Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Engenharia de Agrimensura  Voltar

Engenharia de Agrimensura

Engenharia de Agrimensura - História

Desde os primórdios da história da humanidade o homem sente a necessidade de se comunicar. Data da pré-história a prova mais antiga de uma representação, em escala reduzida, de uma porção da superfície terrestre, onde o caminho entre duas “cidades” é representado por meio de conchas do mar.

A Agrimensura como Ciência ou Técnica matemática, ou até mesmo Engenharia, surgiu no antigo Egito, onde as famosas enchentes do Rio Nilo, que fertilizavam as suas margens, também desmarcavam as linhas divisórias das propriedades, havendo pois, a necessidade de nova demarcação quando as águas voltavam ao seu nível normal.

Não é difícil imaginar que naquela época o instrumental utilizado era bem rudimentar, tendo os aparelhos apenas movimentos mecânicos, com quase nenhuma composição óptica.

Até o início dos anos setenta a Agrimensura usava em seus trabalhos de campo e em seus laboratórios, equipamentos onde a composição óptica constituía cerca de 90% do equipamento, sendo estes, principalmente, os teodolitos ótico-mecânicos, utilizados para as medições de campo, os restituidores analógicos, utilizados para transformar fotografias em mapas, ambos, embora pouco, são utilizados até hoje.

No início dos anos setenta os fabricantes de teodolito lançaram no mercado o distanciômetro eletro-ótico, causando uma verdadeira revolução nessa área pois, por mais complexo que possa parecer, os serviços de campo do agrimensor se baseiam, fundamentalmente, na medida de ângulos e distâncias.

Até então, os teodolitos óticos possibilitavam a medida precisa de ângulos, embora que para isso, fosse necessário que estes ângulos fossem medidos várias vezes, até se obter um valor confiável. Daí, por processos matemáticos, as distâncias eram calculadas, trazendo consigo a propagação de erros angulares. Com o lançamento do distanciômetro, além de resolver um dos maiores problemas da Agrimensura, que era a medida da distância, também reduziu muito o tempo gasto nos trabalhos de levantamento de campo, pois a medida da distância eletronicamente é muito mais rápida que a medida do ângulo.

No final dos anos setenta e início dos anos oitenta, duas novas tecnologias, o Sensoriamento Remoto e GPS (Geographic Positioning System), começaram a revolucionar ainda mais, apresentando-se como ferramentas que viriam a colaborar na redução do tempo para a solução de vários problemas sociais, econômicos, etc..

Embora com toda essa tecnologia de ponta disponível, o produto resultante dos trabalhos do Agrimensor e do Cartógrafo no Brasil, encontram-se, sem muito exagero, como nos primórdios da história. Primeiro pelo fato de ser o governo o único investidor nesse ramo de atividade, com aplicação de poucos recursos, principalmente se levarmos em consideração as dimensões territoriais do Brasil. Em segundo lugar, pelo fato de quase sempre a Agrimensura e a Cartografia terem sido deixadas em um segundo plano, ou seja, servirem apenas de suporte a outras ciências como a Engenharia Civil, a Geologia, a Agronomia, entre outras, que nunca deram um grau de importância necessário ao acompanhamento de sua evolução. Dessa forma, a evolução tecnológica não é aproveitada plenamente, principalmente em termos de precisão, utilizando-se equipamentos modernos como simples substitutos dos mais antigos.

Hoje em dia, existem técnicas de mapeamento e ferramentas de manuseio de dados cartográficos que proporcionam, a quem deve tomar determinadas decisões, seja de cunho técnico ou político, um grau de precisão e de rapidez muito elevados, o que anteriormente não era possível, desde que tratados por profissionais que tenham sua formação principal nessa área.

É fato notório que a Agrimensura e a Cartografia continuam, e devem continuar, como ciências de apoio incondicional a todas às outras que, direta ou indiretamente, efetuam medidas sobre a superfície terrestre, ou que estejam diretamente ligadas a elas mas, principalmente, devem começar a trilhar seus próprios caminhos, com passos mais largos, rumo a um futuro onde a própria Agrimensura, como atividade fim, nas suas diversas áreas de atuação.

O Engenheiro Agrimensor

O Engenheiro Agrimensor é aquele que orienta e executa projetos de locação de loteamentos, de sistemas de saneamento, de irrigação e drenagem, de traçados de cidades e outros, consulta levantamentos topográficos e geodésicos para abertura de estradas e construção de barragens.

A Profissão

A Engenharia de Agrimensura é uma habilitação específica que tem sua origem na área civil do curso de Engenharia (art. 1o da res. 02 de 1985 do CFE).

Fundamentalmente, a função do Engenheiro Agrimensor é descrever, definir e monitorar espaços físicos.Em qualquer obra de engenharia, antes de concebe-la é necessário descrever o local em que será realizada, antes de realiza-la, é necessário definir a posição de implantação, e finalmente, após materializada, é necessário monitorar sua dinâmica. Obviamente, é função do Engenheiro Agrimensor descrever, dividir e definir limites de propriedades imobiliárias.

É também função do Engenheiro Agrimensor a concepção e elaboração de projetos que visem a criação, organização, preservação e atualização de arquivos de informações geográficas e/ou topográficas(mapas). Um levantamento topográfico deve, para o bem da sociedade, ser ligado à planta geral da região.Um conjunto de plantas topográficas pode, a posteriori, ser conectado a um sistema de referência municipal, que pode ser ligado a um sistema estadual, que por sua vez pode ser conectado a um sistema nacional, ou seja, um conjunto de plantas topográficas, devidamente interligadas, pode tornar-se um mapa geográfico.

Características que ajudam na profissão

Facilidade para lidar com números,
Exatidão,
Meticulosidade,
Atenção para detalhes,
Dinamismo,
Iniciativa,
Capacidade de trabalhar em equipe,
Imaginação.

Áreas de atuação do Engenheiro Agrimensor

O campo de atuação do Engenheiro Agrimensor envolve atividades nos diversos ramo da Engenharia. Qualquer trabalho de Arquitetura, Urbanismo e Engenharia Civil se desenvolve em função do terreno sobre o qual se assenta como, por exemplo, obras viárias, núcleos habitacionais, edifícios, aeroportos, irrigação e drenagem, usinas hidrelétricas, linhas de transmissão de energia, telecomunicações, sistemas de água e esgoto, paisagismo, etc.

No âmbito municipal necessita-se do Engenheiro Agrimensor para projetar e implantar o sistema de referência municipal, julgar todos os levantamentos topográficos no município, conectar estes levantamentos ao sistema de referência municipal, elaborar mapas cadastrais, representando os limites das propriedades imobiliárias, organizar, preservar e atualizar acervo cartográfico de cada município, trabalhar juntamente com outros profissionais objetivando a elaboração de plantas cadastrais temáticas e o planejamento urbano e rural.

Obviamente o trabalho executado a nível municipal pode ser estendido aos níveis Estadual e Nacional.

O curso

Os dois primeiros anos são dedicados às matérias básicas comuns às demais engenharias, como cálculo, física, mecânica e informática. No terceiro ano começam as disciplinas de formação profissional com aulas teóricas e práticas de diversas matérias, como topografia, estradas, geoprocessamento e cartografia. O aluno aprende também a usar tecnologias de ponta que serão úteis no domínio de técnicas como sensoriamento remoto e fotogrametria digital. A informática é ferramenta indispensável na vida profissional do engenheiro agrimensor. O estágio supervisionado é obrigatório, assim como a elaboração de um projeto no fim do curso.

Objetivo

O objetivo do curso de Engenharia de Agrimensura é formar profissionais para o exercício da profissão de Engenheiro Agrimensor, preparando-os para atender as exigências do mercado de trabalho e preocupados com o meio ambiente da região. Para tanto, o curso forma profissionais com capacidade para desenvolver com habilidade as atividades práticas, atualizando-se e acompanhando o desenvolvimento dos equipamentos e novas técnicas. Com consciência de que a preservação do meio ambiente é fundamental no exercício profissional e como cidadão, com capacidade para o trabalho em equipe multidisciplinar e para exercer lideranças.

O Mercado de Trabalho

Quando se fala em determinar posições no solo, para o planejamento ou para implantação de projetos na área de engenharia, esses trabalhos cabem a uma especialização denominada Engenharia de Agrimensura.

As modernas geotecnologias, especialmente as que dizem respeito a satélites e computação eletrônica, são ferramentas de planejamento essenciais em várias áreas do conhecimento humano. Vale dizer que essas maravilhosas ferramentas são de uso obrigatório na área da Engenharia de Agrimensura. Por várias razões não é mais possível se planejar obras e se atender ao parcelamento do solo sem o uso de georreferenciamento.

O mapeamento georreferenciado se faz com o apoio de um sistema orbital de satélites e através de aparelhagem sofisticada denominada GPS, que por sua vez, se serve da informática.

Trata-se de uma Engenharia especializada, com status de engenharia plena em nosso sistema educacional profissional, não se confundindo com simples medições topográficas. O Engenheiro Agrimensor, sendo um especialista oriundo da área de Engenharia Civil, tem amplas atribuições em nosso sistema profissional.

Entre elas se destacam:

Projeto e execução de loteamentos e arruamentos
Projeto e execução de redes de água e esgotos destinados ao parcelamento do solo
Projeto e execução de estradas de ferro e de rodagem (exceto as grandes estruturas)
Cadastro técnico municipal, com múltiplas finalidades
Cadastro imobiliário para fins de registro
Geodesia
Fotogrametria e Fotointerpretação
Sensoriamento remoto
Avaliações e perícias
Geo-posicionamento

Em se tratando de um país com dimensões continentais como o Brasil, e com a necessidade de desenvolvimento que carecemos a Engenharia de Agrimensura é uma das profissões com melhor perspectiva de emprego.

Duração média do curso: 05 anos.

Engenharia de Agrimensura - Profissão

O profissional em Engenharia de Agrimensura trata dos processos de tipificação dos territórios, sua medição, georreferenciamento, caracterização do relevo, dos solos e sua representação cartográfica.

O trabalho do engenheiro agrimensor ainda enfoca os aspectos legais, sociais, ambientais e econômicos, assessorando os processos de otimização do planejamento, projeto e administração dos espaços geográficos.

Os estudos de agrimensura assessoram o planejamento e implantação de grandes obras de construção civil e a demarcação de terras rurais e urbanas fornecendo informações técnicas sobre as características dos terrenos e sobre a legislação que envolve o processo. Esse profissional é essencial nos processos de reforma agrária e demarcação de territórios indígenas.

Tipos de Curso

a) Nível Superior

Bacharelado

Duração média de 5 anos, com estágio supervisionado obrigatório e apresentação de monografia na conclusão do curso. As disciplinas básicas do currículo são, em sua maioria, da área de exatas, comum a outras engenharias, matemática, informática, química e física, além de metodologia. As disciplinas específicas do curso são sociologia aplicada, economia aplicada, desenho técnico, resistência dos materiais, cartografia, geologia, geodésia, fotogrametria, astronomia aplicada, pavimentação, saneamento básico e legislação.

b) Nível Superior

Tecnológico

Não existem cursos tecnológicos em Agrimensura. O curso que oferecem formação correlata para o mesmo campo de trabalho é o de Geoprocessamento – Duração média de 3 anos, com estágio obrigatório e projeto de conclusão do curso. Proporciona conhecimentos em cartografia, sensoriamento remoto, agrimensura, mapeamento de lotes, imagens de satélite e radar, topografia e geodésia. O currículo básico do curso tem disciplinas como matemática, física, química e geociências. Alguns cursos têm enfoque em agrimensura, oferecendo disciplinas como urbanismo, desenho topográfico e legislação, já outros, são voltados para a área de geoprocessamento tem específicas como tratamento de imagens de satélite e radar e monitoramento ambiental.

O curso de Saneamento também pode ser uma opção aos interessados pela área: Duração média de 4 anos.

Existem cursos de habilitação específica como Tecnologia de Saneamento Ambiental e Hidráulica e Saneamento ambiental. As disciplinas básicas são matemática, química, física, português, biologia e saneamento. As disciplinas específicas variam conforme a habilitação do curso. O estágio é obrigatório.

c) Nível médio

Curso Técnico

Duração média de 2 anos. O curso Técnico em Agrimensura capacita o aluno a exercer atividades de usuário de aplicativos topográficos, auxiliar de campo e nivelador, nas áreas de construção civil, construção de estradas, turismo e levantamentos cadastrais de terrenos.

Mercado de Trabalho

As atividades de georreferenciamento exercidas pelo profissional em agrimensura tem um campo de trabalho crescente. Os ramos de logística de controle de tráfego e o de cadastramento e legalização de propriedades rurais (principalmente após a criação do Cadastro Geral de Imóveis Rurais que tornou obrigatório o levantamento topográfico para este fim) aumentou bastante a demanda por este profissional.

Também o setor de obras públicas tem aberto vários postos de trabalho para o engenheiro agrimensor, na construção e recuperação de hidroelétricas, linhas de transmissão, rodovias e obras de saneamento.

Controle e recuperação de áreas de risco de acidentes naturais como deslizamentos de terra ou enchentes também é uma área de atuação bastante promissora para este profissional.

Ofertas de Emprego

Os melhores empregadores nesta área são as prefeituras municipais de todo o país, principalmente no interior dos Estados, que contratam este profissional para atuar no cadastro técnico rural e urbano.

Ao contrário da maioria das profissões, o agrimensor encontra mais trabalho no interior e, além das regiões Sul e Sudeste, também são promissoras as regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste, onde estão as maiores propriedades rurais e também os maiores conflitos por demarcação de terras, demandando os serviços desse profissional.

Empresas concessionárias de energia elétrica do Norte e Nordeste do país também têm ofertado vários postos de trabalho para o profissional em agrimensura para prestar serviços no planejamento e implantação de hidroelétricas e linhas de transmissão.

No estado de Minas Gerais, as empresas mineradoras têm contratado diversos profissionais desta área para trabalhar no controle de desmoronamentos. O setor de perícias ambientais também costuma solicitar bastante os serviços deste profissional.

Fonte: www.ufv.br/ufrrj.br/www.cursocerto.com.br/www.unesc.rct-sc.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal