Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Culinária Belga  Voltar

Culinária Belga

 

Culinária Belga

A Bélgica é antes de mais nada uma terra de saber-viver e de saber-comer. A culinária belga engloba pratos dos mais simples aos mais refinados. Em todo lugar, pequenos quiosques oferecem batatas fritas, pacotes de pralines e waffles caramelizados.

Os clássicos: uma culinária de terroir

Neste pequeno território, as particularidades locais e até mesmo familiares são numerosas: tarte au sucre (torta de açucar), flamiche dinantaise (torta de queijo), tarte al djote brabançonne (torta de frutas e queijo), tarte au riz (torta de arroz)), mas também contam os grandes clássicos, como o hochepot, o waterzoi e os vogels zonder kop ("aves sem cabeça").

As batatas e as endívias são os legumes mais usados, assim como os aspargos e os couves de Bruxelas.

Os peixes e frutos do mar são muito apreciados, como as enguias, o arenque e os mexilhões.

O chocolate

O chocolate belga, tanto o chocolate industrial quanto as pralines artesanais, tem uma reputação mundial. A praline belga é uma invenção que data de 1912. Trata-se de um bombom de chocolate de formatos infinitamente variados, que pode ser recheado com creme de leite, creme de manteiga, ganache, licor, café, pedaços de frutas e de frutas secas, nozes, caramelo, marzipã. Algumas são feitas apenas de chocolate ou apenas de marzipã; também englobam as trufas e as gianduias.
Os chocolatiers belgas mais famosos são Neuhaus e Leonidas.

As cervejas

De sabores particularmente variados, os diferentes tipos de cerveja belga são fabricados nas mais de 120 brasseries ainda em atividade.

A mais popular é a gueuze, obrtida após o envelhecimento durante anos do lambic, cerveja sem espuma preparada no inverno com um lêvedo particular da região de Bruxelas. A kriek e a framboise são preparadas com o maceramento deste mesmo lambic sobre cerejas ou framboesas.

As cervejas trappistes levam o nome de sua abadia de origem (Chimay, Orval, Rochefort, Westmalle, West-Vleteren), mas não devem ser confundidas com as cervejas de abadia, como a Leffe ou Maredsous, muitas vezes menso características. Outras ainda, loiras, ruivas e morenas são muito interessantes.

Na cozinha, a cerveja é utilizada em muitas especialidades, como carbonades (cozidos de carne), lapin aux pruneaux (coelho com ameixas), choesels , brochet à la gueuze, ris de veau des trappistes.

Fonte: belgalux.com.br

Culinária Belga

Delicados chocolates, finos biscuits, batatas fritas especiais e waffles divinos encontrados por todo canto, até mesmo em carrinhos de rua. A culinária belga pode não ter lá grande fama, mas fica impossível para o turista resistir a seus pratos, ou melhor, suas guloseimas mais tradicionais. Godiva é o nome mais imponente quando se fala nesses doces à base de cacau, mas os chocólatras de plantão devem guardar mais um nome: Wittamer, doceria cobiçada em Bruxelas. Quanto ao biscoitinho, visto e oferecido em todos os cafés, um tem gostinho especial: o fabricado na J. Dandoy. Para a sorte do visitante, ambas as lojas ficam bem pertinho da Grand Place.

Próximo da praça também localiza-se o restaurante Vicent, um entre os tantos que têm como carro-chefe os tradicionais croquettes aux crevettes (croquetes de camarão) e les moules avec frites (um baldinho lotado de mariscos com molho de ervas e deliciosas batatas fritas). O segredo de elas serem tão boas? São postas numa panela com óleo quente, quando começam a ficar douradas são retiradas e colocadas em um outro recipiente com óleo fervendo. O resultado é uma casquinha supercrocante e o meio bem macio.

Se quiser uma refeição leve, mais rápida e igualmente saborosa, procure um dos restaurantes da rede Le Pain Cotidien e experimente o la tartine, espécie de sanduíche aberto com recheios variados. A cerveja é um caso à parte na hora da degustação das delícias da Bélgica. São mais de 400 tipos fabricados no país, cada qual com uma coloração, sabor e história diferente. E para experimentá-las é preciso fazer como os belgas: apreciá-las com admiração (e nem sempre com muita moderação).

Aprenda, então, alguns truques e dicas para não fazer feio. Primeiro vale lembrar que o teor alcoólico delas é bem mais alto que o das brasileiras (no caso, entre os 3% e 5%). As mais fracas da Bélgica têm no mínimo 4% e as mais fortes podem chegar a mais de 8,5%. Há as mais claras (blanches ou blondes) e suaves, as escuras, as chamadas gueuze (misturam cervejas novas com envelhecidas), as com sabor de fruta como cereja e pêssego.

Ainda há as famosas trappistes, produzidas por monges, à moda antiga, nos últimos cinco monastérios ainda em atividade. Normalmente não vêm muito geladas para não alterar o sabor. No ranking das mais vendidas, aparecem nomes como Stella Artois, Leffe, Duvel, Jupiler e as trappistes Chimay, Westmalle e Rochefort. (LR)

Muito rica e saborosa, a culinária belga sofreu influências das cozinhas vizinhas da França, da Holanda e da Alemanha e hoje está enquadrada nos mais elevados padrões gastronômicos da Europa.

A Bélgica cultiva uma grande variedade de hortaliças que, temperadas com ervas e acrescidas de peixe ou carne, se transformam em cremosas sopas com as quais os belgas costumam abrir suas refeições.

Fonte: www.mochileiros.com

Culinária Belga

A cozinha belga foi indiscutivelmente influenciada pela cozinha Francesa e pela cozinha Flamenga, que diferem bastante entre si no que de mais profundo têm, isto é, nos ingredientes utlizados. Os pratos mais famosos são, sem dúvida, os Mexilhões com Batatas Fritas e os Bifes.

A alimentação é algo de muito importante para os belgas, onde dispendem uma boa parte do seu tempo e do seu ordenado, se efectuarmos uma comparação com a média mundial. As vicissitudes históricas por que este país passou explicam a miríade de influências a que a sua culinária foi sujeita: Romanos, Vikings, Espanhóis, Franceses, Alemães e Holandeses, todos deixaram a sua marca. Mas os belgas gostam de caracterizar a sua própria culinária como contendo a "finesse francesa" servida em "quantidades alemãs". As raízes verdadeiramente nacionais da cozinha belga remontam à Idade Média, e reflectem-se, ainda hoje, na forma como são usados os temperos, as mostradas, os vinagres e os frutos (frescos e secos), de modo a obter combinações equilibradas de agri-doce e de doce-salgado no mesmo prato. As especiarias são usadas com uma enorme frequência, nomeadamente a canela, o açafrão, o gengibre, a noz-moscada, etc., trazidos para o importante porto de Antuérpia na altura dos Descobrimentos, e de onde seguiam para o resto da Europa. As ervas frescas são também uma constante, como o cerefólio, o estragão, o tomilho, a salva e a salsa.

Os belgas cozinham as batatas de mil e uma maneiras, sendo as batatas fritas um dos pratos mais tradicionais do país. Os belgas utilizam nos cozinhados mais carne do que peixe, sendo as carnes de porco, de galinha, de vaca, de vitela e de coelho consumidas em grandes quantidades. Os pratos de caça são também muito apreciados, e podemos encontrar desde coelho até javali, passando por todo o tipo de aves: pato, perdiz, codorniz, galinha-brava, e até mesmo pombos. Tais carnes são muito utilizadas na vasta charcutaria que podemos encontrar na Bélgica.

Fonte: comezainas.clix.pt

Culinária Belga

A cozinha belga é influenciada pelas culinárias dos países vizinhos, como a da França (especialmente da região da Lorena) e a cozinha regional das regiões belgas Flandres e Valônia. Nas regiões costeiras é comum servir pratos com peixe e frutos-do-mar. Um dos pratos tradicionais é Moules Frites (mexilhões servidos com batatas fritas).

Os belgas juram serem os seus inventores, servindo-as em abundância como lanches em pratos ou cones de papel cobertos de maionese ou um outro molho qualquer. Outro prato típico é Waterzooi, um guisado com peixe ou galinha.

O médico e botânico flamengo Carolus Clusius jogou um papel importante na divulgação da batata na Bélgica; desde sua introdução, a batata faz parte da cozinha rústica típica do país. O chocolate belga é reconhecido pelo alto padrão de qualidade na produção. Outros doces, como Wafel, Spéculoos e Praline, não são menos populares. Depois da refeição principal e antes da sobremesa é comum servir um dos queijos típicos da Bélgica, como por exemplo o Limburger.

A cerveja, com marcas como Kriek, Hoegaarden,Leffe,La Binchoise e Chimay reconhecidas mundialmente, valorizam ainda mais a cultura cervejeira do país.

Fonte: pt.wikipedia.org

Culinária Belga

SOPA DE CAMARÃO

Ingredientes

01 1/2 colher de sopa de manteiga
02 colheres de sopa de farinha
01 litro de caldo de peixe
200 gramas de filé de linguado
02 colheres de sopa de endro picado fininho
01 colher de sopa de salsinha picada fininho
04 tomates sem pele, picados
05 colheres de sopa de creme de leite fresco
Sal e pimenta-do-reino moída na hora
100 gramas de camarão miúdo fresco, descascado

Modo de fazer

Derreta a manteiga em uma panela com capacidade para 2 litros, sobre fogo moderado. Adicione a farinha e doure por 1 minuto. Acrescente, então, o caldo, mexendo para deixá-lo liso, e cozinhe em fogo lento por 3 minutos.

Corte o peixe em tiras. Adicione-o à panela junto com o endro e a salsinha, e cozinhe em fogo lento por 2 minutos. Junte o tomate e o creme, deixando cozinhar em fogo brando por mais 2 ou 3 minutos. Não deixe ferver. Tempere a gosto.

Adicione, por último, os camarões, cozinhe por mais 1 minuto e sirva imediatamente.

CARBONNADE DE CARNE

Ingredientes

03 colheres de sopa de manteiga
01 cebola grande em fatias
750 gramas de acém
02 colheres de sopa de farinha de trigo
Sal e pimenta-do-reino moída na hora
400 ml de cerveja
02 ramos de salsinha
01 ramo de folhas de aipo
1/2 colher de chá de tomilho seco
01 folha de louro pequena
02 colheres de chá de vinagre de vinho tinto
02 colheres de chá de açúcar
01 fatia grande de pão preto, sem casca
02 colheres de chá de mostarda

Modo de Preparar

Derreta a manteiga em uma panela com capacidade para 2 litros, sobre fogo baixo. Adicione a cebola e abafe, sem deixar dourar, por 10 minutos. Retire.

Enquanto isso, corte a carne em cubos. Coloque-os dentro de um saco plástico com farinha e bastante sal e pimenta. Agite bem para recobrir por igual os cubos de carne.

Aumente o fogo e coloque a carne na panela. Refogue por 7 a 10 minutos, ou até dourar.

Devolva a cebola à panela, com a cerveja. Amarre as ervas envolvendo-as com um pedaço de gaze e junte à carne. Adicione , mexendo, o vinagre e o açúcar.

Espalhe a mostarda na fatia de pão. Corte-a em cubos e, mexendo, adicione-os à panela. Tampe, abaixe o fogo e deixe cozinhando em fogo lento por uma hora e meia, ou até a carne amaciar. Se o ensopado engrossar demais, acrescente um pouco de água fervente.

Retire o saquinho com as ervas. Sirva o Carbonnade com cenouras cortadas em cubos e batatas cozidas.

WATERZOOI DE FRANGO

Ingredientes

08 coxas e sobrecoxas de frango
Sal e pimenta-do-reino moída na hora
03 colheres de sopa de manteiga
04 cenouras cortadas em rodelas
04 talos de aipo cortados em rodelinhas
04 colheres de sopa de folhas de aipo picadas
01 litro de caldo de galinha
Partes brancas de 02 alhos-porós cortadas em rodelas
01 colher de sopade salsinha picada fininho
01 colher de sopa de cebolinha picada fininho
02 gemas
05 colheres de sopa de creme de leite fresco

Modo de Preparar

Esfregue sal e pimenta nos pedaços de frango. Unte o fundo de uma assadeira com um pouco de manteiga. Disponha o frango numa única camada, para que cozinhe uniformemente.

Adicione água em quantidade suficiente apenas para cobrir o fundo da assadeira. Tampe, ou cubra com papel-alumínio, e leve para ferver. Abaixe, então, o fogo e deixe o frango cozinhar, em fogo baixo, por 10 minutos.

Espalhe o restante da manteiga sobre o frango, acrescente a cenoura, os talos e folhas de aipo e o caldo de galinha. Cubra e cozinhe em fogo baixo, por 40 minutos, ou até a carne ficar tenra.

Adicione o alho-poró e deixe cozinhar por mais 5 minutos. Transfira o frango para uma travessa; salpique-o com a salsinha e a cebolinha, e mantenha-o aquecido.

Ajuste, se necessário, o tempero do caldo com sal e pimenta. Misture as gemas ao creme e adicione 5 colheres (sopa) do caldo quente. Devolva esta mistura à panela. Mexa e tire-a do fogo. Sirva o frango com caldo despejado por cima, acompanhado de pão preto com manteiga e mostarda.

DICA

Pode-se substituir o frango por peixe, lembrando de substituir também o caldo de galinha por um de peixe.

PÊRAS À LIÈGE

Ingredientes

04 pêras-d'água grandes
1/2 xícara de chá de açúcar
02 colheres de sopa de chocolate em pó
03 colheres de sopa de licor de café
200 ml de creme de leite batido

Modo de Preparar

Descasque as pêras sem retirar os cabinhos. Corte uma fatia fina do fundo de cada uma delas, para ficarem de pé.

Coloque meio litro de água e o açúcar em uma panela funda, grande o suficiente para conter as pêras comodamente. Mexa para dissolver o açúcar. Coloque sobre fogo moderado e leve para ferver.

Coloque as pêras de pé no interior da panela e tampe-a. Abaixe o fogo e deixe cozinhando em fogo lento por cerca de 10 a 15 minutos, ou até as frutas amaciarem. Retire da panela e conserve-as quentes.

Aumente o fogo. Adicione o chocolate ao caldo quente do cozimento das pêras. Ferva por 15 minutos, ou até ele ficar bem espesso. Adicione o licor e deixe ferver por mais 3 minutos.

Coloque as pêras de pé sobre pratos de sobremesa, regue-as com molho de chocolate e sirva o creme batido em um recipiente à parte.

TORTA FLAMENGA

Esta deliciosa torta é composta por três camadas: uma de massa doce crocante, outra de maçãs polvilhadas com canela e uma cobertura de creme azedo. Não é preciso abrir a massa com um rolo, o que facilita bastante o trabalho.

Ingredientes para massa

01 xícara de chá de farinha de trigo
02 colheres de sopa de açúcar
75 gramas de manteiga gelada em cubinhos
Ingredientes para o recheio:
01 maçã para cozinhar, grande
02 colheres de sopa de açúcar
1/2 colher de chá de canela em pó
Ingredientes para a cobertura:
300 ml de creme de leite azedo
02 colheres de sopa de açúcar
02 ovos médios

Modo de Preparar

Pré-aqueça o forno a 180º C (brando).

Misture a farinha ao açúcar. Junte, então, a manteiga e misture tudo com a ponta dos dedos, até obter uma consistência esfarelada. Pressione firmemente a massa sobre o fundo e as laterais internas de uma fôrma para torta de fundo removível, de vinte centímetros. Espete com um garfo. Asse no forno pré-aquecido por 15 minutos, ou até ficar levemente dourada.

Descasque a maçã, corte-a em fatias finas, espalhando-as depois sobre a massa assada. Polvilhe com açúcar e canela e volte ao forno por mais 10 minutos.

Para a cobertura, misture o creme de leite azedo com o açúcar e os ovos e despeje sobre as maçãs. Asse por 25 minutos, ou até firmar. Com a ponta de uma faca pequena e afiada, teste o grau de cozimento. Se a torta estiver pronta, a faca deverá sair limpa.

Sirva quente ou morno.

Moules-Frites

Ingredientes

3 kg de mexilhão fresco limpos
2 cebolas roxas grandes em fatias finas
10 dentes de alho bem picado
100 gr de manteiga
750 ml de vinho branco seco
Tomilho fresco

Modo de Preparar

Em uma caçarola com fundo largo, derreta a manteiga, colocar a cebola e refogar por 2 mins.

Adicione o alho e refogue sem deixar pegar cor.

Coloque os mexilhões misture bem adicione o vinho branco e o tomilho fresco

Tampe a panela e deixe ferver.

Mexa bem para que todos os mexilhões consigam abrir.

Deixe por 3 mins

Descarte os que não abrirem

Sirva com batatas fritas e maionese de alho

Moules et frites

Ingredientes

Ingredientes: 500g de marisco (com a concha inteira)
1/2 cebola picada
200ml de vinho branco
100ml de leite de coco
1 colher (sopa) de curry
200g de batata frita

Modo de Preparar

Refogue a cebola e os mariscos na manteiga por 20 segundos. Acrescente o vinho branco, o leite de coco e o curry. Mexa e tampe. Cozinhe por mais dois minutos (ou até que todos os mariscos abram). Sirva com as batatas fritas.

Waterzooi

Ingredientes

1 galinha, grande
30 g de manteiga
1 cenoura, grande
3 galhos de aipo branco
1 cebola, grande
1 ramo de salsa, com raízes
1 l de caldo de galinha
2 gemas de ovo
1 Sal e pimenta para temperar

Modo de Preparar

Unte generosamente com a manteiga o fundo de uma panela, de preferência de ferro fundido. Limpe dos legumes e corte-os à julienne (fatias de 6 cm de comprimento e grossura de 2 mm). Raspe bem as raízes da salsa sem as cortar. Reserve parte das folhas de salsa para decorar. Corte a galinha em 8 pedaços. Coloque os legumes dentro da panela e deite os pedaços de galinha sobre ele. Tempere com sal e pimenta. Adicione o caldo e leve ao fogo, deixando cozinhar por cerca de 45 minutos. Retire as raízes da salsa e esmague-as até virarem um "purê". Coloque-os novamente na panela. Esquente uma sopeira grande e bata neles as gemas. Sem parar de bater, despejar o caldo da sopa e depois as partes sólidas. Pique bem fino a salsa reservada e polvilhe sobre a sopa. Sirva.

Waterzooi de frango

Ingredientes

1 frango de 1.2 kg com o fígado
3 cenouras
2 ou 3 cebolas
1 talo de salsão
2 alhos porós
40 g de manteiga
4 fatias de pão

Para o caldo

1 ossobuco de vitela de 750 g
2 ossos de vitela
o coração e a moela do frango
tomilho
louro
2 ramos de salsinha
2 gemas de ovo
100 g de creme de leite
sal
pimenta do reino

Modo de Preparar

1.Prepare os legumes. Descasque, lave e corte em fatias bem finas as cenouras, as cebolas e o salsão. Corte a parte branca dos alhos porós em 4, lave-as e corte em fatias finas.

2.Encha 3/4 de uma panela grande com água. Nela mergulhe o ossobuco, os ossos, os miúdos, o tomilho, o louro, a salsinha, sal e pimenta. Deixe levantar fervura, retire a espuma, abaixe o fogo e deixe cozinhar em fogo brando por 2 horas.

3.Numa panela de ferro, refogue os legumes na manteiga.

4.Corte o frango em 8 pedaços e o fígado em fatias finas. Coloque-os sobre os legumes e deixe cozinhar por 15 minutos.

5.Retire os ossos de vitela do caldo. Na panela com os legumes e o frango despeje o caldo de ossobuco de vitela. Deixe cozinhar por 2 horas em fogo brando.

6.Numa tigela, bata as gemas de ovo e o creme de leite. Tempere com sal e pimenta. Acrescente um pouco de caldo e mexa energicamente com um batedor de ovo.

7.Retire os pedaços de frango da panela e. coloque-os numa sopelfa grande.

8.Despeje o conteúdo da tigela na panela de ferro e mexa, em fogo brando, até a sopa ficar bem homogênea. Despeje o conteúdo da panela na sopelfa.

9.Torre as fatias de pão. Passe manteiga e sirva-as junto com a sopa. Cada comensal mergulhará seu pão na sua sopa.

Caso não tenha tempo de preparar um caldo de ossobuco de vitela. use 3 I de caldo de galinha instantâneo.

Amendoim Praliné

Ingredientes

2 xícaras (chá) de amendoim torrado
½ colher (chá) de fermento em pó
2 colheres (sopa) de chocolate em pó solúvel
1 xícara (chá) de açúcar

Modo de Preparar

Em uma panela de fundo largo, coloque o amendoim, o açúcar, o fermento, o Chocolate e meia xícara (chá) de água. Leve ao fogo médio, mexendo de vez em quando. Assim que começar a açucarar, mexa vigorosamente, sem parar, até secar bem. Retire do fogo e deixe esfriar em uma assadeira.

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal