Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Ouro  Voltar

Ouro

 

História

O Ouro é conhecido desde tempos pré-históricos e foi um dos primeiros metais a ser trabalhado, principalmente porque era para ser encontrado como pepitas ou como partículas nos leitos dos córregos.

Essa foi a exigência de que, até 2000 aC, os egípcios começaram a mineração de ouro.

A máscara mortuária de Tutankamon, que morreu em 1323 aC, continha 100 kg do metal.

Os túmulos reais da antiga Ur (atual Iraque), que floresceu 3800-2000 BC, também continham objetos de ouro.

A cunhagem de moedas de ouro começou por volta de 640 aC, no reino de Lydia (situada no que é hoje a Turquia moderna), utilizando electro, uma liga natural de ouro e prata.

As primeiras moedas de ouro puras foram cunhadas no reinado do rei Creso, que governou 561-547 aC.

Símbolo: Au

Elemento metálico de transição amarelo, mole e maleável.

Número atômico: 79;
Configuração eletrônica: [Xe]4f145d106s1;
MA = 198,967;
d = 19,32g.cm-3;
PF = 1064,43°C;
PE = 2807°C.
Número de prótons / Elétrons:
79
Número de nêutrons:
118
Data da descoberta:
cerca de 3000 aC.
Usos:
eletroeletrônicos, jóias, moedas
Obtido a partir de: crosta da Terra, minérios de cobre

É encontrado na natureza como metal livre no cascalho e em veios no quartzo.

Ocorre nos minérios de sulfetos de chumbo e cobre e também combinado com prata em minério de telúrio (Ag, Au) Te2.

É usado na joalheria, como material dentário e em dispositivos eletrônicos.

Quimicamente não é reativo, não sendo afetado pelo oxigênio.

Reage com cloro a 200° C para formar cloreto de ouro(III).

Forma vários complexos com ouro nos estados de oxidação +1 e +3.

Ouro
Pepita de ouro de 170 gramas, encontrada em 1980 na região de Carajás, no Estado do Pará, Brasil.

Ouro
Imagem de 1980 do Garimpo de Serra Pelada, no Brasil.

Estrutura atômica

Ouro

Número de níveis de energia: 6

Primeiro Nível de energia: 2
Segundo Nível de Energia: 8
Terceiro Nível de Energia: 18
Quarto Nível de energia: 32
Quinto Nível de Energia: 18
Sexta Nível de Energia: 1

Usos

É também, no entanto, amplamente utilizado em joalharia, quer na sua forma pura ou como uma liga.

O termo "quilate" indica a quantidade de presente de ouro em uma liga. 24 quilates é ouro puro, mas é muito macia.

Ligas e 18- 9 quilates são vulgarmente utilizados porque são mais duráveis.

O metal também é usada para a cunhagem, e foi usado como padrão para sistemas monetários em alguns países.

O ouro pode ser convencional em folhas muito finas (folha de ouro) para ser usado na arte, para a decoração e de Ornamento arquitetônico. Galvanização pode ser utilizada para cobrir um outro metal com uma camada muito fina de ouro. Isto é usado em engrenagens para relógios, articulações dos membros artificiais, jóias barato e conectores elétricos. É ideal para proteger componentes de cobre elétrico porque ele conduz bem a eletricidade e não corrói (que quebraria o contato). Finos fios de ouro são usadas dentro de chips de computador para produzir circuitos.

Propriedades físicas

O ouro é dúctil e maleável.

Dúctil significa que pode ser transformado em fios finos. Meios maleáveis, capazes de ser batido em folhas finas.

Um pedaço de ouro pesando apenas 20 gramas (um pouco menos de uma onça) podem ser martelado em uma folha que irá abranger mais de 6 metros quadrados (68 pés quadrados). A folha será de apenas 0,00025 cm (um décimo de milésimo de polegada) de espessura. Folha de ouro desta espessura é muitas vezes usado para fazer a rotulação na janela sinais.

O ouro é bastante suave. Ele normalmente pode ser riscado por um centavo.

O seu ponto de fusão é de 1,064.76 ° C (1,948.57 ° M) e o seu ponto de ebulição é de cerca de 2.700 ° C (4.900 ° F).

A sua densidade é de 19,3 gramas por centímetro cúbico.

Duas outras propriedades importantes são a sua refletividade e falta de resistência elétrica.

Tanto o calor ea luz refletir fora de ouro muito bem. Mas uma corrente elétrica passa através de ouro com muita facilidade.

Propriedades quimicas

De um modo geral, o ouro não é muito reativo. Ele não se combinam com o oxigénio ou dissolver-se na maioria dos ácidos. Ele não reage com halogéneos, tais como cloro ou bromo, muito facilmente.

Estas propriedades químicas também conta para alguns usos importantes de ouro.

As moedas de ouro, por exemplo, não se corroem (ferrugem) ou mancham muito facilmente, bem como jóias ou obras de arte feitas de ouro.

OURO (Au)

O ouro é um metal de alta densidade, maleabilidade e ductibilidade, que não sofre a ação do ar atmosférico. Nenhum ácido isolado consegue atacá-lo , a não ser uma mistura de ácido clorídrico e nítrico.

Pode ser dissolvido pelo mercúrio e é atacado pelo cloro e bromo. Tem uma grande afinidade pelo enxofre, pequena pelo carbono e nitrogênio e nenhuma pelo oxigênio. Os antigos o empregavam para eliminar o prurido palmar.

No fim do século 19 foi descoberta sua capacidade de inibir in vitro a "mycobacterium tuberculosis". Em algumas doenças como o Lupus e a artrite reumatoide, tidas como de origem tuberculosa foi tentado com sucesso uma terapia à base de ouro.

O ouro tem o efeito de parar a evolução da artrite reumatoide. Também em vitro os sais de ouro demonstraram a capacidade de suprimir ou prevenir , mas não curar artrite e sinovite induzida por agentes químicos.

As mais recentes pesquisas parecem demonstrar uma ação de inibição sobre a maturação e função dos fagócitos suprimindo dessa maneira a resposta imunológica. Em medicina alopática é empregado o ouro coloidal para cura particular da forma inicial e muito ativa da artrite reumatoide, artrose psoriasica, mal de Sjogren, , pênfigo.

Os sais de ouro (AuS) isoladamente paralizam a evolução da artrite e a sua difusão para outras articulações. Entretanto esses sais tem uma grande toxicidade a nível hepático, gastrointestinal, renal e medular. Em medicina natural o ouro é empregado devido ao seu efeito de estabilização da estrutura do cola´geno e ação genericamente anti-inflamatória.

O oligoelemento é um tônico geral, muito útil na astenia e nas deficiências imunológicas. A modalidade mais indicada para a administração do ouro é na forma de oligoelementos (soluções iônicas glicero-aquosas ) , isoladamente nos casos de algumas formas artro-reumaticas ou em associação com a prata e cobre nos casos de anergia ou deficiência do sistema imunológico.

Fonte: www.rsc.org/www.cdcc.sc.usp.br/www.chemicalelements.com/www.chemistryexplained.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal