Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Teatro  Voltar

Dia do Teatro

 

27 de Março

Dia do Teatro

É de praxe afirmar que o teatro começou na Grécia. Mas, antes mesmo dos gregos, sabe-se que aconteciam manifestações teatrais na China antiga: os seguidores de Buda expressavam seus sentimentos religiosos através do teatro. Também nos tempos pré-helênicos - século dezenove antes de Cristo -, os habitantes da ilha de Creta, na Grécia, louvavam seus deuses com representações cênicas.

Se formos um pouco mais longe ainda e entendermos o teatro como a imitação de uma ação, encontraremos já no homem primitivo o ato de imitar (como forma de representar as forças da natureza, forças essas que não compreendia e entendia como deuses).

Aliás, tanto as expressões religiosas quanto o drama (e drama entendido aqui como ação imitativa) têm por objetivo provocar a consciência, a renovação das forças do homem para encarar o mundo. No drama, isso representaria uma experiência de desabafo e, nas práticas religiosas, de esclarecimento da vida.

Teatro Grego e Medieval

Na Grécia clássica, as encenações teatrais faziam parte de uma festa religiosa. E cresceu a partir das celebrações dedicadas a Dyonisos (o Baco dos romanos, deus do vinho).

Tanto que o teatro mesmo, o local da encenação, era sempre num lugar consagrado a esse deus, geralmente colado num declive de colina escavado, em formato semicircular, de frente para o mar ou para as montanhas.

O teatro medieval, por sua vez, tinha como objetivo a salvação das almas dos fiéis.

É a partir do Renascimento que os temas profanos começam a imperar, passando depois pelo movimento romântico, realista, naturalista, simbolista, expressionista, surrealista, existencialista, até os tempos atuais.

Quem quer ser ator?

A atriz Tônia Carrero diz que, para ser ator, só talento não basta, é preciso, acima de tudo, ser persistente, perseverante. Para quem pensa seguir o caminho das pedras - das Artes Cênicas -, deve saber desde já que vai ter de mostrar nas provas do vestibular se possui mesmo dom para a coisa. Há um exame de aptidão.

Uma vez no curso, com duração de quatro anos, o aluno terá mais aulas práticas do que teóricas. Técnica vocal, expressão corporal, interpretação dramática e caracterização cênica fazem parte da grade curricular.

Depois, poderá atuar no teatro, em casas noturnas, na TV (comerciais ou novelas), em eventos temáticos. Mas deve estar preparado para a concorrência com os atores sem formação universitária.

Outras áreas de atuação, além do trabalho de ator propriamente dito são:

como cenógrafo, organizando o espaço cênico
como diretor, orientando os atores
como dramaturgo, escrevendo peças, seriados e telenovelas
como dublador, substituindo a fala de personagens de filmes estrangeiros
como produtor, cuidando da parte financeira e contratando mão-de-obra
como teórico, escrevendo livros didáticos ou crítica teatral

Como encontrar trabalho

As cooperativas teatrais, como a Cooperativa Paulista de Teatro, têm se mostrado um caminho facilitador para o ator iniciante. Elas costumam ser consultadas por agências de publicidade que buscam profissionais para atuarem em comercais de TV. Os comerciais, por sua vez, se apresentam como uma vitrine, um trampolim. Muitos atores de novelas começaram suas carreiras fazendo comercial para televisão.

O mercado de dublagem vem crescendo muito. Nessa área, os atores precisam ter registro profissional e algum curso em escolas especializadas (a maioria no eixo Rio-São Paulo). Com o aumento da TV por assinatura, a procura pelo dublador praticamente dobrou.

As oportunidades de se atuar em teatro vem aumentando fora desse eixo. Uma prova disso é a seleção promovida todo ano, em Salvador, pela Fundação Cultural e o Sindicato dos Artistas. Os grupos de teatro escolhidos recebem incentivo financeiro para montar seus espetáculos.

Fonte: www.ibge.gov.br

Dia do Teatro

27 de Março

O teatro surgiu na Grécia antiga em função das manifestações em louvor ao Deus do vinho, Dionísio. A cada nova safra de uva, era realizada uma festa em agradecimento ao Deus. A partir daí, surgiram os festivais de teatro e com eles, a tragédia e a comédia.

Com a dominação do Império Romano, o teatro deixou de ser uma primazia grega para se espalhar pelo mundo. Mais tarde, já na Idade Média, um teatro mais histriônico, baseado em improvisações e com apresentações mambembes, levava alegria às vilas. A Commedia del'arte aparece com personagens bastante conhecidos dos nossos bailes carnavalescos, como a Colombina e o Arlequim. É nesta época também que tomamos conhecimento do grande dramaturgo inglês, Shakespeare.

As representações teatrais tinham lugar em recintos ao ar livre, construídos para o efeito. Os teatros gregos tinham tão boas condições que os espectadores podiam ouvir e ver, à distância, tudo o que se passava na cena, mesmo tratando-se de uma assistência muito numerosa. Isso devia-se, por um lado, ao fato de as bancadas se abrirem em leque sobre a encosta de uma colina e, por outro lado, a diversos artifícios utilizados em cena.

Os atores usavam trajes de cores vivas e sapatos muito altos para ficarem com uma estatura imponente. Cobriam o rosto com máscaras que serviam quer para ampliar o som da voz, quer para tornar mais visível à distância, a expressão do personagem.

Um aspecto curioso é que, em cada peça, só existiam três atores, todos do sexo masculino. Cada um deles tinha que desempenhar vários papéis, incluindo os das personagens femininas. A representação dos atores, que atuavam na cena, era acompanhada pelos comentários do coro, que se movimentava na orquestra, juntamente com os músicos.

Dia do Teatro

Havia dois géneros de representações: a tragédia e comédia.

As tragédias eram peças ou representações que pretendiam levar os espectadores a refletirem nos valores e no sentido da existência humana.

As comédias eram, por sua vez, peças de crítica social que retratavam figuras e acontecimentos da sociedade da época, ridicularizando defeitos e limitações da atuação dos homens, provocando o riso na assistência..

O teatrólogo vê a vida, conhece o ser humano, exorta seu brilhantismo calcado na observação, no comportamento de sua gente e isso é o que faz a diferença

Fonte: UFGNet, CEDI

Dia do Teatro

27 de Março

Vinte e sete de março é internacionalmente comemorado como o Dia Mundial do Teatro. Retrocedendo no tempo, anterior ao período cristão e que marca o nosso atual calendário, vamos encontrar a Grécia Antiga, palco florescente de todas as artes, em especial a arte cênica. Talvez por falta de um material mais consistente que remonte aos tempos de Téspis, encenador e dramaturgo que se ocupava de uma carroça para concretizar seus espetáculos em praças públicas, de uma cidade para outra, os grandes historiadores do teatro se concentram na tragédia grega como o ponto inicial dessa arte que até hoje sobrevive a todas as guerras e dificuldades.

Para alguns desses historiadores, a tragédia teria nascido de um culto, junto ao altar de algum deus, e que seria uma das maravilhas espirituais do mundo marcando a união de drama e povo, afirmando e fortalecendo a Grécia de então. Para eles, drama tem o significado de ação e, entre todas as ações dramáticas, a tragédia seria a jóia de maior preço. Dificilmente existirá um poeta, um filósofo, um estadista ou um sábio, que não se tenha detido alguma vez, demoradamente, com seu pensamento, analisando a essência da tragédia, porque com certeza sentiu na própria vida os perigos que enfrentou quando, ao se empenhar em grandes tarefas, cruzou com a incerteza, a contingência de uma idéia em que se empenhara.

Sentiram, que não chega aquilo que na terra nos é oferecido como compensação de aflições íntimas. Sentiram muito mais: a divindade que não responde ao suplicante, por que não se pode colocar em palavras aquilo que ela poderia nos responder, já que as palavras não passam de uma invenção humana, e nada mais são do que metáforas. A divindade nos deixa apenas pressentir que existe, quer seja através das palavras elevadas dos fundadores das várias religiões e dos profetas, da linguagem dos poetas e escultores, da música e seus compositores ou do sucesso de um feito concretizado com coragem e amplitude de responsabilidade, ou mesmo, de um fracasso resultante da extravagância e da irresponsabilidade humana.

Tudo isto alimentou a tragédia antiga, a cujo campo pertencem os conflitos entre a moral e a paixão, a lei e o direito natural, a medida e o orgulho, entre o conhecimento e um impulso inconsiderado que nos tenta levar às estrelas. Da hipertrofia do eu, que resultam as exigências que visam o mundo e raras vezes serão satisfeitas. E, de contrários duros e inexoráveis, nasce a tragédia, a flor escura e turva onde as gotas do orvalho são lágrimas de um deus compassivo.

Na decorrência desta criação artística do homem, seguiram-se as várias nuances da arte cênica, desenvolvidas através da comédia grega, do teatro greco-romano, dos mistérios medievais, o drama do renascimento e a comédia dell´arte, o drama pastoril e os dramas populares, o drama shakespeariano, o mimo, a ópera barroca, o teatro popular do barroco, a dramaturgia francesa de Racine, Corneille, Moliére, o drama alemão do iluminismo, a dramaturgia revolucionária do romantismo e do realismo, a dramaturgia burguesa, o drama social, o expressionismo e tantas outras vertentes desta arte que retrata o cotidiano das nações e da raça humana.

Pelo tanto de história, e pelo valor que representa na formação e educação cultural da sociedade, brindemos neste 27 de março a mais um Dia Internacional do Teatro, aproveitando para orar aos nossos governantes no sentido de que, dediquem parte do seu tempo a promover a produção cultural deste país. Como dizia Garcia Lorca, "um povo que não ajuda ou não fomenta seu teatro, se não está morto, está moribundo."

Carlos Pinto

Fonte: www.bethynha.com.br

Dia do Teatro

27 de Março

Dia do Teatro

Comemora-se a 27 de março, o Dia Mundial do Teatro, uma arte que nasceu do rito, seja ele religioso, fúnebre, festivo, civil ou de guerra. Os povos primitivos por meio da dança costumavam exprimir seus estados emocionais e dramatizar situações, notadamente relacionadas com a luta do homem contra o destino, as forças da natureza, o sexo e a vingança.

Atribui-se a Téspis, no século VI A C, esta invenção genial que veio possibilitar o trânsito da primeira forma lírica e narrativa, para uma tentativa de representação dramática. Atribui-se a ele, também, a invenção de um carro que funcionava como um teatro portátil, e levava as representações às praças públicas. Em tais oportunidades, Téspis mascarava seus atores com unturas de borra de vinho, tornando-se também o precursor das famosas máscaras gregas. É dele, ainda, a introdução no coro, ( que era realmente o que constituía a parte representativa da antiga tragédia) de um ator que iria narrar as ações de um personagem ilustre, para desta forma, não parando a ação do teatro, permitir com que o coro obtivesse um breve descanso em seu contínuo trabalho. Sua obra foi também, a precursora da informação e do jornalismo, já que Téspis captava nas aldeias e cidades por onde passava, estórias e notícias daquela localidade e as transformava no texto que iria apresentar na aldeia ou cidade para onde estivesse se dirigindo. Tais informações chegaram até nós através de Horácio, em sua "Arte Poética", escrita cinco séculos após.

Dia do Teatro

A arte no geral criou a conceituação de ser vanguarda e precursora das conquistas sociais e políticas das civilizações que se seguiram até nós. Não deve andar a reboque de nada e de ninguém. Deve ater-se aos fatos, narrar acontecimentos, procurar conscientizar a sociedade na busca de melhores caminhos que a conduzam ao que Bertold Brecht propôs em sua obra : o homem como parceiro do homem, na procura do bem comum, da paz e do progresso da humanidade. A arte que costuma incensar os governantes, que produz o chamado "besteirol", que não coloca a cabeça do espectador para pensar e raciocinar, é uma arte comprometida com o retrocesso, voltada unicamente para o lucro fácil das bilheterias, descompromissada com o futuro e inimiga do progresso dessa mesma humanidade.

Dia do Teatro

Neste particular o teatro brasileiro, salvo raras exceções, nos dias que correm, está mais voltado para ser retaguarda, abdicando da sua missão de ser a vanguarda cultural e social. É bom que se diga que vivemos hoje, tempos difíceis, onde a censura econômica tomou o lugar da censura ideológica que vigorou nos tempos do regime militar, como a denunciar uma ditadura invisível travestida de conceitos democráticos. Porém, é sempre bom lembrar que a cultura brasileira, mais precisamente o teatro e a música popular, produziram nos anos de chumbo aquilo que conceituo como melhor período de nossa produção artística. Driblando a censura, optando por caminhos alegóricos, mas sempre denunciando a opressão e o cáos social, transformando o regime de então, na grande musa inspiradora.

Celebramos neste 27 de março mais um Dia Mundial do Teatro, com as apreensões de sempre, mas, voltando a Téspis, o primeiro dramaturgo de que se tem notícia, a quem pertence a criação de um diálogo entre o coro e um ator que personificava Dionísios. Tal personagem, recebeu a denominação de "hipocrates", que significava, o respondedor. Tal diálogo, presenciado por Solon, o teria deixado perplexo a ponto de indagar Téspis, se não tinha vergonha de se fazer passar por outra pessoa, de mentir publicamente daquele modo. Em resposta, Téspis disse a Solon que não havia mal algum em suas palavras ou em sua conduta, porquanto tratava-se apenas de um jogo, ao que Solon respondeu : "Mas se aceitamos e aprovamos o jogo, terminamos por encontrá-lo transformado em realidade em nossos contratos." Com o tempo a palavra "hipocrates", deu lugar a um novo significado : hipócrita, fingido, mentiroso. Que no futuro, os criadores da cultura cênica de hoje, não venham a ser reconhecidos por tal terminologia, ao "aceitar docemente" as atuais regras do jogo. Sempre é tempo de pensar e mudar.

Fonte: alfredoneves.zip.net

Dia do Teatro

27 de Março

Quem não gosta de teatro?

De assistir às peças e de participar delas também? Pois é, hoje se comemora o Dia do Teatro, uma arte muito antiga, que nasceu da necessidade de comunicação entre os homens, porque, desde o tempo das cavernas, os homens imitavam os animais para contar sobre suas caçadas.

Mais tarde, as encenações foram usadas para louvar os deuses. E foram os gregos que inventaram o teatro como o conhecemos, com atores e espaços especiais para as peças serem encenadas. Os atores gregos usavam máscaras para representar os papéis femininos, porque, antigamente, as mulheres não podiam atuar.

Hoje em dia, temos muitas formas de fazer teatro - como o teatro de bonecos, de sombras, as óperas, o teatro de rua, musicais e teatros em espaços alternativos. O importante é entrar no clima e contar a história com toda a emoção e a empolgação que uma peça merece.

Fonte: www.sartrecoc.com.br

Dia do Teatro

27 de Março

Dia do Teatro
Augusto Boal

Dia Mundial do Teatro, criado em 1961 pelo Instituto Internacional do Teatro, é celebrado todos o anos, a 27 de Março, pelos centros nacionais do Instituto Internacional do Teatro e pela comunidade teatral internacional. São organizadas numerosas manifestações teatrais nesta ocasião, sendo uma das mais importantes, a difusão da mensagem internacional, tradicionalmente redigida por uma personalidade do Teatro, de renome mundial, a convite do Instituto Internacional do Teatro.

O International Theatre Institute (ITI), uma organização não governamental, foi fundado em Praga no ano de 1948 pela UNESCO e pela comunidade internacional do teatro.

Todas as sociedades humanas são espetaculares no seu cotidiano, e produzem espetáculos em momentos especiais. São espetaculares como forma de organização social, e produzem espetáculos como este que vocês vieram ver.

Mesmo quando inconscientes, as relações humanas são estruturadas em forma teatral: o uso do espaço, a linguagem do corpo, a escolha das palavras e a modulação das vozes, o confronto de idéias e paixões, tudo que fazemos no palco fazemos sempre em nossas vidas: nós somos teatro!

Não só casamentos e funerais são espetáculos, mas também os rituais cotidianos que, por sua familiaridade, não nos chegam à consciência. Não só pompas, mas também o café da manhã e os bons-dias, tímidos namoros e grandes conflitos passionais, uma sessão do Senado ou uma reunião diplomática – tudo é teatro.

Uma das principais funções da nossa arte é tornar conscientes esses espetáculos da vida diária onde os atores são os próprios espectadores, o palco é a platéia e a platéia, palco. Somos todos artistas: fazendo teatro, aprendemos a ver aquilo que nos salta aos olhos, mas que somos incapazes de ver tão habituados estamos apenas a olhar. O que nos é familiar torna-se invisível: fazer teatro, ao contrário, ilumina o palco da nossa vida cotidiana.

Em Setembro do ano passado fomos surpreendidos por uma revelação teatral: nós, que pensávamos viver em um mundo seguro apesar das guerras, genocídios, hecatombes e torturas que aconteciam, sim, mas longe de nós em países distantes e selvagens, nós vivíamos seguros com nosso dinheiro guardado em um banco respeitável ou nas mãos de um honesto corretor da Bolsa - nós fomos informados de que esse dinheiro não existia, era virtual, feia ficção de alguns economistas que não eram ficção, nem eram seguros, nem respeitáveis. Tudo não passava de mau teatro com triste enredo, onde poucos ganhavam muito e muitos perdiam tudo. Políticos dos países ricos fecharam-se em reuniões secretas e de lá saíram com soluções mágicas. Nós, vítimas de suas decisões, continuamos espectadores sentados na última fila das galerias.

Vinte anos atrás, eu dirigi Fedra de Racine, no Rio de Janeiro. O cenário era pobre; no chão, peles de vaca; em volta, bambus. Antes de começar o espetáculo, eu dizia aos meus atores: - “Agora acabou a ficção que fazemos no dia-a-dia. Quando cruzarem esses bambus, lá no palco, nenhum de vocês tem o direito de mentir. Teatro é a Verdade Escondida”.

Vendo o mundo além das aparências, vemos opressores e oprimidos em todas as sociedades, etnias, gêneros, classes e castas, vemos o mundo injusto e cruel. Temos a obrigação de inventar outro mundo porque sabemos que outro mundo é possível. Mas cabe a nós construí-lo com nossas mãos entrando em cena, no palco e na vida.

Atores somos todos nós, e cidadão não é aquele que vive em sociedade: é aquele que a transforma!

Fonte: artes.com

Dia do Teatro

27 de Março

Dia do Teatro

A data marca o início das temporadas internacionais no Teatro das Nações, em Paris. Sua comemoração foi estabelecida em 1961 pelo Instituto Internacional do Teatro, órgão ligado à Unesco.

O teatro originou-se nas danças ritualísticas das sociedades primitivas. Por volta do século V a.C., passou a representar lendas relativas a deuses e heróis, tendo florescido em diversas partes do mundo, como Índia, Egito, Grécia e China.

Iniciadas pelos jesuítas, durante o século XVI, as produções brasileiras ganharam impulso somente depois da Independência, em 1822. Então, seguiram-se a fase romântica, com foco na literatura cotidiana e histórica do país, e a realista, recheada de humor e sarcasmo na crítica à elite.

Nos anos 40, artistas do leste europeu refugiaram-se no país, introduzindo o método de Stanislávski no Rio de Janeiro. A montagem de Ziembinski para "Vestido de Noiva", de Nelson Rodrigues, em 1943, transformou o papel do diretor de teatro no Brasil. As marcações, coreografias e o casamento entre iluminação e cenário originaram efeitos cênicos que se sobrepunham aos atores.

As questões sociais destacaram-se nas peças brasileiras a partir da década de 50, até que veio o regime militar (1964-1985) e apenas textos mais metafóricos conseguiram burlar a censura.

Após este período, o teatro sofreu influência do pós-modernismo, com ironias sofisticadas e concepções ousadas. Nos anos 90, as encenações mostraram tendências à visualidade e o retorno gradativo à palavra, por meio de montagens de textos clássicos.

Hoje o experimentalismo alcança sucesso de público e crítica, com espetáculos encenados em hospitais, cadeias, banheiros públicos, galpões e edifícios abandonados. A técnica circense também é adotada por vários grupos.

Fonte: www.ftd.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal