Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Educação Artística  Voltar

Educação Artística

A necessidade de se expressar artisticamente é inerente ao ser humano. O homem pré-histórico já fazia isso. Fascinado pelas cores, usava pigmentos extra ídos da natureza para imprimir as pinturas rupestres, registrando assim suas histórias e seus costumes. Depois de muito experimentar, ele descobriu, por exemplo, que ao esmagar pedras coloridas e misturá-las com gorduras de animais, obtinha grande variedade de cores e que o negro encontrava-se no carvão retirado das cavernas.

Do auto-didatismo do homem primitivo aos dias de hoje, as técnicas de representação artística foram sendo aperfeiçoadas. Surgiram, então, estilos próprios a cada período histórico, que se pode perceber nas obras de grandes artistas. Van Eyck foi imbatível no domínio da pintura com tinta a óleo. Caravaggio combinava na mesma imagem, como nenhum outro, realismo e simbolismo. Velásquez era mestre em criar ilusão de espaço e luz numa superfície plana.

É certo que as obras que fazem parte do patrimônio cultural da humanidade resultaram da genialidade de artistas de todas as épocas e em outras áre

as - Shakespeare, no teatro, revelou a força dramática que revolucionou as artes cênicas; Mozart, na música, arrebatou o mundo com a originalidade de suas sinfonias. Isso para falar de apenas alguns expoentes. Para incentivar o gosto pelas artes e despertar a potencialidade criativa dos estudantes introduziu-se no currículo das escolas de ensino Fundamental e Médio, na década de 70, a disciplina de Educação Artística. Surgia, assim, o principal campo de atuação para quem opta pela licenciatura.

A obrigatoriedade de incluir Educação Artística na grade curricular do ensino fundamental não significa que o recém-formado, de posse do diploma e do certificado da licenciatura, encontre vagas facilmente. "Em muitas escolas, é o próprio professor da sala quem ministra a disciplina", denuncia Enezila Maria de Moura Campos, coordenadora de Educação Artística da Escola Guignard, da Universidade Estadual de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Além de Artes Plásticas, o curso de graduação, em algumas faculdades, também oferece habilitação em Música e Artes Cênicas.

Nos primeiros dois anos, há um mesmo elenco de matérias para as três especializações. No terceiro ano, o aluno faz a opção por uma das três habilitações. Estas são algumas das disciplinas: na parte comum, fundamento da expressão e comunicação humana, estética e história da arte, folclore brasileiro, formas de expressão e comunicação artística. Para habilitação em Artes Plásticas, evolução das artes visuais, técnicas de expressão, análise e exercício de técnicas e materiais expressivos. Artes Cênicas compreende evolução do teatro e da dança, expressão corporal e vocal, encenação e cenografia. A especialização em Música abrange disciplinas como linguagem e estruturação musicais, técnicas de expressão vocal e práticas instrumentais.

Os alunos que completam apenas o bacharelado não podem dar aulas em escolas particulares ou nas que pertencem à rede oficial de ensino, mas encontram boas oportunidades em cursos livres, oficinas culturais, museus e galerias, atuando como monitores - profissionais com a função de acompanhar o público em exposições, informando sobre obras e artistas. Fora do âmbito artístico, esse profissional já coloca seus conhecimentos a serviço de terapias aplicadas a pessoas com distúrbios mentais, menores infratores ou viciados em drogas.

Também é promissor o campo que se abre em empresas e indústrias, preocupadas em oferecer aos funcionários programas de atividades artísticas para treinamento e integração - que dão bons resultados no aumento de produtividade. As faixas salariais variam em razão da diversidade de funções.

Fonte: www1.uol.com.br

Educação Artística

Objetivo

Habilitar o aluno para:

O exercício pedagógico do ensino da Arte na Escola Fundamental, Média e Profissional

A investigação metodológica dos fenômenos artísticos culturais

O exercício das poéticas artísticas e de ações culturais.

Você sabia?

De modo geral, a arte é compreendida como a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética, criada por artistas a partir de percepção, emoções e idéias. Em se tratando da arte na escola, utiliza-se a imaginação e criatividade ao inventar coisas novas e ao expressar sentimentos e manifestar diferentes formas de entender a vida. Compreende-se que o ensino da arte e a presença da arte na escola realizam uma função essencial que ultrapassa a execução de uma simples disciplina curricular. (Fonte: www.alunosonline.com.br/educacao-artistica, 2008).

Perfil Profissional

O Curso de Educação Artística forma profissionais capazes de se comunicar com sensibilidade e adaptação a mudanças, com conhecimento e respeito da individualidade do educando e da sua vivência, tornando-se apto a:

Vivenciar técnicas experimentais e de pesquisa

Estimular o pensamento divergente criativo, orientando para as fontes e caminhos diversos do ato criador

Ser estudioso da produção artística de ontem e de hoje, na busca constante da atualização

Principais Atividades

Docência no Ensino Fundamental, Médio e Profissional.

Áreas de Atuação

Escolas estaduais, municipais e particulares, produtoras culturais, ateliês de artes e outras áreas.

Fonte: www.unoeste.br

Educação Artística

O licenciado em Educação Artística é habilitado para lecionar em escolas de ensino infantil, fundamental e médio das redes oficial ou particular. Também pode exercer atividades ligadas a empresas e instituições que utilizam as formas de expressão estudadas no curso, como desenho, pintura, escultura, gravura, tapeçaria e cerâmica.

O profissional tem ainda a possibilidade de agir como multiplicador cultural em ateliês, oficinas de arte, museus, galerias, eventos e projetos sociais. Por isso, ele vem sendo cada vez mais reconhecido – e requisitado – pelo mercado. O principal papel do arte-educador, seja no ensino ou em outras atividades culturais, é levar as pessoas a vivenciar experiências com o sensível e com o não-verbal.

Resultado da valorização mundial dos projetos de arte-educação, a tendência do mercado é absorver cada vez mais os arte-educadores, já que a cultura e o conhecimento da arte, de modo geral, têm sido vistos como requisitos para a formação de cidadãos.

O arte-educador também é um profissional apto a estimular manifestações artístico-culturais, e isso amplia ainda mais o seu leque profissional. Para ficarmos em um exemplo: escolas de ensino fundamental e médio do Estado de São Paulo desenvolvem projetos de ocupação de suas dependências pela comunidade, durante os finais de semana, com diversas atividades coordenadas por arte-educadores.

O mercado exige que o arte-educador saiba ensinar técnicas de procedimentos artísticos – como pintura, arte têxtil ou escultura – e tenha capacidade para aprofundar conceitos relacionados à formação de valores, como a ética e a cidadania. O arte-educador precisa levar as pessoas a ter um outro olhar e uma outra relação com a própria existência.

Para atingir esse objetivo, os alunos do curso de Educação Artística da FAAC realizam aulas práticas no ateliê de pintura e de gravura, na oficina de tecelagem e na oficina de modelagem e escultura, bem como exercitam a reflexão sobre a Arte e os Fundamentos da Expressão e Comunicação Humanas.

As aulas de desenho ocorrem em salas especiais com boa iluminação, enquanto a oficina de modelagem e escultura propicia a oportunidade de realizar trabalhos acadêmicos de pequeno porte, com técnicas básicas em argila, moldagem de gesso e construções em madeira e metal.

O curso também estimula o conhecimento e a pesquisa com diversos materiais expressivos, como giz pastel, papel artesanal, tinta óleo, guache, telas e carvão, entre outros. As atividades com arte têxtil permitem o desenvolvimento de experimentos de estamparia e tecelagem com fibras naturais e artificiais.

Embora o objetivo primordial do curso seja formar professores, e não artistas, o aluno é, na medida do possível, incentivado a participar de exposições, inclusive daquelas promovidas pela Faculdade.

Fonte: www.vunesp.com.br

Educação Artística

A Arte como Matéria-Prima

Para Tânia Bittencourt Bloomfield, coordenadora do curso de Educação Artística, ao inscrever-se para o vestibular da UFPR, o estudante precisa optar por uma das duas habilitações oferecidas, lembrando que o curso visa formar professores de arte.

Entre as disciplinas teóricas estão História da Arte, Estética, Crítica. Estas serão aliadas e subsidiarão as práticas de atelier e as disciplinas de perfil pedagógico, como Fundamentos da Arte- Educação, Metodologia do Ensino de Artes, Estágio supervisionado, Metodologia da Pesquisa em Artes. Ligado ao curso, existe um programa de extensão, Arte na Universidade, do qual participam a maior parte dos professores da área de Artes Visuais, do Departamento de Artes.

O programa visa estender as reflexões, conhecimentos e ações desenvolvidas pelos professores coordenadores e alunos engajados em projetos para a comunidade em geral. Dessa forma, o programa funciona como uma complementação à formação dos alunos, bem como a possibilidade de colocálos em contato com seu futuro campo profissional.

MERCADO DE TRABALHO

Ainda que a formação seja voltada para a preparação de professores de Arte da Educação Básica, existem outras possibilidades de inserção do profissional no mercado de trabalho. “Hoje temos ex-alunos atuando em diferentes locais, como museus, atelieres de arte, funcionalismo público, escritórios de publicidade e design, empresas de eventos, agências de turismo, ONGs , ou como artistas plásticos”, explica a coordenadora.

De acordo com ela, estão sendo analisadas alterações no currículo do curso de EducaçãoArtística para o ano de 2004, sendo a primeira a alterar o nome do curso de “Educação Artística” para “Artes Visuais”. Também há a intenção de criar um bacharelado em Artes Visuais e manter a licenciatura, porém renovada, estabelencendo um novo perfil do profissional do ensino de arte. Para tanto, um peso maior será dado no currículo às disciplinas de caráter teórico, visando as questões contemporâneas.

Também são estudadas ações mais efetivas de suporte e assessoramento a instituições ligadas à Arte. Ações como monitoria em museus da cidade, pesquisa sobre artes em instituições e atelieres, estágios que poderão acontecer em unidades de ensino formal e informal – como hospitais, asilos, manicômios, grupos de risco – irão subsidiar a formação e o contato do aluno com a comunidade. “O que se pretende é a formação de profissionais da área de Artes que estejam sintonizados com os desafios e possam atuar no campo da visualidade, que a cada dia traz a abertura de novas possibilidades de produção, análise, divulgação e veiculação de imagens”, expõe a coordenadora.

Fonte: 200.189.113.123

Educação Artística

Artes Plásticas

O artista plástico cria desenhos, pinturas, gravuras, colagens e esculturas, lidando com papel, tinta, gesso, argila, madeira e metais, programas de computador e com outras ferramentas tecnológicas. Expõe seus trabalhos em galerias, museus ou lugares públicos, ilustra livros e periódicos. Se tiver licenciatura, pode dar aulas em escolas públicas e particulares. Por meio de técnicas de animação, editoração eletrônica e digital, faz vinhetas para a TV e sites na internet. Também gerencia acervos e mostras em centros culturais e fundações.

O curso

O curso de Licenciatura em Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas, visa à formação do professor em Artes Plásticas. Desde o início do curso o estudante tem contato com disciplinas teóricas e práticas específicas da área de artes plásticas e com disciplinas pedagógicas. Espera-se que o licenciado neta graduação seja apto a lidar com as poéticas visuais ou apreciação crítica da obra de arte, seja a nível de criação pessoal ou a serviço da comunidade.

Na faculdade, o currículo inclui história da arte, com as diversas correntes artísticas do Brasil e do mundo. Disciplinas da área de humanas, como filosofia, estética e comunicação, são o forte do curso. A carga horária dedicada a trabalhos práticos em oficinas é grande. A partir do terceiro ano, o aluno precisa escolher um tema para um trabalho de conclusão da graduação. Também é comum a exigência de uma monografia para concluir o curso. Algumas escolas o oferecem como habilitação de Artes Visuais. Em outras, você se forma em alguma habilitação específica, como escultura ou pintura. Para lecionar, você deve fazer uma licenciatura em Educação Artística.

O mercado de trabalho para esse profissional é o ensino das artes plásticas nas redes oficial e privada, animador cultural em instituições culturais, museus e projetos artísticos comunitários.

Fonte: www.colegiogge.com.br

Educação Artística

É a criação de obras, como pinturas ou esculturas, utilizando elementos visuais e táteis para representar o mundo real ou imaginário. O artista plástico cria desenhos, pinturas, gravuras, colagens e esculturas, lidando com papel, tinta, gesso, argila, madeira e metais, programas de computador e com outras ferramentas tecnológicas. Expõe seus trabalhos em galerias, museus ou lugares públicos, ilustra livros e periódicos.

Se tiver licenciatura, pode dar aulas em escolas públicas e particulares. Por meio de técnicas de animação, editoração eletrônica e digital, faz vinhetas para a TV e sites na internet. Também gerencia acervos e mostras em centros culturais e fundações.

O mercado de trabalho

O mercado de Artes Plásticas está mais abrangente, com o aumento das possibilidades de trabalho em setores voltados à arte digital. Isso inclui criação para publicidade e conteúdo de TV. Graças às leis de incentivo à cultura, um grande filão de empregos se abre nos museus, nas galerias, nos espaços e nas fundações culturais, públicas e privadas. Muitas delas têm grandes corporações e bancos como mantenedores, o que implica recursos para contratação de curadores, monitores, coordenadores, organizadores de eventos, educadores e outros especialistas com formação em Artes Plásticas para trabalhos fixos ou como free lancers. O Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, por exemplo, mantém uma equipe fixa de estudantes e recém-formados em Artes Plásticas.

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, com mais força, e nos estados do Rio Grande do Sul, do Ceará e da Bahia, cresce a demanda pelo profissional para produzir exposições e eventos. No magistério também há boas oportunidades. Quem tem licenciatura pode dar aulas em escolas do ensino infantil ao ensino médio, das redes pública e privada, e em cursos livres de artes. Outras áreas em ascensão para o bacharel são as de bens de consumo, na qual ele atua na criação e no desenvolvimento de produtos, e na criação e ilustração para mídia impressa, peças publicitárias, embalagens e audiovisual.

O curso

Normalmente, você tem de provar que tem jeito para as artes plásticas ainda no vestibular, nas provas de aptidão. Na faculdade, o currículo inclui história da arte, com as diversas correntes artísticas do Brasil e do mundo. Disciplinas da área de humanas, como filosofia, estética e comunicação, são o forte do curso. A carga horária dedicada a trabalhos práticos em oficinas é grande. A partir do terceiro ano, o aluno precisa escolher um tema para um trabalho de conclusão da graduação. Também é comum a exigência de uma monografia para concluir o curso. Algumas escolas o oferecem como habilitação de Artes Visuais. Em outras, você se forma em alguma habilitação específica, como escultura ou pintura. Para lecionar, você deve fazer uma licenciatura, que pode receber denominações diferentes, como Educação Artística e Desenho.

Duração média

Quatro anos.

O que você pode fazer

Escultura

Criar formas tridimensionais com diversos materiais, como metais, pedra, madeira, argila ou gesso.

Ensino

Com licenciatura, dar aulas de educação artística em escolas do ensino básico. Em faculdades, lecionar disciplinas específi cas, como história da arte.

Eventos

Selecionar e classificar obras de arte para a organização de mostras e exposições.

Gravura

Desenhar figuras em relevo sobre uma superfície plana de madeira, pedra, tecido ou metal, para posterior impressão.

Multimídia

Elaborar vinhetas, ilustrações ou desenhos animados para emissoras de TV, sites da internet ou exibições públicas, empregando técnicas de animação, vídeo e computação gráfica. Planejar a exposição de obras interativas em museus e galerias.

Pintura e desenho

Representar formas em papel, telas ou paredes usando lápis, tinta, aquarela, pastel, esmalte, cera e outros materiais.

Restauração

Recuperar obras e objetos de arte antigos ou deteriorados, mantendo as características originais.

Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

Educação Artística

Descrição

É o conjunto de artes que se manifesta por meio de elementos táteis e visuais: volumes, cores e linhas. O Artista Plástico revela o engenho e a criatividade na criação artística de formas reais ou imaginárias, na representação do que existe na natureza, na utilização dos mais diversos materiais para confecção das suas obras. O Artista deve dominar as mais variadas técnicas para se comunicar com o público e transmitir as suas mensagens, refletir o meio em que vive e expressar sua criatividade.

Currículo Básico

História da Arte, Estética, Cultura Brasileira, Filosofia da Arte, Desenho Artístico, Desenho Geométrico e Descritivo.

Aptidões Desejáveis

Para o profissional de artes plásticas é fundamental ter habilidade manual, sensibilidade, imaginação fértil, autenticidade, gosto por materiais físicos e humanos.

Especializações possíveis

Sem registros.

Campos de Atuação

Magistério, Restauração de Obras, Produção de Obras artísticas, instalações artísticas, Galerias de Arte, Museus.

Fonte: www.guiadasprofissoes.com.br

Educação Artística

O QUE FAZ

Utiliza elementos táteis e visuais, como volumes, cores e linhas, para se expressar por meio de esculturas, pinturas e desenhos. Cria formas reais ou imaginárias para representar o que há na natureza e na sociedade. Seu trabalho reflete o ambiente sociocultural no qual vive e é a expressão de sua criatividade.

CAMPO DE TRABALHO

Ensino

Lecionar em escolas, bibliotecas, centros culturais e museus. Para se tornar professor, o artista complementa sua formação com disciplinas da área de Pedagogia.

Escultura

Criação de formas tridimensionais, reais ou imaginárias, em materiais como madeira, gesso, metais, argila, pedra, barro ou cerâmica. Para trabalhá-los o artista plástica usa ferramentas como talhadeiras, fôrmas e martelos. Pode também fazer moldes de argila para criar objetos utilitários como louças e vasos, obras de arte e outros.

Gravura

Gravação de desenho em relevo sobre uma superfície plana chamada matriz, que é, em seguida, recoberta de tinta, sendo impressa para reprodução da obra. A gravação é feita com estiletes e crayons litográficos sobre pedra (litogravura), madeira (xilogravura), telas de seda ou náilon (serigrafia) ou chapas metálicas.

Multimidia

Elaboração e produção de vinhetas, ilustrações e desenhos animados para emissoras de TV e sites da inetrnet, utilizando-se de técnicas de animação, vídeo e computação gráfica.

Pintura e Desenho

Representação de formas abstratas ou figurativas usando lápis, nanquim, aquarela, tinta a óleo ou acrílica, resinas ou esmalte. Pode-se, também, trabalhar com espátulas, pincéis ou suportes como tela, papel ou parede.

Restauração

Recuperação de obras e objetos de arte que foram deteriorados, com a finalidade de manter as características originais de estilo.

DURAÇÃO

4 anos, com exigência de uma monografia para conclusão do curso.

CONTEÚDO

Estética, Filosofia, Sociologia, Comunicação e História da Arte são as matérias básicas do curso, além de Desenho Geométrico e aulas práticas em laboratórios de Pintura, Escultura, Fotografia e Vídeo, nas quais o aluno desenvolve técnicas das diferentes expressões artísticas. A representação gráfica de formas é parte fundamental do curso, que exige uma dose natural de talento.

TITULAÇÃO

Bacharel em Artes Plásticas ou Artista Plástico.

Fonte: www.10emtudo.com.br

Educação Artística

Artista plástico

"Indivíduo que revela seu sentimento artístico através de diversos materiais e formas de expressão"

O que é ser artista plástico?

Artistas plásticos são profissionais que se dedicam a expressar idéias e sentimentos usando formas e cores. Pintores, escultores e ceramistas, gravuristas, desenhistas e entalhadores são apenas alguns entre os muitos exemplos. O artista plástico usa pincéis, espátulas e outras ferramentas para executar suas obras, que podem ser pequenas como um selo ou ocupar a parede de um prédio inteiro. Os suportes também são variados: tela, papel, madeira, metal, pedra, cimento. Escultores fazem trabalhos em três dimensões, usando tanto materiais tradicionais - madeira, metal, pedra, argila -, quanto recursos menos convencionais, como água, raios laser, eletricidade. As ferramentas de trabalho incluem formão e maço (espécie de martelo de madeira), serras e equipamento de solda e até computadores. Dependendo da dimensão e complexidade da obra, podem necessitar da ajuda de engenheiros, mecânicos, fundidores e outros profissionais.

Há trabalhos que misturam materiais e técnicas, por exemplo, aliando pintura tradicional a imagens feitas em computador.

Quais as características necessárias para ser artista plástico?

Para o profissional de artes plásticas é fundamental ter habilidade manual, sensibilidade, muita imaginação, autenticidade, gosto por materiais físicos e humanos.

Características desejáveis

autoconfiança
capacidade de observação
capacidade de ouvir sugestões e críticas
criatividade
determinação
disciplina
habilidade manual
iniciativa
interesse pelas artes
ousadia
perseverança
sensibilidade artística
senso crítico

Qual a formação necessária para ser artista plástico?

Embora universidades ofereçam cursos de Artes Plásticas, é uma atividade de livre-formação, pois não há exigência de escolaridade formal para exercer a atividade. É preciso, porém, aprender as técnicas por conta própria ou em escolas e cursos livres. Estudar desenho e história da arte ajuda o profissional a se desenvolver em qualquer área das artes plásticas.

Principais atividades de um artista plástico

As atividades do artista plástico variam muito de acordo com a obra, técnicas e materiais escolhidos. Algumas dessas atividades são:

Pintor

  • pesquisar materiais e técnicas
  • fazer estudos a lápis que servem de base para pintura
  • preparar suporte e tintas
  • fazer a pintura e o acabamento
  • Escultor

  • experimentar novos materiais
  • desenhar e projetar a peça
  • confeccionar o protótipo em dimensão reduzida
  • executar e dar acabamento: corte e solda de metal, desbaste de pedra, modelagem e fundição
  • Ceramista

    pesquisar matéria-prima

    fazer testes para determinar o comportamento da argila e de pigmentos, vernizes e tintas submetidos a altas temperaturas

    preparar a argila

    confeccionar a peça (com ou sem uso de torno)

    queimar e esmaltar.

    Muitas vezes, o artista cria seu próprio material e ferramentas de trabalho. E, além de criar a obra, freqüentemente tem que exercer funções de divulgação e venda. A maioria associa suas atividades de criação às de professor, dando aulas em casa, em escolas ou em cursos especializados, ou se especializa em restauração de obras de arte.

    Áreas de atuação e especialidade

    Ensino

    Lecionar em escolas, bibliotecas, centros culturais e museus. Para se tornar professor, o artista complementa sua formação com disciplinas da área de Pedagogia

    Escultura

    Criação de formas tridimensionais, reais ou imaginárias, em materiais como madeira, gesso, metais, argila, pedra, barro ou cerâmica. Para trabalhá-los o artista plástico usa ferramentas como talhadeiras, fôrmas e martelos. Pode também fazer moldes de argila para criar objetos utilitários como louças e vasos, obras de arte e outros

    Gravura

    Gravação de desenho em relevo sobre uma superfície plana chamada matriz, que é, em seguida, recoberta de tinta, sendo impressa para reprodução da obra. A gravação é feita com estiletes e crayons litográficos sobre pedra (litogravura), madeira (xilogravura), telas de seda ou náilon (serigrafia) ou chapas metálicas

    Multimídia

    Elaboração e produção de vinhetas, ilustrações e desenhos animados para emissoras de TV e sites da internet, utilizando-se de técnicas de animação, vídeo e computação gráfica

    Pintura e Desenho

    Representação de formas abstratas ou figurativas usando lápis, nanquim, aquarela, tinta a óleo ou acrílica, resinas ou esmalte. Pode-se, também, trabalhar com espátulas, pincéis ou suportes como tela, papel ou parede

    Restauração

    Recuperação de obras e objetos de arte que foram deteriorados, com a finalidade de manter as características originais de estilo.

    Mercado de trabalho

    O mercado de trabalho para artistas plásticos é exclusivo do setor privado. Nos últimos anos, houve um crescimento considerável da cotação e do volume de negócios com obras de arte, tanto em venda direta das galerias ao cliente, quanto nos leilões. A tendência é que o mercado ainda cresça e abra espaço para novos talentos. O mercado de multimídia é bastante promissor. Muitos artistas produzem objetos utilitários como vasos, xícaras, potes, pratos, luminárias, móveis - peças produzidas em série e de baixo valor unitário. Assim, expandem seu mercado e garantem um fluxo de renda mais estável. O número de exposições de artistas brasileiros no exterior tem crescido nos últimos tempos, demonstrando que mercado internacional está favorável e valoriza a arte brasileira.
    Curiosidades

    Os primeiros registros de "arte" datam da pré-história, com as pinturas rupestres nas cavernas, pois o homem sempre teve a necessidade de se expressar de forma artística.

    No Brasil a arte ganhou força com os Movimentos Modernistas, principalmente com a Semana de arte Moderna de 13, 15 e 17 de fevereiro de 1922, realizada no teatro municipal de São Paulo, que foi um marco na tentativa de romper com os valores antigos da Escola de Belas Artes. São Paulo, nessa época foi o centro das discussões dos vanguardistas.

    Anita Malfatti, uma das precursoras da Semana de Arte Moderna, chocou a sociedade em 1917, quando expôs quadros impressionistas. Artistas que também causaram polêmica como, por exemplo, Di Cavalcanti, Lasar Segall e Vitor Brecheret foram muito criticados pelos conservadores no início. Daí surgia a primeira fase modernista.

    No final da década de 40 foram fundados os Museus de Arte Moderna de São Paulo e do Rio de Janeiro e em 1951 foi inaugurada a Bienal Internacional de São Paulo.

    Com o passar do tempo, a arte foi se adaptando a sociedade e evoluindo com ela, utilizando hoje em dia, vários recursos tecnológicos e abrangendo diferentes linguagens artísticas.

    Fonte: www.brasilprofissoes.com.br

    Educação Artística

    A Profissão de Artista Plástico

    O Artista plástico tem a capacidade de difundir um sentimento ou emoção através de suas realizações. Desta maneira utiliza dos mais diversos tipos de materiais para construção de suas obras, e através delas, transmitem mensagens sublimes, seja para reflexão, ou expressão de criatividade.

    O Artista Plástico pode optar em seguir carreira na área da educação por parte do magistério, ou optar por uma carreira ligada especificamente com as artes plásticas. Podendo atuar com restauração de obras, ou mesmo produção das mesmas. Há também possibilidade em atuar em instalações artísticas, nas galerias de arte e nos museus expondo as próprias obras, ou então, atuando como curador.

    Artista Plástico

    A responsabilidade de transmitir a emoção pela arte.

    Grade Básica do Curso de Artes Plásticas

    História da Arte
    Estética
    Cultura Brasileira
    Filosofia da Arte
    Desenho Artístico
    Desenho Geométrico
    Desenho Descritivo
    Fundamentos da Linguagem Visual
    Técnicas da Linguagem visual
    Comunicação Visual

    Pontos Positivos da Carreira de Artes Plásticas

    O Artista Plástico tem a possibiidade de ampliar seus recursos com a utilização da tecnologia. Utilizando de meios digitais para criação de seus trabalhos. Ampliando desta maneira seu campo de atuação, e minimizando custos operacionais. Atualmente o mercado está bem favorável na atuação de animação gráfica, para produções televisivas e agências de propaganda e marketing.

    Pontos Negativos da Carreira de Artes Plásticas

    Como todo o campo artístico, é necessário um certo tempo para haver reconhecimento de seu trabalho. O salário médio inicial sendo um pouco mais baixo que a média de outras profissões, pode ser um empecilho para o jovem profissional desta área. Mas como citado, caso seja inserido no mercado utilizando técnicas avançadas com auxílio de computador, o retorno pode vir mais rápido que o esperado.

    Fonte: www.guiadacarreira.com.br

    Educação Artística

    É a utilização de elementos táteis e visuais como linhas, volumes e cores para dar formas às idéias de sua imaginação ou às representações da realidade.

    O Artista Plástico

    Cria formas tridimensionais, reais ou imaginárias, em materiais como pedra, madeira, gesso, barro ou metal. Pode utilizar ferramentas como talhadeiras, martelos e formas. Pode também, criar objetos utilitários como louças e vasos ou obras de arte (Escultura).

    Faz artesanato, decoração, elabora logotipo, cria e desenha padrões de estamparia para a indústria têxtil e para joalheirias.

    Reproduz em papel os desenhos gravados em relevo sobre uma matriz que, recoberta de tinta, é impressa sobre papel para a reprodução da obra (Gravura).

    Representa formas abstratas ou figurativas, tendo a cor como elemento básico. Utiliza-se de materiais como tinta a óleo, aquarela, pastel, pincéis, telas papel e paredes (Pintura e Desenho).

    Estuda, pesquisa, analisa e critica a arte em seus aspectos históricos e estéticos.

    Cria formas gráficas para propaganda e imprensa, utilizando-se de fotografia, vídeo e do computador.

    Participa na criação de ilustrações editoriais, cenários de teatros, peças de publicidade.

    Onde Pode Trabalhar

    Magistério — dar aulas em escolas, bibliotecas, centros culturais e museus.

    Órgãos de difusão artística e cultural, rádio e televisão, empresas de jornalismo.

    Agências de Propaganda e Editoras.

    Indústrias têxteis, joalheirias, mobiliário, brinquedos, etc.

    O Curso

    Fazem parte do currículo disciplinas de formação básica como Introdução à Filosofia, Métodos e Técnicas de Pesquisa, Antropologia, Estética, Hstória da Arte, Fundamentos da Expressão e Comunicação Humanas, Folclore Brasileiro, Formas de Expressão e Comunicação Artística e outras. O aluno passará então para disciplinas de formação profissional como Evolução das Artes Visuais, Técnicas de Representação Gráfica, Fundamentos da Linguagem Visual, Desenho Artístico, Técnicas de Expressão e Comunicação Visual, Análise e Exercício de Técnicas e Materiais Expressivos, Psicologia da Educação, Didática, Estrutura e Funcionamento do Ensino de 1º e 2º graus entre várias outras.

    DURAÇÃO

    04 anos

    Fonte: www.cfh.ufsc.br

    Educação Artística

    Sobre a profissão

    O profissional em Artes Plásticas é acima de tudo um criador. Utilizando-se de elementos visuais ou táteis ele cria pinturas, desenhos, esculturas ou instalações artísticas para fazer a representação do mundo real ou da imaginação, de sentimentos e sensações.

    Representar e expressar emoções, pensamentos ou histórias com valor estético – por meio de pinturas ou esculturas, por exemplo – é algo que os seres humanos aprenderam a fazer há milhares de anos. E continuam fazendo hoje, depois de milênios de refinamento e revoluções e de uma longa estrada percorrida.

    Os avanços tecnológicos permitem, hoje em dia, que o artista plástico possa criar suas obras em meios que antes não eram utilizados, como por exemplo, animações computadorizadas, vídeo-arte, e todo tipo de arte visual feita por computador.

    Como está é uma área muito ampla, as universidades costumam oferecer uma grande variedade de cursos de pós-graduação e especialização, entre eles Artes Visuais, Comunicação e Cultura brasileira, Arte e Educação, Design, Produção Multimídia ou Gestão de Projetos, entre outros.

    Tipos de Curso

    a) Nível Superior

    Bacharelado

    Duração de 4 anos, sendo que o vestibulando deve fazer uma prova de aptidão na área e, ao terminar o curso, deve fazer um trabalho de conclusão(TCC) e apresentar uma monografia. O currículo contém grande carga horária para trabalhos práticos em desenho, pintura e modelagem, entre outras e são ministradas também matérias básicas como história, comunicação, estética e informática. Algumas instituições oferecem, na carreira de artes plásticas, diversas habilitações diferentes como, por exemplo, habilitação em desenho artístico, em escultura, gravura, pintura ou em teoria e crítica da arte.

    b) Nível Superior

    Licenciatura

    Duração média de 4 anos. A licenciatura em Artes Plástica tem a grade curricular bem semelhante à do curso de bacharelado, porém, como habilita o aluno a lecionar, a partir do ensino fundamental até o médio, possui disciplinas ligadas à área educacional como folclore brasileiro, organização da educação brasileira, psicologia da educação e didática.

    c) Nível Superior

    Tecnólogo

    Duração média de 3 anos. Os cursos tecnológicos na área de Artes costumam ter o currículo mais direcionado para determinadas áreas do conhecimento, formando profissionais com habilidades mais especializadas em determinados campos de atuação. Podemos citar como exemplo os cursos de Tecnólogo em Artes Gráficas, Tecnólogo em Artes Plásticas ou Tecnólogo em Artes Visuais. As disciplinas variam conforme a vocação do curso.

    d) Nível médio

    Curso Técnico

    Duração média de 3 anos, juntamente com o ensino médio. O currículo específico abrange aulas sobre história das artes gráficas e sobre o processo de fabricação do papel e da tinta. Compreende, também, matérias que ensinam a utilizar programas específicos para tratamento de textos e imagens, como o Pagemaker e Photoshop. Além disso, terá também a oportunidade de conhecer uma variedade de tipos de impressão, tais como impressão offset, rotogravura, entre outros.

    Mercado de Trabalho

    Atualmente o campo de trabalho para este profissional tem melhorado devido ao surgimento de leis de incentivo cultural, acompanhadas pela melhor qualificação dos profissionais desta área, que alcançam, hoje em dia, outras abrangências no setor cultural e comercial, como por exemplo, a produção de feiras, exposições e eventos.

    O bacharel em Artes Plásticas pode atuar como monitor de exposições, em produções artísticas e em curadorias de mostras. Ele pode também se associar a museus ou a agências de design, pode atuar como ilustrador de livros científicos ou literários, de jornais. Além, é claro, da atividade tradicional, que pode sempre ser complementar como a venda de produção própria.

    Quem espera ser reconhecido e eventualmente viver de sua produção artística deve estar preparado para investir muito em si mesmo antes de conseguir qualquer retorno. Uma outra alternativa para artistas é a carreira nas salas de aulas, para quem fez licenciatura.
    Ofertas de Emprego

    Espaços culturais mantidos por empresas privadas têm surgido por todo o Brasil, e principalmente nas grandes cidades com Rio de Janeiro e São Paulo, acentuadamente nos últimos anos, impulsionados pelas leis de incentivo à cultura, e tem aberto um bom número de postos de trabalho, fixo ou temporário.

    Outra área promissora é de produção cultural, que apresenta até uma certa carência de profissionais especializados, assim como a produção de exposições e eventos, quando o profissional é contratado para desenvolver e gerenciar um determinado projeto, por tempo limitado.

    Museus, galerias e ONGs tem contratado um grande número de profissionais da área de Artes para atuarem como monitores, educadores, produtores ou curadores de exposição. A área de docência também é um nicho promissor. Quem tem licenciatura pode dar aulas desde o ensino infantil até o médio e os pós-graduados podem ensinar nas universidades.

    Na área de Artes Gráficas, este profissional costuma ser procurado por agências de publicidade impressa ou televisiva, e editoras de revistas e livros. As melhores oportunidades surgem nas capitais de todo o país e em cidades de médio e grande porte das regiões Sul e Sudeste.

    Fonte: www.cursocerto.com.br

    Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal