Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Dirigíveis - Página 12  Voltar

Dirigíveis



OS DIRIGÍVEIS DO FUTURO

NOVA ERA ZEPPELIN

Em 2004, revelou-se que a Alemanha preparava em sigilo a volta do HINDENBURG, que seria reconstruído em versão modernizada, maior (250 passageiros), muito mais segura e ainda mais luxuosa. Diferiria apenas no emprego de uma gôndola em dois níveis alongada que esticaria em mais 70 m o fundo do gigantesco dirigível.

Uma equipe de 150 engenheiros, técnicos e peritos aeronáuticos vinha trabalhando a portas fechadas no projeto HGZ 129M desde 1998 para introduzir essa nova opção de vôos transatlânticos.

O novo dirigível deverá usar uma combinação do hélio e hidrogênio, em 17 balonetes separados, para dar-lhe bastante capacidade de carga para acomodar centenas de passageiros ou até 80 toneladas da carga. O original levava 100 passageiros e carga limitada.

Os cientistas argumentam que os dirigíveis são ambientalmente amigáveis, e que o uso dos motores é mínimo, sendo empregado normalmente apenas para navegar em tempo ruim ou ao decolar / aterrissar. Dizem ainda que, comparados às turbinas de um jato comercial, eles seriam o equivalente à energia de uma vela contra a energia de uma pequena estação de força. Portanto, seriam totalmente econômicos na operação.

WALRUS HULA DA DARPA

Encomendado pela Agência de Pesquisa de Projetos Avançados de Defesa - DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency), do Pentágono, para o U.S. Army, o Walrus Hula (Hybrid Ultra Large Aircraft) poderá ter capacidade estratégica de transportar uma grande unidade de ataque, além de uma brigada menor e mais letal.

O objetivo da DARPA ao criar um dirigível pesado capaz de viajar com um alcance de 22 mil km e capacidade total de carga em 500 ton seria aumentar a capacidade estratégica de transporte aéreo militar combinado com importante redução de custos.

Com isso, todo o pessoal e equipamentos chegariam ao mesmo tempo no destino, ao contrário do atual uso descompassado e caro de navios para carga e aeronaves para tropas (como se viu na invasão do Iraque).

Dirigível
WALRUS Cargueiro. O SkyFreighter carrega 500 ton a uma média de 160 km/h com autonomia de 9.600 km.

Em 2007, já havia risco orçamentário no projeto, com possibilidade de cancelamento do projeto. Mesmo assim, um demonstrador em menor escala foi apresentado em 2008, com capacidade similar a de um C-130.

AEROSCRAFT DA AERO

O Aeroscraft é mais um exemplo de DHM. Ele pertence a Aeros Corporation e foi concebido para atender aos requisitos do WALRUS da DARPA, que parece ter sido cancelado. Mesmo assim, a Aeros continuou com seu desenvolvimento, tendendo para o mercado civil.

Ele será capaz de transportar grandes quantidades de carga e centenas de passageiros, usando motores elétricos silenciosos. Trata-se de um dirigível preenchido com hélio, mas com um formato que lhe permite alçar vôo como um avião.

Dirigível
Modelo ML866 da Aeroscraft.

A Aeros promete que o Aeroscraft terá um sistema de decolagem e pouso com colchão de ar (ACTLS), situado na barriga da aeronave, o qual criará um vácuo para ancorá-la durante a aterrissagem. O processo será invertido na decolagem.

Dirigível
Configurações do ML866.

P-791 DA LOCKHEED

O P-791 é um Dirigível Híbrido experimental desenvolvido pela Lockheed Martin. Seu primeiro vôo ocorreu em 31 de janeiro de 2006 no campo de teste de Palmdale (Air Force Plant 42).

MANNED CLOUD

O arquiteto francês Jean-Marie Massaud, que já projetou hotéis na Califórnia e até um estádio no México, concebeu o Manned Cloud (Nuvem Tripulada), um incrível dirigível de 210 m de comprimento, que voa sustentado por gás hélio e tem formato de baleia.

Dirigível
Manned Cloud em forma de baleia.

O Manned Cloud deverá ter área útil de 1.000 m2 e voar em velocidade de cruzeiro de 130 km/h. Entretanto, sua velocidade máxima será de 170 km/h e terá autonomia de percorrer até 5.000 km sem qualquer escala. Será equipado com cabines para 50 hóspedes voadores e 25 tripulantes.

Segundo Massaud, as grandes baleias fizeram uma escolha ao evoluir, e optaram por viver em harmonia com o meio ambiente. Elas são símbolos de uma vida em harmonia com a natureza.

Ele não definiu ainda todos os detalhes técnicos, e tampouco encontrou financiadores ou patrocinadores empresariais para sua idéia, que abrigaria um hotel de luxo flutuante.

AIR SHIP ONE

O AirShipOne é um inovador híbrido movido a energia solar, que pode ser posicionado entre um dirigível semi-rígido e um avião.

Dirigível
O AirShipOne foi criado pelo desenhista industrial israelense
Gosha Galitsky como seu recente projeto de graduação.

Tal artefato é apenas um pouco mais pesado que o ar, o que lhe permite dispender muito pouco esforço para decolar e poder voar a 120 mph.

Ele oferece uma alternativa silenciosa, eficiente e ecológica para o transporte aéreo.

STRATO CRUISER

O Strato Cruiser é um conceito de dirigível criado por Tino Schaedler e Michael J Brown.

Trata-se de um luxuoso dirigível preenchido por gás hélio, que contém um restaurante gourmet, um spa, uma piscina, DJ residente, etc. É dirigido aos ricos viajantes cosmopolitas do planeta.

Dirigível
Strato Cruiser.

Com sua cobertura de fibra de carbono, desenho de câmaras de hélio seccionadas e células fotovoltaicas, a construção do Strato Cruiser permite novos níveis de segurança, velocidade e ecologia ao viajar-se no melhor estilo de vida.

Ele chega a reinventar o estilo do ZEPPELIN ao trazer um sky lounge em seu topo, tendo ainda um restaurante com vista panorâmica embaixo.

Dirigível
Strato Cruiser.

Suas suítes são protegidas dos espaços públicos, enquanto seu avançado sistema propulsor mais que dobra a velocidade de cruzeiro dos dirigíveis convencionais.

voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal