Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Engenharia Florestal  Voltar

Engenharia Florestal

Engenharia Florestal
Engenharia Florestal

Elabora e supervisiona projetos referentes à preservação e expansão de áreas florestais, controlando técnicas de reprodução, cuidado e exploração da vegetação.

Seu objetivo é manter o constante equilíbrio da natureza.

Assim sendo o Engenheiro Florestal é capazes de avaliar o potencial biológico dos ecossistemas florestais, e assim, planejar e organizar o seu aproveitamento racional de forma sustentável, garantindo sua perpetuação e a manutenção das formas de vida animal e vegetal.

O Engenheiro Florestal

Elaborar projetos de florestamento e reflorestamento, abrangendo desde a semeadura em viveiro até a produção de árvores abatidas ou conservadas.

Pesquisa e estuda espécies mais produtivas e saudáveis, determinando qual a melhor forma de adubação, espaço ideal para o plantio, composição de solo, temperatura etc.

Planeja através de técnicas apropriandas a produção e seleção de sementes, com o objetivo de melhorar a germinação das mesmas.

Analisa os efeitos das enfermidades, do corte, do fogo e de outros fatores que contribuem para a redução da cobertura florestal do planeta, desevolvendo medidas de combate aos mesmos.

Atua na indústria moveleira, madeireira, de papel e celulose ou de resinas e óleos essenciais, aprimorando o processo de produção e a qualidade do produto final.

Atua na área da Engenharia Rural em atividades aplicadas à topografia, hidrologia, açudagem, irrigação e drenagem.

O Curso

O engenheiro florestal deve estar habilitado a compreender a natureza em qualquer situação. Os números são fundamentais para se conhecer o dia a dia das matas, portanto, é necessário gostar de química, matemática, além da biologia,

O currículo como um todo abrange disciplinas que se relacionam como o manejo florestal, silvicultura, engenharia e tecnologia rurais, economia, política e extensão florestais, além da área da ecologia e conservação da natureza.

Dentre elas podemos destacar: Cálculo com Álgebra Linear, Química Geral, Topografia, Zoologia, Física, Entomologia Florestal, Climatologia e Meterologia, Solos Florestais, Genética Vegetal, Anatomia da Madeira, Ecologia Florestal, Melhoramento Florestal, Conservação da Natureza e Paisagismo, Incêndios Florestais, Hidrologia e Manejo de Bacias Hidrográficas, Conservação e Manejo de Fauna, Economia Florestal, Administração Aplicada e outras.

A profissão

O engenheiro florestal avalia o potencial de ecossistemas florestais e planeja seu aproveitamento de modo a preservar a flora e a fauna locais. Para isso, ele pesquisa e seleciona sementes e mudas, identifica e classifica espécies vegetais e procura melhorar suas características, analisando suas condições de adaptação ao ambiente. Desenvolve estudos e elabora projetos para a preservação de parques e reservas naturais e acompanha sua execução. Recupera também as áreas degradadas aplicando técnicas de reflorestamento. Além disso, avalia o impacto ambiental de atividades humanas em uma área. Para exercer a profissão é preciso obter o registro no Crea.

Para o bom desempenho de sua profissão, o Engenheiro Florestal deve ter:

Sólida base nas ciências biológicas, exatas e humanas e forte consciência ética e ecológica quanto a sua responsabilidade na conservação da natureza. Profundo conhecimentos dos ecossistemas terrestres, em particular dos ecossistemas florestais, bem como das realidades sociais e econômicas associadas a tais ecossistemas nas diversas regiões do Brasil. Juízo crítico autônomo na sua área de conhecimento e atuação, sabendo utilizar o método científico para a análise e condução dos processos de tomadas de decisão dentro dos príncipios básicos de sustentabilidade. Capacidade de intervir sobre os ecossistemas florestais através de métodos de manejo adequados para cada situação ecológica, econômica e cultural. Conhecimento de como utilizar máquinas e equipamentos nas práticas florestais, dentro dos critéiros de racionalidade operacional e de baixo impacto sobre o ambiente. Conhecimento dos processos de transformação industrial de recursos de origem florestal, associando as propriedades da matéria prima florestal com a qualidade dos produtos finais. Visão crítica dos processos sociais, sabendo interagir com pessoas de diferentes grupos sociais e antropológicos. Visão holística da atuação do Engenheiro Florestal. Aptidão para o trabalho em ambientes naturais e em atividades ligadas ao desenvolvimento rural.

Características que ajudam na profissão

Gosto por atividades ao ar livre, visão global, criatividade, imaginação, espírito investigativo, facilidade de trabalhar em equipe, interesse por temas científicos.

O Profissional

Este engenheiro tem um papel múltiplo, ele elabora e supervisiona projetos de preservação florestal. Determina novos métodos de cultivo. Estuda o índice de crescimento das árvores e o seu cultivo. Organiza e controla o reflorestamento e a conservação de bosques e a exploração de viveiros de plantas. Analisa os efeitos das enfermidades provocadas pelo corte, fogo e pastoreio.

Também atua nos processos de industrialização da madeira e no controle dos seus produtos: celulose e papel.

Onde pode Trabalhar

Indústrias e empresas que atuam no ramo de extração, exploração e transformação de matéria - prima (madeira, papel e celulose, borracha, compensados etc.).
No setor público desempenha atividades técnicas e científicas em instituições como ITCF, IAPAR, ACARPA, Secretarias de Agricultura, EMBRAPA, Ministérios como o da Agricultura e Minas e Energia.
Atua na análise e fiscalização de projetos florestais, na administração de parques e reservas.
Instituições de ensino e pesquisa.
No setor privado em empresas e indústrias da área florestal.
Como consultor de assuntos florestais.

Área de Atuação

A crescente importância que as florestas assumem no cenário não só da economia, mas especialmente do meio ambiente, cria expectativa na expansão do mercado de trabalho. Engenharia Florestal faz interface com diversas áreas como biologia, botânica, solos, ecologia, política, administração, economia e outras Engenharias. Empresas e indústrias florestais, bem como órgãos florestais, ambientais e de fiscalização do governo (União, Estados e Municípios) são os principais empregadores.

Mercado de trabalho

Vários setores estão absorvendo o trabalho do engenheiro florestal. Entre eles, além da indústria, está o setor público, que age na fiscalização do cumprimento das leis ambientais.

O campo de trabalho do Engenheiro Florestal é amplo, atuando em empresas privadas, órgãos públicos e também como empresário ou consultor.

Uma nova área é o trabalho de assessoria e consultoria, que pode ser desenvolvido pelo profissional autônomo. As Organizações não Governamentais (ONGs) têm requisitado muito esse profissional, principalmente em trabalhos relacionados com a preservação do meio ambiente.

A profissão é regulamentada pela Lei 5194, de 24/12/1966. O piso salarial da categoria é de seis salários mínimos por seis horas diárias de trabalho mensal, segundo informações do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura.

Além das atribuições normais da profissão, destacam-se as seguintes atividades:

Manejo Florestal

Elaboração e Análise de Projetos Florestais
Gerenciamento de Empresas de Reflorestamento

Ecologia Aplicada

Desenvolvimento de pesquisas de campo nos diferentes ecossistemas brasileiros
Gerenciamento de unidades de conservação e preservação ambiental
Estudos de impacto ambiental e recuperação de áreas degradadas

Tecnologia de Produtos Florestais

Gerenciamento de unidades industriais madeireiras
Elaboração e análise de projetos florestais industriais.

Duração média do curso: 05 anos

Engenharia Florestal - Sobre a Profissão

Engenharia Florestal
Engenharia Florestal

É a ciência que aplica conhecimentos da engenharia na pesquisa e racionalização do uso sustentável dos recursos florestais.

Esse engenheiro é habilitado para fazer a avaliação do potencial de biodiversidade de ecossistemas florestais. Fica sob sua responsabilidade também o planejamento de atividade de exploração em floresta, garantindo a preservação das espécies endêmicas.

Pesquisas de aprimoramento genético podem ser orientadas por esse profissional, que é capacitado para a escolha de sementes, identificação de espécies e mudas, classificação de biotas.

Fica sob a responsabilidade do engenheiro florestal a elaboração e a implementação de projetos de manejo ambiental, preservação de parques e reservas naturais, e cuidados com a produção nas fazendas de reflorestamento. Também é função desse profissional desenvolver projetos de recuperação de áreas degradadas, cuidar da arborização urbana e avaliar o impacto ambiental dos empreendimentos e ações humanas.

Tipo de Curso

Nível Superior

Bacharelado

Duração média de 5 anos. A grade curricular do curso é basicamente composta por disciplinas da área biológica como botânica, biologia, tecnologia da madeira, silvicultura. A porção do curso que prepara o engenheiro florestal para administrar ecossistemas florestais oferece disciplinas como manejo florestal, ecologia aplicada, atividade em laboratório e viveiro.

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho tem melhorado gradativamente nos últimos anos, principalmente no setor ligado ao agronegócio. No manejo de fazendas de reflorestamento e no acompanhamento de floresta produtivas que servem à industria moveleira, de construção civil ou então à indústria de cosméticos, ofertando sementes, fibras e resinas para produtos de beleza.

A questão ambiental também tem ajudado o mercado de trabalho para o engenheiro florestal. Com uma maior conscientização da sociedade acerca da necessidade de planos de exploração racional e desenvolvimento sustentável, vários órgãos do governo, como Ibama e Ministério do Meio Ambiente, contratam profissionais para reforçar a fiscalização de áreas preservadas e a recuperação de áreas danificadas.

As secretarias municipais também precisam desse profissional para desenvolver seu planejamento florestal urbano.

Ofertas de Emprego

Para os profissionais especializados em manejo florestal e ecologia, as fazendas de reflorestamento do Sul e Sudeste são os maiores empregadores. Minas Gerais tem se destacado com suas grandes áreas de reflorestamento. Existem vagas também na indústria de papel e celulose e de móveis, além dos viveiros florestais.

Os cargos públicos oferecidos pelo governo federal, apesar de muito disputados, também são uma ótima alternativa de colocação profissional. Engenheiros florestais são requisitados para o trabalho de fiscalização de florestas, manejo em reservas, planejamento de políticas públicas para o meio ambiente e planejamento de políticas públicas para a exploração comercial dos recursos naturais, principalmente para as regiões Norte e Nordeste.

O comércio de espécies também pode representar uma atividade promissora para o engenheiro florestal, que cultiva mudas e trabalha com sementes geneticamente melhoradas. Para quem tem o diploma de pós-graduação o magistério é uma outra alternativa de colocação profissional.

Fonte: www.furb.br/www.efl.unb.br/www.unb.br/www.cursocerto.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal