Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Engenharia Ambiental  Voltar

Engenharia Ambiental

 

A Engenharia Ambiental estuda a relação do homem com o meio ambiente.

Trata do controle ambiental e da preservação monitorando a qualidade da água, fiscalizando a emissão de gases que poluam. É o responsável por estudos de impacto ambiental causados por obras em hidrelétricas, projetos de reflorestamento, recuperação de áreas devastadas.

O curso forma profissionais que promovem o desenvolvimento de tecnologias voltadas para o bem estar da sociedade, preservando o meio ambiente.

Ele atua diretamente na proteção e racionalização dos recursos naturais; planejamento e gerenciamento ambiental; minimização e remediação de impactos ambientais causados pelo homem ou por eventos naturais.

Faz o controle da poluição e recuperação de áreas degradadas. Cuida do tratamento de água, esgoto, lixo, drenagem urbana (enchentes), controle de vetores transmissores de doenças e da poluição atmosférica.

O caráter multidisciplinar do curso, onde se destacam as áreas de biologia, química e aquelas próprias da engenharia, permite a este profissional atuação nos segmentos industrial, comercial e de serviços, bem como no desenvolvimento de processos que permitem a produção de tecnologias limpas, reduzindo e, mesmo eliminando, a produção de resíduos em benefício da população e do desenvolvimento auto–sustentável.

Objetivo

Formação de profissionais capazes de avaliar a dimensão (magnitude, duração, reversibilidade e natureza) das alterações ambientais causadas pelas atividades do homem, sejam elas benéficas ou adversas, independentemente da área de influência. Pretende-se que este profissional possua conhecimentos técnicos suficientes para adotar procedimentos capazes de minimizar os impactos ambientais indesejáveis, qualquer que seja a escala em que ocorram (local, regional ou global).

A profissão

O engenheiro ambiental estuda, desenvolve e usa tecnologias específicas para proteger a natureza da ação humana. Sua principal função é preservar a qualidade das águas, do ar e do solo. Realiza estudos de impacto ambiental, elabora e executa planos, programas e projetos de gerenciamento de recursos hídricos, saneamento básico, tratamento de resíduos e recuperação de áreas contaminadas. Também atua na recuperação de áreas degradadas. A preocupação mundial com a ecologia abre cada vez mais espaço para este profissional. Obter registro no Crea é obrigatório para exercer a profissão.

Características que ajudam na profissão

Espírito investigativo,
Capacidade de análise,
Senso de observação,
Interesse por temas sociais e científicos,
Gosto pela natureza.

Perfil Profissional

Profissional possuidor de formação acadêmica que permita sua participação nos estudos de caracterização ambiental, na análise de susceptibilidade e vocações naturais do ambiente, na elaboração de estudos de impactos ambientais, na proposição, implementação e monitoramento de medidas ou ações mitigadores, tanto na área urbana, quanto na área rural.

Principais Atividades

Controle da qualidade ambiental (redes de monitoramento e vigilância
Gestão e tratamento de resíduos sólidos, líquidos e gasosos
Pesquisa operacional e estudo de poluição da água, ar e solo
Análises de riscos e impactos ambientais, além do estudo de indicadores ambientais
Estudo de energias renováveis e alternativas e planejamento energético
Estudo de tecnologias limpas e valorização de resíduo
Análise de auditorias ambientais
Gestão e planejamento do uso de áreas urbanas
Gestão de recursos hídricos e ordenamento de territórios

Áreas de Atuação

Concessionárias de serviços
Profissional autônomo
Administração pública
Empresas de consultoria
Indústrias

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho do engenheiro ambiental é bastante promissor. A formação multidisciplinar é essencial. Como o currículo tem disciplinas de Exatas e Biológicas, ele está capacitado a participar de todas as etapas necessárias à resolução ou minimização de problemas ambientais.

Os avanços tecnológicos, principalmente no que diz respeito à mecanização do processo agrícola, aumentam as chances de continuidade do bom desempenho do setor de agronegócio e, consequentemente, do surgimento de mais vagas para o engenheiro agrícola. Com a atual necessidade do uso racional da água, há oferta de empregos no setor de irrigação.

Os produtores de soja, café, açúcar, tabaco e sucos de frutas buscam com frequência os especialistas em tecnologia pós-colheita, com o objetivo de reduzir as perdas. Um dos ramos em que mais cresce a procura por esse profissional é o sucroalcooleiro, embora a oferta de vagas acompanhe a variação do preço da cana. Com a grande produção nacional de grãos, o engenheiro agrícola é requisitado para atuar no campo da logística.

Na área ambiental, aumenta a demanda para a avaliação de impactos ambientais, tratamento e disposição de efluentes oriundos da atividade agrícola. E no setor de planejamento e gestão de recursos hídricos, o profissional atua na prestação de serviços e em pesquisas.

Na pecuária de exportação, os trabalhadores mais solicitados são os especialistas em planejamento agropecuário e certificação de rastreabilidade da carne, já que toda carne exportada precisa receber o SIF, selo de inspeção federal. O graduado é responsável por atualizar informações como identificação do animal, data de vacinas e estoque do rebanho, nos sistemas de gerenciamento.

As vagas para o engenheiro agrícola estão concentradas na iniciativa privada e são mais numerosas nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste, nas áreas irrigadas do Nordeste, como Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), e no norte de Minas Gerais. Fabricantes de equipamentos agrícolas, como a Case New Holand, AS Brasil, Fabrimar e a John Deere, que exigem do profissional uma especialização em treinamento no setor de máquinas agrícolas, empregam engenheiros do ramo para atuar no desenvolvimento de equipamentos, na venda e na assistência técnica. Em cooperativas agroindustriais, as melhores chances de colocação estão no estado do Paraná.

Base legal

Autorizado pela Portaria Ministerial nº 2.548, de 15/07/2005, publica no D.O.U. de 19/07/2005.

Reconhecido pela portaria nº 118, de 27/07/2012, publicada em 28 de junho de 2012.

Duração média do curso: 05 anos

Engenharia Ambiental - O que é

O Engenheiro Ambiental tem características específicas no campo da Engenharia, com atuação compromissada com o equilíbrio entre o desenvolvimento sócio-econômico e a manutenção das condições de sustentabilidade do meio ambiente.

Sabe-se que as atividades humanas têm provocado alterações nos recursos ambientais, resultando, muitas vezes, em grandes problemas. A gravidade da situação atual ressalta a necessidade de que o homem modifique a sua forma de agir, devendo compatibilizar as alterações que provoca na natureza com a capacidade de recuperação da mesma.

O Engenheiro Ambiental deve buscar desenvolver uma visão na qual o homem passa a ser avaliado no seu meio e na forma do seu relacionamento com os outros componentes da sociedade e da natureza. Neste momento, o Engenheiro Ambiental é o elo na cadeia do desenvolvimento do homem na Terra, pois consegue estabelecer as condições ideais para a interação homem - natureza, na busca do desenvolvimento sustentável.

Observa-se a necessidade de formação de profissionais aptos a atender a esta necessidade e com visão voltada para o momento atual e para o futuro.

Além da necessidade de formação deste profissional, a oferta do curso se justifica pelo fato de se tratar de uma das profissões de maior demanda no século XXI e termos ainda poucos cursos de graduação em Engenharia Ambiental no Brasil para atender a esta demanda.

Esta demanda é crescente se considerarmos ainda o fato de as indústrias de vários setores estarem buscando uma atuação com responsabilidade, visando a uma certificação ambiental.

Desta forma, estima-se a abertura de inúmeros postos de trabalho para o Engenheiro Ambiental em todo o País, sendo uma das poucas áreas com oferta de trabalho maior do que aquela que o mercado atual é capaz de suprir, o que assegura a este profissional a oportunidade de efetiva atuação na área do curso.

O currículo do curso visa proporcionar ao aluno a participação efetiva na construção de competências necessárias à formação de um profissional reflexivo, que buscará aliar a formação teórica às demandas práticas do mercado de trabalho.

Engenheiro Ambiental

Os engenheiros ambientais são preparados para atuar à frente do desenvolvimento de tecnologias e processos que minimizem os impactos negativos ao meio ambiente, seguindo o modelo do desenvolvimento sustentável. Como principal atividade modificadora do meio ambiente, a Engenharia Ambiental é o meio para que as ações de minimização ou controle da poluição sejam efetivas e compatíveis com o nível de desenvolvimento pretendido pela sociedade.

O atual cenário é favorável aos novos profissionais, já que a viabilidade ambiental dos empreendimentos, somada aos aspectos técnico e econômico, recebe atenção crescente por parte do setor empresarial. A regularidade perante a legislação e a implantação de eficientes sistemas de gestão ambiental nas empresas tornaram-se poderoso instrumento de melhoria da imagem institucional junto à população, fator de impulso à atividade profissional e que reforça a sua importância para o desenvolvimento social com qualidade de vida.

O Mercado de Trabalho

O mercado para o engenheiro ambiental é bastante promissor, por se tratar de uma das profissões de maior demanda, no cenário atual, e por termos ainda poucos cursos de graduação em Engenharia Ambiental no Brasil, para atender a essa demanda.

O profissional desta área poderá atuar em empreendimentos que exigem avaliações de impacto ambiental, como as usinas termoelétricas e as indústrias de vários setores, que buscam uma atuação com responsabilidade, visando a uma certificação ambiental.

Diante desse quadro, estima-se a abertura de inúmeros postos de trabalho, nos setores público e privado, para o engenheiro ambiental em todo o País, sendo uma das poucas áreas em que a oferta de trabalho é maior do que aquela que o mercado atual é capaz de suprir, o que assegura a esse profissional a oportunidade de efetiva atuação na área do curso.

O que o Engenheiro Ambiental pode fazer:

Construção rural: projetar e construir estufas, silos, estábulos e outros alojamentos para animais, mantendo as condições ideais de climatização dos ambientes.

Eletrificação rural: instalar em propriedades rurais fontes de energia hidráulica, elétrica, solar ou geradas por biogás.

Engenharia de água e solos: construir açudes, barragens e sistemas de irrigação e drenagem.combater a erosão e pesquisar técnicas de conservação do ambiente.

Extensão rural e difusão de tecnologia: orientar produtores rurais sobre tecnologias e conhecimentos de produção segundo a capacidade produtiva da propriedade.

Mecanização agrícola: projetar e construir equipamentos mecânicos, bem como otimizar sistemas mecânicos para todas as etapas da produção agropecuária. Prestar assistência técnica aos agricultores.

Planejamento agropecuário: organizar e gerenciar negócios agropecuários. Fazer previsão de safras e propor métodos para gestão dos recursos naturais.

Tecnologia pos-colheita: determinar a embalagem, armazenamento, o transporte e o beneficiamento das safras.

Fonte: www.unoeste.br/www.unipam.edu.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal