Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Eritréia  Voltar

Eritréia

 

A República da Eritréia é um país no nordeste da África. Na borda da região geopolítica do Corno de África, que tem de Djibouti vizinho no sul, no oeste da Etiópia, Sudão e para o norte.

Sua área é de 121,144 km ², o equivalente a Coreia do Norte (mas cinco vezes menor do que a França).

Durante séculos, a Eritreia foi uma das principais rotas de comércio de períodos de vários reinos antigos do Mar Vermelho e teve que passar por várias conquistas.

Os egiptólogos sugerem que a área era provavelmente a terra sagrada de Punt, que rainha Hatshepsut enviou uma expedição liderada por Senmut.

Eritréia

Eritreia era o nome dado pelos gregos antigos para designar o Mar Vermelho, é a causa de algas azuis-verdes chamado Trichodesmium erythraeum.

Ptolomeu Filadelfo fundou em meados do século III aC, o porto de Adulis, localizado no townsite de Zoula perto Massaua, Plínio, por volta do ano 75 da era cristã, considerado um as paradas mais importantes do Mar Vermelho.

Comerciantes, na verdade, guerreiros da Índia pelo Oceano Índico, Arábia, Sudão, Egito passou por esta troca de porta.

Desde o início de sua história, a Eritreia influenciou o mundo árabe.

Na verdade, a Eritreia experimentou migração de línguas povos do Nilo, semita e Cushitic.

Por volta de 3000 aC, a Eritreia praticado o comércio das especiarias do Mar Vermelho, especiarias e marfim.

No século IV da nossa era, a Eritreia foi parte do antigo reino de Axum emigrantes etíopes fundada por árabes da Península Arábica.

O território foi islamizada do século sétimo, e tomou a forma de um estado semi-independente, permanecendo sob a soberania da Etiópia, até a sua anexação no século XVI pelo Império Otomano em plena expansão.

Em suma, para quase dois mil anos, a história da Etiópia e da Eritreia que são combinados.

Até o final do século XIX, nada se separou da Etiópia e da Eritreia: ou geografia (o planalto da Eritreia são uma extensão do planalto etíope), ou de liquidação, ou a história.

Além disso, a população de Eritreia foi uma minoria equipado com uma identidade única.

Havia um povo totalmente diferente em diferentes regiões e os povos eram comum na Etiópia e Eritreia.

ERITRÉA, JOVEM NAÇÃO

No lado oeste do Mar Vermelho, Eritréia é o país de mais recente formação na Àfrica.

Foi construido no ano de 1993, quando a população da região votou um referendum à favor da separação da Etiópia. Este foi o capítulo final de uma guerra mantida por 30 anos.

Com quase toda a infra estrutura destroçada e uma grande seca afetando à agricultura, o país depende fortemente da ajuda externa. Quase 70% da população precisa de comida procedente de outros países. Nestes momentos a situação bélica de outros tempos tem ressurgido. É necessário extremar as precauções.

Informação Prática

ALFÂNDEGA E DOCUMENTAÇÃO

Passaporte em vigor, visto obrigatório (pode-se obter nas diferentes representações diplomáticas) e passagem de saída.

CLIMA

O clima árido e semi desértico com temperaturas altas, embora moderadas, na costa com chuvas muito escassas em todo o país. As temperaturas registradas na costa têm sido 40 graus centígrados de máxima.

Apresenta duas zonas climáticas: terras altas com temperaturas frescas e chuvas de veraneios; na costa e planícies interiores o clima é tropical muito caloroso.

EQUIPAMENTOS DE VIAGEM

Recomenda-se levar roupa de algodão e calçado cômodo, óculos de sol, chapéu, protetor solar e repelente contra os insetos.

IDIOMA

Os idiomas oficiais são o tigrinya e o árabe. Também fala-se o francês, italiano, tigré, bilen, baixa, saho e outras línguas étnicas.

ELETRICIDADE

A corrente elétrica é de 220 volts a 50 Hz.

MOEDA E CÂMBIO

A moeda oficial é o Birr (ETB). Um ETB equivale a 100 centavos. A importação e exportação de moeda do país está permitida até certa quantidade, mas está restringida se viajar para ou desde Etiópia.

A declaração de divisas deve realizar-se na chegada a Eritréia e aconselha-se guarda-la junto aos recibos de câmbio de moeda. Pode-se trocar em bancos e hotéis.

EMERGÊNCIA - SAÚDE - POLICIAMENTO

É obrigatória a vacina contra a febre amarela e a profilaxia antimalária. Recomenda-se a vacina contra o tifo. Não pode beber água do torneira e nem comer alimentos sem cozinhar.

É aconselhável levar farmácia bem preparada com analgésicos, antiestamínicos, antidiarréicos, antibióticos, antisépticos, repelentes para insetos, loções calmantes contra mordidas ou alergias, tesouras, pinças, termômetro, e se precisar de seringas hipodêrmicas, leve do país de origem.

É recomendável viajar com um seguro médico e de assistência. Para emergências médicas ou policiais deve-se solicitar ajuda nas recepções dos hotéis ou no consulado ou embaixada mais próximo.

CORREIOS E TELEFONIA

O correio e as telecomunicações têm sido restabelecidos na Eritréia e são caros. Se deseja utilizar correio internacional, é melhor faze-lo de Asmara. Para chamar a Eritréia deve faze-lo através de operadora 055.

FOTOGRAFIA

É muito difícil encontrar material fotográfico no país. Se decidir viajar a Eritréa, deverá faze-lo com todo o material necessário

HORÁRIO COMERCIAL

Os horários de estabelecimentos e lojas variam consideravelmente. Os escritórios costumam trabalhar pelas manhãs.

GORJETAS

Como em muitos países da África, a gorjeta é esperada. Recebendo um serviço e ficando satisfeito com o mesmo, aconselhamos dar.

TAXAS E IMPOSTOS

Existe uma taxa de aeroporto.

Situação e Geografia

Localização Geográfica

Eritréia é um país de 93.679 quilômetros quadrados. Tem fronteiras ao oeste com Sudão, ao sul com Etiópia, ao sudeste com Yibuti e ao leste com o Mar Vermelho. Politicamente está dividido em 10 províncias. Faz parte do país o Arquipélago de Dahlah no Mar Vermelho.

Ao norte aparece uma extensão do planalto etíope, com altitudes superando os 2.500 metros como o Amba Sória (2.855 metros). No sul e nordeste há uma planície que abarca a Região de Danakil e a Depressão de Kovar. O país é geralmente árido ou semi-árido com rios como o Auseba, Gash e Barka e lagos bastante importantes.

O clima árido e semi-desértico com temperaturas altas, embora moderadas na costa, com chuvas muito escassas no país todo. As temperaturas registradas na costa têm sido 40 graus centígrados de máxima.

Apresenta duas zonas climáticas: terras altas com temperaturas frescas e chuvas de veraneio; na costa e planícies interiores o clima é tropical muito caloroso.

Flora e Fauna

A flora varia com a altitude. Em zonas de meia altitude há pastos e pradarias, nos cumes, a flora alpina africana, como lobélia e arbustos. Nas zonas mais baixas encontram-se bosques de regular importância, sicómoros e baobabs.

Nas zonas de altitude mediana, ricas em água, a selva chega ao maior desenvolvimento, tanto pela espessura como pela variedade de espécies. Por último, na planície aparece a savana, caraterizada pelas acácias umbelíferas.

Quanto à fauna distinguem-se os dromedários, macacos e antílopes, além de numerosas espécies aquáticas.

História

Eritréia foi uma antiga colônia italiana administrada militarmente pela Grã-Bretanha entre os anos 1941 e 1950. Em 1950 por resolução da ONU, federou-se com a Etiópia. Em 1960 converte-se em província autônoma da Etiópia.

A região de Eritréia tem-se beneficiado pelo comércio e o transporte desde mil anos. Muitos reinos e impérios próximos extenderam seu reinado nesta área. Em algum momento do primeiro milenio a.C., tribos procedentes do que agora é Yemem no sudoeste da Arábia, transladam-se para as montanhas do sul da Eritréa, sudeste da atual Asmara.

O célebre Reino de Axum floresceu na Eritréia desde o primeiro milenio até o século IX. Após o nascimento do Islão no século VII começou declinar o Reino de Axum. Adulis foi destruido no ano 710. Em consequência a zona foi dividida em sultanatos muçulmanos e reinos etíopes até a chegada do poder colonial.

Desde começos do século XVI até avançado o século XIX, egípcios, turcos e otomanos lutaram pelo controle das costas e portos da Eritréa.

Colonização

Os italianos foram os primeiros a puxar a carreira colonial. Em 1882 foi declarada na zona uma colônia italiana, e em 1885 os italianos se extendem em direção Massawa.

Em 1 de janeiro de 1890 foi declarada formnalmente a colônia italiana da Eritréa. Entre 1891 e 1902 foram assinados com França, Inglaterra e Etiópia uma série de tratados fronteriços. A situação segue com tranquilidade até 1936, quando Mussolini decide extender sua influência por toda Etiópia.

Porém, em 1941 as forças aliadas vencem ao exército italiano e Itália vê-se obrigada a entregar as suas três posses na África:Eritréa, Líbia e sul de Somália.

Eritréia foi administrada por britânicos até 1950, quando uma resolução da ONU outorga um governo livre dentro da Federação com Etiópia.

Independência

Em setembro de 1961 funda-se a Frente da Libertação da Eritréa, em resposta o imperador etíope Haile Selassie decide em 1962 o fim da federação e anexa Eritréia como província da Etiópia.

Em 1970 uma nova organização é fundada com o nome de Forças de Libertação do povo de Eritréia (EPLF). De 1978 até 1986 o exército da Etiópia leva em frente oito ofensivas contra a EPLF, com humilhantes resultados para os etíopes.

Em 1991 estabelece um governo provisório com Isaias Afwerki como novo presidente do país. Em abril de 1993 o governo provisório celebra um referendum onde 99,8% dos eritreus votam pela independência. Foi admitido como país membro da ONU em 28 de maio; o dia anterior, Etiópia, Egito e Itália são os primeiros em reconhecer a independência da Eritréa.

Na atualidade a situação de conflito persiste com esporádicos confrontos entre os exércitos de Eritréia e Etiópia. O país rege-se de acordo a uma constituição transitória. O presidente da Eritréia é Isaias Afewerki.

Arte e Cultura

A arte da Eritréa, igual a literatura, não teve na antigüidade manifestações originais, pois cópia temas e motivos de outras civilizações. A pintura é a linguagem figurativa mais clara.

Gastronomia

Está influenciada pela cozinha da Itália. No mais puro estilo italiano, os bares de Asmara, servem café expresso e capuccino, e nos cardápios dos restaurantes figura primi piatti e secondi piatti.

A maioria dos hotéis têm restaurantes. A comida local é do estilo etíope e destacam a carne ziggni (com molho picante), os peixes, carne de cordeiro, mariscos e injera, pão comum escolhido.

Bebidas

A cerveja de Melotti é bastante aceitável. Lembre-se de beber água só se for engarrafada.

Compras

O artesanato da Eritréia é constituido principalmente por jóias em ouro e prata e tecidos coloristas. Devido às cruéis guerras civis dos últimos anos há escassez de produtos.

População e Costumes

Eritréia tem uma população de 3.590.000 milhões de habitantes segundo estatísticas do ano 1997.

O país é etnicamente muito diverso, com nove tribos predominantes: Afar, Bilen, Hadareb, Kunama, Nara, Rashaida, Saho, Tigré e Tigrinya. Quase 80% mora em zonas rurais, dos quais o 35% são nômades ou semi-nômades.

A metade da população é muçulmana e a outra cristã (Igreja Cristã da Etiópia); a última vive principalmente nas terras altas, enquanto os muçulmanos estão concentrados nas áreas costeiras. Uma pequena porcentagem da população ainda conserva crenças indígenas animistas.

A capital do país é Asmara, uma das cidades mais européias, com uma população de uns 400.000 habitantes. Os idiomas oficiais são o tigrinya e o árabe; fala-se além outras línguas como o francês, italiano, tigré, bilen, beja, saho e outras línguas étnicas.

Entretenimento

Pode-se desfrutar de belas paisagens desérticas e estações naturais de grande beleza. A sua situação costeira faz com que seja um lugar ideial para os apaixonados e espertos em esportes náuticos, especialmente o submarinismo. Igualmente conta com esplêndidas praias tanto no litoral costeiro quanto no Arquipélago de Dahlak. Porém, dadas as condições atuais, o turismo não é recomendável.

Festividades

O país segue o calendário juliano que têm 13 meses por ano. Guardam-se as festividades próprias de cada religião, quer dizer, as festas cristãs e as festas islâmicas mutantes segundo o calendário lunar. Em 24 de Maio celebra-se o Dia da Independência, feriado nacional.

Os feriados oficiais são 7 e 19 de Janeiro, 19 de Fevereiro, 8 de Março, 12, 14 e 27 de Abril, 1 e 24 de Maio, 20 de Junho, 27 de Julho, 1, 12 e 18 de Setembro e 25 de Dezembro.

Transportes

Avião: Eritréam Airlines apenas tem começado a operar e habitualmente, há um vôo nacional na Eritréa, entre Asmara e Assab.

Barco: A única maneira de viajar ao longo da costa de Eritréia é de barco

Trem: A maioria dos mapas ainda mostram o caminho de ferro construido pelos italianos entre Massana, Asmara e Ajordat. Aliás, não tem rastro dele por nenhuma parte. Durante a guerra os etíopes usaram os trilhos para construir trincheiras.

Ônibus: Os serviços de ônibus de longa distância são aceitáveis. Os carros desde Asmara mais ou menos têm um horário fixo.

Carro: A rede de estradas de Eritréia tem sofrido muito durante a guerra, mas a reconstrução é um dos primeiros objetivos do governo.

Em começos de 1994 a estrada entre Asmara e Massava era a única completamente asfaltada.

Transporte público: O transporte público em cidades muito pequenas varia entre ocasional ou não existente.

Fonte: www.colegiosaofrancisco.com.br/www.rumbo.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal