Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dinossauros  Voltar

Dinossauros

 

Dinossauros

O que é

Os Dinossauros viveram milhões de anos atrás, muito antes de existirem quaisquer pessoas.

Os dinossauros eram um dos vários tipos de répteis pré-históricos que viveram durante a Era Mesozóica , a "era dos répteis."

Os maiores dinossauros eram mais de 100 pés (30 m) de comprimento e até 50 pés (15 m) de altura (como o Argentinosaurus , Seismosaurus, Ultrasauros, Brachiosaurus, e Supersaurus ).

Os menores dinossauros, como Compsognathus , foram aproximadamente do tamanho de uma galinha.

Os dinossauros dominaram a Terra por mais de 165 milhões anos durante a Era Mesozóica , mas misteriosamente foram extintos 65 milhões de anos.

A maioria dos dinossauros eram herbívoros. Por exemplo, Triceratops era um dinossauro herbívoro.

Alguns dinossauros eram comedores de carne (também chamados carnívoros). Por exemplo, Tiranossauro Rex era um dinossauro carnívoro.

Os dinossauros são um grupo de répteis terrestres que apareceu pela primeira vez no final dos anos (ou talvez Médio) Período Triássico, cerca de 230 milhões de anos atrás. Embora ossos de dinossauros foram descobertos ao longo da história humana, estes animais só foram descritas cientificamente no início do século XIX.

Desde aquela época, os cientistas identificaram quase mil espécies diferentes de dinossauros, de todos os continentes, e que variam em tamanho de alguns quilogramas de dezenas de toneladas.

Os dinossauros também são um grupo popular e evocativo de animais, familiar para crianças e adultos em todo o mundo.

Durante um século que encarna os conceitos de fracasso, preguiça, e obsolescência, mas o recente renascimento no dinossauro paleontologia levou-nos a compreendê-las como bem sucedidas, organismos ativos que dominaram ecossistemas terrestres por mais de 160 milhões de anos.

A palavra "dinossauro" significa "lagarto terrível" em grego.

Os primeiros ossos de dinossauros foram descobertos em 1822 em Sussex, Inglaterra, por Gideon Mantell.

Foi inventado em 1842 por Sir Richard Owen, um professor de Inglês de Anatomia Comparativa e Fisiologia.

Significado

Dinossauro é a denominação dada a qualquer membro de um grupo de arcossauros surgido ao final do período Triássico (cerca de 230 milhões de anos atrás) e dominante da fauna terrestre durante boa parte da era Mesozóica, do início do Jurássico até o final do período Cretácico (cerca de 65 milhões de anos atrás), quando da extinção de quase todas as linhagens, à exceção das aves – únicos representantes atuais. Distinto de outros arcossauros por um conjunto de características anatômicas, entre as quais se destacam a posição dos membros em relação ao corpo – projetados diretamente para baixo – e o acetábulo (encaixe do fêmur na região da bacia) aberto, isto é, o fêmur encaixa-se em um orifício formado pelos ossos da bacia.

Os Dinossauros cujo nome significa " lagarto terrível ", nome não muito adequado, pois os Dinossauros não eram muito parecidos com lagartos e a maioria deles não era tão terrível assim, muitos deles eram dóceis herbívoros comedores de folhas e que conviviam pacificamente entre ele, já um ramo da família que chamamos de terópodes ( os dinossauros carnívoros ), esses sim mereceriam a classificação de terríveis, pois alguns exemplares pertencentes a esse grupo foram um dos maiores carnívoros terrestres que já habitaram nosso planeta. Em contra partida em outro grupo familiar os chamados saurópodes foram sem dúvida as maiores criaturas terrestres que se conhece á habitar o planeta e apesar de enormes não eram agressivos, à não ser quando era para se defenderem.Ultimamente a nomenclatura usada ao invés de " Dinossauro " é réptil Diapsida.

Muitas são as teorias sobe os Dinossauros, teorias sobre a sua aparição no planeta, teorias sobre como eles evoluíram e viviam e teorias sobre sua extinção, falaremos então as quais são mais aceitas pelo meio científico, que são as seguintes: " Acredita-se " que os Dinossauros surgiram em meados do período Triássico após uma extinção em massa onde 78% dos animais foram extintos, e surgiram como seres pequenos alguns carnívoros e outros herbívoros, começaram a superar outros répteis em competições por comida, tornando cada vez mais populosos e diversificados ( surgindo muitas espécies novas e cada vez mais adaptadas ao meio ). Entramos no período Jurássico onde os Dinossauros continuavam sua esplêndida evolução, agora já começam a aparecer dinossauros carnívoros de médio porte e em para se defenderem os herbívoros tem que se adaptar alguns se tornam enormes e outros tornam-se verdadeiros tanques de guerra encouraçados ( tem início uma corrida armamentista Mesozóica ). No período Cretáceo os Dinossauros tem o seu auge em diversidade de espécies e em tamanhos, surgem os magníficos Argentinossauros ( maiores saurópodes que se tem notícia ) , os aterrorizantes Terópodes gigantes como o Tiranossauro e o Giganotossauro ( considerado o maior dos terópodes, ultrapassando o Trex em quase 1 metro ).

Mas como tudo no mundo tem seu início e seu fim os dos Dinossauros chegou no fim do período Cretáceo e a teoria mais aceita é a de que um meteoro atingiu a península de Yucatan no México causando a morte de 90% da vida vegetal e 70% da vida animal. Onde os sobreviventes a esse desastre deram origem aos animais atuais e ao homem. Mas se pensam que os Dinossauros forma extintos assim de uma hora para a outra, saiba que pode estar enganado, existem teorias de um pequeno grupo de Dinossauros podem estar " vivos " e você pode até ter um ai na sua casa e não saber eles são as Dinossauros, que evoluíram a partir de pequenos dinossauros que caçavam insetos e que para se tornar mais ágeis, para capturar insetos mais facilmente, adaptaram-se a ossos mais leves e a penas para auxiliar em saltos cada vez mais altos até atingirem o vôo.

Dinossauros - Período

"Dinossauro" é a denominação comum para qualquer grupo de criaturas répteis, já extintas, que andaram pela terra por mais de 160 milhões de anos. A palavra se deriva do Grego deinos (terrível) e sauros (lagarto).

Contrariando as imagens exibidas no cinema, os dinossauros jamais comeram os homens. De fato, nenhum humano jamais viu um dinossauro. Eles desapareceram há mais de 60 milhões de anos e o Homo sapiens chegou no planeta há apenas 40.000 anos.

Os dinossauros viveram através de Era Mesozóica, que se estendeu desde 245 milhões a 66 milhões de anos atrás.

A Era Mesozóica é dividida em 3 períodos:

Período Triássico (245 a 208 milhões de anos)

Período Jurássico (208 a 114 milhões de anos)

Período Cretácico (114 a 66 milhões de anos)

Da enorme evidência fóssil existente, os cientistas determinaram que os dinossauros foram a forma dominante de vida animal terrestre através da Era Mesozóica.

Houve um contínuo revezamento entre as espécies de dinossauros. Algumas espécies viveram através dos três períodos, outras através de dois ou apenas um período.

Quando os dinossauros apareceram pela primeira vez, há 230 milhões de anos, mais ou menos na metade do Período Triássico, a Terra era um lugar muito diferente. Havia somente uma massa de terra, conhecida como Pangea, lugar onde dizem ser ocupado pela África atualmente. Cadeias de montanhas como os Himalayas e os Alpes ainda não se haviam formado e a vida das plantas se limitava a coníferas, cycads e samambaias. Os primeiros dinossauros podiam andar livremente por este 'supercontinente' rodeado por um enorme e calmo oceano.

Evolução

Os Dinossauros continuaram a se desenvolver e se adaptar a uma variedade enorme de habitats. Sabemos de certos fósseis - tal como a trilha de pegadas (ichnotaxia) encontrada no leito do rio Paluxy, no Texas - que alguns dinossauros, como coelophysis, stegosaurus e iguanodon, viviam em rebanhos. Algumas ichnotazias registram centenas ou milhares de animais; isto poderia indicar rotas de migração. Alguns dinossauros, como o allosaurus, caçavam sozinhos ou em grupos pequenos; o hadosaurus (bico de pato) se alimentava das plantas na floresta; e alguns, como o oviraptor, comiam ovos de dinossauro ou moluscos.

Pensava-se também que os dinossauros eram criaturas preguiçosas e desajeitadas com estilos de vida semelhantes aos dos répteis modernos. Entretanto, provas recentes sugerem que algumas espécies de dinossauros eram muito mais ativas do que se imaginava. A maioria dos dinossauros tinha uma postura ereta, com uma estrutura de perna e pé mais parecida com a dos pássaros do que com a dos répteis. Nós não sabemos com certeza se os dinossauros eram ectotérmico (sangue frio), como os répteis, ou endotérmico (sangue quente), como pássaros e mamíferos. Atualmente os dinossauros são considerados serem mais próximos dos pássaros do que dos lagartos; e a ornitologia pode ter muito a nos ensinar sobre dinossauros.

Um mistério que vem confundindo paleontólogos, geólogos e biólogos há mais de dois séculos é como e por quê os dinossauros tornaram-se extintos. Várias razões foram sugeridas, incluindo mudanças na fauna, um acontecimento de separação do Cretáceo-Terciário e uma colisão de asteróide. Embora todas estas teorias são plausíveis, nenhuma foi comprovada. Sabemos que os dinossauros foram diminuindo no final do Período Cretáceo, e todos provavelmente se tornaram extintos no começo do Período Terciário há 66 milhões de anos. Talvez as chaves do passado continuam enterradas no futuro.

Tamanho

Enquanto a evidência é incompleta, como um grupo os dinossauros foram grandes. Mesmo para padrões de dinossauros, os saurópodes foram gigantescos.

Durante a maior parte da Era Mesozóica, menores saurópodes foram os maiores animais de seu habitat, de uma magnitude maior do que algo mais que andou desde então sobre a Terra. Os mamíferos pré-históricos gigantescos como o Indricotherium e o mamute seriam nanicos perto dos saurópodes gigantescos, e apenas alguns animais aquáticos modernos os aproximam ou sobrepujam no tamanho — o mais notavelmente a baleia-azul, que consegue até 190 toneladas e 33,5 m no comprimento.

Grupos de dinossauros

Os Dinossauros eram divididos em seis grupos: Terópodes, que consistiam nos maiores predadores da Terra, Saurópodes, os maiores animais que já habitaram a terra, Ceratopsídeos, que tinham adornos na cabeça, Estegossauros, dinossauros com placas nas costas, Anquilossauros, os dinossauros "blindados" e com porretes na cauda e os Ornitópodes, também conhecidos como dinossauros-bico-de-pato.

Os dinossauros são divididos em duas ordens: a saurischians e a ornithischians. A grande diferença entre eles está na configuração de seus ossos pélvicos. "Saurischian" significa "quadris de lagarto" e "ornithischian" significa "quadris de pássaro".

Os ornithischians eram herbívoros. Eles freqüentemente tinham placas ósseas sob a sua pele e ossos tipo bico na frente dos seus dentes.

Eles são divididos em quatro subgrupos:

Ornithopods, incluindo o iguanodon e hypsilophodon. Estes dinossauros prosperaram mais do que quaisquer outros.

Stegosaurs, com as placas ósseas das costas distintas.

Anklyosaurs, incluindo euoplocephalus, nodosaurus e palaeoscincus, normalmente de formação troncuda, com quatro pernas curtas de agachamento mantendo-os perto do chão.

Cerptopsians, um grupo relativamente de vida curta na metade do Cretácaeo que incluía os triceratops. Os saurischians incluem o maior e mais feroz dos dinossauros.

São divididos em três subgrupos:

Prosauropods, tal como o plateosaurus, que apareceu cerca de 220 milhões de anos atrás e desapareceu no início do período de jurássico.

Sauropods (Sauropodo), o gigante dos dinossauros, incluindo ultasaurus, que tinha 17m de altura, e o diplodocus, o mais longo animal terrestre de todos os tempos.

Theropods (Terópodes), os únicos dinossauros carnívoros, incluindo o tyrannousaurus (tiranosauro), deinonychus e ornithonimus.

Pistas Pré-históricas

Os fósseis são a nossa principal fonte de informação sobre a vida pré-histórica. Os paleontólogos usam esses restos antigos para descobrir o passado da mesma forma que um detetive usa pistas para reconstruir a cena de um crime. A aparência de um fóssil, o lugar onde foi encontrado, a mínima marca nele pode ajudar a criar um desenho do passado e o ambiente que existiu naquela época. Eles podem dizer aonde viveu um dinossauro, como morreu e o que comia. Em alguns casos, os especialistas podem determinar se o animal sofria de doenças, como a artrite. É obvio que o principal problema que os paleontólogos encontram é a escala de tempo.

Elo Perdido

Tentar construir a imagem de um animal que viveu e morreu há 150 milhões de anos atrás não é nada fácil. Se considerarmos que os fósseis estão conosco por pura sorte, nós começaremos a ver as montanhas de adversidades que eles devem escalar. Infelizmente, a formação dos fósseis é rara e em condições tão inusuais que apenas uma pequena fração dos animais que morrem são realmente preservados. De fato, estima-se que os restos achados até agora correspondem à apenas 0.0001% de todos os dinossauros que já viveram.

Os cientistas acham que os registros de fósseis de dinossauros são menores que dois terços do número total de grupos de dinossauros. Alguns especialistas acreditam que até uns 500 grupos de dinossauros podem ainda permanecer no anonimato.Se imaginar que eles podem estar divididos em milhares ou até milhões de espécies diferentes, você perceberá que apenas a superfície foi rabiscada...

Formação Hell Creek

Uma das fontes mais ricas de fósseis de dinossauros do mundo no final do Cretácico é o Hell Creek, localizada nas Badlands do Estado de Montana, Estados Unidos. O primeiro Tyrannosaurus Rex foi descoberto neste local por Barnum Brown em 1902. Onze dos 24 esqueletos de T. Rex encontrados no mundo inteiro foram achados lá; oito deles na última década.

Hell Creek produziu um arsenal de bestas pré-históricas impressionantes.

Entre elas estão:

50 Triceratops
Um Edmontosaurus
Um Ankylosaurus com armadura de placas
Um Torosaurus é um herbívoro de 4 toneladas
Vários dinossauros parecidos com avestruzes, Ornithomimid
Evidência fóssil de plantas, mamíferos e moluscos

O Projeto do Hell Creek é organizado pelo paleontólogo Jack Horner - curador do "the Rockies Museum" da Universidade do Estado de Montana nos Estados Unidos. É a maior escavação deste tipo. O alvo é recuperar um ecossistema desaparecido e armar uma seção do quebra-cabeça histórico. Hell Creek, diz Horner, foi uma vez uma "ampla planície costeira com fluentes e rios bordado por coníferas e plantas hardwood". O projeto é patrocinado inteiramente por fundos privados e inclui dinheiro da Universal Studios e dos criadores do Parque Jurássico. Ironicamente, o último episódio do filme custou mais do que o projeto inteiro tem gastado com todas as descobertas de dinossauros.

A Formação Morrison

Espalhada sobre 1.5 milhões de quilômetros quadrados, a Formação Morrison é um depósito de fósseis Jurássicos no oeste dos Estados Unidos.

Três vezes o tamanho da Espanha, vai do Canadá até o Novo México, de Idaho a Nebraska. Foi descoberta pela primeira vez em 1877 e possuía numerosos fósseis, entre eles estão:

Dry Mesa, Colorado - Escavado pela primeira vez em 1972, já produziu uma enorme variedade de ossos de dinossauro, entre eles, os de Stegosaurus, Diplodocus e Allosaurus. A presença de fósseis de amphibious, como rãs, tartarugas e crocodilos levam os estudiosos a acreditarem que o Dry Mesa foi uma planície de um rio atacada pelas enchentes.

Howe Quarry, Wyoming - Desde que Barnum Brown escavou pela primeira vez em 1932, mais de 4.000 ossos de pelo menos 20 criaturas separadas têm sido tirados, entre eles, os do Camptosaurus, Allosaurus, Apatosaurus e Diplodocus. Já que muitos dos ossos estavam misturados é muito provável que os dinossauros foram levados até este local pelas grandes enchentes.

Cleveland-Lloyd Quarry, Utah - Escavado pela primeira vez em 1937 já forneceu achados importantes.

Nenhum dos ossos daqui foram trazidos pelas enchentes e mais de três quartos deles são de uma só espécie - Allosaurus. Um total de 44 espécies separadas foram identificadas. Isto leva aos cientistas a acreditarem que os Allosaurus caçavam em grupos e usavam este pântano como armadilha. Também foram encontrados aqui Camarasaurus, Stegosaurus e Ceratosaurus.

A Formação Wealden

A formação Wealden do Sul da Inglaterra, através dos condados de Surrey, Sussex e Kent, é famosa por seus dinossauros do início do Cretácico. É o lugar ideal para encontrar dinossauros. A formação começa desde a ilha de Wight, abaixo do Canal Inglês, e segue até a França e Bélgica e já produziu mais espécies dessa Era que qualquer outro depósito de fósseis no mundo. Feita de areia e argila das antigas lagoas costeiras, a Formação Wealden foi povoada por uma grande diversidade de dinossauros, entre eles, Hylaeosaurus, Baryonyx e Megalosaurus.

Dinosaur Cove

Há 100 milhões de anos atrás, a Dinosaur Cove, no sul da Austrália, estava muito próxima à Antártica.

Durante o Período Cretácico, o continente se estendia para o norte e uma grande enchente se formou naDinosaur cove.

Foi descoberta pela primeira vez em 1903 pelo geólogo William Hamilton Ferguson. Os fósseis foram encontrados num penhasco de grés e lamas endurecidos.

Paleontólogos abriram túneis dentro da rocha com explosivos e equipamentos de mineração para proporcionar melhor acesso aos restos.

Espécies encontradas na Dinosaur Cove:

Leaellynasaura Amicagraphica, um dinossauro pequeno e herbívoro que correu ereto em duas patas.

Atlascopcosaurus Loadsi, outro dinossauro herbívoro nomeado pela companhia mineira que forneceu o equipamento para fazer os túneis.

Timimus Hermani, um dinossauro de 3.5 m de comprimento que pertence ao grupo dos Coelurosaur.

Abaixo da Terra

A terminologia Dinossauro - que significa ?Lagarto terrível? - foi usada pelo anatomista Richard Owen em 1841. Um século e meio mais tarde, o quebra-cabeça pré-histórico esta longe de ser completado.

Mas os equipamentos dos paleontólogos não mudaram quase nada desde que Gideon Mantell desenterrou o seu Iguanodon nas colinas de Giz de Sussex em 1824

O equipamento básico inclui:

Martelo Geológico - usado para remover pequenas quantidades de rocha.
Pincel
- para limpar partículas de areia e poeira.
Lupa
- para examinar fósseis pequenos, como dentes e escamas.
Trena
- para medir distâncias entre os fósseis no local.

O equipamento avançado também possui:

Câmera - Usada para gravar cada passo do processo de retirada do fóssil na terra.
Ar Comprimido
- para limpar com ar pequenos pedaços de rocha dura nos fósseis.
Cordas e Polias
- para levantar fósseis pesados
Jaquetas de proteção
- para proteger os fósseis durante o transporte
Martelo Hidráulico -
remove rochas duras sobre e ao redor dos fósseis

Contadores de radioatividade Geiger, câmeras ultravioleta, radares e até dinamite já foram usados para descobrir fósseis.

A maioria dos paleontólogos concorda que a melhor maneira de encontrar um dinossauro é andar pelo local e procurar a ponta de um osso saindo fora da terra.

Eras, Períodos e Épocas Geológicas

Pré-Cambriano ( vai de 3,8 bilhões à 540 milhões de anos atrás)

Hadeano ( vai de 3,8 bilhões à 3,5 bilhões de anos atrás)
Arqueano
( vai de 3,5 bilhões à 2,5 bilhões de anos atrás)
Proterozóico
( vai de 2,5 bilhões à 650 milhões de anos atrás)
Vendiano
( vai de 650 milhões à 540 milhões de anos atrás)

Obs.: Período de formação da Terra.

Era Paleozóica ( vai de 540 milhões à 245 milhões de anos atrás)

Cambriano ( vai de 540 milhões à 490 milhões de anos atrás)
Ordoviciano
( vai de 490 milhões à 440 milhões de anos atrás )
Siluriano
( vai de 440 milhões à 408 milhões de anos atrás )
Devoniano
( vai de 408 milhões à 360 milhões de anos atrás )
Carbonífero
( vai de 360 milhões à 286 milhões de anos atrás )
Permiano
( vai de 286 milhões à 245 milhões de anos atrás )

Obs.: Início da Vida na Terra.

Era Mesozóica ( vai de 245 milhões à 65 milhões de anos atrás)

Triássico ( vai de 245 milhões à 208 milhões de anos atrás )
Jurássico
( vai de 208 milhões à 144 milhões de anos atrás )
Cretáceo
( vai de 144 milhões à 65 milhões de anos atrás )

Obs.: "Era dos Dinossauros"

Era Cenozóica ( vai de 65 milhões de anos atrás até os dias de hoje)

Terciário:

Paleoceno ( vai de 65 milhões à 58 milhões de anos atrás )
Eoceno
( vai de 58 milhões à 37 milhões de anos atrás )
Oligoceno
( vai de 34 milhões à 23 milhões de anos atrás )
Mioceno
( vai de 23 milhões à 5 milhões de anos atrás )
Plioceno
( vai de 5 milhões à 2 milhões de anos atrás )

Quaternário:

Pleistoceno ( vai de 2 milhões de anos à 10 mil anos atrás )
Holoceno
( vai de 10 mil anos atrás até os dias de hoje )

Obs.: "Era dos Mamíferos".

Dinossauros que habitavam a Terra

Tyrannosaurus rex

Nome: Tyrannosaurus rex (Ti-RA-no-SA-urus)
Significado:
Reptile Tirano
Dimensões:
14.6m de comprimento e 5m de altura
Peso:
5 toneladas.
Era:
Cretácico Superior (67-65 milhões de anos atrás)
Lugar:
Canadá, Estados Unidos e Mongólia.

Mandíbulas suficientemente grandes para morder o teto de um carro.

Apresenta uma arcada de dentes afiados do tamanho da cabeça.

Capaz de engolir uma família de quatro pessoas de uma vez só.

O T-Rex foi o dinossauro mais assustador de todos. Mesmo assim, as opiniões dos especialistas se dividem, pois não sabem se este temível carnívoro era um caçador ou um predador gari.

Revisionistas acreditam que mesmo com uma pobre visão e patas dianteiras anãs, eles se equilibravam através de um olfato apurado. Suas poderosas pernas permitiriam ao T-rex seguir o cheiro da carcaça a quilômetros de distância.

Sua presença aterrorizante certamente teria assustado qualquer oponente.

Brachiosaurus

Nome: Brachiosaurus (BRA-qui-o-SSAuR-us)
Significado:
Lagarto de braço
Dimensões:
30m de comprimento e 15m de altura
Peso:
70 toneladas
Era:
Jurássico Superior (150-125 milhões de anos atrás)
Lugar:
Estados Unidos e Tanzânia

Pesava mais do que 20 elefantes.

Mais alto do que um prédio de 3 andares.

Cada vértebra do pescoço media 1m de altura.

Descoberto em 1900 no Colorado, Estados Unidos, o Brachiosaurus é uma das mais gigantescas criaturas que já existiram. O seu tamanho era comparável ao de dez homens. O longo pescoço deste amável gigante estava perfeitamente adaptado para chegar até a vegetação mais alta do Jurássico, como uma girafa.

Os Brachiosaurus pertenceram à ordem dos dinossauros Sauropods, abundantes durante o período Jurássico e que desapareceram aproximadamente há 100 milhões de anos. Os esqueletos mais completos foram encontrados em Tendaguru na Tanzânia.

Dinossauros que habitavam o mar

Hainosaurus

Nome: Hainosaurus (HAY-no-SAWR-us)
Significado:
Lagarto do Haine (Rio)
Dimensão:
até 17m de comprimento
Peso:
20 toneladas
Era:
Final do Cretácico, há 85-65 milhões de anos.
Lugar:
Bélgica e França.

Media quase o dobro de um ônibus londrino.

Pesava quase o mesmo do que 4 elefantes.

Suficientemente poderoso para atacar tubarões pré-históricos duas vezes maiores do que o grande tubarão branco.

Os Mosasauros foram predadores marinhos de muito sucesso e viveram nos oceanos do mundo, durante o final do período Cretácico. O maior deles foi o Hainosaurus. Estes assassinos não tinham nada a temer, a não ser aos outros Hainosaurus.

Os Hainosaurs não eram nadadores velozes e precisavam surpreender suas presas para capturá-las.

Alimentavam-se principalmente de peixes, tubarões e outros répteis marinhos.

Os cientistas descobriram que estes gigantes Mosasaurs concebiam suas crias vivas.

Ophthalmosaurus

Nome: Ophthalmosaurus (Off-THAL-moh-SAW-rus)

Significado: Lagarto de Olho
Dimensão:
4m de comprimento
Peso:
3 toneladas
Era:
Final do Jurássico, há 165-150 milhões de anos
Lugar:
Europa, América do Norte e Argentina

Pesava o equivalente a dois carros familiares pequenos.

Teve os maiores olhos que qualquer outro vertebrado existente.

Descoberto pela primeira vez em 1820.

Os Ichthyosauros patrulhavam o oceano ao mesmo tempo em que os dinossauros andavam pela terra firme há 65 e 200 milhões de anos atrás. Uma espécie comum foi o Ophthalmosaurus.

Estes pré-históricos répteis marinhos se pareciam muito com os modernos golfinhos, apesar de não serem parentes. Seus olhos enormes de 22cm de diâmetro lhes permitiam focalizar as presas mesmo com pouca luz.

Os Ophthalmosaurus caçavam em profundidades de até 500m - um surpreendente mergulho para quem depende de um só respiro.

Dinossauros que habitavam o ar

Quetzalcoatlus

Nome: Quetzalcoatlus (KET-zal-KO-a-Tlus)
Significado:
Serpente com Penas
Dimensões:
10-12m de asas abertas
Peso:
100kg
Era:
Cretácio Superior, 65 milhões de anos atrás
Lugar:
Estados Unidos

Maior animal que já voou.

Comprimento das asas igual ao de um caça de guerra. Seu nome foi dado em homenagem à Deusa Azteca Quetzalcoatl - Serpente com penas.

O Quetzalcoatlus provavelmente não teve penas, mas foi a maior criatura capaz de voar que existiu. Suas membranas nas asas eram parecidas com as do morcego, se esticavam sobre ossos finos como papel, proporcionando-lhe um comprimento de asas de até 12m.

Lenta e desajeitada na terra, esta espécie de pterosaur estava perfeitamente adaptada para cobrir grandes distâncias sobre as terras do Cretácico nas correntezas de ar quente.

Os Paleontólogos não sabem se o Quetzalcoatlus procurava por lagostinos e crustáceos com suas longas mandíbulas ou se capturava peixes do oceano como outros pterosaurs.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Os dinossauros existiram?

Sim. Cerca de 285 tipos (gêneros) são conhecidos, com tamanhos variando desde o de um peru até 30 metros ou mais de comprimento. Aproximadamente a metade é representada por um único exemplar, enquanto 10 deles correspondem a pelo menos 40 exemplares. A maior diversidade de dinossauros é encontrada na parte superior das rochas do Cretáceo (Maastricianas).

O que eram?

O dinossauro encontra-se entre os mais bem sucedidos animais que já existiram. Alguns eram inofensivos e se alimentavam de plantas. Outros eram caçadores cruéis, que abocanhavam a presa com as enormes mandíbulas e trucidavam a vítima com dentes afíadíssimos, comendo sua carne.

Foram encontradas pegadas de seres humanos junto a pegadas de dinossauros?

Não. Houve um anúncio de que tais pegadas foram encontradas juntas, no leito do rio Paluxy no Texas, mas esta afirmação foi abandonada por todos os criacionistas que têm treinamento científico. Aquelas pegadas de dinossauro são genuínas, mas as humanas não são.

Os cientistas crêem que as Dinossauros evoluíram dos dinossauros?

Sim, a maioria dos cientistas crê nisso. As Dinossauros parecem ser mais semelhantes a certos dinossauros do que a qualquer outro grupo de animais. Certos fósseis, tais como o Archaeopteryx, têm algumas características que são típicas de dinossauros e outras que são típicas de Dinossauros. Embora não se tenha encontrado nenhum dinossauro que possa ser considerado o real ancestral das Dinossauros, os cientistas já encontraram alguns fósseis que apresentam características de réptil e de ave. Alguns cientistas têm apresentado evidências de que as Dinossauros não podem ter evoluído a partir de dinossauros. Uns poucos cientistas têm proposto que as Dinossauros evoluíram de um grupo de répteis conhecidos como tecodontes, em vez de dinossauros. Do ponto de vista criacionista, a presença de penas em um dinossauro não significa que as Dinossauros derivaram dos dinossauros. Todas as Dinossauros têm penas, porém isto não significa que todas as Dinossauros evoluíram a partir de um ancestral comum. Muitos grupos separados de Dinossauros e outros organismos com penas podem ter sido criados independentemente.

O que os dinossauros comiam?

Aparentemente, a maioria dos dinossauros era herbívora. Alguns podem ter se alimentado de pequenos animais se estivessem disponíveis. Alguns comiam peixes, enquanto outros provavelmente comiam animais maiores, tais como outros dinossauros.

Alguns dinossauros comiam lagartos, tartarugas, ovos ou mamíferos primitivos. Alguns outros dinossauros caçavam animais mortos ou eliminado. A maioria, no entanto, comia plantas (mas não de grama, que ainda não tinham evoluído). As rochas que contém ossos de dinossauro também contêm pólen fossilizado e esporos que indicam centenas de milhares de tipos de plantas existiu durante a Era Mesozóica. Muitas dessas plantas apresentaram folhas comestíveis, incluindo coníferas (pinheiros verdes, sequóias vermelhas, e seus familiares), samambaias, musgos, juncos cavalinha, cicas, ginkos, e na última parte do florescimento era dos dinossauros (frutificação) plantas. Embora o tempo exato de origem para plantas com flores ainda é incerta, o último dos dinossauros certamente tinha frutas disponíveis para comer.

Os dinossauros tinham sangue quente?

Os cientistas não concordam quanto à resposta para esta pergunta. Os dinossauros provavelmente não tinham sangue quente como as Dinossauros e os mamíferos. Eles podem ter vivido em climas quentes e úmidos. Conseqüentemente não teriam dificuldade em se manter aquecidos. Os dinossauros maiores teriam conservado o calor mais eficientemente que os menores. O metabolismo deles pode ter sido mais rápido do que o dos répteis atuais.

Deus criou os dinossauros ou eles são o resultado do mal?

Deus criou toda a vida, incluindo os ancestrais dos dinossauros. Entretanto, não sabemos quanto os animais podem ter mudado após a criação. Não podemos identificar nenhum fóssil como sendo uma forma individual criada originalmente. Os únicos fósseis que temos são de animais que viveram mais de mil anos após a criação. Não sabemos como eram as formas originalmente criadas.

Havia algum dinossauro na arca?

Ninguém sabe a resposta a esta pergunta. Não há evidências de que tivessem estado na arca, e não há evidências de que existiram após o dilúvio. Tanto quanto podemos dizer, parece que eles foram destruídos durante o dilúvio. Houve relatos ocasionais de que supostos dinossauros viviam na Escócia, Zaire ou no oceano.

Nenhum destes relatos foi confirmado e todos parecem ser falsos.

RÉPTEIS ESPECIAIS

Todos os dinossauros eram répteis. Viviam na Terra, e a maioria punha ovos de casca bem dura. Sua pele era rígida e escamosa; suas garras, poderosas. Os répteis não têm capacidade de aquecer internamente o corpo; dependem do meio ambiente para se aquecerem ou refrescarem-se. Alguns cientistas acreditam que dinossauros, ao contrário dos outros répteis, tinham o "sangue quente", de modo que se mantinham aquecidos, como os mamíferos. Então, o que torna os dinossauros diferentes dos outros répteis? Sua pernas, articuladas sob o corpo, proporcionavam a eles boa locomoção, ao contrário dos outros répteis, com pernas salientes e esticadas, que têm de se rastejar pelo chão com muito mais dificuldade. Os dinossauros caminhavam praticamente eretos, tanto sobre duas patas quanto sobre quatro patas. Alguns se moviam bem lentamente. Outros, corriam com bastante rapidez.

O QUE É UM RÉPTIL?

Os répteis da atualidade são lagartos, crocodilos, jacarés, cobras, tartarugas, cágados. Eles não possuem "sistema de aquecimento central". Com isso, seu corpo não se aquece internamente, como o dos mamíferos. Se a temperatura é fria, seu sangue fica frio; se a temperatura é quente, seu sangue fica quente.

GIGANTES E ANÕES

Alguns dinossauros eram gigantescos. Hoje se fossem vivos poderiam ver um edifício de quatro andares pelo topo. Outros eram do comprimento de quatro ônibus. Mas também existiam dinossauros ágeis e velozes, do tamanho de uma galinha. Alguns eram tão pequenos que cabiam na mão de um homem.

NÃO É DINOSSAURO

Répteis voadores, os Pterosaurus não eram dinossauros.

Os Plesiosaurus, gigantescos répteis nadadores, também não eram dinossauros. Viviam no mar. dinossauros viviam na Terra.

Fonte: paleobiology.si.edu/www.avph.hpg.ig.com.br/www.scb.org.br/pubs.usgs.gov

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal