidados básicos na hora de escolher a cortina são a escolha do tecido e o cálculo da quantidade de tecido necessário. Menor volume de tecidos, por exemplo, valorizam os acessórios e deixam o ambiente mais leve. Dentre os tecidos muito utilizados atualmente, é possível citar as sedas e o linho. Outra tendência são os tecidos rústicos e naturais.

Como calcular a quantidade de tecido para uma cortina simples, com pouco volume

1 Adicione de 35 a 50 cm à medida da altura que você definiu para a cortina (essa quantidade extra de tecido será utilizada para a barra e o cabeçote)

2 Acrescente entre 25 e 40 cm à medida da largura da janela - é preciso evitar que a luminosidade penetre no ambiente pelas laterais.

No caso de portas-balcão, é preciso acrescentar 40 cm de tecido a mais em cada lateral

Xales em geral têm entre 70 e 90 cm de largura, portanto, não é preciso calcular a largura total, apenas a altura (item 1)

3. Agora é preciso calcular o número de "panos" ou "alturas" que serão utilizados:

Se a cortina for de tecido encorpado como algodão ou linho - multiplique por 2 o número obtido no ítem 2 acima

Se a cortina for de tecido fino, multiplique por 3

4. Finalmente, basta multiplicar a altura total ( resultado do item 1 ) pelo número de "panos" ou "alturas". O resultado corresponde à metragem necessária de tecido.

Já as persianas apresentam vários modelos, acabamentos e versões. O melhor é optar pela persiana que fique emoldurada no vão da janela. Os modelos com lâminas são os mais comumente encontrados. As persianas de lâmina vertical, por exemplo, alongam o ambiente, fazendo-nos parecer mais altos do que na realidade. E as persianas com lâminas maiores permitem maior visibilidade. Atualmente são vários os modelos e materiais utilizados. Existem persianas de alumínio, de PVC ( que podem ser encontradas prontas nas lojas de material de construção! ), de madeira, etc... O que varia muito é qualidade e os acabamentos. É importante verificar a qualidade do material utilizado na hora da compra. Outras soluções encontradas são o rolô, que é um painel de tecido entolado em uma bobina, e as persianas de fibras naturais ( bambu, taboa, rami, seda, etc... ).

Por fim, outro ponto que merece atenção diz respeito à conservação e manutenção das cortinas e persianas. As opções por tons claros estão mais sujeitas à sujeira e, portanto, requerem maior cuidado. As persianas de fibra natural, por exemplo, são bastante delicadas e normalmente não devem ser lavadas. De qualquer forma, todas requerem manutenção e conservação. O melhor é se informar qual o tipo de conservação e limpeza recomendado, para que seja possível sempre mantê-las e conservá-las conforme o indicado.

Fonte: www.arqks.com.br

Cortina

São elas que vestem a casa, e ainda dão graça ao ambiente. São tecidos leves e translúcidos, que também garantam privacidade e luminosidade.

Veja abaixo modelos lindos e elegantes:

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Fonte: fotosdecasas.info

Cortina

Modelos de Cortinas

Cortina
Cortina Sabará

Cortina
Cortina Del - Rei

Cortina
Cortina Ouro - Preto

Cortina
Cortina Marrocos

Cortinas Infantis

Cortina
Cortina Cauê
Feita sob medida em dius tecidos e corer.

Cortina
Cortina Bordada
Medida (2,00 x 1,80) pode ser feita em outras medidas.
Pode ser bordada c/ vários personagens infantis.
Utiliza voil e ferro em tecido colorido.

Cortina
Cortina Thaíssa
Feita sob medida, com varão, alca, forro, bomdô e fuxico.

Cortina
Cortina Bia
Feita sob medida, com varão, bomdô e laços.

Cortina
Cortina Thiaguito

Cortina
Medida fixa (2,00 x 1,80)

Cortina
Cortina Infantil (Carolina)

Cortina
Cortina Infantil (Igor)

Fonte: www.suelidecor.com.br

Cortina

As cortinas vestem as janelas e arrematam os ambientes. Quando bem escolhidas e em harmonia com a decoração, fazem toda a diferença na composição.

Cortina
Tropical em versão discreta

Cortina
Cachos de bananas estampados em branco e preto cobrem o tecido

Cortina
Diversão com agulha e linha

Cortina

Cortina

Cortina
Para clarear o espaço

Cortinas Rolô

A cortina rolô possui um design diferenciado e moderno além de ter variadas opções de tecidos.

Com muita qualidade e tecnologia, a cortina rolô tem capacidade de preservar o contato com áreas externas de acordo com sua necessidade, até obter efeito blackout (não permitindo entrada de luz).

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Fonte: casa.abril.com.br

Cortina

Eles compõem o trio mais importante da sala e determinam o estilo do ambiente. Fazer boas escolhas, portanto, é meio caminho andado para um resultado de sucesso. Os três também costumam consumir a maior parte do investimento reservado à decoração, o que só aumenta a necessidade de uma seleção cuidadosa.

Cortinas Romana

Com sofisticado sistema de funcionamento e muito charme, as cortinas romanas se destacam por seus acabamentos e suas variedades de tecidos específicos para casa necessidade.

Se adaptam bem em qualquer ambiente, além de sua facilidade e praticidade na hora da limpeza.

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortinas Celular

Com muito estilo e elegância, a cortina celulare se destaca não só pela beleza, mas pela comodidade de mecanismos que ajudam a suavizar os ruídos externos do cotidiano. Trazendo assim mais conforto e praticidade no dia-a-dia, além de dar muito charme e sofisticação ao ambiente.

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Fonte: www.estiloeart.com.br

Cortina

Dispor de luminosidade natural é um fator imprescindível em qualquer tipo de ambiente, porém poder controlar a intensidade dessa luz, garantindo total proteção e privacidade são algumas das vantagens obtidas com o uso de cortinas. Elas ajudam a compor a decoração dos ambientes proporcionando graça e leveza, quebrando as rígidas linhas das esquadrias.

Cortinas, podem ser utilizadas para proteger pisos e móveis da ação dos raios solares, evitando seu desgaste, para bloquear totalmente a luz, como ocorrem com aquelas utilizadas em home theater e para proporcionar total conforto ao ambiente.

Não há regras para a sua utilização, porém, quando curtas são recomendadas para ambientes informais como; saletas, consultórios, cozinhas, banheiros, toaletes e quartos de jovens. Longas, são ideais para ambientes formais como salas e quartos de casal.

Cortinas podem ter xales, bandôs ou reposteiros, dependendo do tipo de cenário que se deseje criar. Podem ser do tipo convencional, com pregas americanas, fixadas em varão e argola, painel, rolô, entre outras... E podem ainda ser simples, executadas com pouco tecido; sofisticadas, com xales e pregas ou inusitadas, com aberturas ou trilhos diferenciados.

As tendências de decoração exibem atualmente persianas e cortinas que esbanjam transparências e aceitam inclusive bordados com xales retos e decorativos nas laterais.

Consulte estas dicas na hora adquirir suas cortinas:

Cortinas podem apenas encobrir os vãos das janelas porém é recomendado que ultrapassem os mesmos em pelo menos 20 cms.

Se estiverem na parede do sofá, afaste-o em pelo menos 20 cms.

Em ambientes formais abuse dos tecidos luxuosos, como seda, veludos e adamascados.

Em ambientes informais e contemporâneos, use cortinas mais simples e arrojadas, podendo ser executadas em chintz, gorgurão ou crepes que são leves e aceitam bem esse tipo de ambientação.

Persianas dão toque moderno e descontraído à decoração porém recebendo xales podem ter um visual mais requintado.

Prefira sempre tons neutros, principalmente se os tapetes ou estofados forem estampados.

Cuidado com impulsos. Cores fortes e vibrantes tendem a diminuir o ambiente e cansam facilmente. Se o espaço não é muito amplo, use cores fortes apenas em objetos de decoração como vasos, colchas, almofadas. As cores e tons frios e claros dão a sensação de amplitude.

MAGDA MILATIAS

Fonte: www.maisdecoracoes.com.br

Cortina

Cortina

Cortinas Rolô e Romana são ideais para pequenas superfícies, sendo muito comum seu uso dentro de vãos.

Normalmente são usados os mesmos grupos de tecidos. O que basicamente difere uma Rolô de uma Romana é o modo como elas são recolhidas.

Ao ser recolhida, o tecido vai formando "gomos" que podem ser estabilizados em qualquer altura.

Outra característica é a costura aparente, formando blocos.

Cortina

São esses blocos que determinam o modo como ela é dobrada até o recolhimento final

Com uma variedade em tecídos rústicos, blackout e Tela tipo Screen, as Cortinas Rolô e Romanas são uma excelente opção de acabamento em varios tipos de ambientes.

As Cortinas Rolô possuem basicamente a mesma estrutura, diferenciando o modo como são fechadas.

Cortina

Elas se recolhem formando um "Rolo" originando daí o seu nome.

Àcima vemos em detalhe o fechamento da Cortina Rolô. Ao lado podemos vê-la extendida. No caso, um Tecido Blackout.

Fonte: www.arteshow.fastlux.com

Cortina

Os detalhes que completam sua casa

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Cortina

Benefícios e dicas

Dispor de luminosidade natural é um fator imprescindível em qualquer tipo de ambiente, porém poder controlar a intensidade dessa luz, garantindo total proteção e privacidade são algumas das vantagens obtidas com o uso de cortinas. Elas ajudam a compor a decoração dos ambientes proporcionando graça e leveza, quebrando as rígidas linhas das esquadrias.

Cortinas, podem ser utilizadas para proteger pisos e móveis da ação dos raios solares, evitando seu desgaste, para bloquear totalmente a luz, como ocorrem com aquelas utilizadas em home theater e para proporcionar total conforto ao ambiente.

Não há regras para a sua utilização, porém, quando curtas são recomendadas para ambientes informais como; saletas, consultórios, cozinhas, banheiros, toaletes e quartos de jovens. Longas, são ideais para ambientes formais como salas e quartos de casal.

Cortinas podem ter xales, bandôs ou reposteiros, dependendo do tipo de cenário que se deseje criar. Podem ser do tipo convencional, com pregas americanas, fixadas em varão e argola, painel, rolô, entre outras... E podem ainda ser simples, executadas com pouco tecido; sofisticadas, com xales e pregas ou inusitadas, com aberturas ou trilhos diferenciados.

As tendências de decoração exibem atualmente persianas e cortinas que esbanjam transparências e aceitam inclusive bordados com xales retos e decorativos nas laterais.

Consulte estas dicas na hora adquirir suas cortinas:

Cortinas podem apenas encobrir os vãos das janelas porém é recomendado que ultrapassem os mesmos em pelo menos 20 cms.

Se estiverem na parede do sofá, afaste-o em pelo menos 20 cms.

Em ambientes formais abuse dos tecidos luxuosos, como seda, veludos e adamascados.

Em ambientes informais e contemporâneos, use cortinas mais simples e arrojadas, podendo ser executadas em chintz, gorgurão ou crepes que são leves e aceitam bem esse tipo de ambientação.

Persianas dão toque moderno e descontraído à decoração porém recebendo xales podem ter um visual mais requintado.

Prefira sempre tons neutros, principalmente se os tapetes ou estofados forem estampados.

Cuidado com impulsos. Cores fortes e vibrantes tendem a diminuir o ambiente e cansam facilmente. Se o espaço não é muito amplo, use cores fortes apenas em objetos de decoração como vasos, colchas, almofadas. As cores e tons frios e claros dão a sensação de amplitude.

Fonte: www.maisdecoracoes.com.br

Cortina

Quando você pensar em colocar uma cortina em um determinado ambiente, lembre-se sempre que a pessoa mais indicada para auxiliá-lo é um profissional da área, que saberá orientá-lo quanto ao produto mais indicado para as suas necessidades estéticas e funcionais. Dependendo do tipo de cortina que você idealizou e o ambiente onde será instalada, se utiliza um tipo de tecido específico que harmoniza com os demais elementos da decoração, tais como: estofados, colchas, tapetes, carpetes, cores das paredes, etc

Para começar, confira a tabela abaixo que define aspectos práticos de higienização dos tecidos:

Cortinas

A insolação é um fator que acarreta o apodrecimento do tecido. Veja, nesta outra tabela, a resistência ao sol dos mais variados tipos de tecidos:

Cortinas

Sua cortina deve funcionar também como proteção contra ruídos em excesso, principalmente nas grandes cidades. Quanto maiores forem os níveis de ruídos, maior será a quantidade de tecido aplicada nas cortinas ou forros. O mesmo vale para o peso do tecido. Prefira sempre tecidos mais encorpados.

Quando o fator mais relevante estiver no aspecto transparência e luminosidade, deve-se utilizar tecidos mais leves ou cortinas com menor quantidade de tecido. Esta técnica pode, por exemplo, dar uma maior sensação de amplitude no ambiente escolhido.

Utilize acessórios (trilhos, rodízios, puxadores, etc.) de boa qualidade para permitir um perfeito funcionamento da sua cortina.

Abra e feche as cortinas com movimentos suaves, evitando puxões. Caso ela não funcione suavemente, verifique os acessórios ou consulte o fabricante.

As persianas devem ser limpas semanalmente. No caso de locais com muita poluição ou sujeitos à maresia, a limpeza deve ser diária.

Recomendamos a lavagem de persianas através de ultra-som, em empresas especializadas para toda a linha de produtos LUXAFLEX.

Cortinas

Fonte: www.magnificatdecora.com.br

Cortina

Saiba como manter as cortinas sempre limpas

Com as festas de final de ano se aproximando, é hora de uma faxina geral na casa para recepcionar os parentes e amigos nas confraternizações. A lavagem e higienização de cortinas, no entanto, não são operações das mais fáceis, devido ao tamanho das peças, o tipo de material com o qual são confeccionadas e a peculiaridade das cores, que não facilitam a vida dos consumidores.

Há lavanderias especializadas que prestam este tipo de serviço, mas quem prefere economizar para comprar presentes e comidas e bebidas para as recepções pode fazer a limpeza das cortinas em casa mesmo. Uma opção prática e eficiente para a limpeza é o uso do aspirador de pó. Com cuidado, é possível utilizar o aparelho sem danificar o tecido. Basta colocar o bocal de escova para não danificar o tecido com a sucção. Neste caso, a limpeza deve ser feita a cada 15 dias.

Se optar por lavá-la, faça-o ao menos uma vez por ano. E, se o tecido suportar, você poderá lavá-la em casa mesmo, com sabão neutro. Coloque de molho de um dia para o outro, trocando a água três vezes - a primeira, após 20 minutos de molho, para que o pó não manche o tecido. No dia seguinte, lave a cortina na máquina, selecionando o programa para peças delicadas. Depois, deixe secar na sombra. É aconselhável realizar a primeira lavagem após os primeiros oito meses ou no máximo em um ano. Após isto, a lavagem pode ser feita a cada um ou dois anos.

Como existe uma grande variedade de tecidos que só podem ser lavados a seco, informe-se antes com o fabricante sobre como proceder no momento da lavagem, para evitar que encolha ou fique amarrotado, além da possibilidade de perder o brilho e a textura natural.

Fonte: www.gedako.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal