Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Carência De Micronutrientes  Voltar

CARÊNCIAS DE MICRONUTRIENTES

Além da deficiência de proteína e energia na alimentação, as crianças desnutridas sofrem também da deficiência de várias vitaminas e minerais, relacionados na seguinte ordem de importância: deficiência de ferro, deficiência de vitamina A, deficiência de iodo, deificiência de zinco, deficiência de vitamina D e deficiência de folato

Deficiência de Ferro

A carência de ferro leva a criança a desenvolver anemia ferropriva. Existem outros tipos de anemia causados pela deficiência de ácido fólico, vitamina A, riboflavina, e diversos minerais também podem contribuir para a anemia.

A anemia afeta o sistema imunológico e reduz a capacidade física e mental das populações afetadas:

Em bebês e em crianças pequenas, pode comprometer o desenvolvimento intelectual; Em mulheres grávidas, constitui uma causa importante de mortalidade materna, aumentando o risco de hemorragia e de infecção generalizada durante o parto; Bebês nascidos de mulheres anêmicas podem nascer anêmicos e apresentar baixo peso ao nascer.

A anemia por deficiência de ferro é uma doença altamente prevalente no mundo e pode prejudicar o sistema de defesa do organismo durante o período de crescimento da criança, comprometendo a capacidade do mesmo em eliminar agentes patogênicos invasores e acarretando um aumento do número de casos novos de doenças.

A deficiência de ferro atinge cerca de 2 bilhões de crianças e adultos; é o distúrbio mais comum em todo o mundo e inclui 80% de gestantes nos países em desenvolvimento, principalmente na Ásia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou em 1998, que, das crianças menores de quatro anos de idade vivendo nos países em desenvolvimento, 51% estavam sofrendo de anemia.

O que o ferro faz

O corpo precisa de ferro para:

Produzir hemoglobina, a proteína presente nas células vermelhas do sangue, responsável pelo transporte de oxigênio;

Produzir inúmeras enzimas essenciais para o funcionamento do cérebro, dos músculos e das células do sistema imunológico;

Armazená-lo no fígado, baço e medula dos ossos. A deficiência de ferro desenvolve-se quando estas reservas se esgotam, resultado de uma absorção de ferro insuficiente.

Sintomas da anemia

A anemia apresenta vários sintomas, entre eles:

Palidez da língua e parte interna dos lábios;

Cansaço;

Falta de ar.

Fontes de ferro

O ferro pode ser encontrado nas carnes (principalmente fígado), feijão e outras leguminosas

(grão-de-bico, lentilha, soja), folhas de cor verde escura e gema do ovo.

Para melhor aproveitamento do ferro contido nos vegetais e na gema de ovo pode-se oferecer na mesma

efeição alimentos ricos em vitamina C (limão, maracujá, laranja, goiaba ,acerola, kiwi, etc). Estas frutas

odem ser oferecidas como sobremesa ou na forma de sucos.

É preciso evitar a oferta, em uma mesma refeição de alimentos que prejudicam o aproveitamento do ferro

Como café, chá mate e preto, leite e derivados.

Deficiência de Vitamina A

Quando uma criança apresenta deficiência dessa vitamina, a defesa do seu organismo fica prejudicada. Desta forma, ela estará desprotegida contra as infecções.

A deficiência de vitamina A provoca cegueira noturna, porque as células dos olhos não conseguem mais produzir a rodopsina, que é um pigmento fundamental para se enxergar no escuro. Em formas mais graves, ocorrem lesões na conjuntiva e na córnea que, caso não sejam tratadas, podem provocar danos irreversíveis, inclusive cegueira parcial ou total.

Em 1995, cerca de 3 milhões de crianças apresentavam deficiência de vitamina A clínica ou severa e entre 140 e 250 milhões de crianças pré-escolares tinham uma deficiência subclínica - ainda sem apresentar sintomas - de vitamina A. A deficiência de vitamina A está associada às altas taxas de morbidade e mortalidade.

O que a vitamina A faz

Esta vitamina é armazenada no fígado e é fundamental para o funcionamento do sistema imunológico (sistema de defesa do organismo), protegendo:

Integridade das células epiteliais;

Superfície dos olhos;

Parte interna da boca;

Tratos alimentar e respiratório.

Sintomas

Entre os sintomas da deficiência de vitamina A, encontram-se:

Perda de apetite;

Inibição do crescimento;

Anormalidades ósseas;

Queratinização das papilas gustativas;

Perda do paladar.

Fontes de vitamina A

O caroteno, um precursor da vitamina A que é convertido em retinol nas paredes do abdômen, é encontrado nos vegetais de folhas verdes, nas frutas amarelas e de cor laranja, e no óleo de palmeira.

A vitamina A é encontrada como retinol no leite materno, no fígado, nos ovos, na manteiga e no leite de vaca.

Deficiência de Iodo

Estima-se que cerca de 28 milhões de crianças nascidas em 1997 corriam risco de apresentar problemas mentais como o cretinismo por falta de iodo na dieta de suas mães.

Quando a gestante ingere uma dieta pobre em iodo, o feto tem seu desenvolvimento comprometido a partir da 12ª semana após a concepção. O crescimento do cérebro e do sistema nervoso serão abalados, pois a deficiência deste micronutriente gera quantidades insuficientes dos hormônios tireoidianos, ocasionando o cretinismo.

O cretinismo é uma situação em que a tireóide na criança está ausente ou é rudimentar, ou está presente ao nascimento mas secreta pouco hormônio tireoidiano.

Dos 5 milhões de pessoas que moram nos países onde há doenças por deficiência de iodo, 68% agora tem acesso ao sal iodado. Considerando-se somente a África, a porcentagem é de 63%, e as Américas, 90%.

Mesmo assim, a OMS estima que 43 milhões de pessoas em todo o mundo estejam sofrendo de problemas cerebrais evitáveis. Existem aproximadamente 11 milhões de pessoas portadoras de cretinismo. Cerca de 760 milhões de pessoas têm bócio, outra doença causada pela deficiência de iodo.

O que o iodo faz

A glândula tireóide precisa de iodo para:

Garantir o desenvolvimento físico e mental normais;

Evitar a ocorrência de bócio, também conhecido como "papo", devido ao aumento da tireóide no esforço para absorver iodo do sangue e aumentar a produção hormonal;

Evitar uma série de comprometimentos, tais como: cretinismo, surdez, diplegia espasmódica (uma paralisia espasmódica que atinge os membros inferiores) e nanismo;

Evitar a ocorrência de deficiências menos graves, mas não menos importantes, tais como: redução no quociente de inteligência (QI) entre 10 e 15 pontos, além de prejuízo na coordenação física e letargia.

Sintomas

Na criança, a forma mais grave causa atraso do crescimento, apatia, cansaço, pele seca, cabelo seco e quebradiço, intestino preso, dentição lenta, falta de apetite, voz grave, extremidade fria e muita sensação de frio, língua grande, barriga em pote, inchaço pelo corpo e retardo mental.

No adolescente, ocorre o hipogonadismo que afeta o aparecimento das características sexuais secundárias, como aumento da massa muscular, engrossamento da voz, aparecimento dos pêlos e crescimento do órgão genital masculino e dos testículos. Além disso, pode levar a alterações esqueléticas, com braços e pernas mais longos e desproporcionais à altura (hábito eunucóide) e alterações psicológicas.

No adulto, ocorre o mixedema, que, por definição, é o infiltrado de mucopolissacarídeos (ácido hialurônico, condroitina) principalmente na pele e subcutâneo. Ele é causado por quadros de hipotireoidismo severo e deve ser combatido com o tratamento deste.

Sintomas de hipotireoidismo no adulto

Fadiga, letargia, sonolência;

Intolerância ao frio (hipometabolismo);

Obstipação intestinal;

Sudorese reduzida;

Parestesias;

Audição reduzida;

Lentidão mental;

Nervosismo, ansiedade. Fontes de iodo O sal iodado constitui a melhor fonte de iodo. O iodo pode ser encontrado também em peixes de água salgada e em algumas algas marinhas.

Deficiência de Zinco

A doença provocada pela deficiência de zinco não é encontrada somente nas populações desnutridas. Nos Estados Unidos também verificaram carências marginais deste mineral.

Algumas décadas atrás, acreditava-se que as circunstâncias que levavam à deficiência de zinco, prejudiciais ao desenvolvimento humano, só eram encontradas em países subdesenvolvidos. Mas estudos posteriores, efetuados em pré-escolares de famílias aparentemente bem-nutridas de Denver, demonstraram uma correlação positiva entre baixa estatura e o baixo nível de zinco nos cabelos.

Um estudo atual canadense encontrou uma correlação negativa entre o nível de zinco nos cabelos e o crescimento nos meninos - e não nas meninas. Os meninos com menores estaturas do grupo estudado tinham uma baixa ingestão de carne, peixe e aves e uma alta ingestão de leite, ao contrário dos meninos de estatura normal.

O que o zinco faz

Este micronutriente é necessário para promover o crescimento e o desenvolvimento normais. Faz parte da estrutura molecular de 80%, ou mais, das enzimas que trabalham com as células vermelhas do sangue para deslocar o dióxido de carbono dos tecidos para os pulmões.

O zinco é importante para a síntese de hormônios e enzimas essenciais ao nascimento, principalmente para as funções dependentes do estrógeno, tais como:

Expulsão da placenta;

Contração dos músculos uterinos durante o parto;

Desenvolvimento do sistema imunológico da criança.

Sintomas Quando a pessoa tem deficiência de zinco, apresenta:

Deficiência de crescimento, predispondo o organismo a desenvolver infecções em crianças desnutridas; Diarréia;

Lesões na pele;

Perda de apetite;

Queda de cabelo;

Desenvolvimento sexual mais lento em meninos;

Lentidão de raciocínio;

Redução da capacidade gustativa e visual;

Diminuição na condução dos estímulos nervosos;

Lesões neurológicas;

Problemas para a cicatrização adequada;

Diminuição da Resistência às infecções.

Fontes de zinco

As fontes de zinco incluem: cereais integrais, legumes, carne, frango e peixe. Vegetais e frutas contém pouca quantidade de zinco, porém, quando ingeridos com cereais, podem aumentar o potencial do zinco presente nos cereais.

Deficiência de Vitamina D

A deficiência de vitamina D causa o raquitismo, que consiste em malformação óssea decorrente de inadequada mineralização da matriz orgânica, acarretando baixa estatura e ossos fracos que não suportam o peso corporal.

A deficiência de vitamina D no homem pode ser devida a uma ingestão inadequada e/ou à falta de uma absorção adequada de luz solar que converte o 7-diidrocolesterol em colecalciferol.

O calcitriol é uma forma metabolicamente ativa de vitamina D produzida pelo rim e que funciona como um hormônio; 1,25-diidroxicolecalciferol (1,25(OH)2).

O que a vitamina D faz

Promove a absorção intestinal ativa do cálcio através da estimulação da síntese de proteína de ligação do cálcio na borda em escova da mucosa intestinal.

A vitamina D também estimula o sistema de transporte ativo de fosfato no intestino. Em conjunto com o paratormônio (PTH), ela age para mobilizar o cálcio do osso e aumentar a reabsorção tubular renal de cálcio e fosfato.

Sintomas

Duas doenças carenciais podem ser observadas no homem: o raquitismo e a osteomalacia.

O raquitismo começa clinicamente em torno dos seis meses de idade e o grau de severidade está diretamente relacionado com a rapidez do crescimento corporal e é mais severo nas crianças nascidas prematuramente.

Tem havido evidências que mostram que o raquitismo em crianças é devido mais à deficiência de vitamina D do que propriamente a uma deficiência do cálcio e fósforo.

Existe também um raquitismo de natureza genética que ocorre em torno do segundo ano de vida da criança.

Em todos os casos de raquitismo, observa-se um crescimento anormal dos ossos, que se tornam muitas vezes fracos, podendo curvar-se com o peso do corpo.

A deficiência de vitamina D na vida adulta resulta em osteomalacia, condição caracterizada por acentuado amolecimento dos ossos, que leva a deformidades, principalmente nos membros, coluna, tórax e pelve.

Fontes de Vitamina D

A maior fonte de absorção de vitamina D é a exposição da pele à luz solar. Alguns alimentos de origem animal apresentam grandes quantias desta vitamina na forma de colecalciferol, como por exemplo, manteiga, fígado e gema de ovo.

Deficiência de Folato

A deficiência de folato provoca defeitos congênitos no feto em desenvolvimento durante as primeiras semanas da gravidez, antes mesmo que muitas gestantes sequer saibam que estão grávidas. Além de contribuir para a ocorrência de anemia, principalmente em mulheres grávidas e mulheres que estão amamentando, resulta em comprometimento do crescimento, problemas no trato gastrointestinal, anemia megaloblástica e outras alterações hematológicas.

O que o folato faz

Ajuda na formação das células vermelhas do sangue;

Regula as células nervosas nos estágios embrionário e fetal do desenvolvimento, ajudando a prevenir defeitos na estrutura neurológica (do cérebro e/ou da medula espinhal).

Sintomas

Diminuição do crescimento;

Anemia megaloblástica e outros distúrbios sanguíneos;

Glossites;

Distúrbios no trato gastrointestinal.

Fontes de folato

Vegetais folhosos de cor verde escura, fígado, carnes, trigo, ovos, peixes, feijão de corda, aspargos, brócolis, levedura.

Fonte: www.desnutricao.org.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal