Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Cuba  Voltar

Cuba

História

Antes da chegada dos primeiros espanhois, em outubro de 1492, Cuba estava habitadas por dois grupos indígenas: os tainos e os ciboneis. Os tainos pertenciam aos povos de língua arawak e habitabam a ilha A Espanhola, Porto Rico, parte de Jamaica e o leste de Cuba. Os ciboneis habitavam as Antilhas na pré-história, porém, devido às invasões, primeiro dos arawaks e depois dos caribes, foram afastados aos ecxtremos ocidentais das ilhas de Cuba e Haiti. Estes grupos indígenas viviam principalmente da caça e a pesca; trabalhabam a cerâmica de forma rudimentar, a agricultura e o tecido e seus toscos instrumentos eram fabricados com osos de animais e pedras. Alguns moravam em cavernas das zonas altas da ilha. Os índios tainos tinham sobmetidos aos ciboneis, considerando-lhes casta inferior.

Época Colonial e a breve Ocupação dos Ingleses

Em muito pocos anos os espanhóis fundaram os primeiros povoados, como La Habana, Santiago de Cuba, Camagüey e outras pequenas concentrações humanas, imprimindo uma política de exploração dos recursos naturais da ilha, sobretudo nos jazigos mineiros e posteriormente no cultivo das terras, através das encomendas (a concesão do direito a tributos de um determinado grupo de indígenas, em troca de educação religiosa). Tainos e ciboneis, ate esta injusta situação, desapareceram, igual que ma maioria dos territórios conquistados pelos espanhóis.

No século XVI, Espanha envia ao Novo Mundo ao Adiantado Dom Diego Velázquez, quem funda as sete primeiras vilas: Nossa Senhora da Assunção de Baracoa, São Salvador de Bayamo, Santiago de Cuba, A Santissima Trinidade, Sancti Spíritus, Santa Maria do Porto do Príncipe (atual Camagüey) e San Cristóbal de La Habana.

Graças à situação estratégica, La Habana consolidou-se rápidamente como um importante porto de tráfico de mercadurias, atraindo piratas e corsários. A Coroa Espanhola, como primeira medida preventiva, acordou escoltar com barcos de guerra todos os navios merfcantes, para depois fortificar os portos. La Habana foi escolhida como o porto de concentração da Flota das Índias, tirando a primacia de Santo Domingo.

No século XVI a atividade mais importante era a criação de gado nas extensas fazendas chamadas hatos. Foi introduzida a cana de açúcar, aparecendo os primeiros "engenhos" (fábricas). Foi o cultivo da cana que originou a introdução de escravos africanos a partir do ano 1595.

No século XVII, perante a crescente demanda de tabaco na Europa, o cultivo extendeu-se na ilha e convertiu-se no produto mais rentável de Cuba. Foi no século XVII quando uma série de circunstâncias (sobretudo pelas revoltas que seguiram-se na Ilha da Espanhola) convirtiram Cuba no principal produtor de açúcar do mundo. Cuba foi administrada como uma capitania general do Vicerreinado da Nova Espanha (México).

No ano de 1762 a ilha foi ocupada pelos ingleses por um breve tempo de 10 meses, semeando os alicerces de uma nova política liberal a ser continuada pelos espanhois. Nesse momento Cuba era a colônia com maior população preta.

Os Movimentos de Independência

Com os movimientos independentistas no resto dos países latino americanos, os cubanos optaram por negociar com a coroa, conformando-se com algumas concessões conformándose com algunas concessões no livre comércio com outros países. Aliás, esta situação reforçou a conciência nacional, e no ano de 1868 proclamou-se a república, com Carlos Manuel de Céspedes na frente, otorgando a liberdade aos oescravos. Esta guerra duró 10 anos e concluiu com a vitória espanhola assinando-se a paz em Zanjón no ano de 1878. Dois anos depois a escravatura foi abolida. Porém, a situação de mal-estar continuava e no ano de 1892 José Martí fundou o Partido Revolucionário Cubano, conciliando os interesses das classes e forças sociais. Em 1895 Martí ordenou o início da guerra, que durou três anos. O General Weyler foi enviado para sufocar os movimentos, mas fracassou. A situação piorava, elo que os Estados Unidos, com fortes interesses na ilha, interveio militarmente aniquilando a frota espanhola, ocupando os territórios e assinando o Tratado de Paris (1898) pelo qual se entregaba aos Estados Unidos Cuba, Porto Rico e Filipinas.

Presença Norte americana

Cuba proclamou sua independência no ano 1902 com uma série de restrições impostas pelos Estados Unidos. Este periodo do ano 1898 a 1959 é conhecido como "Seudo-república", já que a presença norte americana contava com certos privilégios, como o controle sobre os tratados exteriores, a possibilidade de invadi-la militarmente ou a adquisição de bases navales no litoral (Guantánamo e a Ilha de Pinos).

A ditadura de Fulgéncio Batista

Durante os primeiros quarenta anos do século XX segueram-se diversos governos militares e civis, caraterizados pela corrupção, provocando o deterioro do sistema político. Em 1925 o general Machado toma o poder e continúa com o regime repressivo. Os problemas da ilha expandiram-se enquanto o preço da cana nos mercados internacionais cai sensivelmente, e o povo faz uma greve geral. Em 1936 Miguel Mariano Gómez derrota Machado, adotando medidas de caráter social urgentes. Esta época dura por pouco tempo já que o coronel Fulgéncio Batista, quem controla os destinos políticos desde as sombras, assume o poder no ano 1940. Permanece por quatro anos até ser derrotado em eleições pelo Dr. Grau San Martín. Após dele segue Prío Socarrás no mandato, com um governo de corrupção e violência. Porém, em 1952 Batista subiu de novo ao poder após dar um golpe militar sob pretexto da má gestão do governo, iniciando assim uma ditadura que iria-se prolongar até o ano 1959, com a chegada de Castro e seus homens.

A Revolução Cubana e o Socialismo

O primeiro intento de Fidel Castro por derrocar Batista foi no ano de 1953, mas não tive sucesso nenhum. Exilado no México e na companhia do Chê Guevara prepara o assalto à ilha e desembarca em 1956 na Província de Oriente. Desde a Serra Maestra inicia os ataques guerrilheiros que culminariam, após três anos, com a fugida de Batista e a entrada triunfal de Fidel em La Habana.

En 1960, perante o bloqueio dos Estados Unidos, Cuba confiscaria as posses norte americanos sem compensação alguma. Com estas medidas inicia-se o deterioro das realações diplomaticas e os Estados Unidos impõem um bloqueio à ilha que continúa até hoje.

CUBA, NO CENTRO DE UM SONHO

As praias, as ilhotas, os caios a a história do Arquipélago Cubano emergem à realidade, como se fosse um sonho. A beleza es indescritível e incomensurável, igual aos plácidos sonhos da infáncia. Tudo nela fica por descobrir para aquele que considera a si próprio como um verdadeiro viajante.

O paraíso encontra-se agora no calor do Caribe, nas deliciosas praias de águas transparentes, nas numerosas grotas a conservarem vestígios da cultura aborigem, nos monumentos carregados de história, na vital cultura musical que tem contagiado

a metade do mundo, e no engenho e hospitalidade dos habitantes. Convidamos-lhe a descobrí-lo por si próprio. Corresponde aos viajantes encontrar este paraíso e deixar apenas as pegadas.

A Pérola do Caribe, como é chamada, oferece ao vistante grandes cidades, tesouros da arquitetura colonial, como Baracoa, Bayamo, Trinidade, Sancti Spíritus, La Habana ou Camagüey. Outras ligadas no mar, como Matanzas, Cienfuegos, Caibarien, Gibara, Manzanillo e Nueva Gerona. E as do interior, habitadas junto com os campos planos, os altos cerros ou as verdes lombas, como Pinar del Río, Santa Clara, Remedios, Ciego de Ávila, Morón, Ccamagüey, Las Tunas, Holguín e Guantánamo.

A natureza por sua parte presta o seu encanto a quem quiser desfrutá-lo, em vales como Viñales, Yumurí, Mayabe e San Luis ou Valle de los Ingenios; Parques Naturais como Península de Zapata ou Sierra Maestra; espaços montanhosos como a Sierra de los Örganos, as Escaleras de Jaruco, a Serra do Escambray, a de Cubitas, Pinares de Mayarí, La Gran Piedra ou o Yunque de Barbacoa; lagos transparentes e cheios de vida como a Lagoa Grande, a do Tesouro, Baconao, Lla Redonda, Lago Habanilla e Zaza; rios caudalosos como Cuyaguateje, Ariguanabo, San Juan, Canímar, Zara, Sagua Grande, Yumurí, Cauto, Zaza, Yara ou Toa; e qué dizer das grotas que testemunham a cultura indígena cubana como as de Bellamar, Punta del Este, Martín Infierno, as de Santo Tomás e a do Ìndio, entre outras.

As praias de ensonho são tal vez a mais procuradas por algumas pessoas; estão as do Varadero, Cayo Largo, Ancón, Santa Lucia, Cayo Coco, Guardalavaca e muitas mais que não irão defraudar-lhe se alguma vez sonhou com férias tipicamente caribenhas.

ALFÂNDEGA E DOCUMENTAÇÃO

Para os cidadãos espanhóis é preciso apresentar o passaporte em vigor com validez mínima de seis meses, passagem de volta e visto obrigatório. No caso de precisar de prórroga, debe acudir ao Buró de Turismo, onde poderá efetuar as gestões. É permitido introduzir no país 200 cigarros, uma câmara fotográfica ou de video, artigos pessonais - incluidas jóias - e esportivos.

CLIMA

O clima em Cuba é predominantemente tropical, com duas estações: a temporada das chuvas, dos meses de maio a outubro e a temporada das secas, de novembro a abril. Cuba conta com sol todos os dias do ano e uma temperatura média anual de 25 graus centígrados. A temperatura média das águas é de 28 graus no verão e 25 graus centigrados no inverno. En algumas zonas montanhosas, como Sierra Maestra, as temperaturas descem até os 20 graus centigrados.

EQUIPAMENTOS DE VIAGEM

Aconselham-se as prendas de algodão, calçado ligeiro, capa de chuva, se viaja na temporada de chuvas, chapéu, óculos para o sol e um bom protetor solar. É bom levar uma capa leve por causa do ar acondicionado, forte demais em alguns lugares. Procure vestir modestamente já que a ostentação no é recomendável.

Procure levar na bagagem uma pequena farmácia com aspirinas, antidiarréticos e repelentes de insetos.

IDIOMA

A língua oficial é o espanhol. Tem numerosas expressões locais e regionais conhecidas como "cubanismos", originados no antigo castelhano da colônia, nas expressões indígenas e em anglicismos, enriquecendo a língua espanhola.

RELIGIÃO

A maioria da população é católica. Existe também um bom número de crenças locais, de origem ioruba, misturadas com ritos cristãos.

ELETRICIDADE

A tensão em tudo Cuba é de 110 V. a 60 ciclos (Hz). As tomadas são de duas cauvilhas planas, tipo americano. A maioria dos hotéis modernos utilizam a corrente eléctrica a 220 V.

EMERGÊNCIA - SAÚDE - POLICIAMENTO

As autoridades cubanas não exigen nenhum tipo de certidão de vacinas. Por outro lado, Cuba conta com excelente reputação quanto à questões sanitárias, além de todos os centros tirísticos contarem com salas para primeiros auxílios. As drogarias estão abertas todos os dias de 8.00 às 17.00 horas. As de guarda 24 horas, e estão indicadas em cada rorgaria. Caso de urgéncia acuda à Clínica Cenal de Atenção a Estrangeiros Cira Garcia, em Miramar La Habana ou ao Policlínico Internacional em Varadero. É recomendável viajar com seguro médico. No caso de perda ou robo de documentos acuda à delegacia de polícia mais perto e entre em contato com seu consulado.

CORREIOS E TELEFONIA

Selos pode adquirir em Correios e a maioria dos hotéis (onde tem que pagar em dólares). A Oficina Central de Correios em La Habana se encontra em Ave. Boyeros, perto da praça da Revolução.

Cuba dispõe de serviço automático de chamadas internacionais. Quanto à chamadas locais seu custo é mínimo. Existem cabinas nos principais hotéis e algumas ruas que funcionam com moedas.

FOTOGRAFIA

Em Cuba encontrará todo tipo de marcas em filmes e baterias. Na zona do Caribe a umidade pode estragar alguns filmes pelo que deven ser guardados em lugares secos e frescos. Pela intensidade da luz debe-se utilizar, preferivelmente, sensibilidades baixas e filtros ultravioletas. Para as câmaras de video é preciso un convertidor de cavilha. Em geral os cubanos sempre estão dispostos a permitir serem fotografados, mas o melhor é pedir licença. Lembre que em Cuba poderá praticar a fotografia submarina.

HORÁRIO COMERCIAL

Bancos e escritórios abrem de segunda a sexta-feira de 8.30 às 12.00 h. e de 13.30 às 15.00 h. Os sábados de 8.30 às 10.30 h. Os escritórios costumam estar abertos de 8.30 às 12.30 h. e de 13.30 às 17.30 h de segunda a sexta-feira, e as lojas de segundas a sábados de 12.30 às 19.30 h. Domingos e feriados estão fechadas. Os estabelecimentos para turistas abrem de 10.00 às 21.00 h.

GORJETAS

A maioria dos prestadores de serviços, como moços, guias, taxistas, motoristas, pessoal das malas e outros esperarão gorjeta. Nos restaurantes pode deixar entre o 10 e 15% do valor total da conta.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

O arquipélago cubano está formado pela ilha de Cuba, a Ilha da Juventude ou de Pinos e por mais de 4.000 caios e ilhotas. Encontra-se no Mar Caribe, muito perto do Trópico de Cáncer, à entrada do Golfo do México, entre a América do Norte e a América do Sul. Pelo norte e leste é banhada pelo Oceano Atlântico e pelo sul pelo mar Caribe. Seu extremo ocidental, o cabo de San Antonio aponta ao vórtice da península mexicana do Yucatão, enquanto que o oriental fica a 77 quilômetros só da ilha A Espanhola (Haiti e República Dominicana).

Cuba é a maior ilha das Antilhas Maiores (ocupa quase a mitade de todo o território), com 110.922 quilômetros quadrados. De forma alongada e estreita mede 1.250 quilômetros de comprido e sua largura máxima é de 96 quilômeros. Suas costas somam perto de 5.746 quilômetros com mais de 200 baias e 300 praias naturais. Seu relevo está reduzido a uma planície de escassa altitude e cuja uniformidade é quebrada por pequenas elevações ou lombas, cubrindo dois terços do território nacional. Nos extremos elevam-se lomas, cobrindo dois terços do território nacional. Nos extremos erguem-se dois sistemas montanhosos sem relação nenhuma entre eles. No extremo ocidental surgem a Sierra de los Organos e Sierra del Rosário, ambas às duas de altitude modesta. Na parte oriental aparece outro sistema montanhosos de maior importância, formado pelas serras Maestra e de Nipe, íngremes e mais elevadas, até alcançar os 1.997 metros no Pico Turquino. Na parte centro-meridional, as montanhas da Sierra del Escambray e de Trinidad elevam-se acima dos 1.100 metros.

As costas do Atlântico são muito "complexas", devido à abundância de golfos, baías e pequenas ilhas, separadas por estreitos passos de arrecifes. En contraste, a costa do Mar Caribe es mais acesivel pero com ilhas e arrecifes como o dos Jardines de la Reina, no oriente o o Arquipélago dos Canarreos no ocidente. Estas ilhas são a maior parte formações coralinas, como no caso do Arquipélago de Sabana-Camagüey (Jardines del Rey) ao longo da costa setentrional da ilha.

Os rios. Embora numerosos, são de curso curto, exceto alguns a correrem no sentido do eixo longitudinal da ilha. O mais comprido é Cauto (250 quilômetros), para o Mar Caribe, o Sagua, ao Atlântico e o Jatibonic do Sul, a desmbocar no Caribe.

Cuba se encontra a 140 quilômetros das Bahamas, a 180 quilômetros da Florida, a 210 quilômetros de Cancún e a 146 quilômetros da Jamaica. Sua capital é La Habana com perto de 2.500.000 habitantes.

FLORA E FAUNA

O mais surpreendente da fauna e flora de Cuba é que não existe nenhum animal ou planta perigoso para o homem. Além disso, das 8.000 espécies de flora, perto da mitade é endêmica, quer dizer, oriunda e exclusiva do país, sendo una das mais ricas e variadas das Antilhas.

Flora

O revezamento das duas estações causa o predomínio da vegetação herbácea sobre a lenhosa e, em realidade, abundam mais na ilha as savanas (extensas zonas cobertas de ervas com pinhos) do que os bosques, não existindo zonas desérticas em todo o território. Nos bosques abundam espécies madereiras muito úteis como os acajús, ébanos, granadilhos, cedros, carvalhos, guayacanes, jiquíes, flamboianes ou árvores do fogo, jacarandás, mangos, goiabeiras, anacardos, zapotes, cacaus (com apariência de arbusto mas sempre árvores), amendoeiros índios e outros mais de madeira dura. Nas planícies os pastos são abundantes, enquanto na parte oriental da ilha dominam os bosques úmidos muito densos, onde abunda a palma manaca. Este paraíso é completado por nunerosas variedades de plantas como mangues roxos, adelfas, caudas de gato, bouganviles, orquídeas, espinilhos (entre milhares de palmas), coqueiros, canas de açúcar e uma boa variedade de frutas troipicais.

Fauna

A flor nacional, que se encontra em quase todo lugar, é a flor borboleta, de cor branca que florese com a temporada das chuvas. A àrvore nacional á a palma real, a espécie mais abundante e que chega medir de 20 a 30 metros de altura.

Quanto á fauna é muito variada e á a própria dos climas sub-tropicais. Aliás, diferença-se em que não tem. No país, nenhuma espécie perigosa para o homem, ou seja, não tem feras e nem insetos (com mais de 7.000 espécies) considerados perigosos.

O país tem um dos fundos marinhos mais belos e surpreendentes do mundo, com mais de 4.000 espécies de moluscos e mais de 9.000 esoécies de peixes.

Por outro lado em Cuba se encontra as menores espécies do mundo: o sapinho (sminthillus limbatus) e o beija-flor ou zunzunito (mellisuga heleane) o pássaro mosca de 5 centímetros de comprido. Destacam entre os répteis algunas cobras, entre elas a chamada majá.

Na ilha se encontra, entre as mais de 300 espécies de aves, flamingos, diversas qualidades de periquitos, corujas nanica, pica-paus, graças boieras, gaviões, pombas torcaces. Faisões, e os coloridos tocororos, a ave nacional por seu peito de cores vermelho, azul e branco (como os da bandeira cubana). Destacam também o porco jívaro, tomeguines do pinhar, queixadas, morcegos, borboletas, iguanos, caracoles, crocodrilos, manjuaries, peixes-bois (estes três últimos em perigo de extinção), entre muitas outras espécies.

Espaços Protegidos

Cuba conta com perto de 15.000 quilômetros quadrados de Parques Naturais protegidos e geralmente deconhecidos pelos turistas. As razões são, em alguns casos,

Pela dificuldade para aceder a eles e em outros pelo desconhecimento do setor turístico, já que estão sendo promovidos muito recentemente.

Nas Reservas da Biosfera encontra-se espécies da flora e fauna oriundas da região, especialmente aves e fauna marinha. Destacam a Reserva da Biosfera da Península de Guanahacabibes e a de Cuchillas del Toa em Guantânamo; quanto a Parques Naturais o da Ilha da Juventude, o Parque Marinho Cayo Caguama o da Grande Pedra em Santiago de Cuba.

Para quem quiser visitar alguma destas zonas o melhor é acudir aos escritórios de turismo, que costumam se encontrar nos principais hotéis do país, aonde será bem informado.

Facilitamos os nomes de alguns paraísos naturais:

Reservas da Biosfera

Península de Guanahacabibes e Sierra del Rosario, em Pinar del Río.

Parque Baconao, em Santiago de Cuba.

Cuchillas del Toa, em Holguín e Baracoa, Guantánamo.

Arte e Cultura

Da arte pré-colombiana cubana existem muito poucos testemunhos, mas sabe-se que faz 4.000 anos já habitavam alguns grupos humanos. Encontraram-se restos de construções destinadas à jogos e cerimônias, assim como vasilhas de cerâmica muito simples e rudimentares.

Arquitetura

Nos anos da conquista e da colônia espanhola, graças à sua estratégica situação, Cuba converteu-se em objetivo desejado pelos corsários e piratas, pelo que a arquitetura daquela época centrou-se na constução de fortificações das que ainda ficam expoentes como o Castelo dos Três Reis (ou do Morro).

Apesar que La Habana funcionava como a residência do governador desde tempos anteriores, foi no ano de 1607 quando, por Real Decreto, convirtiu-se em capital. A cidade velha, em torno à Praça de Armas, conserva suas caraterísticas da época colonial e desenvolveu-se urbanísticamente de acordo ao traçado regular em damero. Seus belos palácios barrocos e suas igrejas guardam a história daqueles tempos. Declarada pela UNESCO Patrimônio Cultural da Humanidade, La Habana sobressae de entre muitas cidades coloniais da América Latina. Destacam a Catedral de estilo barroco "cubano" (quer dizer, mais sóbrio) ou o Palácio dos Marqueses de Aguas Claras, considerado como um dos mais belos exemplos da arquitetura colonial.

Pode-se dizer que a arte tive um desenvolvimento tardio, provocado sobretudo pela falta de mão de obra indígena e a ausência de bons materiais, à exceção das madeiras nobres, com as que realizaram, em base à desenhos de influência mudejar, balcões, grades, balaustradas, gelosias de janelas, etc. Entre as coinstruções mais representativas com este tipo de ornamentação destacam a do Convento de Santa Clara, construido entre 1638 e 1644. Das conhecidas como "sem ornamento" sobressaem as igrejas de São Francisco de Paula e a Igreja de São Francisco.

Durante o século XIX em Cuba desenvolvem-se importantes obras de qualidade, especialmente a construção de numerosos palacetes. No século XX, graças à presença de nunerosos arquitetos extrangeiros que trabalharam junto aos arquitetos cubanos, sobretudo pela Revolução Cubana, construem-se obras que destacam maiormente pelo ecleticismo. Um exemplo é o conjunto de Escolas de Arte de La Habana ou o Conjunto Rresidencial de Manicaragua, nos edifícios que formam a Cidade Universitâria.

Pintura

Quanto as artes plásticas as obras mais importantes provém dos séculos XIX e XX, especialmentre as producidas com a fundação da Associação de Pintores e Escultores, onde a tendência dominante era a exaltação da linha e a cor. Entre os numerosos pintores cubanos destacam as obras de Vicxtor Manuel, Amélia Peláez, Marcelo Pgolotty e Manuel Mendive, entre outros.

Teatro

Pode se dizer que as artes cênicas têm seu início com a representação de obras líricas, em clara vantagem sobre as clássicas.

Diversos teatros foram construidos na primeira mitade do século XIX: no ano 1822 construe-se o Coliseu em Santiago de Cuba e em 1837 o Tacón em La Habana, atusal Teatro Nacional Garcia Lorca. Neles representaram-se zarzuela, ópera, teatro bufo (gênero de origem fancesa, onde a ironia e o jogo de palavras constituim o eixo central), assim como diversas obras de outra índole. Entre os autores do XIX, o precursor é Francisco Covarrubias, criador de sainetes.

No século XX vai-se desenvolvendo um teatro crioulo onde temas locais são representados; é neste contexto que desenvolve o teatro bufo. Por sua parte os Patronatos Teatrales favoreciam a proliferação de atores. A Revolução impulso o teatro e durante os anos 60 criou-se o Teatro Estudo, que levou aos cenários importantes obras. Nos 70 é o triunfo do teatro social, destacando o grupo Teatro Escambray. Entre os autores cubanos, Virgilio Piñera é um dos mais reconhecidos, junto à Carlos Felipe e os mais modernos Héctor Quintero e Abelardo Estorino.

O Balé Nacional de Cuba, criado com o triunfo da Revolução, tem dado figuras de talhe internacional como é o caso da bailarina Alicia Alonso.

Literatura

Quanto à literatura, a figura mais relevante e de maior influência foi nos começos José Martim, quem acreditava no futuro de uma sociedade multi-rracial e propunha a mestiçagem entre a língua e a tradição espanholas com as tradições americanas. Além de sua participação em diversos momentios na história política de Cuba, Martim escreveu numerosos ensaios, diversos artigos de política e história, assim como críticas literárias. Aliás, sua obra de maior prestígio são os "Versos Simples", publicados depois de sua morte no ano 1913. Também destaca o santiagueiro José Maríoa Heredua e Gertrudis Gómez Avellaneda, sem esquecermos de Cirilo Villaverde, autor de "Cecilia Valdés".

Quem plasmou como ninguém em seus versos a cultura afro-cubana foi o genial Nicolás Guillén. Dize-se que fue Alejo Carpentier o precursor do "Realismo Mágico" e entre suas melhores obras destacam "O Século das Luzes" e o "Reino deste Mundo".

Cinema

Até a chegada da Revolução o cinema visto na ilha é, sobretudo, de procedência extrangeira. Na década dios anos 50 começam aparecer nomes como Garcia Espinosa e Gutierrewz Alea, um diretor de cinema que até o seu falecimento faz uns anos tem dado ao cinema obras sumamente interessantes, desde filmes como "Memórias do Subdesenvolvimento", "Sete mortos à praço fixo" ou "O Burócrata", até outras que trascenderam as fronteiras como "Fresa e Chocolate".

Nos anos 60 o Instituto Cubano da Arte e Indústria do Cinema impulsa a aparição de novos talentos como Santiago Alvarez, Humberto Solás ou Manuel Octavio Gómez.

Dos contemporâneos citamos a Octavio Cortázar, Jorge Fraga, Enrique Poineda ou Juan Padrón, entre outros, este último especialista em animação.

Música

Quanto às expressões musicais Cuba foi um importante centro gerador de diversas tendências musicais. Na ilha executam-se rítmos que têm sua base na música de origem crioulo (e depois seria datada e modificada pelos escravos pretos, procedentes da África), pelo que o resultado é uma explosão de rítmos muito variados. Destacam a habanera, o danzón, a sandunguita (a sandunga é uma dança popular mexicana originária de Chiapas e típica da região de Tehuantepec e Oaxaca), o samba, de origem

brasileira, a cong, executada por grupops colocados em dupla fila e ao compasso de um tambor, o chá chá chá, derivado da combinação de determinados rítmos de rumba e mambo e, finalmente, a rumba, de orígem africana, o rítmo masis popular na ilha. Suas orígens remontam-se ao século XIX e, segundo algumas teorias, nasce ao misturar-se com os rítmos da habaneira, muito mais antiga que esta. Para sua execução são utilizados instrumentos de percusão.

Com o triunfo da Revolução inicia-se um forte movimento musical conhecido como a "Nova Trova Cubana" com temas comprometidos de alto conteúdo político e social. Destacam Pablo Milanés e Silvio Rodríguez.

O "feeling" surgiu em Cayo Hueso, popular bairro habaneiro; dize-se que é um "sentimento bolerizado", seus principais representantes são Cesar Portillo, Omara Prtuondo, José Antonio Méndez e Elena Burke.

O que fora de Cuba é conhecido como "salsa" vem do som cubano. Nasceu no Oriente a finais do século XIX e foi-se extendendo por tuda a ilha e nos últimos anos por parte do mundo. Entre os grandes soneros encontam-se Benny Moré, Generoso Jiménez, El Guayabero, Omara Portuondo, Juan Formell, Lázarro Herrera, Celeste Mendoza, Pancho Amat e o bem sucedido Compay Segundo, entre outros muitos.

Em casa, na rua, na praia, quañlquer lugar é bom para improvisar uma festa onde a dança e a música não podem faltar. La Habana está cheia de lugares parea bailar ou escutar "son", alguns são turísticos, mais outros, como o Salão Vermelho, são de ambiente muito cubano. Entre os instrumentos mais utilizados para tocar "son" estão a tumbadora (conga), o três, a guitarra, trombeta, maracas e claves, principalmente.

Gastronomia

A cozinha crioula cubana é uma explosão de sabores cuja orígem está na mestiçagem de ingredientes e formas de cozinhar, próprio da Espanha, África, as Antilhas e, em medida menor, no longuíquo Oriente. Uma mistura enriquecida pelas aportações das diferentes regiões de Cuba. Este encontro gastronômico madurou nos últimos quatrocentos anos. Os espanhois aportaram os legumes, o arroz, os cítricos como laranja e limão, e a carne de vaca, enquanto os africanos trouxeram a presença de inhãme; e do Novo Mundo a mandioca, o milho, o boniato ou quimbombó.

Aconselhamos para experimentar o verddeiro arroz à cubana com bananas, ovos, carne, cebola e outros ingredientes. Continuando com os arrozes, o arroz com frango acompanhado de queijo ralado, o congrí, preparado com feijão roxo ou o famoso arroz "mouros e critãos", onde o comensal mistura os ingredientes à seu gosto. Todos eles são uma delícia.

Quanto á peixe, fucará surpreso que seu consumo não seja muito popular, pois os cubanos preferem carne. Os mais consumidos são o pargo e o cherne ou mero. Experimente a lagosta à borboleta na chapa acompanhada de uma deliciosa sopa de camarões e milho, cebola e mançã, entre outros ingredientes. Também poderá desfrutar de gostosos canguerejos.

As carnes de porco e vitela têm a maior demanda. O porco assado, acompanhado de feijão preto e arroz, ou o picadinho, com carne de boi cortada em troós e acompanhada de verduras, todos dois são uma delícia. Porém, o prato mais tradicional é o ajiaco, cuja preparação leva tempo pela quantidade de ingredientes. Para se fazer uma ideia, este prato consiste em carne de porco, toucino, boniato, malanga, mandioca ou cabaça, milho tenro, bananas, molho crioulo e um longo et-cétera. Tendo oportunidade, não deixe de experimentá-lo (geralmente tem de pedí-lo antecipadamente por encarrego).

Como acompanhante de muitos pratos encontrará os plátsanos chatinos ou tostones, bananas "machos" em fatias e o fufú, onde as bananas são amassadas com o punho e fritadas. Experimente o chicharrón, corteças de porco bem fritas, e os bobós, feitos com farinha de mandioca.

Para acabar, algo doce. As sobremesas cubanas destacam por ser deliciosa e diferentes. Pode começar com uma fruta como o coco, goiaba ou fruta bomba ou mamão (evite usar o termo "papaya" na região do Oriente, pois lá é referido aos genitais femininos). Continue com um delicioso sorvete preparado com baunilha e canela ou tente o arroz com leite, o bonatilho de coco ou os pudins

Bebidas

Quanto às bebidas, recomendamos para beber água engarrafada. Vinhos podem-se conseguir nos restaurantes de luxo, por serem de importação.

Aconselhamos-lhe para copstumar com a boa cerveja cubana. Entre as marcas mais populares encontra-se a Hatuey, de maior gradação e a Cristal. Porém, se prefere pode amarrarse nos sucos, que provocam um prazer ao bebê-los. Em Cuba chamam-se jugos, como em muitas outras zonas da América Latina. Quanto ao café, costuma beber em goles pèquenos ou "buchitos". Costuma server-se bem açucarado.

Quanto às bebidas espiritosas, o rei é o rum, o álcool mais consumido no mundo, só, com gelo ou em um cuba livre (com refresco de cola). Além disso, com rum são preparados a maioria dos cocteles cubanos e não pode abandonar a ilha sem ter degostado um verddeiro mojito preparado com Hjabana Ccclub branco. Continue com um delicioso daiquirí, com rum seco, suco de limão e gelo picado, e termine com o Eespecial Hemingway, preparado com uma culher de suco de pomelo, marasquino, limão e gelo.

Onde Comer

Quanto à restaurantes em La Habana, recomendamos La Bodeguita del Medio, um dos mais famosos de Cuba, onde desfilram personagens como Ernest Hemingway, Nicolás Guillén o Ava Gardner. Encontra-se na Habana Vieja, rua empedrado No. 207. Não pode abandonar o lugar sem ter provado um dos mojitos melhor preparados em toda a ilha.

O restaurante El Barracón no Hotel Habana Libre, L e 23 em Vedado, com boa cuzinha crioula; o restaurante El Floridita, Obispo esquinha Montserrate, para mariscos; o restaurante La Divina Pastora, no Parque el Morro-Cabaña, que destaca pela arquitetura, os espetáculos afro-cubanos, a música e as espléndidas vistas à La Habana Vieja.

Na parte Nova pode ir no Tocororo, calle 18, entre 3a. y 5a. em Miramar, com uma decoração muito especial entre plantas tropicais. A comida é excelente.

O restaurante El Patio, no mesmo palácio do Marqués de Aguas Claras, em La Habana Vieja. O lugar é excepcional e se especializam em peixe e mariscos.

Na capital encontrará restaurantes que servem especialidades italianas, árabes, chinesas ou francesas. Em Varadero recomendamos Las Américas, na estrada do mesmo nome, o mais popular da zona; El Retiro Josone (Avenida 1a. entre 56 e 59), um complexo de restaurantes para todos os gostos; El Bodegón Criollo (Ave. de la Playa e calle 40) para comidas crioulas; La Patana, na lagõa de Paso Malo, especializado em peixes e mariscos ou o Albacora em 59 e Mar, entre os clássicos.

Em Pinar del Río, La Casa de Don Tomás (Salvador Cisnero No. 141, Viñales), que destaca pelos preços e bom serviço.

Em Santiago de Cuba, o San Juan na estrada de Siboney e Ave. Manduley com pratos crioulos e internacionais.

Em Cayo Largo, o restaurante El Corderito, calle 39 e 24, para os que gostarem desta especialidade e o Río, na calle 32 e Río Nueva Gerona, especializado em peixes e mariscos.

Em Camagüey, El Ovejito, calle Hermanos Aguero No. 280, em una antiga casa colonial (precisa reservar com anticepação).

Compras

Cuba não pode ser comparada, quanto à compras, com outras zonas de Las Antilhas. Aqui os artesanatos são escassos e os artigos interessantes não são muito numerosos. Aliás, não desanime pois em Cuba encontrará, apesar de sua reduzida variedade, artigos que difícilmente encontraria em outros lugares.

Comece por una visita às numerosas lojas da maioria dos hoteles e nos aeroportos. Nelas vende-se desde doces ou roupa, sapatos, perfumes (geralmente falsificações de marcas reconhecidas) há óculos para sol. Lembre que os pagos realizam-se em dólares norte americanos. Aconselhamos-lhe realizar as compras em La Habana, pois na capital concentra-se a maioria dos produtos das outras regiões, além de concentrar a melhor oferta e variedade.

O tabaco cubano conta com una consolidada fama, devido à boa qualide. Existem diversas marcas e recomendamos para comprar tabacos ou charutos nas lojas oficiais ou nas fábricas, pois os ofrecidos pelos vendedores instalados nas ruas, apesar de apresentá-los em caixas devidamente seladas e de marcas reconhecidas, são de inferior qualidade. Na Casa Partagás na rua Industria No. 520, poderá escolher entre muita variedade. Entre as marcas mais reconhecidas e de excelente qualidade, além de Partagás, encontram-se o tabaco de Montecristo, Cohíba, Gener ou H. Upmann.

O rum é outro dos produtos mais reconhecidos, que pode-se adquirir nas lojas para turistas. Têm brancos, idosos, extras ou extra superiores. No aeroporto costuma ser mais caro. Leve de volta para casa alguns óculos de Havana Club, Bucanero, Caney, Matusalén, Paticruzado ou Caribbean Club. Em licores um Guayabita del Pinar ou então licor de abacaxi, cacau, menta, café ou de Marrasquino que oferece Habana Club.

Em artesanato encontrará talhas de madeira realizadas em caoba, ébano o guaiacão preta, pças de cobre pincelado, bijutaria, joalharia realizada em coral negro o em prata, moedas, artigos em pele de crocodrilo (dos criadeiros oficiales cubanos), cartões postais, afiches, mapas e diversos "souvenirs". O Palácio do Artesanato, em uma antiga construção colonial, em Cuba No. 64 em la Habana Vieja, é o centro por excelência dos trabalhos realizados a mão.

Se procura bordados vâ à El Quitrín, em Obispo e São Ignacio, onde poderá admirar o trabalho de elaboração. Se busca alguma coisa fora dos circuitos habituais não deixe de visitar o mercdinho dos artesões aos sábados pela manhã, na Praça da Catedral ou na Casa do Jóvem Criador, em San Pedro e Sol, em La Habana Vieja.

As guayaberas cubanas são outro dos artigos mais solicitados. São camisas plisadas muito típicas na região do Caribe. Em La Maison, calle 16 e Ave 7a. Miramar encontrará a mais ampla variedade, além de poder solicitar que desenhem uma à medida.

Quanto à arte e antigüidades, são comercializados pelo Fundo de Bens Culturais. O escritório central fica na Plaza Vieja, onde pode-se conseguir ls trabalhos em pintura e escultura dos artistas cubanos, não considerados patrimônio cultural. Em algumas galerias, como La Acacia se encontram excelentes obras. Para antigüidades o melhor lugar é o Palácio da Arte na calle 72 e Ave. 5a. Miramar, onde, além de algunas antigüidades, encontrará móveis dos séculos XIX e XX.

Se gosta de livros, em Cuba, procurando entre os numerosos títulos de pouco interesse, poderá encontrar boas obras de literatura, viagens, obras científicas ou técnicas à preços de riso. Quanto à música, podem-se adquirir os títulos dos grupos e solistas de mais prestígio, asim como fitas e compact discos. Aliás, tem bom número de lojas e vendedores das ruas (onde se paga em dólares) que oferecen boa música. Vâ na Tienda Chaplín na rua 23, Vedado, onde além de una boa variedade de fitas encontrará livros e afiches de cinema. Para terminar não esqueça comprar algum frasco de marmelada, uma caixa de pastas, confituras de chocolate e una bolsa de auténtico café cubano.

População e Costumes

A população de Cuba estima-se em 11 milhões de habitantes, dos quais perto de dois milhões e meio viven em La Habana.

Cuba possui o nível de esperança de vida mais alto do continente americano, com uma média de 75 anos. A população é maioritáriamente mestiça, como resultado dos encontros entre os espanhois da colônia, pretos ioruba e congo (procedentes da Nigéria e Zaire), e a minoritária aportação dos antigos índios tainos. Os chineses, que iniciaram sua imigração a meados do século XIX, constituem nestes momentos uma reduzida colônia, concentrados principalmente na capital. Segundo as estadísticas oficiais a população está constituida por um 66% de brancos, 25% de mulatos, 12% de negros e 0,1% de asiáticos.

Do seu pasado aborígem sabe-se bem pouco fora da ilha, porém, os numerosos vestígios encontrados asseguram a existência de uma ciltura digna de se conhecer. Eeeentre as mais conhecidas encontra-se a do Chorro de Matia, uma comunidade pacífica dedicada à agricultura e à cerâmica.

Provavelmente o rasgo mais distintivo dos cubanos e o que melhor pode definir-lhes seja sua ferrenha capacidade para suportar a crise. Uma capacidade tal vez baseada em um extranho e inexplicável sentimento de esperança e inamovível atitude de espera. O cubano espera para tudo, para pegar ônibus, par adquerir um produto, apresentar um documento, retirar os alimentos com a carteira de racionamento, em fim, espera em quase todas as situações. As filas são intermináveis e o cubano espera porque a pesar da dificil situação econômica que o país atravessa,

Onserva a esperança de que tudo vai no bom caminho. Os cubanos matem-se firmes. Teriamos que perguntar aos sociólogos para achar respostas a estas posturas e seguramente iriam desde uma possível resignação social à educação revolucionária que têm recebido, e que calou fundo em todas as conciências.

Independentemente das causas dessa atitude, os cubanos são gente confiável e a sua firmeza diz que possuim uma sólida confianza em si próprios. A história é quem irá encarregar-se de dar-lhes a razão.

O cubano, além disso, está sempre em uma aberta disposição a movimentar o corpo quando são tocadas algumas notas com qualquer instrumento. A música e a dança são outro dos rasgos a definirem o povo. Aonde tem um pouco de música, ali se faz a festa, sem importar a classe, o tipo ou material com que estejam feitos os instrumentos. Bem pode ser simples colheres a batirem troços de madeira.

Os cubanos são gentis e generosos com os visitantes. Possuem um alto espírito de solidariedade entre eles mesmos e com os estrangeiros. Descobrirá estas caraterísticas nas conversas, por serem grandes aficioados ao bate-papo, um verdadeiro prazer para eles.

Lembramos que o consumo de drogas é fortemente punido. Procure vestir com propriedade, mas sem ostentação. En alguns centros noturnos irão exigir-lhe calça comprida e calçado de vestir. Quanto às praias, o top-less é menos frequente e mais discreto que nas praias europeias.

ENTRETENIMENTO

Cuba não é apenas um lugar para descansar ou bronzear-se nas praias. Cuba é, quanto à entretenimento, um dos melhores lugares do Caribe. Na ilha podem-se praticar as diversas modalidades de eco-turismo e numerosos esportes, sem esquecer que lazer no Caribe é sinônimo de música, rumba e rum.

Atividades Eco-turísticas

Para quem gosta das atividades eco-turísticas aconselhamos dedicar parte do seu tempo à observação das aves, já que a ilha, por sua diversididade e número de espécies, é um lugar excelente para esta atividade (sobretudo em Ciénaga de Zapata, ao sul da Província de Matanzas). Poderá fazê-lo nas caminhadas pelas encantadoras zonas naturais, onde encontrará abundante e variada flora e fauna. Nestes passeios também irá descobrir os costumes dos habitantes de Cuba.

Entre as zonas para a prática do trekking aconselhamos um passeio pelo sendeiro de Morlote-Fustate, no Parque Nacional Desembarco doGranma. Esta excursão também pode ser realizada a cavalo. Quem quiser dedicar mais dias às férias, una caminhada em Sierra Maestra é uma boa opção para conhercer o Pico real do Turquino. Aguns hotéis organizam passeios á cavalo por zonas ecológicas interessantes como a que explora o Parque Nacional de La Gran Piedra, Sierras Maestra ou em Pinar del Río.

A espeleologia é outro dos atrativos de Cuba por estar formada uma boa parte de sua superfície por rochas calcárias, o que tem propriciado a formação de numerosas cavernas. O circuito mais importnte é o sistema cavernário Majagua-Canteras, com mais de 30 quilômetros de galerias. Para esta atividade lhe aconselhamos leve seu próprio equipamento, por ser dificil de conseguir em Cuba.

Atividades Esportivas

Para os que disfrutam das atividades no mar, têm os mergulhos nos fundos marinhos mais belos do Caribe. As barreiras coralinas, a riqueza dos fundos e cavernas marinhas, assim como alguns navios afundados, fazem do mergulho uma das atividades mais excetantes. Em Cuba achará bom equipamento, instrutores propfessionais e centros de atenção para casos de emergência. Lembre que as imersões em solitário são perigosas e que a conduta de um mergulhador bom é, acima de tudo, o respeito pelo meio ambiente. Os centros internacionais de mergulho se encontram por diversas zonas, como é o caso de Pinar del Río em Playa Maria La Gorda, na Península de Guanhacabibes, com impressionantes fundos onde abunda o coral negro; a Praia de Santa Lucia em Camagüey, com fundos despovidos de rochas e abismos; a Praia do Daiquirí, muito perto de Santiago de Cuba ou em Varadero, em Matanzas na Marina Acqua.

Por outro lado, na maioria das praias poderá praticar esportes como vela, windsurfing ou esquí aquático. Não dispondo destes serviços em seu hotel, pode ir no Buró de Turismo mais perto, onde receberá informação em detalhe.

Para os amantes da navegação, na ilha pode-se alugar um iate para desfrutar ao máximo dos arredores. Em La Habana acuda à Marina Hemingway, onde oferecem diversos passeios em diferentes embarcações.

O rafting é outra das atividades com muita demanda. A descida por rios, como o Toa, o mais caudaloso de Cuba, permite a prática nas águas maios ou menos bravas, dependendo dos tratos escolhidos.

Caça e Pesca

Para os amantes da caça, Cuba tem abundantes peças: patos, torcazes, cabecibrancas, pombas, rabiches, codornizes e outos. Os melhores coutos são os de e La Víbora em Pinar del Río, Alonso de Rojas, Guanahacabibes ou em Aguachales de Falla em Ciego de Ávila, onde as condições são excelentes.

Quanto à pesca Cuba oerece uma gama muito variada. Destaca a pesca da agulha e dos chamados peixes de bico, especialmente enfrente ao litoral de La Habana. Em Cuna têm lugar vários torneios internacionais, entre os que destacam o Torneio Ernest Hemingway ou o Torneio Castero. Aconselhamos para ir no porto esportivo Marina Hemingway, Marina Veneciana, la Gaviota, Marina Acqua e Chapelín. Para pesca em aguas doces, o melhor é dirigir-se ao Centro de Caça e Pesca Maspotón em Pinar del Río ou ao centro Turístico Guamá da Laguna del Tesoro, em Matanzas, onde se coseguem boas trutas.

Atividades Culturais

Atividades culturais também devem ser levadas em conta na hora do lazer na islha. Teatro e dança, junto à música, são hoje muito ricos em Cuba. Para conhecer a cultura cubana há que considerar os numerosos festivais a celebrar-se nas diferentes datas.

Não esqueçamos da possibilidade de ir à ilha a participar em, seminários e receber cursos sobre numerosas matérias. São de interesse os de cinema, fotografia submarina e teatro, além da música e dança.

Espetáculos Esportivos

A maioria dos hotéis dispõem de ginásios, saunas, jacuzis e canchas de ténis- Quanto ao golfe, ainda não está muito desenvolvido. Se gosta, é de observar esportes, não deixe de assitir um jogo de béisbol, se coincidir com a temporada de jogos para desfrutar, sobre tudo, do espetáculo que os aficionados protagonizam. Cuba converteu-se em potência esportiva, ostentando a supremacía mundial em box ou béisbol, e em voleivol e atletismo obtiveram numerosas medalhas.

Diversão Noturna

Na chegada da noite, após fazer esporte, não terá tempo para o sonho, nem mesmo para aborrecimento, por existirem bom número de bares e centros noturnos.

A maioria concentra-se na capital. O primner lugar aonde acudir é o Salão Vermelho do Hotel Capri para desfrutar das "Noites do Bolero", onde atúam bohemistas cubanos.

No hobby do Hotel Habana Libre, um dos mais visitdos e muito bom lugar de encontro. No Rincón del Tango, no centro, poderá desfrutar de boa música além de escutar aos aficionados cubanos cantando tangos ao estilo Gardel.

No Hotel Riviera, no salão Internacional, tem música de orquestra. Não pode-se esquecer o Cabaret Tropicana, o maior de La Habana e mais popular de Cuba.

Disppões de dois salãos: "Sob as Estrelas", o principal, e "Arcos de Cristal".

Em Tropicana desfrutará de um autêntico espetáculo de cabaré, ao estilo dos anos cinquenta, podendo bailar e escutar son no Palácio da Salsa, o Café Cantante, La Tropical, Delirio Habanero, La Zorra y el Cuervo e a Casa da Música.

Em Varadero não deixe de visitar o Cabaré La Cueva del Pirata com música para dançar no interior de uma antiga caverna; o Cabaré Continental no Hotel Internacional (é necessário reservar); a Taberna El Legendario, Camino del Mar, entre 13 e 14. E para os que gostarem de dança, a Discoteca La Bamba no Hotel Tuxpan, Ave. de Las Américas, fica aberta até altas horas da madrugada, ou então a Discoteca La Salsa no Hotel Puntarena.

Em Santiago de Cuba, aconselhamos El Tropicana (não se compara com o de La Habana); a Discoteca Espantasueño no Hotel Santiago de Cuba, o melhor da cidade. Também pode dar uma volta pela Casa da Trova ou o Café-teatro Oriente.

Em Camagüey, na Casa da Trova e em Baracoa a mesma coisa.

FESTIVIDADES

Um dos rasgos que podem definir da melhor maneira os cubanos é a sua capacidade para a diversão. Tal vez sejam o riso e a alegria as notas caraterísticas na população do Caribe, o que melhor define os homens e às mulheres das Antilhas

O calendário de festividades começa em 1º de Janeiro, quando celebra-se o nascimento de um Novo Ano e o Aniversário da Rrevolução e Dia da Libertação.

Neste mês, em La Habana, tem a Semana da Cultura, onde diferentes manifestações em teatro são realizadas, e de dança, pintura, escultura e outros.

Desde a segunda-feira de janeiro até o segundo domingo de fevereiro, acontece o Carnaval de Varadero, de caráter internacional. Aqui os protagonistas são os habitantes que entre escolas cubanas, orquestras musicais, espetáculos vários, põem rítmo nas ruas da cidade. Todas as sextas-feiras têm desfile onde os turistas podem participar representando o hotel onde se alojam. No final da caravana, as escolas como a do Cocuyé ou do Alacrán, muito populares nestes dias, botam música na noite que finda nos parques Coppelia e Los Festejos. Durante a semana realizam-se cursos de baile, concursos de disfarces e votam para eleger reis e rainhas.

Durante estes quatro domingos se passa o Carnaval Aquático com diversas competições e manifestações no mar. Com o final do Carnaval, a ilha ancora em um suave sentimento de resignação, como se tudo tivesse sido um sonho.

No mês de Fevereiro, em La Habana, também se celebra o Festival de Jazz, para confirmar, nos rítmos lentos e criativos, que tudo é verdade.

Em Maio, no dia primeiro festeja-se o Dia dos Trabalhadores com um desfile na Praça da Revolução, seguido do tradicional discruso de Fidel Castro. A praça enche de seguidores e curiosos, à espera das palavras do lider.

No mês de Junho destaca na capital o Festival do Bolero de Ouro, com o melhor dos cantantes neste género.

Julio é o mês de festas por excelência, é o mês dos carnavais. Estes têm orígem nas festas romanas em homenágem a Saturno, onde reinava o desordem. Fffoi introduzido pelos espanhois e com o tempo acolheu as aportações africanas e crioulas, dndo por resultado festividades com uma especial marca cubana. Os Carnavais em Santiago de Cuba caraterizam-se por serem toda uma explosão de diversão popular. O mais representivo são as congas, o rítmo africano, que enloquece a todos os habitantes. Nunca falta o aguardente e o rum para suportar da melhor maneira o calor da ilha, implacável. Nno fim do mês tem o Aniversário do Assalto ao Quartel Moncada no Dia da Rebeldia Nacional.

Em Agosto destaca o Festival de Teatro de La Habana, momento em que o Teatro Nacional veste de gala para acoleer as últimas representações cénicas da ilha. Se coincide nestas datas, aproveite para desfrutar de representações de boa qualidade.

Em Outubro, o dia primeiro, celebra-se no bairro chinês a Festa Nacional dos Chineses, com execução dos bailes do dragão e o teatro banquete, com trajes típicos e tradicionais da China imperial. O dia 10, o Aniversrio do Início da Independência. O mês fecha com as Parrandas Santiagueras na vila de Santiago de las Vegas, entre barulhentas e movidas rumbas.

No mês de Novembro o Festival da Guaracha, entanto a capital acolhe o Festival Internacional de Balé, com o melhor das companhias vindas de numerosos países. Tal vez tenha a oportunidade e possa admirar e desfrutar de uma representação do Ballet Nacional de Alicia Alonso.

Dezembro destaca pelo Festival de Cinema de La Habana, com uma mostra das últimas produções. Um exemplo é a Fundação da Escola de Cinema e TV em San Antonio de Baños, presidida pelo escritor colombiano Gabriel Garcia Márquez. O sábado anterior ao dia 26 de dezembro celebram-se as fiestas tradicionais de Parrandas de Remedio e as de Charanga de Bejucal.

O ano termina na noite do trinta e um, quando os cubanos apelam à esperança para um futuro mais prometedor.

Festivais Recomendados

Feira Internacional de Arte Popular

Feira Internacional de La Habana

Feira Internacional da Técnica Médica

Feira do Novo Cinema Latino americano

Concurso e Festival de Guitarra de La Habana

Feira Internacional do Livro

Festival de Habaneras

Festival do Son Matamoros

Festival de Música Eletro aqústica

Festival de Jazz Plaza

Festival Internacional de Teatro

Torneio Internacional de Box Giraldo Córdova Cardín In Memoriam

Campeonato de Béisbol

Torneio Internacional da Pesca da Agulha Ernest Hemingway.

Transportes

As principais cidades de Cuba estão comunicadas por avião. Cubana de Aviación tem vôos á Isla de la Juventud, Cayo Largo, Camagüey, Cienfuegos, Santiago de Cuba, Holguín, Guantánamo, Manzanillo, Las Tunas, Bayamo e Ciego de Ávila. As saidas variam de acordo o destino e nalguns casos, só tem um vôo semanal. É recomendável fazer reservas com muito tempo de antecipação, devido à grande demanda. Para qualquer trajeto é preciso apresentar o passaporte e pagar em dólares. Além de Cubana de Aviación (com escritório na rua 23 No. 64, entre Infanta e Vedado), existem Aerocaribbean, Aerogaviota e Aeropostal.

Trem

É uma boa forma de conhecer o país. Aliás, as saidas são muito irregulares e os tempos são bastante compridos. Em ocasiões, alguns trens contam com um vagão para turistas provido de ar acondicionado, à ser pago em dólares. As reservas podem ser feitas nos Burós de Turismo ou na estação de trens, nas ruas Esperanza e Egido, em La Habana.

Carro

Esta é uma das melhores formas para conhecer o país. Havanautos e Cubanacar são algumas das muitas empresas a gestionarem o alugel de carros. Havanautos dispõe de oficinas no aeroporto de La Habana, na capital, Varadero e nas principais zonas turísticas. Aconselhamos para realizar a reserva com tempo suficiente, e melhor antes de partir. Na temporada alta é muito provável que sufra para conseguir alugar carro.

Para o aliguel é preciso apresentar a cartera vigente, ser maior de 21 anos de idade e deixar fiança, geralmente através de cartão de crédito. Verifique o tipo de seguro que vai adquirir, pois seguro a tudo risco não é ofercido. Aconselha-se viajar com o depósito sempre cheio. Quanto à condução, extreme as precuções, pois, nas cidades e maior parte das estradas o tráfico é ligeiro, os escassos motoristas costumam dirigir com certa anarquia; acima de tudo, preste atenção aos ciclistas. Em cuba circula-se pela direita.

Ônibus

Este é um dos meios de transporte recomendados para viajar pela ilha. Aconselha-se reservar com antelação. Existem infinidade de ônibus ligando diversas povoações. A Rodoviária Interprovincial fica na Ave. Independencia,.

Ônibus urbanos costumam ir lotados de pasageiros e podem variar os horários de serviço. Nas horas pontas, entre as 6.00 e ás 8.00 h e de 16.00 ás 18.00 h, é dificil se trepar em um ônibus. Fora destas horas circulam espaciadamente, cobrindo as principais rotas.

Táxi

Os táxis turísticos cubanos dispõem de taxímetros e os trajetos são pagos em dólares de acordo à distância.

As paradas costumam estar situadas na entrada dos hotéis, restaurantes e centros noturnos. As principais companhias são Cubanacán, Turistaxis, Panataxis, Havanautos, entre outras companhias.

Existem outro tipo de táxis, os chamados "boteros", motoristas com licença que oferecem o serviço em seus carros particulares e são aconselháveis para os trajetos curtos (por exemplo, La Habana-Varadero), por serem muito mais econômicos que os táxis oficiais.

Uma boa forma de se conhecer La Habana, sobretudo à chegada, è alugar uma bicicleta e realizar passeios para descobrir os rincões com mais sabor tradicional.

Fonte: www.rumbo.com.br

Cuba

"CUBA pode oferecer muito mais que um simples destino Caribenho para Turismo, CUBA é uma NAÇÃO e procura agir como tal, de maneira soberana e desafiadora."

Cuba

República de Cuba (CUBA) é uma ilha subtropical localizada no Mar do CARIBE e aos que pensam tratar-se de uma Ilha com coqueiro no meio terão uma surpresa muito grande ao constatarem que sua dimensão chega a 1.200 km de uma ponta a outra (Mais ou menos a mesma distancia Brasília a Curitiba), quase do tamanho da América Central. Sua população chega a 11 milhões de habitantes sendo 3 milhões somente na capital (Havana).

Diversão: Em Cuba o que não falta é diversão, veja abaixo alguns bares e restaurantes com excelentes recomendações:

TROPICANA: Dois shows toda noite no maior cabaré da cidade. End: Calle 72 Nº 4504, Marianao

Cocktail Bar e Restaurante: Música ao vivo

Gruta do Pirata: Desfrute dos Shows e da Discoteca

Transporte

Ônibus é um dos meios de transporte recomendados para viajar pela ilha. Aconselha-se reservar com antelação. Existem infinidade de ônibus ligando diversas povoações.

A Rodoviária Interprovincial fica na Ave.Independencia Ônibus urbanos costumam ir lotados de pasageiros e podem variar os horários de serviço.

Os táxis turísticos cubanos dispõem de taxímetros e os trajetos são pagos em dólares de acordo à distância.

Existem outro tipo de táxis, os chamados "boteros", motoristas com licença que oferecem o serviço em seus carros particulares e são aconselháveis para os trajetos curtos (por exemplo, La Habana-Varadero), por serem muito mais econômicos que os táxis oficiais

Dinheiro

O Peso Cubano é a moeda corrente em Cuba. Contudo, há muita procura pelos dólares em circulação na ilha. Está em circulação desde a independência.

Na década de 90 o governo cubano emitiu cédulas de bônus do governo e Pesos conversíveis com paridade cambial em relação ao dólar americano. O Peso Conversível são utilizados por turistas que visitam a ilha.

Dicas

O turista terá dificuldade para trocar dólares por pesos, pois isso é ilegal. Além do mais, depois de 1993, o cubano pode ter dólares para compras e ele não vai quer pesos de você.

Uma nota de cem dólares é muito difícil de ser trocada e quando isso acontece anota-se o número do seu passaporte, pois há um controle de quantos dólares entram na Ilha. Tente trocá-la no hotel e ao descer no aeroporto José Martí, tenha 1 dólar para o aluguel do carrinho se sua mala é tão grande assim.

Tente esquecer que existe picanha ou alcatra. Com a interrupção da chegada da ração soviética, o governo cubano tomou a decisão de manter basicamente os bois que servem como instrumento de trabalho. O bife vai ser uma facada no seu bolso e somente encontrado nos restaurantes dos grandes hotéis (15 dólares ou mais). Chegue cedo aos restaurantes pois há mais opção de menu.

Procure se informar onde há um refeitório de casa de família (limite de 12 refeições por dia) onde se come bem e barato: arroz, feijão, frango ou carne de porco e uma salada por 5 dólares, mas tem que ser com um dia de antecedência. Isso é permitido e pode-se desfrutar de um papo no cafezinho com uma família cubana.

Não deixe de Conversar

Converse, converse e converse com os cubanos. Eles parecem cariocas no gosto pela conversa e adoram trocar idéias, pois a partir daí se tem uma breve imagem destes hermanos tão simpáticos. Acho que é a coisa mais importante que se deve fazer em Cuba, é claro que ao som de uma salsa e acompanhado de um rum com 7 anos de envelhecimento, sentindo o vento fresco do final da tarde no rosto... e até, quem sabe, escutar a última piada sobre o Fidel.

Fonte: www.souturista.com.br

Cuba

Cada pessoa tem uma impressão diferente de Cuba. Alguns idealizam como paraíso tropical - cenas de palmeiras que balançam ao lado de deslumbrantes praias de areias brancas e um mar azul-esverdeado.

Outros lembram-se da decadência passada: histórias de Hemingway e Greene, rum barato, jogos, danças selvagens e charutos que são rolados nas coxas de donzelas. Só o jogo não é mais permitido.

Sem contar com os revolucionários: José Martí, Castro e Che Guevara.

Possivelmente é a imagem mais poderosa de todas elas: a Cuba libertando-se do seu passado colonial e desafiando o país mais poderoso do mundo.

Parte por causa da sua isolação, antigas cidades em Cuba permanecem notavelmente intactas. Havana é lugar de Herança Mundial e esforços são feitos para restaurar o centro colonial. Ao redor da ilha, Trinidad é a cidade colonial mais preciosa, onde nada se modificou durante pelo menos cem anos.

Cuba é abençoada com recifes que envolvem maior parte da ilha, onde restos de naufrágios abrigam vida marítima. O coral está excelente condição, há tartarugas marítimas, golfinhos, tubarões, baleias, arraias, Bicudo e outras grandes animais farão o coração bater forte. A pesca em mar alto por muito tempo foi popular, com torneios organizados pelo famoso Ernest Hemingway.

Fora da água, Varadero é uma linha de areia que se estende para quilômetro ao longo da costa do norte e atraem turistas desde o começo do século XX.

Para algo um bocado, encabece aos lugares freqüentados favoritos do local: Guanabo, perto de Havana, ou as praias ao leste do Santiago de a Cuba.

Onde quer que se vá em Cuba, a música sempre estará presente. Cada cidade tem um casa de la trova, onde pode-se ouvir os diferentes estilos da música cubana e tomar dois rums a preço de um. A salsa, o mamba e a rumba são todos internacionalmente famosos e o jazz cubano influiu na música em todo o mundo.

Informação

Capital: Habana

Tamanho: 110,860 km²

População: 11m

Moeda: Peso Cubano, Peso Convertido

Idioma: Espanhol

Visto: Os portadores de passaporte britânicos precisam de apresentar passagem de retono e paresentar um visto turístico de 30 dias.

Comida: Experimente a sopa de banana verde ou prato nacional de congris, arroz misturado com feijões pretos, porco assado e yuca ou tipo de banana frita.

Bebida: Como não poderia ser esquecido - o rum. Sem contar com o mojito.

Festivais: Havana em Fevereiro e o Santiago em Julho com suas próprias variações de conga, a música de tambor ensurdecedora que toca-se nas festas e procissões.

Fonte: www.lata.org

voltar 123456avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal