Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Polônio  Voltar

Polônio

 

História

Minérios de urânio contem vestígios de polônio em níveis de partes por bilhão.

Apesar disso, em 1898, Marie Curie e seu marido Pierre Curie extraído alguns de uraninita (óxido de urânio, U 3 O 8) depois de meses de trabalho árduo.

A existência desse elemento tinha sido previsto pela Mendeleev que podia ver da sua tabela periódica que poderia muito bem ser o elemento que se seguiu bismuto e ele previu que teria um peso atômico de 212.

Os Curie tinham extraído o isótopo polônio-209 e que tem uma meia-vida de 103 anos.

Antes do advento dos reatores nucleares, a única fonte de polônio foi o minério de urânio, mas isso não impediu seu que está sendo separado e usado em dispositivos anti-estático. Estes contou com partículas alfa que emite polônio para neutralizar a carga elétrica.

Símbolo - Po

Elemento metálico radioativo pertencente ao grupo do oxigênio na Tabela Periódica.

Número atômico: 84
Configuração eletrônica:
[Xe]4f145d106s26p4
Massa atômica:
210
d =
9,32g.cm-3
Ponto de fusão:
254,0 ° C (527,15 K, 489,2 ° F)
Ponto de ebulição: 962,0 ° C (1.235,15 K, 1763,6 ° F)
Número de prótons / Elétrons: 84
Número de nêutrons: 125
Classificação: Metalóide
Densidade @ 293 K: 9,4 g / cm 3
Cor: Desconhecido.
Data da descoberta:
1898
Descobridor: Pierre e Marie Curie
Nome de Origem: Depois da Polônia
Usos: Utilizações não conhecidas
Obtido a partir de: pitchblende, decaimento do rádio.

O elemento ocorre em minérios de urânio numa proporção de 100 microgramas para 1000 quilogramas de minério.

Tem mais de 30 isótopos, mais do que qualquer outro elemento.

O isótopo de vida mais longa é o 209Po (meia-vida = 103 anos).

O polônio é uma possível fonte de calor em espaçonaves devido à energia de 1,4x105 J.kg-1s-1 liberada no seu decaimento.

Ele foi descoberto por Marie Curie em 1898 numa amostra de pechblenda, o principal minério de urânio .

O elemento recebeu este nome em homenagem ao pais (Polônia) onde nasceu a pesquisadora .

Estrutura atômica

Polônio

Número de níveis de energia: 6

Primeiro Nível de energia: 2
Segundo Nível de Energia: 8
Terceiro Nível de Energia: 18
Quarto Nível de energia: 32
Quinto Nível de Energia: 18
Sexta Nível de Energia: 6

Utilização

O polônio é utilizado em baterias nucleares e como fonte de nêutrons e de partículas alfa.

Na experiência realizada para a proposta de modelo atômico de Ernest Rutherford foi utilizado o Po como fonte de emissão de radiação alfa.

Usos

O Polônio é um emissor alfa, e é utilizado como uma fonte de partículas alfa sob a forma de um filme fino sobre um disco de aço inoxidável.

Estes são utilizados em dispositivos anti-estáticos e para fins de investigação.

Um único grama de polônio irá atingir uma temperatura de 500 ° C como um resultado da radiação emitida alfa. Isto faz com que seja útil como uma fonte de calor de equipamento de espaço.

Pode ser misturado ou ligado com berílio para proporcionar uma fonte de neutrões.

Propriedades físicas

Polônio metal tem um ponto de fusão de 254 ° C (489 ° F), um ponto de 962 ° C (1764 ° F) em ebulição, e uma densidade de 9,4 gramas por centímetro cúbico.

Propriedades quimicas

O polônio tem propriedades químicas, como os elementos acima dele na tabela periódica, especialmente selênio e telúrio.

As propriedades químicas do polônio são de interesse principalmente para os químicos de investigação.

Na maioria das circunstâncias, os cientistas estão mais interessados ??em polônio como um material radioativo.

Fonte: www.rsc.org/www.cdcc.sc.usp.br/www.chemicalelements.com/www.chemistryexplained.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal