Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Locais Turísticos da Costa do Marfim  Voltar

Locais Turísticos da Costa do Marfim

 

A Costa do Marfim conta com paisagens e lugares bem diferenciados no seu território. O norte montanhoso com cidades como Odienne, Korhogo e o Parque Nacional da Komoe deixa passo à savana arbórea com localidades como Man, Daloa e Yamoussoukro até chegar à costa com Abidjan, a capital e Grand Bassam.

A COSTA SUL

O sul carateriza-se pelas praias (ao longo de 550 quilômetros de costa), o clima, vegetação tropical e edificios coloniais.

ABIDJAN (ABIYAN)

Abidjan, a capital do país, conta com uma animada vida comercial que mistura-se acertadamente com uma exuberante vegetação e arquitetura moderna unida a outra tradicional africana. Com uma enorme lagoa, esta cidade é também chamada a "Pérola das Lagoas". Está dividida em cinco áreas: Plateau, Treichville, Marcory, Adjamé, Cocody.

Plateau é o centro econômico e comercial da cidade e também a zona mais moderna. Estas caraterísticas podem ser admiradas nos numerosos edificios públicos situados neste bairro como o Centro Artesanal, onde pode-se adquirir objetos tradicionais a bons preços, ou o Museu Etnológico com uma coleção de mais de 20.000 peças de toda a África Ocidental.

Treichville oferece como principais lugares de interesse as Igrejas de Santa Joana de Arco e Nossa Senhora Maria, as Mesquitas de Peul, Diola e Tuculer e seu animado e barulhento Mercado onde pode-se encontrar qualquer objeto.

Adjamé é famosa pelo encantador mercado, enquanto que Cocody é conhecida pela formosa baia onde encontra-se um atrativo complexo turístico-esportivo.

São interessantes também a Ilha de Boulay com seus bosques classificados e formosa praia; o Jardim Zoológico onde pode-se contemplar mais de 300 espécies diferentes de animais; o Museu Nacional, a Catedral de São Paulo e Abobo-Doumé.

Os Arredores de Abidjan

Nos arredores de Abidjam merecem uma visita Bingerville, a antiga capital com sua escola de arte africana e seu formoso Jardim Botânico; Dabou e Grand Lahu com suas plantações de bananeira, abacaxi, café e cacau rodeadas por frondosos bosques; e Tiegba, uma curiosa aldeia, onde podem-se admirar as casas sobre suportes de madeira a deslizar-se pela lagoa.

GRAND-BASSAM

Grand-Bassam, é a antiga capital do país. Conta com magníficas praias rodeadas de palmeiras, e antigos edificios da época colonial. Entre os lugares que vale a pena visitar encontram-se o Palácio do Governador onde pode-se contemplar uma excelente mostra da arte e cultura africanas, o Centro da Cerâmica e Centro Artesanal, os dois situados na cidade antiga, e a Lagoa de Assinie, pela que pode-se navegar de bote.

ASSINE

Aqui encontram-se as melhores praias da zona leste do país. Pode-se alugar canoas e percorrer a zona a bordo destas típicas embarcações. Esta é a última localidade importante antes do Gana.

DABOU

Para o oeste da capital extendem-se também a costa e as praias, junto com algumas cidades onde parar. Dabou encontra-se a pouco menos de 50 quilômetros da capital e é um bom lugar para explorar a zona. Dali a seguinte parada a fazer na rota para o oeste é a formosa localidade de Tiégba, em uma lagoa. Podem-se alugar canoas e percorrer o Lago Ébrié.

JACQUEVILLE

Do outro lado da lagoa, têm praias de palmeiras e vestígios da época colonial e o antigo centro do comércio de escravos.

GRAND-LAOU

Grand-Laou é uma localidade situada na desembocadura do rio Bandama e um bom ponto de referência para visitar o Parque Nacional de Assagny. Nele podem-se ver elefantes e aves diversas em uma paisagem cheia de exuberante vegetação. Porém, preferendo a praia este é um lugar perfeito, sobretudo para praticar surf, pois aqui encontram-se as maiores ondas da costa.

SASSANDRA

Sassandra, é um porto madereiro de grande importância com formosas praias onde praticar diversos esportes náuticos.

SÃO PEDRO

É o segundo porto em importância do país e um lugar muito animado, sobretudo o centro da cidade. Bons restaurantes, hotéis, bancos, casa de câmbio e todo o necessário para continuar caminho para o oeste.

GRAND-BÉBÉRY

Esta fantástica localidade pesqueira conta com praias muito boas onde as águas do mar entram calmadas à baia ou se tornam selvagems do outro lado, onde pode-se praticar surf. Daqui pode-se chegar ao Parque Nacional Taì.

TABOU

Já quase na fronteira com Libéria, Tabou é a última parada da costa oeste. Como todas as localidades costeiras goza de formosas praias e de um espírito de aldeia pesqueira encantador.

INDENIÉ: O REINO AGNI

Indenie, o País Agni, está situado no meio da selva tropical. Multidão de lendas, contam os fatos deste reino através dos "griots", poetas, músicos e feticeiros.

Em Abenguru a capital, pode-se contemplar o Trono de Ouro, símbolo da Dinastia Agni, cuja população é conhecida pela magnífica ourivesaria realizada neste metal. Também é interessante Zaranu, antiga capital do reino, onde pode-se desfrutar com as danças agni bailadas por mulheres cujo fim é atrair à chuva. Na cidade se pode visitar o Museu Agni com uma estupenda coleção de objetos mostrando a evolução desta etnia.

Os artesões agnis são especialistas na tapeçaria, o trabalho do tecido e as estatuetas e objetos de bronze à cera perdida.

O CENTRO DO PAÍS

GAGNOA

Está rodeado de plantações de cacau e é um bom ponto para fazer um alto no caminho para o interior.

YAMUSSUKRO

Em pleno centro do país encontra-se Yamussukro, o País Guro, e nele esta situada a capital administrativa de Costa do Marfim. Trata-se de um centro universitário de grande importância, além de ser o lugar de nascimento do atual presidente da República. Destacam o Palacio Presidencial, cujos pés se extende um precioso lago, a monumental Mesquita, a Basílica de Nossa Senhora da Paz, um escultural edificio e o Lago dos crocodilos, chamado assim porque lá moram estos répteis considerados sagrados.

Tomando a rota oeste 80 quilômetros encontra-se o Parque Nacional de Marahoué.

BOUAKÉ

É uma importante encruzilhada e uma cidade industrial e comercial de grande ambiente. Em Bouaké destacam o colorido Mercado, a Grande Mesquita, o Museu situado em um antigo convento beneditino, o Zoológico, o Jardim Botânico e o ambiente tipicamente africano do Bairro Koko.

Muito perto localiza-se Tanou-Sakassou, onde as mulheres trabalham a cerâmica com grande destreza.

KATYOLA

Esta cidade é famosa pela cerâmica. Nas ruas pode-se contemplar numerosas cabanas convertidas em atelieres onde as mulheres Mangoro modelam todo tipo de utensílios domésticos de grande beleza. Vale a pena visitar a Escola Técnica de Cerâmica.

O OESTE DE COSTA DO MARFIM

REGIÃO DALOA-MAN

A savana vai ficando para atrás deixando passagem aos poucos à zona mais alta do país. Para o oeste encontram-se as montanhas e a chuva.

Daloa tem como máximo interesse o Museu Dom Bosco onde pode-se admirar a maravilhosa criatividade deste povo. Em Bangolo pode-se conviver com os Gueré e desfrutar com a paisagem tropical do seu entorno e Man é um atrativo centro turístico conhecido como a "Cidade das 28 Montanhas" e sobressai de uma imensa rocha da que desce uma formosa cachoeira de mais de 20 metros de altitude chamada "Dente do Man". À 20 quilômetros daqui acha-se o Monte Tonkoui de 1.223 metros de altitude.

São interessantes também nesta zona Biankuma e Guessesso povoados onde as cabanhas estão decoradas com cenas da vida de seus moradores. Não perca, tendo oportunidade, as danças iacuba que bailam seus habitantes, pois são espetaculares.

DANANÉ

Danané está situada numa zona de vegetação exuberante e é famosa pelas Pontes de Cipó e pelos povoados próximos de Lieupleu e Vatouo.

TOUBA

O mais destacado da localidade são suas danças e a atividade do mercado que celebra-se os sábados. Desde Touba se pode chegar às localidades de Goudofouma, Zala e Boomi.

O NORTE DO PAÍS

É a região onde reina a harmonia, pois aqui habita o povo Senufo. No norte predomina o clima seco e a savana constitui a paisagem por excelência desta parte do país. Está espalhada de aldeias, cujas palhoças de forma redonda dispõem de ricas portas esculpidas. O artesanato Senufo é rico em máscaras, panos pintados e vasilhas de barro.

KORHOGO

Korhogo é o centro da cultura Senufo. Resultam especialmente interessantes o Centro Artesanal, uma coperativa onde se pode adquirir a artesanato desta tribo a preços muito acessíveis, a Mesquita Central e o Museu.

ALDEIAS SENUFO

Também são de interesse as Aldeias Senufo situadas nos arredores desta cidade, pois todas elas contam com um bosque sagrado onde celebra-se o rito de iniciação para os jóvens, chamado "Poro", no qual se ensina os segredos e tradições desta etnia. Entre eles sobressai Waraniéné, que encontra-se a 4 quilômetros ao sudoeste de Korhogo e é o mais visitado. Nele os tecelãos são os homens e pode-se encontrar trabalhos artísticos deste gênero em roupas, panos brancos com motivos pretos, mantas, cobertas, etc. Kanioraba encontra-se mais para o sul, no caminho para Sirasso, e é famoso pela sua louça.

Se tomar a rota sul desde Korhogo, a uns sete quilômetros encontra-se a localidade de Torgokaha, onde há bons tecidos e cestaria. Dali pode-se chegar a Farkaha, onde vende-se o mais apreciado artesanato de tecido de roupas da comarca. Seguindo a direção norte para M´Bengué desde Korhogo cedo se chega a Koni. Esta aldeia é conhecida pelos trabalhos artesanais em ferro. Este mineral obtém-se de poços de até 20 metros de profundidade; depois funde-se em fornos, que parecem cabanas, durante duas semanas para depois passar à mãos dos artesãos que trabalham com eles utilizando foles muito primitivos. Em Sinématiali, na rota para Ferkessédougou, trabalham também os metais com destreza.

FERKESSÉDOUGOU

É uma importante cidade do norte que conta com um mercado cheio de vitalidade. Nela há uma grande variedade de serviços, hotéis e bons restaurantes.

KONG

Encontra-se já nas proximidades do Parque Nacional da Komoe, o mais importante do país pela enorme superfície de mais de um milhão de hectares, além de possuir 500 quilômetros de pistas transitáveis e uma imensa diversidade de animais, entre leões, búfalos, cobes, hipopótamos e jacarés africanos. Kong é, também, um antigo assentamento diola, com uma arquitetura fascinante.

OUANGO

Encontra-se perto da fronteira com Burkina Faso, assim que é um bom lugar de referência para passar ao país vizinho.

BOUNA

Localiza-se perto da fronteira com Gana, e além de prestar como referência para cruzar a fronteira podem-se ver numerosas Aldeias Lobi. São famosas as casas soukala, feitas de adobe e com bonitos pátios interiores. Sobressai a arquitetura de Puon.

BONDOUKOU

Bondoukou, é um centro islâmico de importância, situado na fronteira com Gana, com suas 40 mesquitas e os Túmulos Abrom decorados com esculturas muito originais.

KASOUMBARGA E NIOFOUIN

De volta a Koorhogo, há que tomar a rota noroeste em direção a Boundiali para chegar a Kasoumbarga, o mais atrativo desta localidade é sua mesquita de terra batida do século XVII.

Seguindo a rota e após um pequeno desvio se atinge Niofouin, que destaca-se sobretudo pelas magníficas construções em barro com telhados de palha.

BOUNDIALI

Esta é uma das cidades mais importantes do País Senufo. Nela pode-se visitar um atrativo mercado onde comprar todo o artesanato tradicional deste povo. Além disso é um bom ponto de partida para visitar as pequenas aldeias ao redor, especializadas no trabalho de ferraria. Entre elas citamos a Kouto, que possui uma mesquita do século XVII e Kolia, que conta com um centro de cerâmica artesanal.

ODIENNÉ

É a seguinte parada no caminho para a fronteira com a Guiné. Aqui se reúne uma grande parte da população muçulmana, e pode-se ver uma mesquita. Para obter uma boa panorâmica da zona deve subir ao Maciço de Dinguélé, uma bela montanha.

Muito perto encontram-se as Minas de Ouro de Zievasso e Diougoro. Também se pode viajar a Samatiguila para ver outra mesquita do século XVII.

PARQUES NACIONAIS E RESERVAS DA COSTA DO MARFIM

PARQUE NACIONAL DE A KOMOE E RESERVA DE BUNA

Situado ao noroeste do país. Conta com uma extensão de 950.000 hectares onde se pode contemplar uma grande variedade de aves e animais como leões, elefantes, panteras, hienas, macacos, crocodilos, búfalos e hipopótamos, entre outros muitos.

PARQUE NACIONAL DE A MARAHOUÉ

Embora não possa ver leões tem outras espécies de interesse como elefantes, crocodilos, búfalos e uma grande variedade de antílopes. Está situado no centro do país.

PARQUE NACIONAL DE TAI

Com comunidades de chimpanzés e hipopótamos anões difíceis de encontrar em outros lugares do país. É a última selva primária da África.

RESERVA NATURAL DE ASAGNI

Situada ao oeste da capital, de difícil acesso por via terreste por estar situada em terrenos pantanosos, embora pode-se desfrutar do parque sobrevoando a zona em um avião pequeno.

PARQUE NACIONAL DE BANCO

Situado na entrada de Abidjan e famoso pela flora e a reserva ornitológica.

PARQUE NACIONAL DO MONTE SANGBÉ.

Outro dos encantos naturais do país. Encontra-se situado ao oeste do rio Sassandra e ao norte de Man. Conta com umas 95.000 hectares de extensão, que incluem 14 colinas de mais de mil metros.

PARQUE DO MONTE PEKO

Com 30.000 hectares e mais de mil metros de altitude, é conhecido pela flora de montanha e uma selva primária de grande exuberância.

PARQUE DAS ILHAS EOTILES

Está situado na Lagoa de Abi e conta com umas 500 hectares de extensão. É um centro dedicado à investigação arqueológica.

PARQUE DE ABOKOUAMEKRO

Encontra-se perto de Yamoussoukro e cobre umas 21.000 hectares. Nele habitam rinocerontes e girafas entre outras espécies e a flora dominante são as selvas que discorrem ao longo do rio Kan, as colinas e a savana.

Fonte: www.rumbo.com.br

Locais Turísticos da Costa do Marfim

Costa do Marfim

Capital: Yamoussoukro
Idioma: francês
Moeda: franco da comunidade centro-africana
Clima: tropical úmido e savana
Fuso horário (UTC): 0

Pontos turísticos

Parque Nacional de Taí

Uma das últimas áreas de floresta virgem na África Ocidental, é possível ver árvores com até 50m de altura. Árvores luxuriantes cobertas de cipós e orquídeas, riachos e uma vida selvagem própria, se combinam para criar um local pacífico e encantador, embora de difícil acesso.

Sassandra

Mais conhecida por suas praias paradisíacas, é na verdade uma idílica vila de pescadores da etnia Fanti, onde se pode degustar o melhor Bangui, um vinho feito de uma palmeira local.

Parque Nacional de la Comoë

Parque que abriga parte do rio Comoë, possuem um grande número de leões, elefantes, hipopótamos, babuínos, macacos, antílopes e 21 espécies de porcos. Também há leopardos, mas estes são mais difíceis de serem avistados.

Fonte: www.geomade.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal